Você está na página 1de 3

FUNDAÇÃO ESCOLA TÉCNICA LIBERATO SALZANO VIEIRA DA CUNHA

CURSO TÉCNICO DE QUÍMICA

REAÇÕES QUÍMICAS

CLARISSA DIAS, 03

GABRIELA JANKEE, 08

NICOLE LOTTERMANN, 19

PAULA IASMIN GONÇALVES , 20

TURMA: 1224

GRUPO: 8

PROFª: Juliana Macedo da Silva

AUXILIAR: Sabrina da Silva

Novo Hamburgo, 12 de junho de 2013.


 Objetivos

A prática teve como objetivo a realização e observação de determinadas reações


químicas, bem como testes com indicadores ácido-base.

Realizou-se oito reações, entre elas reações de dupla e simples troca, de síntese por
adição e de oxi-redução, podendo-se assim, analisar as características de cada tipo de reação.

 Fundamentação Teórica

Reação química é a formação de uma nova substância a partir de outras


preexistentes e que possuem certa afinidade química. Além de tal afinidade, é necessário
também o contato entre as substâncias viabilizando a colisão entre seus átomos. Sem esses
dois fatores, não ocorre reação.

Algumas reações ocorrem mais facilmente do que outras, sendo chamadas de


espontâneas, outras necessitam de agentes catalisadores.

Nem sempre a mistura entre substâncias acarreta uma reação, então é necessária a
observação de determinados fatores, como desprendimento de gás, precipitações, variações
de temperatura, mudanças de cor.

Com relação à energia envolvida nas reações elas podem ser classificadas como
endotérmicas ou exotérmicas, se absorverem ou liberarem calor, respectivamente.

 Resultados e discussões:

Observou-se em cada parte da prática, sinais que indicassem ocorrência ou não de


reação entre os reagentes. Segue abaixo a descrição de cada etapa realizada:

Parte 1: Adicionando-se 2 mL de solução de NaCl a outra solução aquosa de AgNO 3,


formou-se uma mistura inicialmente turva branca, indicando que houve reação. Após a
agitação surgiu um precipitado de cor branca, o cloreto de prata, e a mistura acima manteve o
aspecto turvo idêntico ao inicial.

NaCl + AgNO3 AgCl + NaNO3

Parte 2: Misturando-se 2mL de água e um pouco de CaO, formou-se uma mistura


com precipitado gelatinoso, indicando que houve reação. A adição de fenolftaleína tornou a
mistura leitosa e rosa, o que indica o seu caráter básico.

CaO + H2O Ca(OH)2(aq)

Parte 3: Ao adicionar-se Zn (zinco metálico) a 1mL de H 2SO4 diluído ( 30% p/p) a


mistura borbulhou indicando a liberação de H 2,e em seguida se tornou apenas turva e branca,
indício de que houve reação. Ocorreu liberação de calor indicando ser uma reação exotérmica.

Zn + H2SO4 ZnSO4 + H2
Parte 4: Foram reagidos 4mL de KMnO4, que possui coloração roxa, com 0,5mL de
H2SO4 após a reação a solução apresentou coloração roxa semelhante à inicial, porém
atenuada. Ao adicionar H 2C2O4 a solução tornou-se incolor, devido a formação de sulfato de
manganês. As reações relatadas acima, são de redox, ou seja, apresentam componentes que
sofrem variação em seu número de oxidação (nox).

2KMnO4 + 5H2C2O4 + 3H2SO4 2MnSO4 + K2SO4 + 8H2O + 10CO2

Parte 5: Foram realizados testes com papel tornassol azul e vermelho, papel universal,
fenolftaleína e metil Orange em soluções de HCl e NaOH. Os resultados obtidos foram:
*Nos papéis tornassol a solução de HCl deixou o indicador azul com coloração vermelha e com
a solução de NaOH o indicador vermelho tornou-se azul.
*O pH encontrado para as soluções de HCl e NaOH foi 0 e 14, respectivamente.
*No teste com fenolftaleína a solução de HCl permaneceu incolor e o NaOH tornou-se rosa.
*Adicionando-se metil Orange ao HCl e ao NaOH, as soluções tornaram-se vermelha e amarela,
respectivamente.

Parte 6: Adicionando-se fenolftaleína à solução aquosa de NaOH, o sistema tornou-se


rosa, porém a adição de CO2 por meio de sopro formou H2CO3 com a água presente no sistema,
fazendo com que este perdesse a condição alcalina, tornando-o incolor. A alternância de rosa
para incolor indicou a existência de reação.

2NaOH + H2CO3 Na2CO3 + 2H2O

Parte 7: Adicionando-se fenolftaleína a 2mL de HCl a solução tornou-se turva, e


adição de NaOH a quantidade suficiente conferiu ao sistema condição alcalina, e
consequentemente, cor rosa, indicando também a ocorrência de reação.

HCl + NaOH NaCl + H 2O

Parte 8: Com a adição de duas gotas de metil orange em 2 mL de solução de NaOH, o


sistema tornou-se amarelo alaranjado. Adicionando a quantidade suficiente uma solução de
HCl, a solução inicial tornou-se vermelha devido à condição ácida adquirida no último
procedimento; tal mudança de cor indica ocorrência de reação.

NaOH + HCl(excesso) NaCl + HCl + H 2O

 Conclusão:

Após as diversas etapas realizadas na prática descrita, conclui-se que existem fatores
que sempre indicam ocorrência de reação, enquanto outros nem sempre configuram tal
resultado.

Por exemplo: formação de precipitado tanto sólido quanto gelatinoso (mistura de


aspecto turvo), liberação ou absorção de calor, e a liberação de gases indicam com certeza que
houve reação química; porém, mudança de cor nem sempre significa a ocorrência de uma
reação, visto que a adição de indicadores ácido-base alteram a cor do sistema sem que forme-
se novos produtos.

Você também pode gostar