Você está na página 1de 18

Meu Caderno do

Medo

Marisa Oshiro

Transaction: HP12315815372311 e-mail: fabianabarbozapsi@hotmail.com CPF: 077.438.547-28


Sentir medo não é nada bom...
Algumas pessoas ficam paralisadas e outras
fogem sem olhar para trás.
Sentir medo faz as pessoas perderem muita coisa
ou pelo menos pensar que irão perder algo, como
perder a segurança proporcionada pela mãe,
perder a vida, perder uma boa imagem na frente
da escola toda.
Quando o medo é intenso sofremos muito, mas e
se o medo for pequenininho, será que ele pode
nos ajudar?
Certamente sim, os medos que nos ajudam são
aqueles que nos fazem olhar com atenção para
atravessar a rua ou tomar cuidado para não cair
em algum buraco.
Portanto, é preciso prestar atenção à
intensidade do nosso medo. O medinho ajuda, o
medão atrapalha.
Neste caderno, vamos entender tudo sobre o seu
medo e descobrir maneiras de deixá-lo bem
miudinho.
Prepare seu lápis de cor e vamos começar!

Marisa Lie Oshiro Izumi, psicóloga crp 06/123583,


formada em Terapia Cognitiva Comportamental para
crianças e adolescentes e facilitadora do programa
Educação Emocional Positiva

Transaction: HP12315815372311 e-mail: fabianabarbozapsi@hotmail.com CPF: 077.438.547-28


Conversa com os pais
Falar sobre o medo com as crianças nem
sempre é fácil. Em muitas situações o medo
pode ser tão intenso que elas simplesmente
não ouvem.
Por isso, precisamos começar a ajudá-las a
lidar com o medo antes de tudo acontecer.
Desta forma, por meio deste caderno, vou
guiá-los em busca do autoconhecimento
emocional.
Uma dica de ouro que pode ajudar as
crianças a se sentirem compreendidas é
acolher a emoção.
Para isso, diga à criança que você também
sente medo e tente se colocar no lugar
dela, prestando atenção à visão de mundo
da criança.
Não podemos controlar o surgimento das
emoções, por isso é natural que a criança
sinta medo e tudo bem. Por outro lado,
podemos controlar a intensidade do medo e
o comportamento, e é exatamente isso o
que vocês irão aprender aqui!

Transaction: HP12315815372311 e-mail: fabianabarbozapsi@hotmail.com CPF: 077.438.547-28


Precisamos resolver um mistério!

Existe um personagem muito famoso que adora resolver


mistérios, o Scooby doo, você conhece?
O Scooby é um cachorro muito simpático que adora uma
aventura. Ele tem uma característica que talvez seja igual a
sua, ele tem muito medo!
Vamos responder as perguntas abaixo e resolver o mistério do
MEDO do Scooby doo:
QUANDO ele sente medo? Quando vê um fantasma
ONDE ele sente medo? Em lugares abandonados
POR QUE ele sente medo? Porque acha que o fantasma irá
pegá-lo.
COMO ele sente o medo em seu corpo? As pernas tremem,
coração fica acelerado.
Agora é a sua vez,  responda as perguntas a seguir e resolva
este mistério!

ONDE?
QUANDO?

MEDO
POR QUE?
COMO?

Psicóloga Marisa Oshiro


Transaction: HP12315815372311 e-mail: fabianabarbozapsi@hotmail.com CPF: 077.438.547-28
Agora precisamos criar um retrato falado do seu
medo. 
Desenhe como ele é e não se esqueça de pintá-lo

Psicóloga Marisa Oshiro


Transaction: HP12315815372311 e-mail: fabianabarbozapsi@hotmail.com CPF: 077.438.547-28
Quando o Scooby doo fica com medo, o que será que ele
pensa, para sair correndo? Talvez, "O fantasma vai me
pegar!"ou "Ele não gosta de mim!".
O que você acha?
E  você, o que você pensa quando está com medo?
E o que você faz?

