Você está na página 1de 42

2

ORAÇÃO A SANTA SARA KALI

Farol do meu caminho!


Facho de Luz!
Paz!
Manto Protetor!
Suave conforto!
Amor!
Hino de Alegria!
Abertura dos meus caminhos!
Harmonia!
Livra-me dos cortes.
Afasta-me das perdas.
Dai-me a sorte!
Faz da minha vida um hino de alegria, e aos seus pés
me coloco, minha Sara, minha Virgem Cigana.
Toma-me como oferenda e me faz de flor profana o mais
puro lírio que orna e traz bons presságios à Tenda.
Salve! Salve! Salve!

3
A CULTURA E O POVO CIGANO 1

Compilado de Constantino K. Riemma


Compilado de Conhecer, vol. IX, pág. 2064. Abril
Cultural, SP e Folha Enciclopédia

História de um povo intocável

Cigano quer dizer "intocável", palavra que vem do


grego athinganoi, e que se transformou em atsigan e
tsigane. Seu significado reflete a relativa
incomunicabilidade que existiu entre esse povo e os
demais ao redor do mundo. Na Espanha, seu nome é gitano,
resquício da crença em sua origem egípcia (gitano vem
de egiptano), o que também acontece com a denominação
húngara de faraonemtség, que quer dizer “raça do faraó”.
A crença foi disseminada pelos próprios ciganos, que,
ao chegarem à Europa, se apresentavam como nobres
egípcios. Mal sabendo o europeu que suas raizes se
encontravam verdadeiramente na antiga Índia.

As Semelhanças entre os
ciganos e os indianos

Ruppa, em prakiti
(dialeto hindu da casta
Domba), significa prata.
Rup, em romany (língua
cigana), quer dizer a
The Caravans - Gypsy Camp near Arles, Van Gogh, 1888

mesma coisa. A
coincidência ocorre entre muitas outras palavras das
linguas prakiti e romany. Inclusive Roma, que os ciganos
usam para nomear-se, é muito parecido com Domba, nome

1 Acesso: http://www.clubedotaro.com.br/site/h22_3_ciganos.asp. Ano: 2019


4
da casta hindu. Não haveria parentesco entre os dois
povos? O costume das danças e do canto, a estatura
média, a cor morena, os cabelos e olhos negros são
comuns aos dois povos.

Migração

O ramo Domba (que se transformaria nos ciganos)


deslocou-se do centro da Índia para o noroeste, no séc.
I a.C. Quatro séculos depois, migrava novamente, dessa
vez para o oeste da Rota dos ciganos pela Europa a
partir do século 15. Lá permaneceu até a ocupação
mongol, que influenciou intensamente as culturas do sul
da Espanha. Dividindo-se em dois grupos, os ciganos,
começaram a se espalhar principalmente pela Grécia,
acesso que tiveram por meio da Armênia, e pela Síria,
por se encaminharem via Palestina e Egito. Os primeiros
acabaram por atravessar o Danúbio, quando os turcos
invadiram a Europa Oriental (século XIV).
A partir de então,
até por volta de 1460,
acabaram por se difundir
pela Hungria, Áustria,
Boêmia (parte da atual
Checoslováquia), Hamburgo
(atual Alemanha), França
e Suíça. Apesar de se Grupo cigano na Transilvânia

declararem nobres, eram escravizados logo que chegavam


a esses países. Só a partir de 1496 puderam usufruir de
alguma liberdade. O primeiro monarca a favorecê-los foi

5
o rei da Hungria Vladislau II, que lhes concedeu livre
trânsito em território húngaro.

Rotas de migração cigana pela Europa

Reações e perseguições

Da segunda metade do século XVI em diante, as coisas


ficaram piores: começou a perseguição aos ciganos,
primeiro movida pelos camponeses, depois pelos
prefeitos das cidades e até pelos reis. No Ducado de
Milão, em 1663, foi publicado um edito que proibia a
entrada dos ciganos nos domínios milaneses, sob pena de
sete anos de cárcere para os homens e de uma orelha
cortada para as mulheres. Maria Teresa, da Áustria, em

6
1768 tornou ilegal a permanência de ciganos em seu país
a menos que eles morassem em casas, trajassem à maneira
dos camponeses e trabalhassem em ofícios definidos. Mas
nem em Milão, nem na Áustria, nem no resto da Europa
eles mudaram seu modo de vida. A América e a Austrália
só os receberiam na segunda metade do século XX.

Usos e costumes

Tradicionalmente, os ciganos levam vida nômade,


deslocando-se em grupos de tamanhos diversos, compostos
por um conjunto de núcleos familiares mais ou menos
extensos, sob a liderança de um chefe vitalício
escolhido. A maioria dos ciganos, até poucas décadas
atrás, ainda formavam caravanas puxadas por cavalos;
abrigavam-se em tendas, pedreiras e minas. Em fogueira,
ao ar livre, cozinhavam seus frangos, ovos e vegetais.
Seus alimentos, afirmam os comentaristas mais críticos,
eram "quase
sempre roubados,
já que eles não
plantam, nem
criam animais
para o abate".
"Sua profissão é
a mentira", diz
Cervantes. "Mas
há uma lei cigana
Interior de casa cigana, Debret, 1820
que proíbe
roubar... alguém mais pobre.". Viviam principalmente da
criação e comércio de cavalos, do artesanato em metal,
7
vime e madeira, e das artes divinatórias, como
cartomancia e quiromancia. A música dos ciganos,
executada em público apenas pelos homens, permanece
muito popular e é uma atividade rendosa na Europa
Central. Não abandonam a quiromancia, embora professem
a religião dominante no país em que se instalam. As
adivinhações têm terminologia própria e algumas vezes
utilizam as cartas como acessório. Através dos ciganos,
o baralho (tarot) foi difundido pela Europa. Assimilam
facilmente as artes do lugar onde habitam, em especial
a música e as danças folclóricas. Interpretam-nas com
um estilo próprio, que inclui o uso do violino, seu
instrumento por excelência.

Acampamento Romani, 1935

Cada grupo tem um chefe natural, escolhido, não-


hereditário. Na família, o membro central é a mãe, que
8
exerce autoridade sobre os filhos e é dona do
patrimônio. O mesmo sistema se aplica à tribo, que tem
uma mãe tribal, a puri dai, guardiã do código moral.
Os infratores são julgados por um júri de "condes". E,
nos casos mais graves, a pena é o banimento da tribo.
Alguns estudos dão nuances diferentes da organização
social dos ciganos, possivelmente em razão da
diversidade dos grupos estudados. Quanto à posição das
mulheres dizem que "segundo os costumes ciganos, as
mulheres devem subserviência aos homens, e as mulheres
casadas sempre usam um lenço para cobrir a cabeça".

A questão política

Várias foram as tentativas de agrupar os ciganos


sob o poder de um só governante. Uma delas foi o
aparecimento da dinastia Kwick, inaugurada por Gregory
Kwick, cigano polonês que, por
volta de 1883, se declarou "rei
dos ciganos". Durante seu
reinado, realizou-se, em 1909, o
único recenseamento cigano de que
se tem notícia; o censo informou
que havia então na Europa 600 mil
ciganos. Gregory abdicou em 1930
em favor de seu filho Michael II,
que, após sete anos de governo,
foi sucedido por Janusz I. Este
proclamou-se administrador dos
ciganos da Hungria, Espanha,
Alemanha, Bulgária, Iugoslávia e Duas Ciganas, Francisco Iturrino, 1901-1903

9
Polônia. Planejou ir a Genebra reivindicar um país para
seu povo, mas o projeto foi vetado por uma assembléia
cigana. Seu "reinado" durou apenas um ano. Sucedeu-o
Mathew Kwick, do qual não se tem maiores notícias.

