Você está na página 1de 198

CADERNÃO

MATEMÁTICA
SUMÁRIO
2

SUMÁRIO – AGOSTO

SUMÁRIO
CONTEÚDO CONTEÚDO
PAG PAG

LÍNGUA PORTUGUESA AULA 3: Primeiro Reinado e Regências


03 96

AULA 1: Realismo em Portugal AULA 4: Segundo Reinado


04 104

AULA 2: Realismo e Naturalismo no Brasil


08

AULA 3: Dissertação II: Argumentação GEOGRAFIA


14 112

AULA 4: Sujeito e Predicado I: Transitividade Verbal AULA 1: Sistemas Econômicos


20 113

AULA 5: Predicado II: Termos Integrantes e Acessórios AULA 2: Max, Weber e Durkheim
24 119

AULA 3: Guerra Fria


125

MATEMÁTICA AULA 4: Conflitos na Guerra Fria: Vietnã, Coreia e Cuba


31 130

AULA 1: Matrizes e Determinantes


32

AULA 2: Sistema Linear FÍSICA


36 137

AULA 3: Exponencial AULA 1: Ondulatória


41 138

AULA 4: Logaritmo AULA 2: Acústica


46 144

AULA 3: Óptica I: Reflexão e Refração


151

BIOLOGIA AULA 4: Óptica II: Espelhos


51 158

AULA 1: Zoologia I: Poríferos, Cnidários e Anelídeos


52

AULA 2: Zoologia II: Artrópodes, Moluscos e QUÍMICA


57 166
Equinodermos

AULA 3: Zoologia III: Cordados, Vertebrados, Peixes e AULA 1: Eletroquímica I


65 167
Anfíbios

AULA 4: Zoologia IV: Répteis, Aves e Mamíferos AULA 2: Eletroquímica II


72 174

AULA 3: Equilíbrio Químico I


181

HISTÓRIA AULA 4: Equilíbrio Químico II


81 186

AULA 1: Independência da América Hispânica


82

AULA 2: Crise do Sistema Colonial e Independência do


90
Brasil
SUMÁRIO
3

SUMÁRIO – AGOSTO
VESTIBULAR
4

LÍNGUA PORTUGUESA

Em termos de construção, ocorre uma "limpeza" do processo


expressivo, com a eliminação dos exageros românticos.
Assim, do Romantismo ao Realismo, há uma passagem do
idealizante ao factual, que pode ser esquematizada nas seguintes
Literatura características:
▪ objetividade: exame da realidade exterior ao indivíduo,
realidade sem o intermédio da imaginação e do
sentimentalismo;
▪ racionalismo: a razão (pensamento racional) como
EIXO: LITERATURA PORTUGUESA
único meio para a compreensão da realidade objetiva;
ÁREA: ERA MODERNA ▪ universalismo, impessoalismo: busca da verdade
universal, impessoal, captada pelos sentidos e pela
COMPETÊNCIA E HABILIDADES: inteligência, e só aceita quando passível de ser testada,
COMPETÊNCIA DE ÁREA 4 – COMPREENDER A ARTE COMO SABER examinada, experimentada;
CULTURAL E ESTÉTICO GERADOR DE SIGNIFICAÇÃO E INTEGRADOR DA ▪ arte compromissada, engajada: crítica, análise e
ORGANIZAÇÃO DO MUNDO E DA PRÓPRIA IDENTIDADE. denúncia da sociedade;
● H12 – RECONHECER DIFERENTES FUNÇÕES DA ARTE, DO ▪ contemporaneísmo: arte voltada para o seu próprio
TRABALHO DA PRODUÇÃO DOS ARTISTAS EM SEUS MEIOS tempo, para os problemas de sua época;
CULTURAIS.
▪ preocupação formal: busca de clareza, de equilíbrio, de
● H13 – ANALISAR AS DIVERSAS PRODUÇÕES ARTÍSTICAS COMO
MEIO DE EXPLICAR DIFERENTES CULTURAS, PADRÕES DE BELEZA
concisão no estilo, enxuto e limpo;
E PRECONCEITOS. ▪ lentidão da narrativa: descrições minuciosas, morosas,
● H14 – RECONHECER O VALOR DA DIVERSIDADE ARTÍSTICA E DAS pormenorizadas das personagens - o plano da ação e da
INTERRELAÇÕES DE ELEMENTOS QUE SE APRESENTAM NAS narrativa em segundo lugar;
MANIFESTAÇÕES DE VÁRIOS GRUPOS SOCIAIS E ÉTNICOS. ▪ linguagem predominantemente denotativa, com
COMPETÊNCIA DE ÁREA 5 – ANALISAR, INTERPRETAR E APLICAR privilégio da metonímia em detrimento da metáfora;
RECURSOS EXPRESSIVOS DAS LINGUAGENS, RELACIONANDO TEXTOS ▪ exaltação sensorial, linguagem sinestésica: só é
COM SEUS CONTEXTOS, MEDIANTE A NATUREZA, FUNÇÃO,
verdadeiro o que pode ser captado sensorialmente.
ORGANIZAÇÃO, ESTRUTURA DAS MANIFESTAÇÕES, DE ACORDO COM AS
CONDIÇÕES DE PRODUÇÃO E RECEPÇÃO.
● H15 – ESTABELECER RELAÇÕES ENTRE O TEXTO LITERÁRIO E O
Embora fossem contemporâneos e muitas vezes se tenham
MOMENTO DE SUA PRODUÇÃO, SITUANDO ASPECTOS DO "interpenetrado", o Realismo e o Naturalismo apresentaram
CONTEXTO HISTÓRICO , SOCIAL E POLÍTICO. diferenças no enfoque dado ao tratamento dos assuntos e
● H16 – RELACIONAR INFORMAÇÕES SOBRE CONCEPÇÕES características próprias:
ARTÍSTICAS E PROCEDIMENTOS DE CONSTRUÇÃO DO TEXTO → Realismo – a "humanização" das personagens:
LITERÁRIO. ▪ psicologismo: análise psicológica das personagens,
● H17 – RECONHECER A PRESENÇA DE VALORES SOCIAIS E esféricas, dinâmicas;
HUMANOS ATUALIZÁVEIS E PERMANENTES NO PATRIMÔNIO ▪ "humanização" das personagens: a mulher, geralmente
LITERÁRIO NACIONAL.
adúltera e pecaminosa; o homem, fraco e covarde;
▪ enfoque da burguesia como classe social;
▪ fotografia objetiva da realidade;
AULA 1 - REALISMO EM PORTUGAL ▪ romance de "interpretação aberta", deixando ao leitor a
tarefa de tirar suas próprias conclusões.

Realismo-Naturalismo em Portugal
Já sabemos que a segunda metade do século XIX é marcada
por uma grave crise em Portugal. Imerso em situação de grande
APRENDENDO atraso, o país contempla uma Europa renovada no plano político,
social, econômico e cultural. Não apenas contempla, mas se vê
invadido pelas novas conquistas do velho mundo, já que uma
juventude operosa e inteligente está atenta àquilo que lhes chega
- em 1864, Coimbra se ligava à rede europeia de caminho-de-
O Realismo-Naturalismo implica o distanciamento da ferro - principalmente de França. O surgimento de uma evolução
subjetividade para o escritor. Aprofunda a narração de costumes tecnológica e, por decorrência, cultural tende a esvaziar os ideais
contemporâneos da primeira metade do século XIX e de todo o românticos que prevaleceram por quase 40 anos.
século XVIII. Desnudam-se as mazelas da vida pública e os É nesse ambiente que floresce a "Geração de 70",
contrastes da vida íntima; e buscam-se para ambas causas influenciada pelos modelos franceses buscados em Balzac,
naturais ou culturais. O escritor se sente no dever de descobrir a Stendhal, Flaubert e Zola.
verdade de suas personagens, no sentido positivista de dissecar Os jovens acadêmicos portugueses absorvem as novas
os motivos de seu comportamento. teorias, tais como o Determinismo de Taine, o Socialismo
Estreitando o horizonte das personagens e de seu "utópico" de Proudhon, o Positivismo de Auguste Comte, além
comportamento nos limites de um acontecimento, o romancista do Evolucionismo de Darwin, entre outras novidades no campo
acaba recorrendo, com frequência, ao tipo e à situação típica. A das Ciências e da Filosofia:
procura do típico leva, muitas vezes, o escritor ao caso, e, daí, ▪ Determinismo de Taine, segundo o qual o Homem - e
ao patológico. seu comportamento e, portanto, a Arte - está condicionado a
VESTIBULAR
5

LÍNGUA PORTUGUESA

três fatores: a herança (determinismo biológico ou ▪ período otimista, de esperança e fé - idealismo


hereditário); o meio (determinismo social ou mesológico) e espiritualista - culto dos valores da alma e da fé;
o momento (determinismo histórico); ▪ concepção de vida mais ampla e humanitária;
▪ Positivismo de Auguste Comte, que defendia a ▪ ponto mais alto de seu estilo - tom lírico e plástico;
existência da razão e da ciência como fundamentais para a ▪ obras: A Ilustre Casa de Ramires/ A Cidade e as Serras
vida humana, pregando uma atitude voltada para o
conhecimento positivo, concreto e objetivo da realidade;
▪ Criticismo e o Anticlericalismo de Renan, que pregava
uma revisão do papel histórico da igreja católica, apontando-
a como "mistificadora da verdadeira fé";
▪ Socialismo "utópico" de Proudhon, que propunha a Para refletir
organização de pequenos produtores em associações de
auxílio mútuo, calcado em ideias antiburguesas e
antirreligiosas;
▪ Evolucionismo de Darwin, entre outras novidades no
campo das Ciências e da Filosofia. A obra “A relíquia” de Eça de Queirós integra a lista de leitura
exigidas pelo FUVEST 2021, leia a seguir algumas informações
A prosa de Eça de Queiroz sobre o livro
José Maria Eça de Queiroz nasceu em Póvoa do Varzim Trata-se de uma obra que associa à
(1845) e morreu em Neuilly, na França, em 1900. Teve infância narrativa de viagem um olhar bem-
agitada: foi entregue aos cuidados de uma costureira e só humorado sobre a condição de
conheceu o pai aos quatro anos de idade. Depois ficou sob os adaptação humana, em seus interesses
cuidados dos avós paternos e foi colocado em um colégio aos 10 de posse e em suas ilusões sociais e
anos. afetivas, por meio de negociações
Cursou Direito em Coimbra e lá conheceu as ideias e a íntimas, por vezes conflitivas, entre o
mentalidade da geração realista, mas não participou da Questão sacrifício e a recompensa. Do mesmo
Coimbrã. Formado, não exerce a profissão: dedica-se ao modo, o autor desenvolve as reflexões
jornalismo em Évora e depois, em Lisboa, liga-se ao Grupo do do protagonista em um constante
Cenáculo, liderado por Antero de Quental, e participa das diálogo entre a verdade e a fantasia,
Conferências Democráticas do Cassino Lisbonense. Após viajar como anuncia em uma famosa epígrafe
pelo mundo como repórter, ingressa na carreira diplomática e editada junto ao título: “Sobre a nudez forte da verdade, o manto
em Neuilly, casa-se e dedica-se à atividade literária. diáfano da fantasia”. Romance realista de 1887 publicado na
Cultivou o romance, o conto, o jornalismo, a literatura de cidade do Porto, em Portugal, “A Relíquia” chegou para o leitor
viagem e a hagiografia. Suas principais obras são os romances brasileiro por meio de folhetins publicados na Gazeta de
O Crime do Padre Amaro, O Primo Basílio, Os Maias, A Notícias, periódico que circulou no Rio de Janeiro, de 1875 a
Relíquia, A ilustre Casa de Ramires, A cidade e as Serras. 1942. Em seu formato atual está distribuído em cinco capítulos,
É considerado um dos maiores prosadores da língua antecedidos por um prólogo explicativo do narrador-
portuguesa, pela grandeza de seu estilo, marcado por personagem. Carrega todas as características do Realismo de um
naturalidade, vigor narrativo, fluência, precisão, oralidade Eça de Queirós severo e sarcástico, em relação aos moldes
antideclamatória, ironia sutil, pormenorização indicativa de sociais determinados por valores católicos, em seu tempo.
situações psicológicas e patológicas, crítica ao clero, à FONTE: https://guiadoestudante.abril.com.br/estudo/a-reliquia-
monarquia, à burguesia urbana e à provinciana. Sua obra evoluiu resumo-e-analise-do-livro-de-eca-de-queiros/
em três fases:
→ 1a. Fase - iniciação literária: Algumas obras famosas do escritor, Eça de Queirós, também foram
▪ resíduos românticos; adaptadas para o cinema ou televisão, como:
▪ clima fantasioso;
Primo Basílio (2007)
▪ linguagem lírica, suave, doce;
▪ obra: O Mistério da Estrada de Sintra
São Paulo, 1958. Luísa (Débora Falabella)
→ 2a. Fase - adesão às ideias realistas: é uma jovem romântica e sonhadora que é
▪ obra engajada - compromisso com a realidade de seu casada com Jorge (Reynaldo
tempo - arte comprometida com a transformação de uma Gianecchini), um engenheiro que está
sociedade podre em sua bases; envolvido na construção de Brasília. Um
▪ combate às instituições da época - a burguesia, a dia Luísa reencontra Basílio (Fábio
monarquia, o clero - postura iconoclasta e irreverente; Assunção), seu primo e também sua
paixão de juventude. Quando Jorge é
▪ agudeza na análise psicológica;
chamado a trabalho para Brasília, Luísa
▪ linguagem plástica, original e fluente; fica em casa apenas com a companhia das
▪ pendor para a ironia e para a sátira; empregadas Juliana (Glória Pires) e Joana
▪ obras: O Crime do Padre Amaro/ O Primo Basílio/ Os (Zezeh Barbosa). Basílio passa a visitá-la
Maias frequentemente, conquistando-a com as
histórias de suas viagens. Logo as saídas
→ 3a. Fase - maturidade intelectual: de ambos viram fofoca na vizinhança. Até que Juliana encontra as
▪ obras de caráter construtivo; cartas de amor trocadas entre os primos e, de posse delas, passa a
chantagear Luísa para conseguir uma generosa aposentadoria.
VESTIBULAR
6

LÍNGUA PORTUGUESA

FONTE: http://www.adorocinema.com/filmes/filme-202235/ E com um risinho:


– É o Basílio! Ora o Basílio! Sai-nos primo à última hora! O diabo tem
graça!
– Então que havia de o homem ser se não parente? – observou Joana.
O crime do Padre Amaro (2003) Juliana não respondeu. Quis saber se estava o ferro pronto, que tinha
uma carga de roupa para passar! E sentou-se à janela, esperando. O céu
O jovem padre Amaro (Gael García baixo e pardo pesava, carregado de eletricidade; às vezes uma aragem
Bernal) acaba de ser ordenado e em breve súbita e fina punha nas folhagens dos quintais um arrepio trêmulo.
irá para Roma continuar seus estudos, – É o primo! – refletia ela. – E só vem então quando o marido se vai.
graças à boa relação que mantém com o Boa! E fica-se toda no ar quando ele sai; e é roupa-branca e mais roupa-
bispo. Antes, contudo, deve trabalhar em branca, e roupão novo, e tipoia para o passeio, e suspiros e olheiras!
uma paróquia. Ele é enviado para Los Boa bêbeda! Tudo fica na família!
Reyes para atuar sob as ordens do padre Os olhos luziam-lhe. Já se não sentia tão lograda. Havia ali muito “para
Benito (Sancho Gracia), o vigário que ver e para escutar”. E o ferro estava pronto?
aparentemente vive uma existência Mas a campainha, embaixo, tocou.
corrupta e contraditória. Lá Amaro (Eça de Queirós. O primo Basílio, 1993.)
conhece a linda e devota Amelia (Ana A leitura do trecho de O primo Basílio, em seu conjunto, permite
Claudia Talancón), filha de Sanjuanera concluir corretamente que essa obra
(Angélica Aragón), dona do restaurante a) expõe a sociedade portuguesa da época para recuperar a tradição e
mais importante da cidade e amante do os vínculos sociais.
padre Benito. Diante do mundo real, Amaro é confrontado com a b) traz as relações humanas de forma idealista, ainda que recupere a
hipocrisia da Igreja, que condena as guerrilhas mas convive com chefes ideologia vigente.
do tráfico de drogas. c) retrata a sociedade portuguesa da época de forma romântica e
FONTE: http://www.adorocinema.com/filmes/filme-49421/ idealizada.
d) faz explicitamente a defesa das instituições sociais, como a família.
e) faz um retrato crítico da sociedade portuguesa da época, exibindo os
Os Maias (minissérie - 2001) seus costumes.

Pedro da Maia (Leonardo Vieira) é um jovem doce e frágil, diferente O TEXTO ABAIXO É PARA AS QUESTÕES 2 E 3
de seu pai, Dom Afonso da Maia 2. (UNIFESP 2011)
(Walmor Chagas), um homem rígido e Amaro lia até tarde, um pouco perturbado por aqueles períodos sonoros,
íntegro que não se agradou da educação túmidos de desejo; e no silêncio, por vezes, sentia em cima ranger o
cristã que sua esposa deu a seu filho. leito de Amélia; o livro escorregava-lhe das mãos, encostava a cabeça
Desde a morte de sua mãe, Pedro viveu às costas da poltrona, cerrava os olhos, e parecia-lhe vê-la em colete
em profunda melancolia, até que diante do toucador desfazendo as tranças; ou, curvada, desapertando as
conheceu Maria Monforte (Simone ligas, e o decote da sua camisa entreaberta descobria os dois seios muito
Spoladore), uma belíssima jovem que brancos.
logo conquista o coração do moço. Erguia-se, cerrando os dentes, com uma decisão brutal de a possuir.
Afonso não é a favor do romance do Começara então a recomendar-lhe a leitura dos Cânticos a Jesus.
filho, por conta do passado da família — Verá, é muito bonito, de muita devoção! Disse ele, deixando-lhe o
Monforte. Contudo, o amor dos dois é livrinho uma noite no cesto da costura.
mais forte, Pedro rompe com o pai e se Ao outro dia, ao almoço, Amélia estava pálida, com as olheiras até o
casa com Maria. Juntos, eles têm dois meio da face. Queixou-se de insônia, de palpitações.
filhos: Maria Eduarda e Carlos Eduardo. Alguns anos depois, Maria se — E então, gostou dos Cânticos?
apaixona por outro homem, abandonando Pedro e Carlos Eduardo, e — Muito. Orações lindas! respondeu.
fugindo com seu amante e Maria Eduarda. Amargurado e deprimido, Durante todo esse dia não ergueu os olhos para Amaro. Parecia triste
Pedro volta para a casa do pai com seu filho e é recebido com muito — e sem razão, às vezes, o rosto abrasava-se-lhe de sangue.
amor pelo pai, apesar de ter o abandonado (Eça de Queirós. O crime do padre Amaro.)
FONTE: http://www.adorocinema.com/series/serie-18555/ O trecho em que a ação de uma personagem se demonstra impregnada
de determinismo biológico e permite associar o romance de Eça de
Queirós ao movimento estético denominado Naturalismo é:
a) Erguia-se, cerrando os dentes, com uma decisão brutal de a possuir.
b) Começara então a recomendar-lhe a leitura dos Cânticos a Jesus.
DE OLHO NO VESTIBULAR c) (…) deixando-lhe o livrinho uma noite no cesto da costura.
d) Queixou-se de insônia, de palpitações.
e) Durante todo esse dia não ergueu os olhos para Amaro

1. (UNIFESP 2014) 3. (UNIFESP 2011)


O melro veio com efeito às três horas. Luísa estava na sala, ao piano. O texto permite afirmar que
– Está ali o sujeito do costume – foi dizer Juliana. a) o livro de orações que Amaro costumava ler desperta seu amor por
Luísa voltou-se corada, escandalizada da expressão: Amélia.
– Ah! meu primo Basílio? Mande entrar. b) a observação diária de certas ações de Amélia desperta o desejo de
E chamando-a: Amaro.
– Ouça, se vier o Sr. Sebastião, ou alguém, que entre. c) embora Amélia ache lindas as orações do livro, a obra a deixa
Era o primo! O sujeito, as suas visitas perderam de repente para ela todo perturbada.
o interesse picante. A sua malícia cheia, enfunada até aí, caiu, engelhou- d) o livro que Amaro empresta a Amélia aumenta, aos poucos, sua
se como uma vela a que falta o vento. Ora, adeus! Era o primo! religiosidade.
Subiu à cozinha, devagar, — lograda. e) com a leitura do livro, Amélia passa a corresponder aos sentimentos
– Temos grande novidade, Sra. Joana! O tal peralta é primo. Diz que é de Amaro.
o primo Basílio.
VESTIBULAR
7

LÍNGUA PORTUGUESA

4. (FUVEST 2010) d) a investigação de tempos passados, que Martinha pensa fazer para
(...) É uma bela moça, mas uma bruta... Não há ali mais poesia, nem abandonar a tristeza em que vive.
mais sensibilidade, nem mesmo mais beleza do que numa linda vaca e) as profecias dos parentes e amigos da família que traçaram um
turina. Merece o seu nome de Ana Vaqueira. Trabalha bem, digere bem, mundo de encantos para Martinha.
concebe bem. Para isso a fez a Natureza, assim sã e rija; e ela cumpre.
O marido todavia não parece contente, porque a desanca. Também é 6. (MACK-SP) O cientificismo comunicou feitio próprio ao Realismo-
um belo bruto... Não, meu filho, a serra é maravilhosa e muito grato lhe Naturalismo. Assinale a alternativa que NÃO apresenta o cientista e a
estou... Mas temos aqui a fêmea em toda a sua animalidade e o macho respectiva teoria científica ou filosófica correspondentes à época
em todo o seu egoísmo... daquele movimento literário.
Eça de Queirós, A cidade e as serras. a) Darwin – Teoria da evolução das espécies e sua revolução biológica.
Neste excerto, o julgamento expresso por Jacinto, ao falar de um casal b) Comte – Teoria positivista, que explica todos os fenômenos sujeitos
que o serve em sua quinta de Tormes, manifesta um ponto de vista às leis naturais.
semelhante ao do c) Taine – Teoria do ambientalismo determinante: a obra de arte como
a) Major Vidigal, de Memórias de um sargento de milícias, ao se produto do meio, momento e raça.
referir aos desocupados cariocas do tempo do rei. d) Claude Bernard - Teorias da medicina experimental, mostrando a
b) narrador de Iracema, em particular quando se refere a tribos importância da fisiologia no comportamento do indivíduo.
inimigas e a franceses. e) Kant – Teoria segundo a qual a razão constrói o mundo da ciência
c) narrador de Vidas secas, principalmente quando ele enfoca as servindo-se das aparências das coisas, formas de nossa sensibilidade.
relações sexuais de Fabiano e Sinha Vitória.
d) Anjo, do Auto da barca do inferno, ao condenar os pecados da 7. (MACK-SP) Assinale a alternativa incorreta sobre a prosa
carne cometidos pelos humanos. naturalista:
e) narrador de O cortiço, especialmente quando se refere a personagens a) As personagens expressam a dependência do homem às leis naturais.
de classes sociais inferiores. b) Estilo caracteriza-se por um descritivismo intenso, capaz de refletir
a visualização pictórica dos ambientes.
5. (UNIFESP 2012) c) Os tipos são muito bem delimitados, física e moralmente, compondo
verdadeiras representações caricaturais.
Flor Anônima
d) Tem como objetivo maior aprofundar a dimensão psicológica das
Manhã clara. A alma de Martinha é que acordou escura.
personagens.
Tinha ido na véspera a um casamento; e, ao tornar para casa, com
a tia que mora com ela, não podia encobrir a tristeza que lhe dera a e) Comportamento das personagens e sua movimentação no espaço
alegria dos outros e particularmente dos noivos. determinam-lhe a condição narrativa.
Martinha ia nos seus... Nascera há muitos anos. Toda a gente que
8. (UFPR) Eça de Queirós afirmava:
estava em casa, quando ela nasceu, anunciou que seria a felicidade da
família. O pai não cabia em si de contente. "O Realismo é a anatomia do caráter. É a crítica do homem. É a arte
– Há de ser linda! que nos pinta a nossos próprios olhos – para nos conhecermos, para que
– Há de ser boa! saibamos se somos verdadeiros ou falsos, para condenar o que houver
– Há de ser condessa! de mau na nossa sociedade."
– Há de ser rainha! Para realizar essa proposta literária, quais os recursos utilizados no
Essas e outras profecias iam ocorrendo aos parentes e amigos da discurso realista? Selecione-os na relação abaixo e depois assinale a
casa. alternativa que os contém:
Lá vão... Aqui pega a alma escura de Martinha. Lá vão quarenta e 1. Preocupação revolucionária, atitude de crítica e de
três anos — ou quarenta e cinco, segundo a tia; Martinha, porém, afirma combate;
que são quarenta e três. Adotemos este número. Para ti, moça de vinte 2. imaginação criadora;
anos, a diferença é nada; mas deixa-te ir aos quarenta, nas mesmas 3. personagens fruto da observação; tipos concretos e vivos;
circunstâncias que ela, e verás se não te cerceias uns dois anos. E depois 4. linguagem natural, sem rebuscamentos;
nada obsta que marches um pouco para trás. Quarenta e três, quarenta 5. preocupação com mensagem que revela concepção
e dois, fazem tão pouca diferença... materialista do homem;
Naturalmente a leitora espera que o marido de Martinha apareça, 6. senso de mistério;
depois de ter lido os jornais ou enxugado do banho. Mas é que não há 7. retorno ao passado;
marido, nem nada. Martinha é solteira, e daí vem a alma escura desta 8. determinismo biológico ou social.
bela manhã clara e fresca, posterior à noite de bodas. a) 1, 2, 3, 5, 7, 8.
Só, tão só, provavelmente só até a morte; e Martinha morrerá tarde, b) 1, 3, 4, 5, 8.
porque é robusta como um trabalhador e sã como um pero. Não teve c) 2, 3, 4, 6, 7,
mais que a tia velha. Pai e mãe morreram, e cedo. d) 3, 4, 5, 6, 8.
A culpa dessa solidão a quem pertence? Ao destino ou a ela? e) 2, 3, 4, 5, 8.
Martinha crê, às vezes, que ao destino; às vezes, acusase a si própria.
Nós podemos descobrir a verdade, indo com ela abrir a gaveta, a caixa, 9. (Unifesp-2003) Eça de Queirós fez parte da chamada geração de
e na caixa a bolsa de veludo verde e velha, em que estão guardadas 1870, que lutou ferrenhamente contra a ordem social lisboeta, passional
todas as suas lembranças amorosas. Agora que assistira ao casamento e romântica, liderada, politicamente, pela monarquia, pela burguesia e
da outra, teve ideia de inventariar o passado. Contudo hesitou: pelo clero. Além dele, foram figuras importantes dessa geração
– Não, para que ver isto? É pior: deixemos recordações aborrecidas. a) Camilo Castelo Branco, Antônio Feliciano de Castilho e
(www.dominiopublico.gov.br. Adaptado.) Oliveira Martins.
Na construção da narrativa, o narrador apresenta uma realidade não b) Antero de Quental, Oliveira Martins e Teófilo Braga.
idealizada, o que é comum à estética literária realista. Isso se configura c) Júlio Dinis, Alexandre Herculano e Antero de Quental.
no texto com d) Antônio Feliciano de Castilho, Camilo Castelo Branco e
a) a expectativa de Martinha que, ainda velha, nutria esperanças de Teófilo Braga.
poder casar-se e ser feliz com seu marido. e) Alexandre Herculano, Oliveira Martins e Júlio Dinis.
b) a busca que Martinha faz de suas lembranças amorosas, guardadas
na gaveta, na caixa, na bolsa verde e velha.
c) a quebra da expectativa da leitora, que esperaria na sequência do 10.
conto um companheiro para Martinha.
VESTIBULAR
8

LÍNGUA PORTUGUESA

– A verdade, meus senhores, é que os estrangeiros invejam-nos. E


o que vou a dizer não é para lisonjear a vossas senhorias: mas enquanto
neste país houver sacerdotes respeitáveis como vossas senhorias,
Portugal há de manter com dignidade o seu lugar na Europa! Porque a
fé, meus senhores, é a base da ordem! Literatura
– Sem dúvida, senhor conde, sem dúvida - disseram com força os
dois sacerdotes.
– Se não, vejam vossas senhorias isto! Que paz, que animação, que
prosperidade!
E com um grande gesto mostrava-lhes o Largo do Loreto, que EIXO: LITERATURA BRASILEIRA
àquela hora, num fim de tarde serena, concentrava a vida da cidade.
Tipóias vazias rodavam devagar; pares de senhoras passavam, com os ÁREA: ERA MODERNA
movimentos derreados, a palidez clorótica duma degeneração de raça;
nalguma magra pileca, ia trotando algum moço de nome histórico, com HABILIDADES E COMPETÊNCIAS:
a face ainda esverdeada da noitada de vinho; pelos bancos de praça COMPETÊNCIA DE ÁREA 4 – COMPREENDER A ARTE COMO SABER
gente estirava-se num torpor de vadiagem; um carro de bois, aos
CULTURAL E ESTÉTICO GERADOR DE SIGNIFICAÇÃO E INTEGRADOR DA
solavancos sobre suas altas rodas, era como o símbolo de agriculturas
ORGANIZAÇÃO DO MUNDO E DA PRÓPRIA IDENTIDADE.
atrasadas de séculos.
Eça de Queirós, O crime do Padre Amaro  H12 – RECONHECER DIFERENTES FUNÇÕES DA ARTE, DO
Obs.: derreados - cansados, desanimados TRABALHO DA PRODUÇÃO DOS ARTISTAS EM SEUS MEIOS
clorótica - desbotada CULTURAIS.
pileca - cavalo sem valor  H13 – ANALISAR AS DIVERSAS PRODUÇÕES ARTÍSTICAS COMO
MEIO DE EXPLICAR DIFERENTES CULTURAS, PADRÕES DE BELEZA
Assinale a afirmativa correta sobre Eça de Queirós.
E PRECONCEITOS.
a) Fiel aos pressupostos da escola naturalista, adotou postura
doutrinária ao dissertar sobre a degeneração do clero, resultante do  H14 – RECONHECER O VALOR DA DIVERSIDADE ARTÍSTICA E DAS
acelerado progresso industrial das cidades portuguesas. INTERRELAÇÕES DE ELEMENTOS QUE SE APRESENTAM NAS
b) Lançou um olhar crítico sobre a sociedade de seu tempo, procurando MANIFESTAÇÕES DE VÁRIOS GRUPOS SOCIAIS E ÉTNICOS.
analisar e registrar, através do romance realista, as contradições de um COMPETÊNCIA DE ÁREA 5 – ANALISAR, INTERPRETAR E APLICAR
mundo em transformação. RECURSOS EXPRESSIVOS DAS LINGUAGENS, RELACIONANDO TEXTOS
c) Em pleno apogeu do capitalismo, defendeu a tese de que os COM SEUS CONTEXTOS, MEDIANTE A NATUREZA, FUNÇÃO,
princípios religiosos eram a única forma de salvaguardar a sociedade ORGANIZAÇÃO, ESTRUTURA DAS MANIFESTAÇÕES, DE ACORDO COM AS
de valores excessivamente materialistas. CONDIÇÕES DE PRODUÇÃO E RECEPÇÃO.
d) Nacionalista convicto, acreditava que a literatura romântica era  H15 – ESTABELECER RELAÇÕES ENTRE O TEXTO LITERÁRIO E O
instrumento legítimo e eficaz para enaltecer e preservar os valores da MOMENTO DE SUA PRODUÇÃO, SITUANDO ASPECTOS DO
tradição portuguesa. CONTEXTO HISTÓRICO , SOCIAL E POLÍTICO.
e) Serviu-se da ficção para tecer comentários irônicos às classes baixas,  H16 – RELACIONAR INFORMAÇÕES SOBRE CONCEPÇÕES
responsáveis, segundo ele, pelo marasmo em que se encontrava ARTÍSTICAS E PROCEDIMENTOS DE CONSTRUÇÃO DO TEXTO
Portugal no século XIX. LITERÁRIO.
 H17 – RECONHECER A PRESENÇA DE VALORES SOCIAIS E
HUMANOS ATUALIZÁVEIS E PERMANENTES NO PATRIMÔNIO
LITERÁRIO NACIONAL.

AULA 2 - REALISMO-NATURALISMO NO
BRASIL

1. (Unicamp-2000) Em A Relíquia de Eça de Queirós, várias são as


mulheres com quem Teodorico Raposo, o herói e narrador, se vê APRENDENDO
envolvido. Dentre elas, podemos citar Mary, Adélia, Titi, Jesuína,
Cíbele.

a) uma dessas personagens é importantíssima para a trama do romance,


já que acompanha o narrador desde a infância, e deve-se a ela a origem
de todos os seus infortúnios posteriores. Quem é e o que fez ela para Realismo
que o plano de Raposo não desse certo? O Realismo é uma reação contra o Romantismo: o
Romantismo era a apoteose do sentimento - o Realismo é a
b) a qual delas Raposo se refere como “Tinha trinta e dois anos e era
anatomia do caráter. É a crítica do homem. É a arte que nos pinta
zarolha”? Que relações tem essa personagem com Crispim, a quem o
narrador denomina como “a firma”? a nossos próprios olhos - para condenar o que houve de mau na
nossa sociedade". Ao cunhar este conceito, Eça de Queiroz
sintetizou a visão de vida que os autores da escola realista
tinham do homem durante e logo após o declínio do
Romantismo.
Esse estilo de época teve uma prévia: os românticos Castro
Alves, Sousândrade e Tobias Barreto, embora fizessem uma
poesia romântica na forma e na expressão, utilizavam temas
voltados para a realidade político-social da época (final da
VESTIBULAR
9

LÍNGUA PORTUGUESA

década de 1860). Da mesma forma, algumas produções do trabalhar na lavoura cafeeira, o que originou uma nova
romance romântico já apontavam para um novo estilo na economia voltada para o mercado externo, mas agora sem a
literatura brasileira, como algumas obras de Manuel Antônio de estrutura colonialista.
Almeida, Franklin Távora e Visconde de Taunay. Começava-se Raul Pompéia, Machado de Assis e Aluízio Azevedo
o abandono do Romantismo enquanto surgiam os primeiros transformaram-se nos principais representantes da escola
sinais do Realismo. realista no Brasil. Ideologicamente, os autores desse período são
Na década de 70 surge a chamada Escola de Recife, com antimonárquicos, assumindo uma defesa clara do ideal
Tobias Barreto, Silvio Romero e outros, aproximando-se das republicano, como nos romances "O mulato", "O cortiço" e
ideias europeias ligadas ao positivismo, ao evolucionismo e, "O Ateneu". Eles negam a burguesia a partir da família. A
principalmente, à filosofia. São os ideais do Realismo que expressão Realismo é uma denominação genérica da escola
encontravam ressonância no conturbado momento histórico literária, que abriga três tendências distintas: "romance realista",
vivido pelo Brasil, sob o signo do abolicionismo, do ideal "romance naturalista" e "poesia parnasiana".
republicano e da crise da Monarquia. O romance realista foi exaustivamente cultivado no Brasil
No Brasil considera-se 1881 como o ano inaugural do por Machado de Assis. Trata-se de uma narrativa mais
Realismo. De fato, esse foi um ano fértil para a literatura preocupada com a análise psicológica, fazendo a crítica à
brasileira, com a publicação de dois romances fundamentais, sociedade a partir do comportamento de determinados
que modificaram o curso de nossas letras: Aluízio Azevedo personagens. Para se ter uma idéia, os cinco romances da fase
publica "O mulato", considerado o primeiro romance realista de Machado de Assis apresentam nomes próprios em
naturalista do Brasil; Machado de Assis publica "Memórias seus títulos ("Brás Cubas"; "Quincas Borba"; "Dom
Póstumas de Brás Cubas", o primeiro romance realista de Casmurro", "Esaú e Jacó"; e "Aires"). Isto revela uma clara
nossa literatura. Na divisão tradicional da história da literatura preocupação com o indivíduo. O romance realista analisa a
brasileira, o ano considerado data final do Realismo é 1893, com sociedade por cima. Em outras palavras: seus personagens são
a publicação de "Missal" e "Broquéis", ambos de Cruz e Sousa, capitalistas, pertencem à classe dominante. O romance realista é
obras inaugurais do Simbolismo, mas não o término do documental, retrato de uma época.
Realismo e suas manifestações na prosa - com os romances
realistas e naturalistas - e na poesia, com o Parnasianismo. Naturalismo
"Príncipe dos poetas" - Da mesma forma, o início do O romance naturalista, por sua vez, foi cultivado no Brasil
Simbolismo, em 1893, não representou o fim do Realismo, por Aluísio Azevedo e Júlio Ribeiro. Aqui, Raul Pompéia
porque obras realistas foram publicadas posteriormente a essa também pode ser incluído, mas seu caso é muito particular, pois
data, como "Dom Casmurro", de Machado de Assis, em 1900, seu romance "O Ateneu" ora apresenta características
e "Esaú e Jacó", do mesmo autor, em 1904. Olavo Bilac, naturalistas, ora realistas, ora impressionistas. A narrativa
chamado "príncipe dos poetas", obteve esta distinção em 1907. naturalista é marcada pela forte análise social, a partir de grupos
A Academia Brasileira de Letras, templo do Realismo, também humanos marginalizados, valorizando o coletivo. Os títulos das
foi inaugurada posteriormente à data-marco do fim do Realismo: obras naturalistas apresentam quase sempre a mesma
1897. Na realidade, nos últimos vinte anos do século XIX e nos preocupação: "O mulato", "O cortiço", "Casa de pensão",
primeiros do século XX, três estéticas se desenvolvem "O Ateneu".
paralelamente: o Realismo e suas manifestações, o Simbolismo O Naturalismo apresenta romances experimentais. A
e o Pré-Modernismo, que só conhecem o golpe fatal em 1922, influência de Charles Darwin se faz sentir na máxima segundo
com a Semana de Arte Moderna. a qual o homem é um animal; portanto antes de usar a razão
O Realismo reflete as profundas transformações deixa-se levar pelos instintos naturais, não podendo ser
econômicas, políticas, sociais e culturais da segunda metade do reprimido em suas manifestações instintivas, como o sexo, pela
século XIX. A Revolução Industrial, iniciada no século XVIII, moral da classe dominante. A constante repressão leva às taras
entra numa nova fase, caracterizada pela utilização do aço, do patológicas, tão ao gosto do Naturalismo. Em consequência,
petróleo e da eletricidade; ao mesmo tempo, o avanço científico esses romances são mais ousados e erroneamente tachados, por
leva a novas descobertas nos campos da física e da química. O alguns, de pornográficos, apresentando descrições minuciosas
capitalismo se estrutura em moldes modernos, com o de atos sexuais, tocando, inclusive, em temas então proibidos
surgimento de grandes complexos industriais, aumentando a como o homossexualismo - tanto o masculino (O Ateneu),
massa operária urbana, e formando uma população quanto o feminino (O cortiço).
marginalizada, que não partilha dos benefícios do progresso FONTE: http://dc.itamaraty.gov.br/imagens-e-textos/revista5-mat9.pdf
industrial, mas, pelo contrário, é explorada e sujeita a condições
subumanas de trabalho.
O Brasil também passa por mudanças radicais tanto no
campo econômico quanto no político-social, no período
compreendido entre 1850 e 1900, embora com profundas
Para refletir
diferenças materiais, se comparadas às da Europa. A campanha
abolicionista intensifica-se a partir de 1850; a Guerra do
Paraguai (1864/1870) tem como consequência o pensamento
republicano (o Partido Republicano foi fundado no ano em que
essa guerra terminou); a Monarquia vive uma vertiginosa A obra “Quincas Borba” de Machado de Assis integra a lista de
decadência. A Lei Áurea, de 1888, não resolveu o problema dos leitura exigidas pelo FUVEST 2021, leia a seguir algumas
negros, mas criou uma nova realidade: o fim da mão-de-obra informações sobre o livro:
escrava e a sua substituição pela mão-de-obra assalariada, então
representada pelas levas de imigrantes europeus que vinham
VESTIBULAR
10

LÍNGUA PORTUGUESA

Após a morte de Quincas Borba, meses; prova irrefutável, acho eu, e não única. Era tesoureiro de uma
narrada no livro Memórias confraria, e irmão de várias irmandades, e até irmão remido de uma
póstumas de Brás Cubas, a fortuna destas, o que não se coaduna muito com a reputação da avareza;
herdada por ele foi deixada para seu verdade é que o benefício não caíra no chão: a irmandade (de que ele
fora juiz) mandara-lhe tirar o retrato a óleo.
amigo Rubião, professor de ASSIS, M. Memórias póstumas de Brás Cubas. Rio de Janeiro: Nova
Barbacena, cidade onde residia o Aguilar, 1992.
filósofo. O dinheiro vem Obra que inaugura o Realismo na literatura brasileira, Memórias
acompanhado do compromisso de póstumas de Brás Cubas condensa uma expressividade que
cuidar do cachorro, também caracterizaria o estilo machadiano: a ironia. Descrevendo a moral de
chamado Quincas Borba. seu cunhado, Cotrim, o narrador-personagem Brás Cubas refina a
percepção irônica ao
Subitamente enriquecido, Rubião a) acusar o cunhado de ser avarento para confessar-se injustiçado na
se muda para o Rio de Janeiro e já divisão da herança paterna.
na viagem conhece o casal Sofia e Cristiano Palha, que se b) atribuir a “efeito de relações sociais” a naturalidade, com que Cotrim
prendia e torturava os escravos.
comprometem a apresentar-lhe a corte e cuidar para que ele não c) considerar os “sentimentos pios” demonstrados pelo personagem
seja alvo de aproveitadores. De fato, Sofia e Cristiano logo quando da perda da filha Sara.
incluem Rubião em seu círculo de amizades. d) menosprezar Cotrim por ser tesoureiro de uma confraria e membro
remido de várias irmandades.
Importância do livro e) insinuar que o cunhado era um homem vaidoso e egocêntrico,
Quincas Borba não é o romance mais conhecido de Machado de contemplado com um retrato a óleo.
Assis – posto disputado por Memórias Póstumas de Brás Cubas
e Dom Casmurro –, mas tem a mesma relevância. 2. (ENEM 2011)
Diferentemente do que acontece nessas obras, o narrador, aqui, Abatidos pelo fadinho harmonioso e nostálgico dos desterrados, iam
se apresenta sob o foco da terceira pessoa, mas nem por isso todos, até mesmo os brasileiros, se concentrando e caindo em tristeza;
deixa de haver o mesmo questionamento da verdade que mas, de repente, o cavaquinho de Porfiro, acompanhado pelo violão do
caracterizava o autor. Firmo, romperam vibrantemente com um chorado baiano. Nada mais
que os primeiros acordes da música crioula para que o sangue de toda
aquela gente despertasse logo, como se alguém lhe fustigasse o corpo
Período histórico com urtigas bravas. E seguiram-se outras notas, e outras, cada vez mais
A segunda metade do século XIX é um momento de ardentes e mais delirantes. Já não eram dois instrumentos que soavam,
transformações profundas na sociedade brasileira: sua eram lúbricos gemidos e suspiros soltos em torrente, a correrem
diversificação abre novas oportunidades, ampliando horizontes. serpenteando, como cobras numa floresta incendiada; eram ais
Da mesma forma – segundo a sugestão do romance – também convulsos, chorados em frenesi de amor: música feita de beijos e
surgem novas falcatruas e novos enganadores. São os ladrões de soluços gostosos; carícia de fera, carícia de doer, fazendo estalar de
sempre, mas agindo com sutileza maior. gozo.
AZEVEDO, A. O Cortiço . São Paulo: Ática, 1983 (fragmento).
Disponível em: http://educacao.globo.com/literatura/assunto/resumos-de- No romance O Cortiço (1890), de Aluízio Azevedo, as personagens são
livros/quincas-borba.html observadas como elementos coletivos caracterizados por
condicionantes de origem social, sexo e etnia. Na passagem transcrita,
o confronto entre brasileiros e portugueses revela prevalência do
elemento brasileiro, pois
a) destaca o nome de personagens brasileiras e omite o de personagens
portuguesas.
b) exalta a força do cenário natural brasileiro e considera o do português
inexpressivo.
c) mostra o poder envolvente da música brasileira, que cala o fado
português.
d) destaca o sentimentalismo brasileiro, contrário à tristeza dos
portugueses.
e) atribui aos brasileiros uma habilidade maior com instrumentos
1. (ENEM 2014) musicais.
Talvez pareça excessivo o escrúpulo do Cotrim, a quem não souber que
ele possuía um caráter ferozmente honrado. Eu mesmo fui injusto com 3. (ENEM 2013)
ele durante os anos que se seguiram ao inventário de meu pai. Capítulo LIV - A pêndula
Reconheço que era um modelo. Arguiam-no de avareza, e cuido que Saí dali a saborear o beijo. Não pude dormir; estirei-me na cama, é
tinham razão; mas a avareza é apenas a exageração de uma virtude, e certo, mas foi o mesmo que nada. Ouvi as horas todas da noite.
as virtudes devem ser como os orçamentos: melhor é o saldo que o Usualmente, quando eu perdia o sono, o bater da pêndula fazia-me
déficit. Como era muito seco de maneiras, tinha inimigos que chegavam muito mal; esse tic-tac soturno, vagaroso e seco, parecia dizer a cada
a acusá-lo de bárbaro. O único fato alegado neste particular era o de golpe que eu ia ter um instante menos de vida. Imaginava então um
mandar com frequência escravos ao calabouço, donde eles desciam a velho diabo, sentado entre dous sacos, o da vida e o da morte, a tirar as
escorrer sangue; mas, além de que ele só mandava os perversos e os moedas da vida para dá-las à morte, e a contá-las assim:
fujões, ocorre que, tendo longamente contrabandeado em escravos, -- Outra de menos...
habituara-se de certo modo ao trato um pouco mais duro que esse -- Outra de menos...
gênero de negócio requeria, e não se pode honestamente atribuir à -- Outra de menos...
índole original de um homem o que é puro efeito de relações sociais. A -- Outra de menos...
prova de que o Cotrim tinha sentimentos pios encontrava-se no seu O mais singular é que, se o relógio parava, eu dava-lhe corda, para que
amor aos filhos, e na dor que padeceu quando morreu Sara, dali a alguns ele não deixasse de bater nunca, e eu pudesse contar todos os meus
VESTIBULAR
11

LÍNGUA PORTUGUESA

instantes perdidos. Invenções há, que se transformam ou acabam; as Duas vezes fora visitar o Ateneu antes da minha instalação.
mesmas instituições morrem; o relógio é definitivo e perpétuo. O Ateneu era o grande colégio da época. Afamado por um sistema de
derradeiro homem, ao despedir-se do sol frio e gasto, há-de ter um nutrido reclame, mantido por um diretor que de tempos a tempos
relógio na algibeira, para saber a hora exacta em que morre. Naquela reformava o estabelecimento, pintando-o jeitosamente de novidade,
noite não padeci essa triste sensação de enfado, mas outra, e deleitosa. como os negociantes que liquidam para recomeçar com artigos de
As fantasias tumultuavam-me cá dentro, vinham umas sobre outras, à última remessa; o Ateneu desde muito tinha consolidado crédito na
semelhança de devotas que se abalroam para ver o anjo-cantor das preferência dos pais, sem levar em conta a simpatia da meninada, a
procissões. Não ouvia os instantes perdidos, mas os minutos ganhados. cercar de aclamações o bombo vistoso dos anúncios.
ASSIS, M. Memórias póstumas de Brás Cubas. Rio de Janeiro: Nova O Dr. Aristarco Argolo de Ramos, da conhecida família do Visconde
Aguilar, 1992 (fragmento). de Ramos, do Norte, enchia o império com o seu renome de pedagogo.
O capítulo apresenta o instante em que Brás Cubas revive a sensação Eram boletins de propaganda pelas províncias, conferências em
do beijo trocado com Virgília, casada com Lobo Neves. Nesse contexto, diversos pontos da cidade, a pedidos, à substância, atochando a
a metáfora do relógio desconstrói certos paradigmas românticos, imprensa dos lugarejos, caixões, sobretudo, de livros elementares,
porque fabricados às pressas com o ofegante e esbaforido concurso de
a) O narrador e Virgília não têm percepção do tempo em seus encontros professores prudentemente anônimos, caixões e mais caixões de
adúlteros. volumes cartonados em Leipzig, inundando as escolas públicas de toda
b) como "defunto autor", Brás Cubas reconhece a inutilidade de tentar a parte com a sua invasão de capas azuis, róseas, amarelas, em que o
acompanhar o fluxo do tempo. nome de Aristarco, inteiro e sonoro, oferecia-se ao pasmo venerador
c) na contagem das horas, o narrador metaforiza o desejo de triunfar e dos esfaimados de alfabeto dos confins da pátria. Os lugares que não
acumular riquezas. procuravam eram um belo dia surpreendidos pela enchente, gratuita,
d) o relógio representa a materialização do tempo e redireciona o espontânea, irresistível! E não havia senão aceitar a farinha daquela
comportamento idealista de Brás Cubas. marca para o pão do espírito. (POMPÉIA, R. O Ateneu. São Paulo:
e) o narrador compara a duração do sabor do beijo à perpetuidade do Scipione, 2005.)
relógio.
Ao descrever o Ateneu e as atitudes de seu diretor, o narrador revela
um olhar sobre a inserção social do colégio demarcado pela
4. (ENEM 2014)
a) ideologia mercantil da educação, repercutida nas vaidades pessoais.
b) interferência afetiva das famílias, determinantes no processo
O mulato
educacional.
Ana Rosa cresceu; aprendera de cor a gramática do Sotero dos c) produção pioneira de material didático, responsável pela facilitação
Reis; lera alguma coisa; sabia rudimentos de francês e tocava do ensino.
modinhas sentimentais ao violão e ao piano. Não era estúpida; d) ampliação do acesso à educação, com a negociação dos custos
tinha a intuição perfeita da virtude, um modo bonito, e por vezes escolares.
lamentara não ser mais instruída. Conhecia muitos trabalhos de e) cumplicidade entre educadores e famílias, unidos pelo interesse
agulha; bordava como poucas, e dispunha de uma gargantazinha comum do avanço social.
de contralto que fazia gosto de ouvir.
Uma só palavra boiava à superfície dos seus pensamentos:
“Mulato”. E crescia, crescia, transformandose em tenebrosa
nuvem, que escondia todo o seu passado. Ideia parasita, que
estrangulava todas as outras ideias. DE OLHO NO VESTIBULAR
— Mulato!
Esta só palavra explicava-lhe agora todos os mesquinhos
escrúpulos, que a sociedade do Maranhão usara para com ele.
Explicava tudo: a frieza de certas famílias a quem visitara; as
reticências dos que lhe falavam de seus antepassados; a reserva
e a cautela dos que, em sua presença, discutiam questões de raça TEXTO PARA AS QUESTÕES DE 1 A 4.
e de sangue. E Jerônimo via e escutava, sentindo ir-se-lhe toda a alma pelos olhos
enamorados. Naquela mulata estava o grande mistério, a síntese das
AZEVEDO, A. O Mulato. São Paulo: Ática, 1996 (fragmento).
impressões que ele recebeu chegando aqui: ela era a luz ardente do
O texto de Aluísio Azevedo é representativo do Naturalismo, meio-dia; ela era o calor vermelho das sestas da fazenda; era o aroma
vigente no final do século XIX. Nesse fragmento, o narrador quente dos trevos e das baunilhas, que o atordoara nas matas brasileiras;
expressa fidelidade ao discurso naturalista, pois era a palmeira virginal e esquiva que se não torce a nenhuma outra
a)relaciona a posição social a padrões de comportamento e à planta; era o veneno e era o açúcar gostoso; era o sapoti mais doce que
condição de raça. o mel e era a castanha do caju, que abre feridas com o seu azeite de
b) apresenta os homens e as mulheres melhores do que eram no fogo; ela era a cobra verde e traiçoeira, a lagarta viscosa, a muriçoca
século XIX. doida, que esvoaçava havia muito tempo em torno do corpo dele,
c) mostra a pouca cultura feminina e a distribuição de saberes assanhando-lhe os desejos, acordando-lhe as fibras embambecidas pela
saudade da terra, picando-lhe as artérias, para lhe cuspir dentro do
entre homens e mulheres.
sangue uma centelha daquele amor setentrional, uma nota daquela
d) ilustra os diferentes modos que um indivíduo tinha de ascender
música feita de gemidos de prazer, uma larva daquela nuvem de
socialmente.
cantáridas que zumbiam em torno da Rita Baiana e espalhavam-se pelo
e) critica a educação oferecida às mulheres e os maus-tratos
ar numa fosforescência afrodisíaca.
dispensados aos negros.
Aluísio Azevedo, O cortiço
1. (FUVEST 2015) Entre as características atribuídas, no texto, à
5. (ENEM 2015)
natureza brasileira, sintetizada em Rita Baiana, aquela que corresponde,
de modo mais completo, ao teor das transformações que o contato com
Um dia, meu pai tomou-me pela mão, minha mãe beijou-me a testa, essa mesma natureza provocará em Jerônimo é a que se expressa em:
molhando-me de lágrimas os cabelos e eu parti. a) “era o calor vermelho das sestas da fazenda”.
VESTIBULAR
12

LÍNGUA PORTUGUESA

b) “era a palmeira virginal e esquiva que se não torce a nenhuma outra Ao comentar o romance Til e, inclusive, a cena do capítulo “O samba”,
planta”. aqui reproduzida, Araripe Jr., parente do autor e estudioso de sua obra,
c) “era o veneno e era o açúcar gostoso”. observou que esses são provavelmente os textos em que Alencar “mais
d) “era a cobra verde e traiçoeira”. se quis aproximar dos padrões” de uma “nova escola”, deixando, neles,
e) “[era] a muriçoca doida, que esvoaçava havia muito tempo em torno reconhecível que, “no momento” em que os escreveu, “algum livro
do corpo dele”. novo o impressionara, levando-o pelo estímulo até superfetar* a sua
verdadeira índole de poeta”. Alguns dos procedimentos estilísticos
2. (FUVEST 2015) Para entender as impressões de Jerônimo diante da empregados na cena aqui reproduzida indicam que a “nova escola” e o
natureza brasileira, é preciso ter como pressuposto que há “livro novo” a que se refere o crítico pertencem ao que historiadores da
a) um contraste entre a experiência prévia da personagem e sua vivência literatura chamaram de
da diversidade biológica do país em que agora se encontra. (*) “superfetar” = exceder, sobrecarregar, acrescentar-se (uma coisa
b) uma continuidade na experiência de vida da personagem, posto que a outra).
a diversidade biológica aqui e em seu local de origem são muito a) Romantismo-Condoreirismo.
semelhantes. b) Idealismo-Determinismo.
c) uma ampliação no universo de conhecimento da personagem, que já c) Realismo-Naturalismo.
tinha vivência de diversidade biológica semelhante, mas a expande d) Parnasianismo-Simbolismo.
aqui. e) Positivismo-Impressionismo.
d) um equívoco na forma como a personagem percebe e vivencia a
diversidade biológica local, que não comporta os organismos que ele 6. (UNIFESP 2010)
julga ver. Considere o trecho de O Cortiço, de Aluísio Azevedo.
e) um estreitamento na experiência de vida do personagem, que vem de Uma aluvião de cenas, que ela [Pombinha] jamais tentara explicar
um local com maior diversidade de ambientes e de organismos. e que até ali jaziam esquecidas nos meandros do seu passado,
apresentavam-se agora nítidas e transparentes. Compreendeu como era
3. (FUVEST 2015) O efeito expressivo do texto – bem como seu que certos velhos respeitáveis, cuja fotografia Léonie lhe mostrou no
pertencimento ao Naturalismo em literatura – baseia-se amplamente no dia que passaram juntas, deixavam-se vilmente cavalgar pela loureira,
procedimento de explorar de modo intensivo aspectos biológicos da cativos e submissos, pagando a escravidão com a honra, os bens, e até
natureza. Entre esses procedimentos empregados no texto, só NÃO se com a própria vida, se a prostituta, depois de os ter esgotado, fechava-
encontra a lhes o corpo. E continuou a sorrir, desvanecida na sua superioridade
a) representação do homem como ser vivo em interação constante com sobre esse outro sexo, vaidoso e fanfarrão, que se julgava senhor e que,
o ambiente. no entanto, fora posto no mundo simplesmente para servir ao feminino;
b) exploração exaustiva dos receptores sensoriais humanos (audição, escravo ridículo que, para gozar um pouco, precisava tirar da sua
visão, olfação, gustação), bem como dos receptores mecânicos. mesma ilusão a substância do seu gozo; ao passo que a mulher, a
c) figuração variada tanto de plantas quanto de animais, inclusive senhora, a dona dele, ia tranquilamente desfrutando o seu império,
observados em sua interação. endeusada e querida, prodigalizando martírios, que os miseráveis
d) ênfase em processos naturais ligados à reprodução humana e à aceitavam contritos, a beijar os pés que os deprimiam e as implacáveis
metamorfose em animais. mãos que os estrangulavam.
e) focalização dos processos de seleção natural como principal força — Ah! homens! homens! ... sussurrou ela de envolta com um
direcionadora do processo evolutivo. suspiro.
No texto, os pensamentos da personagem
4. (FUVEST 2015) Em que pese a oposição programática do a) recuperam o princípio da prosa naturalista, que condena os assuntos
Naturalismo ao Romantismo, verifica-se no excerto – e na obra a que repulsivos e bestiais, sem amparo nas teorias científicas, ligados ao
pertence – a presença de uma linha de continuidade entre o movimento homem que põe em primeiro plano seus instintos animalescos.
romântico e a corrente naturalista brasileira, a saber, a b) elucidam o princípio do determinismo presente na prosa naturalista,
a) exaltação patriótica da mistura de raças. revelando os homens e as mulheres conscientes dos seus instintos em
b) necessidade de autodefinição nacional. função do meio em que vivem e, sobretudo, capazes de controlá-los.
c) aversão ao cientificismo. c) trazem uma crítica aos aspectos animalescos próprios do homem,
d) recusa dos modelos literários estrangeiros. mas, por outro lado, revelam uma forma de Pombinha submeter a
e) idealização das relações amorosas. muitos deles para obter vantagens: eis aí um princípio do Realismo
rechaçado no Naturalismo.
5. (FUVEST 2013) d) constroem uma visão de mundo e do homem idealizada, o que, em
V – O samba certa medida, afronta o referencial em que se baseia a prosa naturalista,
À direita do terreiro, adumbra-se* na escuridão um maciço de que define o homem como fruto do meio, marcado pelo apelo dos seus
construções, ao qual às vezes recortam no azul do céu os trêmulos sentidos.
vislumbres das labaredas fustigadas pelo vento. (...) É aí o quartel ou e) consubstanciam a concepção naturalista de que o homem é um
quadrado da fazenda, nome que tem um grande pátio cercado de animal, preso aos instintos e, no que dizem respeito à sexualidade, vê-
senzalas, às vezes com alpendrada corrida em volta, e um ou dois se que Pombinha considera a mulher superior ao homem, e esse
portões que o fecham como praça d’armas. Em torno da fogueira, já conhecimento é uma forma de se obterem vantagens.
esbarrondada pelo chão, que ela cobriu de brasido e cinzas, dançam os
pretos o samba com um frenesi que toca o delírio. Não se descreve, nem 7. (UNIFESP 2012)
se imagina esse desesperado saracoteio, no qual todo o corpo (…) Um poeta dizia que o menino é o pai do homem. Se isto é
estremece, pula, sacode, gira, bamboleia, como se quisesse verdade, vejamos alguns lineamentos do menino.
desgrudarse. Tudo salta, até os crioulinhos que esperneiam no cangote Desde os cinco anos merecera eu a alcunha de “menino diabo”; e
das mães, ou se enrolam nas saias das raparigas. Os mais taludos viram verdadeiramente não era outra coisa; fui dos mais malignos do meu
cambalhotas e pincham à guisa de sapos em roda do terreiro. Um desses tempo, arguto, indiscreto, traquinas e voluntarioso. Por exemplo, um
corta jaca no espinhaço do pai, negro fornido, que não sabendo mais dia quebrei a cabeça de uma escrava, porque me negara uma colher do
como desconjuntar-se, atirou consigo ao chão e começou de rabanar doce de coco que estava fazendo, e, não contente com o malefício,
como um peixe em seco. (...) deitei um punhado de cinza ao tacho, e, não satisfeito da travessura, fui
(*) “adumbra-se” = delineia-se, esboça-se. dizer à minha mãe que a escrava é que estragara o doce “por pirraça”;
José de Alencar, Til. e eu tinha apenas seis anos. Prudêncio, um moleque de casa, era o meu
cavalo de todos os dias; punha as mãos no chão, recebia um cordel nos
VESTIBULAR
13

LÍNGUA PORTUGUESA

queixos, à guisa de freio, eu trepava-lhe ao dorso, com uma varinha na esperança colateral. Não casou; ambos morreram, e aqui está tudo
mão, fustigava-o, dava mil voltas a um e outro lado, e ele obedecia, — comigo; de modo que o que parecia uma desgraça...
algumas vezes gemendo — mas obedecia sem dizer palavra, ou, quando
muito, um — “ai, nhonhô!” — ao que eu retorquia: “Cala a boca, (ASSIS, Joaquim Maria Machado de. Quincas Borba. Rio de Janeiro:
besta!” — Esconder os chapéus das visitas, deitar rabos de papel a Jackson, 1959. p. 7.)
pessoas graves, puxar pelo rabicho das cabeleiras, dar beliscões nos
braços das matronas, e outras muitas façanhas deste jaez, eram mostras Com base no primeiro parágrafo do texto, considere as afirmativas a
de um gênio indócil, mas devo crer que eram também expressões de um seguir.
espírito robusto, porque meu pai tinha-me em grande admiração; e se I. O narrador, no presente, dirige suas palavras ao leitor de seu texto,
às vezes me repreendia, à vista de gente, fazia-o por simples conforme se pode deduzir do emprego de “vos digo”.
formalidade: em particular dava-me beijos. II. As palavras do narrador dizem respeito a um momento de meditação
Não se conclua daqui que eu levasse todo o resto da minha vida a de Rubião sobre sua mudança de classe social, momento este do qual o
quebrar a cabeça dos outros nem a esconder-lhes os chapéus; mas narrador onisciente tem pleno conhecimento.
opiniático, egoísta e algo contemptor dos homens, isso fui; se não passei III. O emprego de “olha” e “entra” no tempo presente reflete o apego
o tempo a esconder-lhes os chapéus, alguma vez lhes puxei pelo rabicho que o protagonista tem à sua nova condição econômica, tentando
das cabeleiras. esquecer o passado.
(Machado de Assis. Memórias póstumas de Brás Cubas.) IV. “Visse” e “cuidaria” aí estão para registrar uma possibilidade de
a) se trata basicamente de um texto naturalista, fundado no interpretação que, na verdade, condiz com o que realmente é relatado
Determinismo. pelo narrador.
b) o texto revela um juízo crítico do contexto escravista da época.
c) o narrador se apresenta bastante sizudo e amargo, bem ao gosto Estão corretas apenas as afirmativas:
machadiano. a) I e II.
d) o texto apresenta papéis sociais ambíguos das personagens em foco. b) I e IV.
e) os comportamentos desumanos do narrador são sutilmente c) III e IV.
desnudados. d) I, II e III.
e) II, III e IV.
8. (ITA- 2005) Em 1891, Machado de Assis publicou o romance
Quincas Borba, no qual um dos temas centrais do Realismo, o triângulo
amoroso (formado, a princípio, pelos personagens Palha-Sofia-
Rubião), cede lugar a uma equação dramática mais complexa e com
diversos desdobramentos. Isso se explica porque
a) o que levava Sofia a trair Palha era apenas o interesse na fortuna de
Rubião, pois ela amava muito o marido.
b) Palha sabia que Sofia era amante de Rubião, mas fingia não saber,
pois dependia financeiramente dele.
c) Sofia não era amante de Rubião, como pensava seu marido, mas sim
de Carlos Maria, de quem Palha não tinha suspeita alguma.
d) Sofia não era amante de Rubião, mas se interessou por Carlos Maria, (UNESP-2008) INSTRUÇÃO: As questões de números 01 a 03
casado com uma tomam por base trechos de duas obras de Machado de Assis (1839-
e) Sofia não se envolvia efetivamente com Rubião, pois se sentia atraída 1908).
por Carlos Maria, que a seduziu e depois a rejeitou.
– Mas, enfim, que pretendes fazer agora? Perguntou-me
9. (UFMG-2007) Com base na leitura de Quincas Borba, de Machado Quincas Borba, indo pôr a xícara vazia no parapeito de uma das janelas.
de Assis, é CORRETO afirmar que o narrador do romance – Não sei; vou meter-me na Tijuca; fugir aos homens. Estou
a) adere ao ponto de vista do filósofo, pois professa a teoria do envergonhado, aborrecido. Tantos sonhos, meu caro Borba, tantos
Humanitismo. sonhos, e não sou nada.
b) apela à sentimentalidade do leitor no último capítulo, em que narra a – Nada! interrompeu-me Quincas Borba com um gesto de
morte de Rubião. indignação.
c) apresenta os acontecimentos na mesma ordem em que estes se deram Para distrair-me, convidou-me a sair; saímos para os lados do
no tempo. Engenho Velho. Íamos a pé, filosofando as coisas. Nunca me há de
d) narra a história em terceira pessoa, não participando das ações como esquecer o benefício desse passeio. A palavra daquele grande homem
personagem. era o cordial da sabedoria. Disse-me ele que eu não podia fugir ao
combate; se me fechavam a tribuna, cumpria-me abrir um jornal.
Chegou a usar uma expressão menos elevada, mostrando assim que a
10. Capítulo de Quincas Borba (1892), de Machado de Assis (1839- língua filosófica podia, uma ou outra vez, retemperar-se no calão do
1908). povo. Funda um jornal, disse-me ele, e “desmancha toda esta
igrejinha”.
Rubião fitava a enseada, - eram oito horas da manhã. Quem o visse, – Magnífica idéia! Vou fundar um jornal, vou escachá-los,
com os polegares metidos no cordão do chambre, à janela de uma vou…
grande casa de Botafogo, cuidaria que ele admirava aquele pedaço de – Lutar. Podes escachá-los ou não; o essencial é que lutes.
água quieta; mas, em verdade, vos digo que pensava em outra coisa. Vida é luta. Vida sem luta é um mar morto no centro do organismo
Cotejava o passado com o presente. Que era, há um ano? Professor. universal.
Que é agora? Capitalista. Olha para si, para as chinelas (umas chinelas Daí a pouco demos com uma briga de cães; fato que aos olhos
de Túnis, que lhe deu recente de um homem vulgar não teria valor. Quincas Borba fez-me parar e
amigo, Cristiano Palha), para a casa, para o jardim, para a enseada, para observar os cães. Eram dois. Notou que ao pé deles estava um osso,
os morros e para o céu; e tudo, desde as chinelas até o céu, tudo entra motivo da guerra, e não deixou de chamar a minha atenção para a
na mesma sensação de propriedade. circunstância de que o osso não tinha carne. Um simples osso nu. Os
- Vejam como Deus escreve direito por linhas tortas, pensa ele. Se mana cães mordiam-se, rosnavam, com o furor nos olhos… Quincas Borba
Piedade tem casado com Quincas Borba, apenas me daria uma meteu a bengala debaixo do braço, e parecia em êxtase.
(Machado de Assis, Memórias póstumas de Brás Cubas.)
VESTIBULAR
14

LÍNGUA PORTUGUESA

COMPETÊNCIA DE ÁREA 1 – APLICAR AS TECNOLOGIAS DA


COMUNICAÇÃO E DA INFORMAÇÃO NA ESCOLA , NO TRABALHO E EM
Este Quincas Borba, se acaso me fizeste o favor de ler as OUTROS CONTEXTOS RELEVANTES PARA SUA VIDA .
Memórias póstumas de Brás Cubas, é aquele mesmo náufrago da  H1 – IDENTIFICAR AS DIFERENTES LINGUAGENS E SEUS
existência que ali aparece, mendigo, herdeiro inopinado, e inventor de RECURSOS EXPRESSIVOS COMO ELEMENTOS DE
uma filosofia [Humanitas]. Aqui o tens agora em Barbacena. Logo que CARACTERIZAÇÃO DOS SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO.
chegou, enamorou-se de uma viúva, senhora de condição mediana e
parcos meios de vida, mas, tão acanhada, que os suspiros do namorado
 H2 – RECORRER AOS CONHECIMENTOS SOBRE AS
LINGUAGENS DOS SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO E
ficavam sem eco. Chamava-se Maria da Piedade. Um irmão dela, que INFORMAÇÃO PARA RESOLVER PROBLEMAS SOCIAIS.
é o presente Rubião, fez todo o possível para casá-los. Piedade resistiu,
um pleuris a levou. Foi esse trechozinho de romance que ligou os dois  H3 – RELACIONAR INFORMAÇÕES GERADAS NOS SISTEMAS
DE COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO , CONSIDERANDO A
homens. (…)
FUNÇÃO SOCIAL DESSES SISTEMAS.
Rubião achou um rival no coração de Quincas Borba – um
cão, um bonito cão, meio tamanho, pêlo cor de chumbo, malhado de  H4 – RECONHECER POSIÇÕES CRÍTICAS AOS USOS SOCIAIS
preto. Quincas Borba levava-o para toda parte, dormiam no mesmo QUE SÃO FEITOS DAS LINGUAGENS E DOS SISTEMAS DE
quarto. De manhã, era o cão que acordava o senhor, trepando ao leito, COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO.
onde trocavam as primeiras saudações. Uma das extrava - gâncias do COMPETÊNCIA DE ÁREA 6 – COMPREENDER E USAR OS SISTEMAS
SIMBÓLICOS DAS DIFERENTES LINGUAGENS COMO MEIOS DE
dono foi dar-lhe o seu próprio nome; mas, explicava-o por dois motivos, ORGANIZAÇÃO COGNITIVA DA REALIDADE PELA CONSTITUIÇÃO DE
um doutrinário, outro particular. SIGNIFICADOS, EXPRESSÃO, COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO.
– Desde que Humanitas, segundo a minha doutrina, é o
princípio da vida e reside em toda a parte, existe também no cão, e este  H18 – IDENTIFICAR OS ELEMENTOS QUE CONCORREM PARA
A PROGRESSÃO TEMÁTICA E PARA A ORGANIZAÇÃO E
pode assim receber um nome de gente, seja cristão ou muçulmano… ESTRUTURAÇÃO DE TEXTOS DE DIFERENTES GÊNEROS E
– Bem, mas por que não lhe deu antes o nome de Bernardo? TIPOS.
disse Rubião com o pensamento em um rival político da localidade.
– Esse agora é o motivo particular. Se eu morrer antes, como presumo,  H19 – ANALISAR A FUNÇÃO DA LINGUAGEM PREDOMINANTE
NOS TEXTOS EM SITUAÇÕES ESPECÍFICAS DE
sobreviverei no nome do meu bom cachorro. Ris-te, não? INTERLOCUÇÃO.
Rubião fez um gesto negativo.
– Pois devias rir, meu querido. Porque a imortalidade é o meu  H20 – RECONHECER A IMPORTÂNCIA DO PATRIMÔNIO
LINGUÍSTICO PARA A PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA E DA
lote ou o meu dote, ou como melhor nome haja. Viverei perpetuamente
IDENTIDADE NACIONAL.
no meu grande livro. Os que, porém, não souberem ler, chamarão
Quincas Borba ao cachorro, e…
O cão, ouvindo o nome, correu à cama. Quincas Borba,
comovido, olhou para Quincas Borba. AULA 3 - DISSERTAÇÃO: ARGUMENTAÇÃO
(Machado de Assis, Quincas Borba.)

1. Em Quincas Borba, a opção por um enunciador em terceira pessoa,


que apenas relata os fatos, difere da solução encontrada por Machado
de Assis para Memórias póstumas de Brás Cubas, sua obra anterior, a APRENDENDO
qual marcara o início do Realismo no Brasil. Transcreva dois exemplos
que caracterizam o tipo de enunciador presente em memórias póstumas,
dando explicações resumidas.

