Você está na página 1de 33

Introdução ao Planejamento

de Experimentos
O que é Planejar?

• É o ato de avaliar os caminhos aos quais iremos seguir;


• Construir um referencial futuro;
• Sequenciar adequadamente atividades;
• Reavaliar todo o processo em função do que ele se destina.
O que é Experimento?

• É um procedimento no qual alterações propositais são feitas em variáveis


de um processo ou sistema, de modo que se possa avaliar as possíveis
alterações sofridas, como também as razões de sua alteração.

• Exemplo: Analisar o rendimento de um catalizador em função da


temperatura e da pressão.
Planejamento de Experimentos

O Planejamento de Experimentos (em inglês Design of Experiments,


DOE) é uma técnica utilizada para se planejar experimentos, ou seja, para
definir quais dados, em que quantidade e em que condições devem ser
coletados durante um determinado experimento.
Planejamento de Experimentos nos permite:
• Diminuir o numero de experimentos;
• Fazer um apanhado de dados;
• Redução do tempo do processo;
• Redução do custo operacional;
• Melhoria no rendimento do processo;
• Ter mais de uma resposta ao mesmo tempo;
• Estudos de várias variáveis e quais são mais influenciadoras no processo;
• Verificar a influência de uma variável sobre a outra.
Pressão
(2 à 10 atm) • Sem planejamento Experimental
podemos ter uma grande quantidade
de experimentos, com diferentes
PH Temperatura convicções, para que consigamos a
resposta desejada.
(2 à 6 PH) ( 80 à 160 °C)

• Com o Planejamento experimental,


Rendimento podemos ter um redução muito
da Reação significativa:
• 2𝑛 (Fatorial)
• 23 = 8 𝑒𝑥𝑝𝑒𝑟𝑖𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜𝑠
Modelagem

• Como reposta ao resultado dos experimentos, com o planejamento


estatístico, vamos ter modelos matemáticos que representam o sistema
de experimentos com base em determinados parâmetros dentro de uma
faixa de domínio.

• 𝑅 = 𝑎 × PH + b × 𝑃 + 𝐶 × 𝑇 + cte.

• Superfície de Resposta
Em que se baseia a Metodologia do
planejamento Estatístico de experimentos?

Amostra

População

Exemplo:
Quantidade de Feijões em um saco de
1 quilo.
Estabelecimento de peso médio de 20
feijões e divisão do peso do saco pelo
peso médio.
Estabelecimento de Níveis:

Parâmetros Níveis
-1 (limite inf.) +1 (limite sup.)
Temperatura 80°C 160°C
Pressão 2 atm 10 atm

• Trabalhamos com Valores codificados para a inserção dos


Parâmetros, mas que podem ser convertidos para os reais.
• Projetamos a faixa de análise em função da literatura e
conhecimentos adquiridos.
Seleção
de
Variáveis

Otimização
Efeito das
do processo
ou Produto Variáveis

Experimentos

Erro e
Modelage
Desvio m
padrão
Tipos de Planejamentos de Processos :

• Planejamento PB (Plackett-Burman), n>8


• Planejamento Fracionado, n>4
• Fatorial (2𝑛 )
• DCCR

*Esses planejamentos nos dão a margem de segurança em torno de 95%.


(P<0,05)
Planejamento Verificação
Análise do
dos do Efeito das
Processo
Experimentos Variáveis

Analise da
Validação
Modelagem Superfície de
Experimental
Resposta
Análise do Processo

• Necessária muita atenção;


• Fatores Controláveis, Variáveis de Entrada, Variáveis Independentes:
• Temperatura
• Pressão

• Variável de Resposta, Variáveis dependentes:


• Eficiência do catalizador
Seleção do Planejamento

• Quantidade de Variáveis
• 2 à 5: DCCR ou Fatorial (2𝑛 )
• N>4: Fracionado
• N>8: PB (Plackett-Burman)

• Pontos centrais (nível 0):


• Permitem uma melhor avaliação do erro envolvido.
• Pode ser um ponto de referência.
Exemplo: Queremos estudar o potencial de
aplicação de Resíduo em argamassas.
• Variáveis respostas:
• Resistência a compressão;
• Resistência a tração.

• Fatores Controláveis:
• Taxa de Substituição da areia pelo resíduo;
• Tempo de mistura

• Verificamos que o tempo de mistura da norma é de 5 minutos. Estudos anteriores


revelam a possibilidade de substituição até 75%.
Níveis do Planejamento (Fatorial)

Variáveis Níveis

T. de Mist.
Ts resíduo

𝑛𝑒𝑥𝑝 = 2𝑛 + 𝑛𝑝𝑜𝑛𝑡𝑜𝑠 𝑐𝑒𝑛𝑡𝑟𝑎𝑖𝑠


*A repetição dos pontos centrais nos permite perceber o erro envolvido.
Montagem da Matriz: (Tipo Fatorial)
Experimento Codificado Valores Reais
Níveis do Planejamento (DCCR) –
Delineamento Composto Central Rotacional

