Você está na página 1de 6

10

CAPÍTULO 1
CONCEITO
O que é o pastoreio de pastores?

1
O que é o
pastoreio de 2
12
pastores? Qual a
O que é e o que
importância do
faz a Equipe
pastoreio de
Estadual?
pastores?

11 3
Como melhorar O que norteia
a qualidade e nossa prática no
aumentar a pastoreio de
quantidade? pastores?

4
10
Como identificar
PASTOREIO Quais são os
maiores
e treinar líderes
no pastoreio de
DE obstáculos ao
pastoreio de
pastores? PASTORES pastores?

9 5
Qual é o Como iniciar e
currículo básico dar seguimento
do pastoreio de ao pastoreio de
pastores? pastores?

8 6
Como Como conduzir o
aprofundar 7 encontro de
relacionamentos Como funciona pastoreio de
de confiança? o grupo de pastores?
pastoreio de
pastores?

Neste capítulo você encontrará:


A. Definição de pastoreio de pastores;
B. Configurações dos grupos de pastoreio de pastores;
C. Qualidades de um grupo de pastoreio de pastores.

Manual de orientação para o pastoreio de pastores – 04/06/2013


11
A. Definição de pastoreio de pastores
O que é pastoreio de pastores? Definimos da seguinte maneira: “O pasto-
reio de pastores é o apoio a pastores e seus cônjuges que proporciona
cobertura espiritual e assessoria no desenvolvimento de suas vidas e mi-
nistérios”.

Isto normalmente acontece através de grupos pequenos que se reúnem


regularmente para compartilhar suas vidas e ministérios e orarem uns
pelos outros.

Há quatro elementos nesta definição. O que querem dizer?

1. Apoio: este apoio é integral, se expressando nas áreas físicas, materi-


ais, intelectuais, emocionais e espirituais. Inclui companheirismo e
amizade íntima, criando um ambiente confiável para compartilhar e
abrir o coração.

2. Cobertura Espiritual: abrindo a porta para andar em interdependên-


cia e sair da independência. Este cuidado se expressa em ouvir a Deus
juntos, mini ministração em oração, imposição de mãos e confronto
em amor, às vezes levando à confissão e arrependimento.

3. Desenvolvimento de sua vida: sendo acompanhado em seu caráter e


temperamento; recebendo orientação em momentos de decisões; pres-
tando contas de sua vida de forma regular; sendo exortado e conforta-
do num ambiente de comprometimento e recebendo ajuda para crescer
nas áreas emocionais, espirituais e familiares.

4. Desenvolvimento de seu ministério: recebendo capacitação ministe-


rial; assessoria permanente; encorajamento na visão; mentoria espe-
cializada; ajudando-o a crescer em seus sonhos e chamados, sendo
plenamente realizado e ajudando outros no mesmo.

Perguntas para aplicação

1. O que mais chama sua atenção nesta definição?

2. Qual destes quatro elementos você mais precisa atualmente?

3. Dos pastores que você conhece qual a porcentagem dos que recebem
cuidado pastoral?

4. O que o pastor perde quando não se deixa ser cuidado ou pastoreado?

Manual de orientação para o pastoreio de pastores – 04/06/2013


12
B. Configurações dos grupos de
pastoreio de pastores
As experiências com o pastoreio de pastores têm acontecido de várias
formas. Alguns têm experimentado isto no discipulado um a um. Outros
participam de um grupo pequeno de pastoreio. E ainda outros são parte
de um grupão de pastores que se reúne para estudar a Bíblia e orar juntos.

No pastoreio de pastores existem três realidades ou expressões de grupos:

1. Um Grupão de Pastores. Onde um grande número de pastores e côn-


juges se reúne, podendo chegar a 20 ou mais pastores. Geralmente o
grupão se reúne para um período breve antes de se dividir em grupos
pequenos onde o pastoreio realmente acontece. O grupão normalmen-
te foca na leitura de um livro numa área onde querem crescer. O líder
facilitador estimula a participação de todos pedindo que comentem o
que mais chamou sua atenção na leitura dessa semana. O tempo nor-
malmente deve ser bem participativo sem tempo de louvor ou avisos,
a não ser os próprios avisos quanto ao pastoreio de pastores. Estes en-
contros, via de regra, acontecem em uma igreja ou em um lugar neutro
como um seminário teológico.

2. Um Grupo Pequeno. Geralmente formado por 5 a 8 pastores ou côn-


juges de pastores, onde os relacionamentos são desenvolvidos à base
de confiança. Este grupo de pastoreio funciona parecido a um grupão,
com mais liberdade para compartilhar sobre as dificuldades pessoais,
abrir o coração e receber ajuda. O grupo pequeno tem um facilitador
responsável pelo grupo e geralmente acontece nas casas. Muitas vezes
o grupo pequeno se divide em subgrupos para tempos de mentoria ou
acompanhamento mais de perto (prestação de contas).

3. Subgrupos. Grupos de 2 a 4 pessoas, para prestação de contas e men-


toria intencional. Neste subgrupo os papéis de mentor e mentoreado
são alternados segundo a necessidade.