Em 1933, foi cogitada, sem êxito, a possibilidade


de agrupar todos os ciganos do mundo (aproximadamente 2
milhões) nas ilhas da Polinésia, com subvenção da Liga
das Nações. A idéia não se concretizou. Pouco depois,
eclodiu a II Guerra Mundial (1939) e cerca de 20 mil
ciganos foram exterminados nos campos de concentração.
Os regimes comunistas da Europa Oriental do pós-guerra
forçaram os ciganos a se fixarem em cidades industriais
e residirem em grandes edifícios de apartamentos,
desmembrando os grupos familiares extensos e obrigando-
os a trabalhar em
fábricas, fazendo-os
abandonar o modo de vida
tradicional.

A tendência dos
governos pós-comunistas
mais recentes foi
permitir aos ciganos que
se organizassem
Costume Romani, 1875-1933 politicamente para
encontrar os meios de reivindicar seus direitos como
minoria étnica. Formaram-se associações e grupos de
pressão, como é o caso dos phralip (em romani,
"irmandade") da Hungria, para lutar por escolas
especiais e adoção de livros pedagógicos na língua
romani.

10
A grande maioria do povo cigano, ainda enfrenta
discriminação social, está sujeita a más condições
habitacionais, desemprego e expectativa de vida mais
baixa que a de seus compatriotas. Hoje, eles estão
espalhados em quase todo o mundo. E alguns relatos dão
conta da inevitável mudança de costumes.

Na União Soviética e na Iugoslávia, são publicados


jornais em língua cigana. A Sociedade Cigana Lore, na
Inglaterra, preocupa-se em recolher todas as
informações possíveis sobre esse povo. A biblioteca da
Universidade de Liverpool, também na Inglaterra, tem em
seu acervo um conjunto de livros sobre os ciganos.
Assim, esse povo se torna cada vez menos estranho aos
demais.

AS CARTAS CIGANAS

Antes dos ciganos começarem a instalar seus


acampamentos pelo centro-oeste da Europa, em meados do
século XV, nobres e ricos de origem italiana e francesa
já encomendavam aos artistas de seu tempo, a peso de
ouro, coleções das 78 cartas, que hoje conhecemos por
Tarô. Os ciganos, porém, em algum momento da história,
associaram seu nome a tais cartas de jogar, com o
intuito de incluírem entre suas habilidades, mais uma
ferramenta de leitura de sorte (em especial a
quiromancia, a predição pelas linhas das mãos. Para o
nômade, que carrega poucos pertences, é um recurso
prático: não exige instrumentos especiais nem

11
providências complicadas. Basta a palma da mão do
consulente. À medida que se desenvolveram as técnicas
de impressão dos baralhos, os jogos se tornaram mais
acessíveis e muitos ciganos passaram a utilizar as
cartas para ler a sorte, já que são pequenas e simples
de manejar.

Andarilho ou o Louco
"O Filho Pródigo" - Bosch (1450-1516)

Não encontramos registros históricos que indiquem


os ciganos como autores do baralho. Entre suas
habilidades mais notáveis não se incluíam as artes
plásticas, no sentido europeu do termo, nem as técnicas
de impressão em papel. No entanto, cabem a eles o espaço
de personagens dos trunfos ou Arcanos Maiores. A figura
do cigano, no cenário europeu do século XVI, pode ser
mesclado à dos peregrinos, monges-viajantes,

12
ambulantes, prestidigitadores,
andarilhos e nômades. Espíritos
inquietos, aventureiros, que
não conseguem permanecer em suas
comunidades de origens. Cabem
todos eles, muito bem, como
representantes do arcano sem
número (0 ou 22) O Louco e do
(1) O Mágico.

O Louco e o Mago podem


perfeitamente representar dois
momentos do andarilho ou nômade,
monge ou cigano. Na estrada:
trouxa sobre os ombros. Nas
feiras ou nas ruas montam o
espaço de encenação, uma combinação fascinante de
habilidades e manobras ocultas. É o mágico, hábil,
astuto, enganador e muitas vezes trapaceiro. São os
saltimbancos, prestidigitadores, artistas, andarilhos e
nômades de todas as
espécies, a
circularem de vila
em vila, levando as
novidades, sempre
inventando
artifícios para
garantir a
sobrevivência.
Entre eles, os
ciganos.

13
Não existem baralhos ciganos antigos

Mesmo pesquisando com toda paciência os livros


disponíveis e a Internet não encontraremos exemplares
históricos de baralhos que pudessem ter sido criados ou
impressos por ciganos. A quase totalidade dos anúncios
que vemos hoje nos sites e folhetos sobre tiragens e
baralhos ciganos, utilizam na verdade as 36 cartas do
baralho Petit Lenormand, uma simplificação mais bem
acabada dos arcanos menores, ou do baralho comum.

Sua atribuição à Madame Lenormand, parece ter sido


uma estratégia de marketing dos herdeiros da famosa
cartomante francesa. Sabemos, agora, que as 36
ilustrações do Petit Lenormand são cópias de um jogo de
lazer editado na Alemanha por Johann Kaspar Hechtel
(1771-1799). Trata-se de uma fonte que nada tem de
esotérica ou cigana. Apenas nas últimas décadas foram
criados baralhos intitulados ciganos, que consistem, em
sua quase totalidade, no redesenho de imagens ou em
adaptações mais ou menos distanciadas das originais 36
cartas do Petit Lenormand, como pode ser conferido
abaixo:

Baralho norte-americano,
Impresso em Cincinati, Ohio, Baralho Brasileiro,Mirian Baralho Russo
Ed. de 1989 Stanescon e Antono Akbar

14
Diante da profusão
de jogos de baralhos
readaptados e inventados
nas últimas décadas, os
temas ciganos são mais
raros na Europa e um
pouco mais comuns nas
Américas. No entanto, boa
parte das edições são
regionais, difíceis de
serem encontradas e
adquiridas, mesmo com a
ajuda da Internet. Se
procurarmos pela
Internet será possível encontrar alguns baralhos
designados ciganos. Quase sempre são reproduções do
Petit Lenormand com ilustrações mais ou menos próximas
do original francês.

Mesmo os profissionais que anunciam


cursos de Tarô Cigano, utilizam quase
sempre como ilustrações as cartas do
baralho Lenormand ou de suas
adaptações. Por outro lado, encontramos
entre os usuários desses baralhos uma
disposição psíquica para ligar as
cartas com entidades ciganas, quer
entre sensitivos sem uma filiação
religiosa declarada, quer entre praticantes espíritas e
de ritos afro. Trata-se de mais um exemplo de
receptividade do astral brasileiro, expressão de
sincretismo que vale a pena estudar mais.
15
O Baralho Lenormand 2

Mademoiselle Marie-
Anne-Adelaïde Le Normand ou
simplesmente Mlle.
Lenormand foi uma famosa
cartomante francesa que
também exercia, além de
outras artes, a quiromancia.
Seu renome permanece até
nossos dias. Teve entre suas
clientes Josefina de
Beauharnais, esposa de
Napoleão Bonaparte. Ela
teria previsto, segundo a
aura de magia que cerca seu nome, a ascensão e queda do
imperador Napoleão, os segredos da imperatriz Josefina
e o destino de muitos notáveis de seu tempo.