2. No trecho transcrito de Memórias póstumas de Brás Cubas, está Um dos tipos textuais mais frequentemente estudado e
estampada uma oposição entre o lugar ocupado por Quincas Borba, um analisado em sala de aula é o dissertativo. Caracteriza-se o tipo
filósofo e um “grande homem”, e as pessoas comuns. Comente dois dissertativo por analisar e interpretar fatos ou dados de uma
exemplos extraídos do fragmento, pelos quais fica evidente essa realidade, usando para isso conceitos abstratos. As ideias e as
distinção, tanto no plano dos fatos quanto no plano linguístico,
relações entre elas tornam-se mais importantes do que
3. Em Quincas Borba, as razões para o protagonista dar seu próprio propriamente os dados, ou as informações, que servem de
nome ao cachorro de estimação se fundamentam em dois argumentos – motivo para se chegar a esses conceitos.
um doutrinário e outro particular. Explique em que consiste
Observe o texto abaixo:
Cão
Por ter uma visão apurada, o cão consegue, mesmo que a
certa distância, perceber alterações nos movimentos de uma
pessoa amedrontada. “O animal descende do lobo e dele herdou
Redação
o instinto da caça. Se alguém passa a andar furtivamente ou com
uma postura submissa, ele identifica logo uma presa fácil. O
mesmo acontece quando uma pessoa corre. Nem sempre o cão
persegue a vítima para atacá-la. Muitas vezes só quer espantá-la
e mostrar quem é que manda no território”, conta a veterinária
EIXO: LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO Hanellori Fuchs, da Universidade de São Paulo. O problema é
ÁREA: TIPOLOGIA TEXTUAL que, quando alguém está com medo do animal, costuma fazer
movimentos bruscos, como levantar a mão. O que é um gesto de
HABILIDADES E COMPETÊNCIAS defesa para a pessoa é entendido como uma forma de ataque pelo
cão, o que pode levá-lo a avançar.
Superinteressante, novembro de 1992.
VESTIBULAR
15

LÍNGUA PORTUGUESA

Já vimos, nas seções anteriores, que os tipos textuais


coexistem no texto. O critério relevante para a classificação é a
predominância das sequências tipológicas. Não é diferente nesse
exemplo. Podemos ver que, embora haja trechos descrevendo o
comportamento do cão e o comportamento do homem, e trechos
narrando fatos habituais, o texto tem um objetivo que vai além
dessas descrições e dessas narrações. O texto procura explicar
por que os cães atacam as pessoas que demonstram medo.
Do ponto de vista da informação, o mais relevante no texto
é a explicação para o ataque dos cães. A razão de ser do texto é
essa ideia. É a ideia que se sobrepõe às descrições e aos fatos
narrados.
As informações a respeito da origem do cão, do
comportamento humano e da “interpretação” que o cão faz desse
comportamento servem para comprovar a ideia principal do
texto.
O texto trata, portanto, de um tema, mais do que das figuras
que descreve. Temas são elementos abstratos presentes no
texto; palavras ou expressões que não precisam corresponder a
algo existente no mundo natural, mas a elementos que o
organizam, categorizam, ordenam a realidade percebida pelos
sentidos. Figuras são elementos concretos presentes no texto;
palavras ou expressões que correspondem a algo existente no
mundo natural.
Nesse tipo de texto, não é muito importante a ordem em que
as ideias aparecem, desde que fique clara a conexão entre elas;
desde que sejam identificadas as ideias que servem apenas para
sustentar e a ideia maior, que constitui a razão de ser do texto,
seu objetivo. Também não é relevante o número de ideias
secundárias, desde que suficientes para esclarecer a ideia
principal. A ideia que constitui a razão de ser do texto, sem a
qual ele nem seria composto, é chamada de ideia central. As
demais ideias, que contribuem para a validade ou para a
explicação da ideia central, são chamadas de ideias
secundárias.
Uma coisa importante a respeito do tipo dissertativo é que
ele tanto pode ressaltar as ideias e os conceitos que interpretam
os fatos – como é o caso da reação do cão no texto Cão – como Esse quadrinho mostra como, no mesmo cenário, os
também pode ressaltar crenças ou opiniões que decorrem dessas personagens veem os outros a partir de lugares ou posições
ideias ou conceitos. diferentes. A mudança de ângulo em que cada um se coloca no
Esses dois “caminhos” para focalizar as ideias levam a uma mundo provoca convicções diferentes. E isso não significa que
subclassificação do texto dissertativo. Quando o texto o acerto de um ponto de vista implique o erro do outro.
dissertativo se dedica mais a expor ideias, a fazer que o Em suma, um texto dissertativo organiza-se sempre em torno
leitor/ouvinte tome conhecimento de informações ou de uma ideia central, para a qual outras ideias (secundárias)
interpretações dos fatos, tem caráter expositivo e podemos servem de apoio. Essa ideia central pode ser denominada tese;
classificá-lo como tipo expositivo. Quando as interpretações as outras são os argumentos que dão sustentação à tese.
expostas pelo texto dissertativo vão mais além nas intenções e
buscam explicitamente convencer o leitor/ouvinte sobre a FONTE: Programa Gestão da Aprendizagem Escolar - Gestar II.
Língua Portuguesa: Caderno de Teoria e Prática 3 - TP3: gêneros e
validade dessas explicações, classifica-se o texto como do tipo
tipos textuais. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de
argumentativo. Educação Básica, 2008.
Os quadrinhos abaixo ilustram como as ideias podem ter
mais de um enfoque; como o mundo pode ser visto sob Como argumentar
diferentes ângulos – e como diferentes pontos de vista dão Argumentar é apresentar razões em prol da defesa de uma
origem ao tipo argumentativo. ideia, de determinado ponto de vista ou proposta, com a
finalidade de que seja aceito aquilo que se diz.
Um texto argumentativo sempre é feito visando um
destinatário. O objetivo desse tipo de texto é convencer,
persuadir, levar o leitor a seguir uma linha de raciocínio e a
concordar com ela.
Para que a argumentação seja convincente é necessário levar
o leitor a um “beco sem saída”, onde ele seja obrigado a
concordar com os argumentos expostos.
VESTIBULAR
16

LÍNGUA PORTUGUESA

No caso da redação, por ser um texto pequeno, há uma  C John: Bom, na verdade estou pensando nos jipes com
obrigatoriedade em ser conciso e preciso, para que o leitor possa tração às 4 rodas. São esses que poluem mais.
ser levado direto ao ponto chave. Para isso é necessário que se
exponha a questão ou proposta a ser discutida logo no início do FONTE: https://pt.scribd.com/doc/54976090/Argumentacao-e-
texto, e a partir dela se tome uma posição, sempre de forma Contra-Argumentacao
impessoal. O envolvimento de opiniões pessoais, além de ser
terminantemente proibido em textos que serão analisados em
concursos, pode comprometer a veracidade dos fatos e o poder
de convencimento dos argumentos utilizados. Por exemplo, é
muito mais aceitável uma afirmação de um autor renomado ou
Para refletir
de um livro conhecido do que o simples posicionamento do
redator a respeito de determinado assunto.
Qual a razão de se argumentar, ou levar a cabo
argumentação? Argumentar não é discutir de modo mal
educado, mas sim dialogar envolvendo o exame mais racional
de uma questão. Retomando...
Pode argumentar-se de modo a tentar convencer, persuadir, A tese constitui a ideia principal para a qual um texto pretende a adesão
demonstrar que uma ideia, que um ponto de vista nosso merece do leitor/ouvinte: é o objetivo de convencimento do leitor/ouvinte.
Os argumentos são os motivos, as razões utilizadas para convencer o
consideração, etc.
leitor da validade da tese.
A argumentação envolve exprimir afirmações e estabelecer
ligações entre elas.
Vejamos abaixo alguns tipos de argumentação:
Argumentos baseados no senso comum, ou no consenso, são
Ligações e raciocínios argumentativos
verdades aceitas culturalmente, sem necessidade de comprovação.
As ligações argumentativas baseiam-se em tipos de
raciocínio - lógico, causal, probabilístico, etc. As ligações Argumentos baseados em provas concretas recorrem a
argumentativas entre afirmações são de três tipos: cifras, estatísticas, fatos históricos; dão à argumentação uma sensação
 ligações de apoio - quando a afirmação B está ligada à maior de confiabilidade, de veracidade. Por isso, são muito empregados
afirmação A por uma ligação de apoio, aumenta a em textos acadêmicos e científicos ou em qualquer situação em que se
aceitabilidade de A; pretende fazer o interlocutor acreditar com mais facilidade.
Exemplo: a afirmação B "Os carros produzem poluição" apoia A organização desses dados mais objetivos – cifras, estatísticas,
a afirmação A "Não se devia permitir a circulação de carros no dados históricos – pode variar muito no texto, dependendo das
intenções do autor e do conhecimento que ele tem do interlocutor.
centro das cidades". Uma forma muito comum de organizar a argumentação com
 ligações de ataque - quando a afirmação B está ligada base em provas concretas é usar um caso singular para comprovar teses
à afirmação A por uma ligação de ataque, diminui a mais gerais.
aceitabilidade de A; A citação de provas concretas é um recurso argumentativo que
Exemplo: a afirmação B "Os deficientes motores deveriam se opõe às generalizações e às opiniões pessoais: é uma forma objetiva
poder fazer compras no centro das cidades" ataca a afirmação de contrabalançar argumentos subjetivos. Por isso, esses argumentos
A "Não se devia permitir a circulação de carros no centro das costumam dar ao texto uma aparência de exatidão e veracidade: de
cidades". objetividade.
 ligações indefinidas - são ligações que não são claras Chama-se de argumentação por exemplo a essa estratégia de
ou que não são argumentativas; não é claro que a dar um exemplo, ou contar um caso específico, para, em seguida,
ligação entre A e B altere a aceitabilidade de A; generalizar e extrair uma conclusão geral.
geralmente, tentar inserir este tipo é melhor evitar!
Exemplo: a ligação entre a afirmação A "Os carros poluem" e a O argumento de autoridade recorre a fontes de informação
afirmação "Há muitos carros" não é definida ou clara de um renomadas, como autores, livros, revistas especializadas, para
ponto de vista argumentativo; é possível imaginar como estas demonstrar a veracidade da tese. Este é um dos tipos de argumentos
duas afirmações se poderiam constituir numa ligação mais encontrados em livros didáticos ou em textos científicos.
argumentativa, mas nesse caso seria necessário tornar essa
Argumentos por raciocínio lógico – como diz o nome – são
relação mais explícita. argumentos que resultam de relações lógicas. Os mais comuns são os
de causa e consequência e os de condição.
Elaboração de argumentos Se um argumento por raciocínio lógico não estiver, de fato, bem
Uma vez expresso, um argumento pode ser mais ou menos estruturado logicamente, basta uma só evidência de sua inadequação
elaborado ou desenvolvido. Um argumento (ou contra- para que toda a argumentação caia por terra. Se dizemos, por exemplo,
argumento, ou tese) pode ser elaborado de várias maneiras, que todos os políticos mentem, basta alguém mostrar que existe um
tornando-o mais claro, mais preciso, apresentando as suas político que não mente e toda a argumentação se torna falsa.
consequências, dando um exemplo concreto.
Resumindo...
Para atingir os objetivos da argumentação - decidir aceitar
Os recursos – argumentos – de que um autor se vale para
ou não a tese - é obviamente melhor ser o mais claro possível e comprovar sua tese apresentam variadas maneiras de se construir:
elaborar argumentos nessa conformidade. (a) Argumentos baseados no senso comum, ou no consenso, são
Exemplo: verdades aceitas culturalmente, sem necessidade de comprovação.
 A John: Deveria impedir-se os carros de entrar no (b) Argumentos baseados em provas concretas trazem para o texto
centro das cidades. informações que resultam de pesquisa, estatística e similares.
 B Julie: Sério? Pois eu não concordo.
VESTIBULAR
17

LÍNGUA PORTUGUESA

(c) A argumentação por ilustração mostra uma situação genérica e A visão fundamental da MP está correta. Sabe-se, há muito, que o
apresenta, como comprovação, uma singularização dessa situação. tabaco faz mal à saúde. É razoável, portanto, que o Estado aja em nome
(d) A argumentação por exemplo usa, inicialmente, um exemplo ou da saúde pública.
um caso específico, para, em seguida, generalizar e extrair uma Época, 28 nov. 2011 (adaptado).
conclusão geral. O autor do texto analisa a aprovação da MP 540/2011 pelo Senado,
(e) O argumento de autoridade recorre a fontes de informação deixando clara a sua opinião sobre o tema. O trecho que apresenta uma
renomadas, como autores, livros, revistas especializadas, para avaliação pessoal do autor como uma estratégia de persuasão do leitor
demonstrar a veracidade da tese. é:
(f) Argumentos por raciocínio lógico – como diz o nome – são a) “Ela proíbe os fumódromos em 100% dos locais fechados”.
argumentos que resultam de relações lógicas. Os mais comuns são os b) “o governo fica autorizado a fixar um novo preço para o maço de
de causa e consequência e os de condição. cigarros”.
Para atingir a opinião ou o comportamento do interlocutor, o c) “O Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) será elevado em
autor lança mão dos argumentos que julga mais pertinentes e 300%”.
inquestionáveis para reforçar as ideias de que pretende convencê-lo, d) “Somando uma coisa e outra, o sabor de fumar se tornará muito mais
apresentando a variedade de argumentos de que dispõe para comprovar ácido”.
sua tese. e) “Deverá subir 20% em 2012 e 55% em 2013”.

FONTE: Programa Gestão da Aprendizagem Escolar - Gestar II. Língua


Portuguesa: Caderno de Teoria e Prática 6 - TP6: leitura e processos de escrita 3. Enem 2014)
II. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2008. O seu cérebro é capaz de quase qualquer coisa. Ele consegue parar o
tempo, ficar vários dias numa boa sem dormir, ler pensamentos, mover
objetos a distância e se reconstruir de acordo com a necessidade.
Parecem superpoderes de histórias em quadrinhos, mas são apenas
algumas das descobertas que os neurocientistas fizeram ao longo da
última década. Algumas dessas façanhas sempre fizeram parte do seu
cérebro e só agora conseguimos perceber. Outras são fruto da ciência:
ao decifrar alguns mecanismos da nossa mente, os pesquisadores estão
encontrando maneiras de realizar coisas que antes pareciam
impossíveis. O resultado é uma revolução como nenhuma outra, capaz
de mudar não só a maneira como entendemos o cérebro, mas também a
imagem que fazemos do mundo, da realidade e de quem somos nós.
Siga adiante e entenda o que está acontecendo (e aproveite que,
1. (Enem 2017) segundo uma das mais recentes descobertas, nenhum exercício para o
O comportamento do público, em geral, parece indicar o seguinte: o seu cérebro é tão bom quanto a leitura).
texto da peça de teatro não basta em si mesmo, não é uma obra de arte KENSKI, R. A revolução do cérebro. Superinteressante, ago. 2006.
completa, pois ele só se realiza plenamente quando levado ao palco. Nessa introdução de uma matéria de popularização da ciência, são
Para quem pensa assim, ler um texto dramático equivale a comer a usados recursos linguísticos que estabelecem interação com o leitor,
massa do bolo antes de ele ir para o forno. Mas ele só fica pronto mesmo buscando envolvê-lo. Desses recursos, aquele que caracteriza a
depois que os atores deram vida àquelas emoções; que cenógrafos persuasão pretendida de forma mais incisiva se dá pelo emprego
compuseram os espaços, refletindo externamente os conflitos internos a) do pronome possessivo como em "O seu cérebro é capaz de quase
dos envolvidos; que os figurinistas vestiram os corpos sofredores em qualquer coisa".
movimento. b) de verbos na primeira pessoa do plural como "entendemos" e
LACERDA, R. Leitores. Metáfora, n. 7, abr. 2012. "somos".
Em um texto argumentativo, podem-se encontrar diferentes estratégias c) de pronomes em primeira pessoa do plural como "nossa" e "nós".
para guiar o leitor por um raciocínio e chegar a determinada conclusão. d) de verbos no modo imperativo como "siga" e "aproveite".
Para defender sua ideia a favor da incompletude do texto dramático fora e) de estruturas linguísticas avaliativas como "tão bom quanto a
do palco, o autor usa como estratégia argumentativa a leitura".
a) comoção.
b) analogia. 4. (Enem 2014)
c) Identificação. “Um programa de inclusão digital com foco na redução de preços
d) contextualização. favorece mais a indústria do que os usuários. Dizer que preços baixos
e) enumeração. podem ajudar na resolução do problema é como afirmar que um
indivíduo estará alfabetizado quando ganhar uma caneta. Será que uma
2. (Enem 2015) questão tão abrangente pode ser resolvida com micros mais baratos?”
Não adianta isolar o fumante No Brasil há cinco meses, onde trabalha como professor visitante da
Se quiser mesmo combater o fumo, o governo precisa ir além das UFBA (Universidade Federal da Bahia), Roberto Aparici defende a
restrições. É preciso apoiar quem quer largar o cigarro. inclusão com foco na alfabetização digital — só assim, as pessoas
Ao apoiar uma medida provisória para combater o fumo em locais saberão como tirar o melhor proveito da tecnologia. “A informática, por
públicos nos 27 estados brasileiros, o Senado reafirmou um valor si só, não transforma vidas. É necessário que as pessoas vejam a internet
fundamental: a defesa da saúde e da vida. como uma ferramenta que melhore seu trabalho, sua vida pessoal. Para
Em pelo menos um aspecto a MP 540/2011 é ainda mais rigorosa que isso, elas precisam ser ensinadas com uma metodologia que inclua
as medidas em vigor em São Paulo, no Rio de Janeiro e no Paraná, processos mais complexos do que o uso do teclado e do mouse”, diz.
estados que até agora adotaram as legislações mais duras contra o CARPANEZ, J. Disponível em: www1.folha.uol.com.br. Acesso em:
tabagismo. Ela proíbe os fumódromos em 100% dos locais fechados, 2 dez. 2012.
incluindo até tabacarias, onde o fumo era autorizado sob determinadas A leitura do texto evidencia que, para convencer o leitor a respeito das
condições. ideias apresentadas sobre a inclusão digital, o autor
Uma das principais medidas atinge o fumante no bolso. O governo fica a) aborda uma temática que constitui interesse da população
autorizado a fixar um novo preço para o maço de cigarros. O Imposto economicamente favorecida.
sobre Produtos Industrializados (IPI) será elevado em 300%. Somando b) orienta sobre a utilização dos recursos oferecidos nos programas de
uma coisa e outra, o sabor de fumar se tornará muito mais ácido. Deverá computadores.
subir 20% em 2012 e 55% em 2013.
VESTIBULAR
18

LÍNGUA PORTUGUESA

c) informa sobre a recente redução de preços de computadores no postura política. Aí, sim, registramos mudanças radicais em relação a
Brasil. outras épocas.
d) apoia-se no posicionamento de um pesquisador renomado na área. Atualmente, os jovens têm acesso aos meios de comunicação
e) defende que as pessoas devem saber usar o teclado e o mouse. que permitem ampliar a velocidade e a abrangência da transmissão de
ideias, o que oferece facilidades nunca antes disponíveis para a
5. (Enem 2013) expressão política da juventude.
O sociólogo espanhol Manuel Castells sustenta que a comunicação de A minha resposta pode parecer otimista e tenho plena
valores e a mobilização em torno do sentido são fundamentais. Os consciência de que ela é. Os jovens da atualidade não são diferentes
movimentos culturais (entendidos como movimentos que têm como dos jovens de outras épocas, aceitam ou rechaçam valores, assumem
objetivo defender ou propor modos próprios de vida e sentido) ou não atitudes políticas com a mesma postura dos jovens do passado,
constroem-se em torno de sistemas de comunicação – essencialmente a a diferença não está no grau e sim na forma. Não muda o caminho,
internet e os meios de comunicação – porque esta é a principal via que muda a forma de caminhar. (LUÍS DE LA MORA Adaptado de
esses movimentos encontram para chegar àquelas pessoas que podem www.cipo.org.br).
eventualmente partilhar os seus valores, e a partir daqui atuar na
consciência da sociedade no seu conjunto”. A argumentação do autor se pauta pela cautela, combatendo
Disponível em: www.compolitica.org. Acesso em: 2 mar. 2012 principalmente os discursos que fazem generalizações apressadas. A
(adaptado). frase do texto que melhor comprova essa afirmativa está indicada em:
Em 2011, após uma forte mobilização popular via redes sociais, houve a) "Os que avaliam como baixa a participação política da juventude
a queda do governo de Hosni Mubarak no Egito. Esse evento ratifica o atual não podem afirmar que seja diferente da participação política das
argumento de que outras faixas." (§1)
a) a internet atribui verdadeiros valores culturais aos seus usuários. b) "O comportamento juvenil expressa as tendências gerais da
b) a consciência das sociedades foi estabelecida com o advento da sociedade como um todo." (§3)
internet. c) "A grande diferença está nos meios de que dispõem os jovens para
c) a revolução tecnológica tem como principal objetivo a deposição de desenvolver sua consciência crítica ou para manifestar sua postura
governantes antidemocráticos. política." (§4)
d) os recursos tecnológicos estão a serviço dos opressores e do d) "Atualmente, os jovens têm acesso aos meios de comunicação que
fortalecimento de suas práticas políticas. permitem ampliar a velocidade e a abrangência da transmissão de
e) os sistemas de comunicação são mecanismos importantes, de adesão idéias, o que oferece facilidades nunca antes disponíveis para a
e compartilhamento de valores sociais. expressão política da juventude." (§5)

2. (UERJ) Herói na contemporaneidade


Quando eu era criança, passava todo o tempo desenhando
super-heróis.
Recorro ao historiador de mitologia Joseph Campbell, que
DE OLHO NO VESTIBULAR diferenciava as duas figuras públicas: o herói (figura pública antiga)
e a celebridade (a figura pública moderna). Enquanto a celebridade se
populariza por viver para si mesma, o herói assim se tornava por viver
servindo sua comunidade. Todo super-herói deve atravessar alguma
via crucis. Gandhi, líder pacifista indiano, disse que, quanto maior
1. (UERJ) Juventude e participação nosso sacrifício, maior será nossa conquista. Como Hércules, como
Inicialmente, gostaria de destacar que toda avaliação é feita Batman.
a partir de uma comparação. Neste caso, essa comparação poderia ser Toda história em quadrinhos traz em si alguma coisa de
feita em duas direções. Uma delas em relação a outras faixas etárias e industrial e marginal, ao mesmo tempo e sob o mesmo aspecto. Os
a outra em relação à juventude de épocas passadas. Em relação à filmes de super-herói, ainda que transpondo essa cultura para a grande
primeira dimensão, me parece que o comportamento político da e famigerada indústria, realizam uma outra façanha, que
juventude não seja diferente do de outras faixas etárias. Os que provavelmente sem eles não ocorreria: a formação de novas mitologias
avaliam como baixa a participação política da juventude atual não reafirmando os mesmos ideais heroicos da Antiguidade para o homem
podem afirmar que seja diferente da participação política das outras moderno. O cineasta italiano Fellini afirmou uma vez que Stan Lee, o
faixas. Existem parcelas da população passivas (e entre elas há jovens criador da editora Marvel e de diversos heróis populares, era o
e também adultos), assim como existem parcelas da população com Homero dos quadrinhos.
alta taxa de participação política, e entre elas podemos igualmente Toda boa história de super-herói é uma história de exclusão
identificar jovens e adultos. social. Homem-Aranha é um nerd, Hulk é um monstro amaldiçoado,
Logo, uma comparação entre faixas etárias não nos leva a Demolidor é um deficiente, os X-Men são indivíduos excepcionais,
concluir que seja baixa a participação política da juventude. Agora, Batman é um órfão, Super-Homem é um alienígena expatriado. São
em relação à outra dimensão, a comparação entre juventudes de todos símbolos da solidão, da sobrevivência e da abnegação humana.
épocas diferentes, podemos constatar diferenças que aparentemente Não se ama um herói pelos seus poderes, mas pela sua dor.
levem algumas pessoas a afirmações do tipo “a juventude atual não Nossos olhos podem até se voltar a eles por suas habilidades
está com nada”, “antigamente os jovens tinham maior consciência e fantásticas, mas é na humanidade que eles crescem dentro do gosto
atuação política”. E aqui, novamente, devemos analisar a questão por popular. Os superheróis que não sofrem ou simplesmente trabalham
partes. Jovens alienados e passivos sempre existiram ao lado de jovens para o sistema vigente tendem a se tornar meio bobos, como o Tocha-
conscientizados e ativos politicamente. Humana ou o Capitão América.
Deve-se reconhecer que a proporção entre essas duas Hulk e Homem-Aranha são seres que criticam a
categorias muda com o tempo, tem épocas em que a proporção de inconsequência da ciência, com sua energia atômica e suas
jovens ativos se amplia e em outras épocas diminui. Mas esse aumento experiências genéticas. Os X-Men nos advertem para a educação
ou diminuição é uma expressão da sociedade como um todo e não de inclusiva. Super-Homem é aquele que mais se aproxima de Jesus
uma determinada faixa etária. Se numa época a parcela de jovens Cristo, e por isso talvez seja o mais popular de todos, em seu sacrifício
cresce e se torna mais intensa, é porque esse mesmo fenômeno se solitário em defesa dos seres humanos, mas também tem algo de
manifesta na sociedade como um todo. O comportamento juvenil Aquiles, com seu calcanhar que é a kriptonita. Humano e super-herói,
expressa as tendências gerais da sociedade como um todo. como Gandhi.
A grande diferença está nos meios de que dispõem os jovens
para desenvolver sua consciência crítica ou para manifestar sua
VESTIBULAR
19

LÍNGUA PORTUGUESA

Não houve nenhuma literatura que tenha me marcado mais a) não permitir que o usuário o copie para outro computador ou para
do que essas histórias em quadrinhos. Eu raramente as leio hoje em terceiros.
dia, mas quando assisto a bons filmes de super-heróis eu lembro que b) apresentar grande facilidade de instalação e uso.
todos temos um lado ingênuo e bom, que pode ser capaz de suportar a c) revelar qualidade superior e maior velocidade de desempenho.
dor da solidão por um princípio. (FERNANDO CHUÍ Adaptado de d) ser sempre muitíssimo mais barato que o software privativo.
http://fernandochui.blogspot.com). e) dar liberdade de acesso e manipulação do código-fonte ao usuário.

A argumentação se estrutura por meio de diferentes mecanismos 4. (UNESP) Conforme aponta o autor no terceiro parágrafo, um dos
discursivos. No quarto parágrafo, o mecanismo empregado consiste na problemas dos programas privativos é
apresentação de: a) sofrerem rápida defasagem, necessitando de atualizações constantes.
a) opinião apoiada em exemplos b) exigirem contrapartida para instalações em outros computadores.
b) alegação partilhada por muitos c) apresentarem preço extorsivo para o usuário em ambiente doméstico.
c) construção caracterizada como dialética d) trazerem a marca registrada ou de fantasia da empresa.
d) definição baseada em elementos válidos e) não poderem ser devolvidos em caso de ineficácia.

Instrução: As questões de números 3 a 5 tomam por base dois 5. (UNESP) Crianças têm uma curiosidade natural para saber como
trechos de um artigo de Alexandre Oliva sobre a importância do as coisas funcionam.
uso de software na educação. No contexto em que surge, no último parágrafo, esta frase aponta um
Software Livre, isto é, software que respeita as liberdades fato que reforça o argumento de Alexandre Oliva, segundo o qual
dos usuários de executar o software para qualquer propósito, de a) seria altamente educativo que as escolas utilizassem programas sem
estudar o código fonte do software e adaptá-lo para que faça o que o limitações de acesso a seu funcionamento.
usuário deseje, de fazer e distribuir cópias do software, e de melhorá- b) a educação brasileira necessita, urgentemente, de teorias que
lo e distribuir as melhorias, permite que pessoas usem computadores estimulem ainda mais a curiosidade infantil.
sem abrir mão de serem livres e independentes, sem aceitar condições c) tanto faz usar um tipo de programa como outro, desde que as crianças
que os impeçam de obter ou criar conhecimento desejado. sejam consultadas primeiro.
Software que priva o usuário de qualquer dessas liberdades d) tanto faz usar software privativo como livre, que as crianças sempre
não é Livre, é privativo, e mantém usuários divididos, dependentes e dão um jeito de desmontá-lo.
impotentes. Não é uma questão técnica, não tem nada a ver com preço e) os programas privativos, apesar dos problemas que apresentam, são
nem com a tarefa prática desempenhada pelo software. Um mesmo mais indicados para a educação
programa de computador pode ser Livre para alguns usuários e não-
Livre para outros, e tanto os Livres quanto os privativos podem ser
grátis ou não. Mas além do conhecimento que foram projetados para
transmitir, um deles ensinará liberdade, enquanto o outro ensinará
servidão. DESAFIO
[...]
Se o usuário depender de permissão do desenvolvedor do
software para instalá-lo ou utilizá-lo num computador qualquer, o
desenvolvedor que decida negá-la, ou exija contrapartida para
permiti-la, efetivamente terá controle sobre o usuário. Pior ainda se o
software armazenar informação do usuário de maneira secreta, que 1. (Fuvest 2011) – Leia o texto a seguir e responda ao que se pede
somente o fornecedor do software saiba decodificar: ou o usuário paga
o resgate imposto pelo fornecedor, ou perde o próprio conhecimento Tem-se discutido muito sobre as funções essenciais da linguagem
que confiou ao seu controle. Seja qual for a escolha, restarão menos humana e a hierarquia natural que há entre elas. É fácil observar, por
recursos para utilizar na educação. exemplo, que é pela posse e pelo uso da linguagem, falando oralmente
Ter acesso negado ao código fonte do programa impede o ao próximo ou mentalmente a nós mesmos, que conseguimos organizar
educando de aprender como o software funciona. Pode parecer pouco, o nosso pensamento e torná-lo articulado, concatenado e nítido; é assim
para alguém já acostumado com essa prática que pretende também que, nas crianças, a partir do momento em que, rigorosamente,
controlar e, por vezes, enganar o usuá- rio: de posse do código fonte, adquirem o manejo da língua dos adultos e deixam para trás o balbucio
qualquer interessado poderia perceber e evitar comportamento e a expressão fragmentada e difusa, surge um novo e repentino vigor de
indesejável, inadequado ou incorreto do software. Através dessa raciocínio, que não só decorre do desenvolvimento do cérebro, mas
imposição de impotência, o fornecedor cria um monopólio sobre também da circunstância de que o indivíduo dispõe agora da língua
eventuais adaptações ao software: só poderão ser desenvolvidas sob materna, a serviço de todo o seu trabalho de atividade mental. Se se
seu controle. Pior ainda: cerceia a curiosidade e a criatividade do inicia e desenvolve o estudo metódico dos caracteres e aplicações desse
educando. Crianças têm uma curiosidade natural para saber como as novo e preciso instrumento, vai, concomitantemente, aperfeiçoando-se
coisas funcionam. Assim como desmontam um brinquedo para ver suas a capacidade de pensar, da mesma sorte que se aperfeiçoa o operário
entranhas, poderiam querer entender o software que utilizam na com o domínio e o conhecimento seguro das ferramentas da sua
escola. Mas se uma criança pedir ao professor, mesmo o de profissão. E é este, e não outro, antes de tudo, o essencial proveito de
informática, que lhe ensine como funciona um determinado programa tal ensino.
privativo, o professor só poderá confessar que é um segredo guardado J. Mattoso Câmara Jr., Manual de expressão oral e escrita. Adaptado
pelo fornecedor do software, que a escola aceitou não poder ensinar a) Transcreva o trecho em que o autor trata da relação da linguagem
ao aluno. Limites artificiais ao que os alunos poderão almejar com o pensamento
descobrir ou aprender são a antítese da educação, e a escolha de b) Transcreva o trecho em que o autor trata da relação da linguagem
modelos de negócio de software baseados numa suposta necessidade com a filosofia
de privação e controle desse conhecimento não deve ser incentivada
por ninguém, muito menos pelo setor educacional. (Alexandre Oliva.
Software privativo é falta de educação. http://revista.espiritolivre.org)

3. (UNESP) De acordo com a argumentação do especialista Alexandre


Oliva, a principal característica de um software livre consiste em
VESTIBULAR
20

LÍNGUA PORTUGUESA

É o termo da oração (palavra ou conjunto de palavras) a respeito


do qual se enuncia alguma coisa. O núcleo do sujeito é a palavra-
base do sujeito. Geralmente é representado por um substantivo,
pronome substantivo ou palavra substantivada:
Esta manhã [o mar] acumula ao teu pé rosas de areia.
Substantivo
["Quem] faz um poema abre uma janela”
Pronome substantivo
["O badalar dos sinos] animou-a debilmente
EIXO: GRAMÁTICA Verbo substantivado
ÁREA: SINTAXE
Tipos de Sujeito
HABILIDADES E COMPETÊNCIAS:
COMPETÊNCIA DE ÁREA 1 – APLICAR AS TECNOLOGIAS DA
Determinado: É o tipo de sujeito que pode ser identificado na
COMUNICAÇÃO E DA INFORMAÇÃO NA ESCOLA, NO TRABALHO E EM
oração, quer se apresente de forma explícita, quer implícita:
OUTROS CONTEXTOS RELEVANTES PARA SUA VIDA.
● H1 – IDENTIFICAR AS DIFERENTES LINGUAGENS E SEUS  O artista agradecia os aplausos.
RECURSOS EXPRESSIVOS COMO ELEMENTOS DE CARACTERIZAÇÃO DOS  Nada pesa tanto como um segredo.
SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO.  (Eu) Hei de cumprir a minha promessa.
● H2 – RECORRER AOS CONHECIMENTOS SOBRE AS
LINGUAGENS DOS SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO PARA O sujeito determinado pode ser:
RESOLVER PROBLEMAS SOCIAIS. a) simples — possui apenas um núcleo:
● H3 – RELACIONAR INFORMAÇÕES GERADAS NOS SISTEMAS DE Ex.: “[Um galo sozinho] não tece uma manhã”. Nesta oração, a
COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO, CONSIDERANDO A FUNÇÃO SOCIAL
palavra galo é o núcleo do sujeito.
DESSES SISTEMAS.
● H4 – RECONHECER POSIÇÕES CRÍTICAS AOS USOS SOCIAIS
b) composto — possui dois ou mais núcleos:
QUE SÃO FEITOS DAS LINGUAGENS E DOS SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO
E INFORMAÇÃO. Ex.: “[A esposa e o amigo] seguem sua marcha”. Nesta oração,
as palavras esposa e amigo são núcleos do sujeito.

c) elíptico (ou oculto) — não vem expresso na oração, mas pode


AULA 4 – SUJEITO E PREDICADO I: ser facilmente identificado pela desinência verbal ou pelo
TRANSITIVIDADE VERBAL contexto:
Ex.: “É nesta sala retirada e escura que [vamos] introduzir o
leitor”. Nesta oração, o sujeito de vamos, indicado pela
desinência -mos, é nós.
Vejamos outro exemplo:
1ª oração 2ª oração
[Mesmo assim, Pedrinho declarou] [que simpatizava com o
herói].
Sujeito simples da 1ª oração: Pedrinho
Sujeito elíptico da 2ª oração: Pedrinho

Introdução à Sintaxe Indeterminado: É o tipo de sujeito que não vem expresso na


oração, ou por não se desejar que ele seja conhecido, ou pela
Antes de estudarmos a estrutura dos termos essenciais da oração, impossibilidade de sua explicitação. Isso ocorre nas seguintes
isto é, sujeito e predicado, é importante entendermos o que é situações:
frase, oração e período.
 Frase é todo enunciado de sentido completo. Pode ser a) Põe-se o verbo na 3ª pessoa do plural, não se referindo a
constituída de uma única palavra ou de uma série de palavras, nenhuma palavra determinada do contexto:
entre as quais pode ou não conter verbo. Exemplos: Dizem que haverá novas greves.
Cuidado! – frase com apenas uma palavra Falam mal desse candidato.
“Eta vida besta, meu Deus” – frase sem verbo
Ontem fui à praia – frase com verbo b) Põe-se o verbo na 3ª pessoa do singular acompanhado do
 Oração: Todo enunciado que contém verbo. pronome se, que atua como índice de indeterminação do sujeito:
 Período: É o enunciado que possui sentido completo e Fala-se mal, de muitos candidatos.
verbo, ou seja, é a frase organizada em oração(ões). É período Já não se acredita em milagres.
simples se constituído de uma oração, e período composto se Nunca se é dispensável quando se é trabalhador.
constituído por duas ou mais orações.
Os termos essenciais da oração são sujeito e predicado. Orações sem sujeito: Em certas orações o predicado não faz
referência a nenhum tipo de sujeito. Isso ocorre quando se
Sujeito empregam os chamados verbos impessoais. Elas são formadas:

a) com verbos que exprimem fenômenos da natureza:


VESTIBULAR
21

LÍNGUA PORTUGUESA

Chove muito nesta época do ano. Predicativo do sujeito: termo que caracteriza o sujeito indicando
Trovejou a noite toda. qualidade ou estado. Ex.: Os alunos são estudiosos; O trem
Empregados no sentido figurado, esses verbos se tornam chegou atrasado; Ela entrou em casa apressada.
pessoais: [A sogra] trovejou o dia inteiro no ouvido do genro. Predicativo do objeto: termo que caracteriza o objeto indicando
Sujeito estado ou qualidade. Ex.: O menino achou a bicicleta bonita;
Ela viu um homem apressado.
b) com o verbo haver empregado no sentido de existir, ou na
indicação de tempo decorrido: Classificação do Predicado
Há seres vivos em outros planetas?
Houve muitas greves no último ano. A classificação do predicado baseia-se no termo que constitui
Há dias não chove. o núcleo do predicado. Assim, se o núcleo for um nome, então
o predicado é nominal; se for um verbo, o predicado é verbal;
c) com os verbos fazer e estar empregados em referência ao por fim, se for ambos, então o predicado é verbo-nominal. São
tempo ou ao clima: estes os três tipos de predicado. Portanto, para saber qual o tipo
Faz meses que não vou à praia. de predicado basta observar se ser núcleo é um nome, um verbo
Faz muito frio naquela região. ou ambos. Vejamos abaixo os tipos de predicado:
Está tarde.
Está muito frio hoje. Predicado nominal
É composto por um verbo de ligação e tem como núcleo a
d) com o verbo ser empregado em relação a datas, horas ou palavra que indica o estado ou qualidade do sujeito, ou seja, o
distâncias: predicativo do sujeito. Ex.: O celular é caro; A floresta é
Hoje é dia quinze de março. enorme; Os pães estão quentes; A bicicleta do garoto é nova.
Já é meio-dia.
Predicado verbal
e) com os verbos bastar e chegar acompanhados da preposição Seu núcleo é um verbo nocional, ou seja, expressa ação. Ex.: O
de: celular caiu no chão; Vamos ao cinema; O garoto comprou uma
Já basta de mentiras! bicicleta.
Chega de conversa fiada!
Predicado verbo-nominal
Predicado É composto por dois núcleos: o verbo nocional e o predicativo
(do sujeito ou do objeto).
É a informação que se transmite a respeito de algo ou alguém. É Estrutura do predicado verbo-nominal:
a declaração feita a respeito do sujeito, desde que existente. Verbo Intransitivo + Predicativo do Sujeito
Vimos, anteriormente, que sujeito e predicado são os termos As meninas saíram apressadas.
essenciais da oração. Vimos também que é possível haver frases Verbo Transitivo + Objeto + Predicativo do Sujeito
sem sujeito. Todavia, nunca haverá uma frase sem predicado. Os meninos comeram o bolo alegres.
Como os verbos aparecem na formação do predicado é Verbo Transitivo + Objeto + Predicativo do Objeto
importante defini-los antes de classificarmos os tipos de O professor tornou o exercício simples.
predicado, assim como os predicativos do sujeito e do
predicado.
Verbo intransitivo
Possui sentido completo, ou seja, não exige complementos. Ex.:
O cachorro morreu; Os alunos estavam no pátio.

Verbo transitivo
Possui sentido incompleto, isto é, o verbo exige complemento.
O verbo transitivo subdivide-se em:

Verbo transitivo direto: exige um complemento sem preposição 1. Identifique o sujeito dos verbos destacados, de acordo com o seguinte
(objeto direto): A mulher comprou um livro. código:
1. Determinado simples
Verbo transitivo indireto: exige um complemento com 2. Determinado composto
preposição (objeto indireto): Os alunos gostam de ler. 3. Determinado elíptico (oculto)
4. Indeterminado
Verbo transitivo direto e indireto: exige dois complementos, um
preposicionado e o outro não. (um objeto direto e outro indireto): a) "Senhora, partem tão tristes meus olhos por vós, meu bem." (João
Ruiz de Castelo-Branco).
O professor emprestou um livro ao aluno.
b) "Os cabelos grossos, feitos em duas tranças, com as pontas atadas
Predicativo uma a outra, à moda do tempo, desciam-lhe pelas costas." (Machado
É o termo, dentro do predicado, que expressa estado ou de Assis).
qualidade. Subdivide-se em:
c) "Males inevitáveis iam chover sobre mim." (Graciliano Ramos).
VESTIBULAR
22

LÍNGUA PORTUGUESA

d) “A chuva chovia do céu/ E enegreceu os caminhos...” (Alberto


Caeiro).

e) "O pardalzinho nasceu livre. Quebraram-lhe a asa." (Manuel


Bandeira).

f) "é nesta sala retirada e escura que vamos introduzir o leitor."


(Machado de Assis).
1.(ENEM-2009) A figura a seguir trata da “taxa de desocupação” no
g) "Restam-nos hoje, no silêncio hostil, o mar universal e a saudade." Brasil, ou seja, a proporção de pessoas desocupadas em relação à
(Fernando Pessoa). população economicamente ativa de uma determinada região em um
recorte de tempo.
h) "Basta, Senhor De teu potente braço/ Role através dos astros e do
espaço/ Perdão para os crimes meus!" (Castro Alves).

i) "Quando tudo está perdido,/ Sempre existe uma luz." (Renato Russo).

j) "Fecharam-me todas as portas abstratas e necessárias." (Álvaro de


Campos).

k) "Uma vez chamaram-me poeta materialista." (Alberto Caeiro).

l) "Ninguém vai me acorrentar, / enquanto eu puder cantar." (Chico


Buarque de Holanda).

m) "A violência, / A injustiça, / A traição/Ainda podem perturbar meu


coração." (Gilberto Gil). Disponível em: http://www.ibge.gov.br. Acesso em: abr. 2009
(adaptado)
n) "Quebrei a imagem dos meus próprios sonhos!" (Augusto dos
Anjos). A norma padrão da língua portuguesa está respeitada, na interpretação
do gráfico, em:
o) "Fabiano, Sinhá Vitória e os meninos iam à festa de Natal na cidade." a) Durante o ano de 2008, foi em geral decrescente a taxa de
(Graciliano Ramos). desocupação no Brasil.
b) Nos primeiros meses de 2009, houveram acréscimos na taxa de
p) "jamais te voltes para trás de repente." (Mário Quintana). desocupação.
c) Em 12/2008, por ocasião das festas, a taxa de desempregados foram
reduzidos.
q) "Dizem que a máquina tem feito até milagres." (José J. Veiga).
d) A taxa de pessoas desempregadas em 04/08 e 02/09 é
estatisticamente igual: 8,5.
r) "Quando entrei na sala, ninguém ralhou comigo." (Machado de e) Em março de 2009 as taxas tendem a piorar: 9 entre 100 pessoas
Assis). desempregadas.

s) "Na nossa terra não se vive senão de política." (Lima Barreto). 2. (ENEM-2008) Assinale o trecho do diálogo que apresenta um
registro informal, ou coloquial, da linguagem.
2. Classifique os verbos quanto à transitividade: a) “Tá legal, espertinho! Onde é que você esteve?!”
a) Domingo fomos à praia. b) “E lembre-se: se você disser uma mentira, os seus chifres cairão!”
b) Fomos muito honestos com ele. c) “Estou atrasado porque ajudei uma velhinha a atravessar a rua…”
c) Perdi o bonde e a esperança. d) “…e ela me deu um anel mágico que me levou a um tesouro”
d) Ninguém gostou do filme e) “mas bandidos o roubaram e os persegui até a Etiópia, onde um
e) Emprestei algum dinheiro a ele. dragão…”
f) Mariana não pediu conselho a ninguém.
g) Todos permaneceram ali, calados.
h) Não acreditaram em nenhuma das suas palavras.
i) Ele caminhava lentamente.
j) Comeu o sanduíche rapidamente.

3. Classifique o objeto dos verbos em destaque.


a) Eu ainda não li o jornal.
b) Todos precisam de dinheiro.
c) Em nenhum momento eu me referi a você.
d) Nunca provei desta bebida.
e) A moça cantava uma triste canção.
1. (Febasp)

E agora, José?
A festa acabou
VESTIBULAR
23

LÍNGUA PORTUGUESA

A luz apagou
O povo sumiu 8. (FMC-SP) – Em relação a frase: “Precisa-se de trabalhadores”,
A noite esfriou... indique a alternativa incorreta.
(Carlos Drummond de Andrade) a) sujeito indeterminado.
b) “de trabalhadores” é objeto indireto.
Em relação aos verbos destacados, pode-se afirmar que: c) “se” é índice de indeterminação do sujeito.
a) Os verbos são todos transitivos diretos e estão no pretérito d) A frase é ativa de sujeito indeterminado.
imperfeito. e) A frase é passiva.
b) Os verbos são todos transitivos diretos, embora o objeto direto não
esteja expresso; e os verbos estão no pretérito perfeito. 9. (PUC) – “O que há entre a vida e a morte? ”
c) O primeiro e o segundo verbo são transitivos diretos e os dois últimos a) O sujeito do verbo haver é o pronome interrogativo QUE.
são transitivos indiretos e estão no pretérito mais-que-perfeito. b) Tem-se uma oração sem sujeito.
d) Todos os verbos destacados são intransitivos e estão no pretérito c) O sujeito está oculto.
perfeito. d) O sujeito é indeterminado.
e) N.D.A. e) O sujeito é “uma curta ponte”.

2. (FGV) Aponte a correta análise do termo destacado: “Ao fundo, as 10. (OSEC) Das orações: “Pede-se silêncio”, “A caverna anoitecia aos
pedrinhas claras pareciam tesouros abandonados.” poucos”, “Fazia um calor temendo naquela tarde” – o sujeito classifica-
a) predicativo do sujeito se respectivamente como:
b) adjunto adnominal a) indeterminado, inexistente, simples
c) objeto direto b) oculto, simples, inexistente
d) complemento nominal c) inexistente, inexistente, inexistente
e) predicativo do objeto d) oculto, inexistente, simples
e) simples, simples, inexistente
3. (UF-UBERLÂNDIA) “Ele observou-a e achou aquele gesto feio,
grosseiro, masculinizado.” Os termos sublinhados são:
a) predicativos do objeto
b) predicativos do sujeito
c) adjuntos adnominais
d) objetos diretos
e) adjuntos adverbiais de modo

4. (UECE) Em “Cuspi no chão com um nojo desgraçado daquele


sangue...”, o verbo cuspir é:
a) intransitivo.
1. (UFAM) Observe as orações a seguir, analisando-as
b) transitivo direto.
minuciosamente:
c) transitivo direto e indireto.
Temos vagas para vendedores.
d) transitivo indireto.
Existem vagas para vendedores.
e) verbo de ligação
Há vagas para vendedores.
a) De acordo com nossa percepção, deduzimos que as mesmas são
5. (UPM - SP) Ornemos nossas testas com as flores, e façamos de feno semelhantes no que se refere à informação. Tomando como ponto de
um brando leito; prendamo-nos, Marília, em laço estreito, gozemos do partida o tipo de sujeito por elas representado, aponte a diferença,
prazer de sãos amores (...) classificando-o.
(...) aproveite-se o tempo, antes que faça o estrago de roubar ao corpo b) Mediante a análise feita no exercício anterior, justifique sua resposta.
as forças e ao semblante a graça. (Tomás Antônio Gonzaga) c) Agora considere esta informação:
No poema, “roubar” exigiu objeto direto e indireto. Assinale a Precisa-se de vendedores.
alternativa que contém verbo empregado do mesmo modo. Classifique o sujeito da mesma, apresentando sua justificativa.
a) Ele insistiu comigo sobre a questão da assinatura da revista.
b) Emendou as peças para formar o desenho de uma casa.
2. (FGV) Diga, da perspectiva da norma culta, se a frase abaixo está
c) Encontrou ao fim do dia o endereço desejado.
correta ou incorreta. Justifique sua resposta.
d) Eles alinharam aos troncos a ferragem da bicicleta.
e) Só ontem me avisou de sua viagem.
Este livro trata-se da melhor forma de você se divertir sem gastar muito
6. (FMU-SP) – Ouviram do Ipiranga as margens plácidas/ De um povo
heroico brado retumbante...”
O sujeito desta afirmação com que se inicia o Hino Nacional é:
a) indeterminado
b) “um povo heróico”
c) “as margens plácidas”
d) “do Ipiranga”
e) “o brado retumbante

7. (MACK) – Assinale a alternativa em que nada funciona como sujeito.


a) Nada vi. EIXO: GRAMÁTICA
b) Nada quer.
c) Nada somos. ÁREA: SINTAXE
d) Nada me perturba.
e) N.d.a. COMPETÊNCIAS E HABILIDADES:
VESTIBULAR
24

LÍNGUA PORTUGUESA

COMPETÊNCIA DE ÁREA 1 – APLICAR AS TECNOLOGIAS DA c) palavra substantivada:


COMUNICAÇÃO E DA INFORMAÇÃO NA ESCOLA, NO TRABALHO E EM
Ele esperava um tchau
OUTROS CONTEXTOS RELEVANTES PARA SUA VIDA.
sujeito v. trans. direto obj. direto
● H1 – IDENTIFICAR AS DIFERENTES LINGUAGENS E SEUS
RECURSOS EXPRESSIVOS COMO ELEMENTOS DE CARACTERIZAÇÃO DOS
SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO. O objeto pode ser constituído por pronome oblíquo:
● H2 – RECORRER AOS CONHECIMENTOS SOBRE AS ● os pronomes o, a, os, as atuam como objeto direto. Ex.:
LINGUAGENS DOS SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO PARA v. trans. direto
RESOLVER PROBLEMAS SOCIAIS. O pai deixou-as na escola
● H3 – RELACIONAR INFORMAÇÕES GERADAS NOS SISTEMAS DE
obj. direto
COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO, CONSIDERANDO A FUNÇÃO SOCIAL
DESSES SISTEMAS.
● H4 – RECONHECER POSIÇÕES CRÍTICAS AOS USOS SOCIAIS ● os pronomes lhe, lhes atuam como objeto indireto. Ex.:
QUE SÃO FEITOS DAS LINGUAGENS E DOS SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO v. trans. indireto
E INFORMAÇÃO. A notícia interessava-lhes
obj. indireto
AULA 5 – PREDICADO II: TERMOS
● Os pronomes oblíquos me, te, se, nos, vos podem atuar
INTEGRANTES E ACESSÓRIOS DA ORAÇÃO como objetos diretos ou indiretos, de acordo com a
transitividade verbal.
Ex.:
v. trans. direto
Elegeram-me representante da classe.
obj. direto

Ex.:
v. trans. indireto
Mostraram-nos um mundo
Os termos integrantes da oração são complemento verbal inacreditável.
(objeto direto e indireto), complemento nominal e agente da obj. indireto obj. direto
passiva. Recebem o nome de termos integrantes pois
completam o sentido ou de um nome ou de um verbo. Complemento Nominal
É o termo que completa o sentido de um substantivo, adjetivo
Complementos Verbais ou advérbio sempre com o auxílio da preposição.
Ex.: Ele tem orgulho dos pais.
Objeto direto: é o termo que complementa o sentido de um verbo (dos pais = complemento nominal)
transitivo direto (portanto, não tem auxílio de preposição). Ela estava consciente de tudo.
Ex.: Ele comeu o bolo. (o bolo = objeto direto) (de tudo = complemento nominal)
Eu comprei um carro. (um carro = objeto direto) A água é útil ao homem.
(ao homem = complemento nominal)
Objeto direto preposicionado: o objeto direto pode vir
precedido de preposição: é chamado objeto direto Agente da Passiva
preposicionado. Tal preposição ocorre por razões várias e não É o termo da frase que pratica a ação expressa pelo verbo quando
pela exigência obrigatória do verbo. este se apresenta na voz passiva. É sempre por preposição,
Ex.: Estimo aos meus colegas. (estimar: verbo transitivo normalmente a preposição "por" e eventualmente da preposição
direto, a preposição surge como um recurso enfático e não "de".
porque o verbo a exija.) Ex.: O presidente era aplaudido pela multidão.
(pela multidão = agente da passiva)
Objeto indireto: é o termo que complementa o sentido do verbo A floresta era povoada de selvagens.
transitivo indireto direto (portanto, tem auxílio de preposição). (de selvagens = agente da passiva)
Ex.: Ele gosta de bolo. (de bolo = objeto indireto)
Eu concordo com você. (com você = objeto indireto) Os termos acessórios da oração são adjunto adnominal,
adjunto adverbial e aposto. Recebem esta nomenclatura já que
Núcleo do objeto - O núcleo do objeto é representado por um podem ser excluídos da frase sem prejuízo para o sentido total.
substantivo (ou palavra com valor de substantivo).
a) substantivo: Adjunto Adnominal
Ana comprou chocolate É o termo da oração que determina ou caracteriza um
sujeito v. trans. direto obj. direto substantivo. Vem representado por artigos, adjetivos, locuções
adjetivas, numerais e pronomes.
● artigo: O carro é meu.
b) pronome substantivo:
● adjetivo: O bom aluno estuda sempre.
O chefe confia em nós ● locução adjetiva: O amor da mãe é sincero.
sujeito v. trans. indireto obj. indireto ● numeral: Duas meninas estiveram aqui.
VESTIBULAR
25

LÍNGUA PORTUGUESA

● pronome: Um dia comprarei aquele carro. Vocativo


Termo utilizado pelo falante para chamar a atenção de seu
OBS: O adjunto adnominal quando expresso por meio de interlocutor. O vocativo pode aparecer no início, meio ou final,
locuções adjetivas pode ser confundido com o complemento todavia, ele não pertence nem ao sujeito nem ao predicado.
nominal. Como diferenciá-los? Ex.: Amigos, vamos ao cinema hoje?; Lindos, nada de bagunça
Por um lado, se a locução adjetiva estiver ligada a um adjetivo no refeitório!
ou a um advérbio, então sempre será um complemento nominal.
Ex.: Ele foi favorável ao réu. Por outro lado, se a locução
adjetiva estiver ligada ao substantivo, daí pode carregar sentidos
diferentes. Ex.:
Peter tem a amizade de Lia.
Peter tem amizade por Lia.
No primeiro exemplo, a expressão destacada refere-se a um
agente (Peter) que demonstra afetividade pelo outro (Lia).
Assim, quando a locução adjetiva exercer função ativa ela será
classificada como ADJUNTO ADNOMINAL.
1. Destaque e classifique os complementos verbais.
No segundo exemplo, a expressão destacada é paciente, ou seja, a) Interrompia a lição com piadas.
é Lia que recebe a amizade de Peter. Assim, quando a locução b) Seis semanas depois, uniram eles seus destinos.
adjetiva exercer função passiva ela será classificada como c) Necessitava do apoio de todos.
COMPLEMENTO NOMINAL. d) O jovem deu um presente para a namorada.

Adjunto Adverbial 2. Analise os pronomes oblíquos e classifique-os em objeto direto (OD)


É o termo da oração que indica uma circunstância (de tempo, ou objeto indireto (OI).
causa, modo, lugar etc.). Ele modifica o sentido de um verbo, de ( ) Emprestei-lhe o dinheiro.
um advérbio ou de um adjetivo. ( ) Espero-o na estação.
● modifica o verbo — Dormi em paz; Eles se respeitam ( ) Não nos viram na estação.
muito. ( ) Isto nos pertence.
( ) Eles me convidaram para a festa.
● modifica o advérbio — Acordei bastante tarde; Seu
projeto é muito interessante .
3. Marque:
● modifica o adjetivo — Ele é muito bonito; O time jogou
a) para objeto direto
muito mal. b) para objeto indireto
A classificação do adjunto adverbial se relaciona com a ( ) Duvido dessas coisas.
circunstância por ele expressa, ou seja, tempo, modo, lugar etc. ( ) Conheço estas coisas.
O adjunto adverbial pode ser expresso por: ( ) Bebeu o vinho que lhe ofereceram.
Advérbio: O balão caiu longe. ( ) Gosto do vinho que lhe ofereceram.
Locução Adverbial: O balão caiu no mar. ( ) Ninguém temia ao tirano ditador.
Oração: Se o balão pegar fogo, avisem-me.
4. Marque:
Aposto a) para objeto indireto
b) para complemento nominal
É o termo utilizado para explicar, esclarecer, detalhar um outro
( ) O povo necessitava de alimentos.
termo da oração. O aposto permite o enriquecimento textual, ( ) O povo tinha necessidade de alimentos.
fornecendo informações novas sobre os termos da oração. ( ) Eles confiam em amigos leais.
Sempre aparece disposto entre sinais de pontuação, geralmente ( ) Eles tinham confiança em amigos leais.
entre vírgulas. ( ) Creio em dias melhores.
Ex.: Machado de Assis, autor de Dom Casmurro, é considerado ( ) A crença em dias melhores animava-os.
o maior escritor brasileiro.
Há alguns tipos de apostos, vejamos alguns: 5. Marque
● Explicativo: usado para explicar o termo anterior: a) para sujeito
Gregório de Matos, autor do movimento barroco, é considerado b) para objeto direto
o primeiro poeta brasileiro. ( ) Venderam casas.
( ) Vendem-se casas.
( ) Ocorreram fatos estranhos.
● Especificador: individualiza, coloca à parte um ( ) Faltaram quatro pessoas.
substantivo de sentido genérico: Cláudio Manuel da Costa ( ) Deve haver pessoas interessadas na vaga.
nasceu nas proximidades de Mariana, situada no estado de
Minas Gerais. 6. Marque:
● Enumerador: sequência de termos usados para a) para adjunto adnominal
desenvolver ou especificar um termo anterior: O aluno dever ir b) para complemento nominal
à escola munido de todo material escolar: borracha, lápis, ( ) A intervenção do diretor serenou os ânimos.
caderno, cola, tesoura, apontador e régua. ( ) A compra do artilheiro foi comemorada pela torcida.
● Resumidor: resume termos anteriores: Funcionários da ( ) A alegria dos torcedores animava os jogadores.
limpeza, auxiliares, coordenadores, professores, todos devem ( ) O fumo é prejudicial à saúde.
( ) A construção do prédio foi demorada.
comparecer à reunião.
( ) A construção do engenheiro foi elogiada.
VESTIBULAR
26

LÍNGUA PORTUGUESA

e) característica do planejamento e execução simultânea desse


7. Tendo como referência os termos em destaque, relacione a 2ª coluna discurso.
de acordo com a primeira:
a – Quando chegares do trabalho avise-me. 2.(ENEM-2009)
b – O discurso do diretor foi aplaudido com entusiasmo.
c – Visitaremos o litoral nordestino nestas férias.
d – Como chovia bastante, não fomos ao cinema, conforme
combinado.
e – Fiquei muito agradecida pela sua ajuda.

( ) adjunto adverbial de intensidade


( ) adjunto adverbial de lugar
( ) adjunto adverbial de modo
( ) adjunto adverbial de causa
( ) adjunto adverbial de tempo

1. (ENEM 2015)
E: Diva ... tem algumas ... alguma experiência pessoal que você
passou e que você poderia me contar ... alguma coisa que
marcou você? Uma experiência ... você poderia contar agora…

I: É ... tem uma que eu vivi quando eu estudava o terceiro ano Diante dos recursos argumentativos utilizados, depreende- se
científico lá no Atheneu...né... é:: eu gostava muito do que o texto apresentado
laboratório de química ... eu ... eu ia ajudar os professores a a) se dirige aos líderes comunitários para tomarem a iniciativa
limpar aquele material todo ... aqueles vidros ... eu achava aquilo de combater a dengue.
fantástico ... aquele monte de coisa ... né ... então ... todos os dias b) conclama toda a população a participar das estratégias de
eu ia ... quando terminavam as aulas eu ajudava o professor a combate ao mosquito da dengue.
limpar o laboratório ... nesse dia não houve aula e o professor c) se dirige aos prefeitos, conclamando-os a organizarem
me chamou pra fazer uma limpeza geral no laboratório ... iniciativas de combate à dengue.
chegando lá ... ele me fez uma experiência ... ele me mostrou d) tem como objetivo ensinar os procedimentos técnicos
uma coisa bem interessante que ... pegou um béquer com meio necessários para o combate ao mosquito da dengue.
d’água e colocou um pouquinho de cloreto de sódio pastoso... e) apela ao governo federal, para que dê apoio aos governos
então foi aquele fogaréu desfilando... aquele fogaréu ... quando estaduais e municipais no combate ao mosquito da dengue.
o professor saiu ... eu chamei umas duas colegas minhas pra
mostrar a experiência que eu tinha achado fantástico ... só que ...
eu achei o seguinte ... se o professor colocou um pouquinho...
foi aquele desfile... imagine se eu colocasse mais ... peguei o
mesmo béquer ... coloquei uma colher ... uma colher de cloreto
de sódio ... foi um fogaréu tão grande ... foi uma explosão ...
quebrou todo o material que estava exposto em cima da mesa eu
branca... eu fiquei...olha..eu pensei que fosse morrer sabe ...
quando ... o colégio inteiro correu pro laboratório pra ver o que
tinha sido ...
CUNHA, M. A. F. (Org.) . Corpus discurso & gramática: a
língua falada e escrita na cidade de Natal. Natal: EdUFRN, 1. (UEL) Na frase "Nomeá-los nossos REPRESENTANTES é revesti-
1998. los do direito AO MANDATO por três anos", as palavras em maiúsculo
são, respectivamente:
a) predicativo do sujeito - adjunto adnominal.
Na transcrição de fala, especialmente, no trecho “eu branca...eu b) objeto direto - objeto indireto.
fiquei...olha...eu pensei que fosse morrer sabe...", há um c) predicativo do objeto - complemento nominal.
estrutura sintática fragmentada, embora facilmente d) objeto direto - adjunto adnominal.
interpretável. Sua presença na fala revela. e) predicativo do objeto - objeto indireto.
a) distração e poucos anos de escolaridade.
b) falta de coesão e coerência na apresentação das ideias. 2. (Faap) ‘... homem QUE de certo modo eu amava’. A palavra QUE
c) afeto e amizade entre os participantes da conversação. exerce no texto a função sintática de:
d) desconhecimento das regras de sintaxe da norma padrão. a) sujeito
VESTIBULAR
27

LÍNGUA PORTUGUESA

b) objeto direto a) o sujeito e o predicado do verbo "descreveram".


c) objeto indireto b) o adjunto adnominal e o adjunto adverbial do verbo "descreveram".
d) complemento nominal c) o objeto direto e o objeto indireto do verbo "descreveram".
e) agente da passiva d) o aposto e o vocativo do verbo "descreveram".
e) o complemento nominal e o agente da passiva do verbo
3. (FATEC). Leia este fragmento: “Eu estava estonteada, e assim recebi "descreveram".
o livro na mão.”
A função sintática do termo destacado nesse período é 8. (BB) Em “Ande ligeiro, Pedro” o termo em destaque é.
a) complemento nominal. c) objeto direto. e) aposto a) sujeito c) vocativo e) adjunto
b) objeto indireto. d) sujeito. b) objeto direto d) aposto

4. (MACK) “Sorvete Kibon decora sua cozinha. E dá nome às latas”. 9. (FMU) Em “Eu era enfim, senhores, uma graça de alienado.”, os
Os termos destacados são, respectivamente: termos da oração grifados são respectivamente, do ponto de vista
a) sujeito, objeto direto, objeto indireto sintático:
b) objeto direto, sujeito, objeto indireto a) adjunto adnominal, vocativo, predicativo do sujeito
c) sujeito, objeto indireto, objeto direto b) adjunto adverbial, aposto, predicativo do objeto
d) sujeito, sujeito, objeto indireto c) adjunto adverbial, vocativo, predicativo do sujeito
e) objeto direto, sujeito, objeto direto d) adjunto adverbial, vocativo, objeto direto
e) adjunto adnominal, aposto, predicativo do sujeito
5. (UFAC) Assinale a opção em que o termo em destaque tem a função
de agente da passiva. 10. (FTM-ARACAJU) Das expressões sublinhadas abaixo, com as
a) A casa foi alugada para os estudantes. ideias de tempo ou lugar, a única que tem a função sintática do adjunto
b) Os móveis e as casas foram levados pela correnteza. adverbial é:
c) Seriam cantadas novas canções. a) “Já ouvi os poetas de Aracaju”.
d) Comprei meu jeans favorito pela metade do preço. b) “atravessar os subúrbios escuros e sujos”.
e) O grupo de jovens voltou para casa pelo caminho mais longo. c) “passar a noite de inverno debaixo da ponte”.
d) “Queria agora caminhar com os ladrões pela noite”.
6. (UFPA) Assinale o item que não apresenta agente da passiva. e) “sentindo no coração as pancadas dos pés das mulheres da noite”.
a) A casa foi alugada pelo novo proprietário.
b) A água descia pelas ruas com violência.
c) As aves foram atacadas pela raposa.
d) A cidade será beneficiada pelo novo decreto.
e) N.D.A.

7. (PUC-SP) A animalização do país Clóvis Rossi, Folha de São Paulo,


21 de fevereiro de 2006
SÃO PAULO - No sóbrio relato de Elvira Lobato, lia-se ontem, nesta
Folha, a história de um Honda Fit abandonado em uma rua do Rio de
Janeiro "com uma cabeça sobre o capô e os corpos de dois jovens
negros, retalhados a machadadas, no interior do veículo". Prossegue o
relato: "A reação dos moradores foi tão chocante como as brutais 1. (VUNESP-2007) Com os medicamentos disponíveis é possível curar
mutilações. Vários moradores buscaram seus celulares para fotografar praticamente todos os casos de tuberculose. Entretanto, a longa duração
os corpos, e os mais jovens riram e fizeram troça dos corpos. Os do tratamento, a necessidade do emprego de vários medicamentos em
próprios moradores descreveram a algazarra à reportagem. "Eu gritei: associação e o seu uso contínuo fazem com que a terapêutica seja pouco
Está nervoso e perdeu a cabeça?", relatou um motoboy que pediu para prática. As pesquisas atuais vão em dois sentidos: um, a duração, e
não ser identificado, enquanto um estudante admitiu ter rido e feito outro, o emprego intermitente de drogas. Os resultados obtidos até
piada ao ver que o coração e os intestinos de uma das vítimas tinham agora são animadores. (...) A elevação da resistência geral do paciente
sido retirados e expostos por seus algozes. "Ri porque é engraçado ver constituiu até há poucos anos a base do tratamento da tuberculose.
um corpo todo picado", respondeu o estudante ao ser questionado sobre Aconselhava-se o repouso absoluto no leito durante as 24 horas, aliado
a causa de sua reação. O crime em si já seria uma clara evidência de à superalimentação. Embora o repouso continue a ser fundamental, a
que bestasferas estão à solta e à vontade no país. Mas ainda daria, num maneira de encará-lo mudou bastante. Indica-se um repouso relativo,
esforço de auto-engano, para dizer que crimes bestiais ocorrem em permitindo que o paciente deixe o leito para sua toilette. Além disso, é
todas as partes do mundo. Mas a reação dos moradores prova que não essencial o repouso psíquico, procurando iniciar a psicoterapia e a
se trata de uma perversidade circunstancial e circunscrita. Não. O país reabilitação do paciente desde o início do tratamento. A duração deste
perde, crescentemente, o respeito à vida, a valores básicos, ao convívio repouso dependerá do tipo de lesão e da constituição psicossomática do
civilizado. O anormal, o patológico, o bestial, vira normal. "É paciente, havendo tendência cada vez maior à sua redução. No que se
engraçado", como diz o estudante. O processo de animalização refere à alimentação, aconselha-se uma dieta balanceada, de acordo
contamina a sociedade, a partir do topo, quando o presidente da com as necessidades energéticas do paciente. Em caso de anorexia,
República diz que seu partido está desmoralizado, mas vai à festa dos raramente há necessidade de medicação especial, pois com o uso da
desmoralizados e confraterniza com trambiqueiros confessos. Também isoniazida verifica-se rápido retorno do apetite. A antiga
deve achar "engraçado". Alguma surpresa quando é declarado inocente superalimentação é condenada. (Atualização terapêutica.)
o comandante do massacre de 111 pessoas, sob aplausos de parcela da
sociedade para quem presos não têm direito à vida? São bestas-feras, e No fragmento, há um distanciamento do enunciador, que se traduz pelo
deve ser "engraçado" matá-los. É a lei da selva, no asfalto. emprego constante da voz passiva sintética, na qual aparece a palavra
se. Com base nessa constatação, reescreva o último período do texto,
No trecho "Os próprios moradores descreveram a algazarra à passando-o para esse tipo de voz passiva. Explique por que razão o
reportagem, pode-se dizer que os dois termos grifados são, recurso de distanciamento é usado nesse texto.
respectivamente,
VESTIBULAR
28

LÍNGUA PORTUGUESA

2. (FGV-2001) Observe as duas frases abaixo. Que diferenças existem


entre elas?
a) Pega ladrão!
b) Pega, ladrão!

Redação

PROPOSTA 1 - ENEM 2019 -


DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO AO CINEMA
NO BRASIL

A PROPOSTA

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos


conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto Disponível em: www.meioemensagem.com. Acesso em: 12 jun.2019
dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua (adaptado).
portuguesa sobre o tema “Democratização do acesso ao cinema no
Brasil”, apresentando proposta de intervenção que respeite os direitos TEXTO IV
humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa,
argumentos e fatos para defesa do seu ponto de vista. O Brasil já teve um parque exibidor vigoroso e descentralizado: quase
3 300 salas em 1975, uma para cada 30 000 habitantes, 80% em cidades
TEXTO I do interior. Desde então, o país mudou. Quase 120 milhões de pessoas
a mais passaram a viver nas cidades. A urbanização acelerada, a falta
No dia da primeira exibição pública de cinema - 28 de dezembro de de investimentos em infraestrutura urbana, a baixa capitalização das
1895, em Paris -, um homem de teatro que trabalhava com mágicas, empresas exibidoras, as mudanças tecnológicas, entre outros fatores,
Georges Mélies, foi falar com Lumière, um dos inventores do cinema; alteraram a geografia do cinema. Em 1997, chegamos a pouco mais de
queria adquirir um aparelho, e Lumière desencorajou-o, disse-lhe que 1 000 salas. Com a expansão dos shopping centers, a atividade de
o "Cinematógrapho" não tinha o menor futuro como espetáculo, era um exibição se reorganizou. O número de cinemas duplicou, até chegar às
instrumento científico para reproduzir o movimento e só poderia servir atuais 2 200 salas. Esse crescimento, porém, além de insuficiente (o
para pesquisas. Mesmo que o público, no início, se divertisse com ele, Brasil é apenas o 60o país na relação habitantes por sala), ocorreu de
seria uma novidade de vida breve, logo cansaria. Lumière enganou-se. forma concentrada. Foram privilegiadas as áreas de renda mais alta das
Como essa estranha máquina de austeros cientistas virou uma máquina grandes cidades. Populações inteiras foram excluídas do universo do
de contar estórias para enormes plateias, de geração em geração, cinema ou continuam mal atendidas: o Norte e o Nordeste, as periferias
durante já quase um século? urbanas, as cidades pequenas e médias do interior.

BERNARDET, Jean-Claude. O que é Cinema. In BERNARDET, Disponível em: https://cinemapertodevoce.ancine.gov.br. Acesso em:
Jean- Claude; ROSSI, Clóvis.O que é Jornalismo, O que é Editora, O 13 jun. 2019 (fragmento).
que é Cinema. São Paulo: Brasiliense, 1993.

TEXTO II

Edgar Morin define o cinema como uma máquina que registra a


existência e a restitui como tal, porém levando em consideração o instruções
indivíduo, ou seja, o cinema seria um meio de transpor para a tela o
universo pessoal, solicitando a participação do espectador.

GUTFREIND, C. F. O filme e a representação do real. E-Compós, v.


6, 11, 2006 (adaptado).
 O texto definitivo deve ser escrito à tinta, na folha própria
de redação, em até 30 linhas.
TEXTO III  A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de
Redação ou do Caderno de Questões terá o número de
linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.
VESTIBULAR
29

LÍNGUA PORTUGUESA

Receberá nota zero, em qualquer das situações expressas a * Para o excerto aqui apresentado, foram utilizadas as traduções de
seguir, a redação que: Floriano de Sousa Fernandes, Luiz Paulo Rouanet e Vinicius de
 Tiver até 7 (sete) linhas escritas sendo considerada "texto Figueiredo.
** Sapere aude: cit. lat. de Horácio, que significa “Ousa saber”.
insuficiente"
 Fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-
argumentativo. Estes são os parágrafos iniciais de um célebre texto de Kant,
 Apresentar proposta de intervenção que desrespeite os nos quais o pensador define o Esclarecimento como a saída do homem
direitos humanos. de sua menoridade, o que este alcançaria ao tornar-se capaz de pensar
Apresentar parte do texto deliberadamente desconectada do de modo livre e autônomo, sem a tutela de um outro. Publicado em um
tema proposto periódico, no ano de 1784, o texto dirigia-se aos leitores em geral, não
apenas a especialistas.
Em perspectiva histórica, o Esclarecimento, também
chamado de Iluminismo ou de Ilustração, consiste em um amplo
movimento de ideias, de alcance internacional, que, firmando-se a
partir do século XVIII, procurou estender o uso da razão, como guia e
Redação como crítica, a todos os campos da atividade humana. Passados mais
de dois séculos desde o início desse movimento, são muitas as
interrogações quanto ao sentido e à atualidade do Esclarecimento.
Com base nas ideias presentes no texto de Kant, acima
apresentado, e valendo-se tanto de outras informações que você julgue
pertinentes quanto dos dados de sua própria observação da realidade,
PROPOSTA 2 – FUVEST 2017 redija uma dissertação em prosa, na qual você exponha o seu ponto de
vista sobre o tema: O homem saiu de sua menoridade?
O HOMEM SAIU DE SUA MENORIDADE?

instruções
A PROPOSTA

 A dissertação deve ser redigida de acordo com a norma-padrão da


Examine o texto* abaixo, para fazer sua redação. língua portuguesa.
 Escreva, no mínimo, 20 linhas, com letra legível. Não ultrapasse o
Resposta à pergunta: O que é Esclarecimento? espaço de 30 linhas da folha de redação.
 Dê um título a sua redação
Esclarecimento é a saída do homem de sua menoridade, da
qual ele próprio é culpado. A menoridade é a incapacidade de servir-
se de seu próprio entendimento sem direção alheia. O homem é o
próprio culpado dessa menoridade quando ela não é causada por falta
de entendimento mas, sim, por falta de determinação e de coragem
para servir-se de seu próprio entendimento sem a tutela de um outro.
Sapere aude!** Ousa fazer uso de teu próprio entendimento! Eis o lema
do Esclarecimento.
A preguiça e a covardia são as causas de que a imensa
maioria dos homens, mesmo depois de a natureza já os ter libertado da
tutela alheia, permaneça de bom grado a vida inteira na menoridade.
É por essas mesmas causas que, com tanta facilidade, outros homens
se colocam como seus tutores. É tão cômodo ser menor. Se tenho um
livro que faz as vezes de meu entendimento, se tenho um diretor
espiritual que assume o lugar de minha consciência, um médico que
por mim escolhe minha dieta, então não preciso me esforçar. Não tenho
necessidade de pensar, se é suficiente pagar. Outros se encarregarão,
em meu lugar, dessas ocupações aborrecidas.
A imensa maioria da humanidade considera a passagem
para a maioridade, além de difícil, perigosa, porque aqueles tutores de
bom grado tomaram-na sob sua supervisão. Depois de terem,
primeiramente, emburrecido seus animais domésticos e impedido
cuidadosamente essas dóceis criaturas de darem um passo sequer fora
do andador de crianças em que os colocaram, seus tutores mostram-
lhes, em seguida, o perigo que é tentarem andar sozinhos. Ora, esse
perigo não é assim tão grande, pois aprenderiam muito bem a andar,
finalmente, depois de algumas quedas. Basta uma lição desse tipo para
intimidar o indivíduo e deixa-lo temeroso de fazer novas tentativas.
Immanuel Kant
VESTIBULAR
30

LÍNGUA PORTUGUESA

[d.OD e OI: um presente / para a namorada].

2. [OI/ OD/ OD/ OI/ OD]

3. [b/a/a/b/b] 4. [a/b/a/b/a/b] 5. [b/a/a/a/b]

6. [a]. [b]. [a]. [b]. [b]. [a]

7. [E/C/B/D/A]
AULA 1 – REALISMO EM PORTUGAL
SEÇÃO ENEM
DE OLHO NO VESTIBULAR 1. E 2.C
1. E 2. A 3. C 4. E 5. C 6. E 7. D
8. B 9. B 10. B DE OLHO NO VESTIBULAR
1. C 2. B 3. C 4. A 5. B 6. B 7. C
8. C 9. C 10. D

AULA 2 - REALISMO/ NATURALISMO NO BRASIL


SEÇÃO ENEM
1. B 2. C 3. D 4. A 5. A

DE OLHO NO VESTIBULAR
1. C 2. A 3. E 4. B 5. C 6. E 7. B
8. D 9.D 10.A

AULA 3 – DISSERTAÇÃO II: ARGUMENTAÇÃO


SEÇÃO ENEM
1. B 2.D 3.D 4.D 5. E

DE OLHO NO VESTIBULAR
1. A 2. A 3. E 4. B 5. A

DESAFIO
a) “é pela posse e pelo uso da linguagem, falando oralmente ao próximo ou
mentalmente a nós mesmos, que conseguimos organizar o nosso pensamento e
torná-lo articulado, concatenado e nítido”.

b) “... surge um novo e repentino vigor de raciocínio, que não só decorre do


desenvolvimento do cérebro, mas também da circunstância de que o indivíduo
dispõe agora da língua materna...”

AULA 4 – SUJEITO E PREDICADO I: TRANSITIVIDADE VERBAL


PARA APRENDER
1. [a.1] [b.1] [c.1] [d.1] [e.4] [f.3] [g.2]
[h.1] [i.1] [j.4] [k.4] [l.1] [m.2] [n.3]
[o.2] [p.3] [q.4] [r.1] [s.4]

2. a) VTI b) VL c) VTD d) VTI


e) VTDI f) VTDI g) VL h) VTI
i) VI j) VTD

3. a) OD b) OI c) OI d) OI e) OD

DE OLHO NO VESTIBULAR
1. D 2. A 3. A 4. A 5. D 6. C 7. D
8. E 9. B 10. E

SEÇÃO ENEM
1.A 2. A

AULA 5 – PREDICADO II: TERMOS INTEGRANTES E ACESSÓRIOS


PARA APRENDER
1. [a.OD: a lição];
[b.OD: seus destinos.];
[c.OI: do apoio de todos]
VESTIBULAR
31

BIOLOGIA
VESTIBULAR
32

MATEMÁTICA

Diagonal principal e diagonal secundária:

Considere a matriz abaixo:


MATEMÁTICA 1 2 3
𝐴 = [4 5 6]
7 8 9

Os elementos 𝑎11 = 1, 𝑎22 = 5 e 𝑎33 = 9 formam a diagonal


EIXO: ÁLGEBRA principal e os elementos 𝑎13 = 3, 𝑎22 = 5 e 𝑎31 = 7 formam a
diagonal secundária.
ÁREA: ÁLGEBRA LINEAR
COMPETÊNCIAS E HABILIDADES Matriz diagonal: é a matriz que apresenta todos os elementos
que não pertencem à diagonal principal iguais a zero.
COMPETÊNCIA DE ÁREA 1 - CONSTRUIR SIGNIFICADOS PARA OS
NÚMEROS NATURAIS, INTEIROS, RACIONAIS E REAIS.
Exemplo:
 H1 - RECONHECER, NO CONTEXTO SOCIAL, DIFERENTES 4 0 0
SIGNIFICADOS E REPRESENTAÇÕES DOS NÚMEROS E OPERAÇÕES - (0 −1 0)
NATURAIS, INTEIROS, RACIONAIS OU REAIS. 0 0 9
 H3 - RESOLVER SITUAÇÃO-PROBLEMA ENVOLVENDO
CONHECIMENTOS NUMÉRICOS. Matriz Identidade ou Unidade: é toda matriz quadrada onde
 H4 - AVALIAR A RAZOABILIDADE DE UM RESULTADO NUMÉRICO os elementos da diagonal principal são iguais a um e os demais
NA CONSTRUÇÃO DE ARGUMENTOS SOBRE AFIRMAÇÕES elementos são iguais a zero.
QUANTITATIVAS.
 H5 - AVALIAR PROPOSTAS DE INTERVENÇÃO NA REALIDADE
Exemplo:
UTILIZANDO CONHECIMENTOS NUMÉRICOS.
1 0 0 0
1 0 0
1 0 0 1 0 0]
AULA 1 – MATRIZES E DETERMINANTES 𝐼2 = [
0 1
] , 𝐼3 = [0 1 0] , 𝐼4 = [
0 0 1 0
0 0 1
0 0 0 1

Matriz transposta: Dada uma matriz 𝐴 = (𝑎𝑖𝑗 )𝑚𝑥𝑛 , chama-se


transposta de 𝐴 a matriz 𝐴𝑡 = (𝑏𝑖𝑗 )𝑛𝑥𝑚 , tal que 𝑏𝑖𝑗 = 𝑎𝑖𝑗 , para
Aprendendo
todo 𝑖 e todo 𝑗, ou seja, as colunas de 𝐴𝑡 são ordenadamente
iguais às linhas de 𝐴.

