Você está na página 1de 81

PRIMEIRO ACESSO AO SISTEMA

Após o cadastro do usuário no sistema pelo administrador é gerada automaticamente a senha


padrão de acesso “123456”, está será sua senha inicial, em seu primeiro acesso será solicitada
à mudança da mesma para uma senha pessoal.

TROCA DA SENHA DE ACESSO


Sua senha de acesso por ser alterada a qualquer momento,
caso deseje altera-la clique com o botão direito do mouse
sob a área de trabalho do sistema, no sub-menu acesse a
opção "Trocar Senha".

Informe primeiramente sua senha atual, caso esteja


incorreta uma mensagem será exibida, tente novamente
até seguir para o próximo campo. Informe sua nova senha,
são aceitos letras e números, atenção na utilização de
letras, pois o sistema faz diferenciações entre maiúsculas
e minúsculas, e deve-se usar o mesmo tipo de caixa no
momento do acesso ao sistema.

Repita sua senha novamente no campo "Confirme nova senha" e aperte a tecla "TAB" de seu
teclado. Para finalizar a troca clique no botão "OK". Por segurança recomendamos a criação de
um usuário para cada pessoa que utilizará o sistema com senha individual e pessoal para cada.

O SAI faz registros automáticos de ações de usuários e erros ocorridos durante a utilização do
sistema com informações sobre o usuário, facilitando a identificação e solução de problemas.
Use sua senha de acesso de modo seguro, não compartilhe com outros usuários.

RECONHECIMENTO DE USUÁRIOS
A primeira ação para entrada no SAI, para reconhecimento
do usuário, onde o sistema monitora e registra as principais
ações executadas pelos usuários.

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS
• Opção para visualização dos usuários por grupos,
Operacionais e Administradores.
• Ícone de classificação para o usuário conforme o grupo.
• Proteção através de senhas de acesso individuais.
• Gravação criptografada da senha em banco de dados.
• Acesso para avaliação do sistema, limitado à 10 minutos
para utilização e avaliação.
• Registro de erro na digitação de senha no log do sistema.
ACESSANDO O SISTEMA
Ao iniciar o SAI será exibida a tela de reconhecimento
de usuários, clique no seu nome de acesso e em seguida
informe sua senha cadastrada no sistema. Caso a senha
informada não esteja correta o sistema irá omitir um alerta,
tente novamente preenchendo com sua senha correta.
A tentativa de informação de uma senha inválida será
registrada no log do sistema.

Os usuários cadastrados no sistema são divididos em dois grupos Operacionais e


Administradores, para visualizar os usuários de cadas grupo selecione-o na opção todos são
visualizados todos os usuários cadastrados e ativos no sistema.

Ao desativar um usuário no cadastro o mesmo não será mais informado na aplicação de


reconhecimento de usuários, porém o mesmo pode ser ativado a qualquer momento pelo
usuários gerenciador.

Selecione o usuário desejado com um duplo clique ou tecle <ENTER> sob o mesmo, na janela
que será aberta digite sua senha de acesso.

Atenção o formato de senha diferencia os caracteres maiúsculos de minúsculos (case sensitive)


portando verifique o estado da tecla <CAPSLOCK> antes de digitar a senha de acesso.

MODO DE AVALIAÇÃO
Possibilita ao usuário a utilização do sistema, sem limites por um tempo de 10 minutos, o
tempo restante de utilização do sistema é informado na parte superior do menu principal.

O SAI trata-se de um supervisório de automação industrial, o PLC para controle do equipamento


bem como o programa lógico, são fornecidos em conjuntos pelo fabricante do equipamento.

A execução do SAI sem os ajustes de configuração com o PLC indicado pelos desenvolvedores
e fabricante do equipamento podem gerar erros durante sua utilização.

Para maiores informações consulte: www.cybercontrol.com.br

MENU PRINCIPAL
CONHECENDO A APLICAÇÃO
Oferece ao usuário acesso completo à todas as ferramentas do sistema, bem como
acompanhamento das principais operações do equipamento e suas configurações.

Não é permitida a execução simultânea do SAI. Na tentativa de novo acesso com o SAI em
execução, será informado ao usuário que a aplicação já está em execução, evitando envio
simultâneo entre equipamentos, que podem causar falhas no programa e execução de rotinas.
MENU E BOTÕES DE ACESSO RÁPIDO

Possibilita ao usuário acesso a todas as aplicações e ferramentas do sistema, os programas


mais utilizados tem botões para acesso rápido com um clique apenas.

BARRA DE STATUS
Fornece informações ao usuário como:
• Mensagens sobre as ações do sistema.
• Nome do usuário logado no sistema.
• Hora.
• Estado da tecla CAPSLOCK.
• Estado da tecla NUNLOCK.

INFORMAÇÃO SOBRE IMPRESSORAS


Trás ao usuário informação sobre a impressora
padrão no sistema operacional disponível
para impressão, os dados são atualizados
automaticamente pelo sistema.
SUB-MENU (BOTÃO DIREITO DO MOUSE)
Clique com o botão direito do mouse sob a área de trabalho
do sistema para acessar um sub-menu com diversas opções.

NÚMERO DO EQUIPAMENTO
Informação ao usuário sobre o numero de controle do equipamento,
utilizado para integração do SAI com um ERP (reconhecido pelo
sistema).

FUNÇÕES ESPECIAIS

Clicando com o direito sob os formulários padrões do sistema o usuário pode acessar a opção
“Copiar Janela Ctrl+C”, função essa equivalente a um “PrintScreen” de tela mas somente nas
informações contida no formulário.
TECLADO VIRTUAL
CONHECENDO A APLICAÇÃO
Com a aplicação teclado virtual o usuário pode
utilizar monitor touchscreen para agilizar as
operações em campo. São estes campos
específicos para o operação de produção, para
as demais operações rotineiras de utilização
do sistema recomendamos a utilização do
teclado convencional.

FALHAS E SOLUÇÕES
Estão descritas abaixo as principais falhas e soluções que verificamos durantes os processos
de implantação do SAI.

MENSAGENS DE ERRO
error while creating OPC goups
Mensagem de erro ao acessar o SAI, faça as seguintes verificações:
• Verifique se o PLC está devidamente ligado e conectado a rede.
• Verifique se o PLC está no modo running (RUN).
• Execute um Reset no equipamento.
• Verifique as configurações do OPC Server.
• Verifique a configuração do sistema e lógica para existência de pontos de carga no
equipamento.
• Verifique a configuração do sistema e lógica para existência de parâmetros para controle de
umidade.

FALHAS DE OPERAÇÃO
Dosagem de material não é enviada para o PLC
• Verifique o cadastro de traço se o material está devidamente cadastrado.
• Verifique no cadastro de materiais o posição do mesmo no equipamento nos campos "tipo_
local" e "nro_local", para materiais com o nro_local igual à zero os valores de dosagem não
são transmitidos para o PLC.
SAI não importa o arquivos de remessa do ERP
• Verifique se o arquivo gerado pelo ERP está na pasta desejada.
• Verifique o caminho para a pasta onde está o arquivo, acesse "Ferramentas / Informações do
Sistema" na aba "Comunicação".
• Verifique se o arquivo padrão no sistema é o mesmo utilizado, acesse "Ferramentas /
Informações do Sistema" na aba "Comunicação".
Valor de dosagem do material não é enviado para o PLC
• Verifique a posição do material no cadastro de materiais, materiais definidos com o número
de local igual a "zero" não tem seus valores de dosagem enviados ao PLC no momento da
produção.
Valores de leitura do sensores de umidade com a expressão CONECT
• A expressão CONECT na leitura do sinal dos sensores de umidade significa que não
foi estabelecida a conexão entre o SAI -> OPC -> PLC, para estabelecer esta conexão em
Configuração do Equipamento, acesse a aba Sistema e em "Dados OPC Server" ative o botão
"Sensores Umidade".
Valor de dosagem de água não é enviado
• Se o valor somente é enviado ao PLC no primeiro ciclo - Verifique se a opção "Sensores
Umidade" está ativada.

AVISOS E ALERTAS
Campo com o CNPJ da empresa não informado
• A informação do CNPJ do cliente é obrigatória no cadastro de empresa, caso o mesmo não
seja cadastrado a mensagem para atualização do dado será periodicamente informada.
CADASTRO DE CLIENTES E FORNECEDORES
CADASTRANDO UM CLIENTE

Para cadastrar um Cliente basta preencher o formulário com os dados do mesmo. O cadastro
de fornecedores também pode ser feito na mesma janela, alterando o "tipo de cadastro" para
fornecedor ou cliente. É importante também ficar atento ao "tipo de cliente", selecionando o
modo "pessoa física" ou "jurídica".

O cadastro de clientes/fornecedores são numerados a partir do código "2" automaticamente


pelo SAI. O código "1" é de uso interno e padrão do sistema.

Dados do Faturamento
Aqui são inseridos os dados do cliente, como nome, endereço, telefone e etc...
• Fique atento ao Código Municipal (Cod. Mun.), para fazer a consulta do código basta clicar
no ícone localizado ao lado deste campo, pesquisar na lista e clicar em para usá-lo.
• É necessário informar o CPF ou CNPJ válidos.

Parâmetros:
Selecione a opção "Cadastro Ativo para utilização". Caso queira desativar o cadastro do cliente,
desmarque esta opção.
Selecionando a caixa "Bloquear temporariamente o cadastro" o cadastro do cliente ou
fornecedor é desativado no sistema, impossibilitando ações com o mesmo.

Após preencher o formulário com os dados do cliente, clique para efetivar o cadastro.

CADASTRO DE OBRAS
Após cadastrar o cliente é possível cadastrar as obras do mesmo. Para isso é necessário fazer

a consulta pelo cliente desejado clicando no botão e selecionando o mesmo na lista.


Na tela de cadastro de obras clique em "Adicionar", preencha os campos com as informações
e clique no botão "Gravar". Você pode adicionar quantas obras quiser seguindo o mesmo
procedimento.

Para alterar uma obra já cadastrada localize-a na lista e clique duas vezes para abri-la. Após
fazer as alterações clique em "Gravar".

Para apagar uma obra, selecione-a na lista e clique no botão "Excluir".

ALTERANDO UM CLIENTE OU FORNECEDOR CADASTRADO


Alterar os dados de um cliente ou fornecedor já cadastrado no sistema é simples. Basta abrir a
tela de cadastro de clientes e fornecedores e consultar a lista clicando em .

Após selecionar o cliente você poderá fazer as alterações necessárias em seu cadastro, obras e
etc. Feitas as alterações clique no botão para salvar.
CADASTRO DE EMPRESAS

Através desta aplicação é possível efetuar o cadastro da empresa para utilização do SAI, estas
informações serão utilizadas na preparação dos documentos e relatórios, também é possível
gravar a imagem da logomarca.
O SAI é uma aplicação para controle e automação industrial, portando consideramos o mesmo
como mono-empresa, permitindo assim o cadastro de apenas uma empresa.
O sistema é fornecido com registro de dados fictícios, faça a alteração dos mesmos para os

dados de sua empresa e para salva-los clique no botão .

