Você está na página 1de 59

Universidade do Extremo Sul Catarinense

Curso de Farmácia

Farmacobotânica

Prof. Dr. Guilherme Alves Elias

Aula 1 – Apresentação e
Biodiversidade aplicada à
Farmácia
@gui.elias
Criciúma, SC
guilherme@unesc.net
2021
Mas de que se trata a Farmacobotânica?
Mas de que se trata a Farmacobotânica?

menti.com

49 84 90 4
Apresentação da disciplina

Será ministrada por dois Professores, em dois momentos:

Dr. Guilherme Alves Elias Dra. Vanilde Citadini-Zanette


Ementa

Noções de morfologia e anatomia de raiz, caule, folha, flor, fruto e semente


aplicada à farmácia. Noções de sistemática e fitogeografia. Caracterização e
exemplos dos principais táxons de interesse farmacêutico.
Objetivos

Capacitar os alunos no conhecimento das plantas medicinais como


fundamento para a fitoterapia racional.
Objetivos específicos

• Capacitar os alunos nos fundamentos básicos da organografia (morfologia);

• Introduzir ao conhecimento da citologia, da anatomia primária e secundária


para os diferentes órgãos das angiospermas e;

• Capacitar os alunos para identificação e reconhecimento das principais


plantas medicinais.
Descrição do conteúdo (Prof. Guilherme)

5.1 Introdução ao estudo da botânica:


5.1.1 Apresentação da disciplina;
5.1.2 Biodiversidade;
5.1.3 Biofarmacologia;
5.2 Citologia e Histologia.
5.2.1 Citologia vegetal - Célula: Estrutura e caracterização. Organelas vegetais.
5.2.2 Tecidos vegetais – Sistema embrionário, Sistema proteção, Sistema de sustentação, Sistema de absorção, Sistema
de condução ou vascular, Sistema de arejamento, Sistema de Reserva e Sistema de secreção.
5.3 Morfologia e anatomia vegetal:
5.3.1 Raiz:
a) Organologia: conceito, funções, origem, morfologia. Classificação: Quanto ao meio e quanto à morfologia.
b) Anatomia: estruturas primárias e secundárias.
Caule:
a) Organologia: conceito, funções, origem, morfologia. Classificação: Quanto à consistência, ao meio e posição.
Anatomia: estruturas primárias e secundárias e adaptações.
5.3.3 Folha:
a) Organologia: conceito, funções, origem, morfologia. Classificação: Quanto à forma e bordas do limbo, nervuras e filotaxia.
Descrição do conteúdo (Profa. Vanilde)

5.4 Noções básicas de taxonomia vegetal.


5.4.1 Nomenclatura botânica
5.4.2 Informações genéricas sobre os Sistemas de Classificação (ENGLER, 1964, CRONQUIST, 1988 e APG IV, 2016) e
categorias taxonômicas.
5.5 Taxonomia de plantas com interesse farmacêutico:
5.5.1 Descrição e caracterização de famílias botânicas.
5.5.2 Comentários e descrição das espécies de utilização farmacêutica (identificação e caracterização dos farmacógenos).
5.5.3 Comentários sobre as espécies utilizadas na medicina popular, sobre espécies tóxicas ou ainda toxicidade de espécies
consideradas medicinais, distribuição geográfica e/ou ocorrência das espécies.
Metodologia de Ensino e Aprendizagem

Aulas expositivas complementadas com práticas de laboratório e de campo e


Metodologias Ativas;

Elaboração e apresentação de seminários;

Recursos: Data show, microscópio estereoscópico, microscópio óptico, material


cito-histológico fresco e sala de metodologias ativas.
Critérios de avaliação

A avaliação do desempenho dos acadêmicos na disciplina será realizada através das notas:
Nota 1 - Relatórios e atividades formativas – peso 10,0;
Nota 2 - Avaliação individual escrita – peso 10,0;
Nota 3 - Apresentação de seminário (peso 5,0) + aula prática (peso 5,0) – peso final = 10,0;
Nota 4 - Prova oral individual (reconhecimento e identificação de plantas medicinais) – peso
10,0;
Média = (Nota 1 + Nota 2 + Nota 3 + Nota 4)/4.
Importância das plantas para a humanidade

As plantas despertam o interesse de diversos estudos por serem de fato


essenciais e imprescindíveis ao homem.

A história do Homem na terra é uma


demonstração evidente de que desde os
primórdios de sua existência ele depende,
direta ou indiretamente, das plantas que
vivem na superfície terrestre, nos oceanos,
rios e lagos.
Importância das plantas para a humanidade

As plantas medicinais foram os primeiros recursos terapêuticos utilizados


para o cuidado da saúde dos seres humanos e de sua família;

Mesopotâmia: 50.000 anos: Uso de plantas medicinais: mulheres: agricultura


e pecuária.
Importância das plantas para a humanidade

Civilizações antigas: chinesa e indiana (há 5.000 anos)


Importância das plantas para a humanidade

Egito: mumificação: mirra, canela, entre outras (atividades antimicrobiana).