Exemplo:
𝑎 𝑑
MATRIZES 𝑎 𝑏 𝑐
𝐴=( ) ⇒ 𝐴𝑡 = (𝑏 𝑒)
Conceito 𝑑 𝑒 𝑓
𝑐 𝑓

Matriz é uma tabela constituída por números ou letras dispostas Matriz Simétrica: é toda matriz quadrada 𝐴 tal que 𝐴𝑡 = 𝐴.
em “𝑚” linhas por “𝑛” colunas.
Exemplo:
Exemplo: 3 −2
𝐴=[ ]
3 5 7] −2 0
𝑀=[
−1 2 𝜋 2𝑥3 É simétrica, pois 𝐴𝑡 = 𝐴.

 A matriz acima tem 2 linhas por 3 colunas. Operações com Matrizes:


 A representação genérica da matriz 𝑀 é 𝑀 =
(𝑎𝑖𝑗 ) onde a 𝑎𝑖𝑗 é o elemento que ocupa a linha “𝑖” e a a) Adição e Subtração:
𝑚𝑥𝑛
𝐴 e 𝐵 sendo matrizes do mesmo tipo, tem por adição à matriz
coluna “𝑗”.
𝐶 = 𝐴 ± 𝐵 onde 𝑐𝑖𝑗 = 𝑎𝑖𝑗 + 𝑏𝑖𝑗
Para a matriz acima, temos, por exemplo, 𝑎23 = 𝜋 e 𝑎12 = 5.
b) Multiplicação por um nº real:
Sendo 𝐴 = (𝑎𝑖𝑗 )𝑚𝑥𝑛 e 𝛼 ∈ 𝐼𝑅 temos que
Classificação de matrizes
𝛼 ∙ 𝐴 = (𝛼 ∙ 𝑎𝑖𝑗 )𝑚𝑥𝑛
Matrizes Nula: é a matriz que tem todos os seus elementos Exemplo:
iguais a zero. 3 5] [ 6 10
2∙[ = ]
−2 4 −4 8
Matriz quadrada: é a matriz que tem o número 𝑚 de linhas
igual ao número 𝑛 de colunas. c) Multiplicação entre matrizes

Obs.: A matriz 𝑛 ∙ 𝑛 é denominada matriz quadrada de ordem 𝑛.


VESTIBULAR
33

MATEMÁTICA

Para ser possível efetuar o produto entre duas matrizes, o Chama-se matriz inversa da matriz quadrada 𝐴 e indica-se por
número de colunas da primeira matriz deve ser igual ao número 𝐴−1 , à matriz também quadrada, que, se existir, satisfaz a
de linhas da segunda matriz. condição:
𝐴 ∙ 𝐴−1 = 𝐴−1 ∙ 𝐴 = 𝐼𝑛
𝐴𝑚𝑥𝑛 ∙ 𝐵𝑛𝑥𝑝 = 𝐶𝑚𝑥𝑝
onde 𝐼𝑛 é a matriz unidade ou identidade.
Somam-se os produtos dos elementos das linhas da primeira
matriz pelos elementos correspondentes das colunas da 2º
Exemplo:
matriz. 1 3 7 −3
Dada a matriz 𝐴 = ( ) sua inversa é: ( ), pois
2 7 −2 1
Exemplo:
Sejam as matrizes A e B abaixo: 1 3 7 −3 1 0
𝐴 ∙ 𝐴−1 = ( )∙( )=( )
2 7 −2 1 0 1

DETERMINANTES
Agora vamos fazer o passo a passo da multiplicação entre essas
Definição:
duas matrizes:
Determinante é um número associado à matriz quadrada de
ordem “𝑛”.
Multiplicamos primeiro a 1ª linha de A com a 1ª coluna de B:
DETERMINANTE DE 2ª ORDEM
𝑎11 𝑎12
|𝑎 𝑎22 | = 𝑎11 ∙ 𝑎22 − 𝑎12 ∙ 𝑎21
21

Exemplo:
Depois multiplicamos a 1ª linha de A e com a 2ª coluna de B:
|3 5|
= 3 ∙ 12 − 4 ∙ 5 = 16
4 12

16 é o valor do determinante associado na matriz de ordem


2 dada.
Continuando, multiplicamos a 2ª linha de A com a 1ª coluna de B:
DETERMINANTE DE 3ª ORDEM (Regra de Sarrus)

𝑎11 𝑎12 𝑎13


Por fim, multiplicamos a 2ª linha de A com a 2ª coluna de B: |𝑎21 𝑎22 𝑎23 |
𝑎31 𝑎32 𝑎33

Então temos que: = 𝑎11 ∙𝑎22 ∙𝑎33 + 𝑎12 ∙𝑎23 ∙𝑎31 + 𝑎13 ∙𝑎21 ∙𝑎32 − 𝑎13 ∙𝑎22 ∙𝑎31 −
𝑎11 ∙𝑎23 ∙𝑎32 − 𝑎12 ∙𝑎21 ∙𝑎33

Exemplo:
Para a multiplicação de matrizes a propriedade comutativa não Calcule
vale, isto é, A×B ≠ B×A 1 4 2
𝐷 = |2 1 0|
Equações Matriciais: 3 2 1
Solução:
Veja o modelo: sendo 𝐴 e 𝐵 matrizes de mesma ordem, calcular
𝑥 em função de 𝐴 e 𝐵.
2𝑥 − 𝐴 = 3𝐵
Adicionando-se a matriz 𝐴 pela direita nos 2 membros:
2𝑥 − 𝐴 + 𝐴 = 3𝐵 − 𝐴 ↔ 2𝑥 = 3𝐵 − 𝐴 𝐷 = 1∙1∙1 + 4∙0∙3 + 2∙2∙2 − 2∙1∙3 − 1∙0∙2 − 4∙2∙1
1
𝐷 =1+0+8−6−0−8
Multiplicando-se os dois membros da equação por : 𝐷 = −5
2

1 1 1
∙ 2𝑥 = ∙ (3𝐵 − 𝐴) ↔ 𝑥 = ∙ (3𝐵 − 𝐴) TEOREMA DE LAPLACE
2 2 2
Matriz inversa: Com o teorema de Laplace podemos encontrar o determinante
de uma matriz quadrada A da seguinte forma:
VESTIBULAR
34

MATEMÁTICA

 Devemos escolher uma linha ou coluna aleatoriamente; 𝐷𝑒𝑡(𝐴) = 19


 Somar os produtos dos elementos da linha ou coluna que
escolhemos pelos seus cofatores*; Obs.: como 𝑎12 e 𝑎14 são iguais a zero, não precisamos realizar
 O resultado encontrado, será o determinante da matriz A. o cálculo dos determinantes que envolvem essas parcelas.
*Chama-se cofator ou complemento algébrico do elemento 𝑎𝑖𝑗 e
indica-se por 𝐶𝑖𝑗 ao produto (−1)𝑖+𝑗 onde 𝐷𝑖𝑗 é o determinante
obtido suprimindo-se a linha 𝑖 e a coluna 𝑗.

Para compreender melhor essa ideia, veja o exemplo a seguir:

Seja matriz quadrada A a seguir:


1 0 2 0
𝐴 = [ 2 1 1 1] 1. Efetue as multiplicações:
2 3 0 1
-1 1 2 2 5
Pela matriz A, a melhor escolha é a primeira linha, pois contém 2 4
mais 0 (zeros) e isso nos ajudará a fazer um número menor de a) [2 −1 0 3] ∙ [ 4 ] b) [−1 −2] ∙ [2 −4 8
]
−3 1 1 6 −2 −6
cálculos. −
1 2 2
1 2 1 1 0 9 2
c) [0 −3 2 ] ∙ [−1 2 0 −1]
4 0 −1 4 5 6 7
2 2 −1 1 2 1
2. Sendo 𝐴 = ( ), 𝐵 = ( ), 𝐶 = ( ), 𝐷 =
Então, devemos multiplicar os elementos da linha escolhida −2 −2 1 −1 −4 −2
1 1
pelos seus cofatores. − 1 2 4 −2
(2 2), 𝐸 = ( )e𝐹 =( ), calcule:
Assim, temos: 1 −1 3 4 −3 1
𝐷𝑒𝑡(𝐴) = (−1)1+1 𝑎11 ∙ 𝐴11 + (−1)1+2 𝑎12 ∙ 𝐴12 +
(−1)1+3 𝑎13 ∙ 𝐴13 + (−1)1+4 𝑎14 ∙ 𝐴14 a) 𝐴 ∙ 𝐷 b) 𝐷 ∙ 𝐴 c) 𝐸 ∙ 𝐹
Sendo: d) 𝐹 ∙ 𝐸 e) 𝐶 ∙ 𝐼2 f) 𝐴 ∙ 𝐵
g) 𝐶 2 h) A∙(C+B t ) i) 𝐴 ∙ (𝐵 ∙ 𝐶)

3. Calcule os determinantes das seguintes matrizes:


3 2 8 −3 sin 𝜃 -cos 𝜃
a) [ ] b) [ ] c) [ ], para θ∈IR.
1 4 5 −2 cos 𝜃 sin 𝜃
2 3 −2 1 2 3
d) ( 1 4 5) e) (4 5 6)
−1 −3 6 7 8 9

1 3 −1 2
4. Dadas as matrizes 𝐴 = [ ]e𝐵=[ ] calcule:
2 4 3 1
a) det 𝐴 b) det(𝐴𝑡 ) c) det(𝐴. 𝐵)
d) det(𝐵. 𝐴) e) det(3𝐴)

5. Calcule os determinantes a seguir usando o Teorema de Laplace:


2 1 −1 0 1 1 0 2 5 −9
a) |2 4 3| c) |0 8|
b) |1 2 −1 1| 3
3 2 1 2 3 0 −1 0 0 4
0 4 1 0

Então, temos:
𝐷𝑒𝑡(𝐴) = (−1)1+1 𝑎11 ∙ 𝐴11 + (−1)1+2 𝑎12 ∙ 𝐴12 +
(−1)1+3 𝑎13 ∙ 𝐴13 + (−1)1+4 𝑎14 ∙ 𝐴14

1 1 1
𝐷𝑒𝑡(𝐴) = (−1)2 ∙ 1 ∙ |3 0 1| + (−1)3 ∙ 0 ∙ 𝐴12 +
1 2 2 1. Um aluno registrou as notas bimestrais de algumas de suas
disciplinas numa tabela. Ele observou que as entradas numéricas da
2 1 1 tabela formavam uma matriz 4 𝑥 4, e que poderia calcular as médias
(−1)4 ∙ 2 ∙ | 2 3 1| + (−1)5 ∙ 0 ∙ 𝐴14 anuais dessas disciplinas usando produto de matrizes. Todas as provas
-1 1 2 possuíam o mesmo peso, e a tabela que ele conseguiu é mostrada a
seguir:
𝐷𝑒𝑡(𝐴) = 1 ∙ 1 ∙ (−1) + 1 ∙ 2 ∙ 10 1º 2º 3º 4º
𝐷𝑒𝑡(𝐴) = −1 + 20 Bimestre Bimestre Bimestre Bimestre
VESTIBULAR
35

MATEMÁTICA

Matemática 5,9 6,2 4,5 5,5 2. (VUNESP) Se 𝑎 e 𝑏 são as raízes da equação


Português 6,6 7,1 6,5 8,4 2𝑥 8𝑥 0
Geografia 8,6 6,8 7,8 9,0 |log 2 𝑥 log 2 𝑥 2 0| = 0, onde 𝑥 > 0, então 𝑎 + 𝑏 é igual a:
História 6,2 5,6 5,9 7,7 1 2 3
2 3 3 4 4
a) b) c) d) e)
Para obter essas médias, ele multiplicou a matriz obtida na tabela por 3 4 2 3 5
1 1
2
3. (FUVEST) Uma matriz real 𝐴 é ortogonal se 𝐴. 𝐴𝑡 = 𝐼, em que 𝐼
4
1 1 1 indica a matriz identidade de 𝐴𝑡 indica a transposta de 𝐴. Se 𝐴 =
1 1 1 1 1 1 1 1 1
a) [ ] b) [4 ] c) [1] d) 2
1 e) 4
1 [2
𝑥
] é ortogonal, então 𝑥 2 + 𝑦 2 é igual a:
2 2 2 2 4 4 4 1 𝑦 𝑧
1 2 4
1 1 1 1 3
[4] √3 √3
[2] a)
4 b) c)
2 d) e)
2
4 2
2. Um professor aplica, durante os cinco dias úteis de uma semana,
4. (VUNESP) Consideremos 𝑥 e 𝑦 dois números reais e a matriz 𝑀 =
testes com quatro questões de múltipla escolha a cinco alunos. Os 𝑥 𝑦
resultados foram representados na matriz. [ ]. Se 𝑛 é um número inteiro positivo, 𝑀𝑛 é igual a:
0 𝑥
Nessa matriz os elementos das linhas de 1 a 5 representam as
1 0 𝑥𝑛 𝑦𝑛 𝑥 𝑛 𝑛𝑥 𝑛−1 𝑦
quantidades de questões acertadas pelos alunos Ana, Bruno, Carlos, a) [ ] b) [ 𝑛 ] c) [ ]
Denis e Érica, respectivamente, enquanto que as colunas de 1 a 5
0 1 0 𝑥 0 𝑥𝑛
𝑛 𝑛−1
𝑥 𝑥𝑦 𝑥 𝑛 𝑛𝑥𝑦 𝑛−1
indicam os dias da semana, de segunda-feira a sexta-feira, d) [ ] e) [ ]
respectivamente, em que os testes foram aplicados. 0 𝑥𝑛 − 𝑦𝑛 0 𝑥𝑛
3 2 0 1 2
3 2 4 1 2 1 2 4 3
5. (FEI) Dadas as matrizes 𝐴 = [ ]e𝐵 =[ ], a matriz de 𝑋 de
2 2 2 3 2 3 4 2 1
2ª ordem que é solução da equação matricial 𝐴𝑋 + 𝐵 = 0, onde 0
3 2 4 1 0
[0 2 0 4 4] representa a matriz nula de ordem 2, é:
6 5 1 3 2 3
O teste que apresentou maior quantidade de acertos foi o aplicado na a) [ ] b) [ ] c) [ ]
a) segunda-feira. b) terça-feira. c) quarta-feira. −5 −4 4 5 7 9
−1 3 1 −2
d) quinta-feira. e) sexta-feira. d) [ ] e) [ ]
−4 2 4 −7
3. A Transferência Eletrônica Disponível (TED) é uma transação 6. (FGV) Sejam as matrizes 𝐴 do tipo 𝑚 × 𝑛, 𝐵 do tipo 𝑛 × 𝑝 e 𝐶 do
financeira de valores entre diferentes bancos. Um economista decide tipo 𝑞 × 𝑟; então:
analisar os valores enviados por meio de TEDs entre cinco bancos (1, a) 𝐴(𝐵𝐶) é do tipo 𝑚 × 𝑥 se 𝑝 = 𝑟
2, 3, 4 e 5) durante um mês. Para isso, ele dispõe esses valores em uma b) 𝐴(𝐵𝐶) é do tipo 𝑚 × 𝑟 se 𝑞 = 𝑟
matriz A = [aij], em que 1 ≤ i ≤ 5 e 1 ≤ j ≤ 5, e o elemento aij c) 𝐴 + 𝐵 + 𝐶 é do tipo 𝑚 × 𝑛
corresponde ao total proveniente das operações feitas via TED, em d) 𝐴(𝐵 + 𝐶) é do tipo 𝑚 × 𝑝 se 𝑛 = 𝑞 e 𝑝 = 𝑟
milhão de real, transferidos do banco i para o banco j durante o mês. e) 𝐴(𝐶𝐵) é do tipo 𝑚 × 𝑝 se 𝑛 = 𝑞
Observe que os elementos aij = 0, uma vez que TED é uma transferência
entre bancos distintos. Esta é a matriz obtida para essa análise: 1 5 5 5
0 2 0 2 2 7. (MACK) A soma das raízes da equação | 1 𝑥 5 5 | =0 é:
0 0 2 1 0 1 5 𝑥+5 5
𝐴= 1 2 0 1 1 1 5 5 𝑥 + 10
0 2 2 0 0 a) 0 b) 5 c) 10 d) 15 e) 20
[3 0 1 1 0]
Com base nessas informações, o banco que transferiu a maior quantia 1 −1
8. (FATEC) Se 𝑥 é um número real positivo tal que 𝐴 = [ ], 𝐵 =
via TED é o banco 𝑥 0
−𝑥 1
a) 1 b) 2 c) 3 d) 4 e) 5 [ ], e det(𝐴 ∙ 𝐵) = 2, então 𝑥 −𝑥 é igual a
1 −1
a) – 4 b) 1/4 c) 1 d) 2 e) 4

9. (UNICAMP) Considere a matriz quadrada de ordem 3, 𝐴 =


cos 𝑥 0 − sin 𝑥
[ 0 1 0 ], onde 𝑥 é um número real. Podemos afirmar que
sin 𝑥 0 cos 𝑥

a) 𝐴 não é inversível para nenhum valor de 𝑥.


b) 𝐴 é inversível para um único valor de 𝑥.
c) 𝐴 é inversível para exatamente dois valores de 𝑥.
𝑎−𝑏 𝑑−𝑒 𝑔−ℎ d) 𝐴 é inversível para todos os valores de 𝑥.
1. (MACK) Seja a matriz 𝐴 = [ 𝑏 − 𝑐 𝑒 − 𝑓 ℎ − 𝑖 ], cujos
𝑐−𝑎 𝑓−𝑑 𝑖−𝑔
elementos são quaisquer números reais. Nessas condições, det 𝐴 vale
sempre:
a) 𝑎 + 𝑑 + 𝑔 b) 𝑏 + 𝑒 + ℎ c) Zero
d) 𝑐 + 𝑓 + 𝑖 e) 𝑎 + 𝑏 + 𝑐
VESTIBULAR
36

MATEMÁTICA

 𝑎1 , 𝑎2 , 𝑎3 , ⋯ , 𝑎𝑛 são números chamados de


coeficientes das incógnitas;
 𝑥1 , 𝑥2 , 𝑥3 , ⋯ , 𝑥𝑛 são as incógnitas da equação;
 𝒃 é o termo independente.

São exemplos de equações lineares:


 2𝑥 − 5𝑦 = 10, duas incógnitas 𝑥 e 𝑦;
 5𝑥 − 2𝑦 − 8𝑦 = −4, três incógnitas 𝑥, 𝑦 e 𝑧;
3 4  𝑥 − 𝑦 + 2𝑧 − 𝑡 = 13, quatro incógnitas 𝑥, 𝑦, 𝑧 e 𝑡;
1. (FUVEST) O produto da matriz 𝐴 = [ 5 5 ] pela sua transposta é a
𝑥 𝑦
identidade. Determinar x e y, sabendo que det 𝐴 > 0. Análise das soluções das equações:
1ª) 3𝑥 + 2𝑦 = 18
2. (UNICAMP) Seja a um número real e seja:  o par ordenado (4, 3) é uma solução da equação, pois
3−𝑥 −1 √2 3 ∙ 4 + 2 ∙ 3 = 18;
𝑝(𝑥) = det [ 0 𝑎−𝑥 −1 ]  o par ordenado (6, 0) é uma solução da equação, pois
0 4 1−𝑥 3 ∙ 6 + 2 ∙ 0 = 18
a) Para 𝑎 = 1, encontre todas as raízes da equação 𝑝(𝑥) = 0.
b) Encontre os valores de 𝑎 para os quais a equação 𝑝(𝑥) = 0 tem uma  o par ordenado (5, 1) não é solução da equação, pois
única raiz real. 3 ∙ 5 + 2 ∙ 1 ≠ 18

2ª) 3𝑥 + 𝑦 − 2𝑧 = 8
 o terno ordenado (2, 4, 1) é uma solução da equação,
pois 3 ∙ 2 + 4 − 2 ∙ 1 = 8;
 o terno ordenado (0, 6, −1) é uma solução da equação,
MATEMÁTICA pois 3 ∙ 0 + 6 − 2 ∙ (−1) = 8;
 o terno ordenado (5, −2, 3) não é solução da equação,
pois 3 ∙ 5 + (−2) − 2 ∙ 3 ≠ 8

SISTEMAS LINEARES
EIXO: ÁLGEBRA
ÁREA: EQUAÇÕES LINEARES Um sistema de equações em que todas são equações lineares é
chamado de sistema linear de equações. Por exemplo, o sistema
COMPETÊNCIAS E HABILIDADES 𝑥 + 4𝑦 − 2𝑧 = 1
{
COMPETÊNCIA DE ÁREA 5 - MODELAR E RESOLVER PROBLEMAS QUE 3𝑥 − 𝑦 + 𝑧 = 6
ENVOLVEM VARIÁVEIS SOCIOECONÔMICAS OU TÉCNICO-CIENTÍFICAS,
USANDO REPRESENTAÇÕES ALGÉBRICAS. é um sistema linear 2 × 3 (2 equações e 3 incógnitas) nas
incógnitas 𝑥, 𝑦 e 𝑧.
 H19 - IDENTIFICAR REPRESENTAÇÕES ALGÉBRICAS QUE
EXPRESSEM A RELAÇÃO ENTRE GRANDEZAS.
 H20 - INTERPRETAR GRÁFICO CARTESIANO QUE REPRESENTE Outro exemplo:
RELAÇÕES ENTRE GRANDEZAS. 𝑥 − 3𝑦 + 𝑧 = −1
 H21 - RESOLVER SITUAÇÃO-PROBLEMA CUJA MODELAGEM {3𝑥 − 4𝑦 + 𝑧 = 10
ENVOLVA CONHECIMENTOS ALGÉBRICOS. 7𝑥 + 3𝑦 − 4𝑧 = 9
 H22 - UTILIZARCONHECIMENTOS ALGÉBRICOS/GEOMÉTRICOS
COMO RECURSO PARA A CONSTRUÇÃO DE ARGUMENTAÇÃO. É um sistema linear 3 × 3 (3 equações e 3 incógnitas) nas
 H23 - AVALIAR PROPOSTAS DE INTERVENÇÃO NA REALIDADE incógnitas 𝑥, 𝑦 e 𝑧.
UTILIZANDO CONHECIMENTOS ALGÉBRICOS.

Solução de um sistema linear:


AULA 2 – SISTEMAS LINEARES Vamos considerar dois exemplos:
𝑥 + 𝑦 = 10
1º) {
2𝑥 − 𝑦 = 5

 (5, 5) é solução do sistema, pois { 5 + 5 = 10


Aprendendo 2∙5−5 = 5

 (6, 4) não é solução do sistema, pois { 6 + 4 = 10


2∙6−4 ≠5

𝑥 + 2𝑦 + 3𝑧 = 1
EQUAÇÃO LINEAR: 2º) { 4𝑥 − 𝑦 − 𝑧 = 3
𝑥+𝑦−𝑧 =6
Denomina-se equação linear toda equação que pode ser escrita
na forma geral:
𝑎1 𝑥1 + 𝑎2 𝑥2 + 𝑎3 𝑥3 + ⋯ + 𝑎𝑛 𝑥𝑛 = 𝑏
onde:
VESTIBULAR
37

MATEMÁTICA

 (1, 3, −2) é solução do sistema, pois seja respectivamente −1, 0 ou −1. O conjunto solução é
1 + 2 ∙ 3 + 3 ∙ (−2) = 1 representado por:
{4 ∙ 1 − (+3) − (−2) = 3 𝛽−4
𝑆 = {𝛽, ∣ 𝛽 ∈ 𝐼𝑅}
1 + 3 − (−2) = 6 3
 (6, −1, −1) não é solução do sistema, pois
 Sistema Impossível (SI)
6 + 2 ∙ (−1) + 3 ∙ (−1) = 1
{ 4 ∙ 6 − (−1) − (−1) ≠ 3
Se o sistema linear não tem solução (𝑆 = ∅) dizemos que o
6 + (−1) − (−1) = 6 sistema é impossível (SI).
Vejamos o exemplo abaixo:
Portanto, para ser considerado solução de um sistema linear, um
par ordenado, ou terno ordenado precisa ser solução de cada uma 1º Exemplo:
das equações lineares. Resolução pelo método da soma.
𝑥 − 2𝑦 = 5 ∙ (−2) −2𝑥 + 4𝑦 = −10
CLASSIFICAÇÃO DOS SISTEMAS LINEARES: { ⇒ { 2𝑥 − 4𝑦 = 2 ⇒
2𝑥 − 4𝑦 = 2
0𝑥 + 0𝑦 = −8
 Sistema Possível e Determinado (SPD)
Neste caso não existem valores de 𝑥 ou 𝑦 que satisfação a
Se o conjunto solução de um sistema linear é unitário, então equação 0𝑥 + 0𝑦 = −8. Assim, o sistema não possuí solução e
dizemos que o sistema é possível e determinado (SPD). dizemos que o sistema é impossível (SI).
Vejamos o exemplo abaixo: 𝑆=∅
1º Exemplo: Resumindo os tipos de sistemas:
Resolução pelo método da soma.
𝐷𝑒𝑡𝑒𝑟𝑚𝑖𝑛𝑎𝑑𝑜 (𝑆𝑃𝐷)
3𝑥 − 𝑦 = 10 ∙ (5) 15𝑥 − 5𝑦 = 50 𝑃𝑜𝑠𝑠í𝑣𝑒𝑙 {
{ ⇒ { 2𝑥 + 5𝑦 = 1 ⇒ 𝑆𝑖𝑠𝑡𝑒𝑚𝑎 { 𝐼𝑛𝑑𝑒𝑡𝑒𝑟𝑚𝑖𝑛𝑎𝑑𝑜 (𝑆𝑃𝐼)
2𝑥 + 5𝑦 = 1 𝐼𝑚𝑝𝑜𝑠𝑠í𝑣𝑒𝑙 (𝑆𝐼)
51
17𝑥 = 51 ⇒ 𝑥 = =3
17 MÉTODOS DE RESOLUÇÃO
3 ∙ 3 − 𝑦 = 10 ⇒ −𝑦 = 10 − 9 ⇒ −𝑦 = 1 ⇒ 𝑦 = −1
1º Método da Soma
𝑆 = {(3, −1)} O método da soma é o mais direto para se resolverem os
sistemas, pois é uma forma simplificada de usar o método da
Como o sistema acima possui apenas uma única solução, substituição. Só é possível quando as equações são dispostas de
dizemos que é um sistema possível e determinado (SPD). forma que, ao subtrair ou somar os polinômios das equações,
todas as incógnitas, exceto uma, se anulam.
 Sistema Possível e Indeterminado (SPI)
Exemplo:
Se o conjunto solução de um sistema linear tem mais de um
2𝑥 − 𝑦 = 9 𝑥 + 𝑦 = 12 ⇒ 7 + 𝑦
elemento, então dizemos que o sistema é possível e {𝑥 + 𝑦 = 12
indeterminado (SPI). = 12
Vejamos o exemplo abaixo: 21 ⇒ 𝑦 = 12 − 7 ⇒ 𝑦 = 5
3𝑥 = 21 ⇒ 𝑥 = =7
3 𝑆 = {(7, 5)}
1º Exemplo:
Resolução pelo método da soma.
2𝑥 − 6𝑦 = 8 ∙ (3) 6𝑥 − 18𝑥 = 24 2º Método da Substituição
{ ⇒ {−6𝑥 + 18𝑦 = −24 Resolvendo o mesmo sistema acima pelo método da substituição
(
3𝑥 − 9𝑦 = 12 ∙ −2 )
0𝑥 + 0𝑦 = 0 temos:
2𝑥 − 𝑦 = 9 (𝐼 )
{
Neste caso a incógnita 𝑥 pode assumir qualquer valor real. 𝑥 + 𝑦 = 12 (𝐼𝐼 )
Fazendo 𝑥 = 𝛽, com 𝛽 ∈ 𝐼𝑅, e substituindo em uma das
equações do sistema, temos: Primeiro passo: isolar o 𝑥 ou 𝑦 em uma das equações. Vamos
2𝛽 − 6𝑦 = 8 ⇒ −6𝑦 = 8 − 2𝛽 ⇒ 6𝑦 = 2𝛽 − 8 ⇒ isolar o 𝑥 na equação 𝐼𝐼:
2𝛽 − 8 𝛽−4 𝑥 + 𝑦 = 12 ⇒ 𝑥 = 12 − 𝑦
⇒𝑦= ⇒ 𝑦=
6 3
Substituindo o 𝑥 na equação 𝐼 temos:
𝛽−4
Portanto, o par ordenado (𝛽, 3 ), com 𝛽 ∈ 𝐼𝑅, é solução geral 2𝑥 − 𝑦 = 9 ⇒ 2(12 − 𝑦) − 𝑦 = 9 ⇒ 24 − 2𝑦 − 𝑦 = 9 ⇒
⇒ −3𝑦 = 9 − 24 ⇒ −3𝑦 = −15 ∙ (−1) ⇒ 3𝑦 = 15 ⇒
do sistema. Para cada valor de 𝛽, temos uma solução para o 15
5 4
sistema, por exemplo: (−1, − 3), (0, − 3), (1, −1), conforma 𝛽 ⇒𝑦= =5
3
𝑥 = 12 − 𝑦 ⇒ 𝑥 = 12 − 5 = 7
VESTIBULAR
38

MATEMÁTICA

𝑆 = {(7, 5)} Vamos multiplicar cada elemento da linha 2 pelo número 2 e


subtrair cada valor da linha 1 multiplicado por 3.
Escalonamento
A forma de uma matriz escalonada depende da quantidade de
linhas e colunas, ou seja, da quantidade de equações e da
quantidade de incógnitas no sistema linear.
II. Zerar o primeiro elemento da terceira linha.
Considerando um sistema com mesmo número de equações e de Vamos multiplicar cada elemento da linha 3 pelo número 2 e
incógnitas, a matriz escalonada será uma matriz triangular subtrair cada elemento da linha 1 multiplicado por 5.
superior, que é uma matriz onde todos os elementos abaixo da
diagonal principal são iguais a zero.

Exemplos de matrizes escalonadas: III. Zerar o segundo elemento da terceira linha.

Vamos subtrair da linha 3 cada elemento da linha 2 multiplicado


pelo número 3.

A matriz está escalonada!

Esse sistema escalonado é equivalente ao sistema inicial, porém


muito mais fácil de determinar a solução.

Como fazer o escalonamento


Considerando um sistema linear, o primeiro passo é escrever a
matriz associada a esse sistema, que é uma matriz formada por
todos os coeficientes das equações e pelos termos independentes
(aqueles após a igualdade). Na equação 3 temos que:
42
−14𝑧 = 42 ⇒ 𝑧 = − ⇒ 𝑧 = −3
Como vimos nos exemplos anteriores, matrizes escalonadas 14
possuem alguns elementos iguais a zero. Então, o nosso objetivo
ao escalonar uma matriz qualquer, é tornar alguns elementos Substituindo o valor de z por -3 na equação 2, temos que:
iguais a zero. 𝑦 + 10𝑧 = −28 ⇒ 𝑦 + 10 ∙ (−3) = −28 ⇒ 𝑦 − 30 = −28
⇒ 𝑦 = −28 + 30 ⇒ 𝑦 = 2
Para isso, podemos fazer algumas operações entre as linhas da
matriz: Substituindo o valor de z por -3 e o valor de y por 2 na equação
• Trocar duas linhas de lugar; 1, temos que:
• Somar ou subtrair uma linha por outra;
• Multiplicar ou dividir uma linha por um número real diferente 2𝑥 + 𝑦 − 2𝑧 = 10 ⇒ 2𝑥 + 2 − 2 ∙ (−3) = 10
de zero. ⇒ 2𝑥 + 2 + 6 = 10 ⇒ 2𝑥 = 20 − 8
2
⇒ 2𝑥 = 2 ⇒ 𝑥 = ⇒ 𝑥=1
Exemplo: Vamos resolver o sistema linear abaixo para encontrar 2
os valores de x, y e z. Portanto, a solução do sistema é 𝑆 = {1, 2, −3}.

Observações:
• Se no escalonamento da matriz, todos os elementos de uma
linha zerarem, então o sistema possui infinitas soluções.
• Se no escalonamento da matriz, todos os coeficientes de uma
Primeiro, vamos escrever a matriz de coeficientes e termos
linha zerarem, mas o termo independente for diferente de zero,
independentes e indicar cada uma das três linhas da matriz.
então o sistema não possui solução.

Escalonar essa matriz, significa zerar o primeiro elemento da


segunda linha, e o primeiro e o segundo elemento da terceira
linha.

I. Zerar o primeiro elemento da segunda linha.


1. Resolva os sistemas abaixo utilizando o método da substituição:
VESTIBULAR
39

MATEMÁTICA

3𝑥 + 𝑦 = 9 𝑥 + 2𝑦 = 5 𝑥 + 2𝑦 + 𝑚𝑧 = 2
a) { b) {
2𝑥 + 3𝑦 = 13 2𝑥 − 3𝑦 = −4 e) { 𝑥 − 𝑦 + 𝑧 = 1
3𝑥 − 4𝑦 = 1 2𝑥 + 3𝑦 = 6 𝑦 + 3𝑧 = 𝑛
c) { d) {
𝑥 + 3𝑦 = 9 5𝑥 − 𝑦 = 2
𝑥 + 4𝑦 = 100
e) {
2𝑥 + 3𝑦 = 90

2. Resolva os sistemas abaixo utilizando o método da soma:


3𝑥 + 2𝑦 = 6 −2𝑥 + 𝑦 = −5
a) { b) {
6𝑥 − 4𝑦 = 2 4𝑥 − 2𝑦 = 10
3𝑥 + 𝑦 = −16 𝑥+𝑦 = 6
c) { d) {
2𝑥 − 3𝑦 = −7 2𝑥 − 𝑦 = −2
𝑥 − 2𝑦 = 3
e) {
2𝑥 − 3𝑦 = 4 1. Algumas pesquisas estão sendo desenvolvidas para se obter arroz e
feijão com maiores teores de ferro e zinco e tolerantes à seca. Em
3. Resolva os sistemas: média, para cada 100 g de arroz cozido, o teor de ferro é de 1,5 mg e o
2𝑥 + 𝑦 + 𝑧 = 7 4𝑥 + 5𝑦 − 7𝑧 = 4
de zinco é de 2,0 mg. Para 100 g de feijão, é de 7 mg o teor de ferro e
a) {𝑥 + 2𝑦 + 𝑧 = 8 b) {2𝑥 + 7𝑦 + 𝑧 = 20 de 3 mg o de zinco. Sabe-se que as necessidades diárias dos dois
𝑥 + 𝑦 + 2𝑧 = 9 𝑥 + 2𝑦 − 𝑧 = 0 micronutrientes para uma pessoa adulta é de aproximadamente 12,25
𝑥+𝑦+𝑧 = 1 𝑥 + 2𝑦 − 2𝑧 = −5 mg de ferro e 10 mg de zinco.
c) { 𝑥 − 𝑦 + 𝑧 = 2 d) { 2𝑥 − 3𝑦 + 𝑧 = 9 Disponivel em http://www.embrapa.br. Acesso em: 29 abr. 2010 (adaptado).
2𝑥 + 𝑦 − 2𝑧 = 3 3𝑥 − 𝑦 + 3𝑧 = 8 Considere que uma pessoa adulta deseja satisfazer suas necessidades
2𝑥 + 𝑦 + 𝑧 = 8 diárias de ferro e zinco ingerindo apenas arroz e feijão. Suponha que
e) {𝑥 + 𝑦 + 4𝑧 = 15 seu organismo absorva completamente todos os micronutrientes
oriundos desses alimentos.
3𝑥 + 2𝑧 = 9
Na situação descrita, que quantidade a pessoa deveria comer
4. Resolva os problemas abaixo envolvendo sistema de equações de diariamente de arroz e feijão, respectivamente
primeiro grau: a) 58 g e 456 g b) 200 g e 200 g
c) 350 g e 100 g d) 375 g e 500 g
a) A população de uma cidade 𝐴 é três vezes maior que a população da e) 400 g e 89 g
cidade 𝐵. Somando a população das duas cidades temos o total de
200.000 habitantes. Qual a população da cidade 𝐴? 2. Uma companhia de seguros levantou dados sobre os carros de
determinada cidade e constatou que são roubados, em média, 150 carros
b) Cláudio usou apenas notas de R$ 20,00 e de R$ 5,00 para fazer um por ano. O número de carros roubados da marca X é o dobro do número
pagamento de R$ 140,00. Quantas notas de cada tipo ele usou, sabendo de carros roubados da marca Y, e as marcas X e Y juntas respondem
que no total foram 10 notas? por cerca de 60% dos carros roubados. O número esperado de carros
roubados da marca Y é:
c) Num aquário há 8 peixes, entre pequenos e grandes. Se os pequenos a) 20 b) 30 c) 40 d) 50 e) 60
fossem mais um, seria o dobro dos grandes. Quantos são os pequenos?
E os grandes? 3. Na figura estão representadas três retas no plano cartesiano, sendo P,
Q e R os pontos de intersecções entre as retas, e A, B e C os pontos de
d) Descubra quais são os dois números em que o dobro do maior intersecções dessas retas com o eixo x.
somado com o triplo do menor dá 16, e o maior deles somado com
quíntuplo do menor dá 1.

e) Em uma prateleira há 42 produtos em embalagens de 400 𝑔 e de


500 𝑔, num total de 18,5 𝑘𝑔. Quantas embalagens de 400 𝑔 precisam
ser retiradas para que o número de embalagens de 400 𝑔 seja o mesmo
que o número de embalagens de 500 𝑔?

5. Resolva os sistemas abaixo por escalonamento:


𝑥 − 2𝑦 − 2𝑧 = −1 2𝑥 + 3𝑦 + 3𝑧 = 18
a) { 𝑥 − 𝑦 + 𝑧 = −2 b) {3𝑥 + 2𝑦 + 5𝑧 = 23
2𝑥 + 𝑦 + 3𝑧 = 1 5𝑥 + 4𝑦 + 2𝑧 = 27
𝑦 + 𝑧 = 87
𝑥+𝑦=5
c) {𝑥 + 𝑧 = 123 d) {
−𝑥 − 𝑦 = 2
𝑥 + 𝑦 = 66
Essa figura é a representação gráfica de um sistema linear de três
𝑥 + 2𝑦 − 𝑧 = 0 equações e duas incógnitas que
e) {3𝑥 − 4𝑦 + 5𝑧 = 10 a) possui três soluções reais e distintas, representadas pelos pontos P,
𝑥+𝑦+𝑧 = 1 Q e R, pois eles indicam onde as retas se intersectam.
b) possui três soluções reais e distintas, representadas pelos pontos A,
6. Discutir os sistemas: B e C, pois eles indicam onde as retas intersectam o eixo das abscissas.
𝑚𝑥 + 4𝑦 = 2 − 𝑚 6𝑥 + 𝑎𝑦 = 12 c) possui infinitas soluções reais, pois as retas se intersectam em mais
a) { b) {
𝑥 + 𝑚𝑦 = 0 4𝑥 + 4𝑦 = 𝑏 de um ponto.
𝑥−𝑦=1 d) não possui solução real, pois não há ponto que pertença
𝑎𝑥 + 2𝑦 = 5 simultaneamente às três retas.
c) {𝑘𝑥 + 𝑦 + 3𝑧 = 0 d) {
𝑥 − 2𝑦 = 𝑏 e) possui uma única solução real, pois as retas possuem pontos em que
𝑥 + 𝑘𝑦 + 3𝑧 = 0
se intersectam.
VESTIBULAR
40

MATEMÁTICA

4. Na aferição de um novo semáforo, os tempos são ajustados de modo


que, em cada ciclo completo (verde-amarelo- vermelho), a luz amarela
permaneça acesa por 5 segundos, e o tempo em que a luz verde
permaneça acesa seja igual a 2/3 do tempo em que a luz vermelha fique
acesa. A luz verde fica acesa, em cada ciclo, durante X segundos e cada
ciclo dura Y segundos.
Qual é a expressão que representa a relação entre X e Y
a) 5X − 3Y + 15 = 0 b) 5X − 2Y + 10 = 0
c) 3X − 3Y + 15 = 0 d) 3X − 2Y + 15 = 0 De acordo com a representação, nessa floricultura, o buquê 4, sem
e) 3X − 2Y + 10 = 0 preço indicado, custa
a) R$ 15,30. b) R$ 16,20. c) R$ 14,80.
5. O Indicador do CadÚnico (ICadÚnico), que compõe o cálculo do d) R$ 17,00. e) R$ 15,50.
Índice de Gestão Descentralizada do Programa Bolsa Família (IGD), é
obtido por meio da média aritmética entre a taxa de cobertura 5. (UNICAMP) Sabendo que k é um número real, considere o sistema
qualificada de cadastros (TC) e a taxa de atualização de cadastros (TA), linear nas variáveis reais x e y,
em que, TC=NV/NF, TA=NA/NV, NV é o número de cadastros 𝑥 + 𝑘𝑦 = 1
domiciliares válidos no perfil do CadÚnico, NF é o número de famílias {
𝑥+𝑦 = 𝑘
estimadas como público alvo do CadÚnico e NA é o número de É correto afirmar que esse sistema
cadastros domiciliares atualizados no perfil do CadÚnico. a) tem solução para todo k.
Portaria n° 148 de 27 de abril de 2006 (adaptado) b) não tem solução única para nenhum k.
Suponha que o IcadÚnico de um município específico é 0,6. Porém, c) não tem solução se k = 1.
dobrando NF o IcadÚnico cairá para 0,5. Se NA + NV = 3.600, então d) tem infinitas soluções se k ≠ 1.
NF é igual a
a) 10.000 b) 7.500 c) 5.000 d) 4.500 e) 3.000 6. (FUVEST) Uma dieta de emagrecimento atribui a cada alimento um
certo número de pontos, que equivale ao valor calórico do alimento ao
ser ingerido. Assim, por exemplo, as combinações abaixo somam, cada
uma, 85 pontos:
4 colheres de arroz + 2 colheres de azeite + 1 fatia de queijo branco.
1 colher de arroz + 1 bife + 2 fatias de queijo branco.
4 colheres de arroz + 1 colher de azeite + 2 fatias de queijo branco.
4 colheres de arroz + 1 bife.

1. (UFRGS) O sistema de equações


5𝑥 + 4𝑦 + 2 = 0
{
3𝑥 − 4𝑦 − 18 = 0
Possui
a) nenhuma solução b) uma solução c) duas soluções
d) três soluções e) infinitas soluções

2. (UNESP) Uma pessoa necessita de 5 mg de vitamina E por semana, São macronutrientes as proteínas, os carboidratos e os lipídios.
a serem obtidos com a ingestão de dois complementos alimentares α e Com base nas informações fornecidas, e na composição nutricional dos
β. Cada pacote desses complementos fornece, respectivamente, 1 mg e alimentos, considere as seguintes afirmações:
0,25 mg de vitamina E. I. A pontuação de um bife de 100 g é 45.
Essa pessoa dispõe de exatamente R$ 47,00 semanais para gastar com II. O macronutriente presente em maior quantidade no arroz são os
os complementos, sendo que cada pacote de α custa R$ 5,00 e de β R$ carboidratos.
4,00. III. Para uma mesma massa de lipídeo de origem vegetal e de
O número mínimo de pacotes do complemento alimentar α que essa carboidrato, a razão (número de pontos do lipídio) / (número de pontos
pessoa deve ingerir semanalmente, para garantir os 5 mg de vitamina E do carboidrato) é 1,5.
ao custo fixado para o mesmo período, é de: É correto o que se afirma em
a) 3 5 c) 5,5 3 e) 8 a) I, apenas. b) II, apenas. c) I e II, apenas.
b) 3
16
d) 6 d) II e III, apenas. e) I, II e III.
4

3. (UNICAMP) Sejam a e b números reais. Considere, então, os dois 7. (UECE) Quando eu tiver o dobro da idade que tenho hoje, minha
sistemas lineares abaixo, nas variáveis x, y e z: idade será quatro vezes a idade que minha filha Marta terá daqui a cinco
𝑥−𝑦=𝑎 𝑥+𝑦=2 anos. Se, em 2013, há três anos, minha idade era três vezes a idade de
{𝑧 − 𝑦 = 1 {
𝑦+𝑧 = 𝑏 Marta, então, Marta nasceu no ano de
Sabendo que esses dois sistemas possuem uma solução em comum, a) 2000. b) 2001. c) 2002. d) 2003.
podemos afirmar corretamente que
a) a − b = 0 b) a + b = 1 c) a − b = 2 d) a + b = 3

4. (UNESP) Em uma floricultura, os preços dos buquês de flores se


diferenciam pelo tipo e pela quantidade de flores usadas em sua
montagem. Quatro desses buquês estão representados na figura a
seguir, sendo que três deles estão com os respectivos preços.
VESTIBULAR
41

MATEMÁTICA

1. (UNESP) Os gráficos indicam a diversificação de aplicações para um Determine os valores de X, Y e Z.


investimento, por grau de risco, sugeridas por cada um dos bancos A,
B e C.

MATEMÁTICA

EIXO: ÁLGEBRA
ÁREA: EQUAÇÕES
COMPETÊNCIAS E HABILIDADES
COMPETÊNCIA DE ÁREA 6 - INTERPRETAR INFORMAÇÕES DE
NATUREZA CIENTÍFICA E SOCIAL OBTIDAS DA LEITURA DE GRÁFICOS E
TABELAS, REALIZANDO PREVISÃO DE TENDÊNCIA, EXTRAPOLAÇÃO,
INTERPOLAÇÃO E INTERPRETAÇÃO.

 H24 - UTILIZAR INFORMAÇÕES EXPRESSAS EM GRÁFICOS OU


TABELAS PARA FAZER INFERÊNCIAS.
 H25 - RESOLVER PROBLEMA COM DADOS APRESENTADOS EM
TABELAS OU GRÁFICOS.
 H26 - ANALISAR INFORMAÇÕES EXPRESSAS EM GRÁFICOS OU
Um investidor decidiu aplicar um capital de R$ 6.000,00, em partes que
TABELAS COMO RECURSO PARA A CONSTRUÇÃO DE ARGUMENTOS.
foram distribuídas pelos três bancos, seguindo a diversificação do grau
de risco sugerida por cada banco. O capital aplicado foi distribuído da
seguinte forma: AULA 3 – EXPONENCIAL
• total de R$ 1.000,00 no banco A (considerando os três graus de risco
juntos);
• R$ 2.700,00 em investimentos de baixo risco (nos três bancos juntos);
• R$ 1.850,00 em investimentos de médio risco (nos três bancos juntos);
• R$ 1.450,00 em investimentos de alto risco (nos três bancos juntos).
O gráfico a seguir representa a diversificação da aplicação, por grau de Aprendendo
risco, juntando os três bancos.

Função Exponencial

É toda função 𝑓: 𝑅 → 𝑅+∗ dada por


𝑓 (𝑥 ) = 𝑎 𝑥

em que 𝑎 ∈ 𝑅, 𝑎 > 0 e 𝑎 ≠ 1. Esta função é denominada função


exponencial de base 𝑎.
Calcule os montantes de capital que foram investidos nos bancos B e
C, e as medidas dos ângulos α, β e γ, indicados no gráfico Abaixo temos alguns exemplos de funções exponenciais:
a) 𝑓(𝑥 ) = 2𝑥 b) 𝑓 (𝑥 ) = 0,34𝑥
2. (UERJ) A ilustração abaixo mostra seis cartões numerados 𝑥 1 𝑥
organizados em três linhas. Em cada linha, os números estão dispostos c) 𝑓(𝑥 ) = (√2) d) 𝑓 (𝑥 ) = (2)
em ordem crescente, da esquerda para a direita. Em cada cartão, está
registrado um número exatamente igual à diferença positiva dos
números registrados nos dois cartões que estão imediatamente abaixo
Vamos estudar os dois tipos de gráficos da função exponencial,
dele. Por exemplo, os cartões 1 e Z estão imediatamente abaixo do o primeiro com 𝑎 > 1 e o segundo com 0 < 𝑎 < 1.
cartão X.
1º Caso: 𝒂 > 𝟏
Consideremos a seguinte função exponencial:
VESTIBULAR
42

MATEMÁTICA

𝑓 (𝑥 ) = 2 𝑥 3 0,125
4 0,0625
Para esboçar o gráfico desta função, primeiramente construímos
uma tabela com os valores de 𝑥 e 𝑓(𝑥 ) e depois plotamos os
1 𝑥
pontos no eixo de coordenadas 𝑥 e 𝑦. Vejamos o resultado: O gráfico de 𝑓 (𝑥 ) = ( ) é:
2
𝒙 𝒇(𝒙) = 𝟐𝒙
-4 0,0625
-3 0,125
-2 0,25
-1 0,5
0 1
1 2
2 4
3 8
4 16

O gráfico de 𝑓(𝑥 ) = 2𝑥 é:

Neste caso é importante observar que a função é


DECRESCENTE, quando 0 < 𝑎 < 1. Além disso, podemos
observar também que 𝑓(0) = 1, ou seja, a curva corta o eixo 𝑦
em 1.

A seguir temos os dois gráficos plotados no mesmo eixo de


coordenadas:

Neste caso é importante observar que a função é CRESCENTE,


quando 𝑎 > 1. Além disso, podemos observar também que
𝑓 (0) = 1, ou seja, a curva corta o eixo 𝑦 em 1.

2º Caso: 𝟎 < 𝒂 < 𝟏


Consideremos a seguinte função exponencial:
1 𝑥
𝑓 (𝑥 ) = ( )
2

Para esboçar o gráfico desta função, primeiramente construímos


uma tabela com os valores de 𝑥 e 𝑓(𝑥 ) e depois plotamos os
pontos no eixo de coordenadas 𝑥 e 𝑦. Vejamos o resultado:
𝒙
𝒙 𝒇(𝒙) = (𝟏⁄𝟐)
-4 16
-3 8
-2 4
-1 2
0 1
1 0,5 Equações exponenciais
2 0,25
VESTIBULAR
43

MATEMÁTICA

𝑥
As equações exponenciais são aquelas cujas variáveis, ou g) (2⁄3) = 8⁄27 h) 52𝑥+1 = 1⁄625
incógnitas, se encontram no expoente. Vejamos alguns
exemplos de equações exponenciais: i) 49𝑥 = √7 j) 72𝑥 − 8. 7𝑥 + 7 = 0
1 𝑥 𝑥
k) 3 + 3 𝑥−1
+3 𝑥−2
+3 𝑥−3
+ 3𝑥−4 = 1089
a) 4𝑥 = 32 b) (3) = 81
l) 2𝑥 + 2𝑥−1 + 22𝑥 = 2(3 + 2𝑥+1 )
c) 25𝑥+1 = √5𝑥 d) 22𝑥 = 2𝑥 + 12 m) 25. 9𝑥 + 16. 15𝑥 = 9. 25𝑥 n) 9𝑥 − 4. 3𝑥 + 3 = 0
𝑥 𝑥
o) 25 − 30. 5 = −125 p) 3𝑥+1 − 3𝑥−1 = 216
De forma geral a resolução deste tipo de equações é feita da 𝑥 𝑥
q) 4 + 9 = 2. 6 𝑥
seguinte forma:
2. Esboce o gráfico das funções dadas, e identifique-as como crescente
1º) Deixar os expoentes com bases iguais (usando fatoração se ou decrescente:
𝑥
preciso); a) 𝑦 = 2𝑥 + 1 b) 𝑦 = 2𝑥+1 c) 𝑦 = (1⁄4)
2º) Igualar os expoentes; 𝑥
d) 𝑦 = (1⁄4) + 2 e) 𝑦 = −2. 3𝑥 + 1
3º) Resolver normalmente.
3. Resolva os seguintes sistemas:
Para melhor entender o método de resolução, vamos 𝑦 𝑥+1 4𝑥 . 8𝑦 = 1⁄4
acompanhar alguns exemplos: a) {2𝑥 = 8𝑦−9 b) {
9 =3 9𝑥 . 272𝑦 = 3
1º Exemplo: 4. Qual é o ponto comum aos gráficos de 𝑓(𝑥) = 4𝑥−1 e 𝑔(𝑥) = 2?
Resolva a seguinte equação exponencial:
23𝑥−1 = 128 5. Faça os gráficos das funções acima em um mesmo eixo de
coordenadas, e marque o ponto de encontro das funções.
Resolução:
Fatorando 128 obtemos: 128 = 27 . Assim:
23𝑥−1 = 128 ⇔ 23𝑥−1 = 27 ⇔ 3𝑥 − 1 = 7 ⇔
8
⇔ 3𝑥 = 8 ⇔ 𝑥 =
3
8
𝑉={ }
3

2º Exemplo:
Resolva a seguinte equação exponencial:
5 1. A duração do efeito de alguns fármacos está relacionada à sua meia-
4𝑥+1 = (√8)
vida, tempo necessário para que a quantidade original do fármaco no
organismo se reduza à metade. A cada intervalo de tempo
Resolução: correspondente a uma meia-vida, a quantidade de fármaco existente no
Fazendo o uso da fatoração e de propriedades de potenciação organismo no final do intervalo é igual a 50% da quantidade no início
obtemos: desse intervalo.
4 = 22
{ 5 5 15
(√8) = (√23 ) = √215 = 2 2

Substituindo na equação temos:


5 15 15
4𝑥+1 = (√8) ⇔ (22 )𝑥+1 = 2 2 ⇔ 22𝑥+2 = 2 2 ⇔
15 11 11
⇔ 2𝑥 + 2 = ⇔ 2𝑥 = ⇔ 𝑥=
2 2 4
11
𝑉={ }
4

1. Resolver as seguintes equações em R:


a) 2𝑥 = 512 b) 5𝑥 = 0,04
O gráfico anterior representa, de forma genérica, o que acontece com a
1 2 −3𝑥 3 1
c) 4 . 32𝑥 = 2 d) 2𝑥 = √64 quantidade de fármaco no organismo humano ao longo do tempo.
e) 3𝑥 . 4𝑥 = 5𝑥 f) 73𝑥−1 = 1
VESTIBULAR
44

MATEMÁTICA

A meia-vida do antibiótico amoxicilina é de 1 hora. Assim, se uma dose d) 48.870,00 e) 49.683,00


desse antibiótico for injetada às 12h em um paciente, o percentual dessa
dose que restará em seu organismo às 13h30 min será aproximadamente 5. A população mundial está ficando mais velha, os índices de
a) 10% b) 15% c) 25% d) 35% e) 50% natalidade diminuíram e a expectativa de vida aumentou. No gráfico
seguinte, são apresentados dados obtidos por pesquisa realizada pela
2. Admita que um tipo de eucalipto tenha expectativa de crescimento Organização das Nações Unidas (ONU), a respeito da quantidade de
exponencial, nos primeiros anos após seu plantio, modelado pela pessoas com 60 anos ou mais em todo o mundo. Os números da coluna
função 𝑦(𝑡) = 𝑎𝑡 – 1, na qual 𝑦 representa a altura da planta em da direita representam as faixas percentuais. Por exemplo, em 1950
metro, 𝑡 é considerado em ano, e 𝑎 é uma constante maior que 1. O havia 95 milhões de pessoas com 60 anos ou mais nos países
gráfico representa a função 𝑦. desenvolvidos, número entre 10% e 15% da população total nos países
desenvolvidos.

Suponha que o modelo exponencial 𝑦 = 363. 𝑒 0,03𝑥 , em que 𝑥 = 0


corresponde ao ano 2000, 𝑥 = 1 corresponde ao ano 2001, e assim
Admita ainda que 𝑦(0) fornece a altura da muda quando plantada, e sucessivamente, e que 𝑦 é a população em milhões de habitantes no ano
deseja-se cortar os eucaliptos quando as mudas crescerem 7,5 m após o 𝑥, seja usado para estimar essa população com 60 anos ou mais de idade
plantio. O tempo entre a plantação e o corte, em ano, é igual a nos países em desenvolvimento entre 2010 e 2050. Desse modo,
a) 3 b) 4 c) 6 d) log 7 2 e) log 2 15 considerando 𝑒 0,3 = 1,35, estima-se que a população com 60 anos ou
mais estará, em 2030, entre:
3. O governo de uma cidade está preocupado com a possível epidemia a) 490 e 510 milhões. b) 550 e 620 milhões.
de uma doença infectocontagiosa causada por bactéria. Para decidir que c) 780 e 800 milhões. d) 810 e 860 milhões.
medidas tomar, deve calcular a velocidade de reprodução da bactéria. e) 870 e 910 milhões.
Em experiências laboratoriais de uma cultura bacteriana, inicialmente
com 40 mil unidades, obteve-se a fórmula para a população:
𝑝(𝑡) = 40 ∙ 23𝑡
em que t é o tempo, em hora, e p(t) é a população, em milhares de
bactérias.
Em relação à quantidade inicial de bactérias, após 20 min, a população
será
a) reduzida a um terço. b) reduzida à metade.
c) reduzida a dois terços. d) duplicada. e) triplicada.

4. Um modelo de automóvel tem seu valor depreciado em função do


tempo de uso segundo a função 𝑓(𝑡) = 𝑏 ∙ 𝑎𝑡 , com t em ano. Essa 1. (UNESP) A figura descreve o gráfico de uma função exponencial do
função está representada no gráfico. tipo 𝑦 = 𝑎 𝑥 , de IR em IR.

Nessa função, o valor de y para 𝑥 = −0,5 é igual a


Qual será o valor desse automóvel, em real, ao completar dois anos de a) log5 b) log52 c) √5 d) log25 e) 2,5
uso?
a) 48.000,00 b) 48.114,00 c) 48.600,00 2. (UEL) Leia o texto a seguir.
VESTIBULAR
45

MATEMÁTICA

O processo de decomposição do corpo começa alguns minutos depois 5. (UFRGS) Considere a função real de variável real 𝑓(𝑥) = 2𝑥−1.
da morte. Quando o coração para, ocorre o algor mortis ou o frio da Com relação à 𝑓(𝑥), é correto afirmar que
morte, quando a temperatura do corpo diminui até atingir a temperatura a) se x < 1, então f (x) < 0.
ambiente. b) se x ≥ 1, então 𝑓(𝑥) ≤ 1.
(Adaptado de: <http://diariodebiologia.com/2015/09/o-que-acontece- c) a função f (x) é decrescente para x < O e crescente para x ≥ 0.
como-corpo-logo-apos-a-morte/>. Acesso em: 29 maio 2017.)
d) os valores das imagens de 𝑓(𝑥): 𝐴 → IR, em que 𝐴 = {𝑥 ∈ 𝑁/𝑥 ≥
Suponha que um cadáver é analisado por um investigador de polícia às 0}, formam uma progressão aritmética.
5 horas da manhã do dia 28, que detalha as seguintes informações em e) os valores das imagens de f(x): A→ IR, em que 𝐴 = {𝑥 ∈ 𝑁/𝑥 ≥
seu bloco de anotações: 0}, formam uma progressão geométrica.

6. (UNICAMP) Considere as funções 𝑓(𝑥) = 3𝑥 e 𝑔(𝑥) = 𝑥 3 ,


definidas para todo número real x. O número de soluções da equação
𝑓(𝑔(𝑥)) = 𝑔(𝑓(𝑥)) é igual a
a) 1 b) 2 c) 3 d) 4

7. (UEL) A mitose é uma divisão celular, na qual uma célula duplica o


seu conteúdo, dividindo-se em duas, ditas células- -filhas. Cada uma
destas células-filhas se divide, dando origem a outras duas, totalizando
quatro células-filhas e, assim, o processo continua se repetindo
sucessivamente.
Assinale a alternativa que corresponde, corretamente, à função que
representa o processo da mitose.
a) f: Z → N, dada por f(x) = 𝑥 2 b) f: Z → Z, dada por f(x) = 2𝑥
c) f: N → N, dada por f(x) = 2
∗ 𝑥 d) f: R+→ R+, dada por f(x)= 2𝑥
e) f: R+ → R+, dada por f(x) = 2𝑥

Imediatamente após escrever, o investigador utiliza a Lei de


Resfriamento
6 −𝑡
𝑇 = (𝑇𝑛 − 𝑇𝑠 )( √2) + 𝑇𝑠
para revelar a todos os presentes que faz t horas que a morte ocorreu.
Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, a hora e o dia da
morte, segundo o investigador.
a) 11 horas da noite do dia 27 b) 8 horas da noite do dia 27
c) 2 horas da manhã do dia 28 d) 4 horas da manhã do dia 28 1. (UERJ) Observe o plano cartesiano a seguir, no qual estão
e) 10 horas da manhã do dia 27 representados os gráficos das funções definidas por 𝑓(𝑥) = 2𝑥 + 1,
𝑔(𝑥) = 8 e ℎ(𝑥) = 𝑘, sendo x ∈ R e k uma constante real.
3. (UFRGS) No estudo de uma população de bactérias, identificou-se
que o número N de bactérias, t horas após o início do estudo, é dado
por 𝑁(𝑡) = 20 ∙ 21,5𝑡 .
Nessas condições, em quanto tempo a população de bactérias duplicou?
a) 15 min b) 20 min c) 30 min d) 40 min e) 45 min

4. (UNESP) Observe, no plano cartesiano de eixos ortogonais, o gráfico


de duas funções exponenciais de IR em IR.

No retângulo ABCD, destacado no plano, os vértices A e C são as


interseções dos gráficos f Ո h e f Ո g, respectivamente. Determine a
área desse retângulo.

1−𝑥
2. Considere a função 𝑓 (𝑥 ) = 101+𝑥 + 10 , definida para todo
A intersecção desses gráficos ocorrerá em número real x
a) infinitos pontos, localizados no 2º quadrante. a) mostre que 𝑓(log10 √3) é um número inteiro.
b) um único ponto, localizado no 2º quadrante. b) Sabendo que log 2 10 ≅ 0,3, encontre os valores de x para os quais
c) um único ponto, localizado no 3º quadrante. 𝑓(𝑥) = 52.
d) um único ponto, localizado no 1º quadrante.
Obs.: lembre-se que: 𝑎 log𝑎 𝑏 = 𝑏.
e) um único ponto, localizado no 4º quadrante.
VESTIBULAR
46

MATEMÁTICA

Notações especiais:
Em alguns casos, nos são dados valores de logaritmos em uma
determinada base. Dentre estas bases, a mais usada é a base 10.
A notação de base 10 é dada por:
MATEMÁTICA log10 𝑎 = log 𝑎

Outro logaritmo bastante utilizado é o denominado logaritmo


natural. A base deste logaritmo é o número chamado número de
𝑒𝑢𝑙𝑒𝑟 𝒆 que é um número irracional que vale: 2, 718281828 ….
EIXO: ÁLGEBRA Sua notação é dada por:
ÁREA: EQUAÇÕES ALGÉBRICAS log 𝑒 𝑎 = ln 𝑎

COMPETÊNCIAS E HABILIDADES Propriedades:


COMPETÊNCIA DE ÁREA 5 - MODELAR E RESOLVER PROBLEMAS QUE a) log 𝑎 (𝑏 ∙ 𝑐 ) = log 𝑎 𝑏 + log 𝑎 𝑐
ENVOLVEM VARIÁVEIS SOCIOECONÔMICAS OU TÉCNICO-CIENTÍFICAS,
USANDO REPRESENTAÇÕES ALGÉBRICAS. Exemplo:
Qual o valor de log(21) sabendo que log 3 = 0,4771 e log 7 =
 H19 - IDENTIFICAR REPRESENTAÇÕES ALGÉBRICAS QUE
EXPRESSEM A RELAÇÃO ENTRE GRANDEZAS.
0,8451?
 H20 - INTERPRETAR GRÁFICO CARTESIANO QUE REPRESENTE
Resolução:
RELAÇÕES ENTRE GRANDEZAS. log(21) = log(3 ∙ 7) = log 3 + log 7 = 0,4771 + 0,8451
 H21 - RESOLVER SITUAÇÃO-PROBLEMA CUJA MODELAGEM ∴ log(21) = 1,3222
ENVOLVA CONHECIMENTOS ALGÉBRICOS.
 H22 - UTILIZARCONHECIMENTOS ALGÉBRICOS/GEOMÉTRICOS 𝑏
b) log 𝑐 (𝑎) = log 𝑐 𝑏 − log𝑐 𝑎
COMO RECURSO PARA A CONSTRUÇÃO DE ARGUMENTAÇÃO.
 H23 - AVALIAR PROPOSTAS DE INTERVENÇÃO NA REALIDADE
UTILIZANDO CONHECIMENTOS ALGÉBRICOS. Exemplo:
Qual o valor de log(1,5) sabendo que log 2 = 0,3010 e log 3 =
AULA 4 – LOGARITMO 0,4771?
Resolução:
3
log(1,5) = log ( ) = log 3 − log 2 = 0,4771 − 0,3010
2
∴ log(1,5) = 0,1761
Aprendendo c) log 𝑎 𝑏𝑚 = 𝑚 ∙ log𝑎 𝑏

Exemplo:
Qual o valor de log 81 sabendo que log 3 = 0,4771?
Resolução:
A ideia que concebeu o logaritmo é muito simples, ou seja,
log 81 = log 34 = 4 ∙ log 3 = 4 ∙ 0,4771
podemos associar o termo Logaritmo, como sendo uma
∴ log 81 = 1,9084
denominação para expoente. Dessa forma definimos de
formalmente logaritmos, da seguinte maneira:
Mudança de base:
𝒂𝒙 = 𝒃 ⇔ 𝐥𝐨𝐠 𝒂 𝒃 = 𝒙 Como as propriedades logarítmicas só valem para logaritmos
numa mesma base, é necessário fazer, antes, a conversão dos
Sendo 𝑏 > 0, 𝑎 > 0 e 𝑎 ≠ 1. logaritmos de bases diferentes para uma única base conveniente.
Essa conversão chama-se mudança de base. Para fazer a
Destacamos os seguintes elementos: mudança de uma base 𝑎 para uma outra base 𝑐 usamos:
 𝑎 é a base do logaritmo; log 𝑐 𝑏
 𝑏 é o logaritmando ou antilogaritmo log 𝑎 𝑏 =
log 𝑐 𝑎
 𝑥 é o logaritmo.
Exemplo:
Consequências diretas da definição: Calcule o valor de log2 3, sabendo que log 2 = 0,3010 e
A partir da definição de logaritmo, podemos compreender log 3 = 0,4771.
alguns resultados, que comumente denominamos de Resolução:
consequências da definição. log 3 0,4771
log 2 3 = = ≅ 1,5850
log 2 0,3010
Sendo 𝑏 > 0, 𝑎 > 0 e 𝑎 ≠ 1 e 𝑚 um número real qualquer,
temos a seguir algumas consequências da definição de
Função Logarítmica
logaritmo:
a) log 𝑎 1 = 0 b) log 𝑎 𝑎 = 1
A função 𝑓: 𝑅+∗ → 𝑅, definida por
c) 𝑎log𝑎 𝑏 = 𝑏 d) log 𝑎 𝑏 = log 𝑎 𝑐 ⇔ 𝑏 = 𝑐
𝑓(𝑥 ) = log 𝑎 𝑥
e) log 𝑎 𝑎𝑚 = 𝑚
sendo 0 < 𝑎 ≠ 1, é denominada função logarítmica.
VESTIBULAR
47

MATEMÁTICA

Para as funções logarítmicas temos dois casos: 𝑎 > 1 e 0 < 𝑎 < O gráfico de 𝑓 (𝑥 ) = log 1 𝑥 é:
2
1.

Abaixo vamos estudar o gráfico da função logarítmica.

1º Caso: 𝒂 > 𝟏
Consideremos a seguinte função logarítmica:
𝑓(𝑥 ) = log 2 𝑥

Para esboçar o gráfico desta função, primeiramente construímos


uma tabela com os valores de 𝑥 e 𝑓(𝑥 ) e depois plotamos os
pontos no eixo de coordenadas 𝑥 e 𝑦. Vejamos o resultado:

𝒙 𝒇(𝒙) = 𝐥𝐨𝐠 𝟐 𝒙
2−4 −4
2−3 −3
2−2 −2
2−1 −1
1 0
21 1
22 2 Neste caso é importante observar que a função é
DECRESCENTE, quando 0 < 𝑎 < 1. Além disso, podemos
23 3
observar também que 𝑓 (1) = 0, ou seja, a curva corta o eixo 𝑥
24 4
em 1.
O gráfico de 𝑓(𝑥 ) = log 2 𝑥 é:
Resumindo:
A função logarítmica será crescente se a base for maior que 1
(𝑎 > 1) e decrescente se a base estiver entre zero e 1
(0 < 𝑎 < 1). Veja o gráfico abaixo:

Neste caso é importante observar que a função é CRESCENTE,


quando 𝑎 > 1. Além disso, podemos observar também que
𝑓 (1) = 0, ou seja, a curva corta o eixo 𝑥 em 1.
Função exponencial e função logarítmica:
2º Caso: 𝟎 < 𝒂 < 𝟏
Consideremos a seguinte função logarítmica: As funções exponencial e logarítmica são inversas uma da outra,
𝑓(𝑥 ) = log 1 𝑥 ou seja, se plotarmos os gráficos num mesmo eixo de
2
coordenadas, as curvas serão simétricas em relação a bissetriz
Para esboçar o gráfico desta função, primeiramente construímos dos quadrantes ímpares. Observe a figura abaixo:
uma tabela com os valores de 𝑥 e 𝑓(𝑥 ) e depois plotamos os
pontos no eixo de coordenadas 𝑥 e 𝑦. Vejamos o resultado:
𝒙 𝒇(𝒙) = 𝐥𝐨𝐠 𝟏 𝒙
𝟐
2−4 4
2−3 3
2−2 2
2−1 1
1 0
21 −1
22 −2
23 −3
24 −4
VESTIBULAR
48

MATEMÁTICA

2. Nas informações veiculadas nos órgãos de comunicação quando da


ocorrência de um terremoto, faz-se referência à magnitude (M), que se
refere a quantos graus o fenômeno atingiu na escala Richter. Essa
medida quantifica a energia liberada no epicentro do terremoto, e em
seu cálculo utilizam-se como parâmetros as medidas da amplitude
sísmica (A), em micrômetro, e da frequência (f), em hertz. Esses
parâmetros são medidos por aparelhos especiais chamados
sismógrafos, e relacionam-se segundo a função M = log (A × f) + 3,3.
Pela magnitude do terremoto na escala Richter, pode-se estimar seus
efeitos de acordo com o quadro, onde não estão considerados
1. Calcule: terremotos de magnitudes superiores a 7 ,9.
8
a) log 3 27 b) log 1 125 c) log 4 √32 d) log 2
5 3 27

2. Calcule o valor de 𝑥 nas equações abaixo:


1
a) log 𝑥 8 = 3 b) log 𝑥 = 2 c) log 2 𝑥 = 5
16
d) log 9 27 = 𝑥 e) log 1 32 = 𝑥
2

3. Dados log 2 = 0,301 e log 3 = 0,477. Calcule:


a) log 6 b) log 5 c) log 2,5
d) log 7,2 e) log √3

4. Dados log 𝑎 = 5, log 𝑏 = 3 e log 𝑐 = 2, calcule:


𝑎 ∙ 𝑏2
log ( )
𝑐
Um terremoto teve sua amplitude e frequências medidas e obteve-se A
5. Calcule as operações abaixo: = 1 000 micrômetros e f = 0,2 hertz.
a) log 3 11 ∙ log 5 3 ∙ log 7 5 ∙ log 2 7 Use -0,7 como aproximação para log (0,2).
b) log 5 8 ∙ log 7 5 ∙ log 2 7 Considerando o quadro apresentado, e analisando o resultado da
c) log 2 7 ∙ log 7 2 expressão que fornece a magnitude desse terremoto, conclui-se que ele
foi
6. Resolva as equações logarítmicas abaixo: a) registrado, mas não percebido pelas pessoas.
a) log (𝑥−3) 9 = 2 b) percebido, com pequenos tremores notados pelas pessoas.
b) log 4 (2𝑥 + 10) = 2 c) destrutivo, com consequências significativas em edificações pouco
c) log 2 (log 3(𝑥 − 1)) = 2 estruturadas.
d) log (𝑥+1)(𝑥 2 + 7) = 2 d) destrutivo, com consequências significativas para todo tipo de
e) log 2 3 + log 2 (𝑥 − 1) = log 2 6 edificação.
f) log 3 2 + log 3 (𝑥 + 1) = 1 e) destrutivo, com consequências nas fundações dos edifícios, fendas
g) 2 log 𝑥 = log 2 + log 𝑥 no solo e tubulações no subsolo.
h) log 2 (𝑥 2 + 2𝑥 − 7) − log 2 (𝑥 − 1) = 2
3. Para realizar a viagem dos sonhos, uma pessoa precisava fazer um
7. Esboce os gráficos das funções dadas por: empréstimo no valor de R$ 5000,00. Para pagar as prestações, dispõe
a) 𝑦 = log 2 (𝑥 − 1) b) log 1(𝑥 − 1) de, no máximo, R$ 400,00 mensais. Para esse valor de empréstimo, o
2 valor da prestação (P) é calculado em função do número de prestações
c) log 3 (3𝑥 + 2) d) 𝑦 = log1(4𝑥 − 3) (n) segundo a fórmula
3

Se necessário, utilize 0,005 como aproximação para log 1,013; 2,602


como aproximação para log 400; 2,525 como aproximação para log
335.
De acordo com a fórmula dada, o menor número de parcelas cujos
valores não comprometem o limite definido pela pessoa é
a) 12 b) 14 c) 15 d) 16 e) 17

1. Em março de 2011, um terremoto de 9,0 graus de magnitude na 4. Em 2011, um terremoto de magnitude 9,0 na escala Richter causou
escala Richter atingiu o Japão matando milhares de pessoas e causando um devastador tsunami no Japão, provocando um alerta na usina
grande destruição. Em janeiro daquele ano, um terremoto de 7,0 graus nuclear de Fukushima. Em 2013, outro terremoto, de magnitude 7,0 na
na escala Richter atingiu a cidade de Santiago Del Estero, na Argentina. mesma escala, sacudiu Sichuan (sudoeste da China), deixando centenas
A magnitude de um terremoto, medida pela escala Richter, é de mortos e milhares de feridos. A magnitude de um terremoto na escala
R=log(A/A0), em que A é a amplitude do movimento vertical do solo, Richter pode ser calculada por
informado em um sismógrafo, A0 é uma amplitude de referência e log
representa o logaritmo na base 10.
A razão entre as amplitudes dos movimentos verticais dos terremotos
do Japão e da Argentina é
a) 1,28 b) 2,0 c) 109/7 d) 100 e) 109−107
VESTIBULAR
49

MATEMÁTICA

sendo E a energia, em kWh, liberada pelo terremoto e E0 uma constante d) 68,4 anos. e) 72,3 anos.
real positiva. Considere que E1 e E2 representam as energias liberadas
5
nos terremotos ocorridos no Japão e na China, respectivamente. 3. (FATEC) Se log 3 2 =𝑢 e log 5 3 =𝑣, então log 5 √10000 é igual a:
Qual a relação entre E1 e E2? 𝑢(𝑢+1) 4 4(𝑢+𝑣) 4𝑢𝑣 e) 𝑢 + 𝑣
a) b) (5) (𝑢𝑣 + c) d)
a) E1 = E2 + 2 b) E1 = 10²· E2 c) E1 = 10³·E2 𝑣 5 5
1)
d) E1 = 109/7· E2 e) E1 = 9/7· E2
4. (UFAL) Se log 2 5 = 𝑥 e 𝑦 = 22𝑥+1 , o valor de 𝑦 é:
5. Um engenheiro projetou um automóvel cujos vidros das portas
dianteiras foram desenhados de forma que suas bordas superiores a) 50 b) 25 c) 15 d) 10 e) 5
fossem representadas pela curva de equação y = log (x), conforme a
figura. 5. (UFRN) O valor da expressão log 2 64 − log 3 27 é:
a) 3 b) 13 c) 17 d) 31 e) 37

6. (FUVEST) O conjunto das raízes da equação a seguir é:


log10(𝑥 2 ) = (log10 𝑥)2
a) {1} b) {1, 100} c) {10, 100}
d) {1, 10} e) {𝑥 ∈ IR ∣ 𝑥 > 0}

7. (UNIFESP) O valor de 𝑥 que é solução da equação log 2 +


log(𝑥 + 1) − log 𝑥 = 1 é:
a) 0,15 b) 0,25 c) 0,35 d) 0,45 e) 0,55

A forma do vidro foi concebida de modo que o eixo x sempre divida ao


meio a altura h do vidro e a base do vidro seja paralela ao eixo x.
Obedecendo a essas condições, o engenheiro determinou uma
1. (FUVEST) Um analgésico é aplicado via intravenosa. Sua
expressão que fornece a altura h do vidro em função da medida n de sua
concentração no sangue, até atingir a concentração nula, varia com o
base, em metros.
tempo de acordo com a seguinte relação:
A expressão algébrica que determina a altura do vidro é
𝑐(𝑡) = 400 − 𝑘 𝑙𝑜𝑔3 (𝑎𝑡 + 1),
em que t é dado em horas e c(t) é dado em mg/L. As constantes a e k
são positivas.
a) Qual é a concentração do analgésico no instante inicial t = 0?
b) Calcule as constantes a e k, sabendo que, no instante t = 2, a
concentração do analgésico no sangue é metade da concentração no
instante inicial e que, no instante t = 8, a concentração do analgésico no
sangue é nula.

