Você está na página 1de 17

 

Estrutura da matéria
Por que a Técnica em Mecânica, Carla, precisa consertar com urgência a parte da camada isolante
danificada?

A ESTRUTURA DA MATÉRIA

O tempo todo, em todos os lugares, estamos cercados por MATÉRIA. Mas o que é matéria? Vamos
relembrar? Matéria pode ser definida como uma substância que compõe todos os corpos e essa matéria é
composta de átomos, conforme imagem a seguir:

Observe, na figura anterior, que a unidade fundamental que constitui a matéria é o átomo. Este modelo é
composto por um núcleo onde ficam as cargas elétricas positivas, denominadas prótons e as eletricamente
neutras, denominadas nêutrons. Em volta do núcleo, estão os elétrons, cargas elétricas negativas se encontram
em movimento. Esse modelo atômico foi imaginado por vários pesquisadores ao longo do tempo, como Ernest
Rutherford, Joseph Thomson e Niels Bohr. 

Veja, a seguir, a representação do átomo.


Mas o átomo possui carga elétrica?  Sim!

Quando um átomo é exposto a uma força externa podendo ser magnética, térmica ou química, por exemplo,
variação da temperatura, interação com campos elétricos ou reações com outros átomos, pode provocar um
estado de desequilíbrio elétrico, de modo que o número de prótons passa a ser diferente do número de
elétrons. O átomo em desequilíbrio é chamado de íon, que pode ser: 
Veja, no vídeo a seguir, como podemos representá-los:

https://youtu.be/Iv6vtG0j5tw

Agora que você sabe como acontece o fluxo da carga elétrica, vamos conhecer algumas particularidades sobre
os condutores elétricos e materiais isolantes, bem como são constituídos.

CONDUTORES ELÉTRICOS

Os condutores elétricos são todos os materiais que conduzem eletricidade, ou seja, que permitem a livre
movimentação dos elétrons. Encontramos os condutores elétricos nas máquinas elétricas, componentes
eletroeletrônicos, baterias, etc., como fios, conectores e botões. Estes condutores são responsáveis por
conduzir a eletricidade necessária ao funcionamento das máquinas.

Vamos conhecer alguns exemplos?

Lembre-se de que todo material metálico possui excelente capacidade de condução elétrica.

MATERIAIS ISOLANTES
Contrário aos condutores elétricos, os materiais isolantes não permitem a passagem de eletricidade. São
utilizados como barreiras de proteção contra choques elétricos, revestimentos dos fios, cabos elétricos e
ferramentas, luvas de proteção, solados de botas de segurança, conectores de cerâmica para uso em serviços
com eletricidade, etc. 

Vamos conhecer alguns exemplos?

Apresentamos a seguir um resumo das principais características dos condutores e isolantes:


De volta ao nosso problematizando: Por que a Técnica em Mecânica, Carla, precisa consertar com urgência a
parte da camada isolante danificada?
Grandezas elétricas
De que forma Amarildo pode saber qual é a tensão na rede no ponto próximo ao local de serviço e fazer
a solicitação do equipamento adequado?

A MÁGICA DA ELETRICIDADE

https://youtu.be/BJRLaZk5WTQ
CORRENTE ELÉTRICA 

A corrente elétrica é o fluxo ordenado de elétrons em um material condutor de eletricidade. Você conhece
uma pilha? A pilha possui polos positivo e negativo e, quando ligada a algum tipo de carga, é estabelecida
uma corrente elétrica que parte do polo negativo para o polo positivo. Contudo, este é um conhecimento
relativamente recente. Durante muito tempo, os estudiosos da eletricidade consideraram que o fluxo ocorria
do terminal positivo para o terminal negativo, sentido que hoje chamamos de convencional.