Variáveis Níveis

T. de Mist.
Ts resíduo

𝑛
∝= 24
𝑛𝑒𝑥𝑝 = 2𝑛 + 2𝑛 + 𝑛𝑝𝑜𝑛𝑡𝑜𝑠 𝑐𝑒𝑛𝑡𝑟𝑎𝑖𝑠
2 = 1,41
Planejamento dos Experimentos

• Montagem da Matriz: (Tipo DCCR)


Variáveis Níveis
−∝ (-1,41) -1 0 +1 +∝(+1,41)
T. de Mist. 3,59 4 5 6 6,41
Ts Resíduo 14,7% 25% 50% 75% 85,3%
Montagem da Matriz: (Tipo DCCR)

Experimento Codificado Valores Reais


Montagem da Matriz: (Tipo DCCR)

Experimento Codificado Valores Reais


X1 X2 Ts (%) Tempo de M.
(min)
1 -1 -1 25 4
Exp. de

2 +1 -1 75 4
Base

3 -1 +1 25 6
4 +1 +1 75 6
Exp. Axiais

5 −∝ 0 14,7 5
6 +∝ 0 85,3 5
7 0 −∝ 50 3 mim e 35 seg.
8 0 +∝ 50 6 min e 25 seg.
Exp. no Ponto

9 0 0 50 5
Central

10 0 0 50 5
11 0 0 50 5
12 0 0 50 5
Verificação do Efeito das Variáveis:

• Determinação das Variáveis Estatisticamente Significativas.


• Análise do Erro
• Valor de 95% de confiança.
• Coeficientes
• Efeito das Variáveis: Positivo, Negativo, Cinético.
Modelagem

• Cálculo dos Efeitos:


• Variáveis, Coeficientes, Erro

• Modelo Matemático:
• 𝑅 = 𝑎 × PH + b × 𝑃 + 𝐶 × 𝑇 + cte.

• 𝑅2
Análise da Superfície de Resposta

• Faixas Ótimas de Operação;


• Faixas não viáveis de Operação,
• Faixas Economicamente Viáveis;
Validação Experimental

• É realizada comparando-se o comportamento do modelo, em seu


domínio de aplicação para o qual foi elaborado, com o comportamento
do sistema real quando ambos são submetidos às mesmas condições de
entrada.
O que relatar em Trabalhos Acadêmicos?

• Indicar as Variáveis e os Níveis;


• Mostrar a Matriz de Planejamento;
• Tabela dos efeitos dos Coeficientes;
• Modelo e análise de Variantes;
• Superfície Resposta.
Vamos Praticar!

Uma empresa que produz produtos de limpezas contratou você


para realizar estudos da melhor forma de aplicação de um novo produto.
O produto funciona diluído em água em temperaturas entre 50 °C e 90 °C.
A empresa informou que a diluição deve ser entre 10 gramas/litro e 30
gramas por litro.
Monte a tabela dos níveis e da matriz de experimentos para um
planejamento de delineamento composto central rotacional tomando os
valores informados como limites inferiores e superiores.
Níveis do Planejamento (DCCR) –
Delineamento Composto Central Rotacional

Variáveis Níveis

Temp. °C
Diluição g/l

𝑛
∝= 24
𝑛𝑒𝑥𝑝 = 2𝑛 + 2𝑛 + 𝑛𝑝𝑜𝑛𝑡𝑜𝑠 𝑐𝑒𝑛𝑡𝑟𝑎𝑖𝑠
2 = 1,41
Níveis do Planejamento (DCCR) –
Delineamento Composto Central Rotacional

Variáveis Níveis
-1,41 -1 0 1 1,41
Temp. °C 41,8 50 70 90 98,2
Diluição g/l 5,9 10 20 30 34,1

𝑛
∝= 24
𝑛𝑒𝑥𝑝 = 2𝑛 + 2𝑛 + 𝑛𝑝𝑜𝑛𝑡𝑜𝑠 𝑐𝑒𝑛𝑡𝑟𝑎𝑖𝑠
2 = 1,41
Montagem da Matriz: (Tipo DCCR)

Experimento Codificado Valores Reais

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
Montagem da Matriz: (Tipo DCCR)

Experimento Codificado Valores Reais Rendimento


X1 X2 Temperatura Diluição %
1 -1 -1 50 °C 10 g/l 76,5
2 +1 -1 90 °C 10 g/l 78
3 -1 +1 50 °C 30 g/l 77
4 +1 +1 90 °C 30 g/l 79,5
5 −∝ 0 41,8 °C 20 g/l 75,5
6 +∝ 0 98,2°C 20 g/l 78,4
7 0 −∝ 70 °C 5,9 g/l 77
8 0 +∝ 70 °C 34,1 g/l 78,5
9 0 0 70 °C 20 g/l 79,9
10 0 0 70 °C 20 g/l 80,3
11 0 0 70 °C 20 g/l 80
12 0 0 70 °C 20 g/l 79,7
Vamos ao Statistica 7.0!

Você também pode gostar