Você está na página 1de 3

Alinhamento x Nivelamento

(Prof. Antonio Pinto)

Recife, 2001
ALINHAMENTO x NIVELAMENTO

Para engrenagens , o alinhamento e nivelamento é baseado em:

Backlash

- É a folga entre os flancos dos dente s. Seu controle determina o alinhamento.

Folga do Pé do Dente

- É a folga entre a cabeça do dente e o pé da engrenagem. Seu controle determina o nivelamento.

Faces

- São os dois lados ond e se faz as mediçõe s. As medições nessas f aces determinam o grau de
alinhamento e nivelamento.

Temperatura

- A temperatura no corpo das engrenagens altera esses valores e deve ser levada em consideração
porque normalmente se faz a correção em temperatura ambiente.

Interpretação do problema

- Antes de iniciar os se rviços, a situação atual deve ser analisada como um todo para se determinar
qual a melhor solução para o caso. Pode ser que cada problema tenha uma solução distinta. Podemos citar
um exemplo clássico: Um equipamento tem um acionamento duplo, ou melhor, é acionado simultaneamente
por cada um dos lados com motores e redutores independentes. Esse equipamento apresenta um certo nível
de desalinhamento e desnivelamento, que pode ter sido detectado ou através de análise de vibração ou até
mesmo através de verificação dos parâmetros. A pergunta é: deve-se compensar essa d eficiência,
alterando-se apenas o equipamento ou devemos alterar individualmente cada motorização? Devemos estar
atentos para saber que implicações teríamos em cada caso e a partir daí definiríamos o método de solução.

Planejamento

- É de suma importância a preparação preliminar. Essa preparação envolve um planejamento e uma


programação se possível com cronograma e de preferê ncia usando o Microsof t Project. A separaçã o de
ferramentas e matérias a serem utilizados facilitará tremendamente se tudo for feito com antecedência.
Normalmente um serviço desse porte implica em um tempo um pouco demorado, pois além de exigir uma
precisão elevada tem que ser realizado com muito critério para não deixar nenhuma nova implicação que
exija ser realizado novamente. Lembrem-se que tempo é ouro, e o planejamento é uma ferramenta que nos
atende bem dessa forma.

Condição n ecessária

A condição necessár ia é que os círculos pr imitivos estejam se tange nciando. Os fabricantes idône os de
engrenagens têm o cuidado normalmente de frisar nas faces das engrenagens antes da fresagem a marca
do circulo primitivo, que é de grande importância nessa ocasião. Quem normalmente faz montagem de
engrenagens de porte, sabe o quanto ajuda esses detalhes.

O alinhamento e nivelamento garantem:

- baixo nível de ruído


- menor esforço na tran smissão
- menor potência consumida
- ausência de desgaste nos dentes
- menor esforço axial
- menor esforço nos rolamentos
- ausência de esf orços não previstos no d imensionamento
Procedimento padrão

1 A máquina em manutenção deverá estar liberada, conforme procedimento a ser elaborado pela
Manutenção Mecânica.
2 Os círculos primitivos deverão estar se tangenciando.
3 Folha de chumbo
4 Arame de aço
5 Folha de latão com valores variáveis (0,1 mm, 0,2 mm, 0,5 mm )
6 Paquímetro
7 Chaves combinadas
8 Chaves Allen
9 Tecido de algodão para limpeza
10 Querosene
11 Tesoura para cortar chapa
12 Marcador de metal
13 Prancheta com papel e caneta
14 Trena metálica
15 EPI's necessários
16 Alavanca
17 Bisnaga á óleo (azul da Prússia)
18 Calibrador de folga
19 O S

Descrição das atividades

1 Retirar a proteção da engrenagem


2 Dividir a engrenagem em 12 pontos eqüidistantes
3 Anotar com o marcador de metal os números na face da engrenagem maior
4 Limpar com tecido de algodão e querosene os flancos do dentes a serem avaliados
5 Cortar a folha de chumbo em tiras ( 15 x 100 mm) em 24 peças
6 Cortar pedaços de arame ( 200 mm) ( 24 peças) e enrolar em sua extremidade o chumbo
7 Limpar o equipamento usando a motorização de giro lento

NIVELAMENTO

O nivelamento é controlado pela Folga do Pé do Dente. A melhor forma de fazer a medição é utilizando-se o
corpo de prova de chumbo. Posiciona-se em cada face com mesmo par de dentes engrenados entre si e os corpos
de prova encaixamos entre os respectivos pés e cabeças dos dentes e acionamos o giro lento.Retiramos após o
esmagamento, os corpos de prova (faces A e B). Com o paquímetro fazemos a medição e tabulamos em uma
planilha. Repetimos essa operação para o restante dos pontos, não esquecendo de anotar na tabela os valores
para cada ponto correspondente. De posse das diferenças entre as faces gera-se um gráfico circular para analisar
a situação física das folgas e a partir daí tomar as devidas providências para as correções.

ALINHAMENTO

- O alinhamento é controlado pelo Backlash. A melhor forma de fazer a medição é utilizando-se um


calibrador de folga.
- Posiciona-se em cada face entre os flancos com o mesmo par de dentes engrenados o calibrador de
folga e fazemos a medição.
- Com o paquímetro fazemos a medição e tabulamos em uma planilha.
-Repetimos essa operação para o restante dos pontos, não esquecendo de anotar na tabela.
De posse das diferenças entre as faces gera-se um gráfico circular para analisar a situação física das folgas e a
partir daí tomar as devidas providências para as correções.

Contato entre os flancos

O contato entre os flancos de um par de dentes engrenados nos dá uma idéia de como está o alinhamento e o
nivelamento. Podemos afirmar que é um indicativo para avaliarmos essa condição. Os valores ideais são: Na
largura do dente o contato deve ocupar uma faixa em torno de 80% de comprimento por 40% de largura. Outros
métodos para determinar a pressão Herteziana entre os flancos dos dentes são: uso do paquímetro especial e de
fio de chumbo.