Você está na página 1de 11

Nelson Rodrigues

Conto O Pó
Capítulo ¨Casou-se na presunção de que¨
Sequência 1
Escrito por:
Thayna Bujato Pimentel
1 INT. SALA. NOITE.

Sala com dois sofás e uma mesa de centro. Gabriella, 25 anos, magra
e baixa, com camiseta e shorts de pijama. Ela caminha em direção ao
sofá com um livro em mãos. Gabriella senta ao lado de Armindo,
marido dela de 27 anos, magro e alto, com camisa social sentado
mexendo no celular.
GABRIELLA
(abrindo o livro, focada)
Armindo, estou me sentindo estranha
hoje, uns negócios, não sei explicar.
Gabriella coloca a mão na testa. Armindo para de mexer no celular e
olha para a esposa.
ARMINDO
(coçando a cabeça)
Deve ser gripe
GABRIELLA
(segurando o livro aberto)
Não é gripe, tô sentindo enjôo, mas não
é como os outros, é diferente, parece
meio especial.
Armindo bloqueia o celular e o deixa no braço do sofá. Volta a
olhar para a esposa.
ARMINDO
(arqueando a sombrancelha)

Enjôo?
GABRIELLA (CONT’D)
(manipulando as mãos)
Sim. E eu tô me sentindo muito nervosa
ultimamente. Não sei o que eu tenho.
ARMINDO
(pegando o celular)
Acho que você deveria ver um médico
amanhã se continuar sentindo esse enjôo

2 INT. QUARTO DO CASAL. AMANHECER


Gabriella acorda sozinha na cama com o alarme do celular tocando.
Desliga com um toque e senta na cama lentamente. Coloca a mão na
barriga, em seguida, olha para o mesmo lugar.
3 INT. CONSULTÓRIO MÉDICO. TARDE.
MÉDICO
(papéis em mãos, calmo e feliz)
Que doença uma mulher que acabou de se
casar pode ter? Me fala.
GABRIELLA
(olhos arregalando lentamente)
Você quer dizer que eu estou...
Ela olha para a barriga, em seguida, para o médico e estica as mãos
em direção aos papéis, com os resultados, que ele está segurando. O
médico entrega os papéis para Gabriella.
MÉDICO
(sorrindo)
Com toda a certeza! A senhora e seu
marido estão esperando um bebê.
Com uma mão na boca, Gabriella sorri enquanto le o resultado nos
papéis. (VÊ-SE RESULTADO POSITIVO NO PAPEL)

4 INT. SALA. NOITE.


Armindo larga os papéis na mesa de centro e abraça a esposa rindo
alto. Encara Gabriella sorrindo de orelha a orelha.
ARMINDO
(duas mãos no rosto)
Dois idiotas. É isso que nós somos. Como
não vimos que era isso desde o início?
Estava na cara o tempo todo. Vamos ser
papais.
Gabriella acena positivamente para o marido. Ambos se abraçam
novamente.
INT. CONSULTÓRIO MÉDICO. DIA.
Médica, usando um jaleco de costas para a câmera. Armindo, 25
anos, magro e alto vestindo roupa casual e Gabriella, 25
anos, alta, vestindo roupa casual e com aspecto saudável.
DRA.LÍDIA
Os examos constam que a senhora
possui endometriose que acaba
dificultando a gravidez.
O rosto de Gabriella começa a murchar e aparenta estar
preocupada.
GABRIELLA
Mas doutora, tem como resolver isso
de alguma forma? É reversível?
Armindo segura as mãos de Gabriella.
DRA.LÍDIA
Não tem como eliminar
completamente, mas temos algumas
opções de tratamento para que haja
uma maior possibilidade de
gravidez.
Gabriella respira fundo e olha para Armindo. Ambos acenam
levemente com a cabeça e voltam a olhar para a médica.
1 ANO DEPOIS....

INT. QUARTO DO CASAL. MADRUGADA.


Armindo acorda aos poucos e olha que Gabriella não está
dormindo ao seu lado. Ele revira os olhos, bate de leve no
vazio da cama e se levanta. Ele vai em direção a porta.

INT. CORREDOR DA CASA. MADRUGADA.


Armindo visualiza a Gabriella ninando o bebê em outro quarto.
Em seguida, ela coloca a criança no berço e sai do quarto
fechando a porta.
ARMINDO
fingindo
(falando em um tom normal)
O que você está fazendo?
GABRIELLA
(sussurrando)
Shhhhh, você vai acordar a bebê,
ela acabou de dormir.
2.

ARMINDO
Você precisa parar de fazer isso de
madrugada, você precisa descansar.
GABRIELLA
Não sei se você reparou, mas agora
temos uma filha. Se você não está
disposto a ajudar de madrugada
porque precisa trabalhar no dia
seguinte, pelo menos não atrapalha.
Gabriella passa por ele e vai em direção ao quarto. Armindo
passa a mão no rosto e vai para o quarto.

