Você está na página 1de 39

101) A reação em fase gasosa 𝑨 → 𝑩 + 𝑪 + 𝑫 é processada isotermicamente

em um reator batelada de paredes rígidas com k= 0,2 min-1.

a) Esboce os gráficos: Pressão x tempo e Volume x tempo

b) Determine o aumento porcentual de pressão e volume quando metade do


reagente A é convertida

R: b) ∆P= 100% e ∆V = 0

102) A reação 𝟐𝑨 → 𝑩 ocorre em fase gasosa em um reator de paredes móveis


com alimentação de A puro. Sabendo-se que a velocidade específica desta
𝟕𝟎𝟎 𝑳
reação é 𝒌 = 𝟐, 𝟐𝟏𝒆𝒙𝒑 (− ) , determine:
𝑻 𝒎𝒐𝒍 𝒎𝒊𝒏

a) o tempo de reação para se obter uma conversão de 80% a 1 atm e 80°C;

b) a temperatura de reação para se obter uma conversão de 70% em 3 h a 1


atm.

c) Explique, com palavras, o que aconteceria com o tempo de reação


encontrado no item ‘a’ se a reação fosse realizada em fase líquida. Justifique
sua resposta.

R: a) t= 267,4 min b) T= 331 K


103) A reação elementar 𝑨 𝑩 + 𝑪 ocorre em fase gasosa a 90°C e Po= 1,5

atm num reator de paredes rígidas. Sabendo-se que a conversão de equilíbrio
é de 77%, determine:

a) as constantes de equilíbrio KC e KP com as respectivas unidades;

b) a equação integrada da conversão de A em função do tempo de reação;

c) O tempo necessário para se obter XA= 15% (Dado: kd= 0,72 h-1).

R: a) KC= 0,13 mol L-1 KP= 3,87 atm c) t= 0,22 h


104) A reação em fase gasosa 𝐴 → 𝐵 + 𝐶 + 𝐷 é processada isotermicamente
em um reator batelada de paredes móveis com k= 0,2 min-1.

a) Esboce os gráficos: Pressão x tempo e Volume x tempo

b) Determine o aumento porcentual de pressão e volume quando metade do


reagente A é convertida

R: ∆V= 100% e ∆P = 0

105) A reação 2𝐴 → 𝐵 ocorre em fase líquida em um reator de paredes móveis


com alimentação de A puro. Sabendo-se que a velocidade específica desta
700 𝐿
reação é 𝑘 = 2,21𝑒𝑥𝑝 (− ) , determine:
𝑇 𝑚𝑜𝑙 𝑚𝑖𝑛

a) o tempo de reação para se obter uma conversão de 80% com C A0= 1,5M e
T= 80°C;

b) a temperatura de reação para se obter uma conversão de 70% em 3 h a


uma concentração inicial de A igual a 0,02 mol/L.

c) Explique, com palavras, o que aconteceria com o tempo de reação


encontrado no item ‘a’ se a reação fosse realizada em fase gasosa. Justifique
sua resposta.

R: a) t= 8,77 min b) T= 571 K


106) A reação elementar 2𝐴 𝐵 ocorre em fase gasosa a 70°C e Po= 2,5 atm

num reator de paredes rígidas. Sabendo-se que a conversão de equilíbrio é de
77%, determine:

a) as constantes de equilíbrio KC e KP com as respectivas unidades;

b) a equação integrada da conversão de A em função do tempo de reação;

c) A pressão total do reator após 80 min de reação (Dado: kd= 0,72 L mol-1 h-1).