LOGOMARCA DA EMPRESA
No cadastro de empresas é possível definir uma imagem de logomarca de sua empresa. A
imagem de logomarca adicionada no sistema é utilizada na personalização de relatórios, telas
e email gerados pelo sistema.

Inserindo a Logomarca
Para inserir a logomarca de sua empresa, clique no botão “Procurar Imagem” localizado na
área “Imagem da Logomarca”, selecione a imagem de sua empresa, utilize uma imagem com
formato (.bmp) com tamanho máximo de aproximadamente 120x80 pixels, clique em “Abrir”,

com a imagem selecionada na tela clique no botão para salvar as informações.

Removendo a Logomarca
Caso não deseje utilizar a imagem de logomarca no sistema, basta clicar no botão “Limpar

Imagem” e em seguida clique no botão para salvar as informações.

Localização Geográfica
Insira são coordenada geográfica (latitude e longitude), estão dados serão utilizados para
determinação de sua localização em consulta utilizando o GoogleMaps.
CADASTRO DE MATERIAIS

O cadastro de materiais utilizados para composição do traço são realizados nesta aplicação,
sendo possível determinar a localização deles no equipamento, controlar a umidade, ajustar
dosagem e o preço, faça a Consulta de Materiais clicando no botão.

DADOS DO MATERIAL
Dados de cadastro para o material que será utilizado na composição do traço e produção,
abaixo estão descritas algumas funções especificas dos campos.

Descrição do Material - Nome do material completo.

Nome Reduzido - Nome reduzido do material.

Unidade - Selecione a unidade de medida para o material.

Peso(KG) - Este campo é utilizado para realização de conversões de unidades de medidas


na geração de alguma informações, exemplo caso tenhamos um material como aditivo, que
geralmente é cadastrado com unidade de medida em gramas para maior precisão da balança,
e queremos converter a informação do arquivo retorno (disponível na versão 1.0.1.260) em
quilos, declaramos neste campo o valor "1000", o sistema fará a divisão do valor dosado do
aditivo por "1000" achando assim o valor do mesmo em quilos.

Exemplo prático:
(Valor Aditivo Dosado) = 1300 dividido por (Valor Campo Peso Kg) = 1000 então (Resultado
no Arquivo Retorno) = 1,3

Através desta função é possível realizar qualquer tipo de conversão, devendo sempre se lembra
que o sistema aplica a fórmula acima, o preenchimento deste campo não pode ser "zero".
Umidade (%) - Neste campo é informado o valor de umidade do material cadastrados, este
informação pode ser atualizada manualmente pelo SAI ou de forma automática quando o SAI
realiza a importação de arquivos gerados por ERP's que gerenciam as informações de unidade.

U.Padrão (%) - Umidade Padrão, neste campo é informado o valor médio de umidade
atualizados para cada material.

Tolerância - Neste campo é informado o percentual de tolerância para cada material na


dosagem na produção.

CONFIGURAÇÃO PARA DOSAGEM DO MATERIAL


Defini um valor de corte (voo de material) para o material.

POSICIONAMENTO DE ESTOQUE
Campos para cadastro de informações comerciais e estoque para o material.

LAYOUT NO EQUIPAMENTO
É possível determinar o local do material no equipamento, caso o operador necessite trocar o
local de um material no equipamento basta determinar o mesmo no cadastro de material, as
configurações de ajustes de dosagem são transferidas automaticamente para o novo local não
sendo necessário uma nova configuração do equipamento.

Os tipos locais estão definidos como:


01 - Agregados (caixas de agregados, são controladas até 6 caixas com configurações
independentes).
02 - Cimento (silos de cimento, são controlados até 4 silos com configuração independentes).
03 - Aditivos (balanças ou hidrômetros para líquidos, são controlados até 3 fontes de líquidos
com configuração independente).
04 - Água (balanças ou hidrômetros para líquidos, são controlados até 3 fontes de líquidos com
configuração independente).

Os números de locais estão definidos como:


• Posições para agregados de 1 à 6.
• Posições para cimento de 1 à 4.
• Posições para aditivos de 1 à 3.
• Posições para Água de 1 à 3.
Para visualizar a localização de cadas material clique no botão Verificar Layout Equipamento.

PARÂMETROS
• Aviso de estoque mínimo: ao ativar esta opção um aviso será emitido sempre que a
quantidade do material atingir o mínimo de estoque requisitado.
• Controle de Umidade: Caso não seja necessário que o SAI faça os cálculos para o ajustes
de quantidades dos materiais devido a umidade e não realize a atualização do percentual
com base em informações enviadas por ERP integrado apenas desabilite este parâmetro no
cadastro de materiais. Os valores dosados no modo de produção serão os mesmos informação
na composição do traço sem os ajustes de umidade.
• Ativo para utilização: caso queira desabilitar o produto para produção desative esta opção.

ATENÇÃO

1. Para que o sistema faça o abatimento da quantidade dosada de água, é necessário que
o parâmetro "Controle de Umidade de Material" esteja marcado para os materiais com
percentuais de umidade, inclusive no cadastro de "ÁGUA".
2. Caso a fonte de "ÁGUA" não esteja marcado no cadastro de materiais o sistema não aplicará
o abatimento no momento da produção.

CADASTRO DE TRAÇOS

Com esta aplicação é realizado o cadastro de traços, onde é possível adicionar o material e sua
quantidade para produção.

CADASTRANDO UM NOVO TRAÇO


Preencha o campo "Descrição do Traço" com o nome deste, em seguida clique em "Ok" na
mensagem que aparecer.
Parâmetros:
Selecionando a opção "Ativo para produção" o traço ficará disponível para produção, caso
queira desativá-lo basta desmarcar esta opção.
É possível também definir um "código de controle" para ser usado com programas internos e
código para integração com ERPs tipo alfanuméricos.

ALTERANDO INFORMAÇÕES DO TRAÇO


Para alterar as informações de um traço basta abrir a janela de cadastro de traços, clicar no
botão , selecionar o item desejado e clicar em . Após fazer as alterações desejadas
clique sobre o botão .
CADASTRO DA COMPOSIÇÃO DO TRAÇO

O cadastro da composição do Traço é feito na mesma janela, adicionando um componente por


vez seguindo os seguintes passos:

Clique no botão ao lado do campo "Código" para fazer a consulta de materiais,

selecionando-o em na lista que aparecer e clicando em .

Em seguida informe a "quantidade" do material e clique no botão "Adicionar". É possível


adicionar quantos materiais forem necessários realizando este mesmo procedimento.

Após fazer a composição do traço clique no botão para gravar os dados.

ALTERANDO COMPOSIÇÃO DO TRAÇO


Para alterar a composição do traço é necessário fazer a consulta pelo traço desejado, para isso

clique sobre e selecione o item desejado na lista. Em seguida clique duas vezes sobre o

material que deseja alterar na composição, faça as modificações necessárias e clique sobre o
botão "Alterar".

Também é possível adicionar novos itens à composição (seguindo os passos do tópico anterior).
Para deletar um componente clique duas vezes sobre e ele e em seguida em .

PARAMÊTROS
• Bombeável: Indica se o traço cadastrado será utilizado em unidade bombeável.
• Ativo para Utilização: Indica se o traço cadastrado está ativo para utilização no processo
de produção.
CADASTRO DE UNIDADES DE MEDIDA

Nesta aplicação é possível cadastrar as unidades de medidas utilizadas no processo de


produção, o sistema é fornecido com as principais unidades cadastradas.

Preencha o campo "código" com um número de identificação, insira uma "descrição" e a


"sigla" de representação da unidade de medida. Para salvar clique em .

Para alterar os dados de qualquer unidade já cadastrada basta clicar duas vezes sobre a mesma
na lista, fazer as alterações e clicar em .

Case desejar excluir uma das unidades cadastradas basta clicar sobre a mesma e em seguida
no botão .

ATENÇÃO

Alterações indevidas nesta base de informações podem prejudicar o funcionamento do


equipamento. Para cadastro de novas unidades de medidas recomendamos entrar em contato
com nosso departamento de suporte técnico.
CADASTRO DE FROTA

Através desta aplicação pode-se ser efetuado o cadastro de frota (caminhões) disponíveis na
empresa, este cadastro pode ser utilizado para controle de carregamentos ou informações
sobre o veiculo em diplay's de informações disponibilizados no equipamento de produção.

CADASTRANDO UM NOVO REGISTRO


Para cadastrar um novo registro, clique no botão , preencha os campos para cadastro
do veículo, e para finalizar clique no botão .

Notas:
1. Campo "Frota" não é permitido números duplicados, é exibida uma mensagem de aviso ao
usuário caso tente adicionar um número já existente.
2. Campo "Tipo Frota" entrada é obrigatória neste campo.

ALTERANDO UM REGISTRO
Para alterar um registro de veículo cadastrado, basta clicar no veículo desejado, que estará
sendo informado na caixa "Veículos Cadastrado" localiza no lado direito da tela de Cadastro
de Frota, os dados do veículo selecionado serão movidos para tela de cadastro, onde o usuário
poderá alterar os dados, para salvar as informações alteradas clique no botão .

DESATIVANDO UM REGISTRO
O sistema não permite a exclusão de um veículo cadastrado, mas é possível caso necessário
desativa-lo para utilização, para efetuar a desativação basta desmarcar a caixa de checagem
"Veículo Ativo" localizada na caixa de grupo "Dados Adicionais", os veículos não marcados
na opção não terão sua informação relacionada nas telas de consulta de frota para seleção.

VEÍCULOS CADASTRADOS
Listagem de todos os veículos / frotas cadastrados no sistema, localizado no lado direito da tela
de cadastro, pode ser usado para seleção do veículo e alteração dos dados.
CADASTRO DE USUÁRIOS

O acesso ao cadastro de usuários estará disponível apenas para usuários do nível “GERENCIA/
DIRETOR”.

CADASTRANDO UM NOVO USUÁRIO


No campo "Logon" informe um nome abreviado para o usuário, com o máximo de 6 caracteres,
é recomendado usar "PROD01, GER01" onde você pode identificar o departamento e um
numero de ordem para o usuário, mas nada impede a utilização de outras formas de controle
de acordo com a empresa. Não é permitido "Logon" duplicado no sistema. Caso o "Logon"
esteja disponível uma mensagem será exibida perguntado se deseja cadastrar novo usuário,
clique em "Sim" e preencha todos os campos para identificação do mesmo e indique os
parâmetros para o usuário. Ao finalizar o preenchimento clique no botão .

Informações adicionais
No campo "Validade da senha" é possível determinar uma data na qual o usuário deverá
trocar sua senha. Preenchendo o campo “Data de desligamento”a conta deste usuário será
desativada na data especificada. Para não determinar uma data de validade para senha ou
cadastro, deixe estes campos em branco.

ALTERANDO UM USUÁRIO CADASTRADO


Para alterar os dados de um usuário dê um duplo clique sob o usuário desejado na tabela
localizada na parte inferior do aplicativo ou informe no campo "Logon" o nome abreviado
cadastrado para o usuário. Todas as informações sobre o usuário serão exibidas na tela, faça as
alterações necessárias e para salvas clique no botão .