Lenormand nasceu em Alençon, na Normandia, segundo


ela no dia 27 de maio de 1772, embora os documentos
originais indiquem 16 de setembro de 1768. Perdeu seu
pai quando tinha apenas um ano de idade e, a seguir,
sua mãe, aos 5 anos. Foi enviada a um convento, de onde
surgem os primeiros relatos de seus dons de
clarividência. Estabeleceu residência, em Paris, no
turbulento período que se seguiu à Revolução Francesa
e, nessa cidade, consolidou sua fama de adivinha e
leitora da sorte.

2 Acesso: http://www.clubedotaro.com.br/site/h23_19_lenormand.asp. Ano: 2019


16
Em 1807, Mlle. Lenormand leu as mãos de Napoleão e
descobriu sua intenção de se divorciar de Josefina. Para
afastá-la de cena, enquanto providenciava o divórcio,
Napoleão ordenou sua prisão, em 11 de dezembro de 1809,
onde ela permaneceu por doze dias. Esse fato marca o
verdadeiro lançamento de sua carreira e ela se tornou a
cartomante mais popular de sua época.

Ativa e desembaraçada, escreveu perto de trinta


livros, que continuam inéditos até hoje. As informações
sobre ela são por vezes contraditórias. É tida como boa
estimuladora de outras cartomantes, mais ou menos
famosas. Por outro lado, alguns de seus detratores,
entre os quais se encontram jornalistas contemporâneos,
sustentam que sua lista de
clientes eminentes era fruto da
fantasia da "Sibila de Alençon" e
que suas pretensas profecias eram
sempre alardeadas após os fatos
consumados.

Em 25 de junho de 1843, aos


74 anos de idade, foi enterrada
em Paris, no cemitério Père
Lachaise. Alguns críticos
disseram que seu maior dom era a
habilidade de amealhar riquezas.
De fato, por ocasião de sua morte,
deixou uma grande soma de
dinheiro.

17
Le Petit Lenormand, o "Baralho Cigano"

Em nome da Mademoiselle Lenormand foi impresso um


jogo com 36 cartas, por volta de 1840, à cargo da casa
impressora Grimaud. Ficou conhecido como o Pequeno
Lenormand e somente décadas após passou a ser
reproduzido com a designação de "Baralho Cigano".

Esse jogo, na verdade, consiste de uma utilização


parcial de 9 cartas de cada um dos quatro naipes do
baralho comum, num total de 36 cartas. Utiliza apenas o
Ás e as cartas numeradas de 6 a 10 e, no caso das figuras
da corte, deixa o Cavaleiro de lado, como acontece, em
alguns casos, com as cartas de jogar utilizadas na
França nos últimos três séculos.

A explicação para isso é a existência de jogos


populares como o "Piquet" que utilizava apenas 32 cartas
do baralho comum, excluindo as cartas do 2 ao 6 de cada
naipe. É o mesmo caso das 36 cartas utilizada no
"Truco".

18
Como já acontecia com o baralho de Etteila, outro
famoso cartomante francês, anterior a Mlle. Lenormand,
foram adicionadas gravuras às cartas numeradas. Trata-
se de um recurso que, para a cartomancia, facilita a
atribuição de significados práticos às cartas. Tal
medida, se por um lado dá maior proximidade ao leitor,
por outro, delimita e reduz drasticamente a amplitude
simbólica que pode ser atribuída a cada carta. A
popularidade do baralho Lenormand, estimulou
incontáveis cópias e imitações por toda Europa e, até
hoje, é redesenhado. Algumas variantes anunciadas como
"Tarô Cigano" são facilmente encontradas no Brasil.

A Sibylle des
Salons e o O Grande
Lenormand

Um antigo
baralho com
propósito
divinatório, “La Sybille des Salons”, foi inicialmente
publicado em 1828 e compreendia o mesmo número de cartas
do baralho comum: com 52 cartas, cada uma delas
mostrando um personagem diferente. Trata-se de um jogo
voltado à cartomancia, que atribui um significado
facilmente compreensível para as cartas: "Conversa”,
"Viagem", "Casamento"... Segue um estilo que lembra as
modernas histórias em quadrinho.

O baralho “La Sibylle des Salons” é de autoria do


célebre ilustrador francês Grandville, Gérard Jean
19
Ignace Isidore. É ele o autor das 53 litrografias
prepradas em 1827. A difusão do seu jogo ganhou forte
impulso a partir de 1840, quando começou a ser publicado
pela gráfica Grimaud. O próprio autor deu retoques nas
gravuras para as sucessivas republicações do jogo.
Apenas no final do século 19, La Sibylle des Salons,
provalmente após a prescrição dos direitos autorais de
Grandville, surgiu a versão do Le Grand Lenormand (O
Grande Lenormand). A apropriação da "Sibylle" não foi
feita apenas em nome da famosa cartomante: inumeras
adaptações continuam até o presente, sendo realizadas
por diferentes editores e desenhistas, sob diversos
nomes: Sibilla Della Zingara, Vera Sibilla Italiana, Le
Livre du Destin entre outros.

Adaptações e Reinvenções

Os baralhos vinculados ao nome da Mlle. Lenormand


têm sido imitados por inúmeras casas impressoras até os
dias hoje. Uma dessas reinvenções, Le Grand Jeu
Lenormand (O Grande Jogo Lenormand), toma por base o
Sibylle des Salons e adiciona elementos astro-
mitológicos e numerológicos, que diferem sensivelmente
das cartas originalmente desenhadas por Grandville para
a Sibila dos Salões. Algumas versões trazem 54 cartas,
ou seja, duas a mais que as do baralho comum, para
representarem a consulente feminina e o consulente
masculino.

20
Sinais, Símbolos e Cores 3

Toda arte divinatória exige daquele que a pratica


o mínimo de conhecimento simbólico, pois a mancia por
si só não nos diz muita coisa. Todos os significados do
jogo sempre serão evocados por aquele que faz a leitura.
É importante que haja o uso da intuição neste processo
de descoberta do mundo da psique, do inconsciente, mas
igualmente se faz necessário o estudo do significado
das cartas e dos elementos que envolvem as figuras do
baralho ou do tarô.

No baralho cigano, as cartas possuem um significado


próprio, na maioria das vezes bem diferente dos outros
sistemas divinatórios. Mas dependendo de como as figuras
das cartas estiverem, seus significados poderão tomar
um sentido novo de acordo com a indagação feita para o
jogo. É preciso prestar atenção com relação às posições,
as cores e a alguns símbolos ou sinais.

As posições

Figuras voltadas para frente: indicam o presente.


Figuras voltadas para a direita: indicam o futuro.
Figuras voltadas para a esquerda: indicam o passado.
Figuras sentadas: indicam lentidão, espera,
acontecimentos ou mensagens que estão chegando.
Figuras em pé: indicam rapidez, ação, determinação.

