Você está na página 1de 28

UNIFANOR WYDEN

GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA


DISCIPLINA DE INSTALAÇÕES E PROJETOS ELÉTRICOS

Correção do Fator de Potência

Profa. Ma. Rebeca Catunda Pereira

Fortaleza, 01 de junho de 2020


Renato Sampaio H. de Oliveira 1 PPGEE - UFC / fevereiro de 2011
Fator de Potência

 Carga Linear e Não Linear:

 Carga linear: O resistor é um exemplo de carga linear, obedece à lei de


Ohm e a corrente está em fase com a tensão. Isso significa que se
aumentarmos a tensão aplicada no resistor, a corrente aumenta na mesma
proporção, linearmente.

 Carga não linear: O indutor e o capacitor são exemplos de cargas não


lineares.
 O indutor oferece oposição à variação de corrente, pois isso num circuito
puramente indutivo, a corrente está atrasada da tensão 90o.
 O capacitor oferece oposição à variação de tensão, pois isso num circuito
puramente capacitivo, a corrente está adiantada da tensão 90o.

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 2 PPGEE - UFC / fevereiro de22011
Fator de Potência

 Qual a diferença entre Resistência e Reatância, se ambas é medida em


Ohms?

A resistência não se altera com a frequência, a reatância sim.

 Exemplo:

Um resistor de 100 Ω tem essa resistência em qualquer frequência, ou até


mesmo com frequência zero (corrente contínua). A reatância no indutor e no
capacitor muda de acordo com a frequência.

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 3 PPGEE - UFC / fevereiro de32011
Fator de Potência

 Em um motor, a potência útil é aquela que se transforma em torque


mecânico. A reativa gera magnetismo e calor nos enrolamentos (perdas) e
a potência aparente é a soma da potência útil e o desperdício.

 A potência reativa é o desperdício do sistema, e quanto menor ela for, mais


eficiente é a instalação.

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 4 PPGEE - UFC / fevereiro de42011
Fator de Potência

 Fator de Potência:

O fator de potência é uma relação entre a potência aparente [kVA] e potência


ativa [kW]. Ele indica a eficiência com a qual a energia está sendo usada. Um
alto fator de potência indica uma eficiência alta e um fator de potência baixo
indica baixa eficiência.

Um baixo fator de potência indica que a energia não está sendo aproveitada
plenamente, e a solução para corrigir, é a instalação de Banco de Capacitores,
sendo que estes podem criar condições de ressonância.

Nessas condições, as harmônicas geradas por equipamentos não lineares


podem ser amplificadas para valores absurdos e a opção passa a ser a
utilização de Filtro de dissintonia para correção destas harmônicas.

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 5 PPGEE - UFC / fevereiro de52011
Fator de Potência

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 6 PPGEE - UFC / fevereiro de72011
Fator de Potência

 Diversas são as causas que resultam num baixo fator de potência em uma
instalação industrial:

• Motores de indução trabalhando em vazio durante um longo período de


operação;
• Motores superdimensionados para as máquinas a eles acopladas;
• Transformadores em operação em vazio ou em carga leve;
• Fornos a arco;
• Fornos de indução eletromagnética;
• Máquinas de solda a transformador;
• Grande número de motores de pequena potência em operação durante um
longo período.

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 7 PPGEE - UFC / fevereiro de82011
Fator de Potência

 Resumindo, Principais causas de um baixo fator de potência:

 Cargas não Lineares

 Motores e transformadores superdimensionados

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 8 PPGEE - UFC / fevereiro de92011
Fator de Potência

 Cargas não Lineares

Um baixo fator de potência pode ser causado por excesso de cargas indutivas e
capacitivas.

Pela manhã, a tendência na indústria é aumentar a parcela indutiva, devido ao


acionamento de motores.

A noite, a situação inverte, tende a um fator de potência capacitivo, em


virtude da iluminação , principalmente das lâmpadas fluorescentes.

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 9 PPGEE - UFC / fevereiro de10
2011
Fator de Potência

 Motores e Transformadores Superdimensionados:

Todos os componentes eletromagnéticos de uma instalação devem ser


dimensionados com valor nominal coerente com a carga.