R: a) KC= 8,77 L mol-1 KP= 2,91 atm-1 c) P= 2,4 atm


107) A reação 𝐴 → 2𝐵 ocorre em fase gasosa em um reator de paredes rígidas
com alimentação de A puro. Sabendo-se que a velocidade específica desta
400 𝐿
reação é 𝑘 = 0,7𝑒𝑥𝑝 (− ) , determine:
𝑇 𝑚𝑜𝑙 𝑚𝑖𝑛

a) o tempo de reação para se obter uma conversão de 80% a 1 atm e 80°C;

b) a temperatura de reação para se obter uma conversão de 70% em 5h, com


pressão inicial de 1 atm.

c) Explique, com palavras, o que aconteceria com o tempo de reação


encontrado no item ‘a’ se a reação fosse realizada em presença de inertes,
mantendo-se as mesmas condições de temperatura e pressão. Justifique sua
resposta.

a) t= 515 min b) T= 352 K

108) O reagente A forma o produto B na proporção 1:1 em fase líquida num


reator batelada de 5 L com velocidade específica de 0,04 min-1. Ao se alimentar
o reator com 10 mols de A e 3 mols de B, a concentração de A atinge 1,2 mol/L
em 50 min.

a) A reação é reversível ou irreversível? Explique através de cálculos.

b) É possível que a reação seja elementar? Justifique.

c) Supondo reação elementar, qual a concentração máxima de B que se pode


obter no reator?

R: a) Reversível c) CBe= 1,42 mol L-1

109) A reação 𝐴 → 2𝐵 ocorre em fase gasosa em um reator de paredes móveis


com alimentação de A puro. Sabendo-se que a velocidade específica desta
400 𝐿
reação é 𝑘 = 0,7𝑒𝑥𝑝 (− ) , determine:
𝑇 𝑚𝑜𝑙 𝑚𝑖𝑛

a) o tempo de reação para se obter uma conversão de 80% a 1 atm e 80°C;

b) a temperatura de reação para se obter uma conversão de 70% em 7,7h a 1


atm.
c) Explique, com palavras, o que aconteceria com o tempo de reação
encontrado no item ‘a’ se a reação fosse realizada em presença de inertes.
Justifique sua resposta.

R: a) t= 823 min b) T= 298 K

110) O reagente A forma o produto B na proporção 1:1 em fase líquida num


reator batelada de 5 L com velocidade específica de 0,04 L.mol -1.min-1. Ao se
alimentar o reator com 10 mols de A e 3 mols de B, a concentração de A atinge
1,2 mol/L em 11 min.

a) A reação é irreversível? Explique através de cálculos.

b) É possível afirmar que a reação é não-elementar? Justifique.

c) A presença de B na alimentação afeta a velocidade da reação? Explique.

R: a) Não b) Sim

111) Um béquer contém 1 L de mistura reacional líquida. A concentração inicial


de A é de 1 mol/L e a reação A  B ocorre durante o período de 60 min.
Sabendo-se que o fator de frequência é 3x103 L.mol-1min-1 e a energia de
ativação é 10000 cal/mol, determine:

a) a conversão levando em conta que a temperatura do meio reacional varia


𝟐𝟗𝟖
segundo a função: 𝑻 = 𝟏−𝟎,𝟎𝟏𝒕(t em min e T em K).

b) Sob a condição do item (a) a reação ocorreu em presença de catalisador


atingindo 50% de conversão em 5 min. Em quanto tempo atingirá 95% de
conversão? Pode-se afirmar que o catalisador aumentou a velocidade da
reação?

R: a) XA= 0,954 b) t= 26,13 min

112) Um reator batelada isotérmico de paredes rígidas será projetado para


processar a reação em fase gasosa A  2B (k= 8,93 L.mol-1min-1). A operação
ocorrerá por 15h a cada dia. Dados: XA= 0,9; P0= 1 atm, T= 90°C; Produção de
B= 1 kmol/dia; ρ= ρinicial. O tempo morto será de 30 min.

a) Qual deverá ser o volume do reator?


b) Qual a concentração de B ao final do processo?

c) Se, ao invés de um reator, dois reatores fossem projetados para que um


opere enquanto o outro está em descarga/limpeza/carga. Quais seriam os
volumes?