INT. SALA DE ESTAR. NOITE


Gabriella e Armindo estão sentados no sofá assistindo TV. De
repente, ela levanta e vai em direção ao quarto do bebê.
Armindo joga a cabeça para trás, respirando fundo. Gabriella
aparece com o bebê no colo tentando acalmá-la.
ARMINDO
Gabi, você precisa parar com isso
de ficar pegando o tempo todo. fazer
GABRIELLA
Mas ela estava chorando, não vou
deixar minha filha chorando sozinha
no quarto escuro.
ARMINDO
Cansei dessa palhaçada, vou dormir.
Armindo levanta e vai ao quarto, fechando a porta com tudo.
Gabriella aparenta estar preocupada com o rosto franzido, mas
continua acalmando a bebê.

INT. QUARTO DO CASAL. MADRUGADA.


Armindo acorda novamente sem a presença da esposa na cama ao
seu lado e com os olhos meio abertos, ve que Gabriella está
saindo do banheiro com um frasco de remédio na mão (ZOOM NA
MÃO DELA). Ela sai do quarto e é possível ver uma luz ligando
para a direção que ela foi.
ARMINDO
(sussurrando para si,
enquanto levanta da cama)
O que ela está fazendo?
Armindo levanta e vai atrás dela.
3.

INT. COZINHA. MADRUGADA.


Olhando escondido, Armindo ve Gabriella pegando uma mamadeira
(ZOOM NO FRASCO DE REMÉDIO ZOMBIPEN). Ela começa a esmagar o
comprimido até virar um pó.
TROCAR PARA DETALHE
ARMINDO
(Entrando na cozinha)
Amor, o que você está fazendo?
Gabriella aparenta estar bem mais magra e com olheiras
profundas no rosto, com aspecto de exaustão.
GABRIELLA
Eu estou exausta e ela não para de
chorar e eu acordo todas as noites,
eu pensei em dar um remedinho para
ela dormir.
ARMINDO
(arregalando os olhos)
O que?
GABRIELLA
Eu juro que vai ser só dessa vez.
Eu preciso muito descansar essa
noite. Cheguei no meu limite e você
não ajuda em nada.
ARMINDO
Quer saber? Faz o que você quiser,
já falei que não vou te ajudar com
essa coisa.
Armindo volta para o quarto passando as mãos nos cabelos.
GABRIELLA
(tom de voz mais alto)
Belo pai você hein? Vai se ferrar.
A mamãe tá indo filhinha shhhh
Gabriella termina de rosquiar a mamadeira e entra no quarto
da bebê.

INT. SALA DE ESTAR. NOITE


Armindo está assistindo TV com roupa social do trabalho.
Gabriella chega com o bebê no colo e senta no outro sofá.
Armindo está recebendo uma ligação da Dra. Lídia (ÂNGULO DA
CÃMERA, É POSSÍVEL VER O NOME) e fica um pouco agitado.
Gabriella desvia o olhar da bebê para o marido.
4.

GABRIELLA
Tudo bem amor?
ARMINDO
Tudo sim, é só um cliente que está
me enchendo o saco o dia inteiro,
vou só atender e já volto
Gabriella acena e volta a olhar a bebê brincando com ela.
Armindo levanta e se afasta um pouco da esposa indo para um
canto da sala. Armindo aparenta estar mais cansado e com
leves olheiras.
ARMINDO (CONT'D)
(sussurrando)
Boa noite doutora, muito obrigado
por me atender. Eu não sei mais o
que eu faço.
INT. CONSULTORIO. LIGAÇAO TELEFONICA:
DIA DRA.LÍDIA (AO TELEFONE)
Claro Armindo, sou a médica de 2 OPCOES:
vocês desde o início da gestação,
mas qual é o problema? RUBRICAR (AO TELEFONE)
INT. SALA DE ESTAR.
NOITE
ARMINDO OU OUTRO CABEÇALHO (SE
Ela está piorando, fica nos CORTAR PARA
acordando quase todas as madrugadas OCNSULTORIO)
doutora, eu estou exausto, não sei
se vou conseguir lidar com essa
situação por mais tempo.
DRA.LÍDIA
É, eu sei, mas eu preciso que você ESSE TRECHO DELA É MUITO
fique calmo e que apoie Gabriella o EXPLICATIVO E FORMAL
máximo que der nesse momento, os
primeiros meses são sempre os mais
difíceis mesmo, mas eu sei que vão NO GERAL TENTAR REDUZIR
superar juntos. TODAS AS FALAS AO MÍNIMO

ARMINDO O QUE AS PESSOAS


LINGUAGEM CINE: Ela colocou Zombipen na mamadeira CONSEGUEM CONCLUIR POR
algumas noites atrás. SI?