EXCLUINDO USUÁRIOS
Não é possível excluir um usuário, na verdade o mesmo é apenas desativado no sistema, assim
o mesmo não consegue acessa-lo, todas as informações de ações realizadas pelo mesmo ficam
registradas na base de dados. É possível reativar um usuário a qualquer momento.
NOTA SOBRE A INSTALAÇÃO

Recomenda-se ao "administrador" criar no momento da instalação do sistema, no cliente, os


usuários de níveis "DIRETOR" e "GERENCIA".

CONSULTA DE CLIENTES E FORNECEDORES

Para fazer a consulta por Clientes ou Fornecedores, acesse a janela de cadastro de Clientes
(ou Fornecedores) e clique no botão , e digite o nome do cliente / fornecedor desejado.

A consulta para ambos é feita nesta mesma janela, basta selecionar o "Tipo de cadastro" para
"Clientes" ou "Fornecedores". É possível pesquisar pelo cadastro desejado digitando o nome,
ou pesquisando manualmente na lista.

CONSULTA DE CÓDIGO MUNICIPAL


Durante o cadastro de clientes ou fornecedores será necessário informar o código do município
do mesmo. O código poder se encontrado fazendo uma consulta na base de dados do sistema,
que contém dados baseados no IBGE com uma listagem de todos os municípios do país.

A consulta pode ser feita navegando pela listagem ou "digitando o nome do município" no
respectivo campo, logo abaixo da lista. Selecione o município desejado e clique em para
utilizar as informações do mesmo.

CONSULTA DE MATERIAIS

Consulta os materiais cadastrados no sistema, por essa aplicação também é possível efetuar
algumas funções e ajustes no cadastro de materiais, que são acessadas clicando com o botão
direito do mouse.

FUNÇÕES ESPECIAIS (BOTÃO DIRETO DO MOUSE)

Utilizando o botão direito do mouse é possível acessar algumas funções especiais para o
controle de materiais cadastrados no sistema.
• Visualizar Somente Materiais Ativos: Por padrão somente os materiais ativos para
utilização são visualizados na tela de consulta, caso deseja ver os materiais não ativos esta
opção deve ser desmarcada.
• Resetar Todos Números de Locais: Esta função “zera” o número de local de todos os
materiais cadastrados no sistema, geralmente é utilizada no mento de redefinição dos materiais
no equipamento.
CONSULTA DE TRAÇOS

MODO DE CONSULTA
Selecione o item desejando clicando duas vezes sobre o mesmo, ou clicando apenas uma vez
e em seguida no botão .

Para visualizar a composição do traço, após a seleção do traço desejado clique na aba
"Composição do Traço", onde será informada as quantidades cadastradas de cada material.

Por padrão esta tela informará somente os registros classificados como "Ativo" no sistema,
caso deseje visualizar todos os registros de traços cadastrados desmarque a opção "Visualizar
Somente Registros Ativos" localizada logo abaixo da lista de traços.

TRAÇOS PADRÕES
Nesta aba são informados a relação dos traços cadastrados no sistema.
• Descrição: Nomenclatura de descrição do traço.
• Cód.Controle: Código de controle do traço, utilizado para integração com ERP's.

COMPOSIÇÃO DO TRAÇO
Aba com informação da composição do traço:
• Código: Código do material.
• Nome do Material (reduzido): Nome reduzido ou abreviado do material.
• Nome do Material: Nome completo do material.
• Quantidade: Quantidade de material na composição (para 1 metro cúbico).
• Unidade: Sigla da Unidade de Medida.
• Umidade: Informação se material tem controle de umidade.
• Tipo Local: Identificação do tipo de local do material.
• Nro. Local: Identificação do número de local do material.
IMPRESSÃO

A partir do resultado da consulta de traços é possível emitir relatório com os traços selecionados
e detalhados com a composição do mesmo, para gerar o relatório clique no botão .

• Coluna Acumulado: Informa valor de quantidade acumulativo para os agregados.

PRODUÇÃO DIÁRIA
Através deste aplicativo o usuário pode acompanhar a produção do equipamento por período,
com informações sobre o traço e cliente de destino do material.

Para consulta selecione o período de produção desejado e o tipo que ordem de produção para
visualização "Todas | Ciclos Completos | Ciclos Interrompidos", clique no botão .

Deve ser informado um período de seleção válido, portanto a data inicial não poderá ser maior
que a data final.

No lado direito do grid com a relação produção do período são informados através de imagens
as ordem de produção que tiveram seu ciclo de produção interrompidos, bem como as que
foram devidamente produzidas.

Itens da Ordem de Produção.


Selecionando uma ordem de produção e clicando na aba "Itens da Ordem de Produção" é
possível visualizar detalhadamente a composição dosada no processo de produção.

Mais Detalhes
Na aba "Mais Detalhes" é possível visualizar mais informação do processo de produção.
Relatório de Produção
Para imprimir, após a visualização dos dados de produção na tela, clique no botão para
gerar o relatório de produção.

CONSULTA PRODUÇÃO POR TRAÇOS

Através desta aplicação pode-se efetuar a consulta do volume de produção por traço em um
determinado período.
MODO DE CONSULTA
• Selecione o período com a data inicial e final.
• Defina o tipo de ciclo desejado (Ciclos Completos, Ciclos Incompletos ou Todos).
• Clique no botão .

DETALHES

A partir da seleção de traços é possível consultar as quantidade solicitadas e dosadas de


materiais clicando na aba "Detalhes".

O coluna "Umidade" traz informações do valor médio de umidade dos materiais utilizados na
produção do traço selecionado.

IMPRESSÃO
Após selecionado os traços para o período desejado, é possível efetuar a impressão do relatório
com os traços selecionado e o detalhamento das quantidades utilizada de materiais.
GRÁFICO DE PRODUÇÃO
O Sistema é dotado de telas com informações sobre os processos de produção em forma de
gráficos, possibilitando a maior facilidade de compreensão dos dados de produção.

CONSUMO DE MATERIAIS POR PERÍODO

É possível consultar os gráficos de outros dias, basta definir o periodo no campo "Selecione o
periodo desejado", e em seguida clicar no botão .

Caso haja processos de produção com "ciclos interrompidos" no dia selecionado os valores
utilizados serão informações em duas barras de gráfico para cada material, sendo a primeira com
informações dos "ciclos completos" e a segunda com informações dos "ciclos interrompidos".

Nota Importante:
• Ciclos Completos: São os ciclos de produção automatizada que foram completados pelo o
sistema, sem a interrupção do mesmo pelo operador, nestes casos as quantidades correspondem
exatamente com as dosadas na produção.
• Ciclos Interrompidos: São os ciclos de produção que sofreram uma interrupção durante
seu processo de produção, nestes casos a produção pode ter sido abortada ou completada no
modo manual, mesmo assim é considerada pelo sistema como "ciclo interrompido", não ha
uma precisão nas quantidade utilizadas de materiais já que não consideramos as quantidades
dosadas no modo manual no sistema.
Impressão de Relatório
Será disponibilizado um relatório com as quantidade de materiais utilizadas no periodo
selecionado. Para imprimir o relatório clique no botão , abrirá uma tela de "preview".

VOLUME DE PRODUÇÃO NOS ÚLTIMOS 30 DIAS

Neste gráfico é possível acompanhar o volume total diário da produção realizada no


equipamento nos últimos 30 dias.

Impressão de Relatório
Na visualização do gráfico de volumes diários de produção, é possível efetuar a impressão do
relatório com a quantidade utilizada em cada material por dia de produção, serão informadas
as produções realizadas nos últimos 30 dias.
Para imprimir o relatório clique no botão , abrirá uma tela de "preview".

VOLUME DE PRODUÇÃO METRO CÚBICO / HORA

Verifique o rendimento previsto em m³ por hora do equipamento com base nas informações de
processos de produção realizados nos últimos 30 dias, consideramos para o cálculo apenas o
tempo do equipamento em processo de produção.
VOLUME DE PRODUÇÃO TRAÇO POR PERÍODO

Visualize o volume de produção por traço em um período selecionado.


Selecione data inicial e data final desejada para consulta, em seguida clique no botão .

Impressão de Relatório
Durante a visualização do período selecionado, clique no botão .
EXPORTAR DADOS PRODUÇÃO

Através desta aplicação é possível exportar os principais dados recolhidos dos processos de
produção para outro ambiente de trabalho.

EXPORTANDO DADOS PARA PLANILHA EXCEL


Selecione o período do dados de produção que deseja exportar e o tipo de ordem de produção
a selecionar, clique no botão , os dados referente ao período serão informados na tela.

Para exportar os dados na caixa "Exportar para" clique no botão "Excel" e confirme a
exportação do dados para a planilha, o sistema abrirá automaticamente um planilha Excel com
dos dados do período de produção selecionado.

É necessário ter o Microsoft Excel instalado na máquina para execução desta tarefa.

CERTIFICADO DE PRODUÇÃO
Ao finalizar a produção é liberado ao usuário o acesso ao botão "Certificado" onde é possível
imprimir um relatório com as informações sobre a produção do lote finalizado (conforme
modelo acima), o mesmo é aberto em uma tela de preview para analise antes da impressão.

Para ordens de produção composta por mais de 1 ciclo de produção os valores de solicitação e
dosagem serão agrupados no certificado de produção.

DADOS DO CERTIFICADO DE PRODUÇÃO


São informados dados relativos a ordem de produção utilizada no processo de produção.
DADOS DO CLIENTE
São informados dados do cliente, para exibição destes dados o cliente deverá estar cadastrado
no SAI, e deverá ser selecionado no momento da seleção do traço para produção.

DADOS DA OBRA
São informados dados da Obra, a seleção da obra deverá ser informado no momento da
seleção do traço.

DOSAGEM DE MATERIAL
São informadas as quantidade utilizadas de cada material durante o processo de produção.

DADOS DO TRANSPORTADOR
É informado no certificado os dados do veículo transportador, caso o SAI esteja sendo executado
com integração com um ERP é necessário o cadastro do veiculo no cadastro de frota, os dados
são localizados a partir da placa do veículo transmitido pelo ERP.

DETALHES DA PRODUÇÃO
São informados campos relativos a detalhes ocorridos no processo de produção.

COMPROVANTE DE ENTREGA
Este campo é destinado para assinatura do recebedor do produto.
VISUALIZAR ROTAS

Através desta aplicação o usuário pode visualizar rotas entre a unidade de produção e o local
de entrega, esta ferramenta efetua a consulta de rotas através do GoogleMaps, o resultado da
consulta pode variar de acordo com as informações fornecidas na comparação com a base de
dados do Google.

LOCALIZANDO MEU LOCAL
Clique no botão "Meu local" para conferir sua localização, para perfeita localização é
necessário cadastrar sua latitude e longitude no cadastro de empresa.