2. (FUVEST) Considere as funções f e g definidas por


𝑓(𝑥) = 2 𝑙𝑜𝑔2 (𝑥 – 1), 𝑠𝑒 𝑥 ∈ , 𝑥 > 1,
𝑔(𝑥) = 𝑙𝑜𝑔2 1 – , 𝑠𝑒 𝑥 ∈ , 𝑥 < 4.
a) Calcule 𝑓(3⁄2), 𝑓(2), 𝑓(3), 𝑔(– 4), 𝑔(0) 𝑒 𝑔(2).
b) Encontre 𝑥, 1 < 𝑥 < 4, tal que 𝑓(𝑥) = 𝑔(𝑥).
c) Levando em conta os resultados dos itens a) e b), esboce os gráficos
de f e de g no sistema cartesiano impresso na página de resposta.

1. (VUNESP) O nível sonoro 𝑁, medido em decibéis (𝑑𝐵), e a


intensidade sonora 𝐼 de um som, medida em watt por metro quadrado
(𝑊/𝑚2 ), estão relacionados pela expressão:
𝑁 = 120 + 10 ∙ log10 𝐼
Suponha que foram medidos em certo local os níveis sonoros, 𝑁1 e 𝑁2 ,
de dois ruídos com intensidade 𝐼1 e 𝐼2 , respectivamente. Sendo 𝑁1 −
𝑁2 = 20 𝑑𝐵, a razão 𝐼1 ⁄𝐼2 é:
a) 10−2 b) 10−1 c) 10 d) 102 e) 103

2. (VUNESP) A expectativa de vida, em anos, em uma região, de uma


pessoa que nasceu a partir de 1900 no ano 𝑥 (𝑥 ≥ 1900), é dada por
𝐿(𝑥) = 12(199 log10 𝑥 − 651). Considerando log10 2 = 0,3, uma
pessoa dessa região que nasceu no ano de 2000 tem expectativa de
viver:
a) 48,7 anos. b) 54,6 anos. c) 64,5 anos.
VESTIBULAR
50

MATEMÁTICA

AULA 3 - EXPONENCIAL
PARA APRENDER
1. a. 𝑉 = {9} b. 𝑉 = {−2} c. 𝑉 = {− 3⁄5}
d. 𝑉 = {2, 1} e. 𝑉 = {0} f. 𝑉 = {1⁄3}
g. 𝑉 = {3} h. 𝑉 = {− 5⁄2} i. 𝑉 = {1⁄4}
j. 𝑉 = {0, 1} k. 𝑉 = {6} l. 𝑉 = {2}
m. 𝑉 = {2} n. 𝑉 = {0, 1} o. 𝑉 = {1, 2}
p. 𝑉 = {4} q. 𝑉 = {0}
AULA 1 – MATRIZES E DETERMINANTES
PARA APRENDER 2.a. Crescente b. Crescente c. Decrescente
28 −16 −8 3 9 15 7 d. Decrescente e. Decrescente
1. a. [9] b. [−14 8 4] c. [11 4 12 17]
3.a. 𝑥 = 6 𝑒 𝑦 = 21 b. 𝑥 = − 5⁄2 𝑒 𝑦 = 1
−2 −1 7 0 −5 30 1
4. (3⁄2 ; 2)
2.
3 −3 2 2 −2 0 −2 0
a. ( ) b. ( ) c. ( ) d. ( ) 5.
−3 3 4 4 0 −2 0 −2
2 1 0 0 0 0 −4 −2
e. ( ) f. ( ) g. ( ) h. ( )
−4 −2 0 0 0 0 4 2
0 0
i. ( )
0 0

3. a. 10 b. −1 c. 1 d. 43 e. 0

4. a. −2 b. −2 c. 14 d. 14 e. −18

5. a. 11 b. 9 c. 24
SEÇÃO ENEM
SEÇÃO ENEM 1. D 2. B 3. D 4. C 5. E
1. E 2. A 3. A
DE OLHO NO VESTIBULAR
DE OLHO NO VESTIBULAR 1. C 2. A 3. D 4.D 5. E 6. C 7. C
1. C 2. C 3. E 4. C 5. A 6. D 7. A
8. B 9. D

AULA 4 – LOGARITMO
PARA APRENDER
5
AULA 2 – SISTEMAS LINEARES 1. a. 3 b. −3 c. d. 3
4
PARA APRENDER
1 3
1. 2. a. 2 b. c. 32 d. e. −5
4 2
12 26
a. (2, 3) b. (1, 2) c. ( 3, 2 ) d. (17 , 17) e. (12, 22) 3. a. 0,778 b. 0,699 c. 0,398 d. 0,857 e. 0,2385
2. 𝑎∙𝑏2
7 5 4 14
4. log ( )=9
a. (6 , 4) b. (𝑆𝑃𝐼) c. (−5, −1) d. (3 , 3 ) e. (−1, −2) 𝑐
5. a. log 2 11 b. log 2 8 = 3 c. 1
3.
13 1 1 6.a. 𝑆 = {6} b. 𝑆 = {3} c. 𝑆 = {82} d. 𝑆 = {3}
a. 𝑉 = {(1; 2; 3)} b. 𝑉 = ∅ c. 𝑉 = {( 8 ; − 2 ; − 8)} 1
e. 𝑆 = {3} f. 𝑆 = {2} g. 𝑆 = {2} h. 𝑆 = {3}
d. 𝑉 = {(1; −2; 1)} e. 𝑉 = {(2; 1; 3)}
7.
4.
a. População de 𝐴: 150 000 habitante. População de 𝐵: 50 000 habitantes
b. 6 notas de 20 reais e 4 notas de 5 reais
c. 5 pequenos e 3 grandes
d. O maior é 11 e o menor é -2
e. 8 embalagens de 400 𝑔
5.
a. 𝑉 = {(1; 2; −1)} b. 𝑉 = {(3; 2; 2)} c. 𝑉 = {(51; 15; 72)}
d. 𝑉 = ∅ (𝑆𝐼) e. 𝑉 = {(2, −1, 0)}

6.
a. SPD: 𝑚 ≠ 2 𝑒 𝑚 ≠ −2 SPI: 𝑚 = 2 SI: 𝑚 = −2
b. SPD: 𝑎 ≠ 6 SPI: 𝑏 = 8 SI: 𝑎 = 6 𝑒 𝑏 ≠ 8
c. SPD: 𝑘 ≠ 4 𝑘 ≠ 1 SPI: 𝑘 = 1 SI: 𝑘 = −4
d. SPD: 𝑎 ≠ −1 SPI: 𝑎 = −1 𝑒 𝑏 = −5 SI: 𝑎 = −1 𝑒 𝑏 ≠ −5
1 1
e. SPD: 𝑚 ≠ 10 SPI: 𝑚 = 10 𝑒 𝑛 = 3 SI: 𝑚 = 10 𝑒 𝑛 ≠ 3

SEÇÃO ENEM
1. C 2. B 3. D 4. B 5. C SEÇÃO ENEM
1. D 2. C 3. D 4. C 5. E
DE OLHO NO VESTIBULAR
1. B 2. A 3. D 4. A 5. A 6. E 7. A DE OLHO NO VESTIBULAR
1. D 2. D 3. B 4. A 5. A 6. B 7. B
VESTIBULAR
51

MATEMÁTICA
VESTIBULAR
52

BIOLOGIA

O revestimento se faz pela epiderme constituída por


fina camada de células achatadas, os pinacócitos.
Fixa num substrato, a água entra por numerosos poros
(porócitos) na superfície do seu corpo e após circular na
Biologia cavidade do átrio ou espongiocele sairá pelo ósculo, que é a
abertura no polo superior. Esse sentido de movimentação da
água é determinado pelo batimento unidirecional (direção
oposta ao corpo celular) de flagelos dos coanócitos. Outra
função destas "células em colarinho" é fagocitar os alimentos
EIXO: SERES VIVOS que estão em suspensão na água e realizarem a única forma de
digestão desses animais: intracelular.
ÁREA: ZOOLOGIA
A sustentação é garantida por mesênquima gelatinoso,
HABILIDADES E COMPETÊNCIAS: interno à camada de pinacócitos: no mesênquima estão
mergulhadas espículas de calcário ou silício, células
COMPETÊNCIA DE ÁREA 8 – APROPRIAR-SE DE CONHECIMENTOS DA
BIOLOGIA PARA, EM SITUAÇÕES PROBLEMA, INTERPRETAR, AVALIAR
indiferenciadas ou amebócitos.
OU PLANEJAR INTERVENÇÕES CIENTÍFICO-TECNOLÓGICAS.
 H28 – ASSOCIAR CARACTERÍSTICAS ADAPTATIVAS DOS
ORGANISMOS COM SEU MODO DE VIDA OU COM SEUS LIMITES
DE DISTRIBUIÇÃO EM DIFERENTES AMBIENTES, EM ESPECIAL
EM AMBIENTES BRASILEIROS.
 H29 – INTERPRETAR EXPERIMENTOS OU TÉCNICAS QUE
UTILIZAM SERES VIVOS, ANALISANDO IMPLICAÇÕES PARA O
AMBIENTE, A SAÚDE, A PRODUÇÃO DE ALIMENTOS,
MATÉRIAS PRIMAS OU PRODUTOS INDUSTRIAIS.

AULA 1 – ZOOLOGIA I: PORÍFEROS,


CNIDÁRIOS E ANELÍDEOS O endoesqueleto é formado por espículas minerais e
por filamentos da proteína espongina. Os amebócitos são
células móveis que participam da digestão, além de
desempenharem função de transporte de alimentos; podem
também se diferenciar em gametas.
A circulação da água pelo interior do átrio garante aos poríferos
Aprendendo a realização das funções de nutrição, respiração, excreção e
reprodução.
Quanto à reprodução sexuada, os gametas masculinos
(espermatozoides) quando maduros são liberados pelo ósculo
através da corrente de água e penetram outra esponja
PORÍFEROS OU ESPONGIÁRIOS fecundando o gameta feminino (óvulo). Com a fecundação,
forma-se um zigoto ou célula ovo que se desenvolve em uma
Pluricelulares simples, sem organização em tecidos larva que é móvel e se fixa num substrato, formando uma nova
verdadeiros; poros em toda a superfície do corpo, sem cavidade esponja.
digestiva; exclusivamente marinhos, sésseis e filtradores, os Os variados agregados celulares frouxos têm funções
coanócitos promovem uma corrente de água dentro do corpo; especiais, mas não há tecidos, isto é, conjunto de células
reprodução sexuada com desenvolvimento indireto (formação semelhantes que executam funções específicas. Faltam, ainda,
de larva) e reprodução assexuada por brotamento. células nervosas e uma cavidade digestiva (não há digestão
Fixos (sésseis) quando adultos. Isolados ou coloniais. extracelular!). Daí, muitos autores considerarem as esponjas
Colorações várias, devido a associações com algas: "um grupo à parte dos demais metazoários"
acinzentadas, avermelhadas, amareladas, transparentes. PARAZOÁRIOS.
As esponjas menores e simples mostram simetria radial, As esponjas possuem um mecanismo de defesa de
enquanto a maioria é assimétrica. caráter químico: são produzidas substâncias tóxicas que
Algumas são de grande valor comercial, pois o defendem a esponja contra predadores e atuam na competição
esqueleto inteiramente proteico é usado como esponja por espaço com outros animais. Muitas vezes, o corpo e as
(Demospongeae - subgrupo Keratosa), após decomposição de defesas das esponjas possibilitam que pequenos invertebrados e
todas as células vivas. peixes se refugiem nelas, configurando uma relação comensal.
Os poríferos, ou espongiários, constituem o filo mais
primitivo dos metazoários: embora sejam pluricelulares, suas Tipos de esponjas, com crescente grau de complexidade:
células formam agregados frouxos, não constituindo tecidos Ascon, Sycon, Leucon.
verdadeiros.

Características gerais

Corpo com forma semelhante a um vaso.


VESTIBULAR
53

BIOLOGIA

nematocisto; o filamento inoculador é evertido, descarregando


suas toxinas sobre a presa.
Os cnidoblastos se distribuem pela epiderme e
degeneram após serem disparados. A sua regeneração, assim
como dos outros tipos celulares, será feita por células
intersticiais indiferenciadas.

CNIDÁRIOS OU CELENTERADOS

Pluricelulares, com cavidade gástrica, diblásticos -


exclusivamente aquáticos; dotados de células urticantes
(cnidoblastos); duas formas básicas; pólipo (fixo) e medusa
(livres); isolados ou coloniais; sistema nervoso difuso; pode
apresentar reprodução por metagênese, que no caso dos
cnidários se define pela alternância das gerações entre pólipo e
medusa, como indicado na figura abaixo: O sistema nervoso é difuso (1a ocorrência nos
animais) e formado por neurônios que se interligam da
mesogleia para a gastroderme e epiderme. Não apresentam
cérebro ou centro coordenador dos impulsos nervosos.
Os cnidários apresentam respiração e excreção por difusão
simples e em qualquer parte da superfície corporal.
Há dois tipos morfológicos básicos de celenterados:
 pólipo: séssil, forma cilíndrica, base presa a substrato; boca
superior, rodeada por tentáculos; vivem isolados ou
formando grandes colônias (brotamento), unidos uns aos
outros por seu exoesqueleto (corais e anêmonas).
 medusa: livre-natante, forma semelhante a "guarda-
chuva". A boca fica voltada para baixo e pode estar
circulada por longos tentáculos onde se concentram
Animais aquáticos, principalmente marinhos. Poucas numerosos cnidoblastos.
espécies vivem em água doce. As medusas ou águas-vivas A locomoção ocorre graças a fibrilas contráteis das
constituem uma ameaça para banhistas e pescadores, podendo células epiteliais gastrodérmicas que permitem aos celenterados
ocasionar "queimaduras sérias". movimentos de contração e distensão do corpo e tentáculos. Nas
As colônias de corais enfeitam os fundos dos oceanos formas medusoides, a contração do corpo provoca a expulsão de
e servem de abrigo para muitas outras espécies de seres vivos. jatos de água através da boca; a medusa se desloca no sentido
Os recifes de corais podem proteger algumas ilhas! oposto ao jato de água, alternando contrações e distensões.
Numerosas pessoas usam os exoesqueletos dos corais Algumas formas polipoides (Hydra) deslocam-se por meio de
para confeccionarem bijuterias. verdadeiras cambalhotas: fixando a região oral soltam a região
basal do substrato para novamente fixá-la em outro ponto.
Características gerais
Os celenterados, ou cnidários, são os primeiros ANELÍDEOS
metazoários a exibir uma cavidade digestiva ou cavidade
gastrovascular (1a ocorrência nos animais), com uma abertura
única que funciona como boca e ânus, portanto o tubo digestivo Os anelídeos são triblásticos, deuterostômios,
é incompleto. Todos os membros do filo possuem, ao redor da celomados. Têm o corpo cilíndrico segmentado, dotado de
boca, tentáculos dotados de células urticantes (cnidoblastos) apêndices quitinosos (cerdas), exibindo simetria bilateral.
que auxiliam na captura de alimentos. A digestão enzimática do Possuem sistema digestivo completo; sistema circulatório
alimento começa nessa cavidade extracelularmente e termina fechado (vasos + "corações" contráteis; possuem hemoglobina);
no interior (intracelularmente) das células muscular- sistema excretor constituído por nefrídios; sistema nervoso
digestivas, que fazem parte da gastroderme. ganglionar ventral. Habitam mares, oceanos, água doce e solos
São animais de corpo mole e aquáticos. Os úmidos. Podem ser hermafroditas e realizar fecundação cruzada
cnidoblastos, exclusivos dos celenterados, são células especiais e recíproca.
destinadas tanto à defesa quanto à predação, dotadas de uma
cápsula - nematocisto - contendo toxinas e um filamento
inoculador enovelado. Na superfície externa do cnidoblasto há
um cnidocílio que, quando estimulado, provoca a abertura do
VESTIBULAR
54

BIOLOGIA

 Oligoquetos: possuem poucas cerdas por segmento.


Seu principal representante é a minhoca. Uma
estrutura visível nesse grupo é o clitelo, por onde dois
indivíduos trocam espermatozoides. Posteriormente,
cada verme libera um casulo com ovos. As minhocas
possuem uma grande importância quanto à fertilidade
do solo, pois ao cavarem túneis elas possibilitam a
circulação de ar e água na terra, fator importante para
as plantas e, além disso, as fezes das minhocas servem
como adubo e fertilizam o solo.
 Poliquetos: possuem muitas cerdas por segmento. São
vermes aquáticos, habitando ambientes marinhos e de
água doce. Cada segmento possui um par de
parapódios, estruturas recobertas de cerdas. Nas
espécies de vida-livre os parapódios são desenvolvidos
e auxiliam na locomoção e respiração.

Algumas espécies apresentam respiração branquial,


embora a maioria tenha respiração cutânea. Há espécies
monoicas e dioicas; a maioria é de vida livre, ocorrendo também
formas parasitas.

Características gerais
Destacando-se dos grupos estudados anteriormente, os  Hirudíneos ou Aquetos: não possuem cerdas, mas
anelídeos são animais celomados; é a primeira ocorrência possuem ventosas que auxiliam na fixação e
evolutiva de um celoma verdadeiro (cavidade completamente locomoção. Seu principal representante é a
revestida por mesoderme). Há uma outra característica marcante sanguessuga. A maioria são parasitas externos, se
- a segmentação do corpo em anéis (metâmeros) que não se alimentando do sangue de outras espécies. No caso
restringe ao aspecto externo: a maioria das estruturas internas desses parasitas, os vermes produzem uma substância
acompanha a segmentação, inclusive o celoma. anestésica e anticoagulante, a hirudina, que é
A locomoção é feita pela ação alternada de feixes secretada junto à saliva. As sanguessugas são utilizadas
musculares. Quando uma minhoca contrai os feixes musculares para sugar o sangue coagulado de ferimentos.
circulares de uma região do corpo, o líquido do celoma é
pressionado e transmite essa tensão aos músculos longitudinais,
que se distendem; essa região do corpo se torna fina e longa.
Logo depois as fibras longitudinais se contraem enquanto as
circulares se relaxam, encurtando a região e puxando para frente
a parte imediatamente posterior. Esse deslocamento é facilitado
pelo apoio fornecido pelas cerdas, que não permitem que o corpo
da minhoca escorregue para trás.

Os anelídeos podem ser classificados de acordo com a


quantidade de cerdas presentes em seus corpos, dentre outros Indicação de filme:
fatores, formando assim três grupos:
VESTIBULAR
55

BIOLOGIA

Origens da Vida – Início de Tudo – National Geographic Channel c) Platelmintos


d) Celenterados
e) Poríferos

2. (VUNESP) Há 500 milhões de anos, minúsculos animais flutuantes


associaram-se a algas microscópicas e fixaram-se às rochas marinhas,
formando colônias. A concentração destas colônias dá origem a áreas
naturais inigualáveis, pela sua cor, beleza, forma e grande variedade de
vida. Esses locais, verdadeiros oásis de vida marinha, são dos mais
produtivos ecossistemas do planeta.
(Suzana Ribeiro. www.naturlink.pt/)
A descoberta do primeiro animal a habitar o planeta Terra. Serão todos O texto refere-se a
descendentes deles? a) poliquetos do Filo Annelida, formadores de colônias de tubos.
Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=6i4GCCgosdI b) recifes de corais, formados por seres do Filo Cnidaria.
c) colônias de organismos do Filo Mollusca.
d) zooplâncton, formado, principalmente, por organismos do Filo
Indicação de documentário: Arthropoda.
e) recifes de corais, formados por organismos do Filo Porifera.
Biodiversidade: Retratos do Reino Animal – Minhocas e
Companhia 3. (VUNESP) Sobre os celenterados são feitas três afirmativas.
Observe-as:
A série explora as I - A maioria dos cnidários têm hábitat aquático, sendo poucas as
semelhanças e espécies de hábitat terrestre, as quais são representadas por pólipos.
diferenças que II - Os cnidários são urticantes e, para isso, dispõem de baterias de
caracterizam os grupos células especializadas chamadas coanócitos.
de seres vivos. III - Alguns cnidários se reproduzem por alternância de gerações,
quando então os pólipos dão medusas e as medusas dão pólipos.
Disponível em: Assinale:
a) se apenas uma afirmativa estiver correta.
b) se as afirmativas I e II estiverem corretas.
c) se as afirmativas I e III estiverem corretas.
d) se as afirmativas II e III estiverem corretas.
https://www.youtube.com/watch?v=Pf0FzRt1GrM e) se as três afirmativas estiverem corretas.

4. (PUC-SP) Uma colônia de pólipos forma, por brotamento, pequenas


medusas. Estas liberam gametas no ambiente, onde ocorre a
fecundação. Do zigoto, surge uma larva ciliada, que dá origem a uma
nova colônia de pólipos.
A descrição anterior refere-se a um:
a) cnidário, que apresenta alternância de gerações.
b) cnidário, que apresenta exclusivamente reprodução sexuada.
c) espongiário, que apresenta exclusivamente reprodução sexuada.
d) espongiário, que apresenta alternância de gerações.
e) platelminte, que apresenta reprodução sexuada e assexuada, sem
alternância de gerações.
1. Como as esponjas obtém seu alimento sendo animais fixos?
2. Qual a importância dos cnidoblastos para os cnidários? O que eles 5. (UFBA) No mesênquima dos espongiários, podemos encontrar
representam evolutivamente? células com diversas funções, exceto:
3. Indique as classes que pertencem os seguintes anelídeos e explique a a) originar gametas.
característica principal para eles serem classificados nelas: b) transportar substâncias para outras células.
a) Minhocas. c) produzir espículas calcárias ou silicosas.
b) Néreis. d) transmitir estímulos nervosos.
c) Sanguessugas. e) contribuir na digestão intracelular.
4. Como se classifica o sistema circulatório dos Anelídeos?
6. (FUVEST) A Grande Barreira de Recifes se estende por mais de
2000 km ao longo da costa nordeste da Austrália e é considerada uma
das maiores estruturas construídas por seres vivos. Quais são esses
organismos e como eles formam esses recifes?
a) esponjas - à custa de secreções calcárias.
b) celenterados - à custa de espículas calcárias e silicosas do seu corpo.
c) pólipos de cnidários - à custa de secreções calcárias.
d) poríferos - à custa de material calcário do terreno.
e) cnidários - à custa de material calcário do solo, como a gipsita.

7. (FATEC) A digestão dos Poríferos (esponjas) é intracelular e


realizada por células chamadas
1. (VUNESP) O fenômeno de alternância de gerações com as formas
a) arqueócitos. b) porócitos. c) coanócitos.
de pólipo e medusa, que correspondem, respectivamente, às formas de
d) pinacócitos. e) amebócitos.
reprodução assexuada e sexuada, ocorre em muitas espécies de:
a) Equinodermos
b) Protozoários
VESTIBULAR
56

BIOLOGIA

8. (FUVEST) A característica abaixo que não condiz com os poríferos d) gânglio cerebróide.
é:
a) respiração e excreção por difusão direta.
b) obtenção de alimentos a partir das partículas trazidas pela água que
penetra através dos óstios.
c) hábitat aquático, vivendo presos ao fundo.
d) células organizadas em tecidos bem definidos.
e) alta capacidade de regeneração.

9. (UFSCar) Um biólogo encontra uma nova espécie de animal de


aspecto vermiforme. A princípio, fica em dúvida se este é um
representante do Filo Annelida ou Nematoda. Para decidir entre as duas
opções, você recomendaria que ele examinasse a presença de:
a) simetria bilateral. 1. (UNICAMP) Alguns hidrozoários coloniais, como a Obelia sp.,
b) segmentação corporal. ocorrem na natureza sob a forma de pólipos e medusas.
c) sistema circulatório aberto. a) Como uma colônia destes hidrozoários se origina? E como esta
d) sistema digestivo completo. colônia dá origem a novas colônias?
e) sistema nervoso difuso. b) Que estrutura comum aos pólipos e medusas é encontrada somente
neste filo? Qual a sua função?
10. (FUVEST) Um animal com tubo digestório completo, sistema
circulatório fechado, sangue com hemoglobina e hermafrodita pode ser: 2. (FUVEST) Existem semelhanças entre o ciclo de vida de muitos
a) uma minhoca. animais cnidários (águas-vivas, por exemplo) e o ciclo de plantas como
b) uma planária. musgos e samambaias:
c) uma barata. a) Qual o tipo de ciclo de vida compartilhado por esses seres?
d) um caramujo. b) O que caracteriza esse tipo de ciclo?
e) uma lombriga.
3. (VUNESP) Considere os versos da canção infantil:
11. (PUC-SP) Um biólogo coletou exemplares de uma espécie animal Minhoca, Minhoca, me dá uma beijoca
desconhecida, os quais foram criados em laboratório e analisados Não dou, não dou
quanto a diversas características. Concluiu que se tratava de Então eu vou roubar
representantes do filo Annelida, pois eram animais: Minhoco, Minhoco, você é mesmo louco
a) Diblásticos, celomados, segmentados e de simetria radial; Beijou o lado errado, a boca é do outro lado
b) Triblásticos, celomados, não segmentados e de simetria bilateral; (www.escolapaulofreire.com.br/infantil/musica_amarelo.htm)
c) Triblásticos, acelomados, segmentados e de simetria bilateral; a) Qual a importância das minhocas para as plantas?
d) Diblásticos, celomados, segmentados e de simetria bilateral; b) Com relação à organização do corpo das minhocas (Annelida),
e) Triblásticos, celomados, segmentados e de simetria bilateral. justifique a frase beijou o lado errado. Com relação à reprodução das
minhocas, justifique a correção ou incorreção dos termos “minhoco”
12. (Unifor-CE) A minhoca apresenta respiração (I) e circulação (II). (macho) e minhoca (fêmea).
Para completar corretamente essa frase, I e II devem ser substituídos,
respectivamente, por: 4. (FUVEST) A seguir são mostradas duas propostas de árvores
a) Cutânea e aberta; filogenéticas (I e II) para diversos grupos de animais invertebrados e
b) Cutânea e fechada; fotos de animais (a, b, c), pertencentes a alguns desses grupos.
c) Branquial e aberta;
d) Branquial e fechada;
e) Traqueal e fechada.

13. (UFMS) Quando um determinado organismo é triblástico,


celomado, com simetria bilateral e o corpo segmentado em metâmeros,
é correto afirmar que esse animal pertence ao filo:
a) Annelida
b) Porífera
c) Nematoda
d) Platyhelmintes
e) Cnidária
a) Indique em qual das árvores os animais das fotos a e b são mais
14. (FUND. Carlos Chagas) A hemoglobina é um pigmento vermelho proximamente aparentados sob o ponto de vista evolutivo. Justifique
dissolvido no plasma sanguíneo das minhocas. Sua função é o(a): sua resposta.
a) transporte de gases b) Cite um outro animal incluído no grupo taxonômico, mostrado nas
b) transporte de alimentos árvores, ao qual pertence o animal da foto c.
c) fagocitose c) Quanto ao modo de respiração, qual dos três animais (a, b, c)
d) digestão apresenta menor adaptação à vida em terra firme? Por quê?
e) defesa

15. (UFRN-2000) Se uma minhoca for seccionada transversalmente,


em duas partes de mesmo tamanho, cada uma das partes resultantes
pode continuar a mover-se de forma independente. Isso é possível
devido ao funcionamento do(a)
a) sistema nervoso difuso.
b) cadeia nervosa ventral.
c) sistema nervoso cérebro-espinhal.
VESTIBULAR
57

BIOLOGIA

Biologia

EIXO: SERES VIVOS Por possuírem revestimento externo rígido, os


artrópodes apresentam crescimento descontínuo, por meio
ÁREA: ZOOLOGIA de mudas ou ecdises (induzidas por hormônio: a
ecdisona). Periodicamente, um novo esqueleto mole
HABILIDADES E COMPETÊNCIAS: forma-se sob o mais antigo; a velha cutícula se rompe e o
animal se solta, abandonando o revestimento anterior.
COMPETÊNCIA DE ÁREA 8 – APROPRIAR-SE DE CONHECIMENTOS DA
BIOLOGIA PARA, EM SITUAÇÕES PROBLEMA, INTERPRETAR, AVALIAR
Ocorre rápido aumento de volume do corpo, enquanto a
OU PLANEJAR INTERVENÇÕES CIENTÍFICO-TECNOLÓGICAS. nova cutícula ainda não se impregnou de quitina,
 H28 – ASSOCIAR CARACTERÍSTICAS ADAPTATIVAS DOS continuando portanto mole e elástica.
ORGANISMOS COM SEU MODO DE VIDA OU COM SEUS LIMITES
DE DISTRIBUIÇÃO EM DIFERENTES AMBIENTES, EM ESPECIAL  Segmentação: os artrópodes são, além dos anelídeos, os
EM AMBIENTES BRASILEIROS. únicos invertebrados segmentados, diferindo deles por não
 H29 – INTERPRETAR EXPERIMENTOS OU TÉCNICAS QUE apresentarem septos intersegmentares internamente.
UTILIZAM SERES VIVOS, ANALISANDO IMPLICAÇÕES PARA O Também não há repetição dos órgãos internos como nos
AMBIENTE, A SAÚDE, A PRODUÇÃO DE ALIMENTOS,
anelídeos. Durante o desenvolvimento embrionário pode
MATÉRIAS PRIMAS OU PRODUTOS INDUSTRIAIS.
ocorrer, nos artrópodes, fusão entre os metâmeros, tornando
menos evidente sua segmentação. É possível entretanto
AULA 2 - ZOOLOGIA II: ARTRÓPODES, identificar a divisão do corpo em três grandes segmentos,
distintos ou fundidos: cabeça, tórax e abdome.
MOLUSCOS E EQUINODERMOS
 Apêndices articulados: característica que dá nome ao
grupo, os apêndices dos artrópodes são formados por
articulações móveis. Os apêndices são de vários tipos,
estando sua forma relacionada à função que realizam. Entre
Aprendendo
essas funções podemos citar as de locomoção (patas);
captura, sucção e trituração de alimentos (peças bucais
variadas, pinças); limpeza do corpo e percepção de
estímulos (patas, antenas).
ARTRÓPODES

Os artrópodes são animais triblásticos e celomados.


São metamericamente segmentados, bilateralmente e
simétricos, com o corpo organizado em cabeça, tórax e abdome
ou cefalotórax e abdômen. Apresentam apêndices ou patas
articuladas e exoesqueleto quitinoso; sistema digestivo
completo, sistema circulatório aberto e lacunar sistema nervoso
formado por gânglio cerebral e cadeia ganglionar ventral.
Os artrópodes constituem o maior grupo de
organismos quanto ao número de espécies; estas são
extremamente bem-sucedidas na exploração dos mais variados
ambientes terrestres, aéreos, de água doce e marinhos. Trata-se
de um grupo muito diversificado, incluindo-se entre seus Os artrópodes são subdivididos em classes de acordo
representantes os insetos, aranhas, escorpiões, caranguejos, com alguns critérios, como a divisão do corpo e o número de
camarões, além das centopeias, lacraias e piolhos-de-cobra. apêndices apresentados (por exemplo: número de patas, antenas
etc.). Entre as classes de artrópodes, podemos citar: crustáceos,
Características gerais aracnídeos, quilópodes, diplópodes e insetos.
Apesar de sua grande diversidade, todos os artrópodes
exibem, em comum, as seguintes características: Crustáceos
A maioria dos crustáceos é marinha, ou seja, vive nos
 Exoesqueleto: constituído principalmente por quitina, mares e oceanos. Algumas espécies, porém, têm seu hábitat na
podendo apresentar impregnação por sais de cálcio. água doce, e outras, ainda, são terrestres, como o tatuzinho-de-
Somente nas regiões de articulação de patas e antenas, ou jardim. Podemos citar como exemplos de crustáceos mais
entre as diferentes regiões do corpo, a cutícula é fina e conhecidos: Camarão, lagosta, siri, caranguejo e craca. O
flexível, permitindo a movimentação.
VESTIBULAR
58

BIOLOGIA

tamanho desses animais varia bastante de uma espécie para


outra. O corpo dos crustáceos, é dividido em cefalotórax, parte
do corpo formada por cabeça e tórax fundidos, e abdome. Esses
animais possuem um número variável de patas (geralmente
cinco pares) e dois pares de antenas. O exoesqueleto de muitos
crustáceos apresenta carbonato de cálcio, uma substância que
forma a carapaça dura dos siris e caranguejos.

Quilópodes
Quilópode é uma palavra de origem grega que significa
"aquela que tem mil patas" (quilo significa "mil", e podos
"patas"). Esse grupo é representado pela lacraia e pela
centopeia. O corpo dos quilópodes é formado por uma cabeça
e muitos segmentos. Em cada um desses segmentos, existe um
par de pernas. Esses animais têm um par de antenas longas na
Aracnídeos cabeça. Esses seres terrestres vivem na sombra, em regiões
A classe dos aracnídeos inclui aranhas, escorpiões e quentes e em locais bastante úmidos. São ovíparos, carnívoros e
carrapatos. Algumas espécies peçonhentas de aranhas e predadores. Eles possuem veneno, que é inoculo no inimigo ou
escorpiões podem causar a morte, principalmente de crianças na presa.
pequenas. O número de acidentes envolvendo o veneno desses
animais é grande no Brasil. O corpo dos aracnídeos é dividido
em cefalotórax e abdome. Esses animais têm quatro pares de
patas e não possuem antenas. Apresentam um par de pedipalpos
(palpos), que são apêndices sensoriais, e também um par de
quelíceras, apêndices em forma de pinça.

O veneno das lacraias não costuma ser mortal para o


ser humano, mas causam muita dor.

Diplópodes
Um representante desse grupo é o piolho-de-cobra,
conhecido também como embuá ou gongolo. O corpo dos
diplópodes possui uma cabeça com uma par de antenas curtas
A maioria dos aracnídeos é carnívora. Alguns desses e tem também vários segmentos. Em cada segmento do seu
animais são parasitas do sangue de vertebrados, como os corpo, há dois pares de pernas, daí o nome diplópodes - que vem
carrapatos. A sarna ou escabiose é causada por um aracnídeo, do grego e significa "patas duplas" (di significa "duplo", e
um ácaro. A aranha apresenta no abdome as suas glândulas podos, "patas"). Os diplópodes gostam de lugares escuros e terra
fiandeiras, que produzem os fios utilizados para construir úmida. Vivem embaixo de pedras e folhas mortas ou dentro de
ninhos ou tecer teias nas árvores e nos cantos onde esses animais troncos de árvores apodrecidos. Assim como os quilópodes, eles
vivem. procuram sombra e umidade. Quando atacados, enrolam-se e
liberam uma secreção que afugenta os inimigos. Os diplópodes
são ovíparos, isto é, põem ovos.
VESTIBULAR
59

BIOLOGIA

Insetos
Os principais representantes dessa classe são os
artrópodes que se encontram com mais facilidade no dia a dia:
formiga, barata, mosquito, borboleta, mosca, besouro, joaninha,
abelha, gafanhoto, entre muitos outros. A classe dos artrópodes
com maior variedade e número de espécies é a dos insetos. Com
grande capacidade reprodutiva, os insetos formam a única
classe de invertebrados com representantes dotados de asas,
o que contribui para o sucesso na ocupação de todos os
ambientes do planeta exceto as águas oceânicas mais profundas.
Na cabeça há um par de antenas e uma par de olhos, além do
aparelho bucal. O tipo de aparelho bucal relaciona-se ao tipo de
alimentação do inseto e é utilizado pelos cientistas como um dos
principais critérios de classificação. A metamorfose pode ser completa, holometábolo ou
incompleta- hemimetabolo. Na metamorfose completa, o animal
passa pelas fases de larva, pupa e adultos - isso ocorre, por
exemplo, nas borboletas e moscas. Na metamorfose incompleta,
não há a fase de larva ou a de pupa - é o que ocorre, por exemplo,
com as baratas e os gafanhotos. Na metamorfose completa, o
adulto ocupa nicho distinto da larva o que auxilia a espécie
evitando competição intraespecífica.

Na maioria dos artrópodes, o sexo é separado e a


fecundação é interna, isto é, o macho lança os gametas
masculinos dentro do corpo da fêmea. O desenvolvimento pode
ser direto: os filhotes já nascem semelhantes aos pais, como é o
caso de muitos aracnídeos, dessa forma, esses animais não
passam por metamorfose.

Quadro resumo artrópodes

MOLUSCOS

Os moluscos são animais triblásticos, celomados e


bilateralmente simétricos. Seu corpo, organizado em três partes
No desenvolvimento indireto, como ocorre com básicas - cabeça, pé e massa visceral - é coberto por um fino
grande parte dos insetos, o animal que sai do ovo passa por uma manto calcário, geralmente externo. Possuem sistema digestivo
metamorfose antes de atingir a vida adulta. completo, sistema circulatório aberto e sistema nervoso formado
por três ou quatro pares de gânglios. A excreção é feita por rins.
A respiração é pulmonar (terrestres) ou por brânquias
(aquáticos).

Características gerais
Neste filo estão incluídos caracóis, caramujos, lesmas,
ostras, lulas, polvos. Nele estão os maiores invertebrados que
se conhece, como a concha do Pacífico com 1,2 m ou lula
gigante (Architeutis = cefalópodo do Atlântico Norte; até 15 m
de comprimento de tentáculos; circunferência do corpo 3,5 m;
VESTIBULAR
60

BIOLOGIA

vive de 300 a 600 m de profundidade; são nadadores não


rápidos). É o 2o maior filo do reino Animal em número de Monoplacophora
espécies (cerca de 110 mil). - Ainda são pouco conhecidos pelos biólogos marinhos.
- Vivem em águas profundas dos oceanos.
Características comuns a todos os representantes: - Possuem simetria bilateral na concha de formato arredondado.
a) Não apresentam corpo segmentado. - O movimento é feito através de um pé circular.
b) O corpo é macio e flexível e pode apresentar uma forte Exemplos: neopoilina (Neopilina galatheae)
concha calcária que serve para protegê-lo. A maioria vive no
mar (em geral, nas águas rasas ao longo do litoral), mas há EQUINODERMOS
diversas espécies de água doce e terrestres.
c) O organismo pode ser dividido em três partes: cabeça, pé e São os invertebrados mais evoluídos. Invertebrados
massa(saco) visceral. exclusivamente marinhos. Na fase adulta podem ser fixos como
os “lírios-do-mar” ou podem locomover-se como as estrelas-do-
mar, os ouriços-do-mar, as serpentes-do-mar e os pepinos-do-
mar.
As larvas apresentam simetria bilateral e os adultos,
simetria radial.
O tubo digestivo é simples, podendo apresentar cecos
(estrelas-do-mar) que se originam no estômago. Na boca do
ouriço-do-mar há a lanterna-de-Aristóteles (“raladora”). Os
Ofiuros, às vezes algumas estrelas, não apresentam ânus.
d) Na massa visceral estão os órgãos da digestão, excreção A respiração e a excreção ocorrem por difusão pela
(nefrídios) e reprodução. superfície do sistema ambulacrário ou pelas brânquias (ouriço-
e) Abaixo da concha está uma dobra da pele que é o manto ou do-mar; estrela-do-mar). Não há sistema circulatório como nos
pálio, o qual secreta a concha. outros animais. O sistema hemal (= conjunto de canais e
f) Entre o manto e a massa visceral há um espaço ou cavidade lacunas) faz, parcialmente, as funções de sistema circulatório.
do manto (paleal), onde se acha o aparelho respiratório
(brânquias ou "pulmões").
g) A reprodução é sempre sexuada, mas apresenta
particularidades em cada classe.
h) O sistema nervoso é composto por vários pares de gânglios,
unidos entre si através de cordões nervosos. Os gânglios
cerebroides estão na cabeça e deles partem nervos para os
principais órgãos dos sentidos (olhos, tentáculos, etc). Os
gânglios pedais inervam a musculatura desse órgão, enquanto
os gânglios viscerais inervam os órgãos viscerais e o manto.

Principais classes de Moluscos:


Cephalopoda
- São moluscos marinhos.
- Corpo com simetria bilateral.
- Cabeça bem desenvolvida. O endoesqueleto é constituído por placas calcárias,
- Pés modificados em tentáculos (começam na região cefálica). distribuídas em cinco zonas ambulacrais alternadas com cinco
Exemplos de cefalópodes: lula, povo, argonauta e nautilus. zonas interambulacrais. As zonas ambulacrais possuem
numerosos orifícios, por onde se projetam os pés ambulacrais,
Polyplacophora estruturas relacionadas com a locomoção. Na face dorsal do
- Possuem conchas compostas por 8 placas dorsais. esqueleto há uma placa central ou disco (onde se abre o ânus),
- O habitat destes moluscos é o costão rochoso presentes no rodeada por cinco placas, cada uma com um orifício genital.
litoral. Uma dessas placas exibe, além do orifício genital, numerosos
Exemplos: quítons poros ligados ao sistema ambulacral: trata-se da placa
madrepórica.
Gastropoda Esqueletos calcários: vista dorsal à esquerda, vista
- Existem espécies de gastrópodes terrestres, marinhos e de água vental à direita. Assentados sobre as placas estão os espinhos,
doce. dotados de mobilidade graças aos músculos presentes em sua
- Concha composta por uma valva. Algumas espécies não base. Entre os espinhos, pequenas estruturas com a extremidade
possuem concha. em forma de pinça, as pedicelárias, constituídas por dois ou três
Exemplos: lesmas e caramujos. artículos, com funções de defesa e limpeza da superfície
corporal.
Bivalvia
- Podem ser encontrados em águas doce ou salgada (oceanos).
- Possuem concha externa composta por duas valvas.
- Corpo achatado na lateral.
Exemplos de bivalves: perna perna (mexilhão), conquilhas,
ostras
VESTIBULAR
61

BIOLOGIA

Possuem corpo no formato de disco. Apresentam


carapaça protetora de formação calcária.
Exemplo: ouriço-do-mar e bolacha-de-praia

- Ofiuroides (classe Ophiuroidea)


Apresentam corpo achatado. Conseguem se
movimentar através do movimento dos cinco braços, que são
finos e pouco ligados à parte central do corpo.
Exemplo: ofiúros

- Holoturoides (classe Holothurioidea)


Apresentam corpo alongado e cilíndrico. Numa das
extremidades do corpo está situada a boca e na outra o ânus.
Exemplo: pepino-do-mar
Os equinodermos possuem um sistema de locomoção
constituído por canais, o sistema ambulacral. Este sistema abre-
- Crinoides (classe Crinoidea)
se para o exterior através dos poros da placa madrepórica. São equinodermos que ficam presos na região do fundo
Segue-se o canal madrepórico, que se liga ao canal circular que do mar. Apresentam braços ramificados e das ramificações saem
circunda o tubo digestivo. pínulas que ajudam a capturar material em suspensão.
Exemplo: crinoides (lírios do mar)

Indicação de filme:

Origens da Vida: Os conquistadores

Deste partem cinco canais radiais que percorrem o


corpo do animal, emitindo expansões pares - as ampolas -
ligadas aos pés ambulacrais tubulares, que se projetam para a
superfície externa do corpo. Os pés ambulacrais se contraem ou
distendem conforme as variações de pressão promovidas no
líquido que os preenche. Essas variações devem-se aos Documentário de 2001 que trás a incrível biodiversidade dos
músculos que envolvem as ampolas. A coordenação dos artrópodes.
movimentos dos pés ambulacrais promove o lento deslocamento Disponível em:
desses animais sobre os substratos marinhos. https://www.youtube.com/watch?v=p1LpywuBPKQ
O sistema nervoso é formado por nervo anelar ao redor
da faringe e nervos radiais. Há células táteis e olfativas em toda
a superfície do corpo. As estrelas-do-mar possuem células
fotorreceptoras nas extremidades dos braços.

Classes de Equinodermos
- Asteroides (classe Asteroidea)
Apresentam corpo achatado com formato de estrela. A
boca destes equinodermos situa-se na face ventral. Na face
dorsal está o ânus e a saída do aparelho hidrovascular. Esse
coordena as funções: respiração, locomoção e captura de
alimento.
Exemplo: estrela-do-mar.

- Equinoides (classe Echinoidea)


VESTIBULAR
62

BIOLOGIA

Para aprender
SEÇÃO ENEM

1. Quais as duas características principais dos artrópodes?


2. Diferencie Insetos de Aracnídeos. 1. As estrelas-do-mar comem ostras, o que resulta em efeitos
3. Cite duas características, exemplificando com pelo menos um econômicos negativos para criadores e pescadores. Por isso, ao se
representante, de cada uma das seguintes classes de Moluscos: depararem com esses predadores em suas dragas, costumavam pegar as
a) Gastrópodes. estrelas-do-mar, parti-las ao meio e atirá-las de novo à água. Mas o
b) Bivalves. resultado disso não era a eliminação das estrelas-do-mar, e sim o
c) Cefalópodes. aumento do seu número.
DONAVEL, D. A bela é uma fera. Super Interessante. Disponível em:
4. Explique a diferença na obtenção do alimento entre gastrópodes e http://super.abril.com.br. Acesso em: 30 abr. 2010 (adaptado).
bivalves. A partir do texto e do seu conhecimento a respeito desses organismos,
5. Comente sobre a simetria dos Equinodermos nos estágios de sua a explicação para o aumento da população de estrelas-do-mar, baseia-
vida. se no fato de elas possuírem
VESTIBULAR
63

BIOLOGIA

a) papilas respiratórias que facilitaram sua reprodução e respiração por d) citocromo, que doa elétrons da energia luminosa para produzir
mais tempo no ambiente. glicose.
b) pés ambulacrários que facilitaram a reprodução e a locomoção do e) clorofila, que transfere a energia da luz para compostos orgânicos.
equinodermo pelo ambiente aquático.
c) espinhos na superfície do corpo que facilitaram sua proteção e
reprodução, contribuindo para a sua sobrevivência.
d) um sistema de canais que contribuíram na distribuição de água pelo
seu corpo e ajudaram bastante em sua reprodução.
e) alta capacidade regenerativa e reprodutiva, sendo cada parte
seccionada capaz de dar origem a um novo indivíduo.

2. Insetos podem apresentar três tipos de desenvolvimento. Um deles,


a holometabolia (desenvolvimento completo), é constituído pelas fases
de ovo, larva, pupa e adulto sexualmente maduro, que ocupam diversos
hábitats. Os insetos com holometabolia pertencem às ordens mais
1. (PUC - SP) Na tira de quadrinhos, está representado, de forma
numerosas em termos de espécies conhecidas.
estilizada, um miriápode (portador de “inúmeras pernas”):
Esse tipo de desenvolvimento está relacionado a um maior número de
Esse animal pertence ao mesmo filo que
espécies em razão da
a) proteção na fase de pupa, favorecendo a sobrevivência de adultos
férteis.
b) produção de muitos ovos, larvas e pupas, aumentando o número de
adultos.
c) exploração de diferentes nichos, evitando a competição entre as fases
da vida.
d) ingestão de alimentos em todas as fases de vida, garantindo o
surgimento do adulto.
e) utilização do mesmo alimento em todas as fases, otimizando a a) pepinos-do-mar e ouriços-do-mar.
nutrição do organismo. b) aranhas e carrapatos.
c) tênias e planárias.
3. O desenvolvimento da maior parte das espécies de insetos passa por d) minhocas e sanguessugas.
vários estágios até chegar à fase adulta, quando finalmente estão aptos e) lesmas e mexilhões.
à reprodução. Esse desenvolvimento é um jogo complexo de
hormônios. A ecdisona promove as mudas (ecdíases), mas o hormônio 2. (MACKENZIE) Os artrópodos apresentam várias características que
juvenil impede que o inseto perca suas características de larva. Com o mostram que eles são mais evoluídos do que os anelídeos. Entretanto,
tempo, a quantidade desse hormônio diminui e o inseto chega à fase existe uma característica dos artrópodos que contraria essa colocação.
adulta. Essa característica:
a) é o sistema circulatório aberto.
b) são os apêndices articulados.
c) é o desenvolvimento indireto.
d) é a digestão extracelular.
e) é a fecundação externa.

3. (VUNESP) As figuras a seguir representam dois animais


invertebrados, o nereis, um poliqueto marinho e a centopéia, um
quilópode terrestre.
Cientistas descobriram que algumas árvores produzem um composto
químico muito semelhante ao hormônio juvenil dos insetos.
A vantagem de uma árvore que produz uma substância que funcione
como hormônio juvenil é que a larva do inseto, ao se alimentar da
planta, ingere esse hormônio e
a) vive sem se reproduzir, pois nunca chega à fase adulta
b) vive menos tempo, pois seu ciclo de vida encurta.
c) vive mais tempo, pois ocorrem poucas mudas.
d) morre, pois chega muito rápido à fase adulta.
e) morre, pois não sofrerá mais mudas.

4. Um molusco, que vive no litoral oeste dos EUA, pode redefinir tudo Apesar de apresentarem algumas características comuns, tais como,
o que se sabe sobre a divisão entre animeis e vegetais. Isso porque o apêndices locomotores e segmentação do corpo, estes animais
molusco (Elysia chlorotica) é um híbrido de bicho com planta. pertencem a filos diferentes. Assinale a alternativa correta.
Cientistas americanos descobriram que o molusco conseguiu a) O nereis é um anelídeo, a centopéia é um artrópode e ambos
incorporar um gene das algas e, por isso, desenvolveu a capacidade de apresentam circulação aberta.
fazer fotossíntese. É o primeiro animal a se “alimentar” apenas de luz e b) O nereis é um artrópode, a centopéia é um anelídeo e ambos
CO, como as plantas. apresentam circulação fechada.
GARATONI, B. Superinteressante. Edição 276, mar. 2010 c) O nereis é um asquelminto, a centopéia é um platelminto e ambos
(adaptado). não apresentam sistema circulatório.
A capacidade de o molusco fazer fotossíntese deve estar associada ao d) O nereis é um anelídeo, a centopéia é um artrópode e ambos
fato de o gene incorporado permitir que ele passe a sintetizar apresentam exoesqueleto.
a) clorofila, que utiliza a energia do carbono para produzir glicose. e) O nereis é um anelídeo, a centopéia é um artrópode, mas apenas a
b) citocromo, que utiliza a energia da água para formar oxigênio. centopéia apresenta exoesqueleto.
c) clorofila, que doa elétrons para converter gás carbônico em oxigênio.
VESTIBULAR
64

BIOLOGIA

4. (UNIFESP) O termo “vermes” é aplicado indistintamente para a) I. b) III. c) I e II.


designar invertebrados alongados e de corpo mole, principalmente do d) I e III. e) II e III.
grupo dos anelídeos. Na charge, os “vermes” desenhados
provavelmente são larvas de insetos. 7. (VUNESP) A rádula, uma estrutura bucal recoberta por fileiras de
dentículos córneos, que atua como uma língua raspadora, é
característica da grande maioria dos:
a) platelmintos. b) nematelmintos. c) artrópodes.
d) moluscos. e) anelídeos.

8. (FATEC) Um grupo de moluscos pertencente à classe dos


gastrópodes, conhecidos como lapas, são os portadores do material
biológico mais rígido e resistente de que se tem conhecimento,
(Fernando Gonsales, Níquel Náusea - botando os bofes de fora. Devir
superando o das teias de aranhas. Esse material está presente nos
2002.)
“dentes” desses animais em uma estrutura chamada de rádula, que
Sobre esses dois grupos, anelídeos e insetos, podemos afirmar
eles utilizam para raspar e engolir seus alimentos. Essa estrutura, no
corretamente que
entanto, não é exclusiva das lapas, mas é encontrada em quase todos
a) ambos apresentam o corpo segmentado e revestido por um
os moluscos, com exceção dos bivalves. Provavelmente a rádula teria
exoesqueleto. Nos anelídeos terrestres esse exoesqueleto é bastante fino
surgido no ancestral comum exclusivo de todos os moluscos. Observe
e flexível e nos insetos é quitinoso e rígido, conferindo proteção e
o cladograma que mostra as relações evolutivas entre os moluscos e
sustentação.
outros grupos de animais. Os números indicam momentos nos quais
b) o padrão vermiforme das larvas de insetos é a principal evidência de
teriam ocorrido transformações de alguma característica ao longo da
que os artrópodes, grupo ao qual os insetos pertencem, surgiram a partir
evolução desses seres
dos anelídeos, pois reproduzem um estágio anterior da evolução.
c) observamos mais insetos, o que nos dá a falsa impressão de um maior
número de espécies desse grupo. Porém, o número de espécies de
anelídeos conhecidas é superior, pois inclui muitos grupos marinhos e
terrestres.
d) a segmentação do corpo está presente em ambos e a organização do
sistema nervoso é semelhante. Os insetos, porém, possuem
exoesqueleto, caráter evolutivo de importância fundamental no grupo.
e) os anelídeos são terrestres e aquáticos e a maioria das espécies
alimenta-se de detritos, estando no final da cadeia alimentar. Já os
insetos são aéreos e terrestres e a maioria é herbívora, sendo, portanto,
consumidores primários.

5. (VUNESP) O mexilhão dourado, Limnoperna fortunei, é uma


espécie exótica originária da Ásia, que chegou ao Brasil junto com a
água de lastro de navios. Trata-se de um molusco do mesmo grupo das
ostras, que se alimenta de partículas em suspensão filtradas da água e
que vem causando impactos na comunidade de bentos. Considerando o Com base nas informações apresentadas no texto e no cladograma, é
texto, analise as três afirmações seguintes. correto afirmar que a rádula teria surgido em
I. Uma comunidade de bentos refere-se a um conjunto de espécies que a) 1 e teria sido perdida em 7 e 8.
se movimentam ativa ou passivamente em um ambiente aquático. b) 1 e teria sido perdida em 4.
II. O mexilhão apresenta rádula, que é uma estrutura dotada de c) 1 e teria sido perdida em 6.
pequenos dentes de quitina, para sua alimentação. d) 2 e teria sido perdida em 13.
III. Esta espécie é um molusco que apresenta concha formada por duas e) 2 e teria sido perdida em 11.
valvas.
Com relação às afirmações, estão corretas: 9. (FGV) A tabela apresenta algumas características de algumas
a) I, apenas. b) II, apenas. c) III, apenas. classes do filo Arthropoda:
d) I e II, apenas. e) II e III, apenas.

6. (VUNESP) Observe os quadrinhos.

Na tabela, Arachnida, Crustacea e Insecta estão respectivamente


representados pelos números:
a) 1, 2 e 3 b) 1, 3 e 2 c) 2, 3 e 1
d) 3, 1 e 2 e) 3, 2 e 1.

Sobre o contido nos quadrinhos, os alunos em uma aula de biologia


afirmaram que:
I. O besouro, assim como a borboleta, apresenta uma fase larval no
início de seu desenvolvimento.
II. As lagartas são genética e evolutivamente mais aparentadas às
minhocas que aos besouros.
III. Ao contrário dos besouros, que possuem sistema circulatório
fechado, com hemoglobina, as borboletas e as minhocas possuem
sistema circulatório aberto, sem hemoglobina.
É correto apenas o que se afirma em
VESTIBULAR
65

BIOLOGIA

1. (VUNESP) COMPETÊNCIA DE ÁREA 8 – APROPRIAR-SE DE CONHECIMENTOS DA


BIOLOGIA PARA, EM SITUAÇÕES PROBLEMA, INTERPRETAR, AVALIAR
OU PLANEJAR INTERVENÇÕES CIENTÍFICO-TECNOLÓGICAS.
 H28 – ASSOCIAR CARACTERÍSTICAS ADAPTATIVAS DOS
ORGANISMOS COM SEU MODO DE VIDA OU COM SEUS LIMITES
DE DISTRIBUIÇÃO EM DIFERENTES AMBIENTES, EM ESPECIAL
EM AMBIENTES BRASILEIROS.
 H29 – INTERPRETAR EXPERIMENTOS OU TÉCNICAS QUE
UTILIZAM SERES VIVOS, ANALISANDO IMPLICAÇÕES PARA O
AMBIENTE, A SAÚDE, A PRODUÇÃO DE ALIMENTOS,
MATÉRIAS PRIMAS OU PRODUTOS INDUSTRIAIS.

A figura adiante representa o esquema geral do sistema respiratório de


indivíduos adultos de determinado grupo animal. AULA 3 – ZOOLOGIA III: CORDADOS,
a) A que grupo animal refere-se o esquema?
b) Qual a relação entre o sistema respiratório e o circulatório, nesse VERTEBRATA, PEIXES E ANFÍBIOS
grupo animal? Justifique sua resposta.

2. (UNICAMP) A figura abaixo mostra uma situação jocosa referente


à fragmentação de um invertebrado hipotético, em que cada um dos
fragmentos deu origem a um indivíduo. Um exemplo real muito
conhecido é o da fragmentação da estrela-do-mar, cujos fragmentos dão Aprendendo
origem a outras estrelas-do-mar.

CORDADOS
O filo Chordata é considerado o último dentro da
escala evolutiva e compreende todos os vertebrados e alguns
invertebrados como o anfioxo e os tunicados. A característica
principal desse filo é a presença de notocorda em pelo menos
uma de suas fases embrionárias. Nos vertebrados, a notocorda
posteriormente dará espaço para a Coluna Vertebral. Os
a) Tanto a figura quanto o caso da estrela-do-mar se referem à cordados são considerados os animais mais adaptados para
reprodução assexuada. Explique em que a reprodução assexuada difere
sobreviver nos mais diversos habitats, sendo encontrados em
da sexuada.
b) Dê uma vantagem e uma desvantagem da reprodução assexuada em ambientes aquáticos e terrestres e alguns dotados de capacidade
relação à sexuada. Justifique. de voo garantindo adaptação para adentrar em ambientes aéreos.
c) Os invertebrados podem apresentar outros tipos de reprodução
assexuada. Indique um desses tipos e dê um exemplo de um grupo de Características
invertebrados em que ele ocorre. Os cordados apresentam diversas características que
são comuns em outros filos de animais e até outros Reinos.
3. (UNICAMP) A cigarra e a formiga são personagens de uma fábula Assim como todos os filos do Reino Animal, os cordados são
que enaltece o trabalho. A biologia dos grupos aos quais pertencem organismos pluricelulares, possuindo várias células, e
esses insetos explica o diferente papel desempenhado por eles na
eucariontes, com células contendo carioteca e organelas
fábula. No verão, encontram-se cascas de cigarras presas nas árvores
ou no chão. Há uma crença popular de que as cigarras “arrebentam de membranosas. Além dessas características, os cordados se
tanto cantar”. assemelham a alguns outros animais por serem:
a) Que aspecto da biologia das formigas justifica sua associação com o  Triblásticos: Na fase embrionária, após o
trabalho? desenvolvimento do zigoto, três folhetos embrionários
b) Qual a função do canto das cigarras? são gerados (ectoderma, mesoderma, endoderma) e a
c) As cascas não são cigarras mortas. Explique o que representam essas partir desses folhetos são gerados todos os demais tecidos
cascas. e órgãos do organismo;
 Celomados: Também no desenvolvimento embrionário,
uma cavidade de nome celoma é formada e é nessa
cavidade que órgãos posteriormente formados serão
depositados. O celoma também é conhecido como local de
depósito das vísceras de um organismo;
Biologia
 Metamerizados: Possuem o corpo dividido em
segmentos. Assim como os Anelídeos e os Artrópodes, os
cordados possuem o corpo e órgãos segmentados;
 Deuterostômios: Assim como os Equinodermos, os
EIXO: SERES VIVOS Cordados possuem diversas características marcantes na
fase embrionária, mas resumidamente, animais
ÁREA: ZOOLOGIA deuterostômios são aqueles em que, na fase embrionária, o
HABILIDADES E COMPETÊNCIAS: ânus é formado primeiro que a boca;
VESTIBULAR
66

BIOLOGIA

 Simetria bilateral: possuem apenas um eixo de simetria,  O sistema nervoso diferencia-se durante as fases da
ou seja, só possui uma forma de separar esses indivíduos vida. Quando larva, consiste em um tubo nervoso. Em
em duas partes iguais. adultos, reduz-se a um glânglio nervoso sob a faringe.

Os cordados apresentam também características Cefalocordados


exclusivas, ou seja, características que os diferenciam dos Todos marinhos, adultos
demais filos existentes. As principais características exclusivas escavadores e sedentários.
dos Cordados são: Representante: anfioxo.
Representado pelo anfioxo, um
Notocorda pequeno animal transparente,
Também chamada de corda dorsal, a notocorda é uma com corpo em forma de lança;
estrutura cartilaginosa em formato de bastão que está presente  Possuem notocorda
em pelo menos uma das fases do desenvolvimento embrionário durante toda a vida, que serve como um esqueleto
dos Cordados e possui um papel fundamental compondo os flexível;
primeiros estágios do esqueleto desses indivíduos. Em alguns  A boca é rodeada por filamentos, chamados de cirros
organismos, os vertebrados, essa notocorda, após o bucais;
desenvolvimento embrionário, é substituída pela coluna  Alimentam-se por filtração;
vertebral.  Sistema circulatório fechado;
 O sistema nervoso consiste em um tubo nervoso dorsal;
Tubo Nervoso Dorsal  São animais dióicos.
Estrutura sólida localizada acima da notocorda e
formada a partir da ectoderme (folheto embrionário). Esse tubo Vertebrados
nervoso dorsal dará origem ao sistema nervoso onde uma das Os vertebrados são animais dioicos, com fecundação
pontas do tubo irá se desenvolver em encéfalo (parte superior do interna ou externa, havendo espécies com desenvolvimento
sistema nervoso central composto por tronco cerebral, cerebelo direto e outras com desenvolvimento indireto. Os mecanismos
e cérebro) e o restante formará a medula espinhal. e estruturas reprodutivas dos diferentes vertebrados
refletem a tendência evolutiva do grupo no sentido de
Fendas Faringeanas conquistar o ambiente terrestre. Tal tendência se revela
Também chamadas de fendas branquiais na faringe. especialmente nas adaptações representadas pela fecundação
Aberturas localizadas próximas da faringe que possuem a interna e anexos embrionários, relacionados à proteção,
função de filtrar o líquido presente no meio e absorver alimentos nutrição, respiração e excreção do embrião.
e nutrientes. Nos animais aquáticos, essas fendas persistem por
toda a vida, já nos animais terrestres, essas fendas se mantém PEIXES
apenas na fase embrionária.
Classe Cyclostomata
Cauda Pós-Anal a) Não possuem mandíbulas (= Agnatos). A boca tem forma
Após a região do ânus, os cordados possuem uma cauda circular (=ciclóstomos).
que confere capacidade de locomoção em meio aquático. b) O corpo é cilíndrico. A boca apresenta dentes córneos que
Alguns cordados terrestres mantém a cauda por toda a vida servem para raspar e depois o animal suga seu hospedeiro
enquanto alguns animais, como os humanos, possuem apenas (sangue do peixe). São, portanto, ectoparasitas aquáticos como
vestígios dessa cauda na fase embrionária, sendo o osso do as lampreias (Petromyzon) e feiticeiras (Myxine).
cóccix esse vestígio. c) As lampreias são dioicas. A reprodução é sexuada, com
Dividem-se em 3 Subfilos: fecundação externa e ocorre nos rios (sobem do mar =
Urocordados, Cefalocordados e anádromos) e no mar. A feiticeira desova no mar; tem
Vertebrados. desenvolvimento direto; parasita brânquias de peixes ou se
alimenta de poliquetas.
Urocordados
Todos marinhos com corpo
revestido por uma túnica, por isso
podem ser chamados de tunicados. Os representantes são as
ascídias, animais filtradores.
 Representados pelas ascídias e salpas. Quando adultos,
pouco se parecem com os cordados;
 Apresentam notocorda na região caudal durante a fase
d) Os ciclóstomos têm esqueleto cartilaginoso. Formam uma
larval;
coluna vertebral incompleta, assim como o encéfalo e o
 São animais marinhos sésseis que podem viver
crânio são rudimentares. Não possuem nadadeiras pares,
isolados ou em colônias;
nem escamas (pele lisa).
 São revestidos por uma túnica protetora, formada de
tunicina. Daí o nome do grupo; Classe Chondrichtyes (peixes cartilaginosos)
 Alimentam-se por filtração; a) São cordados, vertebrados, gnatostômios que possuem
 Sistema circulatório parcialmente aberto; esqueleto formado por cartilagem. São pecilotérmicos
(poiquilotérmicos) ou heterotérmicos
VESTIBULAR
67

BIOLOGIA

b) São aquáticos, respiram por brânquias, possuem 5 ou 7 semelhantes aos adultos, são chamadas de alevinos. Poraquê,
fendas branquiais, mas não apresentam opérculo. sardinha, cascudo e cavalo-marinho e peixe-voador são alguns
c) Diferem dos peixes ósseos por apresentarem a boca na representantes desse grupo.
posição ventral, a nadadeira caudal heterocerca e no tubo
digestivo a válvula espiral.
Trajeto da água, na respiração dos condrícties
d) As escamas são do tipo placoides, de origem dermo-
epidérmicas, semelhantes aos dentes.
e) Os órgãos dos sentidos são: olhos, sistema olfativo, ouvido
interno e linha lateral (= fonorreceptora: percebe a distância
dos centros transmissores de sons, direção e velocidade de
correntes de água, localização de objetos fixos ou móveis na
água).
f) São dioicos. A reprodução é sexuada, com fecundação
interna. Nos machos as nadadeiras pélvicas são modificadas
em órgãos de cópula (=cláspers). Há espécies ovíparas e
vivíparas. Apresentam como anexo embrionário apenas o
saco vitelino.
g) A circulação é do tipo fechada e simples, em todos os
peixes. Pelo coração passa apenas sangue venoso.
São peixes cartilaginosos: tubarões, raias, quimeras. ANFÍBIOS

Os anfíbios são vertebrados tetrápodes, pecilotérmicos.


Seu corpo é revestido por pele nua, sem escamas ou outros
anexos.
Adaptados para viverem fora da água na fase adulta,
porém, dependem da água para a reprodução, pois são de
reprodução sexuada, com fecundação externa e a forma larval
(girino dos anuros) só respira por brânquias. Após sofrerem a
metamorfose, passam a respirar pelos pulmões e principalmente
pela pele (respiração cutânea) e assim precisam da água para
manterem a pele sempre úmida.
O esqueleto é predominantemente ósseo. A circulação
é do tipo fechada e o coração tem três cavidades: dois átrios e
um ventrículo. No ventrículo ocorre mistura de sangue venoso
Classe Osteichthyes (peixes ósseos) com arterial (circulação dupla e incompleta).
a) São cordados, vertebrados, gnatostômios que possuem Os sistemas digestivo, excretor e reprodutor terminam
esqueleto formado principalmente por ossos. São na cloaca. Os anfíbios representam um importante passo na
pecilotérmicos. história evolutiva dos vertebrados. Foram os primeiros a
b) São aquáticos, respiram por brânquias e apresentam conquistar o ambiente terrestre parcialmente, sendo que
opérculo. parte de seu desenvolvimento ocorre na água, da qual dependem
c) Boca na posição anterior, nadadeira caudal homocerca. para a reprodução. Além disso, sua pele nua, desprovida de
d) Os órgãos dos sentidos são: olhos, sistema olfativo, ouvido anexos que evitam a dessecação, restringe sua distribuição a
interno e linha lateral (= fonorreceptora: percebe a distância ambientes muitos úmidos, próximos à água. Como adaptações à
dos centros transmissores de sons, direção e velocidade de vida terrestre os anfíbios possuem quatro membros locomotores,
correntes de água, localização de objetos fixos ou móveis na além de respiração pulmonar nos adultos, embora esta última
água). seja pouco eficiente.
e) Possuem bexiga natatória, auxiliando na flutuabilidade Representantes: sapos, rãs, pererecas, salamandras, tritões e
dentro d’água. cécílias.
f) São dioicos. A reprodução é sexuada, com fecundação Classificação: A classe dos anfíbios é formada por três ordens:
externa. anura, urodela e apoda. Essa classificação é baseada
g) A circulação é do tipo fechada e simples, em todos os principalmente nos membros locomotores e na cauda.
peixes. Pelo coração passa apenas sangue venoso.
Anuros (do grego a, sem; uras, cauda)
Essa classe é dividida em Sarcopterygii e São anfíbios que apresentam o corpo curto e não
Actinopterygii. Os primeiros possuem nadadeiras carnosas, com possuem cauda quando adultos. As pernas traseiras são bem
suporte ósseo semelhante às patas de tetrápodes. Além disso, a mais desenvolvidas que as dianteiras. Por isso, os sapos, as rãs
maioria tem pulmão primitivo e um canal de comunicação entre e as pererecas são animais saltadores. Além de garantir a
a cavidade nasal e a faringe (coana): são os dipnoicos. movimentação, o salto também é uma maneira de fugir dos
Os Actinoperígeos compreendem o grupo com maior predadores.
número de espécies dentre os vertebrados. Possuem nadadeiras
com um feixe de ossos pouco espessos, em formato de leque. A
maioria de seus representantes é ovípara e suas larvas, um pouco
VESTIBULAR
68

BIOLOGIA

Para lembrarmos das categorias taxonômicas, faremos


a classificação completa do sapo-comum, um importante
controlador de populações de insetos, minhocas, caracóis e As rãs apresentam pele lisa e úmida diferentemente dos sapos
muitos outros invertebrados.
Reino – Animalia Existem espécies de rãs em inúmeras famílias, mas
Filo – Chordata podemos destacar a família Ranidae e Leptodactylidae. Esses
Classe – Amphibia animais são de tamanho médio a grande, sendo capazes de
Ordem – Anura darem saltos longos que podem atingir mais de 1 metro de
Família – Bufonidea comprimento. Diferentemente dos sapos, gostam de viver
Gênero – Bufo próximos a lagos e lagoas. A pele é mais fina e úmida que a dos
Espécie – Bufo bufo sapos e suas patas traseiras são longas. As rãs frequentemente
O Bufo bufo é uma espécie de sapo muito comum no Brasil. são usadas na culinária.

SAPO, RÂ e PERERECA
Os anfíbios são animais que vivem parte de sua vida em
ambiente aquático (fase larval) e parte em ambiente terrestre
(adulto). No Brasil, ocorrem cerca de 800 espécies, sendo que o
grupo mais diversificado é o dos anuros. Os anuros
compreendem animais sem cauda. Fazem parte desse grupo os
sapos, pererecas e rãs. Esses seres são frequentemente motivo
de medo e nojo por grande parte das pessoas, entretanto não há
motivo para pânico. Vamos conhecer algumas características
desses animaizinhos?
As pererecas possuem pequenas ventosas que permitem a
fixação nas árvores

Por fim, temos as pererecas, que, assim como as rãs,


possuem representantes em diversas famílias, sendo uma delas
a família Hylidae. Quando comparadas a sapos e rãs, ela
apresenta tamanho muito reduzido. Sua pele é lisa e úmida como
a das rãs, podendo ser diferenciada pelos seus dedos. Os dedos
das pererecas possuem ventosas que permitem que elas
literalmente subam pelas paredes. Essas ventosas são
importantes, uma vez que elas possuem hábito arborícola.

Urodela (do grego uros, cauda; delos, visível)


Os sapos apresentam pele mais rugosa que rãs e pererecas

Os sapos são geralmente da família Bufonidae.


Apresentam pele seca e áspera, sendo capazes de dar pequenos
saltos. Frequentemente os adultos são encontrados em
ambientes com pouca água, entretanto eles voltam para lagos e
lagoas na época de reprodução. Eles possuem tamanho médio e
não são usados na alimentação humana. Os sapos possuem uma
glândula de veneno localizada próxima à região dos olhos. Vale
destacar que não há motivo para pânico, pois, diferente do que
muita gente pensa, eles não lançam veneno. A substância tóxica Os urodelos possuem o corpo alongado e a cauda com-
só é liberada quando a glândula é pressionada, como quando o prida. Por isso, também são conhecidos como caudados. Seus
animal é mordido por outro. Entre as espécies de sapo dois pares de membros locomotores possuem comprimentos
brasileiras, podemos destacar o sapo-cururu (Bufo marinus). aproximadamente iguais. Nessa ordem encontramos os tritões e
as salamandras, animais mais parecidos com os anfíbios
VESTIBULAR
69

BIOLOGIA

primitivos. Os tritões medem, aproximadamente, 12 cm e


passam a maior parte do tempo em terra firme, abrigados
debaixo de pedras ou em ambientes úmidos, alimentando-se de
pequenos moluscos (lesmas), anelídeos (minhocas) e artrópodes
(insetos). Já as salamandras, são semelhantes às lagartixas.
Porém, apresentam a cabeça arredondada, pele úmida sem
escamas e não possuem garras nos dedos.
O primeiro episódio conta detalhes sobre a origem dos
Apoda (do grego a, sem; podes, pés) vertebrados, o começo de tudo. Depois que encontraram novas
evidências em um peixe primitivo que uma vez nadou nos mares
antigos, notáveis avanços permitiram fazer a mudança radical para a
terra, e, em seguida, para o céu. Novas descobertas de fósseis antigos
combinado com as novas tecnologias, nos mostra mais sobre a história
dos vertebrados.
Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=QbZXxQNPwGk

O segundo episódio revela como os mamíferos partiram de


pequenos habitantes noturnos da floresta para a forma dominante de
vida no planeta, após a morte dos dinossauros. David explica como a
ascensão meteórica dos mamíferos levou a uma impressionante
diversidade de vida e estabeleceu as bases para a ascensão do homem.
Os ápodes são anfíbios que apresentam o corpo
Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=8YOnCkWVJ6E
delgado, vermiforme e sem membros locomotores. Como
exemplos, temos as cecílias ou cobras-cegas, animais que
muitos confundem com minhocas, pois vivem na terra úmida,
escavando galerias subterrâneas. No entanto, são carnívoras e
possuem dentes, utilizados para a defesa e para agarrar as presas,
não atuando na mastigação. Os ápodes são inofensivos, mas
descarregam um líquido irritante sobre a pele. Eles atingem até Para aprender
cerca de 30 cm de comprimento Seus olhos, às vezes, são
recobertos por uma membrana e, por isso, são chamados de
cobra-cegas.

