Você está na página 1de 10

COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL

UNIDADE 1
 INTRODUÇÃO:
O estudo do Comportamento Organizacional, ao focar na dimensão do indivíduo e no
trabalho, preocupa-se com o Desenvolvimento Humano nos aspectos psicossociais, nas
ações e estruturas do contexto que influenciam ou interferem no ambiente
organizacional.
Ao compreender o papel do indivíduo no ambiente de trabalho, o gestor possibilita seu
desenvolvimento como pessoa, ao tempo em que fortalece sua qualidade de vida,
incentiva a cooperação das equipes de trabalho e interfere positivamente no clima e a
produtividade organizacional.

Objetivo: Ser capaz de explicar o que é comportamento organizacional e o papel do indivíduo


no ambiente de trabalho.

 AULA 1: INTRODUÇÃO AO COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL

A disciplina de Comportamento Organizacional busca estudar o indivíduo e seu


papel no ambiente de trabalho, analisando o seu desenvolvimento enquanto ser humano,
em diversos aspectos. Essa análise ora se direciona a questões psicossociais, ora ao
contexto do ambiente organizacional e procura entender as relações existentes entre
indivíduo-grupo-organização, observando características pessoais e coletivas, talentos,
dificuldades e a influência desde e para com o ambiente de trabalho. Percebemos que
um gestor eficiente poderá ser fundamental no bom desenvolvimento dos seus
colaboradores, no incentivo a cooperação das equipes de trabalho, no bom clima
organizacional e no aumento da produtividade e, consequentemente, na melhoria da
qualidade de vida dentro e fora da organização.

Nesse sentido, indagamos: afinal, o que é Comportamento Organizacional?

Segundo ROBBINS (2005, p 6), "é um campo de estudo que investiga o impacto
que indivíduos, grupos e a estrutura tem sobre o comportamento dentro das
organizações com o propósito de utilizar esse conhecimento para melhorar a eficácia
organizacional". O que quer dizer que o Comportamento Organizacional busca estudar
os princípios e características de como os indivíduos se comportam, sozinhos ou em
grupo, em uma organização e como esse comportamento se relaciona como o
desempenho dessa organização. Envolve a análise do desenvolvimento humano no
ambiente de trabalho a partir de valores, atitudes, personalidade, satisfação no trabalho,
do ponto de vista individual e coletivo.

Baseando-nos em ROBBINS (2010), o entendimento do Comportamento


Organizacional segue o modelo que parte da análise individual, seguindo para o grupo
e, por último para o Sistema Organizacional. Assim, podemos considerar que as
variáveis estudadas no Comportamento Organizacional se interrelacionam para a
conquista da eficácia da organização, como segue:

Estudar o comportamento é algo que fazemos desde pequenos. Estamos sempre


observando e analisando como as pessoas se comportam, fazendo comparações,
imitações, críticas. O estudo do comportamento humano no ambiente de trabalho é um
campo da ciência e, desta forma, tem critérios, métodos e fundamentos a seguir.

A ciência do Comportamento Organizacional se preocupa com quatro tipos de


comportamentos que influenciam no desenvolvimento organizacional.

Produtividade: Qualidade ou estado de produtivo; faculdade de produzir.


Rendimento de uma atividade econômica em função de tempo, área, capital, pessoal e
outros fatores de produção.
Absenteísmo: Hábito de estar ausente da pátria ou do emprego. Ausência
premeditada.
Rotatividade: Qualidade de rotativo. Alternância.
Cidadania organizacional: Apoiar os colegas de trabalho, ser solidário na realização
de tarefas e atividades, evitar conflitos e defender os interesses da organização. (baseado
em Menegon, 2012).

Segundo ROBBINS (2005), o estudo do Comportamento Organizacional envolve


estudos nas áreas de Psicologia, Sociologia, Psicologia Social, Antropologia e Ciências
Políticas. Acrescentamos, ainda, a área da Arquitetura, com a temática do Conforto
Ambiental.
Cada uma dessas áreas traz seus fundamentos básicos como suporte para o
entendimento do Comportamento Organizacional (adaptado de ROBBINS, 2005).

Um dos maiores desafios do desenvolvimento humano atualmente é lidar com a


diversidade de pessoas. Essa diversidade envolve gênero, raça, deficiências físicas e
mentais, cultura, idade, conhecimento tecnológico, etc. "Diversidade da força de
trabalho" é o termo utilizado para tratar a adaptação às diferenças entre as pessoas nos
ambientes de trabalho, que têm se tornado cada vez mais heterogêneos.

