Você está na página 1de 5

COMPLIANCE, PLATAFORMIZAÇÃO DA ECONOMIA E O FUTURO DO

TRABALHO

Edna Botelho da Silva Coxéo

Roteiro para implantação do programa de compliance trabalhista


visando a implementação definitiva do teletrabalho no âmbito da
organização. Setembro 2021.

RESUMO

Este roteiro apresenta a implantação do programa de compliance trabalhista visando a


implementação definitiva do teletrabalho no âmbito da empresa, considerado os principais
aspectos e pontos positivos e negativos do teletrabalho, envolvendo a perspectiva da empresa
e dos empregados, abordando as melhores práticas de compliance, visando prevenir
responsabilidades do empregador em relação a controle de jornada, produtividade, uso de
imagem, máquinas e equipamentos para exercício das atividades fora das dependências da
empresa, aspectos de saúde ocupacional e mental.

1 INTRODUÇÃO

Riscos está presente em toda atividade, e seu gerenciamento ficou ainda mais
complicado diante da pandemia COVID-19 e neste cenário, os riscos se potencializaram
estratosfericamente principalmente na área trabalhista.

O gerenciamento de riscos no âmbito trabalhista e complexo diante do vasto rol de


normas e legislação aplicáveis, e o desafio maior e o relacionamento interpessoal e com a
implementação do compliance trabalhista a empresa vai dispor de um programa de integridade
e detectar possíveis desconformidades legais e indicar as correções evitando novas ocorrências,
mitigando os riscos do negócio e melhorando o clima organizacional.

Para a efetividade de implementação do programa de compliance trabalhista, este deve


estar integrado ao sistema de gerenciamento de riscos, com o mapeamento de legislações e
regulações às quais a empresa esteja sujeita, fornecendo uma abordagem comum para gerenciar
qualquer tipo de risco.

Página 1 de 5
Gerenciar riscos e iterativo e o efeito das incertezas impostos pelo distanciamento
social no ambiente de trabalho nos exige um programa de integridade sólido, um sistema
de compliance bem elaborado se mostra como o instrumento de gestão de risco necessário para
a superação dos desafios.

2 OS DESAFIOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO DO TELETRABALHO

Com os efeitos do isolamento social, abriu-se um leque muito variado de situações que
podem ocorrer com o contrato de trabalho, e através do compliance trabalhista é possível
gerenciar os riscos relacionados ao novo cenário e se adaptar as medidas propostas pelo governo
para o enfrentamento da crise provocada pela COVID-19.

2.1 Desafios para o empregador

 Definir regras para a adoção do teletrabalho a fim de mitigar possíveis riscos trabalhista.
 Orientar de forma clara o empregado para a execução de suas atividades no regime de
teletrabalho para que não seja confundido com folga.
 Ajustar os contratos de trabalho e aditivos contratuais para ficar em conformidade com
a legislação vigente.

 Adotar as Medidas Provisórias sem fazer uma gestão de riscos deixando a empresa
vulnerável podendo criar situações que trarão mais problemas ao invés de soluções.

 Questões ergonômicas é um desafio tanto para a empresa, quanto para o


empregado, a empresa não tem controle sobre o ambiente de trabalho do
empregado quando se adota o teletrabalho, podendo levar a problemas como
doenças ocupacionais, e nem toda empresa dispõe de envio de equipamentos de
escritório ao funcionário.
 Determinar o teletrabalho apenas em setores específicos.

 Controlar o desempenho.

2.2 Desafios para o empregado

 Ergonomia no trabalho e a possibilidade do desenvolvimento de doenças ocupacionais.

Página 2 de 5
 Desenvolver suas atividades sem a interrupção dos familiares.

 Se adaptar à nova rotina longe da empresa e dos colegas de trabalho para que não
desenvolva doenças mentais.

 Gerir o próprio tempo.

 Sedentarismo.

 Separar o tempo de trabalho do tempo pessoal.

3 BENEFÍCIOS DO TELETRABALHO

O teletrabalho oferece algumas comodidades para o empregado, como não precisar


acordar tão cedo e não chegar tão tarde em casa, o tempo que o empregado deixa de gastar com
o deslocamento, não pegar trânsito e nem se estressar com a má qualidade dos transportes
públicos, esses fatores tornam a rotina do trabalhador mais tranquila, além disso algumas
pessoas veem o ambiente de trabalho como um lugar estressante pelas cobranças ou pelo
relacionamento com colegas.