1. Nomeie as 4 características em comum de todos os Cordados.


2. Por que os Equinodermos é a evolução mais próxima dos Cordados?
3. Diferencie em um quadro peixes cartilaginosos de ósseos
4. Diferencie em pelo menos duas características os peixes ósseos e os
peixes cartilaginosos.
5. Comente sobre a respiração dos anfíbios

Indicação de filme:

Cordados – Somos todos família. seção enem

1. Os anfíbios representam o primeiro grupo de vertebrados que,


evolutivamente, conquistou o ambiente terrestre. Apesar disso, a
sobrevivência do grupo ainda permanece restrita a ambientes úmidos
ou aquáticos, devido à manutenção de algumas características
Documentário traz a origem e conquistas dos Cordados. fisiológicas relacionadas à água.
Disponível em: Uma das características a que o texto se refere é a
https://www.youtube.com/watch?v=hSQ32EqdRfo a) reprodução por viviparidade.
b) respiração pulmonar nos adultos.
Indicação de filme: c) regulação térmica por endotermia.
d) cobertura corporal delgada e altamente permeável.
Ascensão dos Animais: Triunfo dos Vertebrados – Ep. 01 e 02 – e) locomoção por membros anteriores e posteriores desenvolvidos.
BBC.
2. Em uma área observa-se o seguinte regime pluviométrico:
Os anfíbios são seres que podem ocupar tanto ambientes aquáticos
quanto terrestres. Entretanto, há espécies de anfíbios que passam todo
o tempo na terra ou então na água. Apesar disso, a maioria das espécies
terrestres depende de água para se reproduzir e o faz quando essa existe
VESTIBULAR
70

BIOLOGIA

em abundância. Os meses do ano em que, nessa área, esses anfíbios b) Subfilo Chordata / Filo Cnidaria / Subclasse Gastropoda / Subfilo
terrestres poderiam se reproduzir mais eficientemente são de Chordata
c) Subfilo Chordata / Filo Plathyhelminthes / Subclasse Cephalopoda /
Subfilo Urochordata
d) Subfilo Vertebrata / Filo Cnidaria / Subclasse Cephalopoda / Subfilo
Cephalochordata
e) Subfilo Pisces / Filo Porifera / Subclasse Mollusca / Subfilo
Cephalochordata

2. (UEPB) Nos Chordata, a notocorda dispõe-se, pelo menos na fase


embrionária:
a) ventralmente à aorta;
b) dorsalmente ao tubo neural;
c) dorsalmente ao intestino;
a) setembro a dezembro. d) ventralmente à coluna vertebral;
b) novembro a fevereiro e) anteriormente ao intestino.
c) janeiro a abril.
d) março a julho. 3. (VUNESP) É correto afirmar que são possuidores de notocorda:
e) maio a agosto. a) artrópodes e peixes b) anfíbios e anelídeos
c) aves e crustáceos d) ciclóstomos e anfioxos
e) mamíferos e artrópodes

4. (MED-ABC) A notocorda:
a) ocorre apenas na fase adulta dos cordados;
b) desaparece nos vertebrados adultos;
c) vai dar origem ao sistema nervoso;
d) ocorre em todos os cordados, apenas na fase embrionária;
e) tem origem ecto e endodérmica.

5. Entre os vários caracteres gerais dos cordados, salientam-se três, que


os distinguem de outros animais. Com relação a esse particular, assinale
1. (UFPB) Observe a foto e leia o texto, a seguir, atentando para os a alternativa correta:
nomes vulgares dos organismos citados e destacados em negrito. a) Simetria bilateral, tubo nervoso dorsal e notocorda.
b) Três folhetos embrionários, notocorda e fendas branquiais na
faringe.
c) Tubo nervoso dorsal, trato digestório completo e celoma bem
desenvolvido.
d) Tubo nervoso dorsal, notocorda e fendas branquiais na faringe.
e) Trato digestório completo, celoma bem desenvolvido e três folhetos
embrionários

6. (FGV) O filo dos cordados compreende quatro subfilos:


hemicordados, urocordados, cefalocordados e vertebrados. Os três
primeiros são, costumeiramente, agrupados sob designação de
protocordados. A notocorda existe:
a) somente na fase embrionária dos vertebrados e durante toda a vida
dos protocordados;
b) na fase adulta dos vertebrados e na vida embrionária dos
protocordados;
c) nos embriões de todos os cordados e no estágio adulto de apenas
alguns protocordados;
d) durante toda a vida dos cordados;
O momento registrado pela foto pode ser visto por quem e) somente na fase embrionária.
passeia pelas praias pessoenses de Cabo Branco, Tambaú ou Manaíra,
durante as marés baixas. Ali se pode observar pescadores artesanais que 7. (FUVEST) No desenvolvimento dos cordados, três caracteres
usam longas redes de arrasto, para retirarem do mar o seu sustento e gerais salientam-se, distinguindo-os de outros animais. Assinale a
fontes de proteína para várias famílias. Se alguém se aproximar das alternativa que inclui estes três caracteres:
redes, enquanto os pescadores selecionam, entre as algas, os a) notocorda, três folhetos germinativos, tubo nervoso dorsal;
organismos de seu interesse, verá que eles obtêm, principalmente, b) corpo segmentado, tubo digestório completo, tubo nervoso dorsal;
peixes e camarões. Com frequência, também arrastam siris, águas- c) simetria bilateral, corpo segmentado;
vivas e pequenas lulas. Numa breve conversa com eles, é possível se d) simetria bilateral, três folhetos germinativos, notocorda;
aprender muito sobre o mar e sobre o trabalho e a vida desses e) tubo nervoso dorsal, notocorda, fendas branquiais na faringe.
pescadores. Registre-se que, há alguns anos, era possível encontrar
tatuís (pequenos crustáceos) e anfioxos nessas praias, eliminados em 8. (UFPR) Dois estudantes de Biologia encontraram no mar, próximo
consequência do pisoteamento da areia pelas pessoas. à praia, um organismo que nunca tinham visto antes, mas que pelos
Os organismos destacados em negrito correspondem, seus conhecimentos prévios supuseram que poderia ser um porífera
respectivamente, às seguintes categorias e nomes dos táxons: ou um urocordado. Como eles devem proceder para decidir a qual
a) Filo Vertebrata / Filo Crustacea / Subclasse Mollusca / Subfilo grupo pertence esse organismo?
Chordata
a) Verificar se é unicelular ou pluricelular.
VESTIBULAR
71

BIOLOGIA

b) Verificar se é um procarioto ou um eucarioto. II. Muitas espécies de anfíbios, ainda não totalmente
c) Descobrir se ele é séssil ou se desloca num substrato. conhecidas, poderiam ser de grande interesse
d) Descobrir se ele é predominantemente aquático ou terrestre. farmacológico. As secreções de algumas dessas espécies
e) Verificar se possui tubo digestivo. poderiam apresentar propriedades terapêuticas.
III. As pesquisas sobre o fungo causador da quitridiomicose
9. (UFSCar) As ascídias adultas são tunicados típicos. Sobre esses poderiam resultar em medicamentos que, administrados aos
animais, podemos dizer que: anfíbios, poderiam salvá-los da extinção.
a) em hipótese alguma poderão ser classificados como cordados, uma IV. As pesquisas sobre a quitridiomicose poderiam ajudar a
vez que quando adultos não apresentam notocorda. esclarecer as causas do aquecimento global.
b) são cordados, pois na fase larval apresentam notocorda, bem como Justificam-se as afirmações
fendas branquiais e tubo nervoso dorsal. a) I e II, apenas. b) I e III, apenas. c) II e III, apenas.
c) a presença de fendas branquiais na faringe não é suficiente para d) II, III e IV, apenas. e) I, II, III e IV.
classificá-los como cordados.
d) não são cordados, pois nem mesmo na fase larval apresentam
notocorda.
e) na fase larval possuem, na cauda, um tubo nervoso dorsal bem
desenvolvido, o que serviu para confundi-los com cordados
verdadeiros.

10. (UFV-MG) O filo Chordata agrupa exemplos de organismos


bastante diversificados. Entretanto, seus representantes apresentam
algumas características morfológicas em comum, pelo menos em
alguma fase do desenvolvimento. Das características abaixo, aquela
que não é comum a todos os Chordatas é:
a) fendas branquiais. 1. (VUNESP) A figura representa uma proposta sobre as relações de
b) tubo nervoso dorsal. parentesco entre os grupos de animais (Animalia ou Metazoa).
c) notocorda.
d) respiração pulmonar.
e) celoma.

11. (MACKENZIE)
I. Presença de bexiga natatória.
II. Presença de opérculo protegendo as fendas branquiais.
III. Corpo coberto por escamas de origem dérmica.
IV. Arco mandibular não fundido ao crânio.
Das características acima, assinale aquelas presentes nos peixes
ósseos e ausentes nos cartilaginosos.
a) I e II b) I, II e III c) II, III e IV
d) II e III e) II e IV

12. (VUNESP) Segundo crenças populares, é “muito perigoso se


aproximar ou tocar em sapos comuns, devido ao veneno que
produzem”. Esse medo
a) não tem fundamento, porque o veneno precisa ser lançado
diretamente nos olhos da pessoa para fazer efeito.
b) tem fundamento, uma vez que os sapos conseguem injetar o veneno
quando mordem a pessoa.
c) não tem fundamento, pois é preciso que a pele do sapo entre em
contato com a mucosa da pessoa para que o veneno seja transferido.
d) tem fundamento, pois, quando ameaçados, os sapos podem utilizar Cite para cada um dos ramos indicados, A, B, C e D, uma
seus esporões para injetar veneno em quem os tocar. característica presente apenas nos grupos representados nos ramos à
e) não tem fundamento, pois apenas espécies de sapos com cores direita desses pontos.
muito vivas produzem veneno.
2. A figura abaixo representa uma árvore filogenética do Filo
13. (FGV) Grupo pede US$ 400 mil para salvar os anfíbios. Extinção Chordata. Cada retângulo entre os ramos representa o surgimento de
é risco para quase 2.000 espécies na Terra. (...) os perigos que rondam novidades evolutivas compartilhadas por todos os grupos dos ramos
o grupo vão além do binômio familiar “destruição do habitat/caça”. acima dele
O grande assassino hoje parece ser um fungo, causador da doença
conhecida como quitridiomicose. (...) Para piorar, o avanço do fungo
parece estar ligado ao aquecimento global, quase impossível de se
combater hoje.
(Folha de S.Paulo, 11.07.2006)
Suponha que, para justificar o pedido de verbas, o grupo de
pesquisadores tenha, dentre outros motivos, alegado que:
I. Os anfíbios fazem parte de inúmeras cadeias alimentares
que mantêm o equilíbrio do ecossistema. A extinção de
muitas de suas espécies traria descontrole às populações dos
organismos que lhes servem de presa ou que lhes são
predadores.
VESTIBULAR
72

BIOLOGIA

Aprendendo

RÉPTEIS

Vertebrados que conquistaram efetivamente o meio


terrestre, pois são de fecundação interna, ovíparos (ovos com
casca) na maioria, vivíparos (sucuri) ou ovovivíparos (Crotalus
- cascavel; Bothrops - jararaca; urutu). Possuem anexos
embrionários: saco vitelino, córion, âmnion, alantoide.

a) O retângulo I indica, portanto, que todos os cordados apresentam


caracteres em comum. Cite 2 destes caracteres.
b) Cite uma novidade evolutiva que ocorreu no retângulo II e uma que
ocorreu no retângulo III. Explique por que cada uma delas foi
importante para a irradiação dos cordados.

Biologia
Eles excretam acido úrico, não sofrem metamorfose e
a pele é seca e impermeável, protegida por escamas ou placas de
queratina (proteína). A respiração é sempre pulmonar, desde o
EIXO: SERES VIVOS nascimento, inclusive nos aquáticos. São pecilotérmicos com
esqueleto é predominantemente ósseo. São dioicos, exceto a
ÁREA: ZOOLOGIA jararaca-ilhoa (Bothrops insularis) da ilha da Queimada Grande,
que é monoica (hermafrodita).
HABILIDADES E COMPETÊNCIAS: O aparelho circulatório apresenta um coração com dois
COMPETÊNCIA DE ÁREA 8 – APROPRIAR-SE DE CONHECIMENTOS DA átrios e dois ventrículos, mas há mistura de sangue venoso com
BIOLOGIA PARA, EM SITUAÇÕES PROBLEMA, INTERPRETAR, AVALIAR arterial nos ventrículos (circulação dupla e incompleta).
OU PLANEJAR INTERVENÇÕES CIENTÍFICO-TECNOLÓGICAS. A classe dos répteis pode ser subdivida em três
 H28 – ASSOCIAR CARACTERÍSTICAS ADAPTATIVAS DOS principais ordens, de acordo com características físicas
ORGANISMOS COM SEU MODO DE VIDA OU COM SEUS LIMITES específicas.
DE DISTRIBUIÇÃO EM DIFERENTES AMBIENTES, EM ESPECIAL
EM AMBIENTES BRASILEIROS.
Quelônios
 H29 – INTERPRETAR EXPERIMENTOS OU TÉCNICAS QUE
UTILIZAM SERES VIVOS, ANALISANDO IMPLICAÇÕES PARA O
Também chamados de testudines, são os répteis que
AMBIENTE, A SAÚDE, A PRODUÇÃO DE ALIMENTOS, possuem carapaça. O corpo destes répteis fica encaixado numa
MATÉRIAS PRIMAS OU PRODUTOS INDUSTRIAIS. concha oval composta por uma parte dorsal (carapaça) e outra
ventral (plastrão). Existem cerca de trezentas espécies de
quelônios, habitando rios, oceanos e florestas tropicais.
AULA 4 – ZOOLOGIA IV: RÉPTEIS, AVES E Exemplos:
 Cágado
MAMÍFEROS  Tartaruga
 Jabuti
Se quando alguém fala em tartaruga, você logo pensa
na tartaruga marinha, não tem nada de errado nisso! É que
costumam ser chamados de tartaruga os quelônios que passam o
tempo todo dentro da água, seja no mar ou em água doce, saindo
dela somente para desovar. Por isso mesmo, seu casco é mais
alto que o do cágado e bastante hidrodinâmico, para facilitar a
velocidade e a agilidade na água. Também para ajudar com seu
deslocamento, suas patas têm formato de remo e elas não
VESTIBULAR
73

BIOLOGIA

possuem unhas. Outra diferença é que as tartarugas não dobram Todos os crocodilos apresentam o quarto dente do
o pescoço para o lado ao recolhê-lo e sua alimentação é baseada maxilar inferior hipertrofiado e encaixado numa cavidade lateral
no consumo de moluscos, algas, peixes e crustáceos. na parte externa da boca.

Cágado
O habitat das tartarugas é aquático. É possível dizer que
os cágados, como o famoso tigre d’água, são animais
semiaquáticos, transitando entre a terra e a água. No entanto, os
cágados vivem somente em água doce. Por conta disso, seu
casco também tem características hidrodinâmicas, ainda que ele
seja mais baixo. Já suas patas são mais cilíndricas e possuem
membranas que facilitam tanto o nado quanto à estabilidade em
terra firme. Trata-se de um animal carnívoro que se alimenta
principalmente de peixes e de crustáceos. No caso dos cágados
de estimação, hoje em dia é possível contar com rações
específicas para eles, feitas com crustáceos desidratados.

Jabuti
É o mais diferente entre todos os quelônios. Isso
porque, diferente das tartarugas e dos cágados, o jabuti vive
exclusivamente na terra. Ou seja, nada de casco ou de
características hidrodinâmicas! Seu casco é bem alto, pesado, e Esse dente fica exposto mesmo com a boca fechada, ao
suas patas cilíndricas lembram as de um elefante. Além disso, passo que, nos jacarés, ele fica escondido dentro da boca. E tem
os jabutis comem pouca proteína animal, levando uma dieta mais: os dentes superiores dos crocodilos são alinhados com os
preferencialmente vegetariana, com muitas frutas, legumes e inferiores – os dos jacarés, não.
verduras. Na criação em casa, a alimentação também deverá Nós não temos crocodilos nos Brasil. Além disso,
contar com ração específica para a espécie, de acordo com as crocodilos vivem em água doce e/ou salgada, enquanto jacarés
orientações do veterinário. vivem somente em água doce. Os jacarés têm focinho largo e
arredondado, enquanto os crocodilos têm a cabeça mais afilada.
Lacertídeos e Ofídios Além disso, os crocodilos possuem, nas escamas do ventre, os
São espécies de répteis que possuem o corpo coberto chamados poros glandulares. E essa é uma característica ausente
por escamas. São encontrados em todos os continentes, exceto nos primos jacarés.
Antártida.
Exemplos de lacertídeos: AVES
 Camaleões
 Lagartos As aves e os mamíferos são homeotérmicos, isto é,
 Lagartixas mantém a temperatura do corpo constante. Mecanismo
Exemplos de ofídios: termorregulador.
Cobras escamadas (sucuri, jiboia, falsa-coral, coral-verdadeira, As aves possuem os membros anteriores transformados
jararaca e cascavel). em asas para voar. Assim sendo, conquistaram o meio terrestre
e o meio aéreo. As adaptações para o voo incluem, além das
Crocodilianos asas: penas, membrana nictitante, cerebelo desenvolvido, sacos
São os répteis que possuem revestimento corporal aéreos, esterno com quilha, músculo peitoral desenvolvido,
composto por pele grossa e presença de placas córneas. Os ossos pneumáticos, esqueleto rígido (coluna vertebral, cinturas
crocodilianos se diferenciam dos outros répteis pelo sistema pélvica e escapular fundidas).
circulatório (coração com quatro câmaras). Habitam áreas A reprodução é sexuada, com fecundação interna. A
pantanosas e margens de rios e lagos. Surgiram no planeta no união dos gametas ocorre no oviduto, antes da formação da clara
final do Cretáceo, por volta de 85 milhões atrás. e casca do ovo. Possuem a glândula uropigiana, que produz
Exemplos: secreção que impermeabiliza as penas e a siringe, órgão de
 Crocodilos canto.
 Jacarés A circulação é dupla e fechada, o coração apresenta
dois átrios e dois ventrículos. Não há mistura de sangue venoso
Crocodilo ou Jacaré: qual a diferença? e arterial no coração (dupla e completa). A artéria aorta que sai
Os crocodilianos surgiram há cerca de 200 milhões de do ventrículo esquerdo tem uma curvatura para a direita, ao
anos, sendo um grupo evolutivamente conservador. Formam a contrário dos mamíferos que têm esta curvatura para a esquerda.
atual ordem Crocodylia pertencente à subclasse Archeosauria, a A capacidade de voar que as aves apresentam, podem
mesma dos dinossauros e das aves. Os jacarés e crocodilos são ser divididas em carinatas e ratitas. As carinatas são aves que
de famílias distintas: Família Crocodylidae (os crocodilos) e apresentam uma quilha no osso esterno, chamada carena.
Alligatoridae (os jacarés). Vivem cerca de 80 a 100 anos. Possuem músculos peitorais desenvolvidos que são
responsáveis pelo batimento das asas. Muitas podem voar,
 Como diferenciar? outras fazem apenas voos curtos, como a galinha. Algumas aves
A diferença mais visível está nos dentes. como os pinguins, sofreram modificações em suas asas, que as
tornaram aptas apenas para a natação. As ratitas são aves que
VESTIBULAR
74

BIOLOGIA

não apresentam carena no esterno, e são incapazes de voar,


como a ema e o avestruz.

Os mamíferos dividem-se em três grandes grupos em


relação à reprodução, embora todos apresentem sexos
separados, a fecundação seja interna e as crias sejam
alimentadas com leite secretado pelas glândulas mamárias da
fêmea.

Sistema respiratório das aves - monotremados - neste grupo incluem-se o ornitorrinco e o


A respiração das aves é realizada pelos pulmões, que equidna, animais que põem ovos semelhantes aos dos répteis,
não possuem alvéolos, são formados por vários para- donde nasce um minúsculo embrião que se desloca para uma
bronquíolos, onde ocorrem as trocas gasosas. bolsa, onde termina o seu desenvolvimento lambendo leite
Além disso, os pulmões se interligam por projeções produzido pela mãe, pois não existem mamilos (ao contrário dos
chamadas sacos aéreos, que passam por todo corpo do animal, restantes dois grupos);
inclusive no interior dos ossos.

MAMÍFEROS

Possuem pelos e glândulas mamárias. O coração tem


dois átrios e dois ventrículos (circulação dupla e completa). A
curvatura (crossa) da artéria aorta é para a esquerda. A
circulação é dupla e completa.
As hemácias adultas em circulação são anucleadas.
Possuem bexiga urinária e a excreção da ureia é feita dissolvida
na água, constituindo a urina.
Os mamíferos são os vertebrados mais complexos, com Equidna
inúmeras características adaptativas que lhes permite ampla
distribuição geográfica. Seus representantes são numerosos e
diversificados, ocupando os mais diversos ambientes.
As principais características dos mamíferos, que os
diferenciam de todos os outros vertebrados, são:
 pelos: recobrindo total ou parcialmente a superfície do
corpo, contribuem para a manutenção da temperatura
corporal;
 glândulas mamárias: presentes em todas as fêmeas de
mamíferos, secretam leite, que serve de alimento aos Ornitorrinco
filhotes;
 cérebro e sentidos bem desenvolvidos: o que lhes confere - marsupiais - neste grupo, onde
grande agilidade para captura de presas e fuga; se incluem os cangurus, coalas,
gambás não existe placenta para
 viviparidade: o desenvolvimento do embrião ocorre
nutrir o embrião durante o seu
sempre dentro do organismo materno, no interior do útero,
exceto os monotremados, o que confere ao embrião desenvolvimento no útero. Assim,
ao nascer, os marsupiais não se
proteção e alimento, fornecido através da placenta, anexo
embrionário exclusivo dos mamíferos; encontram totalmente
desenvolvidos. As fêmeas
 diafragma: músculo que atua nos movimentos
possuem um sistema reprodutor
respiratórios, localizado entre a cavidade torácica e
"duplo", com dois úteros e duas
abdominal;
vaginas laterais.
 hemácias anucleadas; As crias nascem através
 dentes adaptados à captura de alimentos e mastigação de um canal de nascimento central
eficiente; diferenciados em incisivos, caninos e molares, independente, que se forma antes
têm importância sistemática. de cada parto, podendo ou não permanecer aberto. Por esse
EXEMPLOS:
VESTIBULAR
75

BIOLOGIA

motivo, em algumas espécies o pênis do macho é bifurcado. A alfa, o único que acasala e pelos filhos de anos anteriores, que
maioria das espécies termina o seu desenvolvimento no interior em vez de formarem novas alcateias permanecem e ajudam a
de uma bolsa externa no corpo da fêmea - marsúpio. Em muitas criar os irmãos mais novos.
espécies as fêmeas acasalam novamente durante a gravidez, mas
o embrião apenas se desenvolverá após a cria anterior abandonar
o marsúpio - diapausa embrionária;

placentários - este é o maior grupo de mamíferos, dominando


totalmente a classe e os habitats terrestres atuais. Os ovos
amnióticos são geralmente minúsculos e retidos no útero da
fêmea para o desenvolvimento, com a ajuda de uma placenta que
fornece fixação e nutrientes (oxigênio e alimentos). Em sentido
contrário passam as excreções do embrião. Ao nascer, os
placentários encontram-se num estado de desenvolvimento Indicação de filme:
superior ao dos marsupiais. Este método reprodutivo, embora
implique a produção de um menor número de descendentes, Ascensão dos Animais: Triunfo dos Vertebrados – Ep. 01 e 02 –
permite um grande sucesso pois aumenta grandemente as BBC.
probabilidades de sobrevivência dos descendentes.
O leite produzido pelas fêmeas de mamífero é muito
rico em gorduras e proteínas, o que o torna altamente nutritivo,
mas fornece igualmente anticorpos que ajudam o juvenil a
desenvolver-se saudável. Dado que os jovens não necessitam de
procurar o seu próprio alimento nas primeiras semanas, permite
um início de vida mais seguro que nos outros grupos de O primeiro episódio conta detalhes sobre a origem dos vertebrados, o
vertebrados. As ninhadas podem ter até 20 crias ou apenas uma, começo de tudo. Depois que encontraram novas evidências em um
com períodos de gestação de apenas 12 dias (bandicute, um tipo peixe primitivo que uma vez nadou nos mares antigos, notáveis avanços
de marsupial omnívoro) até 22 meses (elefante africano). Os permitiram fazer a mudança radical para a terra, e, em seguida, para o
machos apresentam órgão copulador (pênis) e os testículos estão céu. Novas descobertas de fósseis antigos combinado com as novas
geralmente num escroto externo ao abdômen. tecnologias, nos mostra mais sobre a história dos vertebrados.
Os mamíferos comunicam ativamente entre si, seja por Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=QbZXxQNPwGk
meio de odores produzidos pelas glândulas odoríferas
O segundo episódio revela como os mamíferos partiram de pequenos
(localizadas na face, patas ou virilhas), urina ou fezes, ou por habitantes noturnos da floresta para a forma dominante de vida no
posições do corpo, expressões faciais, tacto e ruído, que podem planeta, após a morte dos dinossauros. David explica como a ascensão
formar mensagens complexas. A socialização tem início logo meteórica dos mamíferos levou a uma impressionante diversidade de
após o nascimento através de sinais entre progenitores e crias, vida e estabeleceu as bases para a ascensão do homem.
continuando na juventude com a interação entre crias Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=8YOnCkWVJ6E
(brincadeiras). Algumas espécies apenas interagem para
acasalar, mas a grande maioria forma grupos, permanentes ou
temporários.
A unidade social tem várias vantagens, nomeadamente
a segurança e facilidade de obtenção de alimento, mas existem
outros aspectos importantes. Geralmente a gestão do espaço
implica que o grupo, o casal ou o indivíduo defenda o seu
território de intrusos da mesma espécie e do mesmo sexo.
Algumas espécies, como as focas ou os elefantes, os sexos
vivem separados a maior parte do ano, vivendo os machos
isolados ou em pequenos grupos de solteiros. Nesse caso, a
concorrência para acasalar é feroz, sendo os machos melhor
sucedidos os maiores, mais fortes e melhor equipados (hastes,
chifres ou presas). Outras espécies, como as zebras, formam
pequenos haréns com um único macho, sendo os restantes
expulsos para grupos de solteiros, a não ser que vençam o macho
dominante em combate, roubando-lhe as fêmeas.
O tipo de grupo social mais complexo é formado por
vários machos e várias fêmeas, e, quase sem exceção, é
reservado a primatas e carnívoros sociais. Nos primatas forma-
se geralmente uma hierarquia em permanente mudança, sendo
os machos de posição mais elevada os primeiros a acasalar. Nos
leões, os machos (geralmente irmãos) colaboram na defesa das
fêmeas, não competindo pelo acasalamento. Nos lobos e
mabecos, as alcateias ou matilhas são formadas por um casal
VESTIBULAR
76

BIOLOGIA

Para aprender
seção enem

1. Faça um quadro resumo representando as caractererísticas dos


vertebrados
2. Por que os répteis conquistaram o ambiente terrestre? 1. O sucesso adaptativo dos répteis relaciona-se, dentre outros fatores,
3. Cite e explique 3 características das aves que permitem o voo. ao surgimento de um revestimento epidérmico de queratina para
economia de água metabólica.
4. Exemplifique as classes de mamíferos abaixo, citando pelo menos
Essa característica seria prejudicial em anfíbios, pois acarretaria
uma característica de cada uma:
a) Primatas. problemas
b) Monotrematas. a) circulatórios, em razão da limitação na força contrátil do coração
tricavitário.
c) Marsupiais.
b) excretórios, em razão de incapacidade renal de processar níveis
d) Cetáceos.
e) Proboscídeos. elevados de urina.
VESTIBULAR
77

BIOLOGIA

c) digestivos, em razão da limitação do intestino em absorver alimentos Um pombo e um gato compartilham SOMENTE as características
muito diluídos. indicadas em
d) locomotores, em razão de incapacidade óssea de sustentar um animal a) I e II. b) I e III. c) II e III.
mais pesado. d) II e IV. e) III e IV.
e) respiratórios, em razão da pequena capacidade dos pulmões de
realizar trocas gasosas. 4. (FUVEST) Num exercício prático, um estudante analisou um
animal vertebrado para descobrir a que grupo pertencia, usando a
2. As serpentes que habitam regiões de seca podem ficar em jejum por seguinte chave de classificação:
um longo período de tempo devido à escassez de alimento. Assim, a
sobrevivência desses predadores está relacionada ao aproveitamento
máximo dos nutrientes obtidos com a presa capturada. De acordo com
essa situação, essas serpentes apresentam alterações morfológicas e
fisiológicas, como o aumento das vilosidades intestinais e a
intensificação da irrigação sanguínea na porção interna dessas
estruturas.
A função do aumento das vilosidades intestinais para essas serpentes é
maximizar o(a):
a) comprimento do trato gastrointestinal para caber mais alimento.
b) área de contato com o conteúdo intestinal para absorção dos
nutrientes
c) liberação de calor via irrigação sanguínea para controle térmico do
sistema digestório.
d) secreção de enzimas digestivas para aumentar a degradação proteica
O estudante concluiu que o animal pertencia ao grupo VI.
no estômago.
Esse animal pode ser
e) processo de digestão para diminuir o tempo de permanência do
a) um gambá. b) uma cobra. c) um tubarão.
alimento no intestino.
d) uma sardinha. e) um sapo.

5. (UNIFESP) Ave brasileira conviveu com dinossauros. Com essa


manchete, o jornal Folha de S.Paulo (11.08.2005) relata a descoberta,
no interior do Estado de São Paulo, de fósseis de aves que seriam tão
antigas quanto os dinossauros. Caso este fato se confirme, podemos
afirmar corretamente que
a) essa descoberta revoluciona o conhecimento sobre a evolução dos
vertebrados. Até agora, admitia-se que as aves surgiram a partir dos
dinossauros e, portanto, não poderiam ter convivido com eles.
b) a descoberta é revolucionária por derrubar a teoria de que as aves
descendem dos répteis. Como ambos conviveram num mesmo
1. (FUVEST) No curso da evolução, os primeiros vertebrados a período, passa-se então a postular que aves tenham descendido
conquistar efetivamente o ambiente terrestre foram: diretamente de um grupo mais antigo, possivelmente dos peixes
a) os anfíbios, cujos adultos respiravam por pulmões. pulmonados.
b) as aves, que podiam voar por grandes distâncias sobre os continentes. c) essa convivência derruba a informação mais aceita atualmente de
c) os mamíferos marsupiais, cujos embriões se desenvolviam em uma que o Brasil é um dos poucos países do mundo em que não há indícios
bolsa de pele na barriga da mãe. da presença de dinossauros no passado. Até o momento, não foi
d) os mamíferos placentários, cujos embriões se desenvolviam no útero localizado fóssil algum desses répteis em nosso território.
materno. d) existe certa inadequação na manchete. O fato de os fósseis serem
e) os répteis, cujos ovos podiam desenvolver-se fora do ambiente tão antigos quanto os dinossauros não prova que houve convivência
aquático. entre aves e esses répteis, principalmente porque as evidências de
dinossauros em nosso território são ainda fracas.
2. (FUVEST) O ornitorrinco e a équidna são mamíferos primitivos e) a informação é interessante por se tratar de ave brasileira; porém,
que botam ovos, no interior dos quais ocorre o desenvolvimento não é novidade que as aves conviveram com alguns dinossauros.
embrionário. Sobre esses animais é correto afirmar que: Várias teorias apontam para o fato de que possivelmente aves e algum
a) diferentemente dos mamíferos placentários, eles apresentam grupo de dinossauros tenham tido um ancestral comum.
autofecundação.
b) diferentemente dos mamíferos placentários, eles não produzem 6. (FATEC) Um estudante visitou a Serra da Cantareira e analisou os
leite para a alimentação dos filhotes. seguintes seres vivos:
c) diferentemente dos mamíferos placentários, seus embriões I. sabiá
realizam trocas gasosas diretamente com o ar. II. musgo
d) à semelhança dos mamíferos placentários, seus embriões III. cotia
alimentam-se exclusivamente de vitelo acumulado no ovo. IV. carpa
e) à semelhança dos mamíferos placentários, seus embriões livram-se Com relação a eles, fez cinco afirmações
dos excretas nitrogenados através da placenta. Assinale a única que esteja totalmente correta.
a) Dois deles apresentam diafragma.
3. (FATEC) b) Dois deles apresentam bico córneo.
Considere as seguintes características: c) Dois deles apresentam meiose espórica.
I. O embrião desenvolve-se no interior de um ovo com casca calcária. d) Apenas um deles apresenta meiose espórica.
II. As trocas gasosas ocorrem no ambiente aéreo, por meio de e) Todos apresentam meiose gamética.
pulmões.
III. O coração é formado por dois átrios e dois ventrículos. 7. (UNIFESP) A presença de ovos com envoltório rígido é
IV. O principal resíduo da excreção nitrogenada é o ácido úrico. mencionada como uma das principais características que propiciaram
a conquista do ambiente terrestre aos vertebrados. Contudo, essa
VESTIBULAR
78

BIOLOGIA

característica só resultou em sucesso adaptativo porque veio 4. (UFSCar) Os répteis possivelmente surgiram no final do período
acompanhada de outra novidade evolutiva para o grupo no qual Carbonífero, a partir de um grupo de anfíbios, e tiveram grande
surgiu. Tal novidade foi: diversificação na era Mesozóica. Com o surgimento da fecundação
a) a total impermeabilidade da casca. interna e do ovo adaptado ao ambiente terrestre, os répteis superaram a
b) o cuidado à prole. dependência da água para a reprodução.
c) a fecundação interna. a) Por que a fecundação interna e o ovo adaptado ao ambiente terrestre
d) o controle interno da temperatura. tornaram a reprodução dos répteis independente da água?
e) a eliminação de excretas pela casca. b) Quais adaptações ocorreram nos embriões dos répteis com relação à
alimentação e excreção?

5. (UFRJ) No processo evolutivo, centenas de espécies podem ser


criadas em um tempo relativamente curto. Esse fenômeno é conhecido
como radiação adaptativa. No grupo dos répteis, ocorreu uma grande
radiação adaptativa após o aparecimento da fecundação interna e do
ovo amniótico; muitas espécies desse grupo surgiram e ocuparam o
habitat terrestre. Explique por que o ovo amniótico facilitou a
ocorrência dessa radiação adaptativa.

1. (UNICAMP) Em abril de 2003, frequentadores da praia da Joatinga,


no Rio de Janeiro, mataram a pauladas um tubarão mangona. As
espécies animais causam medo, repulsa ou estão associadas a
superstições são inapelavelmente sentenciadas à morte. Cobras,
aranhas, morcegos, escorpiões, arraias, marimbondos, sapos, lagartos,
gambás e, claro, tubarões, morrem às dezenas, porque falta à população
um nível mínimo de conhecimento sobre tais animais, seu
comportamento, seu papel na cadeia alimentar e nos ecossistemas.
(Adaptado de Liana John, Sentenciados à morte por puro
preconceito. www.estadao.com.br/ciência/ecos/mai/2003).
a) As arraias pertencem ao mesmo grupo taxonômico dos tubarões. Que
grupo é esse? Dê uma característica que permite agrupar esses animais.
b) Sapos e lagartos pertencem a classes distintas de vertebrados. Dê
uma característica que permite diferenciar as duas classes.
c) Aranhas e escorpiões têm em comum o fato de capturarem as suas
presas ou se defenderem utilizando venenos. Indique que estruturas
cada um deles utiliza para inocular o veneno e em que região do corpo
do animal essas estruturas se localizam.

2. (FUVEST) Um grupo indígena do sudoeste dos Estados Unidos,


denominado Anasazi, tinha um animal vertebrado entre as divindades
que cultuava. O desenho a seguir baseia-se na figura encontrada em
seus objetos sagrados. Um estudante, desejando identificar esse animal,
ficou em dúvida entre duas classes de vertebrados e por isso solicitou,
ao professor, informações quanto ao tipo de revestimento corporal ou
quanto ao desenvolvimento embrionário do animal desenhado.

a) Como a informação sobre o revestimento corporal permite distinguir


entre as duas classes?
b) Como a informação sobre o desenvolvimento embrionário permite
distinguir entre as duas classes?

3. (UNICAMP) Os vertebrados apresentam apenas endoesqueleto,


enquanto que os invertebrados podem apresentar exoesqueleto ou
endoesqueleto.
a) Dê um exemplo de invertebrado com endoesqueleto e outro com
exoesqueleto. Indique em cada caso a função e o principal componente
químico do esqueleto.
b) Que grupo de vertebrados possui esqueleto inteiramente
cartilaginoso?
VESTIBULAR
79

BIOLOGIA

3.

AULA 1 – ZOOLOGIA I: PORÍFEROS, CNIDÁRIOS E ANELÍDEOS


PARA APRENDER
1. As esponjas são animais filtradores, obtém seu alimento pela filtração e pela
digestão através dos coanócitos.
2. Para os cnidários os cnidoblastos são importantes para obtenção de alimento,
uma vez que seu veneno paralisante permite a captura de presas. Para a evolução,
é um marco para o aparecimento de um sistema nervoso, primitivo, porém com
células sensitivas.
3. a) Oligoquetas, pois possuem poucas cerdas.
b) Poliquetas, pois possuem muitas cerdas.
c) Hirundíneos, pois não possuem cerdas.
4. Sistema Circulatório Fechado (possuem sangue com hemoglobina também).

DE OLHO NO VESTIBULAR
1. D 2. B 3. A 4. A 5. D 6. C 7. C
8. D 9. B 10. A 11. E 12. B 13. A 14. A
15. B

AULA 2 – ZOOLOGIA II: ARTRÓPODES, MOLUSCOS E EQUINODERMOS 4. Os peixes ósseos possuem esqueleto predominantemente constituído por
PARA APRENDER ossos e a boca anterior. Os peixes cartilaginosos possuem esqueleto formado
1. Exoesqueleto quitinoso e patas articuladas. apenas por cartilagens e sua boca é ventral.
2. Insetos são artrópodes com seis patas articuladas e com o corpo dividido em 5. Os anfíbios em estágio larval respiram por brânquias (respiração branquial) e
cabeça, tórax e abdome, já os aracnídeos possuem oito patas e corpo dividido em estágio adulto pela pele (respiração cutânea) e por pulmões (respiração
em cefalotórax e abdome. Nenhum aracnídeo possuem antenas e asas, enquanto pulmonar).
que os insetos possuem um par de antenas e alguns possuem asas.
3. a) Presença de uma concha calcária e presença de rádula, caracóis. SEÇÃO ENEM
b) Presença de duas conchas calcárias e todos aquáticos, ostras.
1. D 2. B
c) Sistema Circulatório Fechado e visão em cores, lulas.
4. Os gastrópodes possuem a rádula, uma língua raspadora que os ajudam na
obtenção do alimento, enquanto que os bivalves são animais filtradores, isto é, DE OLHO NO VESTIBULAR
filtram partículas suspensas no ambiente aquático. 1. D 2. C 3. D 4. B 5. D 6. C 7. E
5. Os equinodermos em seu estágio larval apresentam uma simetria bilateral, 8. E 9. B 10. D 11. B 12. C 13. A
enquanto que adultos apresentam uma simetria pentarradial, ou seja, corpo
dividido em 5 partes iguais.

SEÇÃO ENEM AULA 4 – ZOOLOGIA IV: RÉPTEIS, AVES E MAMÍFEROS


1. E 2. C 3. A 4. E PARA APRENDER

DE OLHO NO VESTIBULAR
1. B 2.A 3. E 4. D 5. C 6. A 7. D
8. D 9. D

AULA 3 – ZOOLOGIA III: CORDADOS, VERTEBRATA, PEIXES E ANFIBÍOS


PARA APRENDER
1. Presença de notocorda, tubo nervoso dorsal oco, endóstilo e cauda pós-anal.
2. Devido à semelhança de seu desenvolvimento embrionário.
VESTIBULAR
80

BIOLOGIA

1.

2. Porque apresentaram impermeabilização na pele devido à presença de


queratina, ovos com casca e pulmões desenvolvidos.
3. Sacos aéreos, armazenamento de oxigênio; ausência de bexiga natatória,
leveza em seu corpo e asas que permitiram o voo.
4. a) Ser humano, polegares opositores.
b) Ornitorrinco, botam ovos.
c) Canguru, desenvolvem o marsúpio (bolsa).
d) Golfinhos, aquáticos carnívoros.
e) Elefantes, possuem a probóscide (tromba).

SEÇÃO ENEM
1. E 2. B

DE OLHO NO VESTIBULAR
1. E 2. C 3. C 4. B 5. E 6. D 7. A
VESTIBULAR
81

BIOLOGIA
VESTIBULAR
82

HISTÓRIA

vistos. A seguir, elencamos as principais causas que levaram as


colônias americanas à independência:

O contexto histórico do iluminismo e das revoluções


História
A partir dos fins do século XVIII, a Revolução Francesa não
apenas concebeu uma transformação das estruturas políticas que
regulamentavam tal nação, como bem sabemos, o ideais dessa
EIXO: HISTÓRIA GERAL revolução foram de suma importância para que o combate ao
Antigo Regime acontecesse e as antigas estruturas de
ÁREA: IDADE MODERNA pensamento político, social e cultural da Europa sofressem
grande transformação. Sob tal aspecto, devemos grifar o
HABILIDADES E COMPETÊNCIAS: iluminismo como o mais importante ideário empregado nessas
COMPETÊNCIA DE ÁREA 3 – COMPREENDER A PRODUÇÃO E O PAPEL inéditas reivindicações.
HISTÓRICO DAS INSTITUIÇÕES SOCIAIS, POLÍTICAS E ECONÔMICAS, Não se restringindo ao ambiente europeu, os ideais iluministas
ASSOCIANDO-AS AOS DIFERENTES GRUPOS, CONFLITOS E MOVIMENTOS propagados pela Revolução Francesa reverberaram no
SOCIAIS. continente americano, onde as lutas por autonomia romperam
 H11 – IDENTIFICAR REGISTROS DE PRÁTICAS DE GRUPOS com as amarras do pacto colonial. Sem dúvida, a elite letrada da
SOCIAIS NO TEMPO E NO ESPAÇO. América Espanhola inspirou-se no conjunto de ideias
 H12 – ANALISAR O PAPEL DA JUSTIÇA COMO INSTITUIÇÃO NA iluministas. A grande maioria desses intelectuais era de origem
ORGANIZAÇÃO DAS SOCIEDADES. criolla, ou seja, filhos de espanhóis nascidos na América
 H13 – ANALISAR A ATUAÇÃO DOS MOVIMENTOS SOCIAIS QUE desprovidos de amplos direitos políticos nas grandes instituições
CONTRIBUÍRAM PARA MUDANÇAS OU RUPTURAS EM
do mundo colonial espanhol. Por estarem politicamente
PROCESSOS DE DISPUTA PELO PODER.
 H14 – COMPARAR DIFERENTES PONTOS DE VISTA,
excluídos, enxergavam no iluminismo uma resposta aos
PRESENTES EM TEXTOS ANALÍTICOS E INTERPRETATIVOS,
entraves legitimados pelo domínio espanhol, ali representado
SOBRE SITUAÇÃO OU FATOS DE NATUREZA HISTÓRICO- pelos chapetones.
GEOGRÁFICA ACERCA DAS INSTITUIÇÕES SOCIAIS, Ao mesmo tempo em que houve toda essa efervescência
POLÍTICAS E ECONÔMICAS. ideológica em torno do iluminismo e do fim da colonização, a
 H15 – AVALIAR CRITICAMENTE CONFLITOS CULTURAIS, pesada rotina de trabalho dos índios, escravos e mestiços
SOCIAIS, POLÍTICOS, ECONÔMICOS OU AMBIENTAIS AO também contribuiu para o processo de independência. As
LONGO DA HISTÓRIA . péssimas condições de trabalho e a situação de miséria já
tinham, antes do processo definitivo de independência,
AULA 1 – INDEPENDÊNCIAS DA AMÉRICA mobilizado setores populares das colônias hispânicas. Dois
claros exemplos dessa insatisfação puderam ser observados
HISPÂNICA durante a Rebelião Tupac Amaru (1780/Peru) e o Movimento
Comunero (1781/Nova Granada).
Além disso, algumas colônias na própria América já tinham
colocado em prática os ideais revolucionários. É o caso das
Treze Colônias na América do Norte, que tinham se livrado do
domínio britânico desde o século XVIII e idealizaram uma
República baseada nos princípios iluministas. Outro caso
relevante é a independência do Haiti, um processo
revolucionário liderado por escravos e ex-escravos que inspirou
movimentos populares em toda a América. Devido a sua
relevância, falaremos dele mais a frente.
As independências do Haiti e das Treze Colônias, além do
contexto ideológico do iluminismo e do abalo do Antigo Regime
dentro da própria Europa com a Revolução Francesa, inspirou
O Processo de Independência
os movimentos revolucionários na América hispânica. Esse
grande contexto histórico e o estabelecimento da mentalidade
Ao longo do século XIX, o continente americano foi varrido
iluminista foram cruciais para os processos de independências.
pelos mais diversos movimentos de independência. Região de
colonização europeia, a América teve na Independência das
Treze Colônias Inglesas a pioneira deste processo, evento que As Reformas Bourbônicas
A partir da segunda metade do século XVIII, a Coroa espanhola
ocorreu ainda no século anterior. No entanto, seria somente nos
se encontrava em déficit. Preocupada com a situação econômica
“oitocentos” que as demais regiões viriam a se libertar da
e buscando acabar com o tráfico que ocorria em suas colônias
dominação metropolitana, inclusive aquelas sob controle
americanas, ela passa a aplicar reformas que ficaram conhecidas
espanhol.
como bourbônicas. As Reformas bourbônicas são uma série de
Influenciados pelos ideais libertários do Iluminismo, estes
medidas administrativas e econômicas que tinham por objetivo
movimentos se sucederam em clara resposta ao aperto do pacto
reformar o sistema colonial espanhol. Após a clara debilidade
colonial imposto pela Espanha. Neste momento, as colônias
espanhola revelada na Guerra dos Sete Anos, a dinastia
hispano-americanas sofriam com uma extensa carga tributária,
Bourbon, que acabava de subir ao trono, busca recuperar o
além de um sistema fiscalizador cada vez mais rigoroso,
poderio perdido pelo reino em políticas equivocadas de
elevando a insatisfação dos colonos a níveis nunca antes
VESTIBULAR
83

HISTÓRIA

insistência no velho sistema mercantilista, além da pouca VII, fato que viria a transformar profundamente os caminhos
importância dada à classe burguesa e o seu potencial em tomados pelas colônias hispânicas no Novo Mundo.
fortalecer economicamente a economia do país, privilegiando a Neste momento, o trono espanhol ficou sob a incumbência de
nobreza e sua ascendência sobre os negócios estatais. José Bonaparte, irmão de Napoleão. Os colonos americanos,
O monarca responsável pela política de mudanças era Carlos III, então, jurando fidelidade a Fernando VII, não reconheceram a
que reinou de 1759-1788, em substituição a Carlos II de legitimidade do novo governo. A partir de então, os assuntos da
Habsburgo. Suas pretensões incluíam a modernização do colônia passaram, assim, a ser coordenados diretamente
atrasado estado espanhol, o fortalecimento do poder da pelos cabildos, espécie de câmara municipal integrada pelos
monarquia e um controle efetivo da metrópole sobre seus colonos hispano-americanos mais abastados, os criollos.
territórios no Novo Mundo. "Déspota esclarecido", Carlos III O autogoverno dos cabildos representava, ao menos na prática,
pretendia reinserir a Espanha no contexto das grandes potências a quase que total autonomia dos colonos no que diz respeito às
da época, pois o reino já era visto na Europa como em franca decisões sobre as questões pertinentes à América Hispânica.
decadência. Sua política de reformas tinha ainda o propósito de Neste momento, caberia a estes homens o papel que
livrar a Espanha da crescente dependência externa em que o país anteriormente era desempenhado pela Coroa espanhola e seus
estava mergulhando. representantes. E foi justamente neste cenário que as elites
Por outro lado, se tais reformas buscavam fortalecer a Espanha coloniais deram início às lutas pela independência.
como estado europeu, esta mesma política não incluía seus Com a derrota de Napoleão e as resoluções do Congresso de
vastos domínios nas Américas. Estes receberam na prática uma Viena, todos os governantes submetidos por Bonaparte foram
onda "recolonizadora" de medidas, que deixaram a elite local, novamente levados ao poder. Fernando VII, por exemplo,
os chamados "criollos" (chefes políticos locais, geralmente voltara ao trono espanhol, reimplementando o absolutismo no
grandes donos de terra) desamparados. Em suma, para reerguer país. Em relação às suas colônias, tentou retomar o controle
a Espanha, os Bourbon resolveram "raspar o tacho" em meio aos dessas regiões, retirando toda a autonomia conquistada por seus
seus domínios, buscando ali os capitais necessários. nativos durante o período marcado pelo autogoverno
Entre os principais pontos das reformas bourbônicas, podem ser dos cabildos. Apresentava-se, então, mais um fator motivador
citados: para o fortalecimento dos movimentos emancipacionistas.
● criação de companhias de comércio para
monopolizarem certos produtos coloniais - Barcelona, Liderança criolla na independência
Zaragoza e Guipúzcoa
● uma intervenção maior da metrópole nos assuntos Liderados pelas elites criollas, tais movimentos contaram com
coloniais; pequena participação popular. Diferente da ilha de São
● mudança na estrutura administrativa colonial, com a Domingos (atual Haiti), colônia francesa cujo processo de
criação das "intendencias", substituindo os alcaides; independência foi liderado por escravos de origem africana, as
● aumento de impostos colônias espanholas tiveram suas emancipações coordenadas
● ampliação do “exclusivo”, e sua remodelação pelos setores mais abastados.
institucional, visando justamente ao reforço dos Evidentemente que revoltas populares chegaram a ocorrer,
vínculos coloniais. como, por exemplo, o movimento liderado pelos padres Miguel
● criação do Vice-Reino do Prata (atuais Argentina, Hidalgo e José Morellos no México, e a rebelião organizada por
Paraguai, Uruguai e Bolívia ou "Alto Peru") por Tupac Amaru na região do Peru (a qual será mencionada a
motivos econômicos. seguir). No entanto, todas elas foram frontalmente combatidas
● ampliação das forças militares. não apenas pelas autoridades espanholas, mas também pelas
Em suma, as medidas eram modernizantes no aspecto interno, elites criollas, temerosas da “haitinização” dos movimentos de
mas para as colônias significava um retrocesso. A Espanha, ao independência.
longo dos séculos, vinha relegando o controle sob suas colônias, As independências hispano-americanas ocorreram em
abrindo caminho para um exercício maior de poder por parte das momentos distintos, basicamente ao longo das três primeiras
elites locais. Com uma administração mais "frouxa", os décadas do século XIX. Em todos os casos, a participação dos
"criollos" tinham muitas vantagens políticas, econômicas e “Libertadores da América” foi fundamental. Estes homens eram
sociais com o regime colonial que estava sendo extinto. Assim, importantes líderes locais que coordenaram diversos
as mudanças, obviamente geraram o descontentamento destas movimentos emancipatórios. Simón Bolívar, José de San
elites americanas, gerando inevitáveis confrontos entre estes e Martín, Bernardo O’Higgins e José Sucre foram quatro desses
os peninsulares (espanhóis residentes no Império de ascendência libertadores que, conjuntamente às elites criollas,
europeia). Esses confrontos, e ainda a inspiração vinda da fundamentaram o surgimento dos primeiros países livres no
independência dos Estados Unidos em 1776 serão fatores território da América Espanhola.
importantes para que os domínios coloniais espanhóis optem por
conquistar a independência num futuro próximo. A Revolta de Tupac Amaru no Peru

A instalação do sistema colonial hispânico na América foi


As consequências do expansionismo napoleônico marcada por um processo massivo de eliminação de boa parte
das populações indígenas que aqui viviam. No entanto,
Nos primeiros anos do século XIX, a Europa foi assolada pelo conforme assinalado pelo poeta chileno Pablo Neruda, a “cruz”,
expansionismo napoleônico, transformando sua formatação a “espada” e a “fome” não foram suficientes para encerrar as
territorial e composição política. Na Espanha, por exemplo, as resistências da população indígena frente ao colonizador
tropas francesas foram responsáveis pela deposição de Fernando espanhol. No século XVIII, a infiltração das ideias iluministas e
liberais só vieram a potencializar essa relação de conflito entre
índios e espanhóis.
VESTIBULAR
84

HISTÓRIA

Ao mesmo tempo, não podemos criar uma ideia absoluta de que manter o domínio sob suas regiões fragilizavam qualquer
toda a população indígena era radicalmente contra o processo de tentativa de unificar essas áreas.
dominação espanhola. Para ampliar a mão de obra disponível, Simón Bolívar foi o grande representante do projeto unitarista,
muitos colonizadores empreendiam acordos com as lideranças defendendo a união das ex-colônias espanholas em uma única e
indígenas locais. Os chamados caciques ou curacas, líderes grandiosa nação independente. Bolívar advogou esta proposta
máximos das comunidades indígenas, eram acionados pelos no Congresso do Panamá, encontro que buscava definir os
espanhóis para garantir a dominação sobre uma determinada caminhos a serem tomados pelos novos países latino-
população nativa. americanos. No entanto, frente aos interesses das lideranças
Em troca do apoio ao colonizador espanhol, o curaca recebia locais e ao desejo da Inglaterra e dos Estados Unidos em impedir
parte dos impostos arrecadados ou a não obrigação do trabalho a formação de uma potência rival na região, seu programa
compulsório impostos pelos espanhóis. Dessa forma, os unitarista foi derrotado. Deste modo, a fragmentação do
colonizadores vislumbravam manter as estruturas da dominação território foi consolidada e a formação de vários países
colonial sem a necessidade de empreender uma desgastante luta, estabelecida.
que na verdade ia contra os interesses coloniais ao exigir gastos
na organização de tropas ou na própria diminuição da mão de O caudilhismo
obra disponível.
No entanto, no ano de 1780, um líder curaca chamado José Assim como na chamada República dos Oligarcas (1894-1930),
Gabriel Condorcanqui se indispôs aos interesses das elites no Brasil, tinha-se a figura do “coronel”, isto é, a autoridade
metropolitanas. Dizendo ser descendente do lendário líder inca política local de perfil autoritário e paternalista, em outros países
Túpac Amaru, conhecido por resistir ao início da dominação da América Latina, desde as primeiras décadas do século XIX
espanhola na América, Condorcanqui liderou uma insurreição até o início do século XX, prevaleceu a figura do “caudilho”. A
indígena no Peru. Sendo uma grande exceção entre as diferença em relação à realidade brasileira foi a de que o
populações indígenas da região, Condorcanqui estudou na caudilho apareceu no contexto dos processos de independência
Universidade de São Marcos (Lima, Peru) e lá teve contato com das nações latino-americanas, que, em sua maioria, ao contrário
a história de Túpac Amaru e com ideais do pensamento do Brasil, não assumiram o caráter de império. No Brasil,
iluminista. a figura do “coronel” esteve associada ao advento da República
Inspirado por essas ideias, Condorcanqui mudou seu nome para a partir de 1889.
Túpac Amaru II e organizou um movimento emancipacionista Dessa forma, após as guerras por independência, como as
que contou com o apoio da elite criolla. A rebelião começou em empreendidas por Simon Bolívar e outros líderes latino-
1780, com a execução de um dos chefes espanhóis da americanos, o caudilhismo apareceu como um modelo político
administração colonial. Em pouco tempo, milhares de mestiços, que sucedeu a antiga administração colonial. Com os sucessos
indígenas, escravos e colonos empobrecidos decidiram não mais dessas guerras, muitos militares passaram, posteriormente, a
obedecer às exigências e tributos da Coroa Espanhola. assumir a estrutura político-administrativa das regiões
A popularização dos ideais da rebelião Túpac Amaru começava libertadas, já que, nesse contexto, as recém-criadas nações
a representar uma ameaça real aos interesses das elites criollas. latino-americanas não tinham ainda amadurecimento político
Com isso, o movimento acabou se desintegrando e perdendo sua para suportar os regimes democráticos representativos. Entre
articulação política. Túpac Amaru II foi preso e julgado pelas esses líderes, figuraram personalidades como Martin Miguel de
autoridades metropolitanas. Servindo de exemplo para as Guemes, militar que atuou como caudilho na Argentina, Ramon
demais populações indígenas, Tupac teve a língua cortada e teve Castilla, do Peru, Carlos Antonio Lopez, do Paraguai, e Antonio
seu corpo arrastado por uma tropa de cavalos. Depois do Guzmán Blanco, da Venezuela.
episódio, outras lutas sangrentas resultaram na execução de 80 Outro fator que contribuiu para a propagação do caudilhismo,
mil rebeldes. além do vácuo político após as guerras, foi o declínio da
economia. A demanda por reorganização da estrutura
econômica na América Latina favoreceu também a figura do
caudilho, haja vista que ele conseguia exercer um forte controle
regional e estabelecer diretrizes para a produção econômica
entre aqueles que estavam a ele submetidos.

Tupac Amaru

A questão da Pós-independência

Com o sucesso das independências, a maioria dos novos países


estabeleceu a república como sistema de governo, agora
invariavelmente sob a liderança dos antigos criollos. Esta Ramon Castillha, caudilho do Paraguai
formatação política contribuiu para a fragmentação do território O pensamento político do caudilhismo não era firmemente
hispano-americano, pois os interesses desses líderes locais em ideológico e organizado, de modo que cada caudilho assumia
VESTIBULAR
85

HISTÓRIA

tendências mais autoritárias e repressoras ou mais liberais e milhões de francos. Depois disso, mesmo vivenciando diversos
progressistas, como era o caso de Antonio Guzmán Blanco. problemas, a notícia da independência no Haiti inspirou a
O caudilhismo só entrou em decadência nas primeiras décadas revolta de escravos em diferentes regiões do continente
do século XX, quando os fenômenos como a industrialização e americano.
a migração de populações europeias para a América Latina
tornaram-se evidentes, o que exigiu uma reformulação do
modelo político adotado até então que procurasse enfraquecer
os poderes regionais e instituir uma estrutura estatal
centralizada. O problema foi que essa reformulação política
desencadeou os regimes autoritários latino-americanos, como
foi o caso, por exemplo, do Estado Novo de Getúlio Vargas no
Brasil.

Outros processos de independência: Toussaint Louverture


O caso de Cuba:
O caso do Haiti: A história de Cuba tem início com o projeto marítimo-mercantil
Em meio às conturbações que movimentavam a Revolução espanhol quando, em 1492, Cristóvão Colombo chegou a essa
Francesa na Europa, uma pequena ilha-centro americana era região da América Central pensando ter alcançado uma pequena
responsável por um dos mais singulares processos de ilha do continente. Inicialmente batizada com o nome de Juana
independência daquele continente. Sendo uma das mais ricas – em homenagem ao primeiro filho dos monarcas que
colônias da França na região, o Haiti era um grande exportador controlavam a Espanha – a pequena ilha se transformou em um
de açúcar, controlado por uma pequena elite de brancos dos primeiros passos no processo de colonização hispânico que
proprietários de terra, responsáveis pela exploração da tomaria o restante do continente.
predominante mão de obra escrava do local. Sob tal conjuntura, a colonização de Cuba ocorreu por meio da
Com o advento da revolução, membros da elite e escravos formação de grandes monoculturas de açúcar e tabaco.
vislumbram a oportunidade de dar fim às exigências impostas Inicialmente, os colonizadores fizeram opção pela exploração da
pelo pacto colonial francês. Contudo, enquanto a elite buscava mão de obra escrava das populações indígenas que, depois de
maior autonomia política para a expansão de seus interesses, os ser completamente extinta, foi substituída pelos escravos
escravos de origem africana queriam uma grande execução dos trazidos da Costa Africana. Dessa forma, a ilha centro-
ideais de liberdade, igualdade e fraternidade provenientes da americana constituiu mais um foco das desigualdades que
França revolucionária. Em meio a tais contradições, o Haiti se marcaram todo passado colonial.
preparava para o seu processo de independência. A partir do século XVIII, observamos as primeiras
Em 1791, uma mobilização composta por escravos, mulatos e movimentações que deram origem ao processo de
ex-escravos se uniu com o objetivo de dar fim ao domínio independência cubano. No início daquele século, a abrupta
exercido pela ínfima elite branca que controlava os poderes e elevação dos preços do tabaco no mercado internacional
instituições políticas do local. Sob a atuação do líder negro despertou a cobiça da administração hispânica. Com isso, no ano
Toussaint Louverture, os escravos conseguiram tomar a colônia de 1716, os espanhóis impuseram uma lei que definia o
e extinguir a ordem vigente. Três anos mais tarde, quando a monopólio da metrópole sob a comercialização do produto.
França esteve dominada pelas classes populares, o governo Insatisfeitos, os “vegueiros” (nome dado aos plantadores de
metropolitano decidiu acabar com a escravidão em todas as suas tabaco) lideraram um movimento rebelde, conhecido como a
colônias. Insurreição dos Vegueiros.
A essa altura, a população de escravos haitiana já havia lavrado No século seguinte, a agitação provocada pelos movimentos de
a sua liberdade. Contudo, as lutas responsáveis pela independência na América motivou a formação de movimentos
consolidação dessa nova realidade estariam longe de chegar ao que também lutaram pela autonomia cubana. Contudo, a
seu fim. No ano de 1801, Louverture empreendeu uma nova repressão das autoridades locais conseguiu abafar as diferentes
mobilização que estendeu a liberdade para os escravos da região tentativas de rebelião – sendo algumas organizadas no exterior
da ilha colonizada pelos espanhóis, que hoje corresponde à – que tentaram se instalar no território cubano. Nesse período,
República Dominicana. Nesse período, Napoleão Bonaparte as autoridades coloniais tentaram em vão conciliar os interesses
assumia a França e se mostrou contrário a perda desse dos grandes proprietários cubanos e da Coroa Espanhola.
importante domínio colonial. Um dos mais conhecidos levantes do século XIX aconteceu
No ano de 1803, Bonaparte enviou um grande exército que, sob quando o advogado Carlos Manuel de Céspedes, em 1868,
o comando de Charles Leclerc, conseguiu deter Toussaint organizou o movimento da "República em Armas". Apesar do
Louverture. Logo em seguida, o líder revolucionário acabou apoio de alguns países americanos e a simpatia norte-americana,
falecendo em uma prisão francesa. Apesar desse grande revés, os revoltosos não conseguiram extinguir a presença espanhola.
os revolucionários haitianos contaram com a liderança de Ao longo de uma década inteira, a chamada “Guerra dos Dez
Jacques Dessalines para derrotar as forças do exército francês e, Anos” demonstrou o interesse espanhol em manter Cuba sob
finalmente, proclamar a independência do Haiti. Logo em seus ditames.
seguida, Dessalines foi alçado à condição de imperador do novo Depois de um período de trégua, um novo movimento
país. autonomista se formou pelas mãos dos líderes Antonio Maceo,
Somente no ano de 1806, quando Dessalines foi traído e Guillermón Moncada, Máximo Gomes e José Martí. Nesse novo
assassinado por Alexandre Pétion e Henri Christophe, o Haiti confronto, os líderes promoveram a invasão de uma grande faixa
passou a adotar o regime republicano. O reconhecimento da do litoral cubano e, depois disso, disseminaram a formação de
independência daquele país só aconteceria no ano de 1825, pequenas guerrilhas responsáveis por ocupar pontos
quando o governo francês recebeu uma indenização de 150 estratégicos. Em resposta, os espanhóis reprimiram o
VESTIBULAR
86

HISTÓRIA

movimento realizando a “reconcentración”, ação que isolava as católica e a antiga configuração agrária excludente seriam
famílias camponesas em campos de concentração. reafirmadas por esse governo.
A ação repressora do governo espanhol teve uma conseqüência Depois de proclamar a independência do país, o México foi
desastrosa com a morte de milhares de pessoas inocentes. Em governado pelo próprio Itúrbide, sob o título de imperador
meio às agitações que tomavam o país, os norte-americanos se Augustín I. Não apoiado pelos florescentes movimentos
sentiram acuados com a possibilidade de perder toda a republicanos do país, Augustín foi logo deposto e assassinado.
influência constituída na economia açucareira e no comércio No ano de 1824, o país tornou-se uma república presidida pelo
cubano. Com isso, passaram a intervir no conflito enviando general Guadalupe Vitória.
várias tropas voltadas contra o exército espanhol. Sem poder Sem alcançar os ideais populares das primeiras manifestações
enfrentar os militares norte-americanos, a Espanha concedeu o revolucionárias, o México apenas assistiu a ampliação da
controle de Cuba aos estadunidenses com a assinatura do autonomia política das elites que já dominavam a região. Com
Tratado de Paris, em 1898. isso, o processo de exclusão, pobreza e dependência econômica
Com isso, Cuba acabou se tornando uma nação independente foram ainda responsáveis por outros levantes como o da
graças à ação militar de uma outra nação americana. Na verdade, Revolução Mexicana de 1910.
esse seria um primeiro capítulo das complicadas relações
diplomáticas entre Cuba e EUA. Até a deflagração da Revolução
Cubana, o país foi alvo dos interesses econômicos norte-
americanos e da corrupção de governos títeres
descompromissados com as questões que afligiam a população
daquele país.

O caso do México:
O processo de independência do México marcou a quebra do
pacto colonial em uma das mais importantes possessões Indicação de livro:
espanholas no continente americano. Sendo uma região de As veias abertas da América Latina (de Eduardo Galeano)
economia estritamente rural, o México tinha grande parte de sua
população vinculada a tais atividades. A crise instalada pelas Sinopse: No livro, de 1971,
invasões napoleônicas promoveu uma brecha na qual os Galeano analisa a história
primeiros levantes foram organizados. da América Latina desde o
Mesmo tendo interesses no processo de independência, a elite período da
criolla temia que a organização de um processo revolucionário colonização europeia até
mobilizasse as camadas populares em defesa da ampliação dos a Idade Contemporânea,
direitos políticos, sociais e econômicos. No entanto, a chegada argumentando contra a
da administração napoleônica, instruída pelos ideais iluministas exploração econômica e a
e o retorno do antigo modelo colonial hispânico, com a queda dominação política do
de Napoleão Bonaparte, foi responsável pela preparação dos continente, primeiramente
primeiros movimentos da guerra. pelos europeus e seus
Em 1810, o pároco Miguel Hidalgo y Costilla ensaiou um descendentes e, mais tarde,
primeiro movimento revolucionário. Defendendo o fim das pelos Estados Unidos. A exploração do continente foi
relações coloniais e a devolução das terras às populações acompanhada de constante derramamento de sangue indígena.
indígenas, Hidalgo mesclava ideias anticoloniais e propostas Devido à exposição de eventos de grande impacto para o
reformistas dentro do movimento por ele organizado. Imbuído conhecimento da história do continente, o livro foi banido
de tais propostas, conclamou índios e mestiços para que na Argentina, Brasil, Chile e Uruguai durante as ditaduras
lutassem contra o governo espanhol. Apoiado por esses grupos, militares destes países.
o movimento de Hidalgo perseguiu a gachupines (elite
hispânica) e os criollos, considerados pelos populares seus
maiores repressores.
O movimento obteve grandes proporções e uma verdadeira
guerra contra os representantes da elite fora deflagrada.
Contando com o apoio das tropas coloniais espanholas, a revolta SEÇÃO ENEM
foi controlada e Hidalgo foi preso e condenado à morte. No ano
de 1812, o sacerdote José Maria Morelos organizou um novo
levante popular onde os limites da nova ordem social defendida
sofreram forte oposição de uma minoria detentora de posses e
direitos. Atentando-se para a força do movimento de 1. A independência das colônias espanholas da América deveu-se a
independência a própria Coroa se incumbiu de ordenar o diversos fatores. Assinale a opção na qual todos os fatores relacionados
processo. contribuíram para essa independência.
Representando os poderes coloniais, Augustín Itúrbide a) Política mercantilista da Espanha; influência da independência
implementou um projeto de reforma política que ficou brasileira; interesse dos Estados Unidos no comércio das colônias
conhecido como Plano Iguala. Em tal proposta, o México espanholas.
tornou-se uma monarquia independente. No plano político, b) Monopólio comercial em benefício da metrópole; desigualdade de
direitos entre os criollos, nascidos nas colônias, e os chapetones,
criollos e gachupines teriam os mesmos direitos políticos. A fé
nascidos na Espanha; enfraquecimento da Espanha pelas guerras
napoleônicas.
VESTIBULAR
87

HISTÓRIA

c) influência das ideias políticas de Maquiavel; auxilio militar brasileiro tempo, apesar de não terem mantido a unidade territorial existente e
à independência dos territórios vizinhos; exemplo da independência dos terem se dividido em vários estados nacionais independentes.
Estados Unidos. e) A revolução de independência das treze colônias inglesas e também
d) Liberalismo político e econômico, adotado pelas cortes espanholas; os ideais iluministas depositários de novos princípios de organização
enfraquecimento do governo espanhol por causa da intervenção militar política e social, contrários à monarquia, ao direito divino dos reis e a
francesa; política do Congresso de Viena favorável à independência das favor da soberania popular, tiveram uma enorme influência nos
colônias. movimentos de independência da América hispânica.
e) Interesse econômico da Inglaterra na independência das colônias;
política de suspensão das restrições de importações, seguida pelo 5. A mão de obra utilizada nas plantations que se estabeleceram nas
governo de José Bonaparte; aliança entre chapetones, colonos nascidos colônias europeias na América era formada majoritariamente por
na Espanha, e criollos, nascidos nas colônias para promover a escravos trazidos da África e seus descendentes. Sobre os processos de
independência. independência na América e sua relação com a escravidão de africanos
e afrodescendentes, assinale a alternativa correta.
2. As causas que levaram as colônias espanholas na América a se a) A libertação dos escravos na América do Norte foi o principal
tornarem independentes são consequências dos interesses de vários motivador da Independência das Treze Colônias inglesas.
personagens, principalmente no que se refere ao controle dos processos b) Os escravos e os negros e mestiços livres haitianos armaram-se para
econômicos e das influências regionais. Frente a isso, relacione os a luta e tiveram papel fundamental nos levantes contra as autoridades
personagens, indicados pelas letras, com seus respectivos interesses nas francesas que culminaram na Independência do Haiti e na abolição da
independências das colônias, que estão abaixo, indicados por números. escravidão nesse território.
a. Inglaterra c) As palavras Liberdade, Igualdade, Fraternidade, tornadas lema da
b. EUA Revolução Francesa, foram estendidas às suas colônias e concretizadas
c. Criollos quando o governo revolucionário da França aboliu simultaneamente a
1. A ruptura com a metrópole garantiria a liberdade nas escravidão em todos os seus territórios na América, desencadeando as
transações mercantis, principalmente com os países guerras de independência.
industrializados; d) Somente Colômbia, Venezuela e Equador levaram a cabo a abolição
2. A independência das colônias eliminaria as barreiras da escravidão durante seus processos de independência.
monopolistas ao comércio, ampliando assim os mercados e) O Haiti e as Treze Colônias inglesas declararam sua independência
para a compra de suas mercadorias; das metrópoles, respectivamente França e Inglaterra, proibindo o
3. Apoiou as lutas de independência como forma de conter a tráfico de escravos nas últimas décadas do século XVIII.
influência europeia no continente americano.
A alternativa que expressa corretamente as relações é: 6. Vários movimentos contrários à opressão colonial ocorreram nas
a) a-2; b-3; c-1. Américas, sobretudo no século XIX, visando à independência em
b) a-3; b-2; c-1. relação às metrópoles. Sobre esses movimentos, é correto afirmar:
c) a-1; b-3; c-2. a) A maioria deles fracassou, permanecendo os países submetidos às
d) a-2; b-1; c-3. suas metrópoles, como colônias, até o século XX.
e) a-3; b-1; c-2. b) San Martín e Simón Bolívar foram líderes de movimentos de
independência ocorridos na América Latina.
3. Apesar de utilizarem um discurso de libertação dos povos americanos c) A Guerra dos Farrapos foi o principal movimento pela independência
da dominação espanhola, indicando que haveria liberdade e melhoria do Brasil em relação a Portugal.
nas condições sociais, os líderes das independências das colônias d) Os movimentos de independência foram inspirados no exemplo das
hispano-americanas tinham, na verdade, interesses na manutenção de colônias africanas, que estavam tornando-se países independentes no
uma estrutura de poder político e econômico que beneficiava apenas as século XIX.
elites coloniais. Qual das alternativas abaixo indica corretamente o e) Os movimentos de independência da América Latina foram
nome pelo qual ficaram conhecidas estas elites? determinantes na independência das colônias norteamericanas.
a) Chapetones.
b) Burgueses. 7. Sobre as lutas pela independência na América Hispânica, é correto
c) Aristocratas. afirmar que:
d) Criollos. a) contaram com participação política e militar direta dos Estados
e) Latifundiários. Unidos e da Alemanha, interessados em ampliar sua presença comercial
na região.
4. Sobre os movimentos de independência ocorridos na América b) tiveram claro caráter popular, expresso na realização, após a
inglesa, em 1776, e na América hispânica nas primeiras décadas do emancipação, de reformas sociais profundas.
século XIX, estão corretas as alternativas, À EXCEÇÃO de uma. c) impediram a modernização das economias coloniais e reduziram a
Indique-a. participação dos países da região no comércio internacional
a) Em meados do século XVIII, nas treze colônias inglesas, os colonos d) asseguraram a manutenção da unidade territorial e impediram a
americanos reagiram contra as leis impostas pelo Parlamento britânico fragmentação política da região.
e organizaram-se para defender a sua autonomia político e) foram controladas, na maior parte dos casos, pelas elites criollas,
administrativa, a liberdade de comércio e a igualdade de direitos entre embora tenham contado com participação popular.
os habitantes do Reino e das colônias.
b) Em 1776, as colônias inglesas votaram a Declaração de 8. Leia o segmento abaixo:
Independência, que defendia princípios fundamentais do Iluminismo Nenhum dos grupos em disputa pelo poder pretendia modificar a
como a igualdade, o direito à liberdade e a instituição de governos estrutura econômica e social herdada da colônia. Assim, os novos
fundados no consentimento dos governados. países permaneceram predominantemente agrários, com base no
c) Os movimentos de independência na América hispânica estão latifúndio; mantiveram as relações produtivas pré-capitalistas,
diretamente relacionados à invasão napoleônica da Espanha em 1808 e inclusive com o crescimento do trabalho compulsório (servil,
à deposição do rei Fernando VII, que resultaram no estabelecimento de semisservil e escravo).
juntas de governos locais na América, iniciando um intenso e amplo (WASSERMAN, Claudia. História Contemporânea da América Latina,
período revolucionário. 1900-1930.Porto Alegre: Editora da Universidade, 1992. p. 9-10)
d) Assim como ocorreu com as treze colônias inglesas, todas as O segmento faz referência a um contexto histórico da América Latina.
colônias espanholas na América tornaram-se independentes ao mesmo Assinale a alternativa que representa esse contexto:
VESTIBULAR
88

HISTÓRIA

a) Derrota dos diversos movimentos de independência latino- b) formas de servidão indígena para o trabalho agrícola em vastas
americanos, no início do século XIX, e manutenção da dominação extensões de terra;
espanhola até o início do século XX. c) formas de trabalho compulsório das comunidades indígenas na
b) Manutenção das estruturas sociais herdadas do período colonial e economia mineradora;
constituição de Estados oligárquicos em toda a América Latina, no d) as câmaras municipais formadas por elementos de projeção social
século XIX. responsáveis pela administração local;
c) Diversificação produtiva, característica das economias nacionais e) governadores, nomeados pelo rei, encarregados de representar o
latino-americanas no século XIX. poder central nas colônias.
d) Criação de Estados democráticos em toda a região, após as guerras
de independência do século XIX. 2. (Uepb 2014) As lutas travadas no México contra a dominação
e) Vitória das diversas revoltas de indígenas e escravos, logo após as colonial não se diferem muito dos processos de independência pela
independências, e fim do trabalho compulsório por toda a região. América Latina afora, apesar de que revoltas e insurreições de
camponeses, indígenas e mestiços mexicanos foram capazes de
9. Leia o trecho abaixo. influenciar sobremaneira o processo trilhado em quase um século.
O propósito de muitos, se não da maioria, dos conflitos políticos da Assinale a única alternativa INCORRETA.
América espanhola, no período posterior à independência, foi a) No México, as lutas sociais se estenderam ao longo de quase um
simplesmente determinar quem deveria controlar o Estado e seus século. Em 1910, a camada média urbana e os camponeses se
recursos. Não obstante, surgiram outras importantes questões políticas levantaram contra a ditadura de Porfírio Diaz. Os liberais, liderados por
que variaram de país para país em caráter e importância. Entre 1810 e Francisco Madero, defendiam um sistema político com eleições livres,
1845, a discussão sobre estrutura centralista e federalista do Estado foi voto secreto e alternância dos partidos no poder.
fonte de violento conflito no México, na América Central e na região b) Os movimentos populares emancipacionistas do começo do século
do Prata. XIX prepararam o terreno para que o México se tornasse uma república
SAFFORD, Frank. Política, ideologia e sociedade na América socialista, já no começo do século XX, com a chegada de Emiliano
espanhola do pós-independência. In: BETHELL, Leslie. História da Zapata ao poder e a efetivação da primeira reforma agrária do
América Latina, vol. III: da Independência até 1870. São Paulo: continente americano.
Edusp, 2001. p. 369. c) A luta pela independência no México possui uma diferença básica
O segmento faz menção aos conflitos que se seguiram às em relação aos outros processos emancipacionistas do continente
independências na América Espanhola. americano. Além da ideia de promover a separação da metrópole
Assinale a alternativa que indica algumas das consequências desses espanhola, queria-se efetivar profundas reformas sociais, econômicas e
confrontos. políticas.
a) O conflito entre federalistas e centralistas resultou em governos d) O projeto emancipacionista mexicano era ambicioso. Líderes, como
constitucionalmente frágeis e politicamente instáveis em quase toda a os padres Miguel Hidalgo e José Maria Morelos, defendiam o fim da
região, durante parte do século XIX. escravidão e a igualdade de direitos civis. Eles eram a favor, também,
b) A estruturação de monarquias centralizadas por toda a região, após da reforma agrária e do fim dos privilégios das elites rurais e urbanas.
o fracasso político das repúblicas independentes. e) Em 1821, a metrópole espanhola, apoiada pelos criollos (a elite
c) A recolonização da região pela Espanha, dada a fragilidade local), resolveu declarar a independência do México. A ideia era retirar
institucional das novas repúblicas independentes. o caráter popular do movimento emancipacionista e impedir novos
d) O surgimento de governos democráticos e com ampla participação levantes que pudessem ocasionar a perda total do poder.
popular, ainda no século XIX, como uma das formas de resolução
desses conflitos políticos. 3. (Pucmg 2015) Responda a esta questão assinalando a afirmativa
e) A vitória dos movimentos federalistas e a derrota definitiva dos CORRETA. Enquanto o processo de independência da América
projetos centralistas e autoritários que se opunham a eles. portuguesa uniu as diferentes facções oligárquicas estabelecendo um
sistema unitário sob regime monárquico, na América espanhola havia
10. Assinale a alternativa que apresenta a informação correta sobre o diferentes frações de uma mesma oligarquia. Esse fato:
processo de independência da América Espanhola: a) evoluiu, justamente por não haver um poder forte, numa forma de
a) As elites criollas lideraram os movimentos de independência nas Estado Nacional moderno, independente do capital internacional.
colônias, objetivando liberdade de comércio e poder político. b) levou a uma participação maior das camadas sociais mais baixas num
b) A monarquia espanhola reagiu rapidamente às lutas de movimento que ficou conhecido como caudilhismo.
independência, enviando tropas numerosas e bem armadas a todas as c) consolidou, logo após a emancipação, um poder político ainda mais
colônias rebeladas. centralizado e autoritário com uma forma de ditadura militarista.
c) Os índios, negros e mestiços apoiaram os criollos, formando a d) gerou um instável e difícil período com o progressivo uso das forças
principal frente contra o colonialismo espanhol, liderando muitas das para conter as massas a serviço dos interesses das elites.
rebeliões.
d) O conjunto das lideranças independentistas defendia a instauração 4. (UFAL) Entre as causas políticas imediatas da eclosão das lutas pela
do regime monárquico constitucional. independência das colônias espanholas da América, pode-se apontar:
e) As lutas pela independência tiveram sucesso imediato, tornando o a) a derrota de Napoleão Bonaparte na Batalha de Waterloo;
processo de Independência Latino-Americana relativamente simples. b) a formação da Santa Aliança;
c) a imposição de José Bonaparte no trono espanhol;
d) as decisões do Congresso de Viena;
e) a invasão de Napoleão Bonaparte a Portugal e a coroação de D. João
VI no Brasil.

