Você está na página 1de 7

c c

 
   
   


 


    
c
Y
u  u
   Discuta o domínio das funções a seguir :

  1) z=f(x,y)=1/(x-y)

Funções de várias variáveis x.y0

Função de 1 variável : xy

Ñ   


D(f)={(x,y) ǣ R²|xy}

Função de várias variáveis

   2) z=g(x,y)raiz(9-x²-y²)

Onde w=f(x 1,x2,...x n) 9-x²-y²•0

Funções de duas variáveis D(f)={(x,y) ǣ R²|x²+y²”9}

Um função de duas variáveis e uma função


cujo domínio é um subconjunto de R² e cuja
imagem é um subconjunto de R

Ou ainda :

É uma aplicação que associa um único


número f(x,y) a cada ponto (x,y) de seu
dominío D

3) w=h(x,y)=(raiz(x+y+1)/(x-1)

4) f(x,y)=raiz(x.y)

5) f(x,y)= ln (4-x²+y²)

6) w=ln(x,y,z) = x²+y²+z²

7) x=f(x,y,z)= raiz(9-x²-y²-z²)

Gráficos

Definição: Se f é uma função de duas


variáveis com domínio D, então o gráfico de
f é o conjuntos de todos os pontos (x,y,z,) em
R³. Tal que z= f(x,y) e (x,y)

Graf(f) = {(x,y,z)ǣR³|(x,y)} ǣ D e z = f(x,y)

Ex. Z=x³+4y²

 
!

"#$   %&'
Y
c c
 
   
   


 


    
c
Y
Graf(f)= {x,y; x²+4y²| ǣ R²}

D=(x,y) ǣ R²

Exemplo Construa o gráfico de cada função


a seguir e indique o seu domínio e imagem

a) f(x,y)= 6-3x-2y



c) z=f(x,y)= raiz (9-x²-y²)

Traços no plano xy:

Z=0

(0)²=(raiz (9-x²-y²)²

x²+y²-9=0

x²+y²=9

Traço no plano yz :
b) h(x,y) = 4x²+y²
x=0
z=4x²+y²
z=raiz(9-y²) traço no plano xz
Traço plano yz; x=0, z=y²
(z)²=(raiz(9-y²)²
Traço plano xz; y=0 ; z=4x²
X²+z²=9
K= 4x²+y²
D(f)={(x,y)ǣ R²| x²+y²”3²}
4x²+y²=k
Im(f)=[0,3]
X²/(raiz(x/4)²+y²/(raiz(x)²=1

X²/(raiz x/2)²+y²/(raiz(x)²=1

K=4

x²/x² + y²/2² = 1

 
!

"#$   %&(
Y
c c
 
   
   


 


    
c
Y
      5 ao 10, Todas as propriedades do limite para função
13,16,19,20,23,26,27,29,32,33,35,45,47 55 ao 60 de uma variável são válidas para o limite de
somente letra B duas variáveis.

u
    #&& u#% '&

   ! "# $"   "$ # Se por caminhos diferentes para um ponto
"# $"  (a,b) resulta em limites diferentes então
Ó   !   .
3 Variáveis
Exemplos :

"#"
1) Mostre que Ó   ! "$" não existe

Ao longo da curva y = x²

"#" "#" " "(# ' (#"


Ó " %% "$" &  "$ ' " &  "($ ' & ($" = 1

Ao longo da reta y=x

"  " "   " "   "


f : B C R³ńR Ó & & & 
 %% " " "   " ) "

      
*

   Ó   !   =Ó   !  &

O % #"# $"  Como por dois caminhos para (0,0)


encontramos limites diferentes, logo :
Definição :
"#"
Ó " %% &não existe
Sejaf : B C R³ńR que contém ponto "$"
arbitrariamente próximos de (a,b) (ponto de 
acumulo) O limite de f(x,y) quando (x,y) se 2) O limite de   & "$"existe no ponto
aproxima de (a,b) é um nº real L, se para (0,0) ?
todo ǣ>0 , existir um Ù> 0 tal que : ð   
ð  sempre que (x,y) ǣ D
Ao longo do eixo x :

"
e 0 < 
      <Ù 03) Sendo   & o limite existe ?
"$ +

ou

Ö  >0 tal que ð    ð Ö  


    
      

Se o limite existe ele é único

Limite não existe !

 
!

"#$   %&)
Y
c c
 
   
   


 


    
c
Y
u&  # Como   é contínua pois trata-se de
função polinomial, trigonométrica e
ïara funções de uma variável :
exponencial, temos que :
Continuidade requer que : f(a) exista Ó  %( "  :  3     = f(0,1)
Ó   exista
& ;  9  3 9   < & )
Ó   & 

 Ex2: 
"  0  =
Ó
 ( "
 "  >
   (

    )*  


Como   é uma função racional, que é
+ contínua no seu dominío

u&  #   # Ex3


"# $"  "#"
Ó  %% &não existe regra dos dois
"$"
A função , - R²R é dita contínua se :
caminhos
Ó   & 
 
  !

