Você está na página 1de 2

Universidade do Sul de Santa Catarina – UNISUL 20/04/2021

Unidade de Braço do Norte


Curso de Direito
Disciplina de DIREITO TRIBUTÁRIO
Professor: Fábio Gesser Leal
Aluno(a): EDIANE SANTAELA DA SILVA
Avaliação 1

Instruções:
1. A presente avaliação contém 5 questões dissertativas, que devem ser respondidas, de modo fundamentado, com base no material de aula do
aluno, na lei seca e na Doutrina. Nesse sentido, a menção aos artigos de lei, quando cabível, será critério de pontuação;
2. O acadêmico deve digitar as respostas, salvar e, em seguida, devolver o arquivo de texto pelo ambiente EAD;
3. Cada questão vale 2 pontos;
4. Avaliações devolvidas após as 23:59 horas do dia 21/04/2021 não serão consideradas.
Boa prova.

1) discorra sobre a definição de TRIBUTO.

TRIBUTO é TODA PRESTAÇÃO PECUNIÁRIA COMPULSÓRIA, EM MOEDA OU CUJO VALOR NELA


POSSA EXPRIMIR, QUE NÃO COSTITUA SANÇÃO DE ATO ILICITO, ISTITUIDA EM LEI E COBRADA
MEDIANTE ATIVIDADE ADMINISTRATIVA PLENAMENTE VINCULADA.

2) discorra sobre as ESPÉCIES DE TRIBUTOS existentes no sistema tributário brasileiro.

IMPOSTOS: ESTADO (NÃO SÃO VINCULADOS A SERVIÇOS E ATIVIDADES PÚBLICAS ESPECIFICAS


E SEU CÁLCULO, GERALMENTE É DE CUNHO PESSOAL CONFORME A CAPACIDADE ECONÔMICA
DO CONTRIBUINTE)

TAXAS: UNIÃO, ESTADOS, DF E MUNICIPIOS, CADA QUAL COM SEU ÂMBITO DE ATRIBUIÇÕES
(SÃO VINCULADOS DIRETAMENTE A SERVIÇOS E ATIVIDADES PÚBLICAS ESPECIFICAS E
DIRETAMENTE DOS IMPOSTOS, O FATO É DO ESTADO E A COBRANÇA É SEGUNDO INTERESSES
PARTICULARES – SERVIÇOS DIVISIVEIS).

CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA: ESTADOS (O FATOR GERADOR É VALORIZAÇÃO DE IMÓVEIS


DOS CONTRIBUIENTES A APARTIR DE OBRAS PÚBLICAS ESPECIFICAS, COMO A CONSTRUÇÃO DE
UMA VIA, POR EXEMPLO)

EMPRÉSTIMOS COMPULSÓRIO: UNIÃO (CONCEDIDO PELO COFRE DA UNIÃO EM SITUAÇÕES


EXTRAORDINÁRIAS, CALAMIDADE PÚBLICA, GUERRA EXTERNA OU IMITENTE E FRENTE A
INVESTIMENTOS EMERGENTES DE INTERESSE NACIONAL).

CONTRIBUIÇÕES ESPECIAIS: UNIÃO (A PREMISSA É A INTERVENÇÃO NO DOMINIO


ECONÔMICO E INTERESSE DAS CATEGORIAS PROFISSIONAIS OU ECONÔMICAS).

3) Escolha um PRINCÍPIO CONSTITUCIONAL TRIBUTÁRIO EXPLÍCITO e um PRINCÍPIO CONSTITUCIONAL


TRIBUTÁRIO IMPLÍCITO e fale sobre eles.

EXPLICITO/LEGALIDADE = CF/88, art. 150. Sem prejuízo de outras garantias asseguradas ao


contribuinte, é vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios: I - exigir ou
aumentar tributo sem lei que o estabeleça, significa que os entes tributantes (União, Estados,
Municípios e Distrito Federal) só poderão criar ou aumentar tributo por meio de lei. O tributo, por
definição legal (CTN, art. 3º), é prestação instituída em lei ENTENDE- SE QUE, ESSE PRINCIPIO,
CONSISTE NO ATO DE QUE ALGUÉM SÓ PODE FAZER, OU DEIXAR DE FAZER ALGUMA COISA, EM
VIRTUDE DE LEI.

1 de 2
PROPORCIONALIDADE

É CONSIDERADO UM PRINCIPIO IMPLICITO DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL, SENDO UMA


DECORRÊNCIA DO ESTADO DE DIREITO o Poder Público não pode agir imoderadamente
na tributação, devendo conduzir-se pela razoabilidade, sem excessos ou sem prescrições
desnecessárias e inadequadas

4) diferencie COMPETÊNCIA TRIBUTÁRIA e CAPACIDADE TRIBUTÁRIA ATIVA.

COMPETÊNCIA TRIBUTÁRIA = é A CAPACIDADE DE CRIAR OU INSTITUIR TRIBUTOS POR MEIO


DE LEI TRATA-SE DA COMPENTÊNÇIA QUE OS ENTES DA FEDERAÇÃO (UNIÃO, ESTADOS-
MENBROS, DF, MUNICIPIOS) DETÉM DE POR MEIO DE LEI INSTITUIR TRIBUTOS. A REPARTIÇÃO DA
COMPENTÊNCIA TRIBUTÁRIA ESTÁ PREVISTA NA CF/88.

CAPACIDADE TRIBUTÁRIA ATIVA = é A CAPACIDADE DE ARRECADAR TRIBUTOS NEM


SEMPRE O ENTE ESTATAL COMPETENTE PARA INSTITUIR O TRIBUTO É AQUELE QUE O
ARRECADA. PORÉM, PODEMOS TER UM ÚNICO ENTE RESPONSÁVEL PELA ARRECADAÇÃO
FICANDO COM O SEU PRODUTO, NUMA HIPÓTESE DE PARAFISCALIDADE TEM O PODER DE
COBRAR, EXIGIR E FISCALIZAR O TRIBUTO.

5) O art. 184, § 5º, da CF/88 exibe caso de IMUNIDADE ou de ISENÇÃO tributária? Explique. Se referido
dispositivo descrevesse, ao invés de um caso de impossibilidade de tributação, uma hipótese de incidência
tributária, quando surgiria a OBRIGAÇÃO TRIBUTÁRIA?

Art. 184. Compete à União desapropriar por interesse social, para fins de reforma agrária, o
imóvel rural que não esteja cumprindo sua função social, mediante prévia e justa indenização em
títulos da dívida agrária, com cláusula de preservação do valor real, resgatáveis no prazo de até
vinte anos, a partir do segundo ano de sua emissão, e cuja utilização será definida em lei.
§ 5º São isentas de impostos federais, estaduais e municipais as operações de transferência de
imóveis desapropriados para fins de reforma agrária. É um caso de imunidade
A hipótese de incidência é a probabilidade que ainda não foi concretizada, uma ideia abstrata,
algo que ainda não aconteceu. Quando o ato ou a intenção de compra é concretizada, passa a ter
a obrigatoriedade de recolhimento de tributos sobre a operação. Ele deixa, então, de ser uma
hipótese de incidência e torna-se um fato gerador, A obrigação jurídico-tributária surge quando o
fato gerador é concretizado. É a obrigação de se pagar o tributo sobre as operações. O sujeito
ativo (Estado, Município ou União) irá cobrar o tributo do sujeito passivo.
Está previsto no código tributário nacional, no seu Art. 113.

2 de 2

Você também pode gostar