Você está na página 1de 5

COAGULAÇÃO (mistura rápida) Recalcula o q (q=Q/B) e dai recalcula o hc pela primeira equação e então volta pro

cálculo do h1, V1 e F até F estar dentro do intervalo de salto estável.


1. Cálculo da vazão específica (q)
Tabela 1: Dimensões padróes da Calha Parshall (cm).
No enunciado tem a aceleração da gravidade (g) e a altura crítica (hc) com isso
Largura A B C D E F G K N Capacidade (L/s)
acha a vazão específica (q)
Nominal

2 2
3 𝑞(𝑚 /𝑠) (pol) (cm) Mín Máx
ℎ𝑐 (𝑚) = √ 𝑚
𝑔( 2 )
𝑠 3’’ 7,6 46,6 45,7 17,8 25,9 61,0 15,2 30,3 2,5 5,7 0,85 53,8

2. Cálculo da vazão (Q) 6’’ 15,2 62,1 61,0 39,4 32,1 61,0 30,5 61,0 7,6 11,4 1,52 110,4

9’’ 22,9 88,0 86,4 38,0 57,5 76,3 30,5 45,7 7,6 11,4 2,55 251,9
No enunciado ela diz a largura da garganta (B) e com a vazão específica (q)
calculada, calcula o valor da vazão (Q) 12’’ 30,5 137,2 134,4 61,0 84,5 91,5 61,0 91,5 7,6 22,9 3,11 455,6

18’’ 45,7 144,9 142,0 76,2 102,6 91,5 61,0 91,5 7,6 22,9 4,25 696,2
𝑚3
𝑄( 𝑠 )
𝑞(𝑚3 ⁄𝑠. 𝑚) = 24’’ 61,0 152,5 149,6 91,5 120,7 91,5 61,0 91,5 7,6 22,9 11,89 936,7
𝐵(𝑚)

3. Cálculo da altura conjugada do ressalto (h1)


1” = 0,0254m
2
ℎ1 (𝑚) √2
= 6. Cálculo do h2
ℎ𝑐(𝑚)
√1,06 + 𝑃(𝐻𝑃)⁄ℎ𝑐(𝑚) + 1,5
2

ℎ1
ℎ2 (𝑚) = (√1 + 8𝑥𝐹1 2 − 1)
4. Cálculo da velocidade (V1) 2

𝑚 𝑞(𝑚2 ⁄𝑠) 7. Cálculo do V2


𝑉1 ( ) =
𝑠 ℎ1 (𝑚)
𝑞(𝑚2 /𝑠)
𝑉2 (𝑚/𝑠) =
5. Cálculo do número de Froude (F) ℎ2 (𝑚)

𝑉1(𝑚⁄𝑠) 8. Cálculo da perda de carga (hp)


𝐹1 =
√𝑔(𝑚/𝑠 2 ). ℎ1(𝑚)
(ℎ2 (𝑚) − ℎ1 (𝑚))3
ℎ𝑝 (𝑚) =
O salto estável é entre 4,5 e 9,0 se o F ficar fora desse intervalo tem que redefinir 4 𝑥 ℎ1 (𝑚) 𝑥 ℎ2 (𝑚)
B, se for pra diminuir o F diminui o B, se for pra aumentar o F aumenta o B e 9. Cálculo da velocidade média do ressalto (Vm)
mantem o Q.
𝑉1 (𝑚/𝑠) + 𝑉2 (𝑚/𝑠)
𝑉𝑚 (𝑚/𝑠) =
2
10. Cálculo da extensão do ressalto (Lj) 𝑆(𝑚2 )
ℎ(𝑚) =
𝑒(𝑚)
𝐿𝑗 (𝑚) = 6 𝑥 (ℎ2 (𝑚) − ℎ1 (𝑚))
4. Cálculo do percurso médio da água no floculador (L)
11. Cálculo do tempo de mistura (t) 𝑚
𝐿(𝑚) = 𝑣( ) 𝑥 𝑡(𝑠)
𝑠
𝐿𝑗 (𝑚)
𝑡(𝑠) = 5. Cálculo do comprimento útil das chicanas 𝐿𝜇
𝑉𝑚 (𝑚/𝑠)