Superdimensionar motor e transformador não é uma boa prática, pois


aumenta-se o consumo de energia reativa ,pois os enrolamentos são mais
potentes, sem contudo produzir maior trabalho útil.

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 10 PPGEE - UFC / fevereiro de11
2011
Fator de Potência

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 11 PPGEE - UFC / fevereiro de12
2011
Fator de Potência

 O gráfico exibe o exemplo de um motor de 50 cv. Quando se trabalha com


100% da carga, seu fator de potência chega a 0,85. Porém, ao reduzir para
40%, o cosφ cai para 0,74; e se abaixar para 20%, o cosφ passa a ser menor
que 0,6. O fator de potência nos motores é diretamente proporcional à sua
carga.

 Motores e transformadores operando em vazio ou com pequenas cargas


apresentam pior fator de potência.

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 12 PPGEE - UFC / fevereiro de13
2011
Fator de Potência

• Grande número de reatores de baixo fator de potência no sistema de


iluminação suprindo lâmpadas de descarga (lâmpadas fluorescentes, vapor
de mercúrio, vapor de sódio, etc);

• Equipamentos eletrônicos (os transformadores das fontes de alimentação


interna geram energia reativa).

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 13 PPGEE - UFC / fevereiro de14
2011
Fator de Potência

 Consequências de um baixo fator de potência:

• A necessidade de se ter condutores com bitolas maiores;


• A necessidade de equipamentos de proteção/manobra com capacidade
superior;
• Maiores riscos de acidentes elétricos (curtos-circuitos);
• Aumento da tarifa de energia;
• Um maior valor da intensidade de corrente elétrica;
• Maiores perdas elétricas por efeito joule;
• Oscilação de tensão nos circuitos de distribuição.

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 14 PPGEE - UFC / fevereiro de15
2011
Fator de Potência

 O fator de potência é um dado intrínseco ao equipamento, sendo seu valor


disponibilizado pelos fabricantes.

 Em instalações críticas, em que o fator de potência é considerado baixo e


compromete o rendimento do serviço, é possível usar um conjunto de
capacitores (banco de capacitores) para corrigir a eficiência do sistema.

 A conexão dos capacitores é feita em paralelo com as cargas.

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 15 PPGEE - UFC / fevereiro de16
2011
Fator de Potência

 Legislação e Tarifas:

A ANEEL, através da resolução nº 414/2010 que trata das condições gerais de


fornecimento de energia elétrica, atualmente em vigor, nos seus artigos 95 a
97, regulamenta o fornecimento de energia reativa quanto ao limite de
referência do fator de potência e do consumo de energia reativa.

Através dessa regulamentação, tem-se que a medição do fator de potência


deve ser feito de duas formas, são elas: avaliação mensal e avaliação horária.

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 16 PPGEE - UFC / fevereiro de17
2011
Fator de Potência

Na avaliação mensal será considerado apenas o fator de potencia indutivo


médio e na avaliação horária será considerado o fator de potência indutivo ou
capacitivo.

A medição do fator de potência com avaliação horária deverá ser feita a cada 1
hora ao longo das 24 horas do dia, sendo que no período compreendido entre
23h30min e 6h30min, deverão ser escolhidas 6 horas consecutivas a critério
da distribuidora, deve ser considerado apenas o fator de potência capacitivo
inferior a 0,92 e para o período complementar para as 24 horas do dia, deverá
ser considerado o fator de potência indutivo inferior a 0,92.

Sempre que o fator de potência for menor que 0,92, será cobrado o consumo
de energia reativa excedente.

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 17 PPGEE - UFC / fevereiro de18
2011
Fator de Potência

 Excedente Reativo:

A ocorrência de excedente de reativo é verificada pela concessionária através


do fator de potência mensal ou do fator de potência horário. O fator de
potência mensal é calculado com base nos valores mensais de energia ativa
(“kWh”) e energia reativa (“kvarh”).

