Você está na página 1de 2

CONTRATO DE SUBLOCAÇÃO PARA FINS COMERCIAIS

Pelo Presente contrato de sublocação e na melhor forma de direito, de um lado


como SUBLOCADORA, MARIA MARCIA DE LIMA PINHEIRO, portadora da
carteira de identidade: 848580 e CPF: 488.689.731-20; com endereço
domiciliar na Rua membeca, número 904, Bairro santa Isabel e CEP 78200-000
em CÁCERES-MT, e de outro lado como SUBLOCATÁRIO, MOACYR DA
SILVA BARBOSA NETO, portador da carteira de identidade: 5316586 e CPF:
816412571-72, com endereço domiciliar na Rua Marechal Deodoro, número
755 e CEP 78210064 na cidade de CACERES-MT.
A sublocadora declara que a proprietária consentiu previamente e por escrito
com a sublocação, fazendo essa declaração parte deste contrato, em anexo.
Fica ajustado o presente contrato de sublocação, para fins comerciais, que se
regerá pelas cláusulas e condições a seguir transcritas, nas quais são, desde
já, mutuamente aceitas pelos ora contratantes, que se obrigam a cumpri-las, a
saber:
OBJETO DA SUBLOCAÇÃO
CLÁUSULA 1ª - Constitui o objeto do presente contrato de sublocação o
imóvel, localizado à Avenida Getulio Vargas, número 688, em CÁCERES-MT.
PARÁGRAFO ÚNICO: A Presente sublocação é regulada pela lei nº. 6689 de
16 de Maio de 1979, modificada pela lei nº. 6698 de 15 de Outubro de 1979,
renunciando as partes expressamente que o presente contrato de locação seja
subordinado aos preceitos do Decreto nº. 28.150 de 20 de Abril de 1938.
CLÁUSULA 2ª - A sublocação do referido imóvel é ajustada pelo prazo de dois
anos e sete meses, tendo início no dia 21/07/2021 para terminar no dia
28/02/2024.
CLÁUSULA 3ª - aluguel mensal e inicial do imóvel no presente contrato é de R$
1.000,00 (REAIS) mensais, no entanto o pagamento destes valores estão
regularizados integralmente até o fim deste contrato pela sublocadora, ficando
ciente desde já o sublocatário.
CLAUSULA 4ª – O sublocatário será responsável, enquanto durar a
sublocação, pelas despezas de conservação do prédio, de consumo, de água,
luz e impostos de quaisquer natureza, que recaiam sobre o imóvel, incluindo a
responsabilidade transferencia de titularidade nos boletos de água energia e
telefones.
CLÁUSULA 5ª – O sublocatário, exceto as obras que importem na segurança
do imóvel, obriga-se por todas as outras devendo traze-lo em perfeito estado
de concervação, e em boas condições de higiene, para assim restituí-lo, caso
haja alguma modificação na estrutura do prédio que não estiver de acordo com
o proprietario o sublocatário deverá no final do contrato deixar de acordo como
recebeu, instalações sanitarias, elétricas, telhas, fechos, torneiras, ralos e
demais acessórios, quando findo ou rescindido este contrato, sem direito a
retenção ou indenização por benfeitorias ainda que necessarias, as quais
ficarão a ele incorporadas.

CLÁUSULA 7ª - O sublocatário não poderá transferir esse contrato de


sublocação, bem como permanecer no imóvel após o término do contrato, a
menos que haja interesse das partes, em elaborar novo contrato.
CLAUSULA 8ª – caso o imóvel esteja disponivel para venda o sublocatário não
exercer o seu direito de preferência de adiquiri-lo em igualdade de condições
com terceiros, a sublocadora estará obrigada a permitir que as pessoas
interessadas na compra do imóvel a visitem.
CLÁUSULA 9ª - Para dirimir toda e qualquer dúvida porventura suscitada na
execução deste contrato fica eleito o Foro da Comarca desta cidade.
E por estarem assim justas e contratadas as partes assinam o presente
instrumento em 3 (três) vias, de igual teor e para o mesmo fim.
Cáceres, 25 de outubro de 2021.

MARIA MARCIA DE LIMA PINHEIRO


_____________________________________________________________

MOACYR DA SILVA BARBOSA NETO

Você também pode gostar