SE VC MOSTROU NA DRA.LÍDIA
IMAGEM O NOME DO É....bem,é pior do que eu
ROMEN´DIO, imaginava. Você conseguiria vir
PARA QUE FALAR DE aqui sozinho durante a semana para
NOVO? que eu possa te passar algumas
instruções pela segurança dela?
ARMINDO
Claro, só me mande uma mensagem com
o horário mais tarde. Muito
obrigado doutora. Boa noite
5.

INT. COZINHA. TARDE


Gabriella está fazendo a comida enquanto murmura alguma
música. Até que sua expressão de serenidade muda ao ouvir o
barulho da porta abrindo.

INT. SALA DE ESTAR. FINAL DE TARDE


Armindo entra pela porta.
ARMINDO
Amor, cheguei, tô indo tomar banho,
ta?
GABRIELLA
(de dentro da cozinha)
Você consegue acalmar a bebê um
pouquinho antes, estou com a mão
cheia de alho.
ARMINDO
De novo isso, Gabi? Você está me EXMEPLO DE FALA
enlouquecendo com esses pedidos. FORMAL
GABRIELLA OPÇÃO:
Você é o pai dela, é tão sua função
quanto a minha cuidar dela. Você Você tá me deixando maluco
está sendo um péssimo marido e pai, com essa sua mania
sabia disso?
Armindo vai para o quarto do casal bem irritado.

INT. QUARTO DO CASAL. FINAL DE TARDE.


Armindo entra com tudo no quarto, abre a gaveta e começa a
jogar várias folhas no chão, até encontrar uma específica e
vai em direção à cozinha.

INT. COZINHA. FINAL DE TARDE


ARMINDO
(levando o papel em
direção a ela)
Olha Gabi, eu juro que tentei, mas
eu não posso mais viver dessa
maneira.
Gabriella olha para ele com olhos arregalados e devagar pega
o papel de suas mãos. (ZOOM NA FOLHA MOSTRANDO QUE ELA PERDEU
O BEBÊ MESES ANTES NO PARTO)
ATESTADO DE ÓBITO
6.

ARMINDO (CONT'D)
Eu lamento muito amor, mas você
está vivendo uma farsa.
GABRIELLA
(Aumentando o tom da voz
aos poucos)
É claro que não...ela está chorando
na sala...e....e você está fazendo
isso comigo...para me enlouquecer E
NÃO CUIDAR DA SUA FILHA.
ARMINDO
Eu preciso que você se acalme,
vamos sentar e conversar
Armindo esperando a sua resposta vira de costas e coloca a
mão na cara. Gabriella olha para o lado, (câmera foca na faca
que está na pia) ela volta a olhar para o marido e para o
lado de novo e vai se acalmando.
GABRIELLA
Por que você está fazendo isso com
a gente Armindo? É para encobrir o
seu casinho com a médica, é?
Armindo vira na direção de Gabriella de novo.
ARMINDO
Do que você está falando?
GABRIELLA
Acha que eu não vi as mensagens que
vocês ficam mandando para se
encontrar nos seus horários de
trabalho?
ARMINDO
Gabriella, você está entendendo
tudo errado. Eu estou falando com
ela...
GABRIELLA
Ah então você admite. Para de
mentir e criar desculpinha para
tudo, eu estou cansada de fazer
tudo sozinha por aqui.
Armindo está parado com as mãos na cintura olhando para o
chão e começa a fazer sinal de não com a cabeça aos poucos.
7.

ARMINDO
Não, eu não vou sair como errado
nessa história, eu vou te mostrar
agora que eu estou certo.
Armindo se vira e vai em direção à bebê. Nesse momento
Gabriella pega a faca.
GABRIELLA
(gritando)
Fica longe da minha filha!
Gabriella avança em direção ao marido. Armindo se vira a
tempo de vê-la com a faca nas mãos.

INT. QUARTO DO CASAL. NOITE.


Gabriella está sentada na cama do casal segurando a bebê e
olhando para ela encantada.
GABRIELLA
Sim amor...sim....o papai
finalmente está aqui para nós duas
...como não te amar se você é a
coisa mais fofa desse mundo todo,
né?...é sim!
Neste momento, é possível ver que é uma bebê de mentira.
Câmera foca no rosto de Gabriella e vai se afastando. Ela
aparenta estar feliz e em paz. Conforme a câmera se afasta é
possível ver o marido sentado ao seu lado morto.
Gabriella continua interagindo com a boneca de plástico. Ela
começa a murmurrar uma canção de ninar, que continua enquanto
os créditos passam.

ELE SENTADO MORTO,


ELA COLOCA O BEBE PARAELE "
NINAR"

Você também pode gostar