Exemplos de funções contínuas :

a) Funções polinomiais do tipo  .   , onde


Cé uma constante e m e n são inteiros não
negativos.

  & /""  0

b) Funções Racionais o seu domínio:


1
  & 2 , onde ï e Q são funções
polinomiais
$(
  &  ' $ ' , domínio      * 

  * 

c) Funções no seu domínio trigonométricas, Ex4:


exponenciais, logarítmicas , combinações

algébricas do tipo: 3  ;  # , 456 7"$(8;
& %#&u& &&,#-u'

Ó9     Seja f, g, e h funções de duas variáveis e


T  ?   ? @  para
Ex1:
  
     " . Se na
Ó "  :  3     vinzinhança de (a,b)
 %(

 
!

"#$   %&*
Y
c c
 
   
   


 


    
c
Y
Ó   ! T  & Ó   ! @   & ,
então:

Ó   & 
  !

Exemplo 1

/"
Ó
 %% "  "


?A A ? 9 B /
   


?A  A ? /
  

T       @ 

Ó T  &  Ó @  &  Ó   & 


 %%  %%  %%

  #  u    ) /0 1


Como T   ?   ? @  e o
      ( 
T       @ 
  
Logo pelo TC Ó   &
 %%
Entrada atraso  ïrova de Calulo Numérico

/" /" #2 /32 #& O#


Ó A A& Ó A A&
 %% "  "  %% "  "

Exemplo 2

9
Ó 6  C D   * 
 %% "  "

9
9 ? 6   C ? 9 B 
"  "

9
 ? 6   CB ?
   

T       @ 


Ó T  &  Ó @  &  Ó   & 
 %%  %%  %%

Então existe

    . 

13 de abril Cálculo III e 8 não tem aula

 
!

"#$   %&+
Y
c c
 
   
   


 


    
c
Y
 

52  61 1

Teorema 1) Se as derivadas parciais f x e fy


existem nas proximidades do ponto (x 0,y0) e
são contínuas neste ponto, então f é
diferenciável em (x 0 , y0).

Ex. Verifique se f(x,y) = excos(xy) é


diferenciável no ponto (0,0).

Avalinado as derivadas parciais

fx(x,y)= ex. cos(xy)+ex.-sen(xy).y

fx(0,0)=1.1+0 = 1

fy(x,y)= - ex.sen(xy).x

f(0,0)=0

Como as derivadas parciais de f existem e
são contínuas em (0,0) pelo teorema 1, f é
uma função difericiável.

Ex 2) Considere a função   &    .


Avalie se f é diferenciável na origem.

9 
  &  . ) &  &
)         

fy(0,0)= 0/0 não é definida em (0,0)


F F
EG & F . HI
 GH#G

FJGH . HI
    

    2
2  

Leitura (11,13,14, 17 ao 37) 39 ao 42, 43, 53,


55, 57 61 ao 68 . K & L"  " 

4  Y=0


#2 /32u 12
K & L" 
   
x=0
ïág 855  01 ao 11, 13, 15 e 19
 
!

"#$   %&,
Y
c c
 
   
   


 


    
c
Y
Ex 1 ) Encontre a diferencial de  & :N "
 & L" 
ò &   ò    ò
z=k
)O
ò & / Ó  ò  òD  * 

M & L"  " 
O617,28
"  " & M" é a equação de um círculo, logo
9 )
temos uma particuláridade especial nesta   C . ) &
função ela não é diferenciável no ponto 0,0  

Ex2 ) O raio e a altura de um cilindro reto são


8 cm e 20 cm respectivamente, com erro
possível de +- 0,01 cm

Use diferenciais para aproximar o erro


máximo no cálculo de volume do cilindro.

Volume | @ & P. "@

ò & ðð & 9


52  
ò@ & ð@ð & 9
ïara uma função de uma variável y=f(x),
| @ & )P. @
definimos dx como uma variável
independente. |@ @ & P"
òJò & I  ò & | @ . ò  |@ @ ò@

ò & I ò ò & )P@. 9  P". 9

ïara funções de duas variáveis QJ & =@ & )

ò & )P=.).9  P=". 9

ò & 9):

P=" .)R 9 

9)  

S & / 

/  TUò

ò &   ò    ò


   

     
ïara funções de três variáveis

&    ò     ò     ò


** * *49** *
ò

 
!

"#$   %&-
Y