MEDO Pensamento Comportamento


Scooby tem O fantasma Correr muito
muito medo vai me pegar rápido
de fantasma

MEDO Pensamento Comportamento

MEDO Pensamento Comportamento

MEDO Pensamento Comportamento

Com este exercício, você percebe que o modo como pensamos pode
determinar a intensidade da emoção e o comportamento?
Se o Scooby pensasse: "Já estou acostumado a pegar fantasmas e é
isso o que vou fazer!", certamente ele não sentiria tanto medo e não
sairia correndo.
Portanto, mudar o pensamento ajuda a diminuir a intensidade do
medo e a mudar o comportamento.

Psicóloga Marisa Oshiro


Transaction: HP12315815372311 e-mail: fabianabarbozapsi@hotmail.com CPF: 077.438.547-28
Vamos assistir um filme?
Escolha um filme ou um desenho que você gosta e assista
percebendo quais as emoções dos personagens. Por
exemplo, no filme do ToyStory, o que você acha que o
Woody sentiu quando o Andy foi para a faculdade?
E no desenho do Bob Esponja, o que o Senhor Sirigueijo
sente quando perde seu dinheiro?

Filme

Personagem

Emoção

Agora, procure cenas em que os personagens sintam


MEDO. 
Como você sabe que eles estão sentindo medo? Eles
gritaram, correram, falaram que estavam com medo,
como foi?

Psicóloga Marisa Oshiro


Transaction: HP12315815372311 e-mail: fabianabarbozapsi@hotmail.com CPF: 077.438.547-28
Eu conheço um personagem de gibi que tem muito medo de
água, o Cascão, você conhece? 
Ele sempre anda com seu guarda-chuva e fica preocupado
quando vê um pinguinho de água.
Neste exercício, você terá que ler algumas histórias de
gibis e prestar atenção a como os personagens expressam
as suas emoções.
Note que ao redor dos personagens, o desenhista sempre
coloca símbolos, como uma fumacinha em cima da cabeça
quando está com raiva. 
Há símbolos que demonstram o coração batendo forte,
pernas tremendo etc.
Quando o Cascão está com medo, quais são as reações
físicas que demonstram que ele está com medo?
Desenhe estes símbolos abaixo.
Caso não encontre, crie você mesmo os símbolos,
percebendo como o seu corpo se manifesta quando está com
medo. 

Coração batendo Pernas Corpo


rápido tremendo suando

outras sensações físicas...

Psicóloga Marisa Oshiro


Transaction: HP12315815372311 e-mail: fabianabarbozapsi@hotmail.com CPF: 077.438.547-28
Cada pessoa pode demonstrar o medo de maneira diferente.
Pense nas pessoas que têm medo de cachorro. Algumas
correm, outras choram e existem aquelas que ficam
paralisadas quando veem um cão.

Você concorda com esta afirmação?


Para saber se está certo, faça uma entrevista com várias
pessoas, fazendo as seguintes perguntas:

Do que você tem medo?


O que você faz quando está com este medo?

Entrevistado 1
Nome:
Resposta:

Entrevistado 2
Nome:
Resposta:

Entrevistado 3
Nome:
Resposta:

Entrevistado 4
Nome:
Resposta:

Qual a sua conclusão?

Psicóloga Marisa Oshiro


Transaction: HP12315815372311 e-mail: fabianabarbozapsi@hotmail.com CPF: 077.438.547-28
Era uma vez...
... uma menina muito esperta e simpática, que
adorava desenhar e tinha muitos amigos.
Gostava muito de brincar e dar risada, só não
gostava quando chovia, pois tinha muito medo
das trovoadas, do vento forte e dos relâmpagos,
achava que alguma coisa muito ruim iria
acontecer, afinal sua imaginação a convencia
de que muitos perigos a rodeava.
Sua mãe dizia que a chuva ajudava as
plantinhas, o solo e o ar, mas nada adiantava, a
menina não conseguia controlar a intensidade
do seu medo.
A mãe e o pai, que gostavam de conversar com a
filha, não sabiam mais como ajudá-la.
E você, como você poderia ajudar a menina?

