Você está na página 1de 7

🦋Ciclo menstrual🦋

Informações gerais:

→ Ciclo menstrual que dura, em média, 28 dias


→ O começo do ciclo se inicia quando ocorre a primeira menstruação
o A hipófise libera o hormônio FSH (responsável por amadurecer os
folículos no ovário). Ativação de enzimas essenciais para a síntese
e liberação de esteróides e inibina
o Após o amadurecimento de um desses folículo, o ovário libera
estrógenos
o Assim, a hipófise libera LH, hormônio da ovulação. Ocorre mais no
meio do ciclo
o Óvulo é liberado na tuba uterina e no ovário pertence o corpo lúteo
→ Corpo lúteo é quem produz progesterona, o qual não deixa o endométrio
descamar
→ Se a mulher não engravidar, o corpo lúteo diminui até sumir, fazendo
cair a taxa de progesterona, e, assim, a mulher menstrua, encerrando o
ciclo
→ Caso a mulher engravide, o zigoto, ao se implantar no endométrio, libera
o hormônio B-HCG, que não deixa o corpo lúteo regredir, mantendo alta
a taxa de progesterona, mantendo o endométrio espesso.
→ O período fértil da mulher NORMALMENTE engloba O DIA DA
OVULAÇÃO, TRES DIAS ANTES E TRES DIAS DEPOIS.
→ A fecundação ocorre na TUBA UTERINA.

Resumo do Thyago Lewin


o Liberação por núcleos hipotalâmicos
o Sistema porta-hipofisário
o Estimulação da Adenohipófise para a secreção de LH e FSH


o Desenvolvimento folicular tardio (crescimento e maturação de
folículos ovarianos)
o Ação nos ovários para a síntese de estrógeno e progesterona


o Exercem influência através de mecanismos de feedback - ou +,
diretamente na hipófise ou no hipotálamo, dando continuidade aos
eventos que caracterizam o ciclo.

Resumo do Thyago Lewin



o Desenvolvimento bloqueado na fase pré antral
o Crescimento de um grupo de folículos antrais após o aumento na
concentração de FSH


o Antes da liberação do óvulo
o Processo pelo qual um único folículo é selecionado de uma coorte
de folículos recrutados
o Maior sensibilidade ao FSH = maior número de receptores
o Menor dependência ao FSH = presença de receptores de LH
o Processo pelo o folículo dominante evita a atrésia, e inibe o
desenvolvimento dos outros folículos da coorte
o No início da fase folicular, a concentração de estrogênio e de
progesterona está baixa. Assim, as camadas superiores do
revestimento uterino (endométrio) espesso se rompem e
derramam, dando início ao sangramento menstrual. Nesse
período, a concentração do hormônio folículo-estimulante
aumenta levemente, estimulando o desenvolvimento de vários
folículos nos ovários. Cada folículo contém um óvulo.
Posteriormente durante esta fase, conforme a concentração do
hormônio folículo-estimulante diminui, somente um folículo
continua a se desenvolver. Este folículo produz estrogênio.
o No início da fase folicular, o revestimento do útero (endométrio)
está espesso com líquidos e nutrientes destinados a nutrir um
embrião. As concentrações de estrogênio e de progesterona serão
baixas caso nenhum óvulo seja fecundado. Assim, as camadas
superiores do endométrio são derramadas e ocorre o
sangramento menstrual.

Resumo do Thyago Lewin


o Nesse período, a hipófise aumenta levemente sua produção de
hormônio folículo-estimulante. Então, esse hormônio estimula o
crescimento de três a 30 folículos. Cada folículo contém um óvulo.
Posteriormente nessa fase, conforme a concentração desse
hormônio diminui, somente um desses folículos (denominado
folículo dominante) continua a crescer. Logo começa a produzir
estrogênio e os outros folículos estimulados começam a se
romper. A concentração de estrogênio que está aumentando
também começa a preparar o útero e estimula o surto de
hormônio luteinizante.

o Estímulo do folículo dominante a se romper após o pico de LH,


liberando ovócitos secundários
o A fecundação ocorrerá em 12 a 24 hora
o Diminuição de estrogênio durante o pico de LH
o Aumento de secreção de progesterona
o Começa com um surto na concentração do hormônio luteinizante
e do hormônio folículo-estimulante. O hormônio luteinizante
estimula a liberação do óvulo (ovulação), o que normalmente
ocorre de 16 a 32 horas após o início do surto. A concentração de
estrogênio diminui durante o surto e a concentração de
progesterona começa a aumentar.


