Você está na página 1de 15

 Potência elétrica

 Potência elétrica fornecida por um gerador é igual à potência elétrica


absorvida pelo recetor.
 Potência elétrica P (W) é igual ao produto da tensão aos seus terminais U(V)
pela intensidade de corrente que o percorre I(A).

𝑃 𝑊 =𝑈 𝑉 ∗𝐼 𝐴 =
𝑃𝑓𝑜𝑟𝑛𝑒𝑐𝑖𝑑𝑎 𝑔𝑒𝑟𝑎𝑑𝑜𝑟 = circuito
recetor

𝑃𝑎𝑏𝑠𝑜𝑟𝑣𝑖𝑑𝑎 𝑝𝑒𝑙𝑜 𝑟𝑒𝑐𝑒𝑡𝑜𝑟

𝑣𝑖𝑠𝑡𝑎 𝑑𝑜 𝑙𝑎𝑑𝑜 𝑣𝑖𝑠𝑡𝑎 𝑑𝑜 𝑙𝑎𝑑𝑜


𝑑𝑜 𝑔𝑒𝑟𝑎𝑑𝑜𝑟 𝑑𝑜 𝑟𝑒𝑐𝑒𝑡𝑜𝑟

1
 Potência elétrica – Recetores caloríficos
 Recetores caloríficos ou resistivos puros.
 Toda a energia elétrica é transformada em energia calorífica (calor)
 Potência elétrica é igual à potência dissipada por efeito de Joule
 Pela lei de ohm:
𝑈 𝑈 𝑈2
𝐼= 𝑃 = 𝑈𝐼 = 𝑈 =
𝑅 𝑅 𝑅
𝑈 = 𝑅𝐼 𝑃 = 𝑈𝐼 = 𝑅𝐼2

 Potência elétrica – Outros Recetores


 Exemplo dos motores elétricos – energia elétrica em energia mecânica
 Existe sempre uma parte da energia elétrica que é transformada em calor pelo
efeito de joule da corrente => Perdas por efeito de joule

Potência absorvida pelo motor 𝑃 = 𝑈𝐼

Potência de perdas por efeito de Joule 𝑃𝐽 = 𝑅𝐼 2

2
 Potência elétrica – Medição
 Sendo P=UI, pode-se usar um voltímetro e um amperímetro

 Wattímetro

3
 Perdas de energia
 Gerador elétrico

4
 Perdas de energia
 Gerador elétrico

5
 Perdas de energia
 Motor elétrico

6
 Perdas de energia
 Recetor calorífico
 Toda a energia elétrica (Wa) é transformada em energia calorífica (Wu), na
energia desejada

7
 Rendimento
 Relação entre a energia útil que uma dada máquina fornece e a energia que ela
absorve/ consome.

𝐸. 𝑠𝑎í𝑑𝑎 𝑊𝑢 𝑃𝑢
𝜂= = =
𝐸. 𝑒𝑛𝑡𝑟𝑎𝑑𝑎 𝑊𝑎 𝑃𝑎

𝑊𝑎 = 𝑊𝑢 + 𝑊𝑝 P𝑎 = 𝑃𝑢 + 𝑃𝑝
𝑃𝑢 Motor elétrico – Energia Mecânica – 90%
𝜂= 100% Aquecedor elétrico - Energia térmica – 100%
𝑃𝑎 Lâmpada incandescente – Energia luminosa- 3%

Varia entre 0 e
1 ou 0 e 100%

8
 Inconvenientes do Efeito de Joule
 Aquecimentos indesejáveis.
 Perdas no transporte de energia elétrica
 Limitação de intensidade nos condutores
elétricos consoante a secção.
 Perigo de incêndio aquando um curto-
circuito elétrico (quando existe ligação direta
entre dois condutores com potencial elétrico
diferente – R ~ ∞ )

 Aplicações do Efeito de Joule


 Aquecimentos.
 Iluminação por incandescência
 Construção de proteções contra sobreintensidades nos circuitos elétricos.
• Corta circuito – fusíveis (fusão do condutor)
• Relé térmico – lâmina bimetálica – 2 matérias com coeficientes de dilatação diferentes.

9
10
 Associação Série
 Todos os elementos são percorridos pela mesma corrente.
 Só existe um caminho possível para a intensidade de corrente.
 A tensão total distribui-se pelos vários elementos do circuito.
 As tensões parciais são inferiores à tensão total.
 Em CC, a tensão total igual ao somatório das parciais

𝑈 = ෍ 𝑈𝑖 = 𝑈1 + ⋯ + 𝑈𝑛

 Associação Paralelo
 Todos os elementos estão sujeitos à mesma tensão.
 A corrente total subdivide-se pelos vários elementos.
 Em CC, a corrente total é igual ao somatório das correntes parciais.

𝐼 = ෍ 𝐼𝑖 = 𝐼1 + ⋯ + 𝐼𝑛

11
 Associação de resistências elétricas - Série

12
 Associação de resistências elétricas - Paralelo

13
 Associação Mista de resistências elétricas

14
15

Você também pode gostar