Para ajudá-la, precisamos aprender a enfrentar


o medo, conhecendo-o e sabendo como agir.
A partir de agora, vamos pensar em estratégias
para diminuir os medos!

Psicóloga Marisa Oshiro


Transaction: HP12315815372311 e-mail: fabianabarbozapsi@hotmail.com CPF: 077.438.547-28
Transformando o medo
Hora de transformar o seu medo em algo muito
engraçado!
Desenhe o seu medo novamente, mas agora coloque
alguns itens engraçados, como bigode, óculos,
tatuagem, lacinho, estrelinha, saia, suspensório e o que
mais a sua imaginação permitir!
Com certeza agora você vai conseguir enxergar o seu
medo com um outro olhar, um olhar mais divertido!

Psicóloga Marisa Oshiro


Transaction: HP12315815372311 e-mail: fabianabarbozapsi@hotmail.com CPF: 077.438.547-28
Olhar para o medo com um outro olhar ajuda a diminuir a
intensidade do medo, você também pode conversar com
alguém ou desenhar sobre o seu medo e até fazer alguma
atividade para se distrair e parar com seus pensamentos de
medo,segue mais sugestões de como enfrentar o seu medo:

Pote da calma
Você vai precisar de um pote vazio e com tampa, pode
ser uma garrafinha de água também.
Encha este pote com água morna e acrescente cola
glitter. Mexa bem para que a cola fique dissolvida.
Depois, acrescente glitter, lantejoula, pedrinhas
coloridas e por fim, corante de sua preferência
(coloque somente 2 gotinhas para não ficar muito
escuro).
Seu pote da calma está pronto!
Ao mexer o pote, você percebe que está tudo muito
bagunçado, do mesmo jeito que acontece na sua
mente, quando o seu medo esta intenso e seus
pensamentos não te deixam ficar calmo.
Mas, aos poucos, tudo vai ficando calmo dentro do
pote e é assim que deve acontecer na sua mente. 
Ao olhar o pote da calma, você irá se sentir mais
calmo e entender o que acontece quando o medo está
intenso e depois quando ele fica mais fraco.

Psicóloga Marisa Oshiro


Transaction: HP12315815372311 e-mail: fabianabarbozapsi@hotmail.com CPF: 077.438.547-28
Meu lugar relaxante
Vamos usar muita imaginação agora. 
Pense em um lugar muito relaxante, de preferência um lugar na
natureza.
Feche os olhos e construa todos os detalhes deste lugar:
O que você vê? Como está o céu ? Do que é feito o chão? Há árvores,
pássaros, água, flores?
Qual é o cheiro deste lugar? Você sente o cheiro da grama ou o
cheirinho de mar?
Quais são os sons que você ouve? Há pássaros cantando, ondas no
mar, vento soprando?
Você sente algum gosto que venha deste lugar, como o gostinho do sal
do mar?
O que você sente na sua pele? Talvez os raios de sol, o vento ou a areia
nos seus pés?
Passe um tempo construindo este lugar na sua mente e depois
desenhe aqui embaixo.
Lembre-se que este lugar é muito especial e muito seguro, nada nem
ninguém é capaz de entrar neste lugar, exceto as pessoas que você
ama.
 Sempre que estiver com medo vá até o seu lugar relaxante e se
acalme...

Psicóloga Marisa Oshiro


Transaction: HP12315815372311 e-mail: fabianabarbozapsi@hotmail.com CPF: 077.438.547-28
Controle da Respiração

Você já percebeu que quando estamos com medo


ficamos ofegantes, ou seja, respiramos muito rápido.
Conseguir controlar o ritmo da respiração ajuda a se
acalmar e diminuir a intensidade do medo.
Sempre que perceber que está com medo, respire bem
fundo e solte o ar bem devagar, Assim, você consegue
se acalmar e pensar no que fazer.
Uma ideia divertida é pensar em uma vela e em uma
flor.
A flor está bem cheirosa, então cheire bem devagar e
depois sopre a vela também bem devagar.