3 (Fonte: MANTOVANNI, André. Tarô Cigano. São Paulo: Academia do Livro, 2012. P.19-24.)

21
As cores

Amarelo: riqueza, prosperidade, abundância e inteligência


Azul: proteção e tranquilidade
Branco: paz, harmonia, pureza
Cinza: maturidade e equilíbrio
Laranja: alegria, entusiasmo e felicidade
Lilás: espiritualidade e intuição
Marrom: cor da terra e indica ganhos no plano material
Preto: falta de energia, luto, tristeza, sombras,
oculto
Rosa: amor e sentimentos
Verde: renovação, regeneração, esperança e cura.
Vermelho: paixão, sedução, energia, coragem,
instintos.
Violeta: transformação e transcendência

Sinais e Símbolos

Água: intuição e sentimentos, os desejos da alma


Ar: mente, inteligência e conflitos
Balança: justiça e equilíbrio
Barbas: maturidade e sabedoria
Borboleta: renascimento, transformação e libertação
Cachorro: amizade, lealdade e sinceridade
Castelo: proteção e segurança, o mundo dos sonhos que
é alcançado
Chave: solução, respostas
Círculo: a divindade, a eternidade e o conhecimento
Coração: amor e sentimentos
Criança: renovação e coisas novas, alegria de viver,
imaturidade emocional
Cruz: espírito e matérias unificados, vitória
espiritual
Esfera dourada: perfeição
Espada: a mente e os conflitos, a força das palavras
Estrela de Davi: os opostos que se complementam e se
fundem
Fogo: ação do espírito e a fé
Foice: colheita e transformação
Homem: força e vitalidade, o lado prático da vida
Jóias e ouro: riqueza, abundância e fortuna
Oito deitado: infinito, eternidade
Lua: magia, mistério, fertilidade e intuição
Mulher: feminilidade, fertilidade, intuição
Nudez: pureza e despojamento
22
Olhos: percepção e visão
Papiro: palavra, algo de muita importância, sabedoria
Pássaro: notícias, liberdade e alegria
Peixe: riqueza, prosperidade
Pentagrama: o homem perfeito, proteção,
espiritualidade, magia, os 5 elementos
Plantas: vida e renovação
Pomba: paz, tranquilidade, espírito divino
Quadrado: estrutura e ordem
Raio: poder celestial
Roda: movimento e avanço
Rosa: beleza, amor e pureza
Serpente: conhecimento e astúcia, cuidado e alerta
Sol: iluminação e consciência
Tartaruga: adivinhação, sabedoria e longevidade
Terra: a matéria e concretização
Torre: isolamento, solidão e espiritualidade
Touro: fecundidade, força e vigor
Triângulo: com o vértice pra cima é progresso e
evolução, com o vértice pra baixo é regressão e
involução
Trigo: fertilidade, fartura e sustentação espiritual
Uvas: doçura, saúde e alegria
Véu: mistério e segredos, pureza e virgindade

Os Números

Número 1: início, coragem, determinação,


individualidade
Número 2: doação, gestação, alianças, emoções e
partilha
Número 3: nascimento, expansão, comunicação e
manifestação
Número 4: ordem, construção, estrutura, realização
Número 5: mudanças, libertação, experiência e
sexualidade
Número 6: relacionamentos, afetos, responsabilidade e
amor
Número 7: espiritualidade, busca individual,
transformação e sabedoria
Número 8: recompensa, poder interior, eternidade
Número 9: finanças, purificação, entrega e
espiritualidade
Número 11 (número mestre): o visionário
Número 22 (número mestre): o construtor
Número 33 (número mestre): o amor incondicional
23
Significado Simbólico das Cartas

Este resumo foi extraído do livro Baralho Petit


Lenormand - Teoria & Prática, de Geraldo Spacassassi,
como uma contribuição aos estudantes/praticantes desse
famoso oráculo francês, criado por Marie-Anne Adelaide
Lenormand, mais conhecida como Mlle. Lenormand. O Petit
Lenormand, publicado originalmente em 1840, deu origem
a uma grande variedade de adaptações, boa parte delas
denominadas Baralho Cigano. É por essa razão que os
significados do Petit Lenormand podem ser aplicados
pelos interessados na utilização das cartas ciganas.

1 - Cavaleiro. Você está sendo chamado a agir de forma correta e


ousada. Abra-se para o novo e deixe seu espírito de liderança guiar
seus passos (Cavaleiro). O momento possibilita a realização de um
sonho, a concretização de um projeto ou uma união afetiva (9 de
Copas).

2 - Trevo. Você está sendo chamado a se conscientizar da importância


de manter a confiança e de buscar a sabedoria interior para enfrentar
as situações adversas da vida (Trevo), e, ao mesmo tempo, exercitar
sua capacidade compartilhar: dar e receber, proteção, generosidade,
bondade; prenuncia uma provável entrada de recursos (6 de Ouros).

3 - Navio. Você está sendo convidado a dar um novo rumo à sua vida;
a explorar novos horizontes (Navio); felizmente você sobreviveu; o
grande desafio terminou, apesar de tê-lo deixado sem energias,
sentindo-se frustrado e sem esperanças (10 de Espadas).

24
4 - Casa. Você está sendo chamado a dar mais atenção à segurança
material, à família e à relação afetiva tão necessária para que
possa atuar no mundo (Casa), mas o fundamental é desenvolver a sua
autoconfiança e autoestima; se você não se ama, torna-se difícil
amar, servir e proteger aqueles que estão perto de você (Rei de
Copas).

5 - Árvore. Você está sendo chamado a buscar o crescimento e a


prosperidade pessoal, que dependem do equilíbrio correto dos
aspectos materiais e espirituais de sua existência e de se guiar
por princípios éticos e morais, aliados à avaliação criteriosa e
racional das possibilidades e dos recursos disponíveis (Árvore), ao
invés de permanecer iludido, esperando um milagre, fantasiando,
ligado apenas à aparência e glamour das coisas ou pessoas (7 de
Copas).

6 - Nuvens. Você está sendo chamado a enfrentar incertezas, dúvidas


e confusões de sentimentos diante dos desafios da vida (Nuvens),
que podem ser solucionados na medida em que você deixar seu guerreiro
interior agir, encarando as questões e usando toda a sua força de
vontade (Rei de Paus).

7 - Serpente. Você está sendo chamado a defender seu espaço pessoal,


seu território, e aprender que a falsidade, a inveja e as desarmonias
que negativamente você projeta ou das quais é alvo (Serpente)
resultam de sua falta de autoconfiança e autoestima, da insegurança
ante os desafios da vida. Você só cresce quando adota um elevado
padrão ético e moral e conscientiza-se do seu real valor e talentos
(Rainha de Paus).

8 - Caixão. Você está sendo chamado a entender que as grandes


transformações, o fim de um estágio ou ciclo, as perdas de todo tipo
(Caixão) constituem um teste para avaliar sua capacidade de
autossuficiência, forçando-o a descobrir novas formas de canalização
de seu potencial criativo que, no final, gerarão muito prazer e
contentamento (9 de Ouros).

9 - Buquê. Você está sendo convidado a ampliar seu relacionamento


social e entender que as relações harmoniosas, a generosidade e a
cooperação entre as pessoas geram oportunidades para todos os
envolvidos (Buquê); quando essas oportunidades são racionalmente
percebidas e canalizadas, muito contribuem para o aperfeiçoamento
tecnológico e o avanço da sociedade do qual você precisa participar
(Rainha de Espadas).