12. Cálculo do gradiente de velocidade (G) 𝐿𝜇 (𝑚) = 𝑙(𝑚) − 1,5 𝑥 𝑒(𝑚)

Onde l é a largura do compartimento do floculador e (e) é o espaçamento entre as


𝛾(1000𝑘𝑔𝑓/𝑚3 ) ℎ𝑝 (𝑚)
𝐺 (𝑠 −1 ) = √ 𝑥 chicanas
𝜇(1,029 𝑥 10−4 𝑘𝑔𝑓𝑠/𝑚2 ) 𝑡(𝑠)
6. Cálculo do número de canais (n’)
13. Dose de Coagulante (C)
𝐿 (𝑚)
𝑚𝑔 1,46 𝑛′ =
𝐺(𝑠 −1 )𝑡(𝑠)𝐶 ( ) = 5,9 𝑥 106 𝐿𝜇 (𝑚)
𝐿
7. Cálculo da quantidade de chicanas (n)

𝑛 = 𝑛′ − 1

8. Cálculo do comprimento livre do compartimento ou floculador (c’)


FLOCULAÇÃO (mistura lenta)
𝑐 ′ (𝑚) = 𝑛′ 𝑥 𝑒(𝑚)
Hidráulico com chicanas
9. Cálculo do volume de água retido no tempo de detenção (V’)
1. Cálculo do volume (V)
𝑉 ′ (𝑚3 ) = 𝑐 ′ (𝑚)𝑥 𝐿𝜇 (𝑚) 𝑥 ℎ(𝑚)
3)
𝑚3
𝑉(𝑚 = 𝑄 ( ) 𝑥 𝑡 (𝑠)
s Se V’ for maior que V que é o volume do tanque tem que recalcular o tempo (t’ =

O Q é o mesmo calculado na coagulação e o t é dado no enunciado tempo real) = V’ / Q ai recalcular L’, n’, n e c’

2. Cálculo da seção de escoamento (S) 10. Cálculo da perda de carga (h1)


3 𝑥 𝑣(𝑚/𝑠)2
𝑄(𝑚3 /𝑠) ℎ1 (𝑚) =
𝑆 (𝑚2 ) = 2 𝑥 𝑔(𝑚/𝑠 2 )
𝑣(𝑚/𝑠)
11. Cálculo da perda de carga total nas voltas (h1’)
v é a velocidade de escoamento que é dada do enunciado
ℎ1′ (𝑚) = (𝑛′ − 1) 𝑥 ℎ1 (𝑚)
3. Cálculo da profundidade do floculador (h)
12. Cálculo da perda da água por atrito ao escoar nos canais do floculador (h2) 3. Cálculo da potência (P)

ℎ2 = 𝐿(𝑚) 𝑥 𝐼(𝑚) 𝑚
𝑃(𝑘𝑔𝑓. ) = 𝜇 𝑥 𝑉 𝑥 𝐺2
𝑠
E I é obtido pela seguinte equação:
O mi é dado no enunciado da coagulação, e o G é dado no enunciado da floculação. Para
𝑐 2 𝑥 𝑣(𝑚/𝑠)2 converter a potência para HP divide esse valor por 75,75
𝐼=
𝑅 4/3
4. Cálculo da potência total (P’)
ℎ𝑥𝑒
Onde c é o coeficiente de Manning para o concreto = 0,013 e 𝑅 = (m)
2ℎ+𝑒
1,5 𝑥 𝑃(𝐻𝑃)
𝑃′ (𝐻𝑃) =
h = profundidade do floculador (calculado no 3) 0,8

13. Cálculo da perda de carga total sofrida pela água ao longo dos canais (hf) 5. Cálculo da eficiência

ℎ𝑓 (𝑚) = ℎ1′ (𝑚) + ℎ2 (𝑚) 𝐺𝑇 = 𝐺 𝑥 𝑡

14. Cálculo da eficiência do floculador (G) Se não tiver adição de polietrólitros que são agentes coagulantes o GT está entre
5.000 e 50.000 se tiver a adição de polieletrólitos o GT está entre 30.000 e 150.000
𝛾(1000𝑘𝑔𝑓/𝑚3 ) ℎ𝑓
𝐺(𝑠 −1 ) = √ 𝑥 E G precisa estar entre 5 e 100 𝑠 −1
𝜇(1,029 𝑥 10−4 𝑘𝑔𝑓𝑠/𝑚2 ) 𝑡
DECANTADORES
G precisa estar em 7 e 100 𝑠 −1 para flocular.
1. Cálculo da área total (At)

𝑚3
Mecânico 𝑄( )
𝐴𝑇 (𝑚2 ) = 𝑑𝑖𝑎
𝑚 3
𝑣0 ( 2 )
1. Cálculo do volume do tanque (V) 𝑚 𝑑𝑖𝑎

