Você está na página 1de 17

Diversidade de rochas magmáticas

Diversidade de rochas magmáticas

Os critérios utilizados para a classificação


das rochas magmáticas são:

 Cor
 Textura
 Composição química
 Composição mineralógica
Diversidade de rochas magmáticas
 Cor
A cor da rocha está relacionada com o tipo de minerais mais abundantes que
entram na sua constituição.

Cor dos
minerais
Minerais félsicos (sílica+alumínio) Minerais máficos (ferro+magnésio)
– de cor clara. – de cor escura.
Ex: quartzo, ortoclase, moscovite Ex: piroxena, olivina, anfíbola, biotite

Piroxena Olivina Biotite


Moscovite
Quartzo Ortoclase
Diversidade de rochas magmáticas
 Cor das rochas
Rocha Hololeucocrata Tons muito claros; só apresenta minerais
félsicos. Ex: alguns sienitos
Rocha Leucocrata Tons claros; com predomínio de minerais
félsicos. Ex: granito e riólito
Rocha Mesocrata Tonalidade intermédia; minerais félsicos e
máficos em proporções idênticas. Ex: diorito e
andesito
Rocha Melanocrata Tons escuros; com predomínio de minerais
máficos. Ex: gabro e basalto
Rocha Holomelanocrata Tons muito escuros; só apresenta minerais
ou ultramáfica máficos. Ex: peridotito.
Diversidade de rochas magmáticas
 Cor das rochas

Rocha leucocrata Rocha mesocrata Rocha melanocrata


Diversidade de rochas magmáticas
 Textura
Aspeto geral da rocha resultante das dimensões, forma e arranjo dos minerais
constituintes.

Textura granular ou fanerítica – com cristais visíveis a olho nú.


Típica de rochas plutónicas que sofreram um arrefecimento lento
em profundidade, o que permitiu o desenvolvimento de cristais.

Textura agranular ou afanítica – com cristais muito pequenos,


indistintos a olho nú. Típica de rochas vulcânicas que sofreram
um arrefecimento rápido à superfície, o que não permitiu o
crescimento dos cristais.

Textura vítrea – nenhum dos minerais da rocha se encontra


cristalizado; traduz um arrefecimento muito rápido à superfície.
Diversidade de rochas magmáticas
 Textura

Textura agranular ou afanítica


Textura granular ou fanerítica

Textura vítrea
Diversidade de rochas magmáticas
 Composição química
• O composto predominante nas rochas ígneas é o silício, que se encontra
associado ao oxigénio constituindo óxidos (SiO2).
• Com base na riqueza em sílica (SiO2), as rochas magmáticas
classificam-se em:

Classificação % em sílica Rochas


Ácidas > 65 Granito e riólito
Intermédias 52 - 65 Sienito, traquito, diorito e andesito
Básicas 43 – 52 Gabro e basalto
Ultrabásicas < 43 Peridotito e kimberlito
Diversidade de rochas magmáticas
 Composição mineralógica

• Minerais essenciais – minerais cuja presença permite caracterizar


a rocha e determinam a sua designação. Ex: quartzo, feldspato,
moscovite, biotite, piroxena, anfíbola e olivina.

• Minerais acessórios – minerais que não são importantes para


designar a rocha, que ocorrem em quantidades diminutas e,
geralmente, só são visíveis ao microscópio. Podem, no entanto, ser
importantes na caracterização e descrição mais aprofundada da
rocha. Ex: magnetite, zircão, apatite, rútilo e a turmalina.
Diversidade de rochas magmáticas
Diversidade de rochas magmáticas
Diversidade de rochas magmáticas
Diversidade de rochas magmáticas
Para cada rocha podemos considerar:
 profundidade de formação (rocha vulcânica e plutónica);
 composição mineralógica (quartzo, plagióclase, …);
 percentagem de sílica (rochas ácidas, intermédias básicas e
ultrabásicas);
 desenvolvimento dos cristais (textura fanerítica ou afanítica);
 cor (leucocrata, mesocrata, melanocrata e holomelanocrata)

Tendo em conta a composição mineralógica, podem formar-se


agrupamentos de rochas chamadas famílias.
Diversidade de rochas magmáticas
FAMÍLIA DO GRANITO

≤ 25% de minerais máficos; com quartzo, feldspato e micas

Granito Riólito
Diversidade de rochas magmáticas
FAMÍLIA DO DIORITO

35 a 55% de minerais máficos; plagióclases dominantes.

Diorito Andesito
Diversidade de rochas magmáticas
FAMÍLIA DO GABRO
50 a 85% de minerais máficos; sem quartzo, com olivinas e
plagióclases cálcicas.

Gabro Basalto
Diversidade de rochas magmáticas
FAMÍLIA DO GABRO
50 a 85% de minerais máficos; com olivinas e piroxenas.

O peridotito é uma rocha ígnea


plutónica granular, composta
sobretudo por olivina, com ou sem
outros minerais máficos como
piroxenas, anfíbolas ou micas, com
pouco ou nenhum feldspato.
É o principal constituinte do manto
superior e forma-se por fracionamento
magmático.

Você também pode gostar