Várias dinâmicas podem ocorrer numa mesma reunião. É possível juntar o


foco no pastoreio de pastores com outras atividades. Por exemplo, vários
conselhos de pastores iniciam com um grupão, às vezes com um café de
manhã, podendo ter um período de louvor e uma palavra inspiracional.
Depois os participantes podem ser encaminhados para um grupo pequeno
ou até para subgrupos para compartilhar de forma mais pessoal e encerrar
orando juntos. Nesses contextos é mais raro chegar à profundidade de
encerrar em subgrupos para prestação de contas e mentoria. Dependendo
do valor do pastoreio de pastores e a necessidade sentida, a reunião toda
pode ser focada no pastoreio como pode ser que tenha outro foco com o
pastoreio acrescentado ao final. Em outro capítulo falaremos sobre o mo-
delo de um encontro de pastoreio de pastores e as quatro funções da mes-
ma, pensando mais em um encontro dedicado ao pastoreio de pastores.

Manual de orientação para o pastoreio de pastores – 04/06/2013


13
Perceba no quadro abaixo as principais diferenças entre eles:

Características Grupão Grupo Subgrupo


Tamanho 20 ou + pessoas 5 a 8 pessoas 2 a 4 pessoas
Estudo/ Prestação de
Ênfase Estudo
Compartilhar contas/Mentoria
Variável,
Fixo,
Fixo ou não, Hora sendo
Funciona co-
Liderança Funciona como mentor, hora
mo um facili-
um facilitador sendo mentore-
tador
ado.
Ritmo de Geralmente Geralmente Geralmente
reunião mensal quinzenal quinzenal
Tempo de
Meia hora 1 hora 1 hora
reunião
Geralmente usan-
do um material Geralmente
sequencial; ex- usando um As 10 perguntas
Material
cepcionalmente material se- e o Aroa
um preletor con- quencial
vidado
Uma igreja ou
Local Em casa Em casa
salão grande
Geralmente após Geralmente é Geralmente
Tempo de
dividir em grupos parte integran- todo dedicado a
compartilhar
pequenos te do encontro isto
Geralmente faz Mesclando entre
Prestação de Geralmente não parte do tempo prestação de
contas existe de comparti- contas e Mento-
lhar ria
Altíssimo, pre-
Compromisso Leve, podendo Alto, procu-
judicando o
do Participan- faltar sem pro- rando não fal-
grupo quando
te blemas. tar.
falta.
Sentido de Sentido de Sentido de
Ponto forte
movimento relacionamento apoio e ajuda

Perguntas para aplicação

1. Qual tem sido o ponto forte de seu grupo? Com qual


destas configurações seu grupo mais se assemelha?

2. Qual parte da reunião de seu grupo é mais importante para você pesso-
almente? Se você ainda não faz parte de um grupo, o que mais faria
você desejar participar de um grupo de pastoreio?

Manual de orientação para o pastoreio de pastores – 04/06/2013


14
C. Qualidades de um grupo de pastoreio de
pastores
Nem todo grupo, por menor ou maior que seja, funciona de maneira sau-
dável. Para que você possa avaliar sua realidade, relacionamos a seguir as
principais características de um grupo de pastoreio de pastores que o
MAPI deseja desenvolver:

1. O Facilitador: Esta pessoa é responsável pelo grupo e sabe liderar de


uma forma que todos participam e todos se sentem ouvidos, com uma
sensibilidade quanto ao mover do Espírito.
2. Pequenos Grupos: Seja grupos de 5-8 ou subgrupos para aprofundar
mais o relacionamento e o abrir do coração.
3. Ambiente de graça: O grupo proporciona um ambiente confiável de
amor e aceitação.
4. Aplicação: O grupo valoriza a aplicação prática em cada reunião. Ta-
refas são levadas à sério.
5. Cônjuge e família: O cuidado pastoral é estendido ao cônjuge e aos
filhos.
6. Cuidado pastoral: O acompanhamento (prestação de contas) e a
mentoria são praticadas dentro e fora da reunião.
7. Visão multiplicadora: Os membros são preparados e encorajados
para formarem novos grupos.
8. Visão de crescimento: Os membros são incentivados a “ganhar” no-
vos pastores e cônjuges.
9. Eventos de Colheita: O grupo promove eventos especiais para atrair
novos pastores e cônjuges.
10. Clínica: Novos pastores são incentivados a participarem da clínica
de mentoria (pastoreio de pastores).

Perguntas para aplicação

1. Se você é parte de um grupo de pastoreio, volte à lis-


ta acima de 10 características e dê uma nota de 0 a
10 para seu grupo em relação a elas.

2. Se você ainda não faz parte de um grupo de pastoreio, quais destas


características você mais gostaria de encontrar num grupo?

Manual de orientação para o pastoreio de pastores – 04/06/2013


15
Outros recursos e ferramentas:
1. O modelo de mentoria AROA (Veja página XX)
2. As dez perguntas de acompanhamento intencional (veja página XX)

Manual de orientação para o pastoreio de pastores – 04/06/2013

Você também pode gostar