Você está na página 1de 4

A República Federativa do Brasil constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem

como fundamento a promoção do bem de todos. Portanto, é evidente que (problema,


parafraseando o tema) _________________________________________________ impede
o real cumprimento do que foi decido constitucionalmente. Para tanto, não é justo que tal
problemática seja ignorada, uma vez que, seus resultados impedem a efetivação do
fundamento republicano. Com efeito, a construção de uma sociedade que (citar o
problema como algo que se busca resolver) ______________________________________
pressupõe ação conjunta de indivíduos (T1) e Poder Público (T2).
Sob o primeiro item, cabe ao indivíduo uma análise real do problema
_______________________________________. Nesse sentido, o individualismo tem seu
ápice no movimento filosófico iluminista, cujo os ideais exaltam o egocentrismo. Contudo,
embora essa teoria tenha sido fundamental no Século das Luzes, o individualismo inviabiliza
a construção de posturas benevolentes e fragiliza o senso de coletividade, aspecto
fundamental (citar o tema e o problema que está discutindo) __________ ___.
Todavia, é fundamental que a luta ultrapasse o egoísmo e vise contemplar o benefício
social por meio da superação (problema discutido), __________________________uma vez
que, se o grupo social busca um bem comum, a moral e a ética irão prevalecer.
Por outro lado, é fundamental o reconhecimento do papel do Estado como Poder
Público, uma vez que, diante de tal cenário (citar o tema/problema)
_________________________ vive-se em constante vulnerabilidade. O escritor alemão,
Goethe, declara que “Se cada um de nós varresse a frente do nosso lugar, o mundo todo
seria limpo.” Analogamente, tal pensamento pode ser explicado dentro da perspectiva de
que grandes mudanças dependem de ações individuais. É portanto, sem dúvida, o Estado
responsável para interferir solução de forma prática e concreta, diante da problemática
(citar o tema) _______________________. ____________________ Mas é indispensável o
senso de responsabilidade individual. A coerência está em olhar para o todo, contemplar o
grupo social, e observar indivíduos.
Em vista dos pressupostos apresentados, é evidente que (tema) _________________
_________________ é um problema no país. Sendo assim, é dever do Governo Municipal,
com auxílio de governadores Estaduais, promover medidas práticas como, campanhas
publicitárias, mapeamento de bairros onde se concentrem maior (cite o problema)
_________________________, e assim, por meio de projetos, rodas de conversa em grupo,
apadrinhamento e aconselhamento do grupo vulnerável, para que, o indivíduo seja parte
da mudança e por fim, como efeito social, motive o senso de coletividade no cidadão. Só
assim haverá participação do Poder Público e também envolvimento do indivíduo,
aplicando a lógica de Goethe e tornando o mundo limpo (repete o problema com um
sinônimo) ____________________________.

(Faça uma letra pequena)


ARGUMENTO PARA LEGADO HISTÓRICO

De acordo com o pensamento de Claude Lévi-Strauss, só é possível interpretar


adequadamente as ações coletivas por meio do entendimento dos eventos históricos.
Nesse sentido, a/o TEMA, mesmo que fortemente presente no século XXI, apresenta raízes
intrínsecas à história brasileira/ao passado brasileiro, o que dificulta ainda mais sua
resolução.

NEGLIGÊNCIA GOVERNAMENTAL

- Segundo Umberto Eco, pensador Italiano, "Para ser tolerante é preciso fixar os limites do
intolerável". Nesse sentido, percebe-se uma lacuna, explicitada pela apatia governamental
presente na nação. Assim, sem inserção do Estado, ações de remediação são
impossibilitadas, o que acaba por agravar ainda mais a questão da/do TEMA.

ANOMIA, AUSÊNCIA DE LEIS/LEIS INSUFICIENTES

1. O filósofo John Locke defende que “As leis fizeram-se para os homens e não para as leis.”
Ou seja, ao ser criada uma lei, é preciso que ela seja planejada para melhorar a vida das
pessoas em sua aplicação. No entanto, na questão da/do TEMA, a legislação não tem sido
suficiente para a reso lução do problema.