Sem precisar se descolocar ao trabalho a sociedade se beneficia com a redução da


poluição por não ocorrer o deslocamento, descongestionamento de vias e consequentemente a
redução de acidentes no trânsito.

3.1 Benefícios para o empregador

 Redução de despesas.
 Aumento da produtividade.
 Evitar a propagação da COVID-19.

3.2 Benefícios para o empregado

 Maior proximidade de seus familiares.


 Alimentação mais saudável.
 Empoderamento para auto gerenciar seu próprio tempo.
 Isolamento social e menor risco de contaminação.
 Qualidade de vida.
Página 3 de 5
 Mais tempo livre.
 Diminuição de estresse.

4 OS RISCOS RELACIONADOS AO TELETRABALHO

A pandemia provocada pela COVID-19 teve a sua extensão tão grande que foi algo que
ninguém conseguiu prever, e diante deste fato, a Organização Mundial da Saúde (OMS)
inaugurou em 01/09/2021 um novo Centro para Inteligência Pandêmica e Epidêmica na cidade
de Berlim, na Alemanha, com o intuito de prever, detectar e avaliar os riscos de epidemia e
pandemia, esta iniciativa mostra o quando a gestão de riscos e eficaz em todas as áreas.

A implementação efetiva do teletrabalho dependerá de um compliance trabalhista


eficaz, tendo como base a gestão de riscos integrada em todas as atividades, estruturada e
abrangente, contribuindo para resultados consistentes e comparáveis, personalizada e
proporcional aos contextos externos e internos, inclusiva, com o envolvimento apropriado e
oportuno das partes interessadas, dinâmica, acompanhando as mudanças impostas, melhor
informação disponível, baseadas em informações histórias e atuais, bem como em expectativas
futuras, observar fatores humanos e culturais e buscar a melhoria continua por meio de
aprendizado e experiências.

4.1 Riscos para empregador

 Falta de instruções e regras claras de acordo com as legislações pertinentes.

 Não controlar o horário de trabalho do empregado.

 Cibersegurança, acessos indevidos do empregado nos computadores da empresa e


fragilizar a segurança das informações, podendo ocorrer vazamento de informações
confidenciais infringindo a lei geral de proteção de dados.
 Não restringir acesso dos usuários que se conectam à rede corporativa.

4.2 Riscos para o empregado

 Aumento de casos de doença mental devido ao ambiente de trabalho confinado.

 Funcionários mais conservadores não consegue se adaptar.

Página 4 de 5
 Não conseguir gerenciar o próprio tempo.

 Isolamento social caso o empregado more sozinho.

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS

Diante do cenário imposto pela pandemia da COVID-19 as soluções foram criadas sem
pensar nos riscos, nem todas as empresas, atividades ou setores específicos conseguem se
adaptar ou exercer o teletrabalho, e neste momento precisamos ser criativos e buscar soluções
pensando nos riscos, a criação de comitês para gerenciamento de crises tem se mostrado eficaz
em algumas empresas e obteve sucesso no seu desempenho.

Na concepção de uma estrutura de gerenciamento de riscos, convém que a organização


atribua papéis organizacionais, autoridades, responsabilidades e responsabilizações para
gerenciar riscos. Isso pode ser facilitado pela identificação dos proprietários dos riscos que
possuam responsabilização e tenham autoridade para gerenciar riscos.

Integração, apoiando-se na compreensão da estrutura do teletrabalho estipulando o


propósito, o que se espera, explicar aos colaboradores a importância das medidas adotadas e o
cenário de incertezas que vivemos, deixando claro que empresa e empregado estão do mesmo
lado, entendendo que as medidas impostas são para manter a empresa em conformidade
atendendo as mudanças constantes na legislação, com essa conexão se desenvolve também a
cultura de compliance.

Monitoramento dos empregados e atividades executadas, assegurando a melhor


qualidade dos trabalhos executados e a qualidade de vida do empregado em teletrabalho,
convém que esse monitoramento seja contínuo e se tenha uma análise crítica periódica e que
seus resultados sejam parte do processo de gestão de riscos, com responsabilidades claramente
estabelecidas.

O gerenciamento de um programa de compliance trabalhista e parte da governança e


liderança, e é fundamental para a maneira como a empresa e gerenciada em todos os níveis. A
eficácia dependerá da integração na governança e em todas as atividades da empresa preparando
e implementado planos de maneira que os arranjos sejam compreendidos pelos envolvidos, pois
a gestão de riscos e parte integrante de todas as atividades da organização.

Página 5 de 5