Dica:
Para saber seu posicionamento por latitude e longitude siga os seguintes passos:
1. Acesse o site www.googlemaps.com
2. Localize sua posição no mapa.
3. Clique com o botão direito do mouse sob sua localização.
4. Escolha a opção "O que há aqui?".
5. A seta verde para sua localização no mapa.
6. Clique sob a seta para visualizar suas coordenadas de Latitude e longitude.
7. Cadastre sua posição no cadastro de empresa.
ROTA PARA O CLIENTE
Para visualizar a rota entre sua posição e o cliente clique no botão "Clientes", selecione o
cliente desejado e clique no botão .

CONHECENDO O MODO DE PRODUÇÃO AUTOMÁTICO


Abaixo demonstraremos os principais componentes da área de trabalho do modo de produção,
bem como suas funcionalidades e principais características.

ÁREA DE TRABALHO
A área de trabalho do modo de produção do SAI, concentra as principais informações sobre
o processo de produção, o usuário pode através da mesma acompanhar o estado de todos os
equipamentos, motores, esteiras, comportas, vibradores, aeradores e balanças.
LAYOUT GRÁFICO
Pode-se optar pela visualização gráfica do layout do equipamento*, onde em conjunto com os
monitores é possível identificar facilmente as etapas e andamento dos processos de produção.

É possível adicionar uma imagem tipo bitmap personalizada, com o layout do equipamento
utilizado no SAI, consulte Informações do Sistema.

Clicando com o botão direito sob a área do layout gráfico é possível acessar o menu para
efetuar os ajustes dos componentes visuais (veja detalhadamente mais abaixo).

• Consulte padrões de layout fornecidos pelo fabricante do equipamento.

BOTÕES LATERAIS
Botões de fácil acesso para ações do equipamento, sua dimensões permitem a utilização de
monitores touch-screen.

Traço: Acesso a consulta de traços cadastrados no sistema


para produção.

Programação ERP: Acesso a programação de produção e


importação de arquivos de remessa gerado pelo ERP.

Certificado: Impressão do certificado com as informações


da produção realizada.

Emergência: Parada de emergência do equipamento.

Fechar: Sair do modo de produção automatizado.


PAINEL ESQUERDO
O painel esquerdo da área de trabalho traz informações importantes durante o processo de
produção automatizado, o qual estaremos comentado detalhadamente abaixo.

Dados da Ordem de Produção


Principais campos da ordem de produção que está sendo realizada pelo sistema:
Número: Gerado automaticamente pelo sistema para controle da produção.
Data Inicio: Data da produção (corresponde a data do sistema).
Traço: Código do traço que esta sendo produzido.
Quantidade: Quantidade que esta sendo produzida.
Cliente: Código do cliente.
Obra: Código da obra cadastrada do cliente.
Lacre: Número do lacre informado no momento da seleção do traço.
Ciclos: Números de ciclos para produção (para equipamentos de ciclos repetitivos).

Estado de Processos
Botões (on/off) de alguns processos importantes para o funcionamento do equipamento:
Operação: Informa se o equipamento está em modo de operação no momento.
Simulador: Informa se o equipamento está em modo de simulação, geralmente
utilizado para ajustes e testes no equipamento, nesta estado o PLC simula a entrada de valores
nas balanças do equipamento.
Automático: Informa o estado da chave seletora (Manual/Automático) do painel elétrico do
equipamento.
Misturador: Informa se o misturador do equipamento está funcionamento.
Carga: Informa se o caminhão ou caixa de carga está devidamente posicionada para o
carregamento, o equipamento só realiza a descarga do material quando este botão está na
posição “on” caso contrário o material fica retido aguardando esta informação.

Tempo de Processo
Durante o processo de produção é informado o tempo corrente da operação em andamento e
o tempo obtido na ultima operação completada pelo sistemas.
Mensagens da Produção
O sistema informa através de mensagens algumas ações ou estado do equipamento durante
o processo de produção.

Exemplos de mensagens:

MONITORES FLUTUANTES
Monitores dos equipamentos, podem ser deslocados de acordo com a preferência do usuário.
Existem pré-definições de posições para escolha do usuário durante os processos de produção.

Para movimentar e alterar o posicionamento dos componentes,


clique e segure sob o componente e arrate-o até a posição
desejada, a área permitida para movimentação é correspondente
a área ocupada pelo layout gráfico do equipamento.

PESAGEM DE MATERIAIS
Informações sobre o peso dosado, quantidade máxima e mínima permitida de cada material
são informadas em tempo real pelo sistema.

AJUSTES DOS COMPONENTES VISUAIS


Para acessar o menu de ajustes, clique com o botão direito de seu mouse sobre a área de layout
gráfico do modo de produção.
Visualizar/Ocultar - Visualiza ou oculta um componente visual do sistema.
Restaurar Posições - Restaura a posição inicial de todos os componentes visuais do sistema.
Alinhamento - Alinha horizontalmente os componentes: caixa de agregados e silos de cimento.
Controle de Umidade - Acessa a aplicaçao de controle de umidade dos materiais utilizados
nos processos de produção.
Dosagem de Água - Acessa rotina para ediçao ou ajuste manual da quantidade de água no
momento da produção.
Tempo de Ciclos - Exibe informações sobre o processo de produção em tempo de execução,
pode ser utilizado para ajustes de tempos de produção para otimização de processo e ou
acompanhamento de informação do sistema.

DETALHES DOS COMPONENTES VISUAIS


O modo de produção do SAI é divido em dois procedimentos, abaixo seguem os passos para
produção:
PRODUÇÃO DIRETA PELO SAI
Este procedimento deverá ser utilizado para produção automatizada diretamente pelo SAI,
todos os materiais e traços utilizados devem estar cadastrados no sistema previamente.

Ao entrar no modo de produção, conecte-se ao OPC-


Server, clique em “Sim” na mensagem exibida.

Verifique se a conexão (Computador –> OPC –> PLC) ocorreu sem nenhum erro, é possível
perceber que os pesos das balanças passam a ser informamos na tela do supervisório, também
neste momento é realizado o ajustes da configuração de tela para operação, ocultando os
componentes de visualização que não serão usados.

Importante o operador observar o estados dos sensores básicos do equipamento (figura) o qual
descreveremos abaixo a função dos mesmos.

• Operação: Indica que o equipamento está em operação e sendo controlado automaticamente


pelo PLC.
• Simulador: Indica que o sistema está em modo de simulação, utilizado apenas em ambiente
de desenvolvimento ou instalação do equipamento, em operação normal de produção este
botão deve estar desligado (off).
• Automático: Indica que o equipamento está no modo Automático/Manual, reproduz a
posição do botão mecânico localizado no painel de controle do equipamento.
• Misturador: Indica se o equipamento está habilitado para trabalhar com misturador.
• Carga: Indica se há caminhão no ponto de carga, na posição desligado (off) o equipamento
faz a dosagem dos materiais e aguarda para carga no caminhão, que é feita somente pelo
operador colocando o botão na posição ligado (on), geralmente este botão volta a posição
desligado (off) após completar o ciclo de produção.

Mensagem de informação de estado do equipamento, também com cores verde = Sem


problemas, amarelo = Atenção e vermelho = perigo.

Equipamento parado e pronto para iniciar um novo processo de produção.


Verifique se caminhão está na posição de carga, está mensagem pode ser configurada para
emitir um aviso sonoro, para evitar uma carga indevida de material sem o caminhão estar
devidamente posicionado.

Outras mensagens informadas aos usuários:


• Conectando Equipamento
• Desconectando Equipamento
• Baixando Estoque
• Gerando Arquivo Retorno

ACESSANDO O CONTROLE DE UMIDADE


O acesso à aplicação de controle de umidade de materiais pode ser feito no momento da
produção clicando com o botão direito do mouse sobre a tela, porém as atualizações realizadas
serão aplicadas no próximo ciclo de produção.

PRODUÇÃO POR INTEGRAÇÃO COM OUTROS SISTEMAS ERP


Neste procedimento o SAI faz integração com outros sistemas ERP (verifique se seu ERP já
está homologado para utilização), a produção é realizada pelo processamento de arquivos de
remessa gerados pelo ERP e interpretados pelo SAI.

Microsiga
Desenvolvido para a importação de arquivos gerados pelo ERP Microsiga, conforme padrão
fornecido pela empresa Concretomix - Belo Horizonte, o SAI está ajustado para a importação
dos arquivos gerados pelo ERP e produção de acordo com as informações fornecidas.

Cálculo de Umidade
Os arquivos gerados pelo ERP - Microsiga trazem as informações de dosagem sem os cálculos
de umidade, o SAI realiza os cálculos para os ajustes de dosagem de acordo com os valores
declarados de umidade dos materiais.
É necessário a manutenção dos valores percentuais de umidade dos materiais para que os
cálculos sejam feitas corretamente.

Divisão de Cargas
Durante o processo de importação do arquivo caso a quantidade de produção seja maior que a
capacidade de pesagem do equipamento, o SAI realiza automaticamente a divisão em ciclos da
carga solicitada, que podem ser dividida em até 3 ciclos para realização da mesma.

Importando Arquivo

Iniciando a Produção

KP Consulting

PROCEDIMENTO DE EMERGÊNCIA
Caso o botão de processo manual seja acionado durante um processo de produção em
andamento, o supervisório entrará automaticamente em modo de emergência, o usuário deve
seguir todos os procedimentos previstos neste modo.

Lembramos que esta ação é contra-indicada e pode causar danos e prejuízos ao sistema.

IMPRIMINDO CERTIFICADO DE PRODUÇÃO


Ao término do processo de produção é possível efetuar a impressão do Certificado de Produção
clicando no botão "Certificado".
PRODUÇÃO DIRETA
SELECIONANDO O TRAÇO
A partir do Modo de Produção clique no
botão "Traços", para acessar a tela de
consulta para traços, apenas os traços
cadastros e "Ativos" são disponíveis para
produção.

Para consultar a composição do traço


selecionado, clique na aba "Composição".

IDENTIFICANDO O TRAÇO
Pela tela de consulta traço é feita toda a identificação para inicio do processo de produção.

Passos para seleção de traço e identificação de produção.


• Selecione o traço desejado para produção na listagem.
• Determine a quantidade desejada para produção.
• Informe o número do lacre do lote, caso necessário.
• Selecione o Cliente, clicando no botão "Clientes".
• Selecione a Obra do Cliente clicando no botão "Obras".
• Clique no botão "OK" para retornar ao modo de produção.

INICIANDO A PRODUÇÃO
Após a identificação do traço para produção o sistema exibe a mensagem "Deseja Iniciar
Produção" com as opções (Sim) ou (Não).

Opção (Sim)
Escolhendo a opção (Sim) o sistema inicia o processo de produção automatizado, acompanhe
na área de trabalho o andamento das dosagem e valores de balanças de pesagem.

Opção (Não)
Caso verifique algum problema no processo você pode clicar na opção (Não), o processo de
produção não será iniciado, porém como já havíamos passado pelo processo de identificação
do traço para produção o sistema neste ponto já gerou uma "Ordem de Produção" esta fica
registrada no sistema como Ciclo Incompleto e é anotado automaticamente "Ciclo interrompido
pelo usuário" na ordem de produção.

AJUSTES INICIAIS
O sistema executa antes do inicio da produção uma série de rotinas de conferência, ajustes
e cálculos, para ajustar e adequar o volume solicitado as configurações e capacidade do
equipamento, abaixo estão descritas algumas desas rotinas.