5. Hoje a nação mais pobre das Américas, o Haiti foi a primeira colônia
a conquistar a independência. Sobre o assunto, é incorreto afirmar que:
a) Foi sob a liderança de Toussaint L’Ouverture que o Haiti consegue
tanto a abolição da escravidão quando a sua independência.
b) O ex-escravo Toussaint L’Ouverture lidera a rebelião pela abolição
1. (Espm 2015) Na América Espanhola os cabildos eram: da escravidão, que na sequência vai ter como objetivo a independência
a) tribunais judiciários que atuavam como ouvidorias, sendo seus c) A colônia foi a mais importante possessão francesa nas Américas,
membros nomeados pelo rei; produzindo cana-de-açúcar com mão de obra escrava africana.
VESTIBULAR
89

HISTÓRIA

d) O ex-escravo Jean-Jacques Dessalines continua a luta pela a) Por lutas sociais cuja finalidade era a implantação de sociedades
independência após a morte de Toussaint L’Ouverture. Em 1804, o republicanas, fundadas nas ideias de liberdade e igualdade, ou seja, no
Haiti se torna a primeira república negra nas Américas. pensamento iluminista.
b) Por uma mobilização que buscou instaurar monarquias
6. (FATEC) O sucesso dos movimentos de independência na América parlamentares, inspiradas principalmente no modelo inglês e
Espanhola pode ser atribuído estruturadas de acordo com o pensamento liberal.
a) ao apoio militar emprestado pela Inglaterra à organização de milícias c) Por movimentos apoiados pela Inglaterra, que tiveram por objetivo
indígenas; o fim do monopólio comercial imposto pela metrópole espanhola, ou
b) à atuação do alto clero, descontente com as atitudes da Metrópole; seja, a ruptura do chamado pacto colonial.
c) à unidade entre "criollos" e "chapetones", que se constituíram em d) Como conjunto de movimentos sociais antiescravistas de caráter
força decisiva enquanto oposição ao governo espanhol. burguês que objetivavam promover um desenvolvimento capitalista no
d) às constantes rebeliões de escravos negros que desmoralizavam a continente.
administração espanhola. e) Por uma transformação na estrutura social, que possibilitou aos
e) à insatisfação crescente dos proprietários coloniais com as restrições trabalhadores nativos o acesso à propriedade da terra.
do Pacto Colonial.
10. (UFSCar-2000) O processo de independência das colônias latino-
7. Em 1999, a nova Constituição da Venezuela mudou o nome do país americanas deve ser compreendido como parte das contradições e das
para República Bolivariana da Venezuela. A mudança faz clara crises do Antigo Regime.
referência a uma das figuras mais importantes da história da Assinale a alternativa que melhor explicita o fator que contribuiu para
independência da América espanhola. Sobre essa figura, é incorreto o precipitar o referido processo.
que se afirma em: a) Democratização gradual das instituições coloniais, permitindo a
a) O líder venezuelano Simón Bolívar partiu do norte, libertando a crescente participação política de setores populares.
Venezuela (1819), a Colômbia (1819), o Equador (1822) e a Bolívia b) Organização de forças militares coloniais, compostas pela população
(1825), país nomeado em homenagem a ele. local, através do estabelecimento do serviço militar obrigatório.
b) O projeto do libertador das Américas, Simón Bolívar, de uma grande c) Intervenção militar dos Estados Unidos da América do Norte nas
federação de repúblicas unindo antigas colônias espanholas num só país nações latino-americanas, procurando libertá-las do jugo europeu.
não foi aceito na Conferência do Panamá (1826). d) Oposição dos senhores locais à abolição do trabalho compulsório nas
c) Simón Bolívar liderou as revoltas que culminaram na independência áreas coloniais pelas elites ilustradas metropolitanas.
da Argentina (1816), do Chile (1818) e do Haiti (1804). Neste último, e) Luta por uma reorganização comercial que permitisse um contato
as lutas foram as mais sangrentas. direto entre os produtores da América e o recém industrializado país
d) Simón Bolívar presidiu a Grã-Colômbia, união de nações latino- europeu.
americanas independentes, entre 1819 e 1830.

8. (Acafe 2014) Sobre o processo de descolonização da América


espanhola e o seu contexto, analise as afirmações a seguir.
I. Com a liderança dos Chapetones, os cabildos declararam
sua autonomia em relação à Espanha.
II. O contexto das guerras napoleônicas contribuiu para a
revolta criolla contra a metrópole.
III. A independência dos Estados Unidos da América
estimulou os movimentos emancipatórios da América 1. (Pucrj 2015) “É uma ideia grandiosa pretender formar de todo o
espanhola, influenciados pela ideologia iluminista. Novo Mundo uma única nação com um único vínculo que ligue as
lV. Influenciado pelo movimento de independência de 1822 partes entre si e com o todo. Já que tem uma só origem, uma só língua,
no Brasil, os países emergentes da América espanhola, em mesmos costumes e uma só religião, deveria, por conseguinte, ter um
sua maioria, adotaram a monarquia hereditária. só governo que confederasse os diferentes Estados que haverão de se
V. A Santa Aliança, com a liderança da Espanha, enviou formar”.
navios de combate numa tentativa de impedir os movimentos BOLÍVAR, Simon. “Carta de Jamaica” in: BELLOTO, Manoel Lelo e
de emancipação na bacia do Rio da Prata. CORREA, Anna Maria Martinez (orgs). Bolívar. Política. São Paulo:
Todas as afirmações corretas estão em: Ática, 1982.
a) II – III Neste famoso trecho da Carta de Jamaica escrita em setembro de 1815,
b) I – III – IV Simon Bolívar apresenta a ideia da união das sociedades americanas.
c) II – III – IV a) Explique o contexto político no qual a Carta de Jamaica foi escrita.
d) IV – V b) Cite dois exemplos de projetos de integração dos países da América
e) I – II – III Latina no século XX.

9. (UEL-2002) "A luta pela independência na América espanhola 2. (Pucrj 2014) O volume de entradas de escravos africanos no Novo
implicou uma passagem de todo o poder político àqueles que já Mundo, entre 1701 e 1810, para serem utilizados como trabalhadores
possuíam a maior parte do poder econômico. Mesmo que no curso das nas plantações e minas das colônias foi muito grande. Nesse período,
guerras pela independência muitos aventureiros surgidos no seio estima-se que cerca de 31% do volume de entradas destinaram-se ao
popular se hajam transformado em chefes militares afortunados e Brasil; 23% ao Caribe francês (especialmente a Ilha de São Domingos);
tenham ficado com parte do poder político que os latifundiários, donos 22% ao Caribe britânico (sobretudo Jamaica e Barbados); 9% à
de minas e grandes mercadores exigiam para si, isso não altera muito o América espanhola e 6% à América do Norte. Mas, no final do século
quadro. De qualquer modo o comércio foi liberado, a aristocracia XVIII e no início do XIX, alterações significativas foram observadas
criolla - que cheirava a esterco, como dizia Sarmiento na Argentina - nessas regiões receptoras, em função das insurreições nas colônias e
veio a ocupar o vértice da pirâmide política e a riqueza expropriada aos dos demais desdobramentos da Revolução na França que amplificaram
trabalhadores nativos não perdeu mais a parte tributada à Espanha." a luta abolicionista em todas essas sociedades.
(POMER, Leon. As independências na América Latina. São Paulo: a) Cite quais regiões acima se caracterizaram pela economia das
Brasiliense, 1981. p. 12-13.) plantações e quais se viram marcadas pela mineração no período
É correto afirmar que a luta pela independência da América espanhola tratado.
caracterizou-se: b) No Haiti, uma sangrenta insurreição de escravos mesclou-se à luta
VESTIBULAR
90

HISTÓRIA

pela independência. Cite duas consequências (uma interna e outra radical com os modelos econômicos vigentes. O sistema
externa) desses acontecimentos. escravocrata financiado pelas elites latifundiárias e
monocultoras, apesar do frágil diálogo com a ideia de
3. Durante os processos de independência da América espanhola, dois civilização, amplamente defendida no despontar dos séculos
grupos se destacaram como principais protagonistas e adversários
durante os confrontos. Cite os dois protagonistas e suas principais
XVIII e XIX, estabeleciam as bases para uma autonomia
características. político-econômica mascarada pelos discursos de independência
social. A evidencia do fortalecimento de sociedades coloniais,
através do surgimento de elites locais, levou metrópoles como
Inglaterra, Espanha e Portugal a implementarem estratégias
políticas, fiscais e econômicas compulsórias, na tentativa de
resistir ao emergente processo de independências das colônias
História americanas.

O caso dos EUA e América hispânica


Já tivemos ocasião de ver, em nossos estudos, os casos das
EIXO: HISTÓRIA DO BRASIL independências dos Estados Unidos e dos países da América
hispânia, ambas parte do processo mais amplo de crise do
ÁREA: BRASIL INDEPENDENTE sistema colonial, do qual o Brasil também faria parte.
HABILIDADES E COMPETÊNCIAS:
COMPETÊNCIA DE ÁREA 2 – COMPREENDER AS TRANSFORMAÇÕES DOS
O caso brasileiro
ESPAÇOS GEOGRÁFICOS COMO PRODUTO DAS RELAÇÕES Na América portuguesa, as medidas adotadas no Período
SOCIOECONÔMICAS E CULTURAIS DE PODER. Pombalino aumentaram ainda mais a crise econômica e política.
● H7 – IDENTIFICAR OS SIGNIFICADOS HISTÓRICO-GEOGRÁFICOS O fracasso do Marquês de Pombal em articular o Absolutismo
DAS RELAÇÕES DE PODER ENTRE AS NAÇÕES.
● H8 – ANALISAR A AÇÃO DOS ESTADOS NACIONAIS NO QUE SE
Ilustrado com as bases mercantilistas acirrou ainda mais os
REFERE À DINÂMICA DOS FLUXOS POPULACIONAIS E NO ânimos coloniais na medida que crescia a arrecadação de
ENFRENTAMENTO DE PROBLEMAS DE ORDEM ECONÔMICO- impostos. Movimentos de caráter emancipacionista indicavam
SOCIAL. um caminho sem volta para a independência. Apesar dos
● H9 – COMPARAR O SIGNIFICADO HISTÓRICO-GEOGRÁFICO DAS
ORGANIZAÇÕES POLÍTICAS E SOCIOECONÔMICAS EM ESCALA
mártires deixados pelas trilhas sangrentas das ciladas armadas
LOCAL, REGIONAL OU MUNDIAL. pelo Estado Português, as resistências se tornaram uma
COMPETÊNCIA DE ÁREA 3 – COMPREENDER A PRODUÇÃO E O PAPEL constante, passando a fortalecer os ideais de um Estado
HISTÓRICO DAS INSTITUIÇÕES SOCIAIS, POLÍTICAS E ECONÔMICAS, Independente. Juntaram-se a essas instabilidades, o Terremoto
ASSOCIANDO-AS AOS DIFERENTES GRUPOS, CONFLITOS E MOVIMENTOS
SOCIAIS.
de Lisboa (1755), a crise do comércio açucareiro e a queda na
● H11 – IDENTIFICAR REGISTROS DE PRÁTICAS DE GRUPOS SOCIAIS produção aurífera, além de crises sociais decorrentes de políticas
NO TEMPO E NO ESPAÇO. administrativas implementadas no Estado do Grão-Pará e
● H13 – ANALISAR A ATUAÇÃO DOS MOVIMENTOS SOCIAIS QUE Maranhão, as quais resultaram na expulsão dos jesuítas e na
CONTRIBUÍRAM PARA MUDANÇAS OU RUPTURAS EM PROCESSOS
DE DISPUTA PELO PODER.
tentativa de criação de uma economia agrícola em larga escala
● H15 – AVALIAR CRITICAMENTE CONFLITOS CULTURAIS, SOCIAIS, com a utilização da mão de obra indígena regulamentada pelo
POLÍTICOS, ECONÔMICOS OU AMBIENTAIS AO LONGO DA Diretório dos Índios. Apesar da disseminação das ideias
HISTÓRIA. francesas e norte-americanas, as reformas sociais foram
controladas pelas elites. Após a queda de Pombal, conjurações
de caráter emancipacionistas, mesmo em perspectivas locais,
AULA 2 – CRISE DO SISTEMA COLONIAL E passaram a ocorrer em diferentes regiões.
INDEPENDÊNCIA DO BRASIL Nas Minas Gerais, em 1789, uma crise econômica, resultante da
escassez de ouro, aumentava as pressões da Coroa portuguesa
pela cobrança do Quinto (100 arrobas anuais – valor equivalente
à 1.468,9kg de ouro) através da execução da Derrama (cobrança
compulsória dos Quintos em atraso – Invasão de cidades, vilas,
Aprendendo fazendas e casas a procura de ouro para alcançar o valor do
Quinto). Como resposta, a elite local pretendeu tomar o poder e
instituir uma república através do fracassado evento
denominado de Conjuração Mineira. A Conjuração Baiana,
iniciada com as elites, em 1798, tomou projeções de caráter
Crise do sistema colonial social, a partir do ingresso de mulatos, ex-escravos, homens
A Crise do Sistema Colonial decorreu, em grande medida, da brancos pobres, alfaiates, pedreiros, soldados e bordadores que
expansão do pensamento ilustrado pelo Ocidente. Pode-se dizer passaram a defender a proclamação de uma república na Bahia,
que os conflitos que modificaram radicalmente as relações entre o fim da escravidão e das diferenças baseadas na cor da pele. Por
as Américas e suas metrópoles europeias decorreram da própria estas razões, a conjuração acabou perdendo seu apoio maçônico
crise da Modernidade no despontar da Revolução Francesa. e sucumbindo naquele mesmo ano.
Conceitos como liberdade, igualdade e fraternidade Com a chegada da Família Real Portuguesa ao Brasil, em 1808,
encontraram, na América, um ambiente propício ao transformações de caráter econômico iniciaram o processo de
desenvolvimento de modelos políticos críticos ao embaraçoso independência econômica das colônias portuguesas. A Abertura
sistema colonial. É bem verdade que os processos de dos Portos dava fim ao exclusivo colonial (principal aspecto que
independência, como no caso do Brasil, não romperam de forma une uma colônia a sua metrópole), permitindo que as nações
VESTIBULAR
91

HISTÓRIA

aliadas a Portugal (naquele momento, a Inglaterra) pudessem Portugal, essa medida era resultado de uma necessidade óbvia,
desenvolver relações comerciais com o Brasil e o Estado do uma vez que, com a ocupação francesa, seria impossível
Grão-Pará e Maranhão, anulando suas dependências comercializar com os portos portugueses.
econômicas unilaterais. A instalação de manufaturas, fundação Outras decisões importantes tomadas por D. João VI
do Banco do Brasil (1808), a invasão da Guiana Francesa foram a permissão para instalar manufaturas no Brasil e a
(1808), elevação do Brasil à categoria de Reino Unido à Portugal criação de incentivos para que essas manufaturas surgissem.
e Algarves (1815), a Insurreição Pernambucana (1817) e a Apesar dessa medida ser extremamente importante, as
ocupação da Banda Oriental do Uruguai, após a Guerra contra mercadorias manufaturadas produzidas no Brasil sofriam com a
Artigas (1816-1820), alteraram o lugar das colônias portuguesas concorrência das mercadorias inglesas, que possuíam mais
no cenário intercontinental. Enfim, a Revolução do Porto qualidade e um preço atrativo (Portugal taxou as mercadorias
(1820), decorrente de uma crise política em Portugal, concorreu inglesas em apenas 15% de imposto alfandegário).
para o enfraquecimento das relações com o Brasil e a Por ordem de D. João VI, foram desenvolvidas
consequente Proclamação da Independência, em 1822. Portanto, faculdades de medicina em Salvador e no Rio de Janeiro. Além
a Crise do Sistema Colonial deve ser pensado como evento de disso, construíram-se museus, teatros e bibliotecas, e foi
longa duração. permitida a instalação de uma tipografia na cidade do Rio de
Janeiro. Tudo isso contribuiu para o crescimento do
A Família Real no Brasil intelectualismo no Brasil e possibilitou a circulação de ideias,
sobretudo na capital.
A mudança da família real portuguesa para o Brasil Esse crescimento do intelectualismo no Brasil acabou
estava relacionada com os acontecimentos na Europa durante incentivando a vinda de intelectuais e artistas estrangeiros
o Período Napoleônico. Como forma de enfraquecer notáveis daquele período, como a viagem do botânico e
economicamente a Inglaterra, Napoleão Bonaparte decretou naturalista francês Auguste de Saint-Hilaire e a Missão Artística
o Bloqueio Continental, que consistia na proibição às nações Francesa, que trouxe importantes artistas franceses, com
europeias de comercializar com a Inglaterra. destaque para Debret e suas pinturas sobre o Rio de Janeiro.
Segundo essa política estabelecida por Napoleão, as No entanto, a medida mais importante tomada por D.
nações que não aderissem ao bloqueio seriam militarmente João ocorreu em 1815, quando o Brasil foi elevado à condição
invadidas pelas tropas francesas. Portugal não aceitou aderir a de Reino e, assim, surgiu o Reino de Portugal, Brasil e
esse bloqueio, justamente porque a Inglaterra era sua maior Algarves. Isso aconteceu porque as nações integrantes
aliada política e econômica. Para fechar essa brecha existente, do Congresso de Viena consideravam inaceitável que um rei
Napoleão ordenou a invasão da Península Ibérica em 1807. europeu estivesse em uma colônia e não em seu reino de fato.
Com a invasão francesa, Napoleão destituiu o rei Como resposta, D. João VI tomou essa medida e transformou o
espanhol e colocou seu irmão, José Bonaparte, no trono Brasil em parte integrante do reino português.
espanhol. Durante a invasão napoleônica em Portugal, D. João Além de permitirem o desenvolvimento econômico e
VI optou por fugir da presença das tropas francesas e, assim, intelectual do Rio de Janeiro, agora capital do Império, todas
realizou o embarque às pressas com tudo o que pudesse carregar essas mudanças resultaram no aumento populacional da cidade
para o Brasil. do Rio de Janeiro, que passou de 50 mil habitantes, em 1808,
A expedição portuguesa era composta de 46 para 100 mil habitantes em 1822.
embarcações, que foram escoltadas até a costa brasileira pela
Marinha inglesa. A viagem foi cheia de percalços, como uma A Revolução Pernambucana
tempestade que separou parte dos navios, a falta de comida por
causa da quantidade de pessoas e, de acordo com os A chegada da Família Real Portuguesa, a partir de
historiadores, um surto de piolhos que forçou as mulheres a 1808, estabeleceu uma série de transformações que
rasparem os cabelos. determinaram maior liberdade econômica às elites
D. João VI e toda a Corte portuguesa chegaram ao agroexportadoras do país. Contudo, essas regalias também
Brasil, na região de Salvador, em janeiro de 1808. No mês foram seguidas pela elevação dos impostos para o financiamento
seguinte, o rei português embarcou para a cidade do Rio de de conflitos em que Dom João VI havia se envolvido. Ao mesmo
Janeiro, chegando a essa cidade em março. Do Rio de Janeiro, tempo, observamos que os comerciantes portugueses foram
D. João VI governaria Portugal e o Brasil até 1821, quando, notadamente beneficiados com regalias que ampliavam os
então, retornou à Europa. lucros da chamada “nobreza da terra”.
Tais medidas chegaram à região de Pernambuco no
Mudanças causadas pela vinda da Família Real momento em que os produtores sofriam com a flutuação do
açúcar e do algodão no mercado internacional. Mediante essa
Assim que chegou ao Brasil, D. João VI tomou a dificuldade econômica, grande parte da população tinha grande
primeira medida de relevância: a abertura dos portos dificuldade para pagar os impostos estabelecidos pela Coroa
brasileiros às nações amigas. Isso aconteceu no dia 28 de Portuguesa. Isso tudo ocorria em um tempo no qual os ideais de
janeiro de 1808 e iniciou todas as mudanças que estavam por liberdade e igualdade do iluminismo rondavam alguns quadros
vir. A abertura dos portos brasileiros às nações amigas da elite intelectual da época.
significava, na prática, que a única nação a beneficiar-se disso Nesse contexto de tantas insatisfações e problemas, os
seria a Inglaterra, dona de um gigantesco comércio marítimo. proprietários de terra e outros brancos livres pobres organizaram
Essa medida significou o fim do monopólio comercial o movimento que eclodiu em março de 1817. Após derrotarem
exercido por Portugal sobre as atividades econômicas do Brasil as tropas defensoras de Portugal, os revoltosos formaram um
e permitia aos comerciantes e grandes proprietários brasileiros governo provisório composto por cinco membros. Além disso,
negociar diretamente com seus compradores estrangeiros. Para estabeleceram a formação de um grupo de emissários que
VESTIBULAR
92

HISTÓRIA

difundiriam o movimento em outras capitanias do Brasil e Alguns destacados membros da burocracia, do exército e da
algumas nações europeias. classe latifundiária, por exemplo, eram a favor da independência
Logo que soube do ocorrido, o governo português do Brasil para introduzir aqui uma nova monarquia centralizada.
organizou tropas na Bahia e no Rio de Janeiro com o objetivo Outros setores pregavam uma monarquia constitucional que
de abafar o levante. Enquanto as tropas terrestres tomavam as mantivesse a ordem social equilibrada e inalterada (sobretudo a
regiões do interior, a cidade do Recife foi cercada por escravidão).
embarcações que interromperam a comunicação da capitania Após inúmeras pressões da corte portuguesa e de
com outras regiões. Os lideres acabaram sendo presos e resistência à autoridade de D. Pedro, como, por exemplo, a
executados. Dessa forma, o governo lusitano preservava a sua ocorrida na Bahia, em julho de 1822, o príncipe, apoiado pelos
hegemonia política através da força das armas. proprietários de terra, traficantes de escravos, burocratas, etc.,
articulados em torno do “partido brasileiro”, convocou uma
A Revolução do Porto Assembleia Constituinte, indicando, pela primeira vez, uma
ação na direção do rompimento político do Brasil com Portugal.
A estadia da Família Real não causou insatisfação As disputas políticas entre os diversos grupos se apresentaram a
apenas no Brasil, mas, também em Portugal, ela gerou fortes partir da convocação da Constituinte, mas predominou a opinião
ressentimentos – sobretudo entre a burguesia, que desde 1808 dos setores mais moderados.
perdera o lucrativo monopólio do comércio com o Brasil. Imediatamente, Portugal declarou ilegítima a
Além da crise econômica, Portugal sofrera com as Constituinte brasileira e enviou tropas para combater no Brasil
invasões francesas (ao todo, foram três) e com as lutas travadas e exigir o retorno definitivo do príncipe. Em agosto, D. Pedro
principalmente por tropas britânicas para repeli-las. afirmou que não acataria as ordens de Portugal e não receberia
Adicionalmente, havia um sentimento de humilhação diante da suas tropas. No mês de setembro, as relações políticas entre o
Inversão Brasileira, que colocara o Brasil no topo do Reino Brasil e Portugal estavam totalmente deterioradas, restando
Unido, tanto em termos administrativos como econômicos. como única alternativa aos brasileiros a emancipação definitiva.
Napoleão caíra definitivamente em 1815; mas D. João recusava- Comandado por uma liderança política originária de
se a voltar para Portugal, o que abria a perspectiva de o Rio de Portugal, o príncipe regente (que iria tornar-se Pedro I em
Janeiro se tornar a capital permanente da Monarquia Lusa. dezembro) decretou o Brasil independente de Portugal em 7 de
Assim, em 1820 explodiu na cidade do Porto um setembro de 1822.
movimento inspirado por ideais liberais. Apesar dessa Terminava, assim, o longo processo de autonomia
inspiração liberal, a Revolução do Porto carregava uma política iniciado com a transferência da corte para o Brasil, em
contradição muito evidente: lutava por uma monarquia 1808, e comandada pelas elites brasileiras e portuguesas. A
constitucional e pela liberdade de comércio e ao mesmo tempo independência do Brasil não foi, como vimos, resultado de uma
pregava a recolonização do Brasil como forma de retirar o país articulação geral da sociedade em torno de um projeto comum.
da crise. A peculiar situação política brasileira criou um quadro favorável
Em janeiro de 1821, a Assembleia Constituinte foi à organização de uma monarquia no país (a única em toda a
instalada em Lisboa, com o nome de Cortes (parlamento). Como América independente) e à manutenção da escravidão.
D. João VI não era mais absoluto e as Cortes representavam a
máxima autoridade política do Reino Unido, não foi difícil
pressioná-lo para voltar. Assim, em 24 de abril de 1821, o
monarca embarcou com sua família para Lisboa. Deixou no Rio
de Janeiro, porém, com o título de príncipe-regente, seu filho e
herdeiro D. Pedro, com 24 anos.

Independência do Brasil
Indicação de filme: Independência ou Morte (1972)
O retorno de D. João VI e o fortalecimento da posição Sinopse: Independência ou
favorável à recolonização do Brasil nas Cortes portuguesas Morte é um filme brasileiro,
implicaram o crescimento do desejo político de independência lançado em setembro
no Brasil por parte de segmentos das elites brasileiras. de 1972, dirigido por Carlos
Concentrados no “partido brasileiro” e liderados pelos irmãos Coimbra. Retrata uma visão
Andradas, membros dessa elite, que inicialmente não pregavam romantizada do processo que levou
a emancipação política, reavaliaram suas posições quando à emancipação política
Portugal passou a exigir o retorno do príncipe regente, do Brasil em relação a Portugal,
apontando para a recolonização. As pressões sobre D. Pedro além de outros eventos, como o
cresceram de ambos os lados: Portugal exigia sua volta e os caso de D. Pedro I com Marquesa
brasileiros defendiam sua permanência, como forma de resistir de Santos.
às pretensões lusitanas. O resultado político foi a decisão do
príncipe, em janeiro de 1922, de permanecer no Brasil –
consagrado pela historiografia como o Dia do Fico -, criando
mais um fato favorável à emancipação.
Durante o ano de 1822, foram dados novos e largos
passos em favor da independência do Brasil. A luta interna entre
os diversos setores favoráveis à libertação fazia o movimento
oscilar entre posições mais radicais e posições conservadoras.
VESTIBULAR
93

HISTÓRIA

a) A maioria deles chegou ao Brasil com o intuito de colonizar as


regiões desabitadas do interior do país, constituindo núcleos de
exploração de produtos tropicais, que seriam comercializados na
Europa.
SEÇÃO ENEM b) Eles tinham como missão convencer o rei D. João VI a romper
relações diplomáticas com a Inglaterra, uma vez que este país tinha
estabelecido o Bloqueio Continental, impedindo as relações comerciais
entre França e Brasil.
c) Grande parte deles desembarcou no Rio de Janeiro estimulados por
D. João VI, que tinha como um dos seus grandes projetos trazer uma
1. (ENEM/2009) No tempo da independência do Brasil, circulavam nas
missão artística francesa, com o objetivo de constituir no Brasil uma
classes populares do Recife trovas que faziam alusão à revolta escrava
base de desenvolvimento cultural.
do Haiti:
d) Todos esses franceses chegaram ao Brasil como refugiados políticos,
Marinheiros e caiados
uma vez que os mesmos discordavam da política cultural do imperador
Todos devem se acabar,
Napoleão Bonaparte, que perseguia os artistas contrários às suas
Porque só pardos e pretos
determinações políticas.
O país hão de habitar.
e) Parte significativa da população francesa emigrou para o Brasil em
AMARAL, F. P. do. Apud CARVALHO, A. Estudos pernambucanos.
razão dos intensos combates ocorridos durante a Comuna de Paris,
Recife: Cultura Acadêmica, 1907.
instalando-se principalmente nos Estados do Maranhão e do Pará e
O período da independência do Brasil registra conflitos raciais, como
trabalhando na extração da borracha.
se depreende
a) dos rumores acerca da revolta escrava do Haiti, que circulavam entre
4. “Não se contentou a minha família em ter um quinhão anônimo no
a população escrava e entre os mestiços pobres, alimentando seu desejo
regozijo público: entendeu oportuno e indispensável celebrar a
por mudanças.
destituição do imperador com um jantar, e tal jantar que o ruído das
b) da rejeição aos portugueses, brancos, que significava a rejeição à
aclamações chegasse aos ouvidos de Sua Alteza, ou quando menos de
opressão da Metrópole, como ocorreu na Noite das Garrafadas.
seus ministros, (...) Dada a hora, achou-se reunida uma sociedade
c) do apoio que escravos e negros forros deram à monarquia, com a
seleta, o juiz de fora, três ou quatro oficiais militares, alguns
perspectiva de receber sua proteção contra as injustiças do sistema
comerciantes e letrados, vários funcionários da administração, uns com
escravista.
suas mulheres e filhas, outros sem eles, mas todos comungando no
d) do repúdio que os escravos trabalhadores dos portos demonstravam
desejo de atolar a memória de Bonaparte no papo de um peru.”
contra os marinheiros, porque estes representavam a elite branca
(Machado de Assis. Memórias Póstumas de Brás Cubas)
opressora.
Sobre o período compreendido entre a chegada da Corte Portuguesa ao
e) da expulsão de vários líderes negros independentistas, que defendiam
Brasil - 1808 - e a Independência - 1822 -, são corretas as afirmações
a implantação de uma república negra, a exemplo do Haiti.
abaixo, com EXCEÇÃO de uma. Assinale-a:
a) A referência que o texto faz ao juiz de fora, aos militares,
2. (ENEM/2014) A transferência da corte trouxe para a América
comerciantes, letrados, funcionários da administração é uma alusão aos
portuguesa a família real e o governo da Metrópole. Trouxe também, e
grupos sociais que se reuniram ao redor da Corte portuguesa no Rio de
sobretudo, boa parte do aparato administrativo português.
Janeiro, no início do século XIX.
Personalidades diversas e funcionários régios continuaram embarcando
b) As lembranças da invasão do reino português pela França
para o Brasil atrás da corte, dos seus empregos e dos seus parentes após
bonapartista em 1807, da qual decorreu a vinda da Corte para o Brasil,
o ano de 1808.
faziam com que, naquele momento em 1814, esse grupo desejasse
NOVAIS, F. A.; ALENCASTRO, L. F. (Org.). História da vida privada
“atolar a memória de Bonaparte”.
no Brasil. São Paulo: Cia. das Letras, 1997.
c) A derrota de Napoleão Bonaparte pela Santa Aliança estimulou o
Os fatos apresentados se relacionam ao processo de independência da
fortalecimento do poder monárquico na Europa. No caso português
América portuguesa por terem
significou a criação de uma nova monarquia absoluta, separada do
a) incentivado o clamor popular por liberdade.
Brasil, com capital na cidade do Porto.
b) enfraquecido o pacto de dominação metropolitana.
d) O desejo de permanecer na América, fruto da idéia de um império
c) motivado as revoltas escravas contra a elite colonial.
luso-americano, tendo como sede o Rio de Janeiro, ensejou a que D.
d) obtido o apoio do grupo constitucionalista português.
João elevasse o Brasil a categoria de Reino unido a “Portugal e
e) provocado os movimentos separatistas das províncias.
Algarves”.
e) A interação entre portugueses e colonos luso-brasileiros
3. "A 3 de setembro de 1825, partimos do Rio de Janeiro. Um vento
funcionários, comerciantes e proprietários de terras e escravos - quando
fresco ajudou-nos a vencer, em 24 horas, a travessia de 70 léguas, até
da estadia da Corte portuguesa no Brasil criou um núcleo que iria
Santos, e isto significou dupla vantagem, porque a embarcação
defender a autonomia brasileira perante os desejos recolonizadores em
conduzia, também, 65 negros novos, infeccionados por sarna da cabeça
1822.
aos pés'. Assim começa o mais vivo, completo e bem documentado
relato da famosa Expedição de Langsdorff, que na sua derradeira e
5. Observe o seguinte texto: “Ser livre um povo livre vive num país
longa etapa, entre 1825 e 1829, percorreu o vasto e ainda bravio interior
livre na cidade livre, na rua livre, na casa livre colônia e escravidão
do Brasil, por via terrestre e fluvial - do Tietê ao Amazonas. Seu autor
caminham na mesma direção quem declara independência e não declara
é um jovem francês de 21 anos, Hercules Florence, no cargo de
abolição vai ver não é livre nada apenas mudou de patrão A Liberdade
desenhista topográfico. Encantado com as maravilhas das terras
da Nação é a Soma das liberdades de cada cidadão”.
brasileiras e com seu povo hospitaleiro, Hercules Florence permaneceu
Milton Nascimento e Fernando Brant.
aqui, ao término da expedição, escolhendo a então Vila de São Carlos,
Com relação ao dia 7 de setembro, pode-se afirmar que:
como Campinas foi conhecida até 1842, para viver o resto de sua vida.
a) A independência demonstrou que, mesmo não havendo abolição da
Florence morreu em 27 de março de 1879 (...)."
escravidão, houve ganhos, especialmente para o povo, com a separação
(Revista: "Scientific American Brasil", n. 7, São Paulo: Ediouro,
de Portugal.
2002. p. 60)
b) Dom Pedro I mudou os moldes da economia brasileira, não
Muitos franceses, principalmente professores, cientistas, arquitetos,
permitindo que se reproduzissem as mesmas características do período
escultores e pintores vieram ao Brasil no século XIX a partir da
colonial.
instalação da Corte portuguesa no Rio de Janeiro. Pode-se explicar a
presença desses franceses no país com o argumento de que:
VESTIBULAR
94

HISTÓRIA

c) Ao se instaurar a Monarquia do Brasil, seguindo o modelo da 8. A Conjura Baiana de 1798, conhecida também por Revolução dos
monarquia norte-americana, rompiam-se os acordos econômicos com a Alfaiates, foi a mais popular rebelião do período colonial, entre outros
Inglaterra. motivos, por propor:
d) A Monarquia Brasileira passou a ser organizada a partir dos ideais a) a emancipação de Portugal, a instauração de uma Monarquia
populares e não dos interesses da aristocracia rural. Constitucional e a manutenção do pacto colonial;
e) A independência concretizou as aspirações da elite agrária brasileira. b) a emancipação de Portugal, a instauração de uma Monarquia
Constitucional, a continuidade da escravidão e a liberdade de comércio;
6. Leia o texto abaixo: “Entre os anos de 1789 e 1801 as autoridades de c) a emancipação de Portugal, a instauração de uma República, a
Lisboa viram-se diante de problemas sem precedentes. De várias continuidade da escravidão e a manutenção das restrições ao comércio;
regiões da sua colônia americana chegavam notícias de desafeição ao d) a emancipação de Portugal, a instauração de uma República, o fim
Trono, o que era sobremaneira grave. A preocupante novidade residia da escravidão e a liberdade de comércio;
no fato de que o objeto das manifestações de desagrado, frequentes e) a emancipação de Portugal, a manutenção do Pacto Colonial, o fim
desde os primeiros séculos da colonização, deslocava-se, nitidamente, da escravidão e a formação de um exército luso-brasileiro.
de aspectos particulares de ações de governo para o plano mais geral da
organização do Estado.” 9. A independência do Brasil, cuja data oficial é 7 de setembro, constitui
In: JANCSÓ, István. A sedução da liberdade: cotidiano e contestação tema de profundas controvérsias. A hipótese mais expressiva é a de a
política no final do Século XVIII. In: SOUZA, Laura de Mello e. independência estar no futuro e não no passado.
História da Vida Privada no Brasil; Cotidiano e vida privada na Carlos Guilherme Mota
América portuguesa. São Paulo: Companhia das Letras, 1997. Identifique a alternativa que interpreta corretamente o texto.
Sobre o processo de emancipação política da América de Colonização a) Com a independência não houve uma ruptura com o passado,
Portuguesa é CORRETO afirmar: mantendo-se uma economia arcaica, a ausência de mudanças sociais
a) As lutas pela independência na América de Colonização Portuguesa significativas e o controle político nas mãos da elite agrária.
não se iniciaram no final do século XVIII, pois tanto a Conjuração b) O período colonial foi superado pelas profundas alterações na ordem
Mineira (1789), quanto a Conjuração Baiana (1798) não questionaram econômica e social do país.
o domínio português no Brasil. c) O subdesenvolvimento posterior não tem relações com a estrutura
b) As transformações políticas e econômicas sofridas pelo Brasil, ao econômica e social arcaica mantida pós-independência.
longo do período joanino, contribuíram para o processo de d) As elites locais lideraram uma independência que, embora tivesse o
emancipação política do Brasil. caráter de arranjo político, alterou profundamente a ordem social da
c) O Tratado de 1810 (Tratado de Navegação e Comércio) privilegiou jovem nação.
com taxas diferenciadas os produtos manufaturados portugueses que e) A luta armada e o envolvimento das camadas populares no período
desembarcavam no Brasil. Por isso, a economia brasileira tornou-se da independência facilitaram a conquista de direitos pelo povo.
cada vez mais vinculada à economia portuguesa.
d) A Revolução Liberal do Porto de 1820 que pretendia estabelecer em 10. “Não parece fácil determinar a época em que os habitantes da
Portugal uma monarquia constitucional foi liderada pela burguesia América lusitana, dispersos pela distância, pela dificuldade de
portuguesa que era favorável à autonomia política do Brasil em relação comunicação, pela mútua ignorância, pela diversidade, não raro, de
a Portugal. Neste sentido, a Revolução do Porto acabou favorecendo o interesses locais, começam a sentir-se unidos por vínculos mais fortes
processo de emancipação política do Brasil. do que todos os contrastes ou indiferenças que os separam, e a querer
e) O retorno de D. João VI para Portugal em 1821 (fim do período associar esse sentimento ao desejo de emancipação política. No Brasil,
joanino), acabou retardando a independência política do Brasil em as duas aspirações – a de independência e a da unidade – não nascem
relação a Portugal. Por isso, o sistema colonial português foi reforçado juntas e, por longo tempo ainda, não caminharam de mãos dadas.”
na América de Colonização Portuguesa. Sérgio Buarque de Holanda. “A herança colonial e sua
desagregação”, in: Sérgio Buarque de Holanda (org.) – História
7. De tudo trouxeram os ingleses desde as primeiras viagens: fazendas geral da civilização brasileira. O Brasil Monárquico. São Paulo:
de algodão, lã e seda; peças de vestuário, alimentos, artigos de Difusão Européia do Livro, 1965. v. 3, p. 9.
armarinho, móveis, vidros, cristais, louça, porcelanas, panelas de ferro, De acordo com o texto:
cutelaria, quinquilharias, carruagens etc. O mercado brasileiro abria-se a) a nação brasileira está contida no Período Colonial.
no momento em que a maioria dos outros mercados tradicionais b) primeiro lutou-se pela unidade, depois pela independência.
estavam fechados para a Grã-Bretanha, de modo que os comerciantes c) os sentimentos de nacionalidade e unidade não coincidem.
ingleses logo exportaram quantidades enormes de mercadoria, acima d) primeiro lutou-se pela independência, depois pela unidade.
da capacidade de absorção do mercado brasileiro. O desejo de e) a existência de um mercado interno propiciou a unidade.
solucionar esse problema (...) é responsável pelo aspecto que tomaram
as exportações para o Brasil em 1808-1809.
Olga Pantaleão, A presença inglesa.
As referências presentes no trecho acima permitem relacioná-lo com a
seguinte situação histórica:
a) o comércio que piratas ingleses realizavam com os índios, ao longo
do litoral brasileiro, nas décadas que se seguiram à descoberta do Brasil.
b) a necessidade crescente de abastecimento da população das cidades
mineiras, ao longo do período de auge da economia mineradora.
c) a ampliação das relações comerciais entre Inglaterra e Brasil,
resultado imediato da assinatura do Alvará de Abertura dos Portos pelo 1. (UEL PR/2001) A família real e sua corte chegaram ao Brasil em
regente D. João. 1808, trazendo a dependência econômica e dívidas com a Inglaterra. A
d) a carência brasileira de produtos industrializados, em decorrência da “abertura dos portos a todas as nações amigas” significou o comércio
estagnação da produção nacional durante os anos da guerra contra o irrestrito dos produtos vindos de Manchester, Londres e Liverpool para
Paraguai. o Brasil. Com relação à transferência da corte de D. João, é correto
e) o estreitamento das relações entre Inglaterra e Brasil, depois de este afirmar:
romper com a Coroa portuguesa, em virtude do impasse político criado a) Instalou no Brasil a estrutura do Estado português, reforçando a
pela Revolução do Porto. autonomia e unidade da colônia.
b) Reforçou a dependência econômica do Brasil em relação a Portugal.
VESTIBULAR
95

HISTÓRIA

c) Resultou na abertura dos portos brasileiros à França, o que extinguiu c) A permanência da Corte portuguesa no Rio de Janeiro satisfez os
os privilégios do monopólio comercial português sobre o Brasil. interesses dos diferentes grupos sociais da colônia e trouxe benefícios
d) Introduziu o liberalismo econômico e político, apoiando as rebeliões para todas as regiões do Brasil.
dos colonos. d) Durante o Período Joanino, organizaram-se novos órgãos e
e) Deveu-se à adesão de Portugal ao Bloqueio Continental. instituições, como o Banco do Brasil e a Casa da Moeda.
e) Dentre as medidas que mudaram o perfil político-econômico da
2. (UEL PR/2007) A transferência da Corte de D. João VI para a colônia colônia, destacaram-se os tratados de Aliança e Amizade e de Comércio
portuguesa teve apoio do governo britânico, uma vez que: e Navegação, que deram benefícios aos ingleses.
a) Portugal negociou o domínio luso na Península Ibérica com a
Inglaterra, em troca de proteção estratégica e bélica na longa viagem 6. (UFF RJ/2008) A transferência da Corte Portuguesa para o Brasil
marítima ao Brasil. tem sido objeto de intensos e calorosos debates na historiografia luso-
b) Em meio à crescente Revolução Industrial, os negociantes ingleses brasileira. Dentre as novidades implantadas pela chegada da Corte de
precisavam expandir seus mercados rumo às Américas, já que o D. João, estão:
europeu era insuficiente. I. Maior controle sobre a concessão de sesmarias, via criação
c) O bloqueio continental imposto por Napoleão fechou o comércio da Mesa do Desembargo do Paço do Rio de Janeiro
inglês com o continente europeu; a instalação do governo luso no Brasil II. Fundação do Banco do Brasil
propiciou a retomada dos negócios luso anglicanos. III. Criação da Companhia Geral de Comércio do Grão Pará
d) O exército napoleônico invadiu Portugal visando a instituir o regime e Maranhão
democrático republicano de paz e comércio, em franca oposição ao IV. Criação da Intendência Geral da Polícia
expansionismo da monarquia britânica. V. Institucionalização do Tribunal da Relação do Rio de
e) Os ingleses pretendiam consolidar novos mercados na América Janeiro para julgar as querelas da Província
Portuguesa, tendo em vista antigas afinidades socioculturais com os Assinale a alternativa que reúne os elementos identificados com a
ibéricos. transferência da Corte Portuguesa:
a) I e II, apenas
3. (UNIMONTES MG/2007) Por volta de 1817, quem dissesse que b) I, II e III, apenas
dentro de cinco anos o Brasil se tornaria independente, estaria fazendo c) I, II e IV, apenas
uma previsão muito duvidosa. A Revolução Pernambucana, confinada d) III, IV e V, apenas
ao Nordeste, fora derrotada. (....) a guerra na Europa terminara em 1814 e) IV e V, apenas
com a derrota de Napoleão. As razões da permanência da Corte no
Brasil já não existiam. D. João decidiu, entretanto, permanecer na 7. (UFMA/1999) A independência política do Brasil não representou
Colônia. alteração qualitativa no sistema social. Isto porque foi mantido(a):
(FAUSTO, Bóris. História do Brasil. São Paulo: Edusp, 1995, p. 129) a) A proibição da vinda de imigrantes de qualquer país.
Com base no texto e nos conhecimentos históricos, NÃO se pode b) A predominância de brasileiros nos principais cargos da burocracia
concluir que estatal.
a) a permanência da Corte Portuguesa foi prejudicial ao processo de c) A liberdade de culto e de imprensa.
independência do Brasil. d) O livre acesso à propriedade da terra às pessoas de qualquer classe
b) a resolução de D. João em não retornar à Europa, após a derrota de social.
Napoleão, contribuiu para o processo de independência política do e) O trabalho escravo, presente em todas as atividades produtivas.
Brasil, em 1822.
c) a derrota da Revolução Pernambucana, em Pernambuco, foi um fator 8. (UFMG/1995) Todas as alternativas apresentam afirmações corretas
prejudicial ao processo de independência política do Brasil. sobre a Independência do Brasil, EXCETO:
d) a previsão de independência do Brasil em 1817 era algo precipitado a) A crença no liberalismo do D. Pedro I e a expectativa positiva quanto
e utópico, tendo em vista o cenário político criado pelo Congresso de a uma constituição brasileira estavam presentes em 1822.
Viena. b) A declaração de independência estava diretamente relacionada às
determinações das Cortes de Lisboa enviadas D. Pedro.
4. (FUVEST SP/2008) Em novembro de 1807, a família real portuguesa c) A ideologia monárquica enraizada fez com que o povo e os políticos
deixou Lisboa e, em março de 1808, chegou ao Rio de Janeiro. O apoiassem o príncipe.
acontecimento pode ser visto como d) A ideia do federalismo era mais importantes para os radicais do que
a) incapacidade dos Braganças de resistirem à pressão da Espanha para a defesa da República.
impedir a anexação de Portugal. e) A participação popular determinou os rumos da constituição do novo
b) ato desesperado do Príncipe Regente, pressionado pela rainha-mãe, Estado Nacional.
Dona Maria I.
c) execução de um velho projeto de mudança do centro político do 9. (PUC PR/2001) Portugal resistiu à nossa Independência, procurando
Império português, invocado em épocas de crise. revertê-la, inclusive pela via das armas. Com respeito à oposição
d) culminância de uma discussão popular sobre a neutralidade de lusitana, quais das alternativas estão corretas?
Portugal com relação à guerra anglo-francesa. I) O envio ao Brasil, de uma frota que bombardeou o Rio de
e) exigência diplomática apresentada por Napoleão Bonaparte, então Janeiro em 1823, sendo rechaçada a seguir.
primeiro cônsul da França. II) A resistência, na Bahia, das tropas do Brigadeiro Madeira
de Melo, até 1823.
5. (PUC RJ/2008) Sobre as transformações político-sociais e III) A busca de apoio Militar Britânico, por parte de Portugal.
econômicas ocorridas durante a permanência da Corte portuguesa no IV) A dissolução da Constituinte de 1823 por D. Pedro, de
Brasil (1808-1821), estão corretas as afirmações abaixo, À EXCEÇÃO origem portuguesa, e hostilizado pelos deputados.
DE: V) Resistência militar portuguesa no Maranhão, Pará, Piauí e
a) A vinda da família real para o Brasil transformou a colônia no Cisplatina.
principal centro das decisões políticas e econômicas do Império a) I, III e IV.
português. b) II, III e V.
b) A abertura dos portos favoreceu os interesses dos proprietários rurais c) Apenas I e III.
produtores de açúcar e algodão, uma vez que se viram livres do d) Apenas II e V.
monopólio comercial. e) Apenas III e IV.
VESTIBULAR
96

HISTÓRIA

10. (UECE/2011) Sobre o processo que resultou no pronunciamento de instituições foram criadas pela coroa portuguesa, e a maioria delas foi
D. Pedro I, no dia 09 de janeiro de 1822, para a multidão reunida diante estabelecida no Rio de Janeiro, que, assim, assumiu um papel
do Paço Imperial (o dia do Fico), considere as seguintes afirmações. centralizador dentro de uma América portuguesa que antes era muito
I. O processo representou o desacordo com Portugal que fragmentada no sentido administrativo. Houve resistência a isso,
exigia o seu regresso à Lisboa. principalmente em Pernambuco, em 1817. Mas, no final, o poder
II. O processo representou o fortalecimento do Partido central foi mantido.
Brasileiro, explícito na composição do novo Ministério. (Adaptado de Kenneth Maxwell, “Para Maxwell, país não permite
III. O processo representou o rompimento dos laços políticos leituras convencionais”. Entrevista concedida a Marcos Strecker.
formais com Portugal. Folha de São Paulo, 25/11/2007, Mais, p. 5.)
É correto o que se afirma a) Segundo o texto, quais as mudanças suscitadas pela transferência da
a) em I, II e III. Corte portuguesa para o Rio de Janeiro em 1808?
b) apenas em I. b) Quais os objetivos do movimento de Pernambuco em 1817?
c) apenas em III.
d) apenas em I e III.

História

EIXO: HISTÓRIA BRASIL


1. (UEM PR/2007) Em 22 de janeiro de 1808, a frota que trazia a Corte ÁREA: BRASIL IMPÉRIO
de Portugal ao Brasil aportou em Salvador. Assim, entre os anos de
1808 e 1821, o Brasil tornou-se a sede político-administrativa do
HABILIDADES E COMPETÊNCIAS
Império Luso. A vinda da Família Real para o Brasil relaciona-se às COMPETÊNCIA DE ÁREA 1 – COMPREENDER OS ELEMENTOS CULTURAIS
Guerras Napoleônicas e ao Bloqueio Continental decretado por QUE CONSTITUEM AS IDENTIDADES
Napoleão Bonaparte. A esse respeito, responda:  H1 – INTERPRETAR HISTORICAMENTE E/OU
a) O que foi o Bloqueio Continental? GEOGRAFICAMENTE FONTES DOCUMENTAIS ACERCA DE
b) O que foi a “abertura dos portos às nações amigas” decretada por D. ASPECTOS DA CULTURA.
João na chegada ao Brasil?  H3 – ASSOCIAR AS MANIFESTAÇÕES CULTURAIS DO
PRESENTE AOS SEUS PROCESSOS HISTÓRICOS.
2. (UFG GO/1995) A história do Brasil só pode ser bem compreendida COMPETÊNCIA DE ÁREA 2 – COMPREENDER AS TRANSFORMAÇÕES DOS
se relacionada com os acontecimentos que marcaram a história ESPAÇOS GEOGRÁFICOS COMO PRODUTO DAS RELAÇÕES
mundial. O entrelaçamento entre os processos históricos nacionais e SOCIOECONÔMICAS E CULTURAIS DE PODER.
internacionais constitui elemento fundamental do trabalho do  H7 – IDENTIFICAR OS SIGNIFICADOS HISTÓRICO-
historiador. A partir da relação estabelecida – nação e mundo analise o GEOGRÁFICOS DAS RELAÇÕES DE PODER ENTRE AS NAÇÕES.
processo de emancipação política do Brasil,  H8 – ANALISAR A AÇÃO DOS ESTADOS NACIONAIS NO QUE SE
REFERE À DINÂMICA DOS FLUXOS POPULACIONAIS E NO
3. (PUC RJ/2008) “O Rio de Janeiro é a capital do Brasil há bastante ENFRENTAMENTO DE PROBLEMAS DE ORDEM ECONÔMICO-
tempo, muito antes de a família real deixar Lisboa. Traçarei uma breve SOCIAL.
descrição dessa cidade a partir do que pude apurar durante a minha  H9 – COMPARAR O SIGNIFICADO HISTÓRICO-GEOGRÁFICO
estada. [...] O comércio [...] progrediu muito depois que a cidade DAS ORGANIZAÇÕES POLÍTICAS E SOCIOECONÔMICAS EM
tornou-se residência real [...] Os ingleses têm aberto muitos cafés no ESCALA LOCAL, REGIONAL OU MUNDIAL.
Rio de Janeiro, uma novidade, que tenho certeza, será bem acolhida. COMPETÊNCIA DE ÁREA 3 – COMPREENDER A PRODUÇÃO E O PAPEL
De fato, desde março de 1808, toda a cidade vem passando por HISTÓRICO DAS INSTITUIÇÕES SOCIAIS, POLÍTICAS E ECONÔMICAS,
transformações e recebendo melhorias.” ASSOCIANDO-AS AOS DIFERENTES GRUPOS, CONFLITOS E MOVIMENTOS
Conde Thomas O’Neill, 1809. Apud Jean Marcel Carvalho França. SOCIAIS.
Outras visões do Rio de Janeiro Colonial – Antologia de Textos. Rio  H11 – IDENTIFICAR REGISTROS DE PRÁTICAS DE GRUPOS
de Janeiro, José Olympio, 2000. Pp: 310-320. SOCIAIS NO TEMPO E NO ESPAÇO.
A descrição do inglês Thomas O’Neill destaca algumas das  H12 – ANALISAR O PAPEL DA JUSTIÇA COMO INSTITUIÇÃO NA
transformações ocorridas desde a chegada da Corte portuguesa ao Rio ORGANIZAÇÃO DAS SOCIEDADES.
de Janeiro no ano de 1808.
a) Explique por que, a partir da abertura dos portos (1808), ocorreu a  H13 – ANALISAR A ATUAÇÃO DOS MOVIMENTOS SOCIAIS QUE
CONTRIBUÍRAM PARA MUDANÇAS OU RUPTURAS EM
preponderância dos ingleses nas transações comerciais com o Brasil. b)
PROCESSOS DE DISPUTA PELO PODER.
Cite duas transformações culturais ocorridas na cidade do Rio de
Janeiro durante o Período Joanino (1808-1821).

4. (UNESP SP/2006) Leia a declaração. Como é para o bem do povo e AULA 3 – PRIMEIRO REINADO E REGÊNCIAS
felicidade geral da nação, estou pronto; diga ao povo que fico.
(D. Pedro, Príncipe Regente, 9 de janeiro de 1822.)
a) Qual o significado da decisão tomada pelo Príncipe Regente?
b) Explique o que foi a Revolução do Porto, iniciada em 1820, e aponte
suas consequências para a porção americana do Império Português.

5. (UNICAMP SP/2008) Sobre a transferência da Corte de D. João VI


para o Brasil, o historiador Kenneth Maxwell afirma: Novas
VESTIBULAR
97

HISTÓRIA

As províncias de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do


Norte e Ceará formaram, em 1824 a Confederação do Equador.
Era a tentativa de criar um estado independente e autônomo do
governo central. A insatisfação popular com as condições
Aprendendo sociais do país e o descontentamento político da classe média e
fazendeiros da região com o autoritarismo de D. Pedro I foram
as principais causas deste movimento.
Em 1824, Manuel de Carvalho Pais de Andrade tornou-
se líder do movimento separatista e declarou guerra ao governo
PRIMEIRO REINADO (1822-1831) imperial.
O governo central reagiu rapidamente e com todas as
O Primeiro Reinado é a fase da História do Brasil que forças contra as províncias separatistas. Muitos revoltosos foram
corresponde ao governo de D. Pedro I. Tem início em 7 de setembro de presos, sendo que dezenove foram condenados à morte. A
1822, com a Independência do Brasil e termina em 7 de abril de confederação foi desfeita, porém, a insatisfação com o governo
1831, com a abdicação de D. Pedro I. de D. Pedro I só aumentou.
O governo de D. Pedro I enfrentou muitas dificuldades
para consolidar a independência, pois no Primeiro Reinado
ocorrem muitas revoltas regionais, oposições políticas internas.

Reações ao processo de Independência

Em algumas províncias do Norte e Nordeste do Brasil,


militares e políticos, ligados a Portugal, não queriam reconhecer
o novo governo de D. Pedro I. Nestas regiões ocorreram muitos
protestos e reações políticas. Nas províncias do Grão-Pará,
Maranhão, Piauí e Bahia ocorreram conflitos armados entre
tropas locais e oficiais.

Constituição de 1824

Em 1823, durante a elaboração da primeira


Constituição brasileira, os políticos tentaram limitar os poderes Desgaste e crise do governo de D. Pedro I
do imperador. Foi uma reação política a forma autoritária de
governar do imperador. Neste mesmo ano, o imperador, Nove anos após a Independência do Brasil, a governo
insatisfeito com a Assembleia Constituinte, ordenou que as de D. Pedro I estava extremamente desgastado. O
forças armadas fechassem a Assembleia. Alguns deputados descontentamento popular com a situação social do país era
foram presos. grande. O autoritarismo do imperador deixava grande parte da
D. Pedro I escolheu dez pessoas de sua confiança para elite política descontente. A derrota na Guerra da Cisplatina só
elaborar a nova Constituição. Esta foi outorgada em 25 de março gerou prejuízos financeiros e sofrimento para as famílias dos
de 1824 e apresentou todos os interesses autoritários do soldados mortos. Além disso, as revoltas e movimentos sociais
imperador. Além de definir os três poderes (legislativo, de oposição foram desgastando, aos poucos, o governo imperial.
executivo e judiciário), criou o poder Moderador, exclusivo do Economicamente, o Brasil não possuía naquele momento um
imperador, que lhe concedia diversos poderes políticos. grande gênero exportável que fosse capaz de alavancar sua
A Constituição de 1824 também definiu leis para o economia, o que colaborou mais ainda para o desgaste daquele
processo eleitoral no país. De acordo com ela, só poderiam votar governo.
os grandes proprietários de terras, do sexo masculino e com mais Outro fato que pesou contra o imperador foi o
de 25 anos. Para ser candidato também era necessário assassinato do jornalista Libero Badaró. Forte crítico do governo
comprovar alta renda (400.000 réis por ano para deputado imperial, Badaró foi assassinado no final de 1830. A polícia não
federal e 800.000 réis para senador). encontrou o assassino, porém a desconfiança popular caiu sobre
homens ligados ao governo imperial.
Guerra da Cisplatina Em março de 1831, após retornar de Minas Gerais, D.
Pedro I foi recebido no Rio de Janeiro com atos de protestos de
Este foi outro fato que contribuiu para aumentar o opositores. Alguns mais exaltados chegaram a jogar garrafas no
descontentamento e a oposição ao governo de D. Pedro I. Entre imperador, conflito que ficou conhecido como “A Noite das
1825 e 1828, o Brasil se envolveu na Guerra da Cisplatina, Garrafadas”. Os comerciantes portugueses, que apoiavam D.
conflito pelo qual esta província brasileira (atual Uruguai) Pedro I entraram em conflitos de rua com os opositores.
reivindicava a independência. A guerra gerou muitas mortes e
gastos financeiros para o império. Derrotado, o Brasil teve que Abdicação
reconhecer a independência da Cisplatina que passou a se
chamar República Oriental do Uruguai. Sentindo a forte oposição ao seu governo e o crescente
descontentamento popular, D. Pedro percebeu que não tinha
Confederação do Equador mais autoridade e forças políticas para se manter no poder.
VESTIBULAR
98

HISTÓRIA

Em 7 de abril de 1831, D. Pedro I abdicou em favor de seu filho • Regência Trina Provisória (1831): regentes Lima e Silva,
Pedro de Alcântara, então com apenas 5 anos de idade. Logo ao Senador Vergueiro e Marquês de Caravelas.
deixar o poder viajou para a Europa.
• Regência Trina Permanente (1831 a 1835): teve como regentes
AS REGÊNCIAS (1831-1840) José da Costa Carvalho, João Bráulio Moniz e Francisco de
Lima e Silva.
A saída de Dom Pedro I do governo imperial
representou uma nova fase para a história política brasileira. Não • Regência Una de Feijó (1835 a 1837): teve como regente
tendo condições mínimas para assumir o trono, Dom Pedro II Diogo Antônio Feijó.
deveria aguardar a sua maioridade até alcançar a idade exigida
para tornar-se rei. Nesse meio tempo, os agentes políticos • Regência Interina de Araújo Lima (1837 a 1840): teve como
daquela época disputaram o poder entre si no chamado Período regente Pedro de Araújo Lima.
Regencial, que vai de 1831 até 1840.
Sendo fruto da Constituição de 1824, os grupos
políticos existentes ficavam restritos aos grandes proprietários REVOLTAS REGENCIAIS
de terra, comerciantes e algumas pequenas parcelas das classes
médias urbanas. Em meio às reuniões e debates que Revolta dos Malês (1835)
aconteceriam para a organização da ordem regencial, temos o
aparecimento de três grupos políticos mais importantes: os Em Salvador, nas primeiras décadas do século XIX, os
liberais moderados, os liberais exaltados e os conservadores. negros escravos ou libertos correspondiam a cerca de metade da
Os moderados representavam os setores mais população. Pertenciam a vários grupos étnicos, culturais e
conservadores que defendiam irrestritamente o poder religiosos, entre os quais os muçulmanos – genericamente
monárquico e a manutenção da estrutura política centralizada. denominados malês -, que protagonizaram a Revolta dos Malês,
Já os exaltados acreditavam que a ordem política deveria ser em 1835.
revisada no sentido de dar maior autonomia às províncias. O exército rebelde era formado, em sua maioria, por
Alguns outros integrantes desse mesmo grupo chegavam a “negros de ganho”, escravos que vendiam produtos de porta em
cogitar a adoção do sistema republicano. Por fim, havia os porta e, ao fim do dia, dividiam os lucros com os senhores.
restauradores, que acreditavam no retorno de Dom Pedro I ao Podiam circular mais livremente pela cidade que os escravos das
poder. fazendas, o que facilitava a organização do movimento. Além
Com a morte de Dom Pedro I, o cenário político disso, alguns conseguiam economizar e comprar a liberdade. Os
reduziu-se às agitações dos moderados e exaltados. Mesmo revoltosos lutavam contra a escravidão e a imposição da religião
sendo transitória, a regência acabou sendo marcada por vários católica, em detrimento da religião muçulmana.
levantes e rebeliões que evidenciavam a precária hegemonia do A repressão oficial resultou no fim da Revolta dos
Estado brasileiro. No ano de 1834, tentando aplacar o grande Malês, que teve muitos mortos, presos e feridos. Mais de
volume de revoltas, os liberais conseguiram aprovar o Ato quinhentos negros libertos foram degredados para a África.
Adicional de 1834, que concedia maiores liberdades às
províncias. Cabanagem (1835-1840)
Outra medida importante foi o
estabelecimento da Guarda Nacional, novo destacamento militar Pará remonta ao período colonial, quando o Grão-Pará
que deveria manter a ordem vigente. Sendo controlada e estava mais ligado à metrópole do que ao restante da colônia.
integrada por membros da elite, a Guarda Nacional acabou tendo Com o movimento pela Independência do Brasil, acirrou-se na
seu poder de fogo monitorado por grandes proprietários de terra província o caráter republicano, especialmente entre os mais
que legitimavam o desmando e a exclusão social, política e pobres: os moradores de regiões ribeirinhas – denominados
econômica que marcaram tal contexto. cabanos, pois moravam em cabanas -, indígenas, negros e
Entre as maiores revoltas da regência mestiços. Reivindicando terras e melhores condições de vida, os
podemos destacar a Cabanagem (PA), a Balaiada (MA), a revoltosos enfrentaram as forças militares do governo em 1835.
Revolta dos Malês e a Sabinada (BA), e a Guerra dos Farrapos Derrotados na capital, os cabanos prosseguiram lutando no
(RS/SC). Na maioria dos casos, todos estes eventos interior até 1840, quando a sangrenta repressão do governo pôs
denunciavam a insatisfação geral para com o desmando e a fim ao conflito da Cabanagem, com um saldo de
miséria que tomavam a nação. Vale destacar entre esses eventos aproximadamente 30 mil mortos, cerca de 20% da população
a participação exclusiva dos escravos na Revolta dos Malês e o estimada na província do Pará. (Veja mais em A Cabanagem).
papel das elites locais na organização da Guerra dos Farrapos.
A forte instabilidade do período regencial Sabinada (1837-1838)
acabou instigando o desenvolvimento de dois outros
importantes eventos. O primeiro deles foi a aprovação da Lei Dois anos após a Revolta dos Malês (1835), outra
Interpretativa do Ato Adicional, de maio de 1840, que retirava a rebelião agitou Salvador a Sabinada, assim chamada devido ao
autonomia concedida às províncias. Dois meses depois, os nome do seu líder, o médico Francisco Sabino. O movimento
exaltados conseguiram se aproveitar dos vários conflitos para contestava a concentração do poder local exercido por
que o Golpe da Maioridade antecedesse a chegada de Dom autoridades nomeadas pelo governo regencial. Separatistas, os
Pedro II ao poder, colocando um fim à Regência. revoltosos propunham a formação de uma república baiana até
a maioridade do imperador. A república chegou a ser
Periodização proclamada, mas durou apenas alguns meses.
VESTIBULAR
99

HISTÓRIA

Revolta urbana, a Sabinada teve participação de


profissionais liberais (médicos, advogados, jornalistas),
servidores públicos, pequenos comerciantes, artesãos e
militares. Depois de um momento de avanço, no qual o
governador da província foi obrigado a deixar a cidade, os
revoltosos sofreram violenta repressão, que debelou o
movimento. Muitos morreram em combate, e os líderes foram
executados ou deportados.

Balaiada (1838-1841)

A Balaiada, movimento que envolveu o Maranhão de


1838 a 1841, foi uma das principais rebeliões do período
regencial. Nasceu das disputas políticas entre grupos rivais e das
dificuldades econômicas da província, mas a disputa entre as
elites locais desembocou numa revolta popular. Não havia
homogeneidade entre os revoltosos, mas alguns queriam dom
Pedro II no poder. Os temas econômicos e sociais não eram
mencionados na revolta, mas sim a “liberdade”. A revolta
contou com grande participação dos escravos fugitivos e um dos
líderes do movimento foi Manuel Francisco dos Anjos Ferreira,
apelidado de Balaio.
No âmbito das elites, havia conflitos entre os
fazendeiros de gado liberais, denominados bem-te-vis, e os
conservadores da região. As rivalidades se ampliaram, atingindo
também as camadas populares. A revolta foi dominada em 1841
pelas tropas do coronel Luís Alves de Lima e Silva, futuro duque
de Caxias, a mando do governo regencial.

