Você está na página 1de 39

UNIDADE 4

DIODO ZENER

DIODOS PARA
APLICAÇÕES ESPECIAIS

Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira


Diodo Zener
 O diodo retificador é o tipo mais comum de diodo,
sendo utilizado nas fontes de alimentação para
converter a tensão CA em CC.
 O diodo retificador não pode operar com uma tensão
inversa que atinja a região de ruptura (tensão a partir
da qual ocorre a ruptura do diodo), justamente para
não danificar o diodo.
 O diodo Zener se comporta de modo diferente
quando polarizado reversamente, pois é otimizado
para funcionar na região de ruptura.
 Também chamado de Diodo de Ruptura ou Diodo
Regulador de Tensão.
Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira
Diodo Zener
 Apresenta linha quase vertical em corrente na região
de ruptura.
 A tensão é quase constante (VZ) sobre a maior parte
da região de ruptura.

Curva Característica do Diodo Zener


Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira
Diodo Zener
 É o componente principal dos reguladores de
tensão.
 Reguladores de tensão são circuitos que mantêm a
tensão na carga quase constante, independente da
variação da tensão na linha e na resistência de carga.
 Variando o nível de dopagem de um diodo de silício
podem ser produzidos diodos Zener com tensões de
ruptura de 2 V até 200 V.
 Podem operar em qualquer uma das três regiões:
direta, de fuga e de ruptura.

Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira


Símbolo do Diodo Zener
 No símbolo do diodo, a linha lembra a letra z de
Zener.

Símbolo do Diodo Zener

Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira


Curva Característica do Diodo Zener

Curva Característica do Diodo Zener


Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira
Especificações dos Diodos Zener
 Vd: Tensão de condução na polarização direta (0,7 V)

 VZ: Tensão zener

 IZM: Corrente zener máxima

 IZm ou IZK: Corrente zener mínima

 PZM: Potência zener máxima (PZM = VZM.IZM)

 ZZ: Impedância zener

Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira


Tabela de Diodos Zener

Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira


Polarização do Diodo Zener
 Na região direta o diodo começa a conduzir próximo
de 0,7 V, do mesmo modo como um diodo comum.
 Na região de fuga a corrente é pequena e reversa.
 Na região de ruptura (operação normal) o diodo
Zener é polarizado reversamente.

Polarização Direta Polarização Reversa

Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira


Regulador Zener
 Mantém a tensão na saída constante, embora a
corrente nele varie.
 Para a operação na ruptura, a tensão da fonte VS
deve ser maior que a tensão de ruptura Zener VZ.
 O resistor RS em série limita a corrente no diodo
num valor abaixo de sua corrente máxima nominal.

Regulador Zener
Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira
Regulador Zener
 Em uma situação ideal, o diodo Zener operando na
região de ruptura funciona como uma bateria.

 Em outras palavras, a tensão é constante mesmo


que a corrente varie.

Diodo Zener como uma bateria


Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira
Exercício 1
 No circuito abaixo, o diodo Zener apresenta uma
tensão de ruptura de 10 V. Quais são os valores
máximo e mínimo da corrente no Zener ?
 Encontre o valor da potência dissipada pelo diodo
nos dois casos.

Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira


Regulador Zener com Carga

 Quando o diodo Zener opera na região de ruptura a


tensão na carga é constante, mesmo que haja
variação na tensão de entrada ou na resistência da
carga.

Regulador Zener com carga


Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira
Exercício 2
 O circuito com diodo Zener abaixo tem os seguintes
valores: VS=18 V, VZ=10 V, RS=270 Ω e RL=1 kΩ.
 O diodo Zener está operando na região de
ruptura?
 Qual é o valor da corrente Zener?

Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira


Circuito com Regulador Zener
 Circuito com ponte retificadora, filtro e regulador de
tensão.

Circuito com regulador Zener


Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira
Diodo Zener em Circuito Gerador

 Os diodos Zener podem ser usados em circuitos


formadores de onda como o circuito gerador de onda
quadrada abaixo.

Gerador de onda quadrada


Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira
Diodos para Aplicações Especiais

Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira


Diodo Emissor de Luz
 O Diodo Emissor de Luz é um dispositivo
optoeletrônico (combinação da óptica com a
eletrônica) também conhecido como LED (Light
Emitting Diode).
 São diodos de junção especificamente construídos
para emitir radiações na banda de lúz visível do
espectro de freqüências quando diretamente
polarizados.
 Sua principal aplicação é como dispositivo indicador
em instrumentos eletrônicos, displays digitais
(indicadores numéricos de sete segmentos),
transmissão de dados por fibras óticas.
Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira
Diodo Emissor de Luz
 Os LEDs substituem as lâmpadas incandescentes
em várias aplicações por apresentarem vantagens
como:

 baixa tensão de alimentação


 elevado tempo de vida útil
 bom funcionamento em circuitos de chaveamento
(liga/desliga).

Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira


Diodo Emissor de Luz

Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira


Diodo Emissor de Luz
 Num LED diretamente polarizado, os elétrons livres
cruzam a junção e caem nas lacunas.
 Nos diodos de silício ou germânio essa energia é
dissipada em forma de calor.
 Num LED, fabricado com arseneto de gálio (GaAs),
essa energia é irradiada em forma de luz.
 O processo de emissão de luz, aplicando-se uma
fonte elétrica de energia, é chamado de
eletroluminescência.

Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira


Diodo Emissor de Luz
 Processo de eletroluminescência no LED.

Processo de eletroluminescência no LED


Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira
Diodo Emissor de Luz
 Os fabricantes produzem LEDs que irradiam as
luzes vermelha, verde, amarela, azul ou infravermelha
(luz invisível).

 Para isso são usados elementos como o gálio,


arsênio e fósforo.

 O LED infravermelho, fabricado com antimoneto de


índio (InSb), é utilizado em sistemas de alarme e em
controles remoto, onde é necessário o uso de
radiação invisível.

Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira


Símbolo do Diodo Emissor de Luz

 No símbolo do Diodo Emissor de Luz as setas que


apontam para fora simbolizam a luz irradiada.

Símbolo do Diodo Emissor de Luz


Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira
Polarização do Diodo Emissor de Luz

Polarização do Diodo Emissor de Luz


Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira
A Tensão e a Corrente no LED
 O resistor RS abaixo é o resistor de limitação de
corrente.
 É utilizado para evitar que a corrente exceda ao
valor máximo nominal do diodo.
 A queda de tensão típica é de 1,5 V a 2,5 V para
correntes entre 10 e 50 mA.

VS  VD
IS 
RS

Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira


Valores Típicos para LEDs

Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira


Exercício 3
 No circuito abaixo a fonte de tensão é de 10 V e a
resistência em série é de 680 Ω. Considerando a
tensão nominal do LED como sendo de 2 V, qual é a
corrente no LED ?

Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira


Indicador de Sete Segmentos
 O indicador de sete segmentos contém sete LEDs
com formato retangular (de A a G).
 Cada LED é chamado de segmento porque ele faz
parte do caractere indicado.
 Aterrando um ou mais dos resistores, podem ser
formados quaisquer dígitos de 0 a 9.

Indicador de sete segmentos


Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira
Fotodiodo
 Um fotodiodo é um diodo otimizado para ter uma alta
sensibilidade à luz incidente.

 Quando a energia luminosa incide uma junção PN,


ela pode deslocar elétrons de valência, estabelecendo
um fluxo de corrente.

 Os fotodiodos são polarizados reversamente.

 Quanto mais intensa for a luz incidente na junção,


maior será a corrente reversa no diodo, pois aumenta
o número de portadores minoritários.
Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira
Símbolo do Fotodiodo

 No símbolo do fotodiodo, as setas representam a luz


incidindo na junção.

Símbolo do fotodiodo
Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira
Polarização do Fotodiodo
 A fonte de tensão polariza o fotodiodo reversamente.

Polarização do fotodiodo
Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira
Aplicação do Fotodiodo

Aplicação em um sistema de alarme Aplicação em um sistema de contagem.

Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira


Acoplador Óptico
 Combina um LED com um fotodiodo em um mesmo
encapsulamento.
 Possibilita o isolamento elétrico, da ordem de
megaohms, entre um circuito de baixa tensão e outro
de alta tensão.

Acoplador Óptico ou Isolador Óptico


Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira
Varicap

 Os Varactores são diodos de silício otimizados para


que suas capacitâncias sejam variáveis.

 Também chamado Capacitância Variável com a


Tensão, Varicap, Epicap e Diodo de Sintonia.

 O Varicap é largamente usado nos receptores de


televisão e receptores de FM.

Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira


Varicap

 As regiões P e N funcionam como as placas de um


capacitor e a camada de depleção funciona como o
dielétrico.
 Como a camada de depleção fica mais larga com a
tensão reversa, a capacitância diminui.
 A capacitância é controlada pela tensão.
 Em altas frequências, o varactor age como se fosse
uma capacitância variável.

Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira


Símbolo do Varicap
 Símbolo do diodo varicap.

Símbolo do varactor
Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira
Curva do Varactor
 O gráfico mostra que a capacitância diminui quando
a tensão reversa aumenta.
 A tensão reversa controla a capacitância.

Curva do varicap
Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira
Diodos de Corrente Constante
 Funcionam de modo oposto aos diodos Zener.
 Em vez de manter a tensão constante, esses diodos
mantêm a corrente constante quando a tensão varia.
 Conhecidos como Diodos de Corrente Constante ou
Diodos Reguladores de Corrente.
 O 1N5305 é um diodo regulador de corrente com
uma corrente típica de 2 mA sobre uma faixa de
tensão de 2 até 100 V.

Diodo Regulador de Corrente J503A


Eletrônica Analógica Prof° Dr. Hélio Ferreira

Você também pode gostar