Ajustes de Umidade
Realiza cálculos para o ajuste de dosagem de materiais com base nas informações de umidade,
que podem ser fornecidas manual ou automaticamente ao sistema, os percentuais de umidade
indicados nos materiais são abatidos da quantidade de água.

Caso os materiais utilizados no traço tenham um teor de umidade superior a quantidade


indicada no cadastro de traços o sistema emiti um aviso sobre está condição para o operador.

Ajustes de Ciclos
Antes o inicio da produção o equipamento efetua cálculos para adequar a quantidade
solicitada à capacidade de produção do equipamento, dividindo essa quantidade em ciclos e os
realizando independentemente até a finalização da quantidade solicitada.

AJUSTES DURANTE O PROCESSO DE PRODUÇÃO


Emergência
Acione este procedimento pelo botão na tela do sistema ou pela mesa de produção, para
paralisar o processo de produção, pode-se retornar ao processo de produção em modo
automático ou manual.

Controle de Umidade
Pode-se através desta opção acessar a janela do Controle de Umidade e editar os percentuais
de umidades dos materiais, sem ter que deixar a tela do Modo de Produção.

Dosagem de Água
O sistema permite ajustar a dosagem de água durante o processo, contando que a informação
seja enviada ao equipamento antes do termino da dosagem.

Tempo de Ciclos
Por esta opção é possível acompanhar dados do processo
de produção automatizado, muito útil em equipamentos que
realizam processos de produção repetitivos (em looping), pois,
podemos realizar ajustes na Configuração do Equipamento
e acompanhar o rendimento do equipamento observando o
tempo de produção obtido no ciclo.

Carga
Por este botão pode-se controlar a descarga durante o processo de produção.

Posição (On) - Significa que o processo de produção será descarregado normalmente,


geralmente é utilizado quando o caminhão ou misturador já esta na posição correta para
recebimento do traço dosado.

Posição (Off) - Nesta posição (desligado) o equipamento fará toda a dosagem de material
mas não efetuará a descarga do traço para o caminhão ou misturador, geralmente é utilizado
quando se quer deixar adiantado a operação de dosagem dos materiais até que um caminhão
ou misturador esteja disponível para carregamento.

Misturador / Carga
Para equipamentos dotados de múltiplos pontos de mistura / carga (máximo disponível de 4
pontos) é possível definir o ponto desejado antes do inicio do processo de produção.

PROGRAMAÇÃO DE PRODUÇÃO

AGENDAMENTOS
Nesta aplicação é possível visualizar a programação de produção para a unidade, este mesmo
sistema também faz a leitura dos arquivos enviados pelo ERP e faz a inclusão das informações
do mesmo na base de dados do SAI.

Para utilização de arquivos gerados por ERP’s para produção no SAI, consulte lista dos padrões
disponíveis.

O tempo de leitura para os arquivos recebidos pelo ERP pode ser alterado através da opção
de “Informações do Sistema” na aba “Comunicação”, onde o usuário poderá definir os
parâmetros de recebimento, leitura e geração de arquivos.

Após leitura do arquivo enviado pelo ERP o SAI armazena uma cópia do mesmo na pasta
“Arquivos Recebidos”, localizada no mesmo diretório de instalação do SAI, o arquivo original
tem seu nome alterado para “lido-XXXXX“, onde XXXXX é o nome original do arquivo, e os
mesmos podem ser utilizados para posterior verificação dos processos de produção realizados
pelo SAI.

Clicando no botão é possível cancelar o registro importado para produção.


Clicando com o botão direito do mouse sobre a relação de ordens de produção, é possível
realizar alguns funções especiais para o registro selecionado:
1. Alterar Dados - É possível alterar alguns dados da ordem de produção importada do ERP.
2. Excluir - Faz a exclusão da Ordem de Produção similar a função do botão "Excluir".

São informados na tabela de agendamento os seguintes campos:


Número - Número da Ordem de Produção
Data - Data da importação do arquivo.
Horário - Horário que a importação do arquivo.
Quant. - Quantidade de produção informada na importação do arquivo gerado pelo ERP.
Produção - Quantidade de produção que será realizada no processo.
Identificação da Obra para Entrega - Identificação da obra ou nome do cliente para produção.

PARÂMETROS
Selecione a Data - Selecione um data para gerenciamento das ordens de produção.
Ordem de Produção - Selecione o tipo de ordens de produção a serem visualizadas.

Histórico Importação

É possível acompanhar os procedimentos de leitura dos arquivos gerados pelo ERP, bem como
resultados de erros e inconsistências encontradas no mesmo pelo SAI.

Arquivos que contenham inconsistências consideradas críticas pelo SAI não são importados e
devem ser regularizadas para que o sistema aceite sua importação.

Indicamos a manutenção de uma pasta especifica para armazenagem dos arquivos recebidos
da solução ERP utilizada pela empresa, o mesmo procedimento deve ser aplicado para
armazenagem dos arquivos gerados pelo SAI para retorno ao ERP.

O SAI manipula de transmite para o PLC valores inteiros, pedimos especial atenção durante a
instalação e testes de integração com os ERP’s, para os ajustes e conversões de unidade de medida.
MAIS INFORMAÇÕES

Esta tela apresenta um cópia do arquivo txt de remessa enviado pelo ERP.

CONTROLE DE UMIDADE
A atualização dos percentuais de umidade de cada material poderá ser realizada diretamente
pelo SAI, usando a aplicação de controle de umidade ou pelo ERP integrado no sistema quando
o mesmo transmite essa informação através dos arquivos de remessa (exemplo padrão KP
Consulting).

Devemos lembrar que essa operação é realizada de acordo a informação "Controle de


Umidade" no cadastro de materiais, observando as seguintes regras:
• Controle de umidade marcado (true) - As informações de percentuais de umidade devem
ser informadas pelo usuário diretamente no SAI, mesmo que haja um ERP integrado ao sistema
essas informações não serão atualizadas no momento da importação do arquivo de remessa,
neste caso o SAI realiza os cálculos para ajustes nas dosagens de materiais.
• Controle de umidade desmarcado (false) - As informações de percentuais de umidade
são informadas pelo ERP integrado ao SAI, o mesmo deve também informar os valores com
umidade já ajustados, o SAI apenas registra os valores de umidade informados e não realiza
nenhum ajustes nas dosagens.

ERP’S RECONHECIDOS PELO SAI

KP Consulting
• NeoMix - Cravinhos - SP – Brasil | Site: www.neomixconcreto.com.br

Microsiga
• ConcretoMix - Belo Horizonte - MG | Site: www.concretomix.com.br
CONTROLE DE UMIDADE
Possibilita ao usuário efetuar o controle de umidade dos materiais utilizados na produção do
traço, os pecentuais de umidade são automaticamente ajustados no modo de produção do
sistema. Os ajustes de controle de umidade são realizados no momento da produção do traço.
Para que o mesmo seja realizado o campo "Controle de Umidade" esteja marcado.

Clique sobre o material desejado e altere a umidade deste clicando nas setas verdes até atingir
o valor desejado. Feito isso clique em "Gravar" para salvar o nível de umidade.

A atualização dos valores de umidade de materiais podem ser atualizados


automaticamente através de sensores de umidade instalados nas caixas de agregados
do equipamento, consulte nossa equipe técnica para mais detalhes de instalação no
seu equipamento.

CONTROLE DE UMIDADE PELO ERP


Para os ERP's que realizam os controles de percentuais de umidade dos materiais esperamos
que as informação de valores de dosagem sejam enviadas já com o desconto do percentual de
umidade do material.

Durante o processo de importação dos dados realização a atualizado dos percentuais de


umidade no cadastro de materiais somente para registro de informações, mas não efetuamos
os cálculos para desconto de umidade, pois os produtos com informações de umidade enviada
pelo ERP passam a ter o campo "Controle de Umidade" desmarcado no momento do cadastro
automático.

CONTROLE DE UMIDADE PELO SAI COM ERP INTEGRADO


Caso seu ERP não realize os ajustes de dosagem devido a umidade é possível realizar esse
controle através do SAI, o ERP deverá informar os valores de dosagem de material seco
(considerando umidade zero em todos os materiais), o usuário deverá manter atualizados
os percentuais de umidade do materiais usando o SAI para que os cálculos sejam efetuados
corretamente.

Para que o SAI realize o controle de umidade do material, no cadastro de materiais marque
a opção "Controle de Umidade", o usuário passará a ter acesso ao controle de umidade do
material, caso essa opção esteja desmarcada o SAI realiza a atualização dos percentuais pelo
ERP mas não aplica o controle no momento da produção.

Por padrão os materiais cadastrados automaticamente pelo sistema tem a opção "Controle de
Umidade" desmarcada, sugerimos antes do inicio da produção revisar os materiais que deseje
efetuar o controle de umidade pelo SAI.

SAI - Controle de Portaria de Veículos

Com esta aplicação é possível monitorar a entrada e saída de veículos, com informações sobre
os horários em que o veículo passa pela portaria.
Para registrar a entrada ou saída de um veículo siga os seguintes passos:
• Selecione o Tipo do veículo: "Frota carga", "Frota passageiro", "Visitantes" ou "Todos";
• Escolha a ação, o tipo de movimento que o veículo está realizando: "Entrada" ou "Saída";
• Informe os dados do veículo: "Placa/Tag", o nome do "Motorista" e a quantidade de
"Ocupantes" do veículo.

Preenchidos os dados, basta clicar em "Registrar".

A hora em que a movimentação é feita é registrada automaticamente pelo sistema.

Logo ao lado é exibida a tela "Veículos no Pátio" para monitoramento.


SAI - ENTRADA DE MATERIAL NO ESTOQUE
Nesta aplicação é possível registrar a movimentação da entrada de material em estoque,
cadastrando os produtos com a nota fiscal de seu fornecedor, data de entrada e etc.

Para cadastrar o fornecedor basta digitar o CNPJ (ou CPF) do mesmo, ou clicar sobre
o botão ao lado do respectivo campo para fazer uma consulta entre os fornecedores já
cadastrados no sistema.

Forneça os dados do material preenchendo os campos do formulário, como "quantidade",


"unidade", "preço" e etc... Também é possível realizar uma consulta entre os materiais já
cadastrados anteriormente, clicando sobre ao lado de "Cód. Material".

Após o preenchimento do formulário basta clicar em para concluir o registro de


movimentação de estoque.

SAI - LAYOUT DE EQUIPAMENTO


Clicando no botão "Verificar Layout Equipamento" a tela a seguir irá abrir com representações
gráficas da distribuição do material no equipamento, note que os espaços ocupados exibem o
nome da matéria prima (definida no cadastro), o "número local" e também uma representação
por cores, onde o vermelho indica que o reservatório está ocupado e o verde livre.

A mesma representação gráfica é utilizada para os outros materiais, como pode ser visto
acessando as abas "Silos cimento", "Dosador aditivo" e "Água".
Para fechar a tela de representação gráfica, basta clicar sobre o botão ou

SAI - Dosagem de Água


Alterando os Valores
Os valores de dosagem de água podem ser alterados pelo usuário durante o processo de
produção, o novo valore é assumido instantaneamente pelo PLC.

