Você está na página 1de 13

PRINCÍPIO DE ARQUIMEDES

• Todo corpo mergulhado


num fluído em repouso
sofre, por parte do fluído,
uma força vertical para
cima, cuja intensidade é
igual ao peso do fluído
deslocado pelo corpo.
Objetos com densidade menor do que a
do líquido no qual estão imersos
flutuam. Uma bola de isopor flutua. Se
a submergirmos num líquido ela tende
a subir. Os dois efeitos resultam do
empuxo.
Um objeto oco tem mais facilidade
de flutuar. Um navio só flutua
porque ele não é todo de ferro. As
partes ocas ou vazias do navio
reduzem sua densidade em relação
àquela do ferro maciço. Um navio é
tão oco que a sua densidade média
é bem menor do que a densidade
da água.
CORPO NA ÁGUA

As pessoas têm facilidade para boiar na


água. O mesmo vale para os animais.
Isso demonstra que a densidade média
dos seres vivos é praticamente igual à
densidade da água.

Quando você estiver de barriga para


cima na água, inspire uma certa
quantidade de ar a mais. Você
perceberá que o seu corpo passará a
flutuar com mais facilidade. Por quê?
Os gases também são fluidos. Eles diferem dos
líquidos por possuírem uma densidade menor
do que estes. A Terra é envolta por uma
mistura de gases (a atmosfera terrestre). A
Terra está, portanto, envolta por uma camada
de fluido.
Objetos cuja densidade seja menor do que a
densidade da atmosfera tendem a flutuar
(dizemos que esses objetos são mais leves do
que o ar). Novamente aqui isso pode ser
explicado pelo princípio de Arquimedes.

Você já deve ter visto os dirigíveis ou balões,


que são grandes objetos (relativamente leves)
contendo no seu interior gases mais leves do
que o ar (especialmente hidrogênio).

A ascensão de um dirigível é facilitada ao


inflarmos o mesmo. Esvaziá-lo facilita a sua
descida.
NADAR

SOLUCIONAR
EM CADA
ATO DE SE SER CAPAZ DE MOMENTO,
Your Text here
FLUTUAR
DESLOCAR NO MEIO LÍQUIDO,
NA ÁGUA E DESLOCAR-SE EQUILÍBRIO,
PROPULSÃO E
RESPIRAÇÃO

SEM FORMAÇÃO
SENTIDO ESTRITO ASPECTO PEDAGÓGICO
ESPECÍFICA
equilíbrio
COMPONENTES
PEDAGÓGICOS
DO ATO DE
NADAR
respiração

propulsão
APRENDER
A NADAR

AQUISIÇÕES DE BASE

CRITÉRIO DE
ANÁLISE

AQUISIÇÕES TÉCNICAS SITUAÇÃO ABERTA


PROCESSO
PROCESSO DE
DE APRENDIZAGEM
APRENDIZAGEM MOTRIZ
MOTRIZ AQUÁTICA
AQUÁTICA

OS FATORES FUNDAMENTAIS PODEM VARIAR


As
As experiências
experiências anteriores
anteriores adquiridas
adquiridas
Os
Os temores
temores ou
ou medos
medos adquiridos
adquiridos

Os
Os temores
temores ou
ou medos
medos transferidos
transferidos
Disponibilidade
Disponibilidade corporal
corporal
Disponibilidade
Disponibilidade Madurativa
Madurativa

Disponibilidade
Disponibilidade Cardio
Cardio Vascular
Vascular Respiratoria
Respiratoria

Dinâmica
Dinâmica do
do professor
professor na
na aula
aula

Tempo
Tempo individual
individual de
de aprendizagem
aprendizagem

Fatores
Fatores ambientais.
ambientais. Temperaturas
Temperaturas
A
A adaptação
adaptação áá agua
agua

Muitos
Muitos outros
outros fatores
fatores
FATORES DE INFLUÊNCIA NA APRENDIZAGEM

Duração
Duração da
da aula
aula

Periodicidade
Periodicidade ou
ou frequência
frequência das
das aulas
aulas

Métodos
Métodos aplicados
aplicados na
na aprendizagem
aprendizagem

Idades
Idades dos
dos alunos
alunos

Quantidade
Quantidade de
de alunos
alunos

Instalacões.
Instalacões. Características
Características da
da piscina.
piscina. Natatorio
Natatorio adicional
adicional

Administração
Administração do
do curso
curso

Outros
Outros fatores:
fatores: materiais,
materiais, ajudantes,
ajudantes, etc.
etc.
AMBIENTAÇÃO
AO MEIO
LÍQUIDO

ATÉ 1º 3-4 5-6


BEBÊ ANO ANOS ANOS

DIFÍCIL
REALIZAÇÃO
ABANDONO
DE
DA ATIVIDADE
NÍVEL ATIVIDADES
“ARCAICA” VIDA
COM
SUBSTITUÍDA “SOCIALIZADA”
REFLEXO PELA
COMANDO
SEGMENTADO
VOLUNTÁRIA
DE AÇÕES
QUALIDADE
DO
ENSINO

ASPECTOS ASPECTOS
TÉCNICOS DIDÁTICOS

(CONTEÚDO (FORMA)
Obrigado!

natacao@cbda.org.br