Você pode pensar também em uma sopa deliciosa e


quente. Cheire a sopa deliciosa e sopre bem
devagar, pois ela está quente.

Psicóloga Marisa Oshiro


Transaction: HP12315815372311 e-mail: fabianabarbozapsi@hotmail.com CPF: 077.438.547-28
Mudando os
pensamentos
 Mudar nossos pensamentos pode ser um pouco difícil, já que
estamos acostumados a pensar sempre da mesma maneira, mas
para diminuir o medo, precisamos treinar e ensinar a nossa
mente a pensar de outras maneiras. Uma dica é procurar
evidências na vida real de que o pensamento do medo é falso. Por
exemplo, diante do pensamento "O cachorro vai me morder",
posso me perguntar: 
O cachorro está vindo na minha direção?
Ele parece estar bravo?
O cachorro está preso?
Então, você transforma o seu pensamento de medo em
pensamento de coragem: "Vou ficar alerta, mas não parece que o
cachorro vai me morder" ou "Vou ficar alerta, mas estou vendo
que o cachorro está preso"
Vamos treinar!

Pensamento do Pensamento da
medo coragem
"Vou ficar alerta, mas não parece
"O cachorro vai me morder!"
que o cachorro vai me morder"

Psicóloga Marisa Oshiro


Transaction: HP12315815372311 e-mail: fabianabarbozapsi@hotmail.com CPF: 077.438.547-28
Qual é a intensidade do meu
medo?

De vez em quando achamos que o nosso medo está tão


intenso que não percebemos que existem medos bem
maiores do que esse.
Para isso, precisamos fazer uma escala para saber o que é
um medo muito intenso e um medo mais suave.
Por exemplo:
Medo número 1: medo de aranha
Medo número 2: medo de escuro
Medo número 3: medo de ficar sem os pais
Medo número 4: medo de alguém querido morrer
Medo número 5: medo de morrer

Psicóloga Marisa Oshiro


Transaction: HP12315815372311 e-mail: fabianabarbozapsi@hotmail.com CPF: 077.438.547-28
Comportamentos
alternativos
Você já aprendeu neste caderno, que pode se comportar
de diversas maneiras frente ao seu medo.
Que tal se você colocasse tudo isso em prática?
Para ficar mais fácil, vamos anotar o que fazer quando
você sentir medo.

Medo Comportamentos
Controle da respiração
Pote da calma
Exemplo:
Conversar com alguém
medo de trovão
Desenhar o meu medo
Jogar um jogo para me distrair

Psicóloga Marisa Oshiro


Transaction: HP12315815372311 e-mail: fabianabarbozapsi@hotmail.com CPF: 077.438.547-28
Muito bem, agora que você fez muitos
exercícios sobre o medo, pensou sobre ele e
conheceu formas de enfrentá-lo, vamos
colocar em prática tudo isso!
É importante lembrar que estes exercícios
precisam ser feitos sempre. De tempos em
tempos, pense sobre o seu medo e faça
comparativos da sua evolução.
Com relação aos exercícios sobre
pensamentos e comportamentos
alternativos, estes precisam ser feitos
sempre que o medo aparecer, não perca
nenhuma oportunidade.
Lembra da história da menina que tinha
medo de chuva? Você acha que poderia
ajudá-la de outra maneira?

Pois é, agora quem controla o medo é você e


não o medo que te controla!
Parabéns!!

Psicóloga Marisa Oshiro

Transaction: HP12315815372311 e-mail: fabianabarbozapsi@hotmail.com CPF: 077.438.547-28

Você também pode gostar