Os desafios dos dias de hoje são inúmeros, nesse campo de estudo:

Envelhecimento dos funcionários

Mudança nos sistemas organizacionais

Inovações tecnológicas

Mudança no perfil dos funcionários

Mais contratações de trabalhadores temporários

Esses desafios trazem também grandes oportunidades e os gestores devem


aprender a aproveitá-las.

A partir de tudo o que estudamos até aqui, você acha que é possível ao gestor
elevar o grau de comprometimento dos colaboradores e, consequentemente, melhorar
seu desempenho na organização?

Atividade
O gestor da empresa X acaba de assumir a sua função e precisa organizar sua gestão
visando a melhoria do desenvolvimento organizacional. Para isso, precisa fazer uma
análise do comportamento de seus colaboradores na empresa, a partir dos tipos de
comportamento que influenciam nessa área. O que ele deve observar?

Expectativa de resposta:

Produtividade, absenteísmo (ausências ou faltas no trabalho), rotatividade, clima


organizacional.

 AULA 2: INDIVÍDUO E TRABALHO: VALORES, ATITUDES E EMOÇÕES

Nesta aula, vamos nos atentar ao indivíduo como ser humano, sua maneira de ser,
características psicológicas, valores morais e éticos, emoções, inteligência emocional,
habilidades, talentos, maneira de interagir com os colegas e como todos esses elementos
se relacionam com o ambiente de trabalho.
Compreender essas características individuais é imprescindível para iniciar os
estudos de comportamento organizacional, pois, como vimos anteriormente, o indivíduo
é o primeiro patamar para esse estudo.
Habilidade é a capacidade do indivíduo de desempenhar diferentes tarefas de uma
função e pode ser divida em física e intelectual. Essas habilidades influenciam
diretamente o nível de desempenho e de satisfação do funcionário, a depender da
adequação entre habilidade e demanda da função.
Você sabe quais são suas habilidades? Ter conhecimento destas será útil para saber
quais as funções mais adequadas ao seu perfil, e também é importante para o gestor
saber identificá-las em seus funcionários.
Podemos resumir as habilidades no seguinte quadro:
O funcionário que bem conhece suas habilidades também tem mais chances de estar
adequadamente posicionado em relação às funções da organização.
Além das habilidades, os indivíduos apresentam também diferentes inteligências:

Conhecer, entender e saber lidar com as pessoas e suas inteligências é uma das
chaves para o sucesso das relações interpessoais e, consequentemente, o êxito das
atividades profissionais e da organização.
Nossos valores estão presentes em nossas atitudes, que são “afirmações avaliativas
— favoráveis ou desfavoráveis — com relação a objetos, pessoas ou eventos”
(ROBBINS, 2010, p. 66), e possuem três componentes, que são cognitivos, afetivos e
comportamentais.
Diversas pesquisas apontam, entretanto, que nosso comportamento nem sempre é
condizente com nossas atitudes. Quantas pessoas fazem algo que sabem que é errado ou
que não gostam para agradar o outro ou para se beneficiar de alguma forma?

No ambiente de trabalho, os autores apontam as atitudes que se relacionam à


satisfação, ao envolvimento no trabalho e ao comprometimento com a instituição.
Robbins (2010, p. 70) acrescenta, ainda, o engajamento do profissional e a percepção de
suporte que a organização oferece. Essas atitudes estão relacionadas entre si e têm
importância direta com o êxito da organização. O gestor bem preparado deve conhecer
seus funcionários e suas atitudes para tirar melhor proveito dos aspectos positivos e
buscar soluções para superar os negativos.
Em se tratando do indivíduo, temos a personalidade como elemento de estudo que
também tem relação direta com o comportamento organizacional. Cada indivíduo tem
características estáveis, cujos traços descrevem sua personalidade, que podem ser de 16
tipos, segundo teoria de Carl Jung e Myer-Briggs.
Esse modelo de personalidade é utilizado por diversas empresas conceituadas do
mercado, como Apple, Citigroup, GE e 3M. No entanto, não é consenso de que é uma
mensuração válida, por obrigar as pessoas a se classificarem em apenas um dos itens,
mas é considerado como valiosa contribuição aos estudos do comportamento humano.
Outro modelo de personalidade que é mais utilizado nos últimos anos é o conhecido
Big Five, que aborda cinco dimensões básicas que fundamentam e englobam outras
dimensões da personalidade humana e estão diretamente relacionadas com o
comportamento no ambiente de trabalho. São elas:

Extroversão

Amabilidade

Conscienciosidade

Estabilidade emocional

Abertura para experiências

Embora pesquisas realizadas nas últimas décadas apontem que os traços de


personalidade isoladamente não são responsáveis pelo desempenho dos funcionários,
eles têm contribuído na análise do comportamento organizacional, atrelada aos outros
fatores que já vimos no decorrer desta aula.
Então, quais dessas dimensões você mais identificou? Que tipo de personalidade
você tem? A partir do que vimos nesta aula, você já se conhece melhor e entende
melhor os outros com quem se relaciona?
Cabe-lhe a reflexão!