Revolução Farroupilha (1835-1845)


Descrição:
Iniciada no Rio Grande do Sul e estendida até Santa
Livro - 1822
Catarina, a Guerra dos Farrapos, ou Revolução Farroupilha, foi Um livro que desvenda os
a maior e mais longa revolta do período regencial. acontecimentos históricos com uma
O movimento ocorreu de 1835 a 1845 e foi liderado por metodologia sem falhar e que se lê com
personagens que ganharam notoriedade no cenário político do um sorriso nos lábios. "Foi como um
Brasil e de outros países: Giuseppe Garibaldi, Bento Gonçalves, simples tropeiro, às voltas com as
Bento Manuel e Anita Garibaldi. Os farrapos, como os rebeldes dificuldades naturais do corpo e de seu
eram denominados, reivindicavam maior autonomia política e tempo, que D. Pedro proclamou a
econômica para o Sul. Na raiz do conflito estava o Independência."
O livro 1822 pretende mostrar
descontentamento dos poderosos estancieiros gaúchos com a
que país era este que a corte de D. João
política de impostos do governo central. deixava para trás ao retornar a Lisboa, em
Tendências políticas diferentes – republicanas ou 1821. Vai falar do Grito do Ipiranga, das
monarquistas, federalistas ou centralistas – conviviam no enormes dificuldades do Primeiro
interior do movimento. Seu possível caráter separatista tem sido Reinado, da abdicação de D. Pedro, em 1831, sua volta a Portugal para
objeto de controvérsias entre os estudiosos. O separatismo, enfrentar o irmão, D. Miguel, que havia usurpado o trono, e a morte em
afinal, poderia significar a perda do mercado brasileiro de 1834.
charque. A tendência majoritária da rebelião, liderada por Bento
Gonçalves, era a favor de um governo federativo e republicano,
enquanto a minoria posicionava-se em prol de uma monarquia
descentralizada.
A rebelião expandiu-se e culminou, em 1838, com a
proclamação da República Rio-Grandense, ou República de SEÇÃO ENEM
Piratini, tendo Bento Gonçalves como primeiro presidente. Um
ano depois, o movimento chegou à cidade de Laguna, no litoral
de Santa Catarina, onde foi proclamada a República Juliana, de
existência efêmera. Depois de vários anos de combates, os 1. (ENEM/2009) A Confederação do Equador contou com a
rebeldes foram derrotados em 1845 pelas tropas do governo. participação de diversos segmentos sociais, incluindo os proprietários
rurais que, em grande parte, haviam apoiado o movimento de
independência e a ascensão de D. Pedro I ao trono. A necessidade de
lutar contra o poder central fez com que a aristocracia rural mobilizasse
as camadas populares, que passaram então a questionar não apenas o
autoritarismo do poder central, mas o da própria aristocracia da
província. Os líderes mais democráticos defendiam a extinção do
VESTIBULAR
100

HISTÓRIA

tráfico negreiro e mais igualdade social. Essas idéias assustaram os chamar-se Petrópole ou Brasília.(...) Sendo central e interior, fica o
grandes proprietários de terras que, temendo uma revolução popular, assento do governo e do legislativo livre de qualquer assalto de surpresa
decidiram se afastar do movimento. Abandonado pelas elites, o feito por inimigos externos. Chama-se para as províncias do sertão o
movimento enfraqueceu e não conseguiu resistir à violenta pressão excesso de população sem emprego das cidades marítimas e mercantis.
organizada pelo governo imperial. Como esta cidade deve ficar, quanto possível, eqüidistante dos limites
FAUSTO, B História do Brasil. São Paulo: EDUSP, 1996 (adaptado) do Império, (...) vai-se abrir deste modo, por meio de estradas que
Com base no texto, é possível concluir que a composição da devem sair como raios para as diversas províncias e suas cidades
confederação do Equador envolveu, a princípio, interiores e marítimas, uma comunicação que de certo criará, em breve,
a) os escravos e os latifundiários descontentes com o poder giro do comércio interno da maior magnitude, vistos a extensão do
centralizado. Império, seus diversos climas e produções."
b) diversas camadas, incluindo os grandes latifundiários, na luta contra Em seu texto, José Bonifácio dá um motivo estratégico para a mudança
a centralização política. da capital – o ataque de inimigos externos –, além de sublinhar dois
c) as camadas mais baixas da área rural, mobilizadas pela aristocracia, problemas, um social e outro econômico, que são:
que tencionava subjugar o Rio de Janeiro. a) A grande massa de escravos que podia revoltar-se a qualquer
d) as camadas mais baixas da população, incluindo os escravos, que momento nas províncias e a falta de estradas para o comércio interno.
desejavam o fim da hegemonia do Rio de Janeiro. b) A ausência de empregos para a mão-de-obra livre, com o uso dos
e) as camadas populares, mobilizadas pela aristocracia rural, cujos escravos, gerando um grande número de desempregados e a urgente
objetivos incluíam a ascensão de D. Pedro I ao trono. necessidade de um comércio ativo ligando as diversas províncias, o que
tornaria o Brasil autossuficiente pela diversidade de sua produção. c) A
2. - (ENEM/2011) Art. 92. São excluídos de votar nas Assembleias complexidade do problema da mão-de-obra infantil e o desejo de
Paroquiais: desviar o comércio do litoral, que ficava exposto aos ataques externos.
I. Os menores de vinte e cinco anos, nos quais não se compreendam os d) O total desconhecimento dos reais problemas brasileiros, começando
casados, e Oficiais Militares, que forem maiores de vinte e um anos, os pela proposta de criação de uma frota marítima para atacar os inimigos
Bacharéis Formados e Clérigos de Ordens Sacras. externos, a criação de um exército com os desempregados e a criação
IV. Os Religiosos, e quaisquer que vivam em Comunidade claustral. V. de uma estrada de ferro ligando o "interland" (interior do território).
Os que não tiverem de renda líquida anual cem mil réis por bens de raiz, e) A proposta de uma capital dentro da província de Minas Gerais, com
indústria, comércio ou empregos. o intuito de aliviá-la do excedente de mão-de-obra com o fim da
Constituição Política do Império do Brasil (1824). Disponível em: mineração, e a proposta de ativar o comércio dessa nova capital, usando
https://legislação.planalto.gov.br. Acesso em: 27 abr. 2010 tal excedente.
(adaptado).
A legislação espelha os conflitos políticos e sociais do contexto 5. “Em 1824 não se tratava da contradição de interesses coloniais e
histórico de sua formulação. A Constituição de 1824 regulamentou o metropolitanos. Persistiam aí, não obstante tratar-se de país
direito de voto dos “cidadãos brasileiros” com o objetivo de garantir politicamente independente, as mesmas condições de privilegiamento
a) o fim da inspiração liberal sobre a estrutura política brasileira. não só dos comerciantes reinóis e seus representantes estabelecidos no
b) a ampliação do direito de voto para maioria dos brasileiros nascidos país, como também dos ingleses, cuja penetração no Brasil foi
livres. determinada pelos acordos de 1810.”
c) a concentração de poderes na região produtora de café, o Sudeste (ARAÚJO, Mª do Carmo R. “A Participação do Ceará na
brasileiro. Confederação do Equador.” In: SOUZA, Simone de (coord.) História
d) o controle do poder político nas mãos dos grandes proprietários e do Ceará. Fortaleza: Fundação Demócrito Rocha, 1994. p. 146.)
comerciantes. Sobre a Confederação do Equador (1824), é correto afirmar que:
e) a diminuição da interferência da Igreja Católica nas decisões a) Os descontentamentos contra os estrangeiros em Recife fez com que
político-administrativas. as camadas populares liderassem o movimento, que, além de
republicano, era abolicionista.
3. - (ENEM/2010) Após a abdicação de D. Pedro I, o Brasil atravessou b) O conflito entre comerciantes portugueses em Recife e produtores
um período marcado por inúmeras crises: as diversas forças políticas de açúcar brasileiros em Olinda tomou ares de rebelião contra a
lutavam pelo poder e as reivindicações populares eram por melhores monarquia.
condições de vida e pelo direito de participação na vida política do país. c) A dissolução da Assembléia Constituinte pelo Imperador D. Pedro I
Os conflitos representavam também o protesto contra a centralização foi interpretada como um ato de recolonização pelas elites senhoriais
do governo. Nesse período, ocorreu também a expansão da cultura pernambucanas.
cafeeira e o surgimento do poderoso grupo dos “barões do café”, para d) A recuperação econômica da agro-manufatura do açúcar fazia com
o qual era fundamental a manutenção da escravidão e do tráfico que os proprietários pernambucanos exigissem maior participação no
negreiro. O contexto do Período Regencial foi marcado governo imperial.
a) por revoltas populares que reclamavam a volta da monarquia. e) NDA.
b) por várias crises e pela submissão das forças políticas ao poder
central. 6. (ENEM 2012) Após o retorno de uma viagem a Minas Gerais, onde
c) pela luta entre os principais grupos políticos que reivindicavam Pedro I fora recebido com grande frieza, seus partidários prepararam
melhores condições de vida. uma série de manifestações a favor do imperador no Rio de Janeiro,
d) pelo governo dos chamados regentes, que promoveram a ascensão armando fogueiras e luminárias na cidade. Contudo, na noite de 11 de
social dos "barões do café". março, tiveram início os conflitos que ficaram conhecidos como a Noite
e) pela convulsão política e por novas realidades econômicas que das Garrafadas, durante os quais os “brasileiros” apagavam as fogueiras
exigiam o reforço de velhas realidades sociais. “portuguesas” e atacavam as casas iluminadas, sendo respondidos com
cacos de garrafas jogadas das janelas.
4. Após o retorno da Família Real a Portugal, o que as Cortes VAINFAS, R. (Org.). Dicionário do Brasil Imperial. Rio de Janeiro:
Portuguesas mais temiam acabou por acontecer, isto é, a Independência Objetiva, 2008 (adaptado).
em relação ao governo português. Em 1823, instalou-se a Assembléia Os anos finais do I Reinado (1822-1831) se caracterizaram pelo
Constituinte. José Bonifácio de Andrada, conhecido como "o patriarca aumento da tensão política. Nesse sentido, a análise dos episódios
da Independência", em mensagem à Constituinte escreveu: "Parece útil, descritos em Minas Gerais e no Rio de Janeiro revela
até necessário, que se edifique uma nova capital do Império no interior a) estímulos ao racismo.
do Brasil para assento da Corte, da Assembléia Legislativa e dos b) apoio ao xenofobismo.
Tribunais Superiores que a Constituição determinar. Esta capital poderá c) críticas ao federalismo.
VESTIBULAR
101

HISTÓRIA

d) repúdio ao republicanismo. d) Sabinada;


e) questionamentos ao autoritarismo. e) Confederação do Equador

7. O fragmento textual abaixo remete a uma conjuntura da história 10. O Primeiro Reinado (1822-1831) marcou o início da vida nacional
brasileira no século XIX. “Quando se sabe que muitas das antigas após desfazer-se o Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves,
queixas das províncias se voltavam contra a centralização monárquica, instituído em 1815. Sobre o tema, assinale a alternativa correta:
pode parecer estranho o surgimento de tantas revoltas nesse período. I - Politicamente regeu-se, em maior parte, pela Carta
Afinal de contas, [se] procurava dar alguma autonomia às Assembleias Imperial ou Constituição de 1824.
Provinciais e organizar a distribuição de rendas entre o governo central II - No plano externo, enfrentou a Argentina ou Províncias
e as províncias. Ocorre, porém que, agindo nesse sentido, [...] acabaram Unidas do Prata, que tentara anexar a Província Cisplatina
incentivando as disputas entre elites regionais pelo controle das (Uruguai).
províncias cuja importância crescia. Além disso, o governo perdera a III - Internamente, ocorreu a revolta denominada
aura de legitimidade que bem ou mal tivera enquanto um imperador Confederação do Equador, a qual foi derrotada e seus líderes
esteve no trono”. anistiados.
FAUSTO, Boris. História concisa do Brasil. São Paulo: EDUSP, IV - No plano econômico a grande exportação de café
Imprensa Oficial do Estado, 2002. p. 89. permitiu expressivos saldos comerciais e ótima situação do
Nesse fragmento, o historiador Boris Fausto refere-se às tesouro nacional. Estão corretas:
a) rebeliões regenciais, que se opunham à pretensão de D. Pedro I de a) as opções I, III e IV.
unir as coroas portuguesa e brasileira, o que implicaria a recolonização b) as opções II, III e IV.
do Brasil por Portugal. c) as opções I, II e IV.
b) revoltas militares decorrentes do fortalecimento do Exército após a d) as opções III e IV.
Guerra do Paraguai, um dos principais fatores para que se abreviasse o e) apenas I e II.
regime monárquico brasileiro.
c) rebeliões de independência que eclodiram em Minas Gerais e na
Bahia após a chegada da Família Real, em 1808, e que ameaçaram
seriamente a unidade política nacional.
d) revoltas provinciais, após a renúncia do Imperador D. Pedro I, em
1831, que significaram uma ameaça à centralização do poder e à
unidade política do Império.
e) NDA.

8. No contexto da Independência do Brasil, os dirigentes políticos,


atentos ao processo de fragmentação dos Vice-Reinados da América 1. (Cesgranrio) A Constituição imperial brasileira, promulgada em
espanhola em várias nações independentes, preocuparam-se com a 1824, estabeleceu linhas básicas da estrutura e do funcionamento do
manutenção da unidade política e territorial da ex-colônia portuguesa sistema político imperial tais como o(a):
na América. As estratégias para manter a unidade política e territorial a) equilíbrio dos poderes com o controle constitucional do Imperador e
do Brasil, nesse contexto, foram: as ordens sociais privilegiadas.
I. A criação do Poder Moderador, de atribuição exclusiva do b) ampla participação política de todos os cidadãos, com exceção dos
imperador, possibilitando a dissolução da Assembléia Geral escravos.
e a nomeação de cargos no poder judiciário. c) laicização do Estado por influência das idéias liberais.
II. A instituição, na Constituição de 1824, do unitarismo, d) predominância do poder do imperador sobre todo o sistema através
restringindo as propostas de descentralização da do Poder Moderador.
administração estatal. e) autonomia das Províncias e, principalmente, dos Municípios,
III. A repressão militar dos revoltosos da Confederação do reconhecendo-se a formação regionalizada do país.
Equador, da Farroupilha e da Balaiada, adeptos de propostas
separatistas e/ou federalistas. 2. (Cesgranrio) Assinale a opção que apresenta um fato que
IV. A flexibilização das relações escravistas para evitar caracterizou o processo de reconhecimento da Independência do Brasil
movimentos de fragmentação, insuflados por quilombolas e pelas principais potências mundiais:
seguidores da Revolução do Haiti. a) Reconhecimento pioneiro dos Estados Unidos, impedindo a
Assinale a alternativa CORRETA. intervenção da força da Santa Aliança no Brasil.
a) Somente as afirmativas I e II são corretas. b) Reconhecimento imediato da Inglaterra, interessada exclusivamente
b) Somente as afirmativas III e IV são corretas. no promissor mercado brasileiro.
c) Somente as afirmativas I, II e III são corretas. c) Desconfiança dos brasileiros, reforçada após o falecimento de D.
d) Somente a afirmativa II, III e IV são corretas. João VI, de que o reconhecimento reunificaria os dois reinos.
e) Todas as afirmativas são corretas. d) Reação das potências europeias às ligações privilegiadas com a
Áustria, terra natal da Imperatriz.
9. “A propagação das idéias republicanas, antiportuguesas e federativas e) Expectativa das potências europeias, que aguardavam o
(...) ganhou ímpeto com a presença no Recife de Cipriano Barata, vindo reconhecimento de Portugal, fiéis à política internacional traçada a
da Europa, onde representava a Bahia nas Cortes. É importante ressaltar partir do Congresso de Viena.
(...) o papel da imprensa na veiculação de críticas e propostas políticas
(...). Os Andradas, que tinham passado para a oposição depois das 3. (Fgv) No Brasil, durante o Primeiro Império, a situação financeira
medidas autoritárias de D. Pedro, lançaram seus ataques através de O era precária, pelo fato de que:
Tamoio; Cipriano Barata e Frei Caneca combateram a monarquia a) o comércio de importação entrou em colapso com a vinda da Família
centralizada, respectivamente na Sentinela da Liberdade e no Tífis Real (1808);
Pernambucano.” b) os Estados Unidos faziam concorrência aos nossos produtos,
(Boris Fausto. História do Brasil) especialmente o açúcar;
A conjuntura exposta no texto acima refere-se à emergência da: c) os principais produtos de exportação - açúcar e algodão - não eram
a) Rebelião Praieira; suficientes para o equilíbrio da balança comercial do país;
b) Cabanagem; d) o capitalismo inglês se recusava a fornecer empréstimos para a
c) Balaiada; agricultura;
VESTIBULAR
102

HISTÓRIA

e) o sistema bancário era praticamente inexistente, só tendo sido 9. (Mackenzie) O episódio conhecido como "A Noite das Garrafadas",
fundado o Banco do Brasil em 1850. briga entre portugueses e brasileiros, relaciona-se com:
a) a promulgação da Constituição da Mandioca pela Assembleia
4. (Fuvest) O reconhecimento da independência brasileira por Portugal Constituinte.
foi devido principalmente: b) a instituição da Tarifa Alves Branco, que aumentava as taxas de
a) à mediação da França e dos Estados Unidos e à atribuição do título alfândega, acirrando as disputas entre portugueses e brasileiros.
de Imperador Perpétuo do Brasil a D.João VI. c) o descontentamento da população do Rio de Janeiro contra as
b) à mediação da Espanha e à renovação dos acordos comerciais de medidas saneadoras de Oswaldo Cruz.
1810 com a Inglaterra. d) a manifestação dos brasileiros contra os portugueses ligados à
c) à mediação de Lord Strangford e ao fechamento das Cortes sociedade "Colunas do Trono" que apoiavam Dom Pedro I.
Portuguesas. e) a vinda da Corte Portuguesa e o confisco de propriedades residenciais
d) à mediação da Inglaterra e à transferência para o Brasil de dívida em para alojá-la no Brasil.
libras contraída por Portugal no Reino Unido.
e) à mediação da Santa Aliança e ao pagamento à Inglaterra de 10. (Mackenzie) Apesar do Alvará de Liberdade Industrial de 1808, o
indenização pelas invasões napoleônicas. desenvolvimento industrial brasileiro não ocorreu, dentre outros
fatores, porque:
5. (Fuvest) A organização do Estado brasileiro que se seguiu à a) a elite agrária, defensora das atividades manufatureiras, não tinha,
Independência resultou no projeto do grupo: contudo, expressão política.
a) liberal-conservador, que defendia a monarquia constitucional, a b) a falta de capital anulava as vantagens da excelente rede de
integridade territorial e o regime centralizado. transportes e comunicação da época.
b) maçônico, que pregava a autonomia provincial, o fortalecimento do c) o tratado de 1810, com a Inglaterra, anulava nosso esforço industrial,
executivo e a extinção da escravidão. já que oferecia a este país o controle de nosso mercado.
c) liberal-radical, que defendia a convocação de uma Assembléia d) embora com grande mercado e mão-de-obra qualificada, faltava-nos
Constituinte, a igualdade de direitos políticos e a manutenção da tecnologia.
estrutura social. e) a manutenção do rígido monopólio colonial impedia o sucesso de
d) cortesão, que defendia os interesses recolonizadores, as tradições nossa industrialização.
monárquicas e o liberalismo econômico.
e) liberal-democrático, que defendia a soberania popular, o federalismo 11. (Uel)
e a legitimidade monárquica.

6. (Fuvest) Podemos afirmar que tanto na Revolução Pernambucana de


1817, quanto na Confederação do Equador de 1824,
a) o descontentamento com as barreiras econômicas vigentes foi
decisivo para a eclosão dos movimentos.
b) os proprietários rurais e os comerciantes monopolistas estavam entre
as principais lideranças dos movimentos.
c) a proposta de uma república era acompanhada de um forte
sentimento antilusitano.
d) a abolição imediata da escravidão constituía-se numa de suas
principais bandeiras.
e) a luta armada ficou restrita ao espaço urbano de Recife, não se
espalhando pelo interior.

7. (Mackenzie) São fatores que levaram os E.U.A. a reconhecerem a Na visão do cartunista, a Independência do Brasil, ocorrida em 1822,
independência do Brasil em 1824: a) foi resultado das manifestações populares ocorridas nas ruas das
a) Doutrina Monroe (América para os americanos) e os fortes interesses principais cidades do país.
econômicos emergentes nos E.U.A. . b) resultou dos interesses dos intelectuais que participaram das
b) A aliança dos capitais ingleses e americanos interessados em conjurações e revoltas.
explorar o mercado brasileiro e a crescente expansão do mercado da c) decorreu da visão humanitária dos ingleses em relação à exploração
borracha. da colônia.
c) A indenização de 2 milhões de libras pagos pelo Brasil ao governo d) representou um negócio comercial favorável aos interesses dos
americano e a Doutrina Truman. ingleses.
d) A subordinação econômica à Inglaterra e o interesse de aliar-se ao e) não passou de uma encenação, já que os portugueses continuaram
governo constitucional de D. João VI. explorando o país.
e) A identificação com a forma de governo adotada no Brasil e
interesses coloniais comuns. 12. (Fuvest) No Brasil, tanto no Primeiro Reinado, quanto no período
regencial,
8. (Mackenzie) A Confederação do Equador, movimento que eclodiu a) aconteceram reformas políticas que tinham por objetivo a
em Pernambuco em julho de 1824, caracterizou-se por: democratização do poder.
a) ser um movimento contrário às medidas da Corte Portuguesa, que b) ocorreram embates entre portugueses e brasileiros que chegaram a
visava favorecer o monopólio do comércio. pôr em perigo a independência.
b) uma oposição a medidas centralizadoras e absolutistas do Primeiro c) disseminaram-se as ideias republicanas até a constituição de um
Reinado, sendo um movimento republicano. partido político.
c) garantir a integridade do território brasileiro e a centralização d) mantiveram-se as mesmas estruturas institucionais do período
administrativa. colonial.
d) ser um movimento contrário à maçonaria, clero e demais associações e) houve tentativas de separação das províncias que puseram em perigo
absolutistas. a unidade nacional.
e) levar seu principal líder, Frei Joaquim do Amor Divino Caneca, à
liderança da Constituinte de 1824. 13. (Unesp) O resultado da discussão política e a aprovação da
antecipação da maioridade de D. Pedro II representou:
VESTIBULAR
103

HISTÓRIA

a) o pleno congraçamento de todas as forças políticas da época.


b) a vitória parlamentar do bloco partidário liberal.
c) a trama bem-sucedida do grupo conservador que fundara a Sociedade
Promotora da Maioridade.
d) a anulação da ordem escravista que prevalecia sobre os interesses
particulares.
e) a debandada do grupo político liderado por um proprietário rural
republicano.

14. (Fuvest) "Sabinada" na Bahia, "Balaiada" no Maranhão e


"Farroupilha" no Rio Grande do Sul foram algumas das lutas que
1. (Unesp) "Brasileiros! Salta aos olhos a (...) perfídia, são patentes os
ocorreram no Brasil em um período caracterizado
reiterados perjuros do Imperador, e está conhecida a nossa ilusão ou
a) por um regime centralizado na figura do imperador, impedindo a
engano em adotarmos um sistema de governo defeituoso em sua origem
constituição de partidos políticos e transformações sociais na estrutura
e mais defeituoso ainda em suas partes componentes. As constituições,
agrária.
as leis e todas as instituições humanas são feitas para os povos e não os
b) pelo estabelecimento de um sistema monárquico descentralizado, o
povos para elas. Eis, pois, brasileiros, tratemos de constituir-nos de um
qual delegou às Províncias o encaminhamento da "questão servil".
modo análogo às luzes do século em que vivemos (...), desprezemos as
c) por mudanças na organização partidária, o que facilitava o
instituições oligárquicas, só cabidas na encanecida Europa."
federalismo, e por transformações na estrutura fundiária de base
(Manifesto dos Revolucionários da Confederação D
escravista.
do Equador, 1824)
d) por uma fase de transição política, decorrente da abdicação de Dom
Com base no texto, indique:
Pedro I, fortemente marcada por um surto de industrialização,
a) o tipo de governo qualificado como "defeituoso";
estimulado pelo Estado.
b) o sistema de governo proposto pelos revoltosos.
e) pela redefinição do poder monárquico e pela formação dos partidos
políticos, sem que se alterassem as estruturas sociais e econômicas
2. (Unicamp) Em 1824, Frei Caneca criticou a Constituição outorgada
estabelecidas.
por D. Pedro I dizendo que o poder moderador era a chave mestra da
opressão da nação brasileira e que a Constituição não garantia a
15. (Unesp) "Mais importante, o país é abalado por choques de extrema
independência do Brasil, ameaçava sua integridade e atacava a
gravidade; não mais os motins... mas verdadeiros movimentos
soberania da nação.
revolucionários, com intensa participação popular, põem em jogo a
(Baseado em Frei Caneca, "Crítica da Constituição Outorgada",
ordem interna e ameaçam a unidade nacional. Em nenhum outro
ENSAIOS POLÍTICOS, Rio de Janeiro, Editora Documentário, p. 70-
momento há tantos episódios, em vários pontos do país, contando com
75)
a presença da massa no que ela tem de mais humilde, desfavorecido.
a) Defina o poder moderador.
Daí as notáveis conflagrações verificadas no Pará, no Maranhão, em
b) O que foi a Confederação do Equador, da qual Frei Caneca
Pernambuco, na Bahia, no Rio Grande do Sul."
participou?
(Francisco Iglésias, "BRASIL, SOCIEDADE DEMOCRÁTICA".)
Este texto refere-se ao período:
3. (Unicamp) O historiador José Murilo de Carvalho, analisando o
a) da Guerra da Independência.
período monárquico no Brasil, afirma: "A melhor indicação das
b) da Revolução de 1930.
dificuldades em estabelecer um sistema nacional de dominação com
c) agitado da Regência.
base na solução monárquica encontra-se nas rebeliões regenciais".
d) das Revoltas Tenentistas.
(José Murilo de Carvalho, TEATRO DE SOMBRAS, Ed.
e) da Proclamação da República.
UFRJ/Relume-Dumará, p. 230)
a) Identifique três rebeliões regenciais brasileiras.
16. (Uece) "O período regencial foi um dos mais agitados da história
b) De que maneira tais revoltas dificultavam a ordem monárquica.
política do país e também um dos mais importantes. Naqueles anos,
esteve em jogo a unidade territorial do Brasil, e o centro do debate
4. (FUVEST SP/1997) A Constituição Imperial de 1824 estabelece que
político foi dominado pelos temas da centralização ou descentralização
o governo é monárquico hereditário, constitucional e representativo
do poder, do grau de autonomia das províncias e da organização das
(artigo 3º) e que a pessoa do Imperador é inviolável e sagrada, não
Forças Armadas."
estando sujeita a responsabilidade alguma (artigo 99º). Comente estes
(FAUSTO, Boris. HISTÓRIA DO BRASIL. 2 ed. São Paulo:
textos constitucionais, definidores da monarquia brasileira.
EDUSP, 1995. p. 161.)
Sobre as várias revoltas nas províncias durante o período da Regência,
5. (UFG GO/1997) O Brasil foi palco de vários movimentos revoltosos
podemos afirmar corretamente que:
que eclodiram ao longo do período regencial e trouxeram importantes
a) eram levantes republicanos em sua maioria, que conseguiam sempre
transformações para o processo histórico nacional, alterando suas bases
empolgar a população pobre e os escravos.
políticas e sociais. Baseando-se no exposto:
b) a principal delas foi a Revolução Farroupilha, acontecida nas
a) Escreva os nomes das províncias onde surgiram os principais
províncias do nordeste, que pretendia o retorno do Imperador D. Pedro
movimentos insurrecionais no período indicado;
I.
b) Escolha um desses movimentos e explique-os historicamente.
c) podem ser vistas como respostas à política centralizadora do Império,
que restringia a autonomia financeira e administrativa das províncias.
d) em sua maioria, eram revoltas lideradas pelos grandes proprietários
de terras e exigiam uma posição mais forte e centralizadora do governo
imperial.

EIXO: HISTÓRIA DO BRASIL


VESTIBULAR
104

HISTÓRIA

ÁREA: BRASIL IMPÉRIO resolver a crise de autoridade política no país. Contudo, os


primeiros anos da década de 1840 não foram tranquilos.
HABILIDADES E COMPETÊNCIAS O denominado Gabinete da Maioridade foi formado com
COMPETÊNCIA DE ÁREA 1 – COMPREENDER OS ELEMENTOS CULTURAIS base no Partido Liberal, encabeçado pelas famílias Andrada e
QUE CONSTITUEM AS IDENTIDADES Cavalcanti, por isso também conhecido como “Ministério dos
● H3 – ASSOCIAR AS MANIFESTAÇÕES CULTURAIS DO Irmãos”. Isso gerou desde o início dificuldades políticas com
PRESENTE AOS SEUS PROCESSOS HISTÓRICOS. outros setores da elite nacional. Para manterem-se no poder,
COMPETÊNCIA DE ÁREA 2 – COMPREENDER AS TRANSFORMAÇÕES DOS esses liberais utilizaram a força e a violência política e eleitoral.
ESPAÇOS GEOGRÁFICOS COMO PRODUTO DAS RELAÇÕES No mesmo ano de 1840, o imperador dissolveu o Congresso, de
SOCIOECONÔMICAS E CULTURAIS DE PODER.
maioria conservadora, e convocou eleições legislativas. Para
● H8 – ANALISAR A AÇÃO DOS ESTADOS NACIONAIS NO QUE SE
REFERE À DINÂMICA DOS FLUXOS POPULACIONAIS E NO
impor sua vontade política e garantir a maioridade parlamentar,
ENFRENTAMENTO DE PROBLEMAS DE ORDEM ECONÔMICO- o governo utilizou amplamente as fraudes e a corrupção
SOCIAL. eleitoral, além de atos de violência; por isso, essas eleições
COMPETÊNCIA DE ÁREA 5 – UTILIZAR OS CONHECIMENTOS ficaram conhecidas como as “eleições do cacete”.
HISTÓRICOS PARA COMPREENDER E VALORIZAR OS FUNDAMENTOS DA No ano seguinte, o novo Congresso aprovou reformas
CIDADANIA E DA DEMOCRACIA, FAVORECENDO UMA ATUAÇÃO constitucionais que, de maneira geral, traziam de volta o quadro
CONSCIENTE DO INDIVÍDUO NA SOCIEDADE. anterior às Regências: reforma do Código Criminal, baseada na
● H22 – ANALISAR AS LUTAS SOCIAIS E CONQUISTAS OBTIDAS centralização da hierarquia jurídica; retorno do Conselho de
NO QUE SE REFERE ÀS MUDANÇAS NAS LEGISLAÇÕES OU NAS
Estado à assessoria direta ao imperador; e, principalmente, o
POLÍTICAS PÚBLICAS.
● H24 – RELACIONAR CIDADANIA E DEMOCRACIA NA
restabelecimento do poder Moderador. Desse modo, essas
ORGANIZAÇÃO DAS SOCIEDADES.
reformas concentraram novamente o poder nas mãos do
imperador.
Não se deve estranhar essa atitude política dos liberais, pois,
na verdade havia pouca diferença ideológica entre eles e os
conservadores. Esses setores da elite política nacional
AULA 4 – SEGUNDO REINADO (1840- elaboraram um acordo político geral baseado no
restabelecimento da autoridade política do imperador, na
1889) centralização de seu poder político e na instauração de um
estranho sistema parlamentarista: por meio da criação, em 1847,
da presidência do Conselho de Ministros, nomeada pelo
imperador, quem de fato governava o país, ignorando o
Parlamento, era o imperador, escorado pelo poder Moderador.
Na falta de apoio do Legislativo ao Gabinete, o imperador tinha
poder para dissolver o Parlamento e convocar novas eleições.
Portanto, durante a Monarquia brasileira não se praticou o
parlamentarismo de fato, pratica que ficou conhecida como
parlamentarismo às avessas. Na verdade, permitiu-se que
liberais e conservadores se alternassem no poder, sem que a
SEGUNDO REINADO (1840-1889) ordem política sofresse maiores desestabilizações.

Política As revoltas liberais de 1842

Chamamos de Segundo reinado o período de governo Apesar de relativamente eficientes, as medidas antiliberais
de Dom Pedro II (1840-1889) no Brasil, em que uma não evitaram insatisfações em diversos setores da sociedade e
significativa estabilidade política foi estabelecida, com apoio do em algumas regiões. Em São Paulo e Minas Gerais, por
imperador ao revezamento no poder dos dois partidos existentes exemplo, despontaram em 1842 movimentos rebeldes que se
até 1870: os liberais e os conservadores. opunham à centralização do poder e aos resultados das “eleições
Devido ao poder Moderador o imperador contava com do cacete”. Houve luta armada nas duas províncias, e a repressão
a possiblidade de nomear o presidente do Conselho de do governo foi decisiva para conter rapidamente os rebeldes
Ministros, além de estar autorizado a dissolver a Câmara quando paulistas. Os mineiros se rebelaram logo após a derrota paulista
bem entendesse e a convocar novas eleições. Essa situação foi e resistiram às forças militares governistas.
denominada como parlamentarismo às avessas, na verdade uma
política pouco democrática através do qual o imperador Fim da Revolução Farroupilha
alternava os partidos no poder. Essa política esteve sempre
restrita à elite, e o governo de Dom Pedro II manteve um caráter Ainda vigorava a Revolução Farroupilha no sul do Brasil
conservador. quando Dom Pedro II assumiu o trono. A Revolução tomava
Liberais x Conservadores proporções assustadoras, e estava próxima de conseguir a sua
independência do resto do país, como a província Cisplatina. A
O Segundo reinado começou com o Golpe da Maioridade, fim de impedir este acontecimento, Pedro II nomeou, como
que extinguiu as Regências, ou seja, ele se iniciou sob os efeitos Comandante-chefe do Exército, o Luís Alves de Lima e Silva,
da crise política arrastada desde a abdicação de D. Pedro I. Entre Barão de Caxias - que, anteriormente, havia sufocado as revoltas
outros propósitos, o golpe organizado pelos liberais pretendia em Minas e em São Paulo. Além da liderança no Exército, o
VESTIBULAR
105

HISTÓRIA

barão foi agraciado com o título de Presidente da província estável, índices pluviométricos regulares e solo com boa
do Rio Grande do Sul. capacidade nutritiva.
Mesmo tendo a liberdade de agir com violência contra os Comandada por um novo setor social, composto pelos
gaúchos, Caxias, numa atitude inteligente, usou da diplomacia, barões do café, que se tornaria o sustentáculo do Império, a
negociando com líderes e fazendo manifestos patrióticos aos produção cafeeira estendeu-se pelo sul das províncias mineira e
insurretos. Por várias vezes, mencionava que o inimigo dos fluminense e expandiu-se pelo vale do Paraíba paulista,
gaúchos não era Pedro II e os brasileiros, mas sim, Manuel transformando a cidade do Rio de Janeiro no principal centro
Oribe e Juan Manuel de Rosas, presidentes respectivos comercial e exportador. A rápida prosperidade da produção
do Uruguai e da Argentina. Estes buscavam a união das duas propiciou à região o imediato acúmulo de riquezas,
repúblicas, o que criaria um estado muito poderoso na Prata. As concentradas nas mãos dos barões do café e estendidas até a sede
negociações e as revoltas vieram a um fim em 1845, quando da da Coroa.
assinatura do Tratado de Poncho Verde. O barão de Caxias foi Esse quadro favorável de crescimento e riqueza estimulou a
nomeado "Pacificador do Brasil" e recebeu o título de Conde exploração desmedida e predatória da natureza. Tendo em vista
apenas o lucro, matas foram devastadas indiscriminadamente
para dar lugar aos pés de café, plantados e organizados sem o
Revolução Praieira cuidado de preservar a terra. As lavouras tocadas pela mão-de-
obra escrava também não recebiam os cuidados devidos, o que
A Revolução Praieira, também denominada "Insurreição causava rápido desgaste do solo. Como consequência disso, a
Praieira", "Revolta Praieira" ou simplesmente "Praieira", foi um produção e a economia da região declinaram.
movimento de caráter liberal e separatista que eclodiu, durante
o Segundo Reinado, na província de Pernambuco, entre 1848 e ⮚ Expansão para o Oeste paulista
1850. A última das revoltas provinciais está ligada às lutas
político-partidárias que marcaram o Período Regencial e o início Com o declínio da produção cafeeira no vale do Paraíba,
do Segundo Reinado. Sua derrota representou uma buscaram-se novas terras para as plantações, que rumaram então
demonstração de força do governo de Dom Pedro II. para o Oeste paulista. As condições naturais do local eram
Para além do descontentamento com o governo imperial, grande bastante propícias ao cultivo do café – nessa região encontrava-
parte da população pernambucana mostrava-se insatisfeita com se a famosa terra roxa.
a concentração fundiária e do poder político na província, a mais Outro fator que facilitou a expansão do café na região foi a
importante do Nordeste. Foi nesse contexto que surgiu o Partido construção das estradas de ferro pelo interior da província. Sua
da Praia, criado para opor-se ao Partido Liberal e ao Partido função era retirar a produção do interior e levá-la ao porto de
Conservador, ambos dominados por duas famílias poderosas Santos. Esse fato colaborou para transformar a pequena cidade
que viviam fazendo acordos políticos entre si. Houve uma série de São Paulo num ponto de referências entre o interior e o litoral.
de disputas pelo poder, até que, em 7 de novembro de 1848,
iniciou-se a luta armada. Em Olinda, os líderes praieiros Fim da escravidão
lançaram o “Manifesto ao Mundo”, e passaram a lutar contra as
tropas do governo imperial, que interveio e pôs fim à maior e A partir do século XIX, a escravidão no Brasil passou a ser
última insurreição ocorrida no Segundo Reinado. contestada. Em 1807, a Inglaterra, país precursor da Revolução
Industrial, proibiu o tráfico negreiro em suas colônias e
Economia pressionou outras potências a fazer o mesmo. Por exemplo, só
reconheceu a Independência brasileira após ter sido firmado o
Na segunda metade do século XIX o processo de compromisso de que o Brasil poria fim definitivamente ao
deslocamento do centro econômico do Nordeste para o Sudeste tráfico. Somente em 1850, com a promulgação da Lei Eusébio
se acentuou. A partir de 1830, as fazendas de café do Vale do de Queirós, o acordo foi cumprido, o que gerou um intenso
Paraíba se tornaram o principal motor da exportação brasileira. processo migratório de trabalhadores para as fazendas de café.
O tabaco e a pecuária também se destacaram como atividades A campanha abolicionista difundiu-se com maior força no
econômicas, assim como a borracha, que, no final do século país após a Guerra do Paraguai, que veremos logo a seguir, da
XIX, causou um surto de desenvolvimento na região amazônica. qual participaram soldados negros forros, que depois foram
Além disso, a arrecadação obtida com a taxa de caráter incorporados ao exército nacional. Em 1871 foi decretada a Lei
protecionista conhecida como Tarifa Alves Branco incentivou a do Ventre Livre e, em 1884, a Lei dos Sexagenários. A
produção industrial, que se ampliou também em virtude de campanha antiescravista, que obteve o apoio de diversos
empréstimo estrangeiros, concedidos principalmente pela segmentos da sociedade, cresceu, consolidou-se e atingiu seu
Inglaterra. objetivo em 1888, com a assinatura da Lei Áurea pela princesa
Isabel. Porém, nenhuma política pública de direitos e de
Café, uma nova riqueza afirmação social do negro e de afrodescendentes no Brasil
acompanhou o fim da escravidão, o que acabou por gerar
A economia cafeeira inicialmente pouco diferia do modo problemas de ordem social – cujos reflexos podem ser sentidos
colonial de produção, ou seja, baseava-se em agricultura até hoje na sociedade brasileira.
monocultora praticada em latifúndio, voltada para a exportação
e tendo como base a mão-de-obra escrava. Foi com essas Imigração
características que se desenvolveu a produção no vale do
Paraíba, região onde as condições naturais eram bastante A imigração foi uma das alternativas encontradas pelos
favoráveis para o cultivo do café, isto é, havia clima ameno e cafeicultores para substituir a mão-de-obra escrava no país.
Desde 1808, a imigração era relativamente estimulada. Porém,
VESTIBULAR
106

HISTÓRIA

foi em 1847, que o fazendeiro e senador Nicolau de Campos Com o fim dos combates, o governo de dom Pedro II passou
Vergueiro realizou a primeira experiência de empregar a ser cada vez mais questionado, as críticas à escravidão
imigrantes na lavoura, por meio do sistema de parceria. Por esse aumentaram e a ideia de uma República ganhou força.
acordo, ele financiava tanto a viagem dos imigrantes ao Brasil
como o translado de Santos à fazenda e fornecia mudas de café, Proclamação da República
instrumentos e um pequeno pedaço de terra para o plantio. Em
troca, essas pessoas se obrigavam a dar 50% da produção do café Desde o século XVIII, ideias republicanas vinham sendo
ao senador e não podiam deixar a fazenda até indenizar o discutidas e disseminadas no Brasil. Em 1870, crises de caráter
proprietário por todos os gastos dele com a vinda do imigrante. político, econômico e social abalaram seriamente a estrutura
O resultado dessa tentativa foi muito insatisfatório. monárquica do país. A insatisfação se agravou com os
Diante do insucesso das iniciativas individuais e dos problemas decorrentes da Questão Religiosa e da Questão
sistemas criados pelo Estado, em 1871 o governo paulista Militar. Durante a campanha abolicionista, o prestígio da
iniciou a imigração subvencionada. O Estado concedeu monarquia entre os escravocratas diminuiu. Foi nesse contexto
empréstimos aos produtores, auxiliou nas despesas de viagem, e que políticos liberais radicais, cafeicultores e representantes da
chegou a construir a Hospedaria dos Imigrantes na capital, para classe média de São Paulo e Rio de Janeiro fundaram o Clube
alojar os recém-chegados. Foi a partir da virada da década de Republicano, em 1870. Posteriormente, em 1873, grupos
1880 para a de 1890 que começaram a entrar no Brasil grandes políticos ligados aos cafeicultores paulistas fundaram o Partido
contingentes de imigrantes. Republicano Paulista na cidade de Itu, em São Paulo, que
contava com duas facções: os moderados e os radicais
Guerra do Paraguai (1864-1870) (revolucionários). Do ponto de vista filosófico, o movimento
republicano apoiava-se no positivismo, corrente que tinha como
A Guerra do Paraguai marcou profundamente a história grande difusor no Brasil o militar Benjamin Constant. Em 1889,
política da América do Sul. Também conhecida como a Guerra sem a necessidade de adesão das forças populares, o marechal
da Tríplice Aliança (envolveu Brasil, Argentina e Uruguai Deodoro da Fonseca proclamou a República brasileira.
contra o Paraguai), essa guerra pode ser mais bem compreendida
se vista como consequência das tentativas desses países de
preservar sua hegemonia e ampliar conquistas numa região
crítica como a do Prata.
O Paraguai tornou-se independente a partir da fragmentação
do Vice-Reinado do Prata, no início do século XIX, que originou
também a Argentina e o Uruguai. Desde o início, a Argentina
dificultou as ações paraguaias na bacia do Prata, pois tinha
pretensões expansionistas na área. Esse fato obrigou o Paraguai Indicação de filme: Mauá:
a desenvolver-se internamente, já que tinha dificuldades em o Imperador e o Rei
manter contato com o mercado externo. O desenvolvimento
interno foi impulsionado pelo Estado, que se tornou o principal Sinopse:
agente produtor e proprietário de terra, o que facilitou a O filme mostra a
emergência de líderes autoritários no local. infância, o enriquecimento
Um deles, Solano López, procurou sair do isolamento e a falência de Irineu
Evangelista de Souza
externo buscando explorar a navegação fluvial pela bacia do
(1813-1889), o
Prata e pelo rio Paraná. Esse interesse paraguaio abalou o empreendedor gaúcho mais
equilíbrio geopolítico da região, centrado nas disputas entre conhecido como barão de
Brasil e Argentina, e que tinha o Uruguai como coadjuvante. O Mauá, considerado o
acirramento das tensões foi imediato, e, a despeito das primeiro grande empresário
rivalidades entre esses três países, formalizou-se uma Aliança. brasileiro, responsável por
O interesse inglês na Aliança também era grande, pois a uma série de iniciativas
Inglaterra queria garantir sua presença na região por meio do modernizadoras para
Brasil e da Argentina, uma vez que o Paraguai não mantinha economia nacional, ao
estreitos contatos com ela. A guerra foi deflagrada quando longo do século XlX.
Mauá, um
Solano López invadiu o Mato Grosso, em 1864, e teve fim em vanguardista em sua época,
1870, quando a capital paraguaia foi invadida pelo Brasil e arrojado em sua luta pela
Solano López morreu. industrialização do Brasil, tanto era recebido com tapete vermelho,
como chutado pela porta dos fundos por D. Pedro II.
⮚ Consequências da guerra

O Paraguai saiu arrasado, a população masculina foi


dizimada, a economia ficou destruída e o país perdeu 40% do
território para seus adversários. Em relação ao Brasil, o conflito
fortaleceu o exército e ajudou a firmar o sentimento de
identidade nacional; Mas provocou a morte de cerca de 30 mil
combatentes e custou ao país 614 mil contos de réis, 11 vezes o
orçamento do Império. Assim, o país se viu obrigado a contrair
empréstimos, aumentando sua dívida externa com a Inglaterra. 1. (ENEM/2010)
VESTIBULAR
107

HISTÓRIA

4. (ENEM/2010) Para o Paraguai, portanto, essa foi uma guerra pela


sobrevivência. De todo modo, uma guerra contra dois gigantes estava
fadada a ser um teste debilitante e severo para uma economia de base
tão estreita. Lopez precisava de uma vitória rápida e, se não conseguisse
vencer rapidamente, provavelmente não venceria nunca.
LYNCH, J. As Repúblicas do Prata: da Independência à Guerra do Paraguai.
BETHELL, Leslie (org). História da América Latina: da Independência até
1870, v. III. São Paulo: EDUSP, 2004.
A Guerra do Paraguai teve consequências políticas importantes para o
Brasil, pois
a) representou a afirmação do Exército Brasileiro como um ator político
de primeira ordem.
b) confirmou a conquista da hegemonia brasileira sobre a Bacia Platina.
c) concretizou a emancipação dos escravos negros.
d) incentivou a adoção de um regime constitucional monárquico.
DEBRET, J. B.; SOUZA, L. M. (org.). História da vida privada no e) solucionou a crise financeira, em razão das indenizações recebidas.
Brasil: cotidiano e vida privada na América Portuguesa, v. 1. São
Paulo: Companhia das Letras, 1997. 5. (ENEM/2010) Substitui-se então uma história crítica, profunda, por
A imagem retrata uma cena da vida cotidiana dos escravos urbanos nos uma crônica de detalhes onde o patriotismo e a bravura dos nossos
inícios do século XIX. Lembrando que as atividades desempenhadas soldados encobrem a vilania dos motivos que levaram a Inglaterra a
por esses trabalhadores eram diversas, os escravos de aluguel armar brasileiros e argentinos para a destruição da mais gloriosa
representados na pintura república que já se viu na América Latina, a do Paraguai.
a) vendiam a produção da lavoura cafeeira para os moradores das CHIAVENATTO, J. J. Genocídio americano: A Guerra do Paraguai. São
cidades. Paulo: Brasiliense, 1979 (adaptado).
b) trabalhavam nas casas de seus senhores e acompanhavam as O imperialismo inglês, “destruindo o Paraguai, mantém o status quo na
donzelas na rua. América Meridional, impedindo a ascensão do seu único Estado
c) realizavam trabalhos temporários em troca de pagamento para os economicamente livre”. Essa teoria conspiratória vai contra a realidade
seus senhores. dos fatos e não tem provas documentais. Contudo essa teoria tem
d) eram autônomos, sendo contratados por outros senhores para alguma repercussão.
realizarem atividades comerciais. (DORATIOTO. F. Maldita guerra: nova história da Guerra do Paraguai. São
e) aguardavam a sua própria venda após desembarcarem no porto. Paulo: Cia. das Letras, 2002 (adaptado).
Uma leitura dessas narrativas divergentes demonstra que ambas estão
2. (ENEM/2013) Ninguém desconhece a necessidade que todos os refletindo sobre
fazendeiros têm de aumentar o número de seus trabalhadores. E como a) a carência de fontes para a pesquisa sobre os reais motivos dessa
até há pouco supriam-se os fazendeiros dos braços necessários? As Guerra.
fazendas eram alimentadas pela aquisição de escravos, sem o menor b) o caráter positivista das diferentes versões sobre essa Guerra.
auxílio pecuniário do governo. Ora, se os fazendeiros se supriam de c) o resultado das intervenções britânicas nos cenários de batalha.
braços à sua custa, e se é possível obtê-los ainda, posto que de outra d) a dificuldade de elaborar explicações convincentes sobre os motivos
qualidade, por que motivo não hão de procurar alcançá-los pela mesma dessa Guerra.
maneira, isto é, à sua custa? e) o nível de crueldade das ações do exército brasileiro e argentino
Resposta de Manuel Felizardo de Souza e Mello, diretor geral das Terras durante o conflito.
Públicas, ao Senador Vergueiro. In: ALENCASTRO, L.F. (Org.) História da
vida privada no Brasil. São Paulo: Cia das Letras, 1998 (adaptado). 6. (ENEM/2014)
O fragmento do discurso dirigido ao parlamentar do Império refere-se
às mudanças então em curso no campo brasileiro, que confrontaram o
Estado e a elite agrária em torno do objetivo de
a) fomentar ações públicas para ocupação das terras do interior.
b) adotar o regime assalariado para proteção da mão de obra
estrangeira.
c) definir uma política de subsídio governamental para o fomento da
imigração.
d) regulamentar o tráfico interprovincial de cativos para sobrevivência
das fazendas.
e) financiar a fixação de famílias camponesas para estímulo da
agricultura de subsistência.

3. (ENEM/2014) No século XIX, o preço mais alto dos terrenos


situados no centro das cidades é causa da especialização dos bairros e
de sua diferenciação social. Muitas pessoas, que não têm meios de
pagar os altos aluguéis dos bairros elegantes, são progressivamente
De volta do Paraguai
rejeitadas para a periferia, como os subúrbios e os bairros mais
Cheio de glória, coberto de louros, depois de ter derramado seu sangue
afastados.
RÉMOND, R. O século XIX. São Paulo: Cultrix, 1989 (adaptado). em defesa da pátria e libertado um povo da escravidão, o voluntário
Uma consequência geográfica do progresso sócio espacial descrito no volta ao seu país natal para ver sua mãe amarrada a um tronco horrível
texto é a de realidade!...
AGOSTINI. A vida fluminense, ano 3, n.128, 11 jun. 1870. In: LEMOS, R.
a) criação de condomínios fechados de moradia. (Org). Uma história do Brasil através da caricatura (1840-2001). Rio de
b) decadência das áreas centrais de comércio popular. Janeiro: Letras & Expressões, 2001 (adaptado).
c) aceleração do processo conhecido como cercamento. Na charge, identifica-se uma contradição de retorno de parte dos
d) ampliação do tempo de deslocamento diário da população. “Voluntários da Pátria” que lutaram na Guerra do Paraguai (1864-
e) contenção da ocupação de espaços sem infraestrutura satisfatória. 1870), evidenciada na
a) negação da cidadania aos familiares cativos.
VESTIBULAR
108

HISTÓRIA

b) concessão de alforrias aos militares escravos. imperial controlar, conforme mencionado na citação, as províncias e
c) perseguição dos escravistas aos soldados negros. regiões mais distantes da capital.
d) punição dos feitores aos recrutados compulsoriamente. d) universo de plena difusão das ideias liberais, o que implicou uma
e) suspensão das indenizações aos proprietários prejudicados. aceitação por parte do Imperador da diminuição de seus poderes,
conformando a situação apontada na citação e oferecendo condições
7. (ENEM/2014) Em 1879, cerca de cinco mil pessoas reuniram-se para para a proclamação da República.
solicitar a D. Pedro II a revogação de uma taxa de 20 réis, um vintém, e) teatro para a plena manifestação do poder moderador que, desde a
sobre o transporte urbano. O vintém era a moeda de menor valor da Constituição de 1824, permitia amplas possibilidades de intervenção
época. A polícia não permitiu que a multidão se aproximasse do políticas para o Imperador - daí a ideia de centralização da citação - e
palácio. Ao grito de “Fora o vintém!”, os manifestantes espancaram que foi usado, no Segundo Reinado, para encerrar os conflitos entre
condutores, esfaquearam mulas, viraram bondes e arrancaram trilhos. liberais e socialistas.
Um oficial ordenou fogo contra a multidão. As estatísticas de mortos e
feridos são imprecisas. Muitos interesses se fundiram nessa revolta, de 10. Considere os itens a seguir:
grandes e de políticos, de gente miúda e de simples cidadãos. I. abolição do tráfico como golpe à hegemonia dos "senhores
Desmoralizado, o ministério caiu. Uma grande explosão social, de engenho" e dos "barões do café".
detonada por um pobre vintém. II. apoio da pequena burguesia urbana à escravidão e à
Disponível em: www.revistadehistoria.com.br. Acesso em: 4 abr. 2014 monarquia.
(adaptado). III. término da Guerra do Paraguai e a ampliação e
A leitura do trecho indica que a coibição violenta das manifestações reorganização do Exército.
representou uma tentativa de IV. aliança entre a monarquia e a Igreja.
a) capturar os ativistas radicais. V. oposição dos cafeicultores paulistas ao centralismo e a
b) proteger o patrimônio privado. defesa do federalismo.
c) salvaguardar o espaço público. O período compreendido entre 1870 e 1889 assinala, no Brasil, o
d) conservar o exercício do poder. "declínio" do Império. Os fatores, dentre outros, responsáveis por esse
e) sustentar o regime democrático. declínio podem ser identificados em APENAS
a) I, II e IV
8. (ENEM/2014) Respeitar a diversidade de circunstâncias entre as b) I, III e IV
pequenas sociedades locais que constituem uma mesma nacionalidade, c) I, III e V
tal deve ser a regra suprema das leis internas de cada Estado. As leis d) II, III e V
municipais seriam as cartas de cada povoação doadas pela assembleia e) II, IV e V
provincial, alargadas conforme o seu desenvolvimento, alteradas
segundo os conselhos da experiência. Então, administrar-se-ia de perto,
governar-se-ia de longe, alvo a que jamais se atingirá de outra sorte.
BASTOS, T. A província (1870). São Paulo: Cia. Editora Nacional, 1937
(adaptado).
O discurso do autor, no período do Segundo Reinado no Brasil, tinha
como meta a implantação do
a) regime monárquico representativo.
b) sistema educacional democrático.
c) modelo territorial federalista.
d) padrão político autoritário. 1. (UFRS) Considere o texto a seguir. "Nada mais conservador que um
e) poder oligárquico regional. liberal no poder. Nada mais liberal que um conservador na oposição..."
(Oliveira Viana) O texto se refere
9. "A enorme visibilidade do poder era sem dúvida em parte devida à a) à política positivista durante a 1° República no RS, que se orientava
própria monarquia com suas pompas, seus rituais, com o carisma da pela doutrina de Augusto Comte e tinha como um de seus lemas:
figura real. Mas era também fruto da centralização política do Estado. "conservar melhorando".
Havia quase unanimidade de opinião sobre o poder do Estado como b) ao conflito político entre o partido português, que queria conservar o
sendo excessivo e opressor ou, pelo menos, inibidor da iniciativa Brasil nas mãos de Portugal, e o partido brasileiro, que queria libertar o
pessoal, da liberdade individual. Mas (...) este poder era em boa parte Brasil da dominação colonial, no início do século XIX.
ilusório. A burocracia do Estado era macrocefálica: tinha cabeça c) à política parlamentar no Império Brasileiro, que fazia aparentemente
grande, mas braços muito curtos. Agigantava-se na corte, mas não distinção entre políticos liberais e conservadores.
alcançava as municipalidades e mal atingia as províncias. (...) Daí a d) à ideologia liberal inglesa, vinda para o Brasil no século XIX, que
observação de que, apesar de suas limitações no que se referia à entrou em conflito com a liberal norte-americana, divulgada desde a
formulação e implementação de políticas, o governo passava a imagem Conjuração Mineira.
do todo-poderoso, era visto como o responsável por todo o bem e todo e) aos conservadores e liberais, no período regencial, que se
o mal do Império. distinguiam ideologicamente por programas políticos opostos.
" Carvalho, J. Murilo de. TEATRO DE SOMBRAS. Rio de Janeiro, IUPERJ/
Vértice, 1988. 2. (Unicamp) Assinale a afirmação correta sobre a política no Segundo
O fragmento acima refere-se ao II Império brasileiro, controlado por D. Reinado no Brasil.
Pedro II e ocorrido entre 1840 e 1889. Do ponto de vista político, o II a) Tratava-se de um Estado centralizado, política e
Império pode ser representado como: administrativamente, sem condições de promover a expansão das
a) palco de enfrentamento entre liberais e conservadores que, partindo forças produtivas no país.
de princípios políticos e ideológicos opostos, questionaram, com igual b) O imperador se opunha ao sistema eleitoral e exercia os poderes
violência, essa aparente centralização indicada na citação acima e se Moderador e Executivo, monopolizando os elementos centrais do
uniram no Golpe da Maioridade. sistema político e jurídico.
b) jogo de aparências, em que a atuação política do Imperador conheceu c) O surgimento do Partido Republicano, em 1870, institucionalizou
as mudanças e os momentos de indefinição acima referidos - refletindo uma proposta federalista que já existia em momentos anteriores.
as próprias oscilações e incertezas dos setores sociais hegemônicos -, d) A política imigratória, o abolicionismo e a separação entre a Igreja e
como bem exemplificado na questão da Abolição. o Estado fortaleceram a monarquia e suas bases sociais, na década de
c) cenário de várias revoltas de caráter regionalista - entre elas a 1870.
Farroupilha e a Cabanagem - devido à incapacidade do governo
VESTIBULAR
109

HISTÓRIA

3. (Mackenzie) "A vontade popular, passiva e dominada, adaptava-se à a) O Brasil entrou no conflito para se defender de ataques infligidos
ordem do pensamento do estamento burocrático, cuja cúpula dirigente contra seu litoral pela marinha paraguaia.
era o Poder Moderador (...) A intervenção do poder pessoal mostrava- b) A capacidade de comando dos oficiais brasileiros impôs, ao
se franca e direta, como um golpe de Estado, ou dissimulada e sub- Paraguai, uma derrota rápida e devastadora.
reptícia (...). A hábil alternação dos partidos no governo enfraquecia o c) A participação do Brasil no conflito atendeu a uma imposição do
azedume das quedas." Raymundo Faoro O texto retrata um período governo inglês, que tinha interesse político na região.
histórico e suas características. Assinale-o. d) A participação do Brasil foi caracterizada pela improvisação de um
a) Período Joanino e a transferência do Estado Metropolitano para o exército nacional, no qual atuaram prisioneiros, escravos, índios,
Brasil. mulheres e crianças.
b) A fase regencial e as lutas políticas internas. e) A Guerra do Paraguai contribuiu para a elaboração da primeira
c) A República Velha e sua estrutura oligárquica. legislação militar da época, que vetava a convocação compulsória de
d) O Segundo Reinado e o Parlamentarismo às avessas. civis.
e) O Estado Novo e a Constituição de 1937.
8. (FATEC) Analise as afirmações sobre o contexto histórico da Guerra
4. (UFMG) Considerando-se o II Reinado brasileiro, é CORRETO do Paraguai.
afirmar que I. O Paraguai era governado por Francisco Solano López, e o
a) a alternância, no comando do Estado, entre os dois principais partidos Brasil era governado pelo imperador D. Pedro II.
do período expressava o poder e a vontade política do Imperador. II. O início da guerra está ligado à invasão da Argentina por
b) a dissolução do Conselho de Estado, à época, foi compensada com a tropas brasileiras, derrubando o presidente eleito pelo Partido
criação do cargo de Presidente do Conselho de Ministros. Blanco e colocando candidato do Partido Colorado no poder.
c) a eliminação do Poder Moderador para a implementação do III. Contra o Paraguai, os governos argentino, uruguaio e
parlamentarismo "às avessas" estabilizou, então, o regime. brasileiro formaram a Tríplice Aliança.
d) o fortalecimento das elites locais nas Províncias permitiu, então, que IV. O resultado dessa guerra, para o Paraguai, foi não ter
fossem aprovadas leis de caráter descentralizador. jamais se recuperado desse desastre militar; sua população
masculina foi praticamente dizimada. Para o Brasil,
5. (Puc) Deflagrada em Pernambuco no ano a que o texto se refere, a significou o fortalecimento do Exército e a contração de
Revolução Praieira se insere no contexto revolucionário do século XIX novos empréstimos, aumentando a dívida externa, para
e ao mesmo tempo representa uma das últimas manifestações de compensar os gastos com a guerra.
rebeldia ao governo imperial. O núcleo urbano que aderiu ao É correto o que se apresenta em
movimento, sob a liderança de Borges da Fonseca, pretendia a a) I, II e III, apenas. b) I, II e IV, apenas.
a) antecipação da maioridade de D. Pedro, a extinção do voto censitário c) I, III e IV, apenas. d) II, III e IV, apenas.
e a descentralização do poder político. e) I, II, III e IV.
b) adoção do sistema federalista, a introdução do ensino primário
gratuito e a coletivização da propriedade privada. 9. (Mackenzie) Na década de 1870, as relações entre o Estado e a Igreja
c) restauração do Conselho de Estado, a limitação do poder do rei e a se tornaram tensas. A união entre trono e o altar, prevista na
instituição do parlamentarismo. Constituição de 1824, representava, em si mesma, fonte potencial de
d) abolição da escravatura, a autonomia das províncias e a criação do conflito. Boris Fausto Identifique a causa fundamental do conflito
Partido Republicano Regional. mencionado pelo texto acima.
e) extinção do Poder Moderador, a proclamação da república e a a) O Estado, durante o império, reconhecia a religião católica como
instituição do sufrágio universal. oficial mas não interferia nas questões eclesiásticas.
b) Na década de 1870, o clero não passou a exigir maior autonomia
6. (FGV) A Lei de Terras, aprovada em 1850, duas semanas após a frente ao Estado.
proibição do tráfico de escravos, "tentou pôr ordem na confusão c) Em virtude do beneplácito, a proibição do papa do ingresso de
existente em matéria de propriedade rural, determinando que, no futuro, maçons nas irmandades desencadeou um atrito entre Estado e Igreja,
as terras públicas fossem vendidas e não doadas, como acontecera com resultando na prisão de dois bispos pelo governo.
as antigas sesmarias, estabeleceu normas para legalizar a posse de terras d) Pelo fato de a maçonaria não ter nenhuma expressão na política
e procurou forçar o registro das propriedades." Boris Fausto, "História interna do império, a proibição papal não trouxe repercussões.
do Brasil", 1994. Sobre essa Lei de Terras é correto afirmar que: e) O Estado laico foi implantado logo após o conflito com a Igreja, para
a) Sua promulgação coincidiu com a Lei Eusébio de Queiroz, mas não contornar a oposição do clero ao Imperador.
há nenhuma relação de causalidade entre ambas.
b) Ao entrar em vigor, não foi respeitada, podendo ser considerada mais 10. (Mackenzie) Para os conselheiros do Império, o Brasil era como um
uma "lei para inglês ver". sistema heliocêntrico, dominado pelo sol do Estado, em torno do qual
c) Sua promulgação foi concebida como uma forma de evitar o acesso giravam os grandes planetas do que chamavam, "as classes
à propriedade da terra por parte de futuros imigrantes. conservadoras" e, muito longe, a miríade de estrelas da grande massa
d) Sua aprovação naquele momento decorreu de os Estados Unidos do povo. José Murilo de Carvalho Através do texto, compreendemos
terem acabado de aprovar uma lei de terras para o seu território. que a proposta política do Segundo Reinado privilegiava:
e) Ao entrar em vigor, teve efeito contrário ao de sua intenção original, a) as massas populares, base de sustentação política do império.
que era a de facilitar o acesso à propriedade. b) as elites dominantes, que tinham no Império a garantia de seus
interesses.
7. (PUC) Leia o texto a seguir. "(...) estava o terreno coalhado de c) apenas os segmentos de classe média que emergiam
moribundos e feridos inimigos. Vários dos nosso soldados, ébrios da economicamente após a imigração.
pólvora e do fogo, queriam acabá-los. Horrorizados, debalde d) os fazendeiros do Vale do Paraíba e senhores de engenho
esforçavam-se nossos oficiais em lhes arrancar as vítimas às mãos, nordestinos, que jamais tiveram interesses contrariados pelo imperador.
exprobrando-lhes a indignidade de semelhante chacina." e) os escravos, base econômica do período, libertados pelo Império
TAUNAY, Alfredo d Escragnolle. "A retirada da Laguna: episódio da Guerra
do Paraguai." São Paulo: Melhoramentos, 1929, pp. 90-91 11. (Mackenzie) Segundo o historiador Boris Fausto, o fim do regime
Ocorrida no período de 1864 a 1870, a Guerra do Paraguai foi o monárquico resultou de uma série de fatores de diferentes relevâncias,
primeiro grande conflito protagonizado pelo exército brasileiro. Com destacando-se:
base no texto acima e em seus conhecimentos, assinale a alternativa que a) unicamente o xenofobismo despertado pelo Conde d'Eu, nos meios
melhor define a participação do Brasil naquela conflagração. nacionalistas.
VESTIBULAR
110

HISTÓRIA

b) a disputa entre a Igreja e o Estado, sem dúvida, o fator prioritário na a) Identifique a instituição da estrutura de poder da monarquia brasileira
queda do regime. à qual se destinava a crítica contida no Manifesto.
c) a maior força política da época: os barões fluminenses, defensores b) Explique a proposta de reorganização do Estado presente no trecho
da Abolição. do Manifesto Republicano.
d) a aliança entre exército e burguesia cafeeira que, além da derrubada
da monarquia, constituíram uma base social estável para o novo regime. 4. (UERJ/2005)
e) a doutrina positivista, defendida pelas elites e que se opunha a um Fluminenses, avante! Marchemos!
executivo forte e reformista. Às conquistas da paz, povo nobre!
Somos livres, alegres brademos,
12. (Mackenzie) Sobre o contexto histórico responsável pela Que uma livre bandeira nos cobre.
proclamação da República NÃO se inclui: Ódio eterno à escravidão!
a) a insatisfação dos setores escravocratas com o governo monárquico Que na Pátria enfim liberta
após a Lei Áurea. Brilha à luz da redenção!
b) a ascensão do exército após a Guerra do Paraguai, passando a exigir Nesta Pátria, do amor áureo templo,
um papel na vida política do país. Cantam hinos a Deus nossas almas;
c) a perda de prestígio do governo imperial junto ao clero, após a Veja o mundo surpreso este exemplo,
questão religiosa. De vitória, entre flores e palmas.
d) a oposição de grupos médios urbanos e fazendeiros do oeste Nunca mais, nunca mais nesta terra
paulista, defensores de maior autonomia administrativa. Virão cetros mostrar falsos brilhos;
e) o alto grau de consciência e participação das massas urbanas em todo Neste solo que encantos encerra,
o processo da proclamação da República. Livre Pátria terão nossos filhos.
Ao cantar delirante dois hinos
Essa noite, dos tronos nascida,
Deste sol, aos clarões diamantinos,
Fugirá, sempre, sempre vencida.
Nossos peitos serão baluartes
Em defesa da Pátria gigante;
Seja o lema do nosso estandarte.
(Jornal do Brasil, 02/09/2004)
O hino do Estado do Rio de Janeiro data de dezembro de 1889. Sua
letra exalta mudanças na história social e política do país no final do
1. (Unesp) Leia os versos e responda. Por subir Pedrinho ao trono, Não século XIX, como a abolição da escravidão e a proclamação da
fique o povo contente; Não pode ser coisa boa Servindo com a mesma república. Mas, na realidade, algumas dessas mudanças foram mal
gente. Quem põe governança. Na mão de criança Põe geringonça No recebidas por parte da elite dos proprietários rurais fluminenses da
papo de onça. época. Já a cidade do Rio de Janeiro, que continuava sendo a capital,
(Versos anônimos. In Lilia Moritz Schwarcz, "As barbas do imperador") veio a representar progressivamente a modernidade com a qual o novo
a) A qual episódio da história brasileira os versos fazem referência? regime queria ser identificado.
b) Indique duas características do sistema político vigente no Segundo a) Identifique o segmento da elite rural fluminense que se manifestou
Império. em bloco contra o projeto aprovado da abolição da escravatura no Brasil
e explique por que esse projeto era contrário a seus interesses. b)
2. Programa da Revolução Praieira: Apresente duas características do espaço urbano da capital no momento
1. Voto livre e universal do povo brasileiro da proclamação da república.
2. A plena e absoluta liberdade de comunicar os pensamentos
por meio da imprensa 5. (UFBA/2006) As transformações pelas quais passavam os diversos
3. O trabalho, como garantia da vida para o cidadão brasileiro setores da sociedade brasileira na fase final do Segundo Reinado
4. O comércio a retalho só para os cidadãos brasileiros acabaram por afetar o regime vigente. Não se pretende, com isso,
5. A inteira e efetiva independência dos poderes constituídos afirmar que tais transformações tinham a intenção de provocar a queda
6. A extinção do Poder Moderador, e do direito de agraciar da monarquia. Ao contrário, as idéias renovadoras, como a própria
7. O elemento federal na nova organização campanha pela abolição, eram muitas vezes adotadas com o objetivo de
8. Completa reforma do Poder Judicial, em ordem a segurar fortalecer o regime político ou, pelo menos, de salvaguardá-lo. Porém,
as garantias dos direitos individuais dos cidadãos no bojo das transformações sociais, desenvolveram-se idéias e
9. Extinção da lei do convencional situações concretas que apontavam a república como solução para os
10. Extinção do atual sistema de recrutamento. problemas do país.
Quais das ideias contidas no programa acima aproximam a Revolução (NADAI; NEVES, 1995, p.252).
Praieira das revoluções ocorridas na Europa no mesmo período? De acordo com as informações do texto e com os conhecimentos sobre
o assunto, identifique e explique duas transformações sociais que
3. (UFRJ/2006) A centralização, tal qual existe, comprime a liberdade, contribuíram para a efetivação da proposta republicana no Brasil do
constrange o cidadão, subordina o direito de todos ao arbítrio de um só século XIX.
poder, nulifica de fato a soberania nacional, mata o estímulo de
progresso local. O regime de federação, [ao contrário, está] baseado na
independência recíproca das províncias, e é aquele que adotamos no
nosso programa, como sendo o único capaz de manter a comunhão da
família brasileira.
Fonte: Adaptado de PESSOA, Reinaldo Carneiro. A idéia republicana no
Brasil através de documentos. São Paulo, Editora Alfa-Omega, 1976, p.39.
O trecho acima, adaptado do Manifesto Republicano de 1870,
representou um marco na história do Segundo Reinado (1840-1889), na
medida em que apontava para o início de uma mobilização que mais
tarde contribuiu para a queda da monarquia.
VESTIBULAR
111

HISTÓRIA

AULA 1 - INDEPENDÊNCIAS DA AMÉRICA HISPÂNICA


SEÇÃO ENEM
1. B 2. A 3. D 4. D 5. B 6. B 7. E
8. B 9. A 10. A

DE OLHO NO VESTIBULAR
1. D 2. B 3. D 4. C 5. A 6. E 7. C
8. A 9. C 10. E

AULA 2 – CRISE DO SISTEMA COLONIAL E INDEPENDÊNCIA DO


BRASIL
SEÇÃO ENEM
1. A 2. B 3. C 4. C 5. E 6. B 7. C
8. D 9. A 10. C

DE OLHO NO VESTIBULAR
1. A 2. C 3. A 4. C 5. C 6. C 7. E
8. E 9. D 10. D

AULA 3 – PRIMEIRO REINADO E REGÊNCIAS


SEÇÃO ENEM
1. B 2.D 3.E 4. B 5. C 6. E 7. D
8. C 9. E 10. E

DE OLHO NO VESTIBULAR
1. D 2. E 3. C 4. D 5. A 6. C 7. A
8. B 9. D 10. C 11. D 12. E 13. C 14. E
15. C 16. C

AULA 4– SEGUNDO REINADO


SEÇÃO ENEM
1. C 2. C 3. D 4. A 5. D 6. A 7. D
8. C 9. B 10. C

DE OLHO NO VESTIBULAR
1. C 2. C 3. D 4. A 5. E 6. C 7. D
8. C 9. C 10. B 11. D 12. E
VESTIBULAR
112

HISTÓRIA
VESTIBULAR
113

GEOGRAFIA

Esse fenômeno leva à fusão de várias empresas de um mesmo


setor econômico, em uma só, dando origem aos monopólios.
Trustes é a expressão mais clara do chamado "Capitalismo
Selvagem".
Geografia A luta pelos mercados, que no início do processo era regional,
tornou-se global, formando-se poderosas empresas, que, apesar
de terem a sua sede em um determinado país, possuem filiais em
inúmeros outros. Surgem as transnacionais, também
conhecidas por multinacionais. Podemos citar como exemplos:
EIXO: GEOGRAFIA HUMANA Bayer, IBM, Honda, Ford, Coca-Cola etc.
ÁREA: ECONOMIA Cartel, Truste e Holding
HABILIDADES E COMPETÊNCIAS Embora o capitalismo considere entre as suas premissas mais
básicas a necessidade da livre concorrência, o que se observa é
COMPETÊNCIA DE ÁREA 4 – ENTENDER AS TRANSFORMAÇÕES a busca, por parte da maioria das empresas, de evitá-la ou
TÉCNICAS E TECNOLÓGICAS E SEU IMPACTO NOS PROCESSOS DE
atenuar os seus efeitos. Para isso, várias estratégias são
PRODUÇÃO, NO DESENVOLVIMENTO DO CONHECIMENTO E NA VIDA
desenvolvidas, com destaque para a formação dos trustes, cartéis
SOCIAL.
● H16 – IDENTIFICAR REGISTROS SOBRE O PAPEL DAS e holdings.
TÉCNICAS E TECNOLOGIAS NA ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO
E DA VIDA SOCIAL. Os trustes correspondem à fusão ou união entre duas empresas
● H18 – COMPARAR DIFERENTES PROCESSOS DE PRODUÇÃO E de um mesmo ramo ou de áreas diferentes da economia,
CIRCULAÇÃO DE RIQUEZAS E SUAS IMPLICAÇÕES SÓCIO- constituindo uma única companhia ou um grupo de associados
ESPACIAIS. de maior porte. Essa forma de monopólio é muito utilizada por
● H20 – SELECIONAR ARGUMENTOS FAVORÁVEIS OU grandes empresas que se vêm ameaçadas pelo crescimento de
CONTRÁRIOS ÀS MODIFICAÇÕES IMPOSTAS PELAS NOVAS
pequenas concorrentes em fase de rápido crescimento, mas
TECNOLOGIAS À VIDA SOCIAL E AO MUNDO DO TRABALHO.
também pode envolver empresas de porte maior.

Além de buscar a diminuição da concorrência, os trustes podem


AULA 1 – SISTEMAS ECONÔMICOS ser realizados quando uma empresa decide expandir o seu
mercado para outros ramos da economia. Exemplo: uma
companhia do ramo de bebidas adquire ou se funde com outra
empresa do ramo alimentício para aumentar a sua área de
atuação.

Os cartéis, por sua vez, são uniões secretas ou não oficialmente


Aprendendo divulgadas entre empresas concorrentes para ajustar o preço de
suas mercadorias de modo a manter o interesse e evitar a perda
de lucros em razão da disputa de mercado. Trata-se de uma
prática considerada ilegal no contexto legislativo de
praticamente todos os países existentes, embora seja
Através da História Humana, vários tipos de organizações
amplamente praticada. Existe, até mesmo, um cartel envolvendo
socioeconômicas foram criadas, no sentido de dar certa
países no ramo petrolífero, a OPEP (Organização dos Países
ordenação às atividades econômicas.
Exportadores de Petróleo). Eventualmente, os seus membros
Em nosso século, duas dessas concepções disputaram domínio
reúnem-se e estabelecem os ajustes no preço desse recurso com
do mundo: Capitalismo e Socialismo.
base nas oscilações do sistema financeiro.
Capitalismo - Sistema socioeconômico baseado na Economia
Existem também muitos trustes ou empresas pertencentes a um
de Mercado, ou seja, na "Lei da Oferta e da Procura". Como
mesmo grupo de investidores que realizam cartéis no preço de
outras características, podemos citar:
suas mercadorias, o que nem sempre é devidamente
● Acúmulo de capitais e meios de produção nas mãos de uma
diagnosticado pelas entidades públicas de controle e
pequena minoria, a burguesia.
fiscalização. Essa configuração é considerada um problema,
● Ideia de lucro.
pois eleva o preço dos produtos e diminui o poder de compra do
● Divisão da sociedade em classes sociais.
consumidor, o que reduz a movimentação da economia e a
● Economia movimentada pela iniciativa privada.
geração de riquezas.
● Noção de propriedade privada.
● Trabalho assalariado.
As holdings são, nesse contexto, o conjunto de diferentes
Após a Revolução Industrial, o Capitalismo ganha força e
companhias dominadas por uma organização central,
surgem as empresas, que, numa primeira fase, disputam o
responsável por administrar a maior parte ou todas as suas
mercado entre si, visando a obter os maiores lucros possíveis.
respectivas ações. Em muitos casos, as holdings formam
Como a capacidade de obter lucros não é igual em todas as
conglomerados compostos por inúmeras empresas dos mais
firmas, logo, as mais capazes afastam as demais, tomando fatias
diversos segmentos e até concorrentes entre si.
do mercado para si e lutando acirradamente para mantê-las e
ampliá-las.
VESTIBULAR
114

GEOGRAFIA

O início da crise não foi percebido pela maioria dos cidadãos


dos Estados Unidos, que continuaram a manter sua prosperidade
Socialismo - Idealizado no século XIX, por Karl Marx, tendo em função da especulação financeira. O país, no qual prevalecia
como características básicas: a mentalidade liberal de não intervenção estatal, estava sendo
● Planificação econômica pelo Estado. vitimado pelo duplo fenômeno da superprodução e do crescente
● Ausência das ideias de acúmulo de capitais e lucro. subconsumo, raiz inexorável das crises clássicas do capitalismo.
● Proibição da iniciativa privada. O colapso foi acelerado pela “quebra” da bolsa de Nova Iorque
● Ausência de classes sociais. em outubro de 1929. Afloraria, então, a “Grande Depressão”
● Propriedade coletiva dos chamados meios de produção dos anos 30. Milhões de desempregados coalhavam as ruas;
(terras, máquinas, transportes). incontáveis eram as falências; milhares de pequenos agricultores
Esse sistema, como foi idealizado, nunca foi colocado em perdiam suas propriedades pelo não pagamento de empréstimos
prática, sendo conhecido como científico ou utópico. bancários. Em 1932, Washington foi cenário de uma batalha
Após a Revolução Bolchevique, em 1917, na então Rússia campal entre forças policiais e ex-combatentes da “Grande
czarista, Vladimir Lênin introduz várias modificações na teoria Guerra”, que exigiam o pagamento dos “bônus de guerra”. Pela
de Marx, surgindo o socialismo real ou a ditadura do primeira vez, os partidos de “esquerda” cresciam na América do
proletariado. Norte. O “espectro do comunismo” rondava os Estados Unidos.
Nas décadas seguintes e, em especial, após a Segunda Guerra Em 1933, assumia a presidência dos Estados Unidos, Franklin
Mundial, esse sistema chega a dominar grandes áreas do mundo Delano Roosevelt, líder do Partido Democrata. Sua equipe de
e a competir com o capitalismo. Durante os anos 1980, no governo era formada por intelectuais graduados em faculdades
entanto, entra em decadência. Em 1991, cai a União Soviética: de elite, todos eles admiradores das ideias de John Maynard
as ex-repúblicas soviéticas se separam e é criada a Comunidade Keynes, teórico inglês que previra a crise e já propusera
de Estados Independentes. soluções. Ao longo dos “cem dias”, denominação dada aos
Restam atualmente poucos países que adotam o socialismo. primeiros meses da gestão Roosevelt, os conceitos do
Temos como exemplo a China, Vietnã e Cuba. economista britânico foram testados na construção de uma
represa no vale do Rio Tennessee, estado bastante pobre e
O CAPITALISMO - AS FASES DO CAPITALISMO alagadiço. Constatados os bons resultados, a administração
federal, por meio do NRA (“National Recovery
Administration”—“Administração de Recuperação Nacional”),
instituiu o “New Deal” (o “Novo Acordo”, isto é, uma forma
nova de gerenciar a economia). Este, basicamente, consistia na
intervenção estatal na economia de mercado. A presença do
governo se fez pela compra de excedentes agrícolas e
industriais, pela fixação de cotas decrescentes de produção,
pelos contratos públicos para ampliar a produção das empresas
privadas e pela criação de um Estado previdenciário. Para
financiar os gastos estatais que decorreriam dessa política,
realizou-se uma rígida reforma tributária, que aumentou as
alíquotas do imposto de renda. Apesar dos êxitos iniciais da
O CAPITALISMO DO SÉCULO XX aplicação do “New Deal”, a crise começava a retornar a partir
Após a Primeira Guerra Mundial (1914-1918), provocada, entre de 1937, só sendo superada pela “economia de guerra”
outros fatores, pela “corrida neocolonialista” e pela competição estabelecida em função da Segunda Guerra Mundial.
industrial e comercial entre as potências capitalistas, as nações
europeias, que tiveram seu parque industrial e sua agricultura
O CAPITALISMO DO PÓS-SEGUNDA GUERRA
parcialmente destruídos, os Estados Unidos tornaram-se a
MUNDIAL
grande nação capitalista. Exportando excedentes agrícolas e Após a Segunda Guerra Mundial (1939 - 1945), a situação
bens industriais para uma Europa economicamente abalada, a
política do mundo era:
economia americana conheceu uma extraordinária prosperidade
● Estados Unidos da América - a maior potência do planeta.
ao longo da década de 1920, os “anos loucos” da “Era
● Inglaterra - enfraquecida e perdendo suas áreas coloniais.
Coolidge”, período também batizado como a “Era do Jazz”. Não ● A União Soviética - país socialista bastante destruído pela
só gêneros americanos se espalharam pelo mundo, como invasão nazista.
também, através do cinema e da música, os valores culturais ● Alemanha e Japão - arrasados pelas nações aliadas durante
estadunidenses. O “modo de vida americano” (o “American a Segunda Guerra Mundial.
Way of Life”) era o paradigma universal. Com o êxito ● França - conhecia o colapso econômico.
econômico dos Estados Unidos, a bolsa de valores de Nova
Iorque veio a substituir a bolsa de Londres como o “coração”
Quanto ao aspecto econômico:
financeiro do planeta. Os Estados Unidos, aos olhos de todos,
A ECONOMIA MUNDIAL PÓS-SEGUNDA GUERRA
eram a realização do paraíso. O “sonho americano” (“American DOMÍNIO AMERICANO - em 1944, na Conferência de
Dream” ) se materializara.
Bretton Woods foram tomadas as seguintes decisões: o dólar
Na segunda metade dos anos 20, a economia europeia, graças seria a moeda-padrão da economia mundial e foram criados o
também ao auxílio de empresas e bancos americanos, começou Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional (FMI),
a se reconstruir. Pouco a pouco, os Estados Unidos diminuíam organismos encarregados de organizar a economia e as finanças
suas vendas para o Velho Continente e, cada vez mais, mundiais;
excedentes agrícolas eram empilhados em armazéns norte-
americanos e bens industriais lotavam os pátios de suas fábricas.
VESTIBULAR
115

GEOGRAFIA

MUDANÇA NO IMPERIALISMO - até a Segunda Guerra MAZRUI, A. “Procurai primeiramente o reino do político...". In: MAZRUI, A.;
WONDJI, C. (Org.). História geral da África: África desde 1925. Brasília:
Mundial, os países ricos investiam nas nações somente no setor Unesco, 2010.
de serviços (bancos, comércio, transporte, comunicações, etc.); Para o autor, a “forma de hegemonia" e uma de suas características que
agora, as aplicações de capital passaram a ser feitas em explicam o engajamento dos africanos no processo analisado foram:
indústrias instaladas nos países menos desenvolvidos; a) Comunismo / rejeição da democracia liberal.
AS VANTAGENS DO CAPITALISMO b) Capitalismo / devastação do ambiente natural.
● Eficiência - nenhum modo de produção anterior atingiu a c) Fascismo / adoção do determinismo biológico.
produtividade do capitalismo; d) Socialismo / planificação da economia nacional.
● Desenvolvimento tecnológico - a concorrência obriga a e) Colonialismo / imposição da missão civilizatória.
inovação;
2. O principal articulador do atual modelo econômico chinês argumenta
● Progresso econômico - surgimento de empresas e de novas que o mercado é só um instrumento econômico, que se emprega de
profissões (exemplo: gerente de "marketing", peritos em forma indistinta tanto no capitalismo como no socialismo. Porém os
Informática, etc.) próprios chineses já estão sentindo, na sua sociedade, o seu real
● Desenvolvimento urbano significado: o mercado não é algo neutro, ou um instrumental técnico
que possibilita à sociedade utilizá-lo para a construção e edificação do
AS DESVANTAGENS DO CAPITALISMO socialismo.Ele é, ao contrário do que diz o articulador, um instrumento
● Injustiça social - os ricos ficam mais ricos e os pobres mais do capitalismo e é inerente à sua estrutura como modo de produção. A
pobres, principalmente nos países subdesenvolvidos. Daí a sua utilização está levando a uma polarização da sociedade chinesa.
necessidade da intervenção estatal para diminuir as OLIVEIRA, A. A Revolução Chinesa. Caros Amigos, 31 jan. 2011
(adaptado).
diferenças sociais; No texto, as reformas econômicas ocorridas na China são colocadas
● Consumismo - o desejo de consumo de mercadorias se como antagônicas à construção de um país socialista. Nesse contexto,
torna valor dominante, criando uma sociedade materialista a característica fundamental do socialismo, à qual o modelo econômico
em prejuízo de valores morais ou culturais; chinês atual se contrapõe é a
● Individualismo - na sociedade competitiva capitalista, há a) desestatização da economia.
menos solidariedade entre as pessoas. b) instauração de um partido único.
c) manutenção da livre concorrência.
d) formação de sindicatos trabalhistas.
e) extinção gradual das classes sociais.