A corrente elétrica, normalmente, é representada pela letra I nas equações e manuais de equipamentos
elétricos. Sua unidade de medida é o Ampères, “A”. Para medir essa grandeza, utiliza-se um instrumento
chamado amperímetro. Veja, a seguir, a imagem do visor de um amperímetro de painel.
Você percebeu o “til” (~) abaixo do “A” na imagem anterior? Isso quer dizer que este é um medidor de
corrente alternada. Existem dois tipos de corrente, a corrente alternada (CA), em inglês Alternating Current
(AC); e a corrente contínua (CC), em inglês Direct Current (DC). Vejamos as particularidades de cada uma a
seguir.

CORRENTE CONTÍNUA

A corrente contínua é oriunda de pilhas ou baterias, fontes que produzem corrente contínua e possuem uma
polaridade definida, ou seja, um lado positivo e outro negativo. A corrente contínua apresenta sempre o
mesmo sentido, o valor pode ser pulsante ou constante. A corrente pulsante varia o valor de acordo com
pulsos; já a constante não varia ao longo do tempo. Este comportamento é mostrado nas imagens a seguir.
CORRENTE ALTERNADA

Diferentemente da corrente contínua, a corrente alternada oscila ao longo do tempo, muda de sentido positivo
para negativo, e vice-versa, de acordo com a frequência, que é a quantidade de oscilações ou o número de
ciclos que a corrente completa em um segundo. 

Um ciclo é contabilizado a partir do zero, passando pelo máximo positivo, pelo máximo negativo, até chegar
novamente ao zero. O valor da corrente alternada está sempre variando, conforme a onda mostrada na figura a
seguir.
Os equipamentos industriais são ligados à rede elétrica das unidades produtivas, onde são alimentados por
uma tensão de corrente alternada. Temos, como exemplo: os tornos, fresadoras, compressores, máquinas de
soldar, etc. 

A corrente elétrica é produzida pelas hidrelétricas, como vimos anteriormente, e possui vasta aplicação nos
motores elétricos trifásicos, aparelhos fundamentais na indústria. 

Para que haja corrente em um circuito, é preciso ter um esforço que dê início ao processo. Neste sentido, a
tensão elétrica é a grandeza que impulsiona o movimento da corrente.

TENSÃO ELÉTRICA 

Tensão elétrica, força eletromotriz ou diferença de potencial é a força que faz com que os elétrons se
movimentem em um material condutor. Se a corrente elétrica é o fluxo de elétrons, a tensão é o que faz com
que se manifeste uma corrente elétrica em um material condutor. 

Essa grandeza tem como unidade de medida o Volt (V). O instrumento utilizado para efetuar a medição de
tensão elétrica é o voltímetro. Observe a imagem do visor de um voltímetro a seguir.
Você percebeu o “traço” (–) abaixo do “V” na imagem anterior? Isso quer dizer que este é um instrumento
para medição de tensão contínua. Esta é uma informação importante e sempre vem no corpo dos instrumentos
analógicos, pois serve para indicar ao usuário sobre o tipo de grandeza que o aparelho pode medir.

RESISTÊNCIA ELÉTRICA 

A resistência elétrica pode ser definida como a força que se opõe à passagem dos elétrons. Ela age como um
limitador de corrente. A resistência elétrica é medida em Ohms (Ω). O aparelho responsável por sua medição
é o ohmímetro, veja na imagem a seguir o visor de um ohmímetro.
POTÊNCIA ELÉTRICA

Quando um equipamento elétrico está funcionando, ele está realizando trabalho por um determinado tempo.
Isso é o que chamamos de potência elétrica. A potência é medida em Watt (W), sendo também o produto
resultante da corrente pela tensão. 

Conforme o site da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), no Brasil, há diversas tensões nominais
secundárias de distribuição. As tensões secundárias são aquelas usadas para atendimento a residências,
comércios e pequenas indústrias.
Agora que você já sabe identificar as grandezas elétricas, fique atento para não ligar os aparelhos na tensão de
funcionamento trocada, pois isso pode danificar o circuito do equipamento e ainda causar riscos de choque
elétrico.

Retomando o nosso problema: De que forma Amarildo pode saber qual é a tensão na rede no ponto próximo
ao local de serviço e fazer a solicitação do equipamento adequado?

Você também pode gostar