Você está na página 1de 1

A sexualidade após o nascimento do bebé

Muitas vezes é difícil para a mulher voltar a ter libido depois do nascimento do bebé, o que por
vezes deixa o homem (marido, namorado) inseguro e ansioso por voltarem a ter o prazer que
sentiam antes do nascimento do seu filhote. Ter um filho ao contrário daquilo que muitos
casais pensam é de facto uma prova de fogo para o casal, pois a dinâmica familiar muda
completamente. Após nove meses de espera (com ou sem sexo) nasce a criança e a vida do
casal transforma-se. O ritmo de vida passa a ter um único foco, o bebé! Esta mudança é muito
mais sentida pela mãe pois é ela quem vai ter que corresponder às necessidades básicas da
criança, amamentando-a praticamente todo o dia, cuidando da sua higiene, da sua saúde,
fazendo com que exista uma grande desregulação do sono.

Esta envolvência em volta do casal, faz com que o pai se sinta excluído pela mãe e posto de
parte na relação com a sua mulher! No entanto será muito mais fácil para todos se o homem
se envolver neste tipo de tarefas, pois não só facilita a mãe na partilha das ações de cuidadora,
como também amenta a admiração e envolvência afetiva. Este é o primeiro caminho para não
perder a sua parceira das aventuras amorosas. Apesar desta atitude por parte do homem é
normal e natural que a mulher não queira ter relações sexuais nos primeiros 30 a 50 dias após
o nascimento (e tal só deve acontecer com ordem médica) não só pelo cansaço, mas também
pela mudança hormonal que está a ocorrer! Para além disso podem existir outras causas
físicas, como a redução do tônus muscular da vagina ou até quando existe a rutura do períneo,
(estrutura que une a musculatura entre o canal vaginal e o ânus), que obriga a uma pequena
intervenção cirúrgica.

Mas, claro que o amor do casal deve estar sempre presente, pois sexo não é correspondência
de penetração, sexo é toque, carinho, exploração do prazer no outro e autoconhecimento do
prazer. É de todo importante que esta ligação continue a existir durante e antes do nascimento
se não corremos o risco do casal se distanciar de tal forma que será impossível evitar um
distúrbio sexual e consequentemente a intervenção de um profissional para resolver esta
questão.

Portante o melhor é nunca deixarem de brincarem com o corpo um do outro, mesmo que seja
apenas uma sessão de mimos que até pode envolver o bebé, pois a produção da oxitocina que
nesta fase está muito presente na mãe é uma das hormonas responsáveis pelo alivio da dor
física, controlar o peso e a combater o stress e a depressão, sendo apelidada pela hormona do
amor, pois o toque e o abraço é uma das formas de produção da oxitocina.

Bom o afeto é o início do enamoramento, então mas que mais estratégias podem existir para
além de comunicar tudo o que se está a sentir e se preparar momentos íntimos e relaxantes,
com massagens e carinhos? Muitas vezes a penetração é dolorosa, por isso deve ser usado um
lubrificante ou um creme vaginal, para que o desconforto desapareça. No entanto antes deste
passo é importante existirem os tais ditos preliminares, até para perceberem o que mudou no
corpo da mulher e qual a forma de lhe dar mais prazer sem comprometer a sua libido.

Se nada disto resultar o melhor é procurar um terapeuta ou um médico (a) ginecologista!

Você também pode gostar