25
10 - Foice. Você está sendo chamado a fazer cortes e aprender que
todo processo de transformação e mudança exige ajustes para
restabelecer o equilíbrio necessário (Foice), e, ao mesmo tempo,
enfrentar o trabalho duro e rotineiro de forma saudável, sem
esmorecer ou perder a alegria de viver (Valete de Ouros).

11 - Chicotes. Você está sendo chamado a confiar na sua força


espiritual e intuição; a usar de sua autoridade para restabelecer a
harmonia, principalmente no lar, quando surgem discórdias
(Chicotes); e a buscar novas alternativas, quebrando rotinas com
jovialidade e otimismo, de acordo com a lei (Valete de Paus).

12 - Corujas. Você está sendo chamado a enfrentar a dor com


sabedoria, humor e inteligência, sem se deixar dominar pelas emoções
neste momento; compartilhe suas dificuldades com alguém: um amigo
ou profissional da área (Corujas), pois só assim poderá encarar a
difícil tarefa de tomar uma decisão adequada diante de um impasse
(7 de Ouros).

13 - Criança. Você está sendo convidado a se livrar de todo tipo de


prevenções e preconceitos, e passar a encarar a vida com alegria e
otimismo, sempre aberto para o novo (Criança). Isso implica em
manter a mente receptiva e flexível; desenvolver a sua capacidade
de comunicação, através do estudo e da pesquisa (Valete de Espadas).

14 - Raposa. Você está sendo chamado a entender a importância da


flexibilidade e da sagacidade como qualidades essenciais à sua
sobrevivência, e como o exercício dessas qualidades pode ajudar você
a evitar sérios prejuízos e perdas (Raposa) principalmente neste
momento, em que você é ainda forçado a enfrentar novos desafios,
quando as dificuldades da vida já exauriram todas as suas energias
(9 de Paus).

15 - Urso. Você está sendo chamado a defender seu território e a


aprender que a inveja, o ciúme, o despeito e todas essas energias
negativas geradas pela busca desequilibrada do poder (Urso)
encontrarão um campo propício para se instalar e expandir toda vez
que você se deixar abater pelo desânimo e pelo excesso de
preocupações ou de responsabilidades (10 de Paus).

26
16 - Estrelas. Você está sendo chamado a entender que o êxito e a
boa sorte dependem da canalização adequada de seu potencial criativo
e do quanto você confia em seu brilho pessoal (Estrelas); se você
está enfrentando uma crise, é sinal de que deve parar e meditar
seriamente a fim de identificar o que gera neste momento esse
sentimento de culpa que o bloqueia e, imediatamente, adotar medidas
corretivas (6 de Copas).

17 - Cegonhas. Você está sendo chamado a entender que as mudanças,


as viagens e os imprevistos da vida, tais como morte, gravidez e a
quebra de rotinas (Cegonhas), obrigam você a mergulhar fundo em seu
ser, na busca das causas reais de sua existência, forçando-o a
encarar seus medos, limitações e desejos ocultos, bem como sua
capacidade de lidar com as questões de poder, controle e sexualidade
em sua vida (Rainha de Copas).

18 - Cão. Você está sendo chamado a aprender que a fidelidade, a


compreensão, a dedicação e a amizade verdadeira, aliadas à
capacidade de você estar sempre alerta e vigilante contra as
investidas dos fatores externos desestruturantes (Cão), constitui
uma base para você estabelecer relações afetivas ou comerciais
harmoniosas e duradouras, sempre pautadas por um grande ideal (10
de Copas).

19 - Torre. Você está sendo chamado a aprender a desenvolver sua


capacidade de reflexão e análise para melhor equacionar os problemas
da vida, provavelmente como este que você está enfrentando (Torre),
para só então, depois da preparação necessária, partir para a luta,
enfrentando os desafios com firmeza e dignidade (6 de Espadas).

20 - Jardim. Você está sendo chamado a defender seu espaço pessoal


das invasões externas; a desenvolver a capacidade de cuidar e
defender o seu domínio, e, ao mesmo tempo, a nutrir e proteger os
que lhe são caros (Jardim) até mesmo, como neste momento, diante de
situações adversas e opressivas, quando o medo impossibilita uma
ação adequada e justa (8 de Espadas).

21 - Montanha. Você está sendo chamado a enfrentar, após criteriosa


avaliação da situação, os desafios ou inimigos com equilíbrio,
firmeza e perseverança (Montanha); para tanto, você deve aguardar o
momento propício, quando as condições se mostrarem favoráveis e você
se sentir seguro e confiante quanto ao resultado esperado (8 de
Paus).

27
22 - Caminhos. Você está sendo chamado a usar seu livre-arbítrio:
fazer escolhas, tomar decisões responsáveis e ser persistente
(Caminhos), para que possa enfrentar a força instintiva que o incita
à busca do prazer sem limites. Essa força, quando bem canalizada,
gera a abundância e a prosperidade que você merece (Rainha de Ouros).

23 - Ratos. Você está sendo chamado a examinar as suas rotinas


diárias que geram um desgaste excessivo de energias, afetam sua
saúde ou provocam danos e perdas (Ratos), resultantes da competição
acirrada de todo tipo a que você está exposto, e que só pode ser
enfrentada por um caráter, íntegro, forte e corajoso (7 de Paus).

24 - Coração. Você está sendo chamado a entender que a paixão, a


entrega, as atitudes loucas e impensadas, bem como o carinho e a
proteção que tanto você busca, seja em relação a uma pessoa ou uma
causa (Coração), são apenas uma faceta, geralmente efêmera, do Amor
Maior, altruísta e infinito, que governa o Universo. Ele exige
entrega, doação e comprometimento, mas confere alegria e plenitude
(Valete de Copas).

25 - Anel. Você está sendo chamado a analisar a sua capacidade de


se associar, de buscar criteriosamente a cooperação e o apoio de
outras pessoas (Anel), quase sempre indispensável quando o
entusiasmo e a paixão estão impelindo você a desenvolver novos
projetos, a assumir um compromisso de noivado-casamento ou a
embarcar numa aventura que poderá mudar radicalmente o rumo de sua
vida (Ás de Paus).

26 - Livro. Você está sendo chamado analisar a sua relação com os


estudos, o esforço intelectual e a dedicação ao trabalho, que
ampliam seus horizontes e possibilitam o seu crescimento (Livro),
constituindo a única forma segura para você alcançar a paz, a
harmonia, a segurança e a prosperidade (10 de Ouros).

27 - Carta. Você está sendo chamado a estar atento a acontecimentos


inesperados, revelações, convites; e a tomar conhecimento de novos
aspectos ou fatos de uma dada questão ou situação que está sendo
revelada (Carta) e que o obriga, neste momento, a agir com discrição,
tato, diplomacia e até absoluto sigilo, a fim de evitar problemas
maiores ou perdas irreparáveis (7 de Espadas).