R: a) V= 1102 L b) CB= 0,0605 mol L-1 c) V= 551 L

113) Um CSTR irá processar a reação em fase líquida A  B + C. Para isso,


experimentos foram feitos em um CSTR de 10 L e resultados estão na tabela a
seguir.

v0 (L/min) 0,50 1,00 1,50 2,00 2,50 3,00


CC (mol/L) 0,88 0,79 0,70 0,64 0,60 0,55
Dado: CA0= 1 mol L-1.

a) Determine a ordem da reação e o valor de k.

b) Qual seria a vazão molar de A necessária para se obter uma conversão de


92% neste reator do experimento?

c) Determine o volume de um novo CSTR para processar esta reação


industrialmente com XA= 0,95; CA0= 2 mol/L; v0= 50 L/min.

d) Na prática, é possível garantir que o reator projetado no item ‘c’ irá atingir
95% de conversão? Explique.

R: a) α= 1 k= 0,361 min-1 b) FA0= 0,314 mol min-1 c) V= 2632 L d) Não.

114) Deseja-se projetar um CSTR para a reação em fase gasosa A  3B com


alimentação CA0= 0,5 mol/L, CB0= 0,12 mol/L, v0= 2,2 L/min e conversão de
70%. Sabendo-se que k= 0,35 L.mol-1min-1, determine:

a) o volume do reator;

b) a concentração de B na saída.

c) É esperado que haja variação considerável de pressão no reator? Por quê?

R: a) V= 442 L b) CB= 0,55 mol L-1 c) Não.

115) A reação A  F possui o seguinte mecanismo reacional

1 𝑨 → 𝑩∙ + 𝑪∙ (−𝒓𝑨 )𝟏 = 𝒌𝟏 𝑪𝑨
2 𝟐𝑩∙ → 𝑫∙ + 𝑬∙ (−𝒓𝑩 )𝟐 = 𝒌𝟐 𝑪𝟐𝑩
3 𝟐𝑫∙ → 𝑭 (−𝒓𝑫 )𝟑 = 𝒌𝟑 𝑪𝟐𝑫
4 𝑬 ∙ + 𝑪∙ → 𝑭 (−𝒓𝑬 )𝟒 = 𝒌𝟒 𝑪𝑬 𝑪𝑪
5 𝑨 + 𝑪 ∙ → 𝑬∙ (+𝒓𝑬 )𝟓 = 𝒌𝟓 𝑪𝑨 𝑪𝑪

a) Determine a equação de velocidade da produção global de F, (+𝒓𝑭 ).

b) Escreva o k da reação global em função de k1, k2, k3, k4 e k5.

c) Determine a expressão de (+𝒓𝑭 ) desconsiderando a reação 4.

d) Suponha que, dentre os mecanismos estudados nos itens ‘a’ e ‘c’, não se
sabe qual é o correto. Qual você escolheria no projeto de um reator? Por quê?
𝒌𝟏 𝑪𝑨
R: a) (+𝒓𝑭 ) = 𝒌𝟏 𝑪𝑨 b) 𝑘 = 𝒌𝟏 c) (+𝒓𝑭 ) =
4

116) Deseja-se projetar um PFR para a reação em fase líquida A  2B com


alimentação CA0= 7 mol/L, v0= 3,4 L/min e conversão de 75%. Sabendo-se que
k= 0,035 L.mol-1min-1, determine:

a) o volume do reator;

b) a concentração de B na saída.

c) Considerando que o líquido é muito viscoso, pode-se confiar no volume


projetado no item ‘a’ para atingir a conversão desejada? Por quê?

R: a) V= 42 L b) CB= 10,5 mol L-1 c) Não.