Lembramos que os valores editados não podem ser menores que o valor já dosado pelo
equipamento, neste caso a retirada de água se possível teria que ser realizada manualmente.

• Ajustando o valor pelo botão.


O valor de dosagem de água pode ser alterado clicando no botão up/down localizado no lado
direito do componente gráfico de dosagem de água, a cada clique é efetuado o acréscimo/
desconto de 1 litro no valor original da dosagem.

Detalhe botão para ajuste dosagem água.

• Ajustando o valor por edição.


Caso deseje editar manualmente o valor de dosagem de água, durante o processo de produção
clique com o botão direito do mouse sob a área de trabalho do modo de produção, no menu
acesse a opção "Dosagem de Água", no componente gráfico da "Bomba de Água" será aberto
um campo com o valor de dosagem da água para edição, altere o valor e clique no botão "OK"
ou tecle <ENTER>.
Durante a edição do valor de água o equipamento para automaticamente a dosagem e retorna
a operação após a definição da quantidade.

Detalhe de edição da quantidade de água.

PARADA DE EMERGÊNCIA

SENSORES DE UMIDADE
Nosso sistema conta com solução totalmente automatizada de controle de umidade através de
sensores, dispensado a coleta manual desta informação.
Misturador
Com um sensor de umidade instalado no misturador o SAI faz a adição de água com base na
leitura de umidade informada pelo sensor.

Caixa de Agregados
O SAI tem capacidade de controlar até 6 sensores
de umidade instalados nas caixas de agregados,
as informações coletados dos sensores atualizam
automaticamente a base de dados de materiais
do sistema.

Equipamentos Compatíveis
Condutiva Tecnologia | Campinas | SP - www.condutiva.com.br

DISPLAY DE MENSAGENS

Através deste aplicativo é possível controlar o Display de Mensagem utilizado no SAI.


SELECIONADO O TIPO DE MENSAGEM
São disponibilizados ao usuário 4 opções para visualização e exibição de mensagens no display:

Chamada Frota
Exibe informações sobre o caminhão a ser chamado para carregamento no equipamento, os
veículos deverão estar cadastros para seleção e transferência dos dados para o display.

Próximo Carregamento
Opção em desenvolvimento será liberado numa próxima versão.

Data e Hora
Exibe no display a data e hora atuais (no desktop), a informação é exibida somente durante o
período em que a aplicação esta aberta, ao fechar o display é desligado.

Texto Manual
Exibe uma entrada de texto manual realizada para usuário, a informação é exibida somente
durante o período em que a aplicação esta aberta, ao fechar o display é desligado.

PONTO DE CARGA
Exibe o ponto de carga para o veículo ou frota.

Selecione a opção "Chamada Frota" em seguinda identifique o veículo / frota e o ponto de


carga para encaminhamento do mesmo.

RELAÇÃO DE FROTA CADASTRADA


Exibe na tela uma relação da frota de veículos cadastros na empresa, onde é possível selecionar
o veículo para chamada, os dados após seleção são enviados para o Modo de Produção.

ENTRADA DE TEXTO MANUAL


Exibe no display de mensagens informações de texto informadas pelo usuário manualmente.
INFORMAÇÕES DO SISTEMA

BASE DE DADOS

Define as configurações da base de dados do sistema, como a localização dos arquivos do


banco de dados, código da base OPC e o número de registro.

FORMULÁRIOS

Nesta aba é possível definir o cabeçalho e rodapé das janelas do sistema. Preencha o campo
"Título Principal" com o nome de sua empresa e o subtítulo com alguma frase, como por
exemplo um slogan.

Também é possível adicionar informações de meios de suporte ao usuário, como por exemplo
um endereço de e-mail, link para algum manual online e etc...
RELATÓRIOS

Exibe a estrutura dos relatórios gerados pelo sistema.

INTERNET

Define as configurações de internet do SAI, como a conexão entre o sistema e a base de e-mails
do servidor, e-mails de suporte para contato e etc.
EQUIPAMENTO

Nesta aba o administrador define as configurações do modo de produção, sendo possível trocar
a imagem de layout para qualquer outra de preferência ou até mesmo escondê-la desmarcando
a opção "Visualizar imagem do layout do equipamento".

Para trocar a imagem do modo de produção clique sobre "procurar imagem", selecione a
figura desejada e em seguida clique em "salvar imagem". Caso queira apagar clique em
"limpar imagem".

PREFERÊNCIAS

Permite ao administrador definir preferências no sistema, como habilitar ou desabilitar avisos


sonoros, o tempo de checagem da umidade dos materiais, e diversas outras opções... basta
selecioná-las para ativar ou não seu funcionamento.
COMUNICAÇÃO

A aba de "comunicação" oferece ao usuário a capacidade de cadastrar diversas informações


para comunicação do SAI com outros sistemas (verifique lista de sistemas reconhecidos), para
troca de arquivos com informações.

Comunicação com Programas Externos


Pode-se definir o caminho do local / pasta onde serão lidos ou gerados os arquivos utilizado
nas integrações do sistema SAI com os ERP's habilitados para troca de dados.

Parâmetros de leitura
Defini o intervalo de tempo para a leitura de arquivos utilizado na integração com os ERP's e
se a leitura dos mesmo devem ser de forma automática.

Display de Informações
Defini parâmetros para informações exibidas no display.

Padrão de Leitura de Arquivos


Defini o ERP utilizado para comunicação com o SAI, somente é possível realizar este tipo de
operação com os ERP's reconhecidos pelo SAI.

ERP's
Informações sobre ERP's reconhecidos pelo SAI para integração de sistemas.

ATENÇÃO

Alterações indevidas nesta base de informações podem prejudicar o funcionamento do


equipamento. Para cadastro de novas unidades de medidas recomendamos entrar em contato
com nosso departamento de suporte técnico.
INTEGRAÇÃO COM ERP
Nosso sistema em como objetivo principal efetuar a produção automatizada em usina de
concreto, registrando apenas algumas informações básica de produção para controle do
usuário, para um controle mais completo indicamos a utilização de ERP's que poderão atender
as necessidades de informações e controle da empresa.

Estes ERP's podem ser perfeitamente integrados com nosso sistema, tanto para produção com
base nas informações cadastradas no ERP, e retorno de informações de quantidade e tempos
registrados no equipamento durante o processo de produção.

ERP'S SUPORTADOS
Abaixo alguns ERP's do mercado que já efetuamos processos de integração com nossos clientes:
• KP Consulting - BetonMIX
• Microsiga - Totvs
• Topsyss - TopCon

INTEGRAÇÃO COM ERP MICROSIGA

CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA
Esta página trata especificamente as configurações do SAI para integração com o ERP
Microsiga, o layout de arquivos de remessa gerado pelo mesmo foi desenvolvido para a
empresa Concretomix.

Para configurar o sistema para integração com o ERP - Microsiga, acesse no menu do sistema as
opções "Ferramentas / Informação do Sistema", na aba "Comunicação" realize as operações
de configuração abaixo descritas:
Seleção do ERP
Na opção "Padrão de Leitura de Arquivos" selecione a opção "ERP - Microsiga".

Arquivos de Remessa
Na opção "Comunicação com Programas Externos" defina o caminho para as pastas de leitura
de arquivos de remessa que serão gerados pelo ERP, também defina o caminho para pasta de
arquivos retorno que serão gerados pelo SAI, estes arquivos de retorno contém informações
que poderão ser utilizadas pelo ERP.

Tempo de Leitura
Na opção "Parâmetros de Leitura" ajuste o intervalo de tempo para o SAI efetuar a leitura dos
arquivos gerados pelo ERP, também defina a opção "Leitura Automáticas dos Arquivos para
Produção", esta opção deve estar marcada para que o SAI importe no tempo determinado os
arquivos gerados pelo ERP.

Importante lembrar que este processo de leitura e importação somente será realizado enquanto
o usuários estiver usando a aplicação "Programação de Produção" a qual usa as informações
acima para a importação dos dados.

Configuração do Equipamento
Pelo padrão do arquivo de remessa fornecido pelo ERP, as informações de dosagem são
fornecidas com os valores totais para produção, verificamos que alguns equipamentos não
suportam a quantidade informada pelo ERP e necessitam dividir os valores para produção em
dois ou mais ciclos, o SAI realiza automaticamente esta verificação e divide a produção na
quantidade de ciclos necessárias para realização do mesmo.

Para a realização destes cálculos é necessário a informação da capacidade máxima de pesagem


de agregados do equipamento, este valor deve ser informado na aplicação "Configuração do
Equipamento", localizada na aba "Caixa de Agregados" no campo "Capacidade Máxima"
(Esta alterações somente é realizada pelo administrador do sistema).

Caso a soma dos pesos dos agregados solicitado no arquivo de remessa for maior que a
capacidade máxima de pesagem de agregados, o sistema divide a produção na quantidades de
ciclos necessárias para realização da mesma.

O SAI pode dividir a solicitação de produção gerada pelo ERP-Microsiga em até 4 ciclos para
atender a produção do mesmo.
Cadastro de Materiais
Devido ao layout fornecido pelo sistema Microsiga o cadastro de materiais deve seguir a
seguinte sequencia abaixo:
• Código 1: Agregado 1
• Cógigo 2: Agregado 2
• Código 3: Agregado 3
• Código 4: Agregado 4
• Cógigo 5: Cimento
• Código 6: Água
• Código 7: Aditivo 1
• Código 8: Aditivo 2

Antes de iniciar o cadastro dos materiais, solicite a limpeza dos dados de materiais(Esta
operação somente é realizada pelo administrador do sistema).

A definição dos locais de cada material pode ser realizadas no cadastro de materiais e alterada
a qualquer momento, estas informação não são gerenciadas pelo ERP - Microsiga.

Cadastro de Traços
Para melhor visualização dos dados do sistema, é necessário que seja realizado o cadastro
do primeiro traço como "Traço ERP / Microsiga" na campo descrição, este deve ser o traço de
código "1" o qual o sistema de importação tomará como padrão, a falta desta operação causa
falhas na importação dos dados do arquivo no sistema.

Antes de iniciar o cadastro do traço, solicite a limpeza dos dados de traços(Esta operação
somente é realizada pelo administrador do sistema).

Integração com ERP KP Consulting


LEITURA DE ARQUIVO DE REMESSA
Capacidade máxima de leitura de dados para integração com ERP KP Consulting, está ajustada
de acordo com a capacidade máxima atual de controle pelo SAI, sendo:
• 6 Agregados (Caixas)
• 4 Cimentos (Silos)
• 3 Aditivos (Dosadores Balança/Hidrometro)
• 3 Águas (Dosadores Balança/Hidrometro)

TOTAL DA LEITURA 16 POSIÇÕES.

A importação dos dados dos arquivos de remessa gerados pelo ERP - KP Consulting é
realizada pela aplicação de "Programação de Produção". Para integração com outros ERP's
pode-se adotar os padrões já definidos e homologados entre a CyberControl e a KP Consulting.