28
28 - Cavalheiro. Se o consulente for um homem: Está sendo convidado
a se repensar como “Homem”: você está conseguindo harmonizar e
equilibrar seu gênero biológico, masculino (Cavalheiro), com os
aspectos emocionais e femininos no íntimo de seu ser (Ás de Copas)
Se for uma mulher: está sendo chamada a repensar seus conceitos a
respeito dos homens; ou aceitar que o desafio que você enfrenta no
momento depende da ação, apoio ou ajuda de um homem.

29 - Dama. Se o consulente for uma Mulher: Está sendo convidada a


se repensar como “Mulher”: você está conseguindo harmonizar e
equilibrar seu gênero biológico, feminino (Dama), com os aspectos
racionais e masculinos no íntimo de seu ser (Ás de Espadas)?
Se for um Homem: Está sendo chamado a repensar seus conceitos a
respeito das mulheres, ou admitir que o desafio que você enfrenta
no momento depende da ação, apoio ou ajuda de uma mulher.

30 - Lírios. Você está sendo chamado a buscar o equilíbrio, a paz,


a harmonia, ou uma nova perspectiva para a sua vida (Lírios), que
só poderá ser alcançada quando você agir como um diplomata,
racionalmente planejando e estabelecendo estratégias adequadas aos
desafios que o momento está colocando em seu caminho (Rei de
Espadas).

31 - Sol. Você está sendo chamado a reconquistar a vitalidade, a


força, a autoconfiança, o otimismo, a consciência e a clareza de
propósitos (Sol) como condição básica e necessária para concretizar
a realização material, a riqueza e a prosperidade que tanto sonha
(Ás de Ouros).

32 - Lua. Você está sendo chamado a focalizar os aspectos emocionais


e cíclicos da vida; a refletir sobre a sua necessidade de
reconhecimento e aprovação pública; a reconhecer e respeitar as suas
reais necessidades interiores (Lua). Isto implica na necessidade de
desistir, renunciar alguma coisa, pois a verdade dos fatos deve ser
encarada e você precisa caminhar de mãos vazias em direção ao
desconhecido (8 de Copas).

33 - Chave. Você está sendo chamado a aprender que o êxito, o


crescimento e o sucesso dependem, única e exclusivamente, de seu
empenho e dedicação em enfrentar e equacionar eficientemente os
problemas que surgem em seu caminho (Chave); muitas vezes, para
atingir sua meta, você é forçado a parar, retroceder e se submeter
a um novo aprendizado ou reciclar-se (8 de Ouros).

29
34 - Peixes. Você está sendo chamado a aprender que a riqueza, a
abundância e a prosperidade dependem muito de sua disposição em
estar atento e preparado para agarrar as oportunidades que surgem
repentinamente em sua vida (Peixes). Para tanto, você precisa estar
alerta e possuir metas claras e detalhadas, que traduzam
adequadamente a sua ambição e necessidades de status e poder (Rei
de Ouros).

35 - Âncora. Você está sendo chamado a compreender que a segurança


e a estabilidade, material e emocional, resultam unicamente da fé;
de um sistema de crenças, flexível e sem fanatismo, que possa
orientá-lo e servir de apoio para levá-lo a vitória (Âncora). Isso
é verdadeiro quando as situações pressionantes da vida, que geram
toda sorte de medos, ansiedades, culpas e sofrimentos, tentam inibir
sua capacidade de reagir e vencer (9 de Espadas).

36 - Cruz. Você está sendo chamado a entender que as provações, os


sofrimentos e as tristezas que surgem em seu caminho são testes para
avaliar sua força espiritual, incitando-o a recordar que existe uma
Força Maior sempre pronta a amparar (Cruz). Quando você está aberto
e sintonizado a essa energia espiritual, a vitória está garantida e
seu esforço sincero é recompensado e reconhecido por todos (6 de
Paus).

DICA PARA PRÁTICA

Os oráculos não respondem a perguntas – trata-se de uma


sutileza e de uma postura respeitosa que tentarei esclarecer.
Por definição, uma Questão apropriada é qualquer coisa que
possibilite relacionar a oportunidade e a ação correta.

Assim, sempre que buscamos uma orientação de qualquer


natureza sobre algo que nos preocupa – “terminar/iniciar um
relacionamento”, “efetuar ou não uma mudança de emprego”,
“comprar/vender um imóvel”, – é essencial transformarmos
estes assuntos de vida em Questões. Seguem exemplos:
1. Mudança de emprego: de São Paulo para Vitória da
Conquista.
2. Problemas com a nova supervisora.

30
3. Fui demitida, estou desempregada.
4. Rebeldia da minha filha de 14 anos após o nascimento do
irmãozinho.
5. Vivo uma vida sem sentido, principalmente agora que
estou aposentada.
6. Crise financeira agravada com o surgimento de doença na
família.
7. Meu ciúme excessivo com relação ao meu jovem
companheiro.
8. Minha vida sexual é muito inadequada.
9. Meu relacionamento com Fábio.
10. Relacionamento com a minha sogra.

Exercício:
1. Embaralhe, corte e retire apenas uma Carta de seu
baralho.
2. Utilize o seu “Resumo Simbólico” para responder a cada
uma das 10 Questões listadas. Em outras palavras,
adaptando esse “Resumo/Conselho” para cada uma dessas
Questões.
3. Terminada as 10 leituras, coloque a Carta utilizada de
lado e repita o procedimento, quantas vezes você puder.
Este treinamento é muito eficiente e eficaz.

Exemplo: Uma jovem executiva, coordenadora do setor de


pesquisa farmacêutica numa multinacional americana, colocou
a seguinte questão: “Minha carreira na empresa está
estagnada”. Embaralhei as cartas; solicitei que ela retirasse
uma carta. Ela tirou a carta 33.

31
33 - Chave. Você está sendo chamada a aprender que o êxito,
o crescimento e o sucesso dependem, única e exclusivamente,
de seu empenho e dedicação em enfrentar e equacionar
eficientemente os problemas que surgem em seu caminho
(Chave); muitas vezes, para atingir sua meta, você é
forçada a parar, retroceder e se submeter a um novo
aprendizado ou reciclar-se (8 de Ouros).

Ao discutir o conselho do oráculo, salientei que ela


deveria ter, profissionalmente falando, um ponto fraco que
necessitava de atenção e que, de certa forma, impedia o
exercício de seu trabalho. Percebi que
ela tinha consciência deste fato. Ela
me informou que fora admitida por sua
capacidade técnica e conhecimento da
legislação brasileira que rege estas
atividades, mas que não dominava o
“inglês”- idioma corrente numa
multinacional como esta. Aconselhei-a
meditar sobre esse fato, analisar
cuidadosamente as alternativas e tomar
uma atitude.

De posse desta resposta, essa consulente, concluiu que


necessitava urgentemente concluir seu curso de inglês para
poder se candidatar a um estágio na matriz da referida empresa
nos EUA. Com muita dedicação e esforço, terminou o referido
curso em poucos meses, superando suas limitações e orgulho.
Finalmente, embarcou para os EUA, onde concluiu o seu estágio
com sucesso. Ao retornar, foi promovida a diretora do setor
e recebeu um aumento salarial deveras expressivo.

