Você está na página 1de 2

Ano letivo

Ciências Naturais
2021/2022

Agrupamento de Escolas
GUIÃO DE TRABALHO DE GRUPO
de Águas Santas 8º ano
ECOSSISTEMAS
Influência da água na germinação/desenvolvimento do feijão

APRENDIZAGEM ESSENCIAL: Relacionar os fatores abióticos – luz, água, solo, temperatura – com
a sua influência nos ecossistemas, apresentando exemplos de adaptações dos seres vivos a esses fatores.

FORMATO DO TRABALHO FINAL: póster

INFORMAÇÃO QUE DEVE CONSTAR: introdução teórica sobre a temática, material e


procedimento da atividade experimental, resultados, conclusões, bibliografia/webgrafia, registo fotográfico.

DATA LIMITE DE ENTREGA: última aula da semana de 6 a 10 de dezembro (em papel e via G. Classroom).

ONDE PODEM ENCONTRAR INFORMAÇÃO: manual, das páginas 59 à 72; sites da Internet,
como por exemplo: https://issuu.com/liliana_ba1/docs/3_influ__ncia_da_luz__temperatura_e

PARÂMETROS DE AVALIAÇÃO:
 Conteúdo/Rigor científico (60%)
 Aspeto do póster - organização/ qualidade (20%)
 Capacidade de expressão/ clareza da informação (20%)

ETAPAS DE TRABALHO

1. Preparação
 Definam os grupos (grupos de 3 ou 4 elementos)
 Estabeleçam um calendário e uma divisão de tarefas – decidam onde vão fazer a experiência, quem
fará o registo fotográfico e dos resultados, etc.
 Façam uma pesquisa do tema e registem as ideias principais;
 Pensem e desenhem um esquema de estrutura do póster.

2. Realização da atividade experimental

ATIVIDADE 2 - INFLUÊNCIA DA ÁGUA NA GERMINAÇÃO/DESENVOLVIMENTO DO FEIJÃO

Material:
 9 feijões
 Algodão
 Água
 3 caixas/copos de vidro ou plástico transparente
 Etiquetas e caneta ou caneta de acetato

Procedimento
1. Numerar as caixas (1, 2 e 3) e identificá-las, colocando a turma, o grupo e a data;
2. Forrar o fundo das caixas com algodão;
3. Distribuir 3 feijões (previamente demolhados) em cada caixa;
4. Não colocar água na caixa 1; humedecer o algodão da caixa 2; encharcar de água o algodão da caixa
3;
5. Manter estas condições ao longo de toda a experiência;
6. Efetuar observações e registá-las por escrito e fotograficamente ao fim de 1, 2 e 3 semanas (por
exemplo, iniciam a atividade a 15/11 e observam nos dias 22/11, 29/11 e 6/12).

3. Elaboração do póster

O que é?
Um póster é um documento gráfico que serve para apresentar resultados de uma investigação (por
exemplo, uma pesquisa documental) numa exposição, congresso ou conferência. Um póster deve ser
composto por texto, acompanhado de imagens, gráficos ou desenhos que tornam a informação mais
completa, mais atrativa esteticamente e mais facilmente legível. O póster permite transmitir de forma rápida
e clara as ideias principais de um trabalho e permite uma retenção da informação essencial por parte dos
leitores. Permite que cada leitor lhe dê o tempo e a atenção que entenda adequados para reter a
mensagem. (Em algumas situações o póster pode ser acompanhado por uma exposição oral, o que
aumenta o seu potencial e a eficácia na passagem da informação).

Que características deve ter um póster?


Um póster deve ser sintético e apelativo. A produção de um póster requer um planeamento cuidados de
forma a permitir uma comunicação clara e efetiva dos resultados da pesquisa. A informação apresentada
deve ser retida facilmente, pelo que deve ser perfeitamente sistematizada. O leitor deve precisar de apenas
2 minutos para perceber o trabalho (excesso de texto desencoraja o leitor – imaginaste de pé a ler dezenas
de trabalhos assim?!). Um póster é um exercício de síntese, um resumo ilustrado

 Reduzam o texto ao indispensável para transmitir a informação (devem apresentar a informação relevante).
 O texto é sempre apresentado em computador e num em manuscrito – podem utilizar o Word, o Power-point, o Publisher,…
 Não utilizem apenas letras maiúsculas.
 A informação deve estar distribuída em blocos de 80 a 100 palavras e dentro de molduras colocando um subtítulo em cada
caixa de texto.
 Usem letra sóbria; evitem fontes rebuscadas e não misturem mais de 2 tipos de letra.
 Evitem os sublinhados; se tiverem de destacar algo prefiram o itálico. Não usem negrito no texto principal.
 Usem 3 tamanho de letra distintos: um maior para os títulos, um médio para o texto e um mais pequeno para notas e
comentários.
 Deve sempre existir um título que deve refletir a ideia principal chamando a audiência. Não usem abreviaturas, siglas,…
 O nome dos autores bem como da entidade (escola) deve ser em tamanho menor do que os textos mas maior do que as notas
e comentários e devem estar em negrito.
 Usem cores claras para o fundo onde ressaltam as cores fortes (cores escuras no fundo e letras claras são difíceis de ler;
aceitam-se apenas no título).
 Usem apenas 2 ou 3 cores (evitem cores berrantes e de difícil combinação).
 As imagens devem ser claras, de tamanho suficiente para serem observadas mas sem serem excessivas e
desproporcionadas, equilibrando texto e imagem.
 Usem imagens de boa resolução e com moldura à volta (dá ênfase às imagens).

Assim:
 os aspetos essenciais de um póster devem ser evidentes a alguma distância.
 a leitura deve ser fácil e intuitiva; a sequência da informação deve ser a mesma de uma leitura normal (do topo esquerdo até
ao fundo direito). Numerar, usar setas ou cores indicativas ajuda a orientar o leitor.
 a estrutura do póster deve ser clara, lógica e adequada ao assunto que está a apresentar.
 equilibrar o espaço livre, o texto e as imagens que geralmente se fazem em a) 1/3 para cada ou b) 50% texto e 50% imagem.
 um póster visualmente apelativo tem uma conceção gráfica agradável e inovadora: 1) na distribuição das várias partes; 29 no
equilíbrio das cores; 3) no tamanho e tipo de letra; 4) no alinhamento, simplicidade, simetria, contraste, surpresa…
 o número de palavras deve ser ponderado: entre 500 e 1000 palavras, tamanho 10 e espaçamento 1,5.

A professora, Ana Mafalda Torres

Você também pode gostar