2. Maquiavel defendeu que “Mesmo as leis bem ordenadas são impotentes diante dos
costumes.” A perspectiva do filósofo aponta para uma falha muito comum das sociedades:
acreditar que a criação da lei em si pode resolver problemas complexos, como a questão
da/do TEMA. Assim, o que se verifica é uma insuficiência da legislação, se esta não vier
atrelada a políticas públicas que ajam na base cultural do problema, dificultando sua
resolução.

QUESTÕES POLÍTICAS

Conforme Aristóteles, a política tem como função preservar o afeto entre as pessoas de
uma sociedade. Contrariamente, no Brasil, a/o TEMA não encontra respaldo político
necessário para ser solucionado, o que dificulta o desenlace do problema.

INFLUÊNCIA E FORMAÇÃO FAMILIAR

De acordo com o sociólogo Talcott Parsons, a família é uma máquina que produz
personalidades humanas. Sob essa ótica, a problemática da/do TEMA apresenta-se como
um pensamento passado de geração em geração, o que dificulta seu extermínio por forças
externas, uma vez que o problema figura dentro das casas das pessoas brasileiras,
estendendo-se por uma longa linha do tempo.

AUSÊNCIA DE BASE EDUCACIONAL

Para Kant, o ser humano é resultado da educação que teve. De acordo com essa
perspectiva, se há um problema social, há como base uma lacuna educacional. No que
tange a/à/ao TEMA , percebe-se a forte influência dessa causa, uma vez que a escola não
tem cumprido seu papel no sentido de reverter o problema, pois não está trazendo às salas
de aula conteúdos que foquem na resolução da questão.

IGNORÂNCIA SOCIAL/FALTA DE CONHECIMENTO

Nesse sentido, o filósofo Schopenhauer defende que os limites do campo de visão de uma
pessoa determinam seu entendimento a respeito do mundo. Isso justifica outra causa do
problema: se as pessoas não têm acesso à informação séria sobre TEMA, sua visão será
limitada, o que difi- culta a erradicação da questão.

CERTEZA DA IMPUNIDADE/INJUSTIÇA

Nesta perspectiva, a máxima de Martin Luther King de que "a injustiça num lugar qualquer
é uma ameaça à justiça em todo lugar" cabe perfei- tamente. Desse modo, tem-se como
consequência a generalização da injustiça e a prevalência do sentimento de insegurança
coletiva no que se refere a/à/ao TEMA.
LENTA MUDANÇA NA MENTALIDADE SOCIAL/QUESTÕES SOCIOCULTURAIS

Conforme Durkheim, o fato social é a maneira coletiva de pensar. Sob esta lógica, é possível
perceber que a questão da/do TEMA é fortemente influenciada pelo pensamento coletivo,
uma vez que, se as pessoas cres- cem inseridas em um contexto social intolerante (opressor
/injusto), a tendência é adotarem esse comportamento também, o que torna sua solução
ainda mais complexa.

INDIVIDUALISMO/FALTA DE EMPATIA

Na obra "Modernidade Líquida", Zygmunt Bauman defende que a sociedade atual é


fortemente influenciada pelo individualismo. A tese do sociólogo pode ser observada de
maneira específica na realidade brasileira, no que tange a/à/ao TEMA. Essa liquidez, que
influi sobre a questão da/do TEMA, funciona como um forte empecilho para sua resolução.

INFLUÊNCIA MIDIÁTICA

Conforme Pierre Bourdieu, o que foi criado para ser instrumento de democracia não deve
ser convertido em mecanismo de opressão. Nesta perspectiva, pode-se observar que a
mídia, em vez de promover debates que elevem o nível de informação da população,
influencia na consolidação do problema.

Você também pode gostar