O fator de potência horário é calculado com base nos valores de energia ativa
(“kWh”) e de energia reativa (“kvarh”) medidos de hora em hora.

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 18 PPGEE - UFC / fevereiro de19
2011
Fator de Potência

 Medição:

 Atualmente, no mercado, existem muitos aparelhos com tecnologia digital


com a finalidade de medir e registrar parâmetros elétricos, dentre esses
parâmetros temos: potência ativa, potência reativa e fator de potência, os
registros são armazenados em memórias internas desses medidores e
podem ser obtidas através de suas memórias de massa.

 Para se corrigir o fator de potência de uma instalação elétrica de maneira


correta, pode-se recorrer à memória de massa do medidor de consumo de
energia elétrica da própria distribuidora de eletricidade como fonte de
dados a ser utilizado para se descobrir a potência reativa necessária para a
correção, evitando assim, erros nos resultados dos cálculos por dados
obtidos incorretos e, além disso, gastos extras com aluguel ou compra de
equipamentos específicos.

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 19 PPGEE - UFC / fevereiro de20
2011
Fator de Potência

 Compensação de Reativos através de Capacitores

A compensação do reativos com uso de capacitores é feita através da conexão


em paralelo deste equipamento com a rede de alimentação da instalação
elétrica que se deseja fazer a correção do fator de potência, dessa forma a
potência reativa requerida pela carga será fornecida pelo capacitor.

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 20 PPGEE - UFC / fevereiro de21
2011
Fator de Potência

 Características dos Capacitores para Correção do Fator de Potência:

Os capacitores são equipamentos capazes de armazenar energia no seu campo


elétrico, constituídos basicamente de duas placas postas frontalmente em
paralelo e separadas por um isolante. Sua potência é dada em kVAr e para os
casos que exijam potências maiores podem ser agrupados formando bancos.

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 21 PPGEE - UFC / fevereiro de22
2011
Fator de Potência

Localização dos Capacitores

Os capacitores, sob o ponto de vista técnico, devem ser instalados o mais


próximo possível das cargas, porém, outros aspectos de origem econômica e
práticas permitem localizá-los em outros locais da instalação elétrica.

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 22 PPGEE - UFC / fevereiro de23
2011
Fator de Potência

 Localização A - Lado de alta tensão dos transformadores;


 Localização B - Barramentos secundários dos transformadores;
 Localização C - Barramentos secundários onde exista um agrupamento de
cargas indutivas;
 Localização D - Junto ás grandes cargas indutivas (Compensação individual);
 Localização E - Em ramais de baixa tensão.

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 23 PPGEE - UFC / fevereiro de24
2011
Fator de Potência

 Resumo:

 O fator de potência pode ser determinado através da relação entre a


potência ativa e a potência aparente e é um índice de fundamental
importância, pois indica o quanto eficiente é uma instalação elétrica. Um
baixo fator de potência pode ocasionar quedas de tensão, sobrecargas e
perdas de energia.

 Com o propósito de otimizar o uso da energia elétrica, o governo


estabeleceu que o fator de potência deve ser mantido no valor mínimo de
0,92 e caso esse valor não fique dentro do limite especificado, os
consumidores deverão pagar um valor adicional na fatura de energia
elétrica.

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 24 PPGEE - UFC / fevereiro de25
2011
Fator de Potência

 DETERMINAÇÃO DA POTÊNCIA REATIVA NESCESSÁRIA PARA A CORREÇÃO


DO FATOR DE POTÊNCIA

Existem alguns métodos para a determinação da potência reativa capacitiva


necessária para a correção do fator de potência, são eles:

 Método gráfico

 Método analítico

 Método tabular

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 25 PPGEE - UFC / fevereiro de15
2011
Fator de Potência

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 26 PPGEE - UFC / fevereiro de15
2011
Fator de Potência

Rebeca
Renato Catunda
Sampaio H. de M.
P. Oliveira 27 PPGEE - UFC / fevereiro de15
2011
Obrigada!

Renato Sampaio H. de Oliveira 28 PPGEE - UFC / fevereiro de 2011

Você também pode gostar