Importância das plantas para a humanidade

Papiros de Ebers: 1550 a.C: 500 plantas e 800 receitas.


Importância das plantas para a humanidade

Bíblia: hissopo (família


Hipócrates do orégano);
(468-377 alcaparra; com
a.C). Tratamento açafrão;
maishortelã;
de 400 cominho;
espécies. coentro;
mostarda; alho-poró; mirra; cebola e alho.
Importância das plantas para a humanidade

Hipócrates (468-377 a.C). Tratamento com mais de 400 espécies.


Importância das plantas para a humanidade

Discórides (40-80 d.C.) Matéria Medica (Sobre as Formas de Curar), foi o primeiro
manual do gênero. Muito detalhado o texto descrevia cerca de 600 espécies.
Importância das plantas para a humanidade

Idade Média, a fitoterapia, assim como toda a ciência, sofreu um processo de estagnação.

Renascimento, com o aparecimento dos alquimistas


e a descoberta das Américas com seus Xamãs
indígenas, houve também o - renascimento da
fitoterapia e outras práticas científicas.
Importância das plantas para a humanidade

Brasil: Cabral: fitoterapia reinava.


Importância das plantas para a humanidade

Período Pós-revolução Industrial, com o início da indústria de síntese, a fitoterapia


passa a ser relegada a um plano secundário.
Importância das plantas para a humanidade

Séc. XIX: surge os medicamentos sintéticos


Importância das plantas para a humanidade

Final do séc. XX: ressurge a utilização das plantas medicinais.


Importância das plantas para a humanidade

O uso de plantas medicinais e fitoterápicos, com finalidade profilática, curativa,


paliativa ou para fins de diagnóstico, passou a ser oficialmente reconhecido pela
Organização Mundial de Saúde (OMS) em 1978.
A história dos medicamentos
2.000 AC:
agora, coma esta raiz
1.000 AC:
aquela raiz é pagã. Agora, reze esta prece.
1.850 DC:
aquela prece é superstição. Agora, beba esta poção
1.920 DC:
aquela poção é óleo de serpente. Agora, tome esta pílula
1.945 DC:
aquela pílula é ineficaz. Agora, leve esta penicilina
1955 DC:
“oops”... Os micróbios mudaram! Agora, leve esta tetraciclina.
1960 - 1999:
mais 39 “oops”... Agora, leve este antibiótico mais poderoso.
2.000 DC:
os micróbios venceram! Agora, coma esta raiz.
Importância das plantas para a humanidade

Por essa razão, podemos dizer que a história da botânica se confunde com
a da humanidade

As populações primitivas se interessaram principalmente pelas propriedades


alimentícias, tóxicas e medicinais das plantas.
Importância das plantas para a humanidade

O indígena não conhecia somente a localização do ouro ou onde poderia


ser encontrado o pau-brasil, ele também era detentor de um saber que
poderia significar a diferença entre a vida e a morte, em uma biota
completamente desconhecida para o europeu.
Importância das plantas para a humanidade

Plantas medicinais empregadas na medicina popular e práticas médicas


vigentes relações culturais que aqui se estabeleceram entre os grupos
formadores do país: os índios, os negros e os brancos.
Importância das plantas para a humanidade

Certas plantas tiveram importância extraordinária na história da medicina e


da própria civilização. Um notável exemplo: a quina.

A quina foi o primeiro medicamento eficaz para a cura da malária.


Importância das plantas para a humanidade
Importância das plantas para a humanidade

A relação homem-planta permanece estreita

Alimentos para o homem e animais Fibras para vestimentas


Papel

Madeira para moradia e mobiliário Medicamentos Borracha


Importância das plantas para a humanidade

A relação homem-planta permanece estreita

Temperos Etanol Café

Bebidas alcoólicas Sucos Chocolate


Importância das plantas para a humanidade

Além de outras funções importantes

Benefícios estéticos Manutenção do oxigênio


Estudo dos diversos aspectos do vegetal

Esta dependência do homem pelas plantas gerou interesse


de diverso estudos sobre os vegetais

Estrutura das plantas e a origem dos


diferentes tecidos que as compõe

Morfologia e Morfogênese
Estudo dos diversos aspectos do vegetal

Como as características do vegetal


são transmitidos

Genética
Estudo dos diversos aspectos do vegetal

Como as plantas são classificadas

Taxonomia
Estudo dos diversos aspectos do vegetal

Quais as relações filogenéticas

Sistemática
Estudo dos diversos aspectos do vegetal

Como as plantas estão


distribuídas

Fitogeografia
Estudo dos diversos aspectos do vegetal

Como as plantas interagem


com os ambientes que a
cercam

Ecologia
Estudo dos diversos aspectos do vegetal

Como os vegetais crescem e


se multiplicam

Fisiologia
Brasil: maior biodiversidade do Mundo

Estima-se 2 milhões de espécies superiores


Neste momento, são reconhecidas 46.830 espécies para a flora brasileira,
sendo 4.774 de Algas, 33.363 de Angiospermas, 1.573 de Briófitas, 5.720 de
Fungos, 30 de Gimnospermas e 1.370 de Samambaias e Licófitas.