3.
TEXTO I
Para Refletir Cidadão
Tá vendo aquele edifício, moço?
Ajudei a levantar
Foi um tempo de aflição
Eram quatro condução
Duas pra ir, duas pra voltar
Hoje depois dele pronto
Filme: Machuca Olho pra cima e fico tonto
Sinopse: Gonzalo Infante, um dos Mas me vem um cidadão
alunos mais ricos da escola, conhece E me diz desconfiado
Pedro Machuca, um menino “Tu tá aí admirado
humilde do subúrbio, que lhe mostra Ou tá querendo roubar?”
Meu domingo tá perdido
uma realidade desconhecida e o leva Vou pra casa entristecido
a questionar a sua própria situação. Dá vontade de beber
A trama se passa no Chile, na E pra aumentar meu tédio
transição entre o governo socialista Eu nem posso olhar pro prédio
de Allende e a ditadura militar de Que eu ajudei a fazer.
Pinochet. BARBOSA, L. In: ZÉ RAMALHO. 20 Super Sucessos. Rio de Janeiro:
Sony Music, 1999 (fragmento).

https://www.youtube.com/watch?v=OsLL2uLaEDA TEXTO II
O trabalhador fica mais pobre à medida que produz mais riqueza e
sua produção cresce em força e extensão. O trabalhador torna-se uma
mercadoria ainda mais barata à medida que cria mais bens. Esse fato
simplesmente subentende que o objeto produzido pelo trabalho, o seu
produto, agora se lhe opõe como um ser estranho, como uma força
Seção Enem independente do produtor.
MARX, K. Manuscritos econômicos-filosóficos (Primeiro
manuscrito). São Paulo: Boitempo Editorial, 2004 (adaptado).
Com base nos textos, a relação entre trabalho e modo de produção
capitalista é
a) baseada na desvalorização do trabalho especializado e no aumento
1. A participação da África na Segunda Guerra Mundial deve ser da demanda social por novos postos de emprego.
apreciada sob a ótica da escolha entre vários demônios. O seu b) fundada no crescimento proporcional entre o número de
engajamento não foi um processo de colaboração com o imperialismo, trabalhadores e o aumento da produção de bens e serviços.
mas uma luta contra uma forma de hegemonia ainda mais perigosa.
VESTIBULAR
116

GEOGRAFIA

c) estruturada na distribuição equânime de renda e no declínio do e) mercantilização da força de trabalho.


capitalismo industrial e tecnocrata.
d) instaurada a partir do fortalecimento da luta de classes e da criação 07.
da economia solidária. TEXTO I
e) derivada do aumento da riqueza e da ampliação da exploração do Dezenas de milhares de pessoas compareceram à maior manifestação
trabalhador. anti-troika (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e FMI) em
Atenas contra a austeridade e os cortes de gastos públicos aprovados
4. Uma fábrica na qual os operários fossem, efetiva e integralmente, neste domingo no parlamento grego.
simples peças de máquinas executando cegamente as ordens da direção Disponível em: www.cartamaior.com.br. Acesso em: 8 nov. 2013.
pararia em quinze minutos. O capitalismo só pode funcionar com a
contribuição constante da atividade propriamente humana de seus TEXTO II
subjugados que, ao mesmo tempo, tenta reduzir e desumanizar o mais As políticas de austeridade transferem o ônus econômico para as classes
possível. trabalhadoras. Para diminuir os prejuízos do capital financeiro,
CASTORIADIS, C. A instituição imaginária da sociedade. Rio de socializam as perdas entre as classes trabalhadoras. O capitalismo não
Janeiro: Paz e Terra, 1982. foi capaz de integrar os trabalhadores e ao mesmo tempo protegê-los.
O texto destaca, além da dinâmica material do capitalismo, a Entrevista com Ruy Braga. Revista IHU online. Disponível em:
importância da dimensão simbólica da sociedade, que consiste em www.ihu.unisinos.br. Acesso em: 8 nov. 2013 (adaptado).
a) elaborar significações e valores no mundo para dotá-lo de um sentido Diante dos fatos e da análise apresentados, a política econômica e a
que transcende a concretude da vida demanda popular correlacionada encontram-se, respectivamente, em
b) estabelecer relações lúdicas entre a vida e a realidade sem a pretensão a) controle da dívida interna e implementação das regras patronais.
de transformar o mundo dos homens. b) afrouxamento da economia de mercado e superação da lógica
c) atuar sobre a vivência real e modificá-la para estabelecer relações individualista.
interpessoais baseadas no interesse mútuo. c) aplicação de plano desenvolvimentista e afirmação das conquistas
d) criar discursos destinados a exercer o convencimento sobre neoliberais.
audiências, independentemente das posições defendidas. d) defesa dos interesses corporativos do capital e manutenção de
e) defender a caridade como realização pessoal, por meio de práticas direitos sociais.
assistenciais, na defesa dos menos favorecidos. e) mudança na estrutura do sistema produtivo e democratização do
acesso ao trabalho.
5. A Guerra Fria foi, acima de tudo, um produto da heterogeneidade no
sistema internacional — para repetir, da heterogeneidade da 8. Na produção social que os homens realizam, eles entram em
organização interna e da prática internacional — e somente poderia ser determinadas relações indispensáveis e independentes de sua vontade;
encerrada pela obtenção de uma nova homogeneidade. O resultado tais relações de produção correspondem a um estágio definido de
disto foi que, enquanto os dois sistemas distintos existiram, o conflito desenvolvimento das suas forças materiais de produção. A totalidade
da Guerra Fria estava destinado a continuar: a Guerra Fria não poderia dessas relações constitui a estrutura econômica da sociedade —
terminar com o compromisso ou a convergência, mas somente com a fundamento real, sobre o qual se erguem as superestruturas política e
prevalência de um destes sistemas sobre o outro. jurídica, e ao qual correspondem determinadas formas de consciência
HALLIDAY, F. Repensando as relações internacionais. Porto social.
Alegre: EdUFRGS, 1999. MARX, K. Prefácio à Crítica da economia política. In: MARX, K,; ENGELS,
A caracterização da Guerra Fria apresentada pelo texto implica F.
interpretá-la como um(a) Textos 3. São Paulo; Edições Sociais, 1977 (adaptado).
a) esforço de homogeneização do sistema internacional negociado entre Para o autor, a relação entre economia e política estabelecida no sistema
Estados Unidos e União Soviética. capitalista faz com que
b) guerra, visando o estabelecimento de um renovado sistema social, a) o proletariado seja contemplado pelo processo de mais-valia.
híbrido de socialismo e capitalismo. b) o trabalho se constitua como o fundamento real da produção
c) conflito intersistêmico em que países capitalistas e socialistas material.
competiriam até o fim pelo poder de influência em escala mundial. c) a consolidação das forças produtivas seja compatível com o
d) compromisso capitalista de transformar as sociedades homogêneas progresso humano.
dos países socialistas em democracias liberais. d) a autonomia da sociedade civil seja proporcional ao
e) enfrentamento bélico entre capitalismo e socialismo pela desenvolvimento econômico.
homogeneização social de suas respectivas áreas de influência política. e) a burguesia revolucione o processo social de formação da
consciência de classe.
6. O impulso para o ganho, a perseguição do lucro, do dinheiro, da
maior quantidade possível de dinheiro não tem, em si mesma, nada que 9. Com um longo histórico de desencontros, o desenvolvimento
ver com o capitalismo. Tal impulso existe e sempre existiu. Pode-se econômico e o meio ambiente andam às turras no país. O noticiário dá
dizer que tem sido comum a toda sorte e condição humanas em todos a impressão de que se trata de diferenças irreconciliáveis, e talvez
os tempos e em todos os países, sempre que se tenha apresentada a sejam.
possibilidade objetiva para tanto. O capitalismo, porém, identifica-se CINTRA, L. A.; MARTINS, R. Revista Carta na Escola, ago. 2009
com a busca do lucro, do lucro sempre renovado por meio da empresa (fragmento).
permanente, capitalista e racional. Pois assim deve ser: numa ordem Nesse início de século XXI, um exemplo dos desencontros entre
completamente capitalista da sociedade, uma empresa individual que natureza e economia é o(a)
não tirasse vantagem das oportunidades de obter lucros estaria a) replantio de espécies da Mata Atlântica em substituição às lavouras
condenada à extinção. de café.
WEBER, M. A ética protestante e o espírito do capitalismo. São b) derrubada de trechos de floresta para a conclusão de viadutos na
Paulo: Martin Claret, 2001 (adaptado). Rodovia Transamazônica.
O capitalismo moderno, segundo Max Weber, apresenta como c) expansão da fronteira agrícola na Amazônia, a fim de expandir as
característica fundamental a áreas de plantio de soja.
a) competitividade decorrente da acumulação de capital. d) redução da Mata de Araucárias devido à urbanização descontrolada
b) implementação da flexibilidade produtiva e comercial. nas diferentes regiões do país.
c) ação calculada e planejada para obter rentabilidade. e) diminuição do Pantanal, tendo em vista a expansão dos latifúndios,
d) socialização das condições de produção. que cumprem sua função social.
VESTIBULAR
117

GEOGRAFIA

10. A espacialização da produção industrial global configura-se sobre urbana no mundo terá quadruplicado." A maior contribuição para esse
uma lógica em que: aumento será dada pelos países:
a) os países subdesenvolvidos e emergentes fornecem matérias-primas a) capitalistas subdesenvolvidos no Hemisfério Norte;
e produtos industriais, enquanto as economias desenvolvidas b) capitalistas subdesenvolvidos;
especializam-se em mercadorias e produções altamente tecnológicas. c) socialistas de economia agrícola;
b) os países centrais abandonam completamente a fabricação de d) socialistas de economia industrial;
produtos secundários, destinando os seus esforços apenas ao setor e) socialistas da África e da América Latina.
terciário.
c) a expressão do capitalismo comercial organiza as ações produtivas 07. (UNESP) Em 1949 foi fundada em Washington uma organização
para os campos dominantes da economia global. militar que atualmente congrega países de três continentes. Esta
d) a industrialização manifesta-se apenas em zonas economicamente organização militar fez oposição a uma outra que foi criada em 1955 na
estáveis, sendo um indicativo do avanço tecnológico regional ou Polônia e que congregava países socialistas como URSS, Polônia,
nacional. RDA, Bulgária, Hungria, Romênia e Tchecoslováquia. As
organizações militares referidas nos textos são, respectivamente:
a) Pacto de Varsóvia e Comecon
b) Otan e MCC
c) Associação Européia do Livre Comércio e Comecon
d) Otan e Pacto de Varsóvia
DE OLHO NO VESTIBULAR e) Organização das Nações Unidas e Cortina de Ferro

08. (UFC) “Os proletários nada têm a perder com ela [a revolução], a
não ser as próprias cadeias. E têm um mundo a ganhar. Proletários de
todo os países, uni-vos.”
(Karl Marx e Friedrich Engels)
01. (UFAL) A bipolarização das nações do globo, após a Segunda Neste trecho do Manifesto Comunista escrito há 150 anos, estão
Grande Guerra, sob o ponto de vista político e principalmente militar, expressos alguns dos fundamentos do socialismo científico, cujos
deu origem ao fenômeno denominado: princípios são:
a) Mercado Comum Europeu e Conselho de Assistência Econômica a) internacionalismo e dialética idealista.
Mútua; b) ditadura do proletariado e organização dos Sovietes.
b) Guerra Fria; c) corporativismo e materialismo dialético.
c) Detente; d) comunismo e nacional-socialismo.
d) Guerra de Posição; e) materialismo histórico e luta de classes.
e) Nova Política Econômica (NEP).
09. (CESGRANRIO) Cortando fronteiras com capital e tecnologia, as
02. (UFAC) A bipolarização do mundo em dois blocos de poder, multinacionais otimizam mercados, recursos naturais e políticos em
liderados pelas duas superpotências, EUA e antiga URSS levou os EUA escala mundial. Uma nova forma de acumular lucros, uma nova divisão
depois da Guerra a liderarem e financiarem os “cordões sanitários” internacional do trabalho.
americanos, isto é, as alianças militares de contenção ao socialismo em KUCINSKI, Bernardo. O que são multinacionais.
nível mundial. Daí a formação da OTAN para impedir a expansão A nova divisão internacional do trabalho apresentada no texto tem
socialista na Europa Ocidental e da OTASE: como causa a seguinte atuação das multinacionais:
a) no sudeste asiático b) na América do Sul a) aplicação de capitais em atividades agropastoris nos países
c) na Oceania d) na Europa Oriental periféricos;
e) na África b) implantação de filiais em países de mão-de-obra barata;
c) participação em mais de um ramo de atividade;
03. (CESGRANRIO) Algumas empresas de países capitalistas buscam d) importação de matérias-primas do 3° mundo;
acordo entre si visando a controlar a produção e, principalmente, os e) exploração de novas fontes de energia.
preços no mercado. A esse tipo de integração denominamos:
a) truste b) cartel c) “holding” 10. (UFF)
d) “pool” e) conglomerados "Alguma coisa está fora da ordem
Fora da nova ordem mundial.
04. (VUNESP) No fim da década de oitenta e início dos anos noventa Alguma coisa está fora da ordem
a bipolaridade mundial declinou; da polaridade ideológica e militar Fora da nova ordem mundial."
leste/oeste passou-se para a econômica norte/sul. Isto significa dizer Caetano Veloso
que atualmente há uma oposição entre: Como sugere o poeta, os acontecimentos que marcaram a "nova ordem"
a) O oeste rico e industrializado e o leste pobre e agrário. econômica e política mundial apresentam também os seus reversos,
b) O oeste pobre e agrário e o sul rico e muito industrializado. ameaçando essa mesma "ordem". Está entre as "coisas fora de ordem"
c) O leste pobre e agrário e o norte rico e industrializado. que contradizem o novo ordenamento mundial, pretendido pelas
d) O sul rico e industrializado e o norte pobre e agrário. grandes potências:
e) O norte rico e industrializado e o sul pobre e em processo de a) o término da Guerra Fria e a unificação das duas Alemanhas;
industrialização. b) a formação dos megablocos econômicos e as pressões norte
americanas sobre o GATT;
05. (VUNESP) A ordem geopolítica bipolar, que se desagregou quase c) a unificação da Europa e a crise do estado do Bem-Estar Social nos
que totalmente nos últimos anos, cede lugar a uma nova ordem: países capitalistas;
a) multipolar b) sem pólos ou centros de decisão d) a guerra civil na antiga Iugoslávia e o crescimento de movimentos
c) monopolar d) neonazista e) apolítica étnicos-nacionais;
e) o reforço dos elos comerciais entre os três centros econômicos: EUA,
06. (ITA) "A urbanização é, sem dúvida, a principal transformação CEE e Japão.
social do nosso tempo. Em 1800, apenas 3% da população mundial
vivia nas cidades. De 1950 até a virada do século XXI, a população
VESTIBULAR
118

GEOGRAFIA

a) Identifique uma característica política e uma cultural do processo de


globalização.
b) Quais as principais críticas econômicas dos movimentos
antiglobalização?

04. (UNICAMP) O capitalismo financeirizado e globalizado,


particularmente nas últimas quatro décadas, vem apresentando um
movimento tendencial em que informalidade e precarização tornaram-
se mecanismos recorrentes. E a terceirização irrestrita do trabalho vem
1. (UERJ) se consolidando como uma ferramenta que elimina a distinção entre
Máquinas, multidões, cidades: o persistente trinômio do progresso, do atividades-meio e atividades-fim.
progresso, do fascínio e do medo. O estranhamento do ser humano em (Adaptado de Ricardo Antunes, A sociedade da terceirização total.
meio ao mundo em que vive, a sensação de ter sua vida organizada em Revista da ABET, v. 14, n. 1, jan./jun. 2015, p. 9.)
obediência a um imperativo exterior e transcendente a ele mesmo, a) Terceirização e precarização são fenômenos interligados, porém
embora por ele produzido. distintos. O que é terceirização e o que é precarização do trabalho?
BRESCIANI, Maria Stella Martins. Metrópole: Faces do Monstro Urbano. (As b) Na atividade industrial ou setor secundário, o que são atividades-
cidades no século XIX). meio e atividades-fim?
In: Revista Brasileira de História. São Paulo. ANPUH/Editora Zero, 1984/85
05. (UNESP) Com o desenvolvimento do capitalismo, os homens
tornaram-se iguais; as diferenças de casta e religião, que outrora haviam
sido fronteiras naturais a impedir a unificação da raça humana,
desapareceram, e os homens aprenderam a identificar-se uns aos outros
como seres humanos. O mundo ficou cada vez mais emancipado de
elementos mistificadores. Politicamente, também cresceu a liberdade.
As grandes revoluções da Inglaterra e da França e a luta pela
independência norte-americana são marcos quilométricos ao longo
dessa evolução, cujo ápice foi o moderno Estado democrático, baseado
no princípio da igualdade de todos os homens e no direito igual de todos
a participar do governo, através de representantes de sua própria
escolha. Por outro lado, o homem moderno se encontra em uma
situação em que muito do que ele pensa e diz são as coisas que todos
os demais pensam e dizem; ele não adquiriu a capacidade de pensar
originalmente, isto é, por si mesmo, a única capacidade que pode dar
conteúdo à alegação de que ninguém pode interferir na manifestação de
suas ideias. No capitalismo, a atividade econômica, o sucesso, as
vantagens materiais passam a ser fins em si mesmos. O destino do
homem torna-se contribuir para o crescimento do sistema econômico,
O texto e a imagem apresentada fazem referência a um mesmo processo ajuntar capital, não tendo em vista sua própria felicidade ou salvação,
histórico: a Revolução Industrial. mas como um fim por si mesmo.
a) Cite uma consequência da Revolução Industrial que favoreceu a (Erich Fromm. O medo à liberdade, 1968. Adaptado.)
consolidação do capitalismo.
b) Aponte duas mudanças no mundo do trabalho ou na vida social a) Explique qual foi o resultado do desenvolvimento da sociedade
resultantes do estabelecimento do capitalismo. moderna na relação dos homens com a religião. No período moderno,
quais foram as transformações ocorridas no campo da política?
2. (UNICAMP) “Apenas quando você tiver cortado a última árvore, b) Explique a contradição apontada no progresso da liberdade humana
pescado o último peixe e poluído o último rio, vai descobrir que não ao longo do desenvolvimento do capitalismo. Qual é o significado
pode comer dinheiro.” (Fala de um ancião americano citada em filosófico de as vantagens materiais serem fins em si mesmas?
Vandana Shiva, Ecodesenvolvimento , 1989.) Esse texto permite-nos
refletir sobre a necessidade de revisão do atual modelo de
desenvolvimento econômico, mesmo considerando as soluções
técnicas que já foram encontradas na tentativa de superar os problemas
advindos do esgotamento dos recursos naturais. Com base nessas
considerações, responda: Geografia
a) Por que o desenvolvimento econômico capitalista está em
contradição com a concepção de preservação dos recursos naturais?
b) Qual é a diferença entre conservação e preservação dos ecossistemas
naturais?

03. (UNICAMP) Faz cerca de vinte anos que “globalização” se tornou EIXO: SOCIOLOGIA
uma palavra-chave para a organização de nossos pensamentos no que
respeita ao funcionamento do mundo. A palavra “globalização” entrou ÁREA: PENSAMENTO SOCIOLÓGICO
recentemente em nossos discursos e, mesmo entre muitos
“progressistas” e “esquerdistas” do mundo capitalista avançado, HABILIDADES E COMPETÊNCIAS
palavras mais carregadas politicamente passaram a ter um papel COMPETÊNCIA DE ÁREA 2 - COMPREENDER AS TRANSFORMAÇÕES DOS
secundário diante de “globalização”. A globalização pode ser vista ESPAÇOS GEOGRÁFICOS COMO PRODUTO DAS RELAÇÕES SÓCIO-
como um processo, uma condição ou um tipo específico de projeto ECONÔMICAS E CULTURAIS DE PODER.
político. ● H7 – IDENTIFICAR OS SIGNIFICADOS HISTÓRICO-
(Adaptado de David Harvey, Espaços de Esperança. São Paulo: GEOGRÁFICOS DAS RELAÇÕES DE PODER ENTRE AS NAÇÕES.
Edições Loyola, 2006. p. 79.).
VESTIBULAR
119

GEOGRAFIA

● H8 – ANALISAR A ATUAÇÃO DOS MOVIMENTOS SOCIAIS QUE A ciência, para Comte, é a principal chave de crescimento
CONTRIBUÍRAM PARA MUDANÇAS OU RUPTURAS EM intelectual e moral da sociedade. Para intervir de forma eficaz
PROCESSOS DE DISPUTA PELO PODER. nesta, seria necessário entender como ela se estrutura, o que
● H9 – COMPARAR O SIGNIFICADO HISTÓRICO-GEOGRÁFICO seria possível por meio de uma ciência que se colocasse a
DAS ORGANIZAÇÕES TERRITORIAIS EM ESCALA LOCAL,
analisá-la. Primeiramente, o nome dessa ciência, na teoria de
REGIONAL OU MUNDIAL.
COMPETÊNCIA DE ÁREA 4 - ENTENDER AS TRANSFORMAÇÕES Comte, seria física social. Era necessário que ela tomasse um
TÉCNICAS E TECNOLÓGICAS E SEU IMPACTO NOS PROCESSOS DE rigor metodológico para si assim como as ciências da natureza.
PRODUÇÃO, NO DESENVOLVIMENTO DO CONHECIMENTO E NA VIDA Mais tarde, Comte nomeou a sua ciência de sociologia. Todo
SOCIAL. esse conjunto teórico do filósofo tornou-se uma espécie de
● H18 – COMPARAR DIFERENTES PROCESSOS DE PRODUÇÃO E movimento político e social que ficou conhecido como
CIRCULAÇÃO DE RIQUEZAS E SUAS IMPLICAÇÕES SÓCIO- positivismo.
ESPACIAIS. Apesar de ter enunciado pela primeira vez a
● H20 – SELECIONAR ARGUMENTOS FAVORÁVEIS OU necessidade de construir-se uma ciência que estudasse a
CONTRÁRIOS ÀS MODIFICAÇÕES IMPOSTAS PELAS NOVAS
sociedade, Comte não desenvolveu um método para que ela
TECNOLOGIAS À VIDA SOCIAL E AO MUNDO DO TRABALHO.
funcionasse, tampouco conseguiu galgar as abstrações
filosóficas as quais ele dizia ter de superar em seus trabalhos.
AULA 2 – MARX, WEBER E DURKHEIM
Teorias e pensamentos de Émile Durkheim
A preocupação de Durkheim era com os elementos que
caracterizam a vida social, mas sobretudo com aqueles
elementos que parecem destoar desta, ou seja, o erro, o crime, a
falta de valores morais, etc. Sua obra constitui uma “teoria da
Aprendendo
coesão social”, para responder como as sociedades poderiam
manter a sua integridade e coerência na era moderna, enquanto
dimensões como religião e etnia pareciam desmoronar.
Segundo ele, o homem seria um animal bestial que só se tornou
humano na medida em que tornou-se sociável. Assim, o
Diz-se que um estudioso é o “pai” de uma ciência procedimento de aprendizagem, o qual Durkheim chamou de
quando seu pensamento é fundador de algumas bases que "Socialização", é o fator basilar na construção de uma
inauguram o pensamento científico daquela área. Sigmund “consciência coletiva”, estabelecida durante a nossa
Freud, assim, é considerado o pai da psicologia, Isaac Newton é socialização.
o pai da física moderna. O pai da sociologia, como um todo, é Um de seus principais argumentos foi o da determinação dos
Auguste Comte. Do mesmo modo, a sociologia moderna "fatos sociais", os quais nos ensinam como devemos ser sentir e
clássica tem, como fundadores, não apenas um, mas três pais. fazer. Isso porque o que as pessoas sentem, pensam ou fazem
Eles se chamam Max Weber, Émile Durkheim e Karl Marx. não dependem totalmente de suas vontades individuais, visto
Conheceremos aqui as bases do pensamento de cada um deles. que seja uma conduta instituída pela sociedade.
Marx, Durkheim e Weber nasceram no século XIX, no Aqui, três propriedades são cruciais: generalidade, exterioridade
contexto de grandes mudanças nas sociedades europeias, no e coercitividade. Estas são as leis que conduzem o
sentido da industrialização, modernização, êxodo rural, comportamento social, ou seja, o que governa os fatos sociais.
urbanização e revoluções burguesas. Sua teoria também ficara conhecida como Funcionalista, uma
vez que faz uma analogia com as funções do organismo. A
existência e a qualidade de diferentes partes da sociedade são
decompostas pelos papéis que exercem para manter o meio
social balanceado.

Instituição Social e Anomia


Ainda neste tema, dois de seus conceitos mais importantes serão
"instituição social" e "anomia".
Instituição social seria o conjunto de regras e artifícios
uniformizados socialmente para conservar a organização do
grupo e, por isso, são reacionárias por essência, (exemplo:
família, escola, governo, polícia). Elas atuam perpetrando a
oposição contra as mudanças, pela conservação da ordem.
Diante dessa situação, o filósofo francês Auguste Já a anomia, seria uma situação em que a sociedade ficaria sem
Comte colocou-se a falar sobre a necessidade de mudar-se regras claras, sem valores e sem limites. O acelerado processo
radicalmente os rumos que a sociedade estava tomando. Para o de urbanização, a falta de solidariedade, as novas formas de
filósofo, era necessário reestabelecer a ordem para que a França organização das relações sociais e a influência da economia na
retomasse seu crescimento. Essa ordem somente poderia ser vida dos indivíduos após a Revolução Industrial são objeto de
atingida por uma rígida organização da sociedade (tão rígida estudo de Durkheim.
quanto requerem os padrões militares) e pela valorização do O conceito de anomia é tirado das ciências naturais, ou seja, para
cientificismo. ele essa situação de “quebra da ordem”, onde os valores se
modificam rapidamente e não se mantém a tradição é
considerada uma “doença” da sociedade.
VESTIBULAR
120

GEOGRAFIA

de maneira racional e eficiente. Isso significa que as ações


Trabalho racionais se voltam sempre para realizar algo do melhor modo
Para Durkheim, a divisão do trabalho, na forma que aparece nas para obter um resultado esperado ou o melhor resultado.
sociedades complexas, promove a diferenciação entre os Toda essa racionalização leva a sociedade ao que Max Weber
indivíduos e rompe o modelo de solidariedade mecânica das chama de desencantamento do mundo, que acontece quando as
sociedades mais simples. Esta divisão é um fenômeno social e é formas religiosas e místicas de pensar perdem espaço para a
explicada de acordo com a combinação entre o volume, a racionalidade e burocratização.
densidade moral e material da sociedade. Weber preocupa-se em tentar entender os processos pelos quais
Durkheim desenvolve esta argumentação para apresentar os a racionalidade no pensamento impactou a vida, influenciando
aspectos positivos da divisão do trabalho, enquanto produtora de as organizações do Estado, as formas de governar, as relações
solidariedade social. Porém, existe outro resultado, que é culturais, sociais e individuais do sujeito moderno.
considerado negativo pelo autor, o conjunto de regras sem Weber também divide a racionalidade em quatro tipos:
unidade, de relações não regulamentadas, a desintegração social  Racionalidade formal: faz parte das relações
e a debilidade dos laços que prendem o indivíduo ao grupo, a estabelecidas no sistema jurídico e econômico
anomia. moderno, no qual a forma de pensamento racional é
Os contratos legitimados pelo sistema jurídico não são formalizada e tida como necessária para atingir um fim
suficientes para explicar o que torna uma sociedade diferente de determinado.
uma coleção de indivíduos. Eles exprimem um consenso que  Racionalidade substantiva: considera o contexto social.
não pode se tornar válido apenas pela coerção, a violência e a A racionalidade refere-se à disposição dos valores que
força, pois a solidariedade seria singularmente precária. Logo, orientam o mundo social escolhido para estudo.
“o que constitui o livre consentimento?” (DURKHEIM, 2010,  Racionalidade finalística: há análise racional dos
p. 401). meios, para que os fins desejados sejam alcançados.
Para Durkheim a própria liberdade é produto de uma  Racionalidade quanto a valores: os valores individuais
regulamentação: “O que constitui a liberdade é a subordinação baseiam-se em valores, costumes e hábitos que nem
das forças exteriores às forças sociais”. (Idem., p. 406). Os sempre são completamente racionais, mas apenas
homens só abandonam seu estado de natureza, ou seja, seu reproduções de comportamentos costumeiros.
estado selvagem, “criando outro mundo, do qual a domina (a
natureza), e esse mundo é a sociedade” (Idem.). Dessa forma Karl Marx
Durkheim conclui que a força da sociedade, da união dos Karl Marx elaborou um método de análise da sociedade
indivíduos por laços de solidariedade, é o que caracteriza o chamado de materialismo histórico-dialético. A partir dele,
homem fora do seu estado de natureza, o que o difere do animal. compreende que a história da humanidade é baseada numa
relação dialética entre classes sociais. No caso do capitalismo, a
A Sociologia Compreensiva de Max Weber divisão dá-se entre burguesia e proletariado. A produção de
Max Weber, por sua vez, inverte a proposição de todas as coisas (alimentos, roupas, produtos em geral), resultado
Durkheim sobre a origem das ações sociais. Em Weber, o do trabalho, é o principal elemento constitutivo da sociedade.
indivíduo tem liberdade ao tomar decisões e a sociedade é o Marx viveu no século XIX e suas ideias foram influenciadas
conjunto das decisões e ações de todos os indivíduos. pelo sistema e contexto histórico da época, isto é, o sistema
Se as ações individuais formam a sociedade, o papel do capitalista e a Revolução Industrial. Analisando a sociedade
sociólogo seria compreender essas ações e o sentido que o dessa forma, as relações de produção se caracterizam pela
indivíduo dá a ela, com qual interesse as realiza. propriedade privada dos meios de produção (máquinas, capital,
A esta ação que o indivíduo pratica orientando-se pela etc), os detentores dos meios de produção (burguesia) e aqueles
ação do outro, Max Weber deu o nome de ação social. As ações que vendem sua força de trabalho por um salário (proletariado).
sociais podem ser de quatro tipos e o modo pelo qual os Ou seja, os burgueses possuem máquinas e capital e
indivíduos agem podem depender da tradição, emoção ou contratam funcionários para trabalhar nessas máquinas para
interesses racionais. produzir produtos que geram mais capital. Mas quanto vale o
 Ação social tradicional: é determinada por costumes produto produzido? E qual o salário do trabalhador? Marx
que podem ser familiares ou sociais. percebeu a desigualdade desses dois valores.
 Ação social afetiva: é determinada pelas emoções do A diferença entre o valor que o burguês vende um
indivíduo que a pratica. produto e o salário que o burguês paga ao proletariado é
 Ação racional em relação a valores: se manifesta pela chamado de mais-valia. Isso garante que o capital do burguês
convicção racional em um determinado valor aumente e que o sistema permanece existindo da mesma forma.
individual. Logo, Marx defende que qualquer mudança na
 Ação racional em relação a fins: é determinada pela sociedade provém de alterações dos meios de produção e isso
possibilidade de se alcançar um determinado objetivo acontece através do conflito entre classes, ou seja, conflito entre
de forma clara e direta. proletariado e burguesia.
Assim, diferentemente de Durkheim, Marx não
Trabalho e a racionalização do mundo moderno considera que os males da sociedade são uma “anomia”, ou seja,
Para Weber, a principal marca desse novo mundo, que Comte uma doença, externa ao funcionamento saudável, mas algo
observou, é a racionalização. O que isso significa? gerado pela própria desigualdade da sociedade. Diferente de
O modelo capitalista e o avanço científico foram responsáveis Weber, não considera as ações individuais como o motor da
por moldar o mundo de forma que todos os espaços coletivos história, mas antes as ações das classes sociais antagônicas.
sejam burocratizados. A burocracia, em termos weberianos,
significa que os espaços e atividades coletivas são organizados
VESTIBULAR
121

GEOGRAFIA

Dentro da teoria geral marxista, alguns conceitos dos baixos salários e das péssimas condições de trabalho, o sindicato
sobressaem por sua ampla importância dentro do próprio decide entrar em greve, fazendo todos os operários da fábrica pararem.
sistema marxista. São eles: Lulu decide não se envolver com o movimento político até o momento
em que sofre um acidente com uma das máquinas, o que lhe custa um
 Materialismo histórico-dialético: esse é o método e a dedo. Com o descaso de seus patrões com o acidente ele decide
teoria criada por Karl Marx. Materialista é a teoria participar dos grupos revolucionários.
sociológica que vê na matéria o fundamento e a
explicação para todos os fenômenos. Difere, por
exemplo, do idealismo, para o qual o pensamento dos
homens é que explica todos os fenômenos. Histórico-
dialética porque considera que a história é o terreno Seção Enem
desses fenômenos, sendo a dialética o motor dessa
história (antagonismo entre as classes).
 Infraestrutura: pautada na economia e por sua
centralidade na esfera produtiva, que é o principal eixo
compositor do materialismo histórico. A 01. (ENEM/2013)
infraestrutura envolve a divisão do trabalho, a Na produção social que os homens realizam, eles entram em
produção e suas relações, a compra, o comércio etc. determinadas relações indispensáveis e independentes de sua vontade;
 Superestrutura: é um conjunto de instituições e tais relações de produção correspondem a um estágio definido de
normas que mantém a ideologia social e a lógica de desenvolvimento das suas forças materiais de produção. A totalidade
exploração funcionando. Eles são: a ideologia, o dessas relações constitui a estrutura econômica da sociedade –
Estado, as leis, a religião e a cultura. fundamento real, sobre o qual se erguem as superestruturas política e
jurídica, e ao qual correspondem determinadas formas de consciência
 Mais-valia: é a diferença entre aquilo que o social.
trabalhador produz e o que ele recebe como salário, que MARX, K. Prefácio à Crítica da economia política. In. MARX, K.
fica para a burguesia. ENGELS F. Textos 3. São Paulo. Edições Sociais, 1977 (adaptado).
 Alienação: há uma separação evidente entre o Para o autor, a relação entre economia e política estabelecida no sistema
trabalhador e o fruto de seu trabalho. A mais-valia, que capitalista faz com que:
nos processos de produção manufaturados beneficiava a) o proletariado seja contemplado pelo processo de mais-valia.
os artesãos, no processo de produção capitalista, b) o trabalho se constitua como o fundamento real da produção
beneficia o dono dos meios de produção e tira dos material.
c) a consolidação das forças produtivas seja compatível com o
trabalhadores a capacidade de ficar com o fruto de seu progresso humano.
trabalho e de se reconhecer no seu próprio trabalho. d) a autonomia da sociedade civil seja proporcional ao
desenvolvimento econômico
e) a burguesia revolucione o processo social de formação da
consciência de classe.

02. (ENEM 2016)


Para Refletir TEXTO I
Cidadão
Tá vendo aquele edifício, moço?
Ajudei a levantar
Foi um tempo de aflição
Indicação de filme: A Classe operária vai ao paraíso (1971) Eram quatro condução
Duas pra ir, duas pra voltar
Hoje depois dele pronto
Olho pra cima e fico tonto
Mas me vem um cidadão
E me diz desconfiado
“Tu tá aí admirado
Ou tá querendo roubar?”
Meu domingo tá perdido
Vou pra casa entristecido
Dá vontade de beber
E pra aumentar meu tédio
Eu nem posso olhar pro prédio
Que eu ajudei a fazer.
BARBOSA, L. In: ZÉ RAMALHO. 20 Super Sucessos. Rio de
Janeiro: Sony Music, 1999 (fragmento).

TEXTO II
O trabalhador fica mais pobre à medida que produz mais riqueza e
sua produção cresce em força e extensão. O trabalhador torna-se uma
mercadoria ainda mais barata à medida que cria mais bens. Esse fato
Neste filme brasileiro, o luta de classes observada por Karl
simplesmente subentende que o objeto produzido pelo trabalho, o seu
Marx e Friedrich Engels, aparece no conflito entre os trabalhadores de
produto, agora se lhe opõe como um ser estranho, como uma força
uma fábrica e os patrões. Lulu Massa (Gian Maria Volonté) é um
independente do produtor.
trabalhador exemplar, dedicado e admirado por seus chefes pelo
trabalho bem feito, mas detestado pelos demais funcionários. Por conta
VESTIBULAR
122

GEOGRAFIA

MARX, K. Manuscritos econômicos-filosóficos (Primeiro b) A luta de classes tem sentido porque é o que move a história dos
manuscrito). São Paulo: Boitempo Editorial, 2004 (adaptado). homens.
Com base nos textos, a relação entre trabalho e modo de produção c) Os fatos sociais não são coisas, e sim acontecimentos que precisam
capitalista é ser analisados.
a) baseada na desvalorização do trabalho especializado e no aumento d) O tipo ideal é uma construção teórica abstrata que permite a análise
da demanda social por novos postos de emprego. de casos particulares.
b) fundada no crescimento proporcional entre o número de e) O sociólogo deve investigar o sentido das ações que não são
trabalhadores e o aumento da produção de bens e serviços. orientadas pelas ações de outros.
c) estruturada na distribuição equânime de renda e no declínio do
06. Um jovem que havia ingressado recentemente na universidade foi
capitalismo industrial e tecnocrata.
convidado para uma festa de recepção de calouros. No convite
d) instaurada a partir do fortalecimento da luta de classes e da criação distribuído pelos veteranos não havia informação sobre o traje
da economia solidária. apropriado para a festa. O calouro, imaginando que a festa seria formal,
e) derivada do aumento da riqueza e da ampliação da exploração do compareceu vestido com traje social. Ao entrar na festa, em que todos
trabalhador. estavam trajando roupas esportivas, causou estranheza, provocando
risos, cochichos com comentários maldosos, olhares de espanto e de
03. (ENEM - 2016) A sociologia ainda não ultrapassou a era das admiração. O calouro não estava vestido de acordo com o grupo e sentiu
construções e das sínteses filosóficas. Em vez de assumir a tarefa de as represálias sobre o seu comportamento. As regras que regem o
lançar luz sobre uma parcela restrita do campo social, ela prefere buscar comportamento e as maneiras de se conduzir em sociedade podem ser
as brilhantes generalidades em que todas as questões são levantadas denominadas, segundo Émile Durkheim (1858-1917), como fato social.
sem que nenhuma seja expressamente tratada. Não é com exames Considere as afirmativas abaixo sobre as características do fato social
sumários e por meio de intuições rápidas que se pode chegar a descobrir para Émile Durkheim.
as leis de uma realidade tão complexa. Sobretudo, generalizações às I. O fato social é todo fenômeno que ocorre ocasionalmente
vezes tão amplas e tão apressadas não são suscetíveis de nenhum tipo na sociedade.
de prova. II. O fato social caracteriza-se por exercer um poder de
DURKHEIM, E. O suicídio: estudo de sociologia. São Paulo: Martins coerção sobre as consciências individuais.
Fontes, 2000. III. O fato social é exterior ao indivíduo e apresenta-se
O texto expressa o esforço de Émile Durkheim em construir uma generalizado na coletividade.
sociologia com base na IV. O fato social expressa o predomínio do ser individual
a) vinculação com a filosofia como saber unificado. sobre o ser social.
b) reunião de percepções intuitivas para demonstração. Assinale a alternativa correta.
c) formulação de hipóteses subjetivas sobre a vida social a) Apenas as afirmativas I e II são corretas.
d) adesão aos padrões de investigação típicos das ciências naturais. b) Apenas as afirmativas I e IV são corretas.
e) incorporação de um conhecimento alimentado pelo engajamento c) Apenas as afirmativas II e III são corretas.
político. d) Apenas as afirmativas I, III e IV são corretas.
e) Apenas as afirmativas I, II e IV são corretas.
04. O impulso para o ganho, a perseguição do lucro, do dinheiro, da
maior quantidade possível de dinheiro não tem, em si mesma, nada que 07. A condição essencial da existência e da supremacia da classe
ver com o capitalismo. Tal impulso existe e sempre existiu. Pode-se burguesa é a acumulação da riqueza nas mãos dos particulares, a
dizer que tem sido comum a toda sorte e condição humanas em todos formação e o crescimento do capital; a condição de existência do capital
os tempos e em todos os países, sempre que se tenha apresentada a é o trabalho assalariado. […] O desenvolvimento da grande indústria
possibilidade objetiva para tanto. O capitalismo, porém, identifica-se socava o terreno em que a burguesia assentou o seu regime de produção
com a busca do lucro, do lucro sempre renovado por meio da empresa e de apropriação dos produtos. A burguesia produz, sobretudo, seus
permanente, capitalista e racional. Pois assim deve ser: numa ordem próprios coveiros. Sua queda e a vitória do proletariado são igualmente
completamente capitalista da sociedade, uma empresa individual que inevitáveis.
não tirasse vantagem das oportunidades de obter lucros estaria (Karl Marx e Friedrich Engels. “Manifesto Comunista”.
condenada à extinção. WEBER, M. A ética protestante e o espírito do Obras escolhidas, vol. 1, s/d.)
capitalismo. São Paulo: Martin Claret, 2001 (adaptado). Entre as características do pensamento marxista, é correto citar
O capitalismo moderno, segundo Max Weber, apresenta como a) a celebração do triunfo da revolução proletária europeia e o
característica fundamental a desconsolo perante o avanço imperialista.
a) competitividade decorrente da acumulação de capital. b) o reconhecimento da importância do trabalho da burguesia na
b) implementação da flexibilidade produtiva e comercial. construção de uma ordem socialmente justa.
c) ação calculada e planejada para obter rentabilidade. c) a caracterização da sociedade capitalista como jurídica e socialmente
d) socialização das condições de produção. igualitária.
e) mercantilização da força de trabalho. d) o princípio de que a história é movida pela luta de classes e a defesa
da revolução proletária.
05. Do ponto de vista do agente, o motivo é o fundamento da ação; para e) o temor perante a ascensão da burguesia e o apoio à
o sociólogo, cuja tarefa é compreender essa ação, a reconstrução do internacionalização do modelo soviético.
motivo é fundamental, porque, da sua perspectiva, ele figura como a
causa da ação. Numerosas distinções podem ser estabelecidas e Weber 08.Os principais fatos histórico-sociais que propiciaram o surgimento
realmente o faz. No entanto, apenas interessa assinalar que, quando se da sociologia foram:
fala de sentido na sua acepção mais importante para a análise, não se a) a Revolução dos cravos em Portugal e a Revolução Moçambicana.
está cogitando da gênese da ação, mas sim daquilo para o que ela b) a Revolução Industrial e a Revolução Francesa.
aponta, para o objetivo visado nela; para o seu fim, em suma. c) a Revolução Russa e a Revolução Chinesa.
COHN, Gabriel (Org.). Max Weber: sociologia. São Paulo: Ática, d) a Revolução Mexicana e a Revolução Nicaraguense.
1979. e) a Revolução Cubana e a Revolução Chinesa.
A categoria weberiana que melhor explica o texto em evidência está
explicitada em 09.De acordo com Émile Durkheim, os fatos sociais são características
a) A ação social possui um sentido que orienta a conduta dos atores que moldam o comportamento dos indivíduos em sociedade. Os fatos
sociais. sociais são definidos pelo autor como sendo:
a) Exteriores ao indivíduo, expressivos e generalizados.
VESTIBULAR
123

GEOGRAFIA

b) Generalizados, expressivos e naturais. 03. Karl Marx, mediante análise dos mecanismos econômicos e sociais
c) Exteriores ao indivíduo, coercitivos e generalizados. do capitalismo, criou uma série de conceitos econômicos, políticos e
d) Coercitivos, naturais e expressivos. sociais que foram a base da ideologia socialista.
Acerca do Marxismo, todas as alternativas estão corretas, exceto a:
10. Sobre a relação entre a revolução industrial e o surgimento da a) Para Marx, a exploração do operariado ficava evidente no conceito
sociologia como ciência, assinale o que for correto. de mais-valia.
a) A consolidação do modelo econômico baseado na indústria conduziu b) Para a Revolução Socialista, o comunismo representaria o fim das
a uma grande concentração da população no ambiente urbano, o qual desigualdades econômicas e sociais.
acabou se constituindo em laboratório para o trabalho de intelectuais c) O Socialismo Científico de Marx defendia uma proposta
interessados no estudo dos problemas que essa nova realidade social revolucionária para o proletariado.
gerava. d) O Marxismo defende que os meios de produção sejam controlados
b) A migração de grandes contingentes populacionais do campo para as pela iniciativa privada, deixando ao Estado a administração das
cidades gerou uma série de problemas modernos, que passaram a empresas públicas.
demandar investigações visando à sua resolução ou minimização.
c) Os primeiros intelectuais interessados no estudo dos fenômenos 04. (Unioeste 2012) Émile Durkheim é considerado um dos fundadores
provocados pela revolução industrial compartilhavam uma perspectiva das Ciências Sociais e entre as suas diversas obras se destacam “As
positiva sobre os efeitos do desenvolvimento econômico baseado no Regras do Método Sociológico”, “O Suicídio” e “Da Divisão do
modelo capitalista. Trabalho Social”. Sobre este último estudo, é correto afirmar que
d) Os conflitos entre capital e trabalho, potencializados pela a) a divisão do trabalho possui um importante papel social. Muito além
concentração dos operários nas fábricas, foram tema de pesquisa dos do aumento da produtividade econômica, a divisão garante a coesão
precursores da sociologia e continuam inspirando debates científicos social ao possibilitar o surgimento de um tipo específico de
relevantes na atualidade. solidariedade.
e) A necessidade de controle da força de trabalho fez com que as b) a solidariedade mecânica é o resultado do desenvolvimento da
fábricas e indústrias do século XIX inserissem sociólogos em seus industrialização, que garantiu uma robotização dos comportamentos
quadros profissionais para atuarem no desenvolvimento de modelos de humanos.
gestão mais eficientes e produtivos. c) a solidariedade orgânica refere-se às relações sociais estabelecidas
nas sociedades mais tradicionais. O nome remete ao entendimento da
harmonia existentes nas comunidades de menor taxa demográfica.
d) indiferente dos tipos de solidariedade predominantes, o crime
necessita ser punido por representar uma ofensa às liberdades e à
consciência individual existente em cada ser humano.
DE OLHO NO VESTIBULAR e) a consciência coletiva está vinculada exclusivamente às ações sociais
filantrópicas estabelecidas pelos indivíduos na contemporaneidade, não
tendo nenhuma relação com tradições e valores morais comuns.

05. (Ufu 2003) Considere a citação abaixo e, a seguir, marque a


alternative correta acerca da concepção materialista da história
formulada por Karl Marx.
01. (UNIMONTES/2012) "... na produção social de sua existência, os homens estabelecem
A questão das classes sociais ocupa um papel fundamental na teoria de relações determinadas, necessárias, independentes da sua vontade,
Karl Marx. Para ele, existem condicionantes e determinantes na relações de produção que correspondem a um determinado grau de
complexa relação entre indivíduo e sociedade e entre consciência e desenvolvimento das forças produtivas materiais. O conjunto dessas
existência social. relações de produção constitui a estrutura econômica da sociedade, a
Considerando as reflexões de Karl Marx sobre esse tema, marque a base concreta sobre a qual se eleva uma superestrutura jurídica e
alternativa INCORRETA. política e à qualcorrespondemdeterminadasformas de consciência
a) As classes sociais sustentam-se em equilíbrios dinâmicos e social. O modo de produção da vida material condiciona o
solidários, sendo a produção da solidariedade social o resultado desenvolvimento da vida social, política e intellectual em geral. Não é
necessário à vida em sociedade. a consciência dos homens que determina o seu ser; é o seu ser social
b) A luta de classes desenvolve-se no modo de organizar o processo de que, inversamente, determina a sua consciência."
trabalho e no modo de se apropriar do resultado do trabalho humano MARX, Karl. Contribuição para a crítica da economia política. Lisboa:
c) A luta de classes está presente em todas as ações dos trabalhadores Estampa, 1973. p. 28.
quando lutam para diminuir a exploração e a dominação. a) Marx expressa, também nessa passagem, sua concepção determinista
d) Em meio aos antagonismos e lutas sociais, o indivíduo pode repensar e finalista, segundo a qual o conjunto das relações sociais reduz-se ao
a realidade, reagir e até mesmo transformá-la, unindo-se a outros em âmbito da produção econômica.
movimentos sociais e políticos. b) Marx afirma que a moral, os sistemas políticos, os princípios
jurídicos e as ideologias não têm vida própria diante do modo pelo qual
02. Em termos sociológicos, assinale o que for INCORRETO sobre o os homens produzem e reproduzem a existência.
conceito de classes sociais: c) Marx nega todo e qualquer papel ativo na história à consciência,
a) Sua utilização visa explicar as formas pelas quais as desigualdades sendo esta, antes, um mero reflexo da esfera da produção material.
se estruturam e se reproduzem nas sociedades. b) De acordo com Karl d) Marx sustenta que o ser social que pensa, que atua politicamente e
Marx, as relações entre as classes sociais transformam-se ao longo da que representa o seu espaço reproduz simplesmente as condições
história conforme a dinâmica dos modos de produção. históricas vigentes, independente de sua classe social.
c) As classes sociais, para Marx, definem-se, sobretudo, pelas relações
de cooperação que se desenvolvem entre os diversos grupos envolvidos
no sistema produtivo. 06. (Unicentro)
d) A formação de uma classe social, como os proletários, só se realiza “A ação social (incluindo tolerância ou omissão) orienta-se pela ação
na sua relação com a classe opositora, no caso do exemplo, a burguesia. de outros, que podem ser passadas, presentes ou esperadas como futuras
e) A afirmação “a história da humanidade é a história das lutas de (vingança por ataques anteriores, réplica a ataques presentes, medidas
classes” expressa a ideia de que as transformações sociais estão de defesa diante de ataques futuros). Os ´outros` podem ser
profundamente associadas às contradições existentes entre as classes. individualizados e conhecidos ou uma pluralidade de indivíduos
indeterminados e completamente desconhecidos”
VESTIBULAR
124

GEOGRAFIA

(Max Weber. Ação social e relação social. In M.M. Foracchi e J.S


Martins. Sociologia e Sociedade. Rio de Janeiro, LTC, 1977, p.139).
Max Weber, um dos clássicos da sociologia, autor dessa definição de
ação social, que para ele constitui o objeto de estudo da sociologia,
apontou a existência de quatro tipos de ação social. Quais são elas?
a) Ação tradicional, ação afetiva, ação política com relação a valores e
ação racional com relação a fins.
b) Ação tradicional, ação afetiva, ação racional e ação carismática.
c) Ação tradicional, ação afetiva, ação política com relação a valores,
ação política com relação a fins. 01. O conceito de trabalho é algo que vem sendo discutido e rediscutido
d) Ação tradicional, ação afetiva, ação racional com relação a fins, ação em nossa sociedade contemporânea. Sendo assim, explique qual o
racional com relação a valores. papel do conceito de trabalho na teoria dos pensadores da sociologia
e) Ação tradicional, ação emotiva, ação racional com relação a fins e clássica, Émile Durkheim, Max Weber e Karl Marx.
ação política não esperada.
02. Em uma passagem de sua obra “A Ética Protestante e o Espírito do
07. (Unicentro) Max Weber, um dos fundadores da Sociologia, tinha Capitalismo”, Weber afirma: “o impulso para o ganho, a ânsia do lucro,
amplo conhecimento em muitas áreas afins a essa ciência, tais como de lucro monetário, de lucro monetário o mais alto possível, não tem
economia, direito e filosofia. Assim, ao analisar o desenvolvimento do nada a ver em si com o capitalismo [...] O capitalismo pode até
capitalismo moderno, buscou entender a natureza e as causas da identificar-se com uma restrição, ou, pelo menos, com uma moderação
mudança social. Em sua obra, existem dois conceitos fundamentais, ou racional desse impulso irracional” (p. 4). Mais adiante, ao falar sobre o
seja, “espírito do capitalismo” na citação que faz de Benjamin Franklin,
a) cultura e tipo Ideal. Weber enfatiza: “Assim, a peculiaridade desta filosofia da avareza
b) classe e proletariado. parece ser o ideal de um homem honesto, de crédito reconhecido e,
c) anomia e solidariedade. acima de tudo, a idéia do dever de um indivíduo com relação ao
d) fato social e burocracia. aumento de seu capital, que é tomado como um fim em si mesmo” (p.
e) ação social e racionalidade. 31).
Indique de que forma Weber está colocando em prática os princípios de
08.Max Weber alinhava-se à visão de Marx em relação ao tratamento seu método compreensivo neste trecho.
do desenvolvimento do capitalismo no mundo moderno e às
investigações sobre os sistemas anteriores de produção e as lógicas de
relações sociais que se estabeleciam em volta deles. Entretanto, Weber
discordava de Marx em alguns pontos cruciais. Quais são eles?
a) Enquanto Marx acreditava que a religião era o ópio do povo, Weber
era um religioso convicto.
b) Enquanto Weber elaborou seus trabalhos sob a perspectiva do
Geografia
materialismo histórico, Marx foi lembrado por sua sociologia
compreensiva.
c) Enquanto Marx construiu sua teoria sob a perspectiva do
materialismo histórico, Weber foi lembrado por sua sociologia
compreensiva. EIXO: GEOGRAFIA HUMANA
d) Marx e Weber não discordaram em nenhum ponto de suas teorias.
ÁREA: GEOPOLÍTICA
09. Como Max Weber conceituou a ideia de “ação social”?
a) Uma ação social é toda ação tomada de forma coordenada e com HABILIDADES E COMPETÊNCIAS
outros sujeitos. COMPETÊNCIA DE ÁREA 2 - COMPREENDER AS TRANSFORMAÇÕES DOS
b) Uma ação social é toda ação voltada para a remediação de problemas ESPAÇOS GEOGRÁFICOS COMO PRODUTO DAS RELAÇÕES SÓCIO-
sociais. ECONÔMICAS E CULTURAIS DE PODER.
c) Uma ação social é toda ação que se configura em meio coletivo e ● H7 – IDENTIFICAR OS SIGNIFICADOS HISTÓRICO-
sempre com um sentido político. GEOGRÁFICOS DAS RELAÇÕES DE PODER ENTRE AS NAÇÕES.
d) Uma ação social é qualquer ação realizada por um sujeito em um ● H8 – ANALISAR A ATUAÇÃO DOS MOVIMENTOS SOCIAIS QUE
meio social que possua um sentido determinado por seu autor. CONTRIBUÍRAM PARA MUDANÇAS OU RUPTURAS EM
PROCESSOS DE DISPUTA PELO PODER.
10. (UnB/CESPE, 2007) A respeito do conceito de ideologia, no ● H9 – COMPARAR O SIGNIFICADO HISTÓRICO-GEOGRÁFICO
sentido marxista, é correto afirmar que: DAS ORGANIZAÇÕES TERRITORIAIS EM ESCALA LOCAL,
a) a ideologia representa a sociedade tal como ela é, com os seus valores REGIONAL OU MUNDIAL.
e com a sua cosmovisão do real. COMPETÊNCIA DE ÁREA 4 - ENTENDER AS TRANSFORMAÇÕES
b) ideologia é o conjunto das ideias dos grupos pensantes que atuam de TÉCNICAS E TECNOLÓGICAS E SEU IMPACTO NOS PROCESSOS DE
modo dominante na sociedade. PRODUÇÃO, NO DESENVOLVIMENTO DO CONHECIMENTO E NA VIDA
c) ideologia é o mesmo que doutrina, pois ambas tratam de teorias. SOCIAL.
d) o marxismo e o capitalismo são ideologias, mas não o ● H18 – COMPARAR DIFERENTES PROCESSOS DE PRODUÇÃO E
neocapitalismo. CIRCULAÇÃO DE RIQUEZAS E SUAS IMPLICAÇÕES SÓCIO-
ESPACIAIS.
● H20 – SELECIONAR ARGUMENTOS FAVORÁVEIS OU
CONTRÁRIOS ÀS MODIFICAÇÕES IMPOSTAS PELAS NOVAS
TECNOLOGIAS À VIDA SOCIAL E AO MUNDO DO TRABALHO.

AULA 3 – GUERRA FRIA


VESTIBULAR
125

GEOGRAFIA

econômico que defendia. A competição chegou a ultrapassar os


limites do próprio planeta Terra no final da década de 1950 com
a chamada Corrida Espacial, isso é, a disputa pelo pioneirismo
Aprendendo na conquista do espaço quando, em 4 de outubro de 1957, os
soviéticos lançaram o primeiro satélite artificial do planeta, o
Sputnik.

Crise dos Mísseis de Cuba


Ao final da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), o cenário Em outubro de 1962, a tensão entre os dois países aumentou no
político mundial testemunhava o período de maior tensão de sua episódio chamado de Crise dos Mísseis de Cuba, quando a
história. De um lado, os Estados Unidos (EUA), uma potência URSS posicionou mísseis direcionados ao país inimigo na ilha
capitalista; de outro, a União Soviética (URSS), uma potência caribenha, também comunista e sua aliada, em resposta aos
socialista; em ambos os lados, armamentos com tecnologia mísseis instalados pelos estadunidenses na Turquia, país que
nuclear que poderiam causar sérios danos a toda humanidade. fazia fronteira com os soviéticos. Esse processo será trabalhado
Ao final das contas, nenhum tiro foi diretamente disparado entre mais profundamente na próxima aula.
os dois lados do “conflito”, o que justifica o nome Guerra Fria.
O que se pode dizer é que esse conflito foi marcado pelas Pós Segunda Guerra e o Muro de Berlin
disputas indiretas entre as duas potências rivais em busca de Apesar de terem combatido juntos os países do Eixo -
maior poderio político e, principalmente, militar sobre as Alemanha, Itália e Japão - durante a Segunda Guerra Mundial,
diferentes partes do mundo. as relações entre Estados Unidos e União Soviética eram tensas.
Tal configuração ocorreu em função do fato de que uma guerra Os diferentes sistemas econômicos e políticos adotados pelos
nuclear não seria vantajosa para nenhum dos blocos nela dois países eram antagônicos e concorrentes. De um lado, o
envolvidos. O mundo apenas conheceria o caos e o possível capitalismo estadunidense e seu sistema político democrático;
vencedor desse conflito não teria o que comemorar, pois do outro, o comunismo soviético sob o comando autoritário de
somente haveria radiação e problemas estruturais no espaço Stalin desde 1922.
geográfico do país derrotado. Com o fim da guerra se aproximando, a relação entre os dois
países ficava cada vez mais complicada e, quando o conflito de
fato terminou, já era evidente que a colaboração entre as duas
potências também havia chegado ao fim. O inimigo comum -
nazismo - era o que os mantivera lado a lado e, uma vez
derrotado, cada um dos países buscou tratar dos seus próprios
interesses políticos, econômicos e territoriais.
Entre os dias 17 de julho e 2 de agosto de 1945, na cidade alemã
de Potsdam, aconteceu a última das reuniões entre os Países
Aliados, com a presença de Joseph Stalin, líder soviético; de
Harry S. Truman, presidente dos Estados Unidos; e de Winston
Churchill, primeiro-ministro britânico. O objetivo dessa
conferência era decidir o futuro da Alemanha, derrotada, e dos
Desenhou-se então um cenário de disputa internacional por territórios ocupados pelos nazistas. O resultado foi a divisão da
poder em que cada um dos lados aproveita-se de toda Alemanha em quatro zonas, ocupadas pelos Estados Unidos,
oportunidade para expandir seu domínio e influência pelo Grã-Bretanha, França e União Soviética. A capital alemã,
mundo. A fim de unir militarmente os países alinhados do Berlim, foi também dividida entre as quatro potências. A zona
Ocidente, foi criada a Organização do Tratado do Atlântico soviética formou a República Democrática Alemã (Alemanha
Norte (OTAN), em 4 de abril de 1949, com a participação de Oriental), comunista, e as outras três uniram-se para formar a
Estados Unidos, Canadá, Portugal, Itália, Noruega, Dinamarca, República Federal da Alemanha (Alemanha Ocidental).
Islândia, Bélgica, Países Baixos, Luxemburgo, França e Reino Foi dessa divisão que emergiu um dos maiores símbolos da
Unido. Já os países alinhados a URSS, como Alemanha Guerra Fria, o Muro de Berlim. Erguido em agosto de 1961 pela
Oriental, Bulgária, Hungria, Polônia, Tchecoslováquia e Alemanha Oriental para impedir que sua população fugisse para
Romênia organizaram-se, em 14 de maio de 1955, no Pacto de o lado ocidental, o muro dividiu a capital alemã até 9 de
Varsóvia. As duas organizações tinham por objetivo garantir a novembro de 1989, quando o Partido Comunista da Alemanha
proteção mútua dos seus membros, assim, caso um país fosse Oriental anunciou que a população poderia atravessar a fronteira
atacado, seus aliados deveriam intervir e/ou enviar ajuda. para a República Federal da Alemanha livremente.
Apesar de não terem combatido diretamente, Estados Unidos e
União Soviética envolveram-se em conflitos através de guerras O fim da Guerra Fria
em países periféricos, como a Guerra do Vietnã (1959-1975), A queda do muro, como ficou conhecido o episódio, simbolizou
Guerra do Afeganistão (1979–1989) e a Guerra das Coreias também o fim da Guerra Fria, pois mostrava o enfraquecimento
(1950-1953), em que cada uma das potências apoiou do comunismo e a proximidade do colapso soviético, o que
belicamente um grupo armado diferente a fim de que seus ocorreu pouco mais de dois anos depois, em 26 de dezembro de
interesses fossem defendidos naquelas regiões.. 1991.
Corrida Espacial
Investimentos em tecnologia, armas e propaganda foram
elementos centrais na Guerra Fria. Cada um dos lados buscava
provar para o mundo sua superioridade e a do modelo
VESTIBULAR
126

GEOGRAFIA

presentes, além dos países do oeste europeu, os EUA e o Canadá. Essa


divisão histórica atingiu igualmente os âmbitos político e econômico
que se refletia pela opção entre os modelos capitalista e socialista.
Essa divisão europeia ficou conhecida como:
Para Refletir a) Cortina de Ferro.
b) Muro de Berlim.
c) União Europeia.
d) Convenção de Ramsar.
e) Conferência de Estocolmo.

Indicação de filme: Adeus, Lênin (2003) 03. O fim da Guerra Fria e da bipolaridade, entre as décadas de 1980 e
1990, gerou expectativas de que seria instaurada uma ordem
Esse filme, dirigido por internacional marcada pela redução de conflitos e pela multipolaridade.
Wolfgang Becker, não retrata o O panorama estratégico do mundo pós-Guerra Fria apresenta:
ápice da Guerra Fria, mas sim o a) o aumento de conflitos internos associados ao nacionalismo, às
disputas étnicas, ao extremismo religioso e ao fortalecimento de
final dela – e o desmantelamento
ameaças como o terrorismo, o tráfico de drogas e o crime organizado.
da União Soviética. b) o fim da corrida armamentista e a redução dos gastos militares das
A história conta a vida de uma grandes potências, o que se traduziu em maior estabilidade nos
mulher que entrou em coma continentes europeu e asiático, que tinham sido palco da Guerra Fria.
antes do fim da Guerra e só c) o desengajamento das grandes potências, pois as intervenções
acordou em 1990. Seu filho militares em regiões assoladas por conflitos passaram a ser realizadas
recebe o aviso do médico: a mãe pela Organização das Nações Unidas (ONU), com maior envolvimento
não pode passar por muitas de países emergentes.
emoções. A queda do muro de d) a plena vigência do Tratado de Não Proliferação, que afastou a
possibilidade de um conflito nuclear como ameaça global, devido à
Berlim e o fim do regime
crescente consciência política internacional acerca desse perigo.
soviético certamente seriam e) a condição dos EUA como única superpotência, mas que se
fortes emoções e o garoto agora submetem às decisões da ONU no que concerne às ações militares.
tem de esconder da mãe que sua amada “Alemanha Oriental”
não mais existia. 04. A Guerra Fria foi, acima de tudo, um produto da heterogeneidade
Adeus, Lênin mostra de forma sutil e perspicaz detalhes de como no sistema internacional — para repetir, da heterogeneidade da
era essa divisão entre as Alemanhas e como a política do período organização interna e da prática internacional — e somente poderia ser
alterava o dia a dia das pessoas comuns na Europa. encerrada pela obtenção de uma nova homogeneidade. O resultado
disto foi que, enquanto os dois sistemas distintos existiram, o conflito
da Guerra Fria estava destinado a continuar: a Guerra Fria não poderia
terminar com o compromisso ou a convergência, mas somente com a
prevalência de um destes sistemas sobre o outro.
HALLIDAY, F. Repensando as relações internacionais. Porto
Seção Enem Alegre: EdUFRGS, 1999.
A caracterização da Guerra Fria apresentada pelo texto implica
interpretá-la como um(a)
a) esforço de homogeneização do sistema internacional negociado entre
Estados Unidos e União Soviética.
b) guerra, visando o estabelecimento de um renovado sistema social,
01. (ENEM) Os 45 anos que vão do lançamento das bombas atômicas híbrido de socialismo e capitalismo.
até o fim da União Soviética, não foram um período homogêneo único c) conflito intersistêmico em que países capitalistas e socialistas
na história do mundo. (…) dividem-se em duas metades, tendo como competiriam até o fim pelo poder de influência em escala mundial.
divisor de águas o início da década de 70. Apesar disso, a história deste d) compromisso capitalista de transformar as sociedades homogêneas
período foi reunida sob um padrão único pela situação internacional dos países socialistas em democracias liberais.
peculiar que o dominou até a queda da URSS. e) enfrentamento bélico entre capitalismo e socialismo pela
(HOBSBAWM, Eric J. Era dos Extremos. São Paulo: Cia das homogeneização social de suas respectivas áreas de influência política.
Letras,1996)
O período citado no texto e conhecido por “Guerra Fria” pode ser
definido como aquele momento histórico em que houve: 05. A respeito da construção e queda do Muro de Berlim, selecione a
a) corrida armamentista entre as potências imperialistas europeias alternativa INCORRETA:
ocasionando a Primeira Guerra Mundial.
a) Após a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha (e consequentemente
b) domínio dos países socialistas do Sul do globo pelos países
Berlim) foi dividida em quatro zonas de influência.
capitalistas do Norte.
c) choque ideológico entre a Alemanha Nazista / União Soviética b) A construção do muro foi uma decisão conjunta da União Soviética
Stalinista, durante os anos 30. e da Alemanha Oriental.
d) disputa pela supremacia da economia mundial entre o Ocidente e as c) Acontecimentos que se passaram na Hungria e na Polônia foram
potências orientais, como a China e o Japão. fundamentais para a queda do Muro em 1989.
e) constante confronto das duas superpotências que emergiram da d) A queda do Muro de Berlim abriu margem para a reunificação das
Segunda Guerra Mundial. Alemanhas, algo que se concretizou em 1990.
e) A queda do Muro de Berlim aconteceu porque um falso rumor sobre
02. (ENEM) Do ponto de vista geopolítico, a Guerra Fria dividiu a o fim da União Soviética espalhou-se por Berlim.
Europa em dois blocos. Essa divisão propiciou a formação de alianças
antagônicas de caráter militar, como a OTAN, que aglutinava os países
do bloco ocidental, e o Pacto de Varsóvia, que concentrava os do bloco 06.
oriental. É importante destacar que, na formação da OTAN, estão
VESTIBULAR
127

GEOGRAFIA

10. Os recentes acordos para a diminuição das armas estratégicas de


longo alcance afastam as campanhas histéricas e o perigo de um
confronto bélico catastrófico. Quando se analisam as origens da
denominada Guerra Fria, percebe-se que ela se relacionou inicialmente
com:
a) a política do desarmamento nuclear e o enfrentamento militar direto
entre as duas superpotências.
Nos quadrinhos, faz-se referência a um evento que correspondia a um b) a instalação de rampas de lançamento e a retirada dos mísseis
dos grandes medos da população mundial no período da Guerra Fria. soviéticos de Cuba.
Durante esse período, a possibilidade de ocorrência desse evento era c) o fim da Guerra do Vietnã e o apoio norte-americano aos “contras”
grande em função do(a) da Nicarágua sandinista.
a) acirramento da rivalidade Norte-Sul. d) a ascensão de Mikhail Gorbatchev na URSS e sua política de
b) intensificação da corrida armamentista. Glasnost.
c) ocorrência de crises econômicas globais. e) o envolvimento dos governos inglês e norte-americano na elaboração
d) emergência de novas potências mundiais. de um discurso responsabilizando o comunismo como terrível ameaça
e) aprofundamento de desigualdades sociais. ao mundo livre.

07. A primeira Guerra do Golfo, genuinamente apoiada pelas Nações


Unidas e pela comunidade internacional, assim como a reação imediata
ao Onze de Setembro, demonstravam a força da posição dos Estados
Unidos na era pós-soviética.
HOBSBAWM, E. Globalização, democracia e terrorismo. São DE OLHO NO VESTIBULAR
Paulo: Cia. das Letras, 2007.
Um aspecto que explica a força dos Estados Unidos, apontada pelo
texto, reside no(a):
a) poder de suas bases militares espalhadas ao redor do mundo.
b) alinhamento geopolítico da Rússia em relação aos EUA.
c) política de expansionismo territorial exercida sobre Cuba. 01. (FGV) Em junho de 1947, o governo dos EUA passou a
d) aliança estratégica com países produtores de petróleo, como Kuwait implementar um projeto de reconstrução da Europa denominado Plano
e Irã. Marshall. Qual dos tópicos a seguir NÃO é uma causa desse plano:
e) incorporação da China à Organização do Tratado do Atlântico Norte a) o temor trazido pela criação do Mercado Comum Europeu (MCE);
(Otan). b) o deslocamento do controle do capitalismo da Europa para os EUA
e sua crescente influência sobre os países europeus;
08. Embora o aspecto mais óbvio da Guerra Fria fosse o confronto c) a necessidade que a Europa tinha de reunir recursos para pagar o seu
militar e a cada vez mais frenética corrida armamentista, não foi esse o principal credor, os EUA, que lhe forneceram desde alimentos até
seu grande impacto. As armas nucleares nunca foram usadas. Muito materiais bélicos durante a II Guerra Mundial;
mais óbvias foram as consequências políticas da Guerra Fria. d) a necessidade de se reconstruírem as cidades e de recuperarem a
HOBSBAWM, E. Era dos extremos: o breve século XX: 1914-1991. indústria e a agropecuária europeia, devastadas durante a II Grande
São Paulo: Cia. das Letras, 1999 (adaptado). Guerra;
O conflito entre as superpotências teve sua expressão emblemática e) o interesse que os Estados Unidos tinham em fortalecer a ordem
no(a) capitalista na Europa Ocidental e, assim, impedir a expansão do
a) formação do mundo bipolar. socialismo no continente.
b) aceleração da integração regional.
c) eliminação dos regimes autoritários. 02. (TERESA D’ÁVILA) A “Guerra Fria” foi a expressão utilizada
d) difusão do fundamentalismo islâmico. para caracterizar um tipo de política externa decorrente da:
e) enfraquecimento dos movimentos nacionalistas. a) Polarização do mundo em dois blocos político-militares, entre as
duas guerras mundiais.
09. b) Polarização do mundo em blocos interessados na exploração e posse
da Sibéria.
“A guerra consiste não só na batalha, ou no ato de c) Polarização do mundo em dois blocos político-militares, após a