Você está na página 1de 2

Estudo de Caso – DPOC

JB, 59 anos, masculino, natural do Piauí, procedente de São Paulo (SP). Paciente há 4 dias evoluiu com quadro
súbito de dispneia aos moderados esforços, dor torácica ventilatório dependente e febre (38,5 C). É tabagista 1
maço/dia e portador de DPOC Gold 3 (bronquite crônica) há 35 anos, já tendo apresentado há cerca de 5 anos
quadro semelhante, com necessidade de suporte ventilatório não invasivo. Mãe faleceu por miocardiopatia
chagásica há 10 anos.

Ao exame físico:
Neurológico: Glasgow 15.
Pulmonar: MV+ bilateralmente com estertores crepitantes em base e terço médio direito e roncos em ápice.
Saturação em ar ambiente 83%.
Cardiovascular: BANF 2T com sopro em foco tricúspide, hipocorado (++/4), sem edemas.
SSVV: PA = 120x78mmHg, FC=112 bpm, FR=32 rpm, Temp= 38,5°C

Os exames complementares iniciais mostraram:


Hemoglobina = 17 mg/dl
Leucócitos = 18.300 /mm3 (Bastonetes=8% - Segmentados=72%)
Plaquetas = 185.000 /mm3

Gasometria: pH= 7,15 PaO2 =59 mmHg PaCO2 =80 mmHg HCO3 =27 mEq/l BE= + 2 SatO2= 83%

Evolução:
Em função do quadro clínico e dos exames iniciais, as seguintes medidas terapêuticas foram iniciadas:
o Antibioticoterapia - ceftriaxone + claritromicina
o Hidratação venosa
o Oxigenoterapia por máscara de Venturi a 35%
o Fisioterapia respiratória

Foram colhidas hemoculturas e realizado o ecocardiograma, que mostrou discreta hipertrofia ventricular direita, com
refluxo tricúspide mínimo e estimativa da pressão arterial pulmonar média de 40 mmHg.
O paciente apresentava outro ecocardiograma, realizado há 3 anos que já mostrava a discreta hipertrofia de
ventrículo direito e pressão arterial pulmonar média estimada em 34 mmHg.
Foi isolado na hemocultura Streptococcus pneumoniae, confirmando o diagnóstico de pneumonia como causa da
síndrome torácica aguda.
O tratamento antimicrobiano foi mantido por 14 dias, com o paciente apresentando melhora clínica e recebendo alta
em boas condições.
Gasometria arterial coletada em ar ambiente (após finalização da terapia) mostrou o seguinte resultado:

pH: 7.35 PaO2 =80 mmHg PaCO2 =65mmHg HCO3 =32 mEq/l BE= +10 SatO2= 91%
1. Elabore os diagnósticos de enfermagem que você considera PRIORITÁRIOS neste momento,
citando as características definidoras, fatores relacionados ou fatores de risco.

2. Estabeleça um resultado esperado (meta que quer alcançar) para cada diagnóstico.

3. Após, faça a prescrição de enfermagem com aprazamento.

Você também pode gostar