Você está na página 1de 2

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO

DEPARTAMENTO DE AGRONOMIA
DISCIPLINA: Tecnologia de Produção de Sementes
Composição química das Sementes

ALUNO: Paulo Roberto Dias Marques Júnior

QUESTIONÁRIO 4

1. Qual a importância de se conhecer a composição química das sementes?


São vários motivos que albergam a importância de se conhecer a composição
química de sementes. Como fonte de alimento por exemplo, já que as reservas de
carboidratos, lipídeos e proteínas, possui diferentes concentrações de uma semente para
a outra, nesse sentido é necessário saber sua composição para compreender a melhor
finalidade do cultivo advindo daquela semente, se é para alimentação humana ou animal
por exemplo. A composição das sementes também possui importância na área
industrial, onde é essencial saber o que de fato estará sendo extraído como matéria-
prima e se essa cultivar possuí alta reserva do constituinte que se almeja, como por
exemplo a produção de condimentos, açúcar, álcool e seus derivados, entre outras.
Para manter a qualidade de vida da população, já que é de suma importância haver
balanceamento da dieta humana, pois o desequilíbrio entre alimentos regrados por
proteínas, aminoácidos, lipídeos, carboidratos e vitaminas, podem trazer sérias
consequências nas atividades metabólicas. Para entender as práticas de manejo que
serão direcionadas nos tratos de pré e pós-colheita, já que as reservas da semente
direcionam para diferentes maneiras de se estabelecer algum tipo de tecnologia dentro
da cadeia produtiva da cultivar, como por exemplo o potencial que ela possui em ser
armazenada ou se é preciso fazer a sua secagem para sua sobrevivência.

2. Quais são as substâncias armazenadas nas sementes? Onde são encontrados em


maior concentração? Para que servem?
Existem vários componentes químicos presentes em sementes, mas os principais
são: carboidratos, que são encontrados principalmente no endosperma das sementes e
atuam na geração de energia para o metabolismo e desenvolvimento do processo de
germinação; lipídeos, ocorrem principalmente no embrião das sementes e servem como
constituintes estruturais e de reserva energética para a manutenção em longo prazo da
viabilidade das sementes; por fim as proteínas, que estão distribuídas por toda a
semente, porém estão mais concentradas no embrião ou eixo embrionário (cotilédones)
e na camada de aleurona no caso das gramíneas, atuam na estruturação, metabolismo e
plasticidade biológica que as sementes possuem de acordo com o tipo de ambiente onde
estão acondicionadas.
Além desses principais existem outras substâncias como hormônios, que
promovem funções biológicas na germinação de sementes e promovendo a quebra ou
indução da dormência, embora estejam presentes em baixas concentrações. Possui
também vitaminas, que ainda são poucos incompreendidas dentro do estudo de
sementes, mas estão relacionadas aos seus processos de desenvolvimento como a
tiamina (divisão celular) e ácido ascórbico (respiração). Existem também compostos
fosforados, como exemplo a fitina, que está localizada na camada de aleurona do
endosperma ou cotilédones das gramíneas, atuando como reserva de fósforo que pode
ser mobilizado e direcionado para o pleno desenvolvimento de sementes. Existem ainda
os taninos e compostos fenólicos como compostos secundários, com o primeiro atuando
em mecanismos de defesa contra as intempéries do ambiente (pragas e patógenos) e o
segundo atuando em processos de balanço entre a inibição e/ou promoção da
germinação, como por exemplo os ácidos fenólicos.

3. Descreva a classificação das sementes de acordo com as substâncias de reserva.


As que possuem as substâncias de reserva com maiores concentrados de amido,
como milho, arroz e trigo, são conhecidas como amiláceas. As leguminosas em geral
são consideradas aleuro-amiláceas, pois as principais reservas são em amido e proteína.
Girassol, mamona e gergelim por sua vez, possuem maiores concentrações de lipídeos e
por isso são classificados como oleaginosas. As aleuro-oleaginosas como o algodão,
tem reservadas que prevalecem com a constituição de proteínas e lipídeos. As córneas,
que possuem como exemplo o café e o tremoço, estão constituídos principalmente por
fibras de celulose. Por fim, a soja é considerada proteica, já que sua reserva está
concentrada essencialmente em proteínas.

Você também pode gostar