Informações sobre o ERP - KP Consulting acesse o site: www.kpconsulting.com.br


VALORES PARA ADITIVOS
Devido aos valores informados para dosagem de aditivos enviados pelo ERP KP Consulting -
serem no formato decimal (em quilos), a formatação do PLC aceitar somente valores inteiros,
efetuaremos automaticamente a conversão dos valores de aditivos de quilos para gramas.

VALORES DE DOSAGEM DE MATERIAIS


Os arquivos gerados pelo ERP - KP consulting contém valores desejados para dosagem de
1 metro cúbico, no momento da importação destes arquivos o SAI realizada o ajustes das
quantidades de metros cúbicos solicitados para a carga.

CONTROLE DE UMIDADE DE MATERIAIS


Durante o processo de importação dos arquivos gerados pelo ERP - KP Consulting o SAI realiza
a atualização dos percentuais de umidades dos materiais com base nas informações fornecidas
pelo ERP.

A aplicação dos descontos de valores devido a umidade de materiais são realizadas no inicio
do processo de produção e somente são aplicadas quando a opção de controle de umidade do
material estiver marcada no Cadastro de Materiais.

Atenção: Os materiais tem sua umidade atualizada conforme o ultimo arquivos importado,
portando pode haver diferenças de valores caso uma ordem de produção importada fique por
muito tempo a espera da produção.

GERAÇÃO DO ARQUIVO RETORNO


O SAI gera no final de cada processo de produção um arquivo de retorno com as informações
obtidas durante o processo, este arquivo e importado automaticamente pelo ERP - KP
Consulting onde o mesmo faz o processamento dos dados.

NOMENCLATURA DO ARQUIVO
O arquivo de retorno é gerado no seguinte padrão de nomenclatura "SAIXXXXRET.TXT" onde,
"SAI = padrão do sistema", "XXXX = número da ordem de produção" e "RET = Padrão do
sistema".

LOCAL PARA GERAÇÃO DO ARQUIVO


Através do SAI é possível definir o local / pasta para geração do arquivo retorno, para
configurar este local acesse no menu as opções "Ferramentas / Informação do Sistema", na
aba "Comunicação" há uma área com os campos para definição caminho do local / pasta para
geração dos arquivos de retorno.
LAYOUT DO ARQUIVO DE REMESSA
Abaixo segue layout do arquivo de remessa gerado pelo ERP para integrações com o SAI.
CA
1
11
BOI DA TERRA EMPREENDIMENTOS E PARTICIPACOES LTDA-EPP
B 25.0 - CPIII - APB1 000000051
000000000724
51 - B 25.0 - CPIII - APB1 000000051 - 110+-20
5
betonMIX
000000051
HDH0616 / ANTONIO MEIRELES

0000205133
BRITA 1 PEDREIRA UM VALEMIX
1004
KG
02
0
0000205150
AREIA ARTIFICIAL PEDREIRA UM VALEMIX
698
KG
03
5
0000205168
AREIA NATURAL NAQUE AREAL NAQUE LTDA
169
KG
04
4
0000100013
PEDRO LEOPOLDO HOLCIM BRASIL S/A CP V ARI RS 40
164
KG
12
0
0000100048
SANTANA DO PARAISO PEDREIRA UM VALEMIX ESCORIA 40
134
KG
13
0
0000300004
RHEOTEC 220 R RETARDADOR
119
GR
21
0
0000500003
AGUA
204
L
31
0
Observar que o ERP deverá gerar um arquivo rigorosamente dentro do layout acima, qualquer
mudança no formato de linhas ou tamanho do campo pode afetar o processo de importação,
neste casos o sistema notificará o usuário com a mensagem "Arquivo fora do padrão de
leitura, favor exclui-lo da pasta".

LAYOUT DO ARQUIVO DE RETORNO


Abaixo demonstramos exemplo de nosso arquivo de retorno padrão que pode ser utilizado
para importação dos dados de produção para o ERP.

CÓDIGO DA CENTRAL :1
CÓDIGO DO CLIENTE :1
NOME DO CLIENTE :CANOPUS EMP INCORPORACOES LTDA
CÓDIGO DO TRAÇO :000000566
NÚMERO DA NOTA FISCAL :20600
DESCRIÇÃO DO TRAÇO :CBN fck 30,0 B01 14+-02 000000566
VOLUME :6
CAIXA 1 :0000205184 - AREIA NATU DES= 3288 REAL:3822 UMIDADE= 14 TEMPO= 00:00:22
CAIXA 2 :0000205249 - AREIA INDU DES= 1434 REAL:1547 UMIDADE= 6 TEMPO= 00:00:08
CAIXA 3 :0000205265 - BRITA 0 - DES= 1620 REAL:1820 UMIDADE= 0 TEMPO= 00:00:08
CAIXA 4 :000000000000000000-VAZIO DES= 0 REAL= 0 UMIDADE= 0 TEMPO= 0
CAIXA 5 :0000205273 - BRITA 1 - DES= 3786 REAL:3731 UMIDADE= 0 TEMPO= 00:00:21
CAIXA 6 :000000000000000000-VAZIO DES= 0 REAL= 0 UMIDADE= 0 TEMPO= 0
SILO 1 :0000100056 - PEDRO LEOP DES= 2088 REAL:980 UMIDADE= 0 TEMPO= 00:01:27
SILO 2 :000000000000000000-VAZIO DES= 0 REAL= 0 UMIDADE= 0 TEMPO= 0
SILO 3 :000000000000000000-VAZIO DES= 0 REAL= 0 UMIDADE= 0 TEMPO= 0
SILO 4 :000000000000000000-VAZIO DES= 0 REAL= 0 UMIDADE= 0 TEMPO= 0
ADITIVO 1 :0000300047 - TECMULT 44 DES= 14616 REAL:13914 UMIDADE= 0 TEMPO= 00:00:47
ADITIVO 2 :000000000000000000-VAZIO DES= 0 REAL= 0 UMIDADE= 0 TEMPO= 0
ADITIVO 3 :000000000000000000-VAZIO DES= 0 REAL= 0 UMIDADE= 0 TEMPO= 0
AGUA 1 :0000500011 - AGUA DES= 1182 REAL:633 UMIDADE= 0 TEMPO= 00:00:51
AGUA 2 :000000000000000000-VAZIO DES= 0 REAL= 0 UMIDADE= 0 TEMPO= 0
AGUA 3 :000000000000000000-VAZIO DES= 0 REAL= 0 UMIDADE= 0 TEMPO= 0
FINALIZOU CARREGAMENTO
Chave em Automático

Confirmou carregamento

Tempo Carga : 00:12:59

USUARIO :Administrador
DIGITO :
Nro. FORNECIMENTO :
Nro DA ORDEM :000000566
PREFIXO DO EQUIPAMENTO :
TIPO TRAÇO :
CORTE DESEJADO Kg :
PRE LAVAGEM DESEJADA % :
ENXAGUE DESEJADO % :
DATA E HORA :13/10/2012 14:57:56
CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA
Abaixo estão descritos os passos para configuração do sistema SAI para integração com o ERP
KP-Consultig:
• Faça a limpeza da base de dados do cadastro de materiais do cadastro de traços e composição
de traços e do cadastro de ordem de produção e itens da ordem de produção.
• Cadastre um traço com a descrição "CADASTRO PADRÃO ERP", não é necessário cadastrar
uma composição para o mesmo mesmo porque neste momento não há nenhum material
cadastrado.
• No menu nas opções "Ferramentas / Informações do Sistema" acesse a aba "Comunicação",
defina o padrão de leitura de arquivos para a opção "BetonMIX - KP Consulting".
• Defina os caminhos a serem utilizados para pastas de leitura e retorno de arquivos na opção
"Comunicação com Programas Externos", faça uma pasta para o trabalho com os arquivos
recebidos do ERP e outra pasta para que o SAI grave os arquivos de retorno de produção.
• Ajuste o tempo para leitura do arquivo (a cada 10 segundos é o padrão) e assinale a leitura
automática na opção "Parâmetros de Leituras".

CADASTRO DE MATERIAIS
O SAI efetua automaticamente o cadastro de materiais a partir dos arquivos de remessa da KP
Consulting, é necessário logo no inicio de implantação do sistema no cliente que o técnico faça
a limpeza de todos os dados do cadastro de materiais (Esta operação somente é realizada pelo
administrador do sistema).

CADASTRO DE TRAÇOS
Para melhor visualização dos dados do sistema, sugerimos que seja realizado o cadastro do
primeiro traço como "Traço ERP / betonMIX" na campo descrição, este deve ser o traço de
código "1" o qual o sistema de importação tomará como padrão.

Antes de iniciar o cadastro do traço, solicite a limpeza dos dados de traços(Esta operação
somente é realizada pelo administrador do sistema).

OUTROS ERP'S
Outros ERP que utilizam o mesmo padrão para geração de arquivos para integração:
• Topsyss - TopCon
• SAP
CONFIGURAÇÃO DO EQUIPAMENTO
CAIXA DE AGREGADOS

Configuração Padrão
Número Caixas - Número de caixas de agregados disponíveis no equipamento de 1 a 6.
Capacidade Máxima - Capacidade máxima de pesagem de agregados.
Capacidade Mínima - Capacidade minima para tara automática, geralmente o valor é zero.
Inicio Vibração - Percentual do peso na descarga de agregado para inicio do processo de
vibração automático.
Vibrador (on) - Tempo do vibrador ligado.
Vibrador (off) - Tempo do vibrador desligado.
Ajuste Fino - Campo não disponibilizado.
Peso Decrescente - Habilita função para pesagem de agregados em ordem decrescente.

Configuração Individual para Caixa


Tempo Inicio Dosagem - Ajusta o tempo de inicio para dosagem de agregados a partir do
silo 2, este tempo é utilizado neutralizar o efeito "gangora" da balança, tornando a pesagem
mais precisa.
Tempo Comporta (on) - Ajusta o tempo da comporta aberta durante a função de pestanejo.
Tempo Comporta (off) - Ajusta o tempo da comporta fechada durante a função de pestanejo.
Corte Ajuste - Campo não disponibilizado.
Comporta - Permite o acionamento manual da comporta através do SAI para efetuar teste de
conexão com o PLC.
Sensor - Habilita leitra de informações do sensor de umidade.
Leitura Umidade - Informa o valor de leitura de umidade transmitido pelo sensor de umidade.

Os campos acima estão disponíveis para configuração individual as 6 caixas de agregados do


sistema.
SILOS DE CIMENTO

Capacidade / Tempo
Número de Silos - Números de silos utilizados no equipamento.
Vibrador - Campo não disponível.
Ajuste Fino - Campo não disponível.
Capacidade Máxima - Capacidade máxima de armazenamento dos silos.
Capacidade Mínima - Capacidade mínima de produto armazenado.

Silo
Cap. Máxima - Capacidade máxima de armazenagem do silo.
Comporta - Permite o acionamento manual da comporta do silo.
Válvula - Permite o acionamento manual da válvula do silo.