o O principal hormônio regulador do CL é o LH
o Células foliculares diferenciam-se em células do corpo lúteo
o Corpo lúteo passa a secretar principalmente progesterona
o Redução de LH e FSH
o Folículo rompido se fecha após a liberação do ovócito secundário

Resumo do Thyago Lewin


o Formação de um corpo lúteo
o Produção de progesterona
o Estrogênio aumenta
o Se o ovócido secundário não se fecundar, o corpo lúteo se
degenera, consequentemente ocorre a diminuição de estrogênio e
progesterona
o Camada superior do útero se rompe, ocorrendo sangramento
o Durante a fase lútea, ocorre uma redução na concentração do
hormônio luteinizante e do hormônio folículo-estimulante. O
folículo rompido se fecha após a liberação do óvulo e forma um
corpo lúteo, que produz progesterona. Durante a maior parte
dessa fase, a concentração de estrogênio é alta. A progesterona e
o estrogênio fazem com que o revestimento do útero fique ainda
mais espesso, para se preparar para uma possível fecundação.
o Se o óvulo não for fecundado, o corpo lúteo se degenera e já não
produz mais progesterona, a concentração de estrogênio diminui,
as camadas superiores do revestimento se rompem e são
derramadas e ocorre o sangramento menstrual (o início de um
novo ciclo menstrual).
o Se o óvulo for fecundado, o corpo lúteo continua a funcionar
durante o início da gestação. Ele ajuda a manter a gravidez.
o Prepara o útero no caso de um embrião ser implantado
o Causa o espessamento do endométrio, fazendo com que ele fique
cheio de líquidos e nutrientes para nutrir um possível embrião
o Causa o espessamento do muco no colo do útero, para diminuir a
chance de espermatozoides ou bactérias penetrarem no útero
o Causa um ligeiro aumento na temperatura corporal durante a fase
lútea, que permanece elevada até o início da menstruação (esse
aumento de temperatura pode ser usado para avaliar se ocorreu
ou não ovulação )

Resumo do Thyago Lewin


Resumo simples:
− Alterações gonadais que permeiam fase de cio/estro, adequadas
à fecundação.
− Os principais eventos do ciclo são a menstruação e a ovulação, e
conta se o término/ início de cada ciclo em aproximadamente um
mês.


• Início: Etapa de menstruação, onde as paredes do endométrio se
desprendem e ocorre rompimento de vasos (hemorragia).
• A hipófise libera FSH e o ovário começa a liberar estrogênio
• O FSH começa a estimular o folículo que reveste o ovócito
primário
• O ovócito primário amadurece, ganhando mais líquido e se
transformando em ovócito secundário
• Dia 5 ao dia 14: Aumenta a produção de FSH, acarretando na
maturação do folículo ovariano, e no aumento da produção de
estrógeno. Ao fim dos últimos dias, aumenta-se bruscamente a
produção de LH.
• Próximo ao 13°/14° dia, ovócito secundário se desenvolve ainda
mais e torna-se ovócito terciário
• No 14° dia ocorre o pico de LH, que fragiliza a membrana policular,
fazendo com que ela se rompa e libere o óvulo
• O óvulo vai para as tubas uterinas para que haja a fecundação
• Nos últimos 14 dias ocorre a formação do corpo lúteo
• Ocorre a produção de progesterona, aumentando a espessura e
vascularização do endométrio
• Dia 15 ao dia 28: Decai a produção de LH, FSH e estrógeno
bruscamente, e eleva-se a produção de progesterona. Nesta etapa
o endométrio está totalmente restaurado e, caso não haja
fecundação, o folículo torna-se corpo lúteo.

Resumo do Thyago Lewin


• Se não houver a fecundação, o corpo lúteo regride e se torna corpo
Albicans
• Ocorre uma queda abrupta nas concentrações de progesterona e
estrogênio
• Ocorre a descamação da camada espessa do endométrio
• Dia 28-30: Descama-se o endométrio, decai o nível de
progesterona, e a mulher menstrua novamente, iniciando novo
ciclo.

Resumo do Thyago Lewin

Você também pode gostar