Você está na página 1de 4

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ – UNIVALI

ESCOLA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS - ECJS


CURSO DE DIREITO – ITAJAÍ
DIREITO PROCESSUAL CONSTITUCIONAL
DATA: 26/10/2021
ACADÊMICA: RAFAELA CORDEIRO

Artigo da CF que Explicar a


Item do edital dispõe sobre a referida regra/princípio
regra/princípio
A Constituição da República, no
Item 4.2 Art. 5º da CRFB/88 artigo 37, inciso VIII, estabelece que
Art. 37, inciso VIII, da CRFB/88 a lei reservará o percentual de
Item 5.1 Art. 3º, inciso IV, da CRFB/88 cargos e empregos públicos para as
Art. 7º, inciso XXXI, da CRFB/88 pessoas com deficiência e definirá
Item 9.4.1 Art. 23, inciso II, da CRFB/88 os critérios de sua admissão.
Art. 24, inciso XIV, da CRFB/88 Assegura às pessoas com
deficiência o direito de se
inscreverem em concurso público
para provimento de cargo,
reservando-lhes até 20% (vinte por
cento) das vagas oferecidas no
concurso. O edital do concurso
público deverá conter cláusula
específica a respeito do número de
cargos e da distribuição das vagas
reservadas. O percentual que varia
de 5% a 20% deve incidir sobre o
total das vagas oferecidas.
Estruturado em cargos e
especialidades, a distribuição das
vagas reservadas será feita
proporcionalmente ao número de
cargos em cada especialidade, de
forma que para todos os cargos ou
empregos públicos haja previsão
explícita de reserva de vagas para
pessoa com deficiência.

A Ordem dos Advogados do Brasil


Item 2.1 Art. 132 da CRFB/88 deve participar de todas as etapas
de concursos destinados à
Item 5.14 magistratura e a membros do
Ministério Público, desde a
elaboração e organização das
provas até a sua correção,
conforme prevê a Constituição
Federal, inclusive da elaboração da
prova, sendo o seu papel principal o
de fiscalização.
A lei carecerá a todos igual
Item 4.4 Art. 37, inciso I, da CRFB/88 oportunidade de admissão em
Art. 37, inciso II, da CRFB/88 atividade pública em cargos,
empregos ou funções públicas da
Administração direta e indireta. É
visto como princípio da
acessibilidade à função pública,
preconizada pela Constituição da
República Federativa do Brasil.
Nesse sentido a Administração
Pública deve propiciar igual
oportunidade a todos os
interessados que atendam aos
requisitos da lei, fixados de acordo
com a natureza e a complexidade
do cargo ou emprego.
Para o cargo de Magistrado, o
Item 7.21.c Art. 93, inciso I, da CRFB ingresso ordinário ocorre por meio
de concurso público, que é
composto por provas e títulos e
promovido pelo Poder Judiciário.
Para se candidatar ao cargo, o
candidato deve ter diploma de nível
superior em Direito, que seja
reconhecido pelo Ministério da
Educação. No mais, o candidato
deve possuir três anos de atividade
jurídica, que corresponde ao
período mínimo de exercício de
atividade prática privativa de
bacharel em direito, requisito este,
instituído pela Emenda
Constitucional nº 45/2004.
O exame psicotécnico deve seguir
Art. 5, inciso XXXIII, da CRFB/88 parâmetros científicos e objetivos e
Item 15.2 o candidato, assim, terá direito de
confrontar o resultado. Deve-se
respeitar o princípio que assegura a
qualquer indivíduo o direito à
obtenção de informações perante os
órgãos públicos.
A Constituição da República fixa o
Item 4.3 Art. 37, inciso III, da CRFB/88 prazo de dois anos, prorrogáveis
por igual período, como o lapso
temporal máximo de validade dos
concursos públicos. A obrigação da
Administração Pública, em relação
ao prazo, é respeitar o período
original presente no edital. Ou seja,
dentro do período de validade de
um concurso, não se pode realizar
outro para os mesmos cargos. Após
o término do prazo original, a
Administração pode optar por
expandir o prazo por igual período,
ou realizar outro concurso público
para os mesmos cargos.
O juiz, ou magistrado, não possui
Item 7.20 Art. 37, inciso XI, da CRFB/88. um salário mínimo profissional com
validade em todo o país. Como
também não estão organizados em
sindicatos, os magistrados também
não contam com acordos e
convenções coletivas ou pisos
salariais. O subsídio do magistrado,
pode variar de acordo com sua
esfera de atuação (justiça do
trabalho, eleitoral, militar ou comum,
estadual ou federal), o estado onde
trabalha, o tempo de experiência e
as promoções recebidas.

o Conselho pode zelar pelo


Item 2.1.2 Art. 103-B, §4º, inciso I da CRFB/88 cumprimento do art. 37 da CF/88,
ou seja, que a Administração
Pública será regida pelos princípios
da legalidade, impessoalidade,
moralidade, publicidade e eficiência.
No âmbito da Constituição Federal
esta, determina competência ao
Conselho para controlar a atuação
administrativa e financeira do Poder
Judiciário e dos deveres funcionais
dos juízes, além das demais
atribuições conferidas pelo Estatuto
da Magistratura.

Para investidura em cargos


Item 7.21. b Art. 12 CRFB/88 públicos, o artigo 5º, inciso I, da Lei
nº 8.112/90, define a nacionalidade
brasileira como um requisito
fundamental para aprovação em
concursos. A princípio, somente
cidadãos brasileiros podem ser
admitidos em cargos públicos
federais.
Esse direito decorre, principalmente,
Item 1.5 Art. 37, inciso XXI, da CRFB/88 do direito de petição previsto na
Art. 41 da Lei nº 8.666/93 Constituição Federal, além de
Art. 5º, inciso XXXIV, alínea a da Princípios importantes do Estado
CRFB/88 Democrático de Direito como o
Princípio do Contraditório e da
Ampla Defesa. A impugnação ao
edital pode ser feita por qualquer
cidadão, sem existência de
necessidade de advogado como na
esfera judicial.
Esta lei objetiva reservar aos negros
Item 6 Art. 3º, inciso IV, da CRFB/88 20% (vinte por cento) das vagas
Lei nº 12.990/14 oferecidas nos concursos públicos
para provimento de cargos efetivos
e empregos públicos no âmbito da
administração pública federal, das
autarquias, das fundações públicas,
das empresas públicas e das
sociedades de economia mista
controladas pela União. É
fundamental que o Estado aja de
forma efetiva para que as
imperiosas diferenças no acesso
aos cargos públicos sejam
enfrentadas.

Você também pode gostar