Você está na página 1de 3

1

Carta 661 - Valeriana


@janemargaretehomeopata @jane_margaretesilva

Valeriana (Valeriana officinalis)

Existem cerca de duzentas espécies de Valeriana, sendo a Valeriana


Officinalis a que utilizamos como medicamento. Para quem não sabe o nome
officinalis, encontrado em várias plantas medicinais, mostra justamente isto, ou
seja, plantas oficiais utilizadas como medicamentos.
Existem cerca de duzentas espécies de Valeriana, a que utilizamos como
medicamento. Para quem não sabe o nome officinalis, encontrado em várias
plantas medicinais, mostra justamente isto, ou seja, plantas oficiais utilizadas
como medicamentos.

Ultimamente a Valeriana está sendo muito divulgados na mídia, curados com o


emprego desta planta já tão conhecida e empregada pelos herboristas.

Todos os grandes nomes da medicina da antiguidade, como Dioscórides,


Galeno, Fabius, Plínio já empregavam a Valeriana como sedativo. Os
espanhóis possuem um ditado que diz "Se queres ter sua mulher sadia, dê raiz
de Valeriana". Provavelmente já naqueles tempos os homens também sofriam
com a TPM de suas esposas! Durante a Segunda Guerra Mundial foi muito
empregada para aliviar as tensões nervosas originadas pelos bombardeios,
explosões e vários desastres bélicos.

Já que foi empregada com tanto sucesso durante umas das piores guerras que
o homem provocou, por que não empregar agora, que vivemos uma batalha
constante no nosso dia-a-dia? Será que deixou de funcionar? Com certeza
não. É uma planta segura? Só para se tiver uma ideia, desde 1983 esta planta
está presente em praticamente todas as farmacopeias europeias, usadas para
tratar a insônia, por exemplo.

Originária da Europa e oeste asiático crescem em lugares úmidos e


sombreados, bosques, locais perto de riachos e lagoas. Ultimamente existem
cultivos em várias regiões e a Bélgica, Holanda e Alemanha são os principais
países produtores. Utilizam-se as raízes, preferencialmente de plantas de pelo
menos dois anos de idade.

É uma planta com um forte aroma, até muito desagradável. Existe uma
curiosidade bastante interessante a este respeito. Conta-se que este aroma é
um excelente atrativo para gatos, por isto é conhecida como erva dos gatos em
algumas regiões europeias, e também é atrativa para as ratas. Conta-se na
Europa, que provavelmente o famoso "Flautista de Hamelin" utilizou Valeriana
misturada com sebo para atrair os ratos e retirá-los da cidade.

Quais os benefícios?

A Valeriana possui uma forte ação hipnótica, ou seja, é uma planta que induz o
sono. Portanto, pode ser utilizado em casos de insônia, sono leve e agitado e
até mesmo em casos de hiperatividade. Apresenta ação sedativa, relaxante e é
2
Carta 661 - Valeriana
@janemargaretehomeopata @jane_margaretesilva

um antidepressivo suave. Também foi muito empregada na Idade Média para


casos de convulsões e ataques epilépticos e é ainda muito utilizada por alguns
profissionais de saúde para estes casos.

Pode ser empregada em casos de pressão alta, pois apresenta ação


hipotensora suave. Também apresenta ação relaxante muscular e até mesmo
anestésica. Realmente a Valeriana é uma planta quase perfeita, só o seu
aroma que é extremamente desagradável.

Recomendamos, em caso de insônia, a não consumir a planta imediatamente


antes de dormir, pois pode provocar certa agitação nos primeiros momentos
para depois estimular o relaxamento. Orientamos a pessoa a tomá-la uma hora
antes de dormir, para obter o efeito positivo para o tratamento de insônia.

Ultimamente a Valeriana está sendo muito divulgada na mídia, mostrando


casos extremos de insônia que foram curados com o emprego desta planta já
tão conhecida e empregada pelos herboristas.

Todos os grandes nomes da medicina da antiguidade, como Dioscórides,


Galeno, Fabius, Plínio já empregavam a Valeriana como sedativo. Os
espanhóis possuem um ditado que diz "Se queres ter sua mulher sadia, dê raiz
de Valeriana". Provavelmente já naqueles tempos os homens também sofriam
com a TPM de suas esposas! Durante a Segunda Guerra Mundial foi muito
empregada para aliviar as tensões nervosas originadas pelos bombardeios,
explosões e vários desastres bélicos.

Já que foi empregada com tanto sucesso durante umas das piores guerras que
o homem provocou, por que não empregar agora, que vivemos uma batalha
constante no nosso dia-a-dia? Será que deixou de funcionar? Com certeza
não. É uma planta segura? Só para se tiver uma ideia, desde 1983 esta planta
está presente em praticamente todas as farmacopeias europeias, usadas para
tratar a insônia, por exemplo.

Originária da Europa e oeste asiático crescem em lugares úmidos e


sombreados, bosques, locais perto de riachos e lagoas. Ultimamente existem
cultivos em várias regiões e a Bélgica, Holanda e Alemanha são os principais
países produtores. Utilizam-se as raízes, preferencialmente de plantas de pelo
menos dois anos de idade.

É uma planta com um forte aroma, até muito desagradável. Existe uma
curiosidade bastante interessante a este respeito. Conta-se que este aroma é
um excelente atrativo para gatos, por isto é conhecida como erva dos gatos em
algumas regiões europeias, e também é atrativa para as ratas. Conta-se na
Europa, que provavelmente o famoso "Flautista de Hamelin" utilizou Valeriana
misturada com sebo para atrair os ratos e retirá-los da cidade.

Quais os benefícios da Valeriana


3
Carta 661 - Valeriana
@janemargaretehomeopata @jane_margaretesilva

A Valeriana possui uma forte ação hipnótica, ou seja, é uma planta que induz o
sono. Portanto, pode ser utilizado em casos de insônia, sono leve e agitado e
até mesmo em casos de hiperatividade. Apresenta ação sedativa, relaxante e é
um antidepressivo suave. Também foi muito empregada na Idade Média para
casos de convulsões e ataques epilépticos e é ainda muito utilizada por alguns
profissionais de saúde para estes casos.

Pode ser empregada em casos de pressão alta, pois apresenta ação


hipotensora suave. Também apresenta ação relaxante muscular e até mesmo
anestésica. Realmente a Valeriana é uma planta quase perfeita, só o seu
aroma que é extremamente desagradável.

Recomendamos, em caso de insônia, a não consumir a planta imediatamente


antes de dormir, pois pode provocar certa agitação nos primeiros momentos
para depois estimular o relaxamento. Orientamos a pessoa a tomá-la uma hora
antes de dormir, para obter o efeito positivo para o tratamento de insônia.

Fonte: Manual de fitoterapia – A Z - Fitoterapia Brasileira

Jane Margarete Silva – Coordenação homeopatia São Francisco

https://janemargaresilva.blogspot.com/

Você também pode gostar