32
CONSAGRAÇÃO DO BARALHO CIGANO

Consagrar é o ato de tornar algo sagrado. Este é um


passo sério e importante a ser dado dentro da iniciática
Cigana, pois ao fazermos isso, o baralho deixa de ser
um objeto comum, e passa a funcionar como instrumento
de magia. O melhor período para consagrar seu Baralho
Cigano, é no período entre a lua crescente e a lua
cheia. Quando resolver fazer essa consagração é
importante que você esteja equilibrado e preparado
espiritualmente para isso. O local onde será feita a
consagração deverá estar limpo física e astralmente.
Forre o local, mesa ou chão com toalha branca ou
florida. Marque nos cantos o local onde ficará os quatro
elementos:

TERRA...................................AR

ÁGUA...................................FOGO

Na terra, pode-se colocar cristais, moedas antigas


e novas, folhas de louro, pedras de rio, da rua, etc.
Na água, uma taça com água mineral. No fogo uma vela
pequena. No ar, um incenso. Limpe suas cartas na fumaça
de um incenso uma a uma, mentalizando a limpeza sendo
feita. Coloque o baralho aberto com a face para cima na
ordem numérica, fazendo um semicírculo. Peça
gentilmente aos elementos da natureza que energizem seu
baralho com a força da terra, da água do fogo e do ar.
Agradeça por isso!

33
Peça a Santa Sara que ilumine e energize seu
Baralho, transformando-o em um objeto de luz e amor para
ser utilizado para o bem seu e do próximo. Peça que ela
lhe dê clareza para ver o que deve ver visto, falar o
que deve ser falado e silenciado o que deve ser
silenciado. Peça aos Ciganos que te acompanham e a todos
os Ciganos que andam pelo mundo, que venham te ajudar e
amparar nas leituras de todos que vierem a sua procura.
Peça permissão e a ajuda necessária para caminhar nos
mistérios do destino, sempre para o bem. Faça uma oração
que venha de seu coração, e se for a primeira vez que
estiver fazendo isso, pode repetir por três dias
seguidos para tudo se firme em sua mente, alma e
coração. Encerre a consagração fazendo a oração de
Santa Sara e ao povo cigano:

Oração ao Povo Cigano

Ó meu Povo Cigano te entrego a minha vida


para que faça dela o melhor,
assim como vocês fizeram em suas vidas passadas
na grande luta para o bem!
Te entrego a minha vida
para que faça dela um escudo de verdade,
que ninguém se aproxime de mim com intenções
que não sejam dignas de minha pessoa!
Que nenhum mal visível ou invisível possa chegar até a mim,
não permita que nada nem ninguém
consiga me enxergar para fazer o mal,
ó meu Povo Cigano feche meu corpo!
Dai-me a intuição e a sabedoria necessária
para que eu possa ajudar meu povo
e os que vierem a me procurar,
não deixe nunca que eles voltem de onde vieram sem ajuda!
Permita ó meu Povo Cigano
que todos que de mim se aproximarem com más intenções
apenas façam de meu corpo um espelho
para que possa refletir nesta pessoa todo mal que me deseja,
Que seja sempre o meu caminho aberto e a estrada ampla,
reta e limpa de minha vida, confio em vocês!
Quero paz e calma para poder trabalhar hoje,
e sempre me orgulho de ter vocês!
Que assim seja!

34
TIRAGENS

É recomendado iniciar seu período de estudos com


tiragens simples. Tiragens mais complexas exigem
experiência e prática de jogo, além da necessidade do
estudante já ter dominado o simbolismo das cartas.

TIRAGEM POR TRÊS

Nesse modelo de leitura, retiramos três lâminas do


maço e as colocamos em linha ou na forma de um triângulo
com o vértice para cima. A leitura poderá se
desenvolver como numa frase com:

1) sujeito, 2) verbo e 3) complemento.

Exemplos de variações que podem ser


experimentadas para cada posição:

• 1. o positivo; 2. negativo; 3. a
síntese.
• 1. a causa; 2. o desenvolvimento; 3. os
efeitos ou as consequências.
• 1. uma alternativa; 2. a outra; 3. a
avaliação final.
• 1. a meta, a intenção; 2. os meios para alcançá-la;
3. as consequências.
• 1. eu, 2. o outro, 3. as perspectivas.
• o que o consulente poderá esperar se: 1. for em frente,
2. recuar. A terceira carta poderá indicar um conselho
ou um terceiro caminho.

Lembre-se que, do ponto de vista da técnica, o mais


importante para quem dirige a jogada é definir ele
próprio qual ângulo, qual aspecto do assunto, que espera
ser elucidado pela carta. Desse modo, com a questão mais
claramente definida, ficará muito mais compreensível o
recado de cada carta.
35
TIRAGEM EM CRUZ

Na Tiragem em Cruz contamos com um maior número de


ângulos para examinar uma questão. Retiramos do maço
cinco lâminas, que são colocadas de face para baixo, na
sequência de posições indicadas no quadro abaixo.

Há também quem costuma, para conhecer a


quinta carta, adicionar os números das
quatro já sorteadas. Neste caso:

(a) se o resultado for menor que 22,


tiramos do maço a lâmina que tem esse
número e a colocamos no centro da cruz;
(b) se o resultado for igual a 22,
colocamos o Louco. (Ele, porém, quando se
encontra entre as quatro primeiras cartas
já sorteadas, é contado com valor zero na
adição para se achar a quinta lâmina; é o
"Arcano Sem Número");
(c) se o resultado for maior que 22, somamos os dois
algarismos e esse novo resultado, denominado redução,
será o número da quinta lâmina (por exemplo, se o valor
total das quatro cartas sorteadas for 37, somamos 3 + 7
= 10, isto é, a quinta carta será a Roda da Fortuna);
(d) se a quinta lâmina já tiver saído na tiragem,
imaginamos que ela se encontra duplicada no centro.

Variações, entre muitas outras, que podemos atribuir


para a função de cada carta:

• 1. a pessoa, 2. o momento, 3. os prognósticos, 4.


os desafios a superar, 5. o conselho para lidar com a
situação;
• 1. o fato, 2. o que ele causa, 3. onde e quando
ocorre, 4. como ocorre, 5. porque ocorre;
• 1. o consulente, 2. o outro, 3. o que os aproxima,
4. o que os separa, 5. a tendência para o futuro ou a
estratégia a seguir;
• 1. o aspecto interno da questão, 2. o aspecto
externo, 3. o que é superior ou favorável, 4. o que é
inferior ou desfavorável, 5. a síntese ou resposta.

36
ANEXO

37
OS 9 CLÃS CIGANOS

1 - CLÃ DOS CIGANOS DOURADOS: Esse clã tem uma ligação


muito grande com questões de dinheiro, financeiras, de
estudo e de trabalho. Tudo relacionado a prosperidade.
No entanto, também podem ajudar na busca e encontro da
Fé e saúde. Pois não adianta você ter o dinheiro, e não
ter o equilíbrio necessário físico e espiritual para
desfrutar do conforto que ele proporciona. Os ciganos
desse clã são muito altos e muito fortes, de uma beleza
expressiva. Usam roupas douradas, carregam baús. Dentro
deles os elementos são moedas de ouro, joias, pedras
preciosas, suas tendas são ricamente decoradas. Este
clã utiliza piritas, tacho de cobre. tecidos dourados,
punhais, incensos de canela, cravo, noz moscada, vinho
tinto doce, martini doce, uva, melão, canela em pó ou
casca, girassol e semente de girassol.