“As plantas brasileiras não apenas curam:


fazem milagres”
Martius
Importância do estudo da Biodiversidade

As plantas são importantes como fontes de produtos naturais biologicamente ativos,


dos quais se constituiu em modelos de síntese de um grande número de fármacos.

Produtos encontrados na natureza


apresentam uma quantidade quase que
incontável de estruturas e de propriedades
físico-químicas e biológicas (mas só foram
estudadas 15 a 17% quantos as
propriedades medicinais).
Importância do estudo da Biodiversidade

Incremento do Melhoramento genético e estudos agronômicos com a finalidade de


aumentar o rendimento por superfície de área e otimização da composição química e da
atividade biológica.

Estudos farmacológicos têm gerado novos


conhecimentos para emprego de plantas
medicinais.
Importância do estudo da Biodiversidade

Ao se considerar a perspectiva de obtenção de novos fármacos, dois aspectos distinguem os


produtos de origem natural dos sintéticos: a Diversidade Molecular e a Função Biológica.

A Diversidade Molecular dos produtos


naturais é muito superior àquela derivada
dos processos de síntese, que é muito
limitada.

Além disso, os produtos naturais possuem


propriedades adicionais pela similaridade
do metabolismo dos mamíferos.
Importância do estudo da Biodiversidade

Normatização de registro de medicamentos de origem vegetal junto Agência Nacional


de Vigilância Sanitária (Anvisa).

por meio de sua eficácia, segurança e especificação de qualidade.


Mercado mundial de Fitoterápicos

Os dados são pouco precisos, mas afirma-se que movimente algo em torno de
US$ 12,4 bilhões, sendo a Europa responsável pode 50% deste mercado.
Mercado brasileiro de Fitoterápicos

No Brasil, 84% de todos os fármacos são


importados e que 78% da produção
brasileira é feita por multinacionais
(encarece). Isso revela a necessidade de
buscas alternativas.
Mercado brasileiro de Fitoterápicos

Estima-se que um gene*, potencialmente útil originado na biodiversidade do Hemisfério Sul


pode representar negócios de US$ 1 bilhão no Hemisfério Norte.

*unidade fundamental, física e funcional da hereditariedade, constituída pelo segmento de uma cadeia de DNA,
responsável por determinar a síntese de uma proteína.
Riscos à perda de Biodiversidade

O Brasil é considerado como detentor de megadiversidade, mas apresenta uma taxa atual de
extinção de plantas entre 50 e 100 vezes maior que no passado próximo.
Riscos à perda de Biodiversidade

O Brasil perdeu na década de 80, 28% de suas florestas tropicais e 14% de outras formações.
Pontos importantes sobre a Biodiversidade
• Caracterização de seus componentes;
• Geração de riqueza a partir destes componentes;
• Promoção do desenvolvimento sustentável;
• Conservação da biodiversidade restante;
• Restauração da biodiversidade em áreas degradadas;
• Leis rigorosas sobre a perda do nosso patrimônio genético.
Plantas e produtos brasileiros panteados fora do Brasil

• Açaí (Euterpe oleracea)


Empresa: K.K. Eyela Corporation, Japonesa, 2003 registrada como marca de propriedade
da empresa. O Brasil esta tentando retomar a patente da marca açaí.
Plantas e produtos brasileiros panteados fora do Brasil

• Acerola (Malpighia emarginata):


Rica em vitamina C, a fruta foi patenteada pela empresa japonesa Asahi Foods, a que
registrou como sua propriedade o nome açaí.
Plantas e produtos brasileiros panteados fora do Brasil

• Andiroba. (Carapa quianesis)


A Rocher Yves Biolog Vegetale, setembro de 1999 (US5958421), na França, Japão, União
Européia, Estados Unidos, a patente sobre a composição cosmética ou farmacêutica
contendo extrato de andiroba. Em dezembro do mesmo ano, Morita Masaru conseguiu
no Japão a patente sobre agente repelente para formigas e insetos com utilização do
óleo da fruta de Andiroba.
Plantas e produtos brasileiros panteados fora do Brasil

• Espinheira-santa (Maytenus iliciofolia).


Japão patenteou o uso da planta em remédios em 1997; aniti-inflamatório: antiasmática,
anticonceptiva, gastrite crônica, indigestão, tratamento de úlceras e em tumores
estomacais Problemas estomacais e; Empresa: Nippon Mektron KK, JP (EP0776667).
Plantas e produtos brasileiros panteados fora do Brasil

• Guaraná (Paullinia cupana)


Universidade de Cincinatti (anti-coagulante cirúrgico).
Otto Gottlieb: promotor da fitoquímica no Brasil
Otto Gottlieb revelou a biodiversidade da flora brasileira e promoveu a fitoquímica no
país. Ele foi pioneiro na química de óleos essenciais que fazem parte da pauta de
exportação de produtos da biodiversidade brasileira.

Você também pode gostar