Configuração do Silo
Tempo Inicio de Dosagem - Define o tempo de espera para inicio da dosagem do cimento
no silo, o tempo mínimo para inicio está definido em 1000 ms conforme testes realizados na
unidade em ambiente de produção.
Tempo Comporta (on)
Tempo Comporta (off)
Tempo Carga
BALANÇAS

Agregados
Peso Mínimo
Peso máximo
Calibracao
Vibrador - Acionamento manual do vibrador da balança de agregados pelo sistema.

Cimento
Peso mínimo
Peso máximo
Calibracao
Tempo Comporta (on)
Tempo comporta (off)
Inicio da Desgarga
Material Carga
Descarga - Acionamento manual da comporta de descarga da balança de cimento pelo sistema.
Vibrador - Acionamento manual do vibrador da balança de cimento pelo sistema.
Ar - Acionamento manual do sistema de aeração da balança de cimento pelo sistema.

Água
Peso mínimo
Peso máximo
Calibracao
Tempo Inicio Dosagem
Corte Ajuste

Aditivos
Peso mínimo
Peso máximo
Calibracao
Tempo Inicio Dosagem
Corte Ajuste

Balança de Líquidos

LÍQUIDOS

Configuração Dosagem Água


Tipo de Dosagem - Identifica se a dosagem de água é feita através de balança ou hidrometro.
Número Dosadores Água - Número de dosadores de água habilitados no sistema e 1 à 3
unidades.
Tolerância Dosagem - Percentual de tolerância permitido na dosagem de água.
Corte Ajuste (1) -
Corte Ajuste (2) -
Corte Ajuste (3) -
Água Inicio - Estabelece um percentual do processo de produção para inicio da dosagem de água.
Pulsos p/Litro - valor para calibração do hidrometro.
Bomba (1) -
Bomba (2) -
Bomba (3) -
Descarga -

Configuração Dosagem Aditivo


Tipo de Dosagem - Identifica se a dosagem de água é feita através de balança ou hidrometro.
Número Dosadores Aditivo - Número de dosadores de água habilitados no sistema e 1 à 3
unidades.
Tolerância Dosagem - Percentual de tolerância permitido na dosagem de água.
Corte Ajuste (1) -
Corte Ajuste (2) -
Corte Ajuste (3) -
Pulsos p/Litro - valor para calibração do hidrometro.
Bomba (1) -
Bomba (2) -
Bomba (3) -
Descarga (1) -
Descarga (2) -
Descarga (3) -

ESTEIRAS

Esteira Pesadora
Tempo Partida - Tempo para inicio da descarga do material após finalização da dosagem.
Tempo Desligamento - Tempo para desligamento da esteira após finalização da descarga.
Peso Desligamento - Peso mínimo na balança para finalização da descarga.
Esteira - Acionamento manual da esteira pelo sistema.

Esteira Elevadora
Tempo Partida - Tempo para inicio da esteira elevadora após inicio da esteira pesadora.
Tempo Desligamento - Tempo para desligamento da esteira elevadora após desligamento
da esteira pesadora.
Tempo Descarga -
Esteira - Acionamento manual da esteira pelo sistema.
MISTURADORES

Configuração do Misturador
Unidade Possui Misturadores Independentes -
Ajuste Automático de Desvio - Realiza ajuste automático das quantidades dosadas no
processo se produção.
Tempo de Mistura -
Tempo de Descarga -
Capacidade Mínima - Capacidade mínima de produção que poderá ser realizada no
equipamento em cada ciclo.
Capacidade Máxima - Capacidade máxima de produção que poderá ser realizada no
equipamento em cada ciclo.
Quantidade do Ciclos - Quantidade de produção para seleção dos ciclos.
Produção Máxima - Capacidade máxima de produção do equipamento no processo.

SISTEMA
Dados OPC_server
Nome do Servidor (Server Name) - Informa o nome do servidor OPC do PLC.
Sensores de Umidade - Ativa a conexão dos sensores de umidade SAI -> OPC -> PCL, caso
o mesmo não esteja ativado os campos de informação de leitura dos sensores apresentam a
expressão "CONECT".

Atenção: Caso o equipamento efetue ciclos repetitivos de produção este comando


procede da seguinte maneira:
Dosagem de Água em ciclos repetitivos
(on) - Envia valor de setpoint de água corrigido a cada ciclo de produção, com base na leitura
do sensor de umidade realizada no ultimo ciclo.
(off) - Envia valor de setpoint de água corrigido no primeiro ciclo de produção, com base na
leitura do sensor de umidade realizada no ultimo ciclo, os ajustes no ciclos seguintes devem ser
realizados manualmente pelo operador.

Identificação do Terminal de Trabalho


Serial do HD - Número serial para identificação do equipamento, utilizado para integração com
o SAIonline.
Chave de Acesso do Sistema - Campo não disponibilizado.
Dados do PLC
Visualização de Variáveis (PLC)
TestDrive (Simulador)
Permite a utilização do SAI simulando as condições reais de conexão com o equipamento de
produção, neste modo o SAI simula as conexões bem como as entradas de valores de balança,
como no ambiente real de produção do equipamento.

Clique no botão "Simulador" para acionar e em seguida em "Aplicar PLC"

O Modo de produção trabalhará com a simulação de entradas e saídas do equipamento.

Controles Externos
Código Equip. - Código do Equipamento, identifica o equipamento controlado pelo SAI junto
ao ERP, sendo possível integrar o sistema com o ERP.
Controle do Display Auxiliar

EXPORTAR DADOS
Os dados da configuração do equipamento podem ser exportados para um arquivo de
configuração tipo (ini), onde o mesmo poderá ser importado em outro equipamento.
Para exportar os dados cliente no botão "Exportar", informe o local e nome para o arquivo com
as informações do equipamentos e em seguida clique em "Salvar".

IMPORTAR DADOS
Os dados da configuração podem ser importadas do arquivo gerado em outro equipamento.
Para importar do dados clique no botão "Importar", selecione o arquivo desejado, confirme
a recepção dos dados contidos no arquivo, para finalizar clique no botão "Aplicar PLC" para
gravar as informações no PCL.
CAPTURA DE PESOS DO MODO MANUAL
Os valores dosados em operações em modo manual são acumulados em memória no PLC,
estes valores são importados automaticamente pelo SAI no momento da entrada no modo de
produção, limpando as informações registradas no PLC.

Consultar Valores
Consulta os valores importados pelo SAI de operações de dosagem realizadas no modo manual,
é assumida a data de importação para os valores acumulados no PLC.

MANUTENÇÃO PREVENTIVA

O sistema de "Manutenção Preventiva" funciona como uma agenda, onde é possível listar as
datas de manutenção dos equipamentos com informações detalhadas.
Para agendar a manutenção, faça a consulta pelo item desejado clicando sobre o botão ,
preencha as informações como o "numero de peças", "tempo de revisão", "durabilidade" e se
necessário faça uma "descrição do serviço de manutenção".

Após preencher os dados clique em para gravar.

Caso seja necessário fazer alterações nas informações de algum item, basta clicar duas vezes
sobre o mesmo na lista que é exibida na tela, fazer as alterações e .

LOG'S DO SISTEMA
Acessando a tela "Log's do Sistema" o administrador do SAI tem acesso à uma lista com todas
as ações realizadas pelos usuários do sistema, desde a tela de Login até atividades como por
exemplo cadastrar clientes, acessar o modo de produção e etc.

A lista é exibida com a data exata das ações, nome do usuário, aplicação, botões
clicados e um histórico das atividades naquele momento.
CHAVE DE REGISTRO
Ao adquirir o SAI uma chave de registro (ou código de segurança) exclusiva é entregue ao
cliente para que o sistema seja liberado para uso, ou seja, apenas quem adquiri o Sistema
legalmente poderá usá-lo.

• Acesse o menu "Ferramentas > Opções de cadastro > Chave de registro";


• Leia o contrato atentamente. (caso necessário, é possível imprimi-lo clicando no botão
Imprimir Contrato);
• Preencha o campo "Chave de Registro" com a sua Chave exclusiva.

Após isso basta clicar no botão "Registrar" para concluir a autenticação e registro de seu
sistema.

É possível também fazer uma "Avaliação" de 10 minutos (em outras palavras, um tour) pelo
SAI sem registrá-lo. Passados os 10 minutos o sistema todo será finalizado.

CONFIGURAÇÃO PARA UTILIZAÇÃO DE SENSORES DE UMIDADE


Abaixo estão descritos os passos para configuração de equipamento de produção de concreto
com sensores de umidade instalado, os equipamentos com esta opção fazem a dosagem de
quantidade de água automaticamente, com base na leitura transmitida pelo sensor.
CONFIGURAÇÃO DO EQUIPAMENTO
Acesse a opção de Configuração do Equipamento (acesso somente por administradores do
sistema), faça os ajustes para balanças, liquidos e misturadores.
Balanças

Liquidos
Misturadores

CADASTRO UNIDADES DE MEDIDA


No Cadastro de Unidade de Medida, verifique se há cadastrado a unidade de (%), caso a
mesma não exista faça o cadastro conforme o exemplo (figura abaixo).
CADASTRO DE MATERIAIS
Acesse o Cadastro de Materiais e faça os ajustes nos materiais.
Ajustes no Cadastro de Água

Ajustes no Cadastro de Materiais


CADASTRO DE TRAÇOS
No Cadastro de Traços, faça o cadastro da composição do traço determinando a dosagem
de água com a procentagem ideal para a composição, os valores em percentual de umidade
devem ser declarados em inteiros (exemplo: 12,50% = 1250 ou 8,75% = 875 Figura abaixo).

Durante o processo de produção o sistema ajustará a dosagem de água de acordo com


percentual cadastrado para o traço.
MODO DE PRODUÇÃO
As informações de leitura do sensor de umidade são apresentadas na tela do modo de produção
e atualizadas em tempo real.
INFORMAÇÕES DO PROJETO
Inicio de Projeto: Setembro / 2009
Versão Atual: 1.0.1.258
Aplicação: Automação / Supervisório para indústria de concreto.
Linguagem: Delphi 7
Base de Dados: MsAccess
Comunicação: OPC
PLC: Eaton

REQUISITOS MÍNIMOS
CPU 2Ghz ou superior
Memória 2Gb ou superior
HD 80Gb ou superior
Resolução de Vídeo 1024x768
Porta Serial disponível
Porta de Rede disponível
Sistema Operacional Windows XP ou Windows 7
Nobreak

INFORMAÇÕES DO EQUIPAMENTO
Grupioni Equipamentos industriais Ltda.
Cravinhos – SP – Brasil
www.grupioni.com.br

DESENVOLVEDOR
CyberControl Desenvolvimentos de Programas para Informática Ltda.
Ribeirão Preto – SP – Brasil
Site: www.cybercontrol.com.br
Email: contato@cybercontrol.com.br

INFORMAÇÕES AOS USUÁRIOS


As informações operacionais aqui descritas podem ser alteradas a qualquer momento pelos
desenvolvedores sem aviso prévio, algumas rotinas podem sofrer variações de acordo com a
versão do sistema utilizado, recomendamos contato com nossos desenvolvedores e técnicos de
instalação sobre novos recursos disponibilizados.

Você também pode gostar