2 - CLÃ DAS CIGANAS DO AMOR: São ciganas que trabalham


muito com magia para o amor, elas irradiam a energia do
amor, em todas as suas formas. Inclusive entre homem e
mulher, portanto, essas ciganas podem ajudar na busca e
encontro do amor próprio, pois como sabemos primeiro
devemos nos amar para então abrirmos caminhos para quem
nos ama. Geralmente usam rosas vermelhas no cabelo.
Usam saias e blusas ou vestidos dourados ou vermelhos.
Adornam com joias douradas, medalhas com formato de
coração ou de rosas. Sempre são vistas com buque de
rosas vermelhas ou mesmo e um grande roseiral. Trabalham
usando leques, punhais, taças, velas vermelhas,

38
perfumes, óleos aromáticos, licores de anis, cereja,
morango, vinho tinto doce, mel, maçãs e morangos. Canela
em casca, em pó e a verbena.

3 - CLÃ DOS CIGANOS E DAS CIGANAS ENCANTADAS: São


ciganos diferenciados por sua energia de encanto e
leveza. Muito sutis, encantam a todos com sua presença.
Emanam alegria onde quer que estejam. Este clã emana
uma energia que traz a tona a autoestima, a valorização
de si mesma e da vida, fazendo o indivíduo vibrar
fortemente a felicidade. As vestes são coloridas com
tecidos de diversas padronagens. Fitas coloridas ou
pandeiros. Também fazem banhos de encantamentos de
diversos tipos.

4 - CLÃ DOS CIGANOS DE CURA: esse clã cigano trabalha


na energia da cura, na cura em todos os sentidos, desde
a cura do corpo físico (doença) até a cura do corpo
espiritual e da mente. na maioria das vezes esses
ciganos são velhos. Possuem cajados, alguns têm chapéu,
outros tem apetrechos para realizar um ótimo trabalho.
São verdadeiros portais de sabedoria, pois possuem um
conhecimento milenar que só os Puros Ciganos têm. Suas
vestimentas são brancas em geral, com lenços e faixas
coloridas. Pode haver uma variação com camisas ou saias
de cores diversas.

5 - CLÃ DOS CIGANOS DA SORTE: Esse clã trabalha com o


dom da vidência e de prever o futuro, desvendando o
presente e direcionando as vidas das pessoas. Eles
39
ajudam no despertar da consciência. As ciganas da sorte
respeitam o livre-arbítrio de cada um, nunca interferem
em sua vida diretamente; mas estão sempre intuindo e
direcionando. São jovens e a maioria usam uma estrela
de 5 pontas na testa representando o símbolo do clã das
ciganas da sorte e também seu dom de vidência. Os
elementos usados por elas também é o tarot, baralho
cigano, bola de cristal, essências, fita colorida,
incenso de jasmim e o espelho. Suas roupas são leves e
coloridas sempre adornadas com joias e talismã de sorte
e boa fortuna.

6 - CLÃ DOS CIGANOS ANDARILHOS: Trabalham com as


energias dos caminhos da vida. Abrindo, elevando e nos
direcionando para nossos objetivos. Essa energia
direciona, abre caminhos, muda, leva e traz tudo o que
queremos ou do que precisamos. Muito procurados nos
casos de ajuda profissional, levam a pessoa até o
emprego certo e trazem as mudanças para a sua vida. Sua
força é exemplo para todos aqueles que ficam encostados
esperando que sua vida mude, mas não fazem para mudá-
la. Eles batiam de porta em porta, vendendo suas
mercadorias, afiando facas e muitas outras coisas. Mas
não voltavam para o acampamento até que tivessem
conseguido o pão para sua família. Para esses ciganos,
não haviam caminhos fechados ou energias que pudessem
os parar. Eles usam roupas azul escuras, botas de couro
preto e facas em suas cinturas; eles tem o dom da
palavra, são persistentes quando querem algo, ou quando
estão ajudando alguém que os evocou. Possuem muitas

40
destrezas para abrir os caminhos, para direcionar e
trazer algo até o acampamento.

7 - CLÃ DOS CIGANOS PROTETORES: Eles se subdividem em 3


grupos. São os guardiões, beduínos e tuaregues. Eles
trazem, proteção, realização, concretização, aberturas
de caminhos e direcionamentos. Eles emanam uma energia
mais forte que os demais clãs no sentido de sentir sua
presença energética no mesmo instante. Dá ao indivíduo
força, determinação e clareza. Despertam objetividade,
fazendo com que se enxergue a verdade. Desfazem magias
negativas e auxiliam na proteção

7.1 - CLÃ DOS CIGANOS GUARDIÕES: São ciganos muitos


fortes e destemidos, altos e por vezes com feição
carrancuda, sempre estão compenetrados com seus
afazeres. Eles são chamados de guardiões, pois em
vida guardavam os acampamentos ciganos. Protegiam
contra roubos e até de rapto de ciganas que era
muito comum em tempo remoto. Hoje do lado
espiritual tem a mesma função: PROTEGER. Guardam
as casas, comércios, carros e o dia a dia do
individuo dando também proteção espiritual. Usam
sempre calça preta e camisas podem ser azul marinho
ou preto. Sempre com adagas na cintura. Este clã
usa punhais, drusas de ametista, hematitas, incenso
de anis, espada de prata, de fogo, fitas e velas
azuis escuras, espelhos e vinho seco.

41
7.2 - CLÃ DOS CIGANOS BEDUÍNOS: É um clã
diferenciado, sua atuação é diretamente na vida do
indivíduo, fazendo que sua esperança e energia
sejam sentidas no mesmo instante. Trazem o
indivíduo ao presente não deixando que fique na
ilusão ou preso ao passado. Muitos sérios e diretos
fazem desobsessão e encaminham os espíritos
sofredores que estão no campo áurico do indivíduo;
sua ação é rápida que a própria pessoa nem percebe
que tudo já foi realizado, a não ser pela leveza
que sente em seu corpo no instante em que essas
energias são retiradas. os Beduínos também abrem
todos os caminhos na vida do ser, concretizando no
plano material tudo aquilo que o individuo deseja
e merece. Estão sempre com túnica marrom com
detalhes dourados e têm enormes espadas cimitarras
em suas cinturas, muitas vezes estão a cavalo. Às
vezes cobrem o rosto só deixam olhos a mostra. Usam
espadas, fitas marrons, velas marrom ou dourada.
pedra granada ou âmbar. Essência de olíbano e
âmbar, pó de ouro. Chás de canela, menta e hortelã,
especiarias em geral.

7.3 - CLÃ DOS CIGANOS TUAREGUE: (ciganos do


deserto) São ciganos muito fechados, eles não
conversam, não se mostram. Procuram sempre lugares
que não possam serem vistos, para ter uma visão de
todo o lugar que estão protegendo. Têm uma ação
RÁPIDA, cortam ataques espirituais e energéticos,
não deixando espíritos trevosos se aproximarem do
local ou do indivíduo. Nada passa pelos olhos
42
deles, tudo veem. São muito fortes e percebe-se a
energia que eles emanam na mesma intensidade em que
qualquer pessoa pode sentir sua presença. Vestem-
se túnicas negras e turbante negros, cavalos negros
com arreios em prata. Usam espadas, turmalinas
negras, fitas e velas azuis escuras, essência e
incenso de anis, cedro e sândalo e aguardente de
milho.

43

Você também pode gostar