𝑉(𝑚3 ) = 𝑄 𝑥 𝑡 A vazão Q é a mesma calculada na coagulação

A vazão (Q) é a mesma da coagulação, t é o tempo de detenção dado no enunciado 𝑣0 é a taxa de escoamento superficial retirada da tabela abaixo

2. Cálculo das dimensões úteis (L e H) Taxa de escoamento superficial 𝑣0 (m3/ m2.dia )


Sedimentação simples 5 a 80
𝑉 = 𝐿2 𝑥 𝐻 Sedimentação após coagulação 15 a 40 (24 a 33)
Redução de dureza 25 a 50
𝐿
Só que se admite que 𝐻 = a partir disso calcula L e depois H e por fim o valor Água superficial com floculação 15 a 22
0,909
Água superficial com red. Dureza 22 a 82
de V. Água sup. ou subterrânea c/ clarif. 44 a 88
Águas subt. c/ red. Dureza 77 a 107
7. Cálculo da eficiência do decantador

2. Cálculo da área unitária (Aunit) Se a proporção L/H for menor que 30 tem-se 75% de remoção

𝐴𝑇 (𝑚2 ) Obs: para que ocorra a sedimentação a velocidade de sedimentação x 20 tem que
𝐴𝑢𝑛𝑖𝑡 (𝑚2 ) =
𝑛 ser menor ou igual 5 cm/s
Onde n é o número de decantadores dito no enunciado

3. Cálculo do diâmetro para decantador circular


FILTRAÇÃO (filtros rápidos)

4 𝑥 𝐴𝑢𝑛𝑖𝑡 Mínimo 3 – tem que ser par


𝐷=√
𝜋
1. Cálculo do número de unidades (N)
4. Cálculo do comprimento e da largura para decantador retangular (C e L)
𝑚3
𝐶 𝑋 √𝑄 (𝑑𝑖𝑎)
= 𝑁 = 1,4 𝑥
𝐿 1 1000

No enunciado é dado um proporção (3:1, 4:1, 5:1) com essa proporção acha-se C Obs: o mínimo são 4 unidades

em função de L 2. Cálculo da área filtrante (At)

𝐴𝑢𝑛𝑖𝑡 = 𝐶(𝐿) 𝑥 𝐿 𝑚3
𝑄( )
𝐴𝑡 = 𝑑𝑖𝑎
Usando a expressão de C em função de L achada acima, calcula-se o valor de L e 𝑚3
𝑇( 2 )
𝑚 . 𝑑𝑖𝑎
consequentemente o valor de C
T = taxa de filtração 𝑝𝑎𝑟𝑎 𝑢𝑚𝑎 𝑐𝑎𝑚𝑎𝑑𝑎: 180 𝑚3 ⁄𝑚2 𝑑𝑖𝑎
5. Cálculo do volume total do decantador (V)
𝑝𝑎𝑟𝑎 𝑑𝑢𝑎𝑠 𝑐𝑎𝑚𝑎𝑑𝑎𝑠: 360 𝑚3 ⁄𝑚2 𝑑𝑖𝑎
𝑚3
𝑉 = 𝑄 ( ) 𝑥 𝑡(ℎ)
ℎ 3. Cálculo da área de cada unidade (S)

t é o tempo de detenção dado no enunciado 𝐴𝑡


𝑆=
𝑁
6. Cálculo da altura do decantador (H)
4. Cálculo do comprimento e da largura (B e L)
𝑉/𝑛 𝐵 𝑁+1
𝐻= =
𝐶𝑥𝐿 𝐿 𝑁
Onde V é o volume total e n é o número de decantadores caso haja mais de um 𝐵𝑥𝐿=𝑆
Acha B em função de L, depois usa a área (S) para achar L e por fim B
5. Cálculo do volume (V)

𝑉 =𝐵𝑥𝐿𝑥𝐻

A profundidade (H) pela norma tem que ser menor que 4,0 m. Adotar um valor

6. Cálculo da perda de carga (hL)

ℎ𝐿 𝑣 100
= 𝑥
𝑙 𝐶 𝑥 𝑇𝐸 2 3𝑡 + 70

l é a largura da camada que é dada no enunciado

V é a velocidade de filtração = Q/S

C é o coeficiente de compactação = 600 a 1200 (comum = 800) adota um valor

TE é o tamanho efetivo se tiver mais de um grão faz a média dado no enunciado

t é a temperatura em celcius que também é dada no enunciado

Você também pode gostar