Vídeo da aula 2

 AULA 3: AMBIENTE DE TRABALHO


Esta aula aborda o tema do Ambiente de trabalho. Embora seja um termo conhecido,
estudar ambiente exige um pouco mais de detalhamento do que se pode imaginar, a
princípio.
Começando pela terminologia, AMBIENTE, segundo o dicionário Michaelis, é:
Ambiente: “1 Que envolve os corpos por todos os lados. 2 Aplica-se ao ar que nos
rodeia, ou ao meio em que vive cada um. O ar que respiramos ou que nos cerca. O meio
em que vivemos ou em que estamos.”
Essas são algumas das definições para o termo e percebemos que envolve diferentes
meios. Dentro do tema da nossa disciplina não é diferente. Segundo Chiavenato (2010,
p. 172), ambiente é "o contexto que envolve externamente a organização (ou o sistema).
É a situação dentro da qual uma organização está inserida".
A organização mantém uma interação direta com seu ambiente e tudo que acontece
fora pode interferir o que acontece dentro. Entretanto o tema do ambiente de trabalho é
pouco explorado pelas organizações.
Para entender um pouco melhor, vamos detalhar o que é o ambiente de trabalho e
como pode ser subdividido.

Esta subdivisão pode ser melhor entendida pelo quadro abaixo:


Quanto às tipologias, o ambiente de trabalho se subdivide em:
- Quanto à estrutura - ambiente homogêneo e heterogêneo
- Quanto à dinâmica - estável e instável
Mais detalhes sobre as tipologias do ambiente de trabalho e suas subdivisões, você
encontrará no livro Iniciação à Teoria das Organizações, de Idalberto Chiavenato
(2010), páginas 177 a 179.
Outro elemento que influencia fortemente o ambiente de trabalho é a tecnologia.
Compreender a tecnologia utilizada pela organização é importante para compreender as
ações que esta organização utiliza, já que a tecnologia vinda de dentro ou de fora
influencia diretamente as características organizacionais e é determinante da estrutura
organizacional, sendo sinônimo de eficiência.
O estudo da tecnologia no ambiente de trabalho pode ser dividida em:
Exemplos:
- Incorporada - todas as tecnologias que fazem parte do automóvel e sem as quais ele
não poderia ter o desempenho prometido pela fábrica.
- Não incorporada - o técnico que desenvolve um serviço, através dos seus
conhecimentos específicos ou documentos (software) utilizados para determinada
tarefa.

A tecnologia pode ser flexível ou fixa, dependendo da sua aplicação.


No ambiente de trabalho, observamos também que a organização se subdivide em
diferentes níveis hierárquicos, de acordo com sua organização:

Depois de tudo o que estudamos até aqui, podemos refletir: Como reter talentos na
organização?

Atividade
Ao final da unidade, você deve acessar o ambiente virtual e responder às atividades
discursivas.
João é diretor financeiro da empresa MX Contabilidade e Diana é médica cirurgiã
no Hospital São Judas Tadeu. Que tipo de habilidades e aptidões eles desenvolvem que
os possibilitam ser bem sucedidos nas suas profissões?
Digite a sua resposta no espaço abaixo e, quando terminar, clique em Conferir.

Expectativa de resposta:
João desenvolve habilidades intelectuais como pensar, raciocinar, resolver problemas e
tem aptidão para números, raciocínio e memória. Diana desenvolve habilidades
intelectuais como pensar, raciocinar, resolver problemas e habilidades físicas como
força, coordenação motora, equilíbrio e resistência.

 ENCERRAMENTO:
Resumo da Unidade

Nesta unidade discutimos o comportamento organizacional, analisando o papel do


indivíduo no ambiente de trabalho, bem como o seu desenvolvimento nesse contexto.
Refletimos, também, como a ação eficiente de um gestor tem efeito positivo, tanto para
os colaboradores, como para a própria organização.

Você também pode gostar