117) A reação em fase gasosa A  B + C foi estudada em um reator batelada


de paredes móveis, sendo registrados os seguintes dados.

t (min) 0 10 20 40 120 180 360

XA 0 0,15 0,27 0,38 0,58 0,64 0,77

Dado: P= 2 atm, T= 55°C.

a) Determine a equação de velocidade da reação, considerando A puro.

b) Constatou-se posteriormente que a massa de gás alimentada ao reator


possuía 30% de impureza inerte. Recalcule a ordem e o k para esta nova
condição.

c) Com base nos dados obtidos no item ‘b’, qual seria a porcentagem de
variação de volume após 400 min de reação?
d) Determine o volume de um CSTR necessário para atingir 70% de conversão
sob as condições do item ‘b’, com v0= 7 L/min.

R: a) (−𝒓𝑨 ) = 0,191𝐶𝐴2 b) CA0= 0,053 mol L-1 c) ∆V= 56% d) V= 4291 L

118) Deseja-se projetar um PFR para a reação em fase gasosa 3A  B com


alimentação a P= 1 atm, T=77°C e v0= 4,7 L/min. Deseja-se obter uma
conversão final de 66%. Sabendo-se que k= 3,7 L.mol-1min-1, determine:

a) o volume do reator;

b) a concentração de B na saída.

c) Do ponto de vista econômico, seria melhor se esta reação fosse realizada


em fase líquida? Por quê?

R: a) V= 36 L b) CB= 0,01375 mol L-1 c) Não.

119) Dado o mecanismo catalítico (fase líquida):


𝒌𝟏 𝒌𝟐 𝒌𝟑 𝒌𝟒
→ → → →
I) 𝑨 + 𝑺 𝑨𝑺; II) 𝑩 + 𝑺 𝑩𝑺; III) 𝑨𝑺 + 𝐵𝑆 𝑪𝑺 + 𝑫𝑺; IV) 𝑪𝑺 𝑪 + 𝑺; V)
← ← ← ←
𝒌−𝟏 𝒌−𝟐 𝒌−𝟑 𝒌−𝟒
𝒌𝟓

𝑫𝑺 𝑫 + 𝑺.

𝒌−𝟓

a) Qual é a reação global deste mecanismo?

b) Deduza a equação de velocidade para este mecanismo (Etapa lenta= III)


𝒌𝟏

c) Caso o mecanismo seja simplificado para: I) 𝑨 + 𝑺 𝑨𝑺; II) 𝑩 + 𝑨𝑺

𝒌−𝟏
𝒌𝟐 𝒌𝟑
→ →
𝑪𝑺 + 𝑫; III) 𝑪𝑺 𝑪 + 𝑺, qual seria a nova equação de velocidade? (Etapa
← ←
𝒌−𝟐 𝒌−𝟑
lenta= II)
2 𝐶 𝐶
→ 𝑘3 𝐶𝑆𝑇 𝐾1 𝐾2 (𝐶𝐴 𝐶𝐵 − 𝐶 𝐷 )
𝐾𝑒𝑞
a) 𝑨+𝑩 𝐶+𝐷 b) 𝑟𝑔𝑙𝑜𝑏𝑎𝑙 = (𝐾 c) 𝑟𝑔𝑙𝑜𝑏𝑎𝑙 =
← 1 𝐶𝐴 +𝐾2 𝐶𝐵 +𝐾4 𝐶𝐶 +𝐾5 𝐶𝐷 +1)
2
𝐶 𝐶
𝑘2 𝐾1 𝐶𝑆𝑇 (𝐶𝐴 𝐶𝐵 − 𝐶 𝐷)
𝐾𝑒𝑞
(𝐾1 𝐶𝐴 +𝐾2 𝐶𝐵 +𝐾3 𝐶𝐶 +1)
120) Um reator de paredes rígidas de 10 L processa isotermicamente a reação
em fase gasosa A  2B à 70°C e P0= 1 atm. No início o reagente A encontra-
se puro no reator. Neste instante, gás inerte passa a ser alimentado numa taxa
de 0,2 mol min-1.

Sabendo-se que k= 4 L mol-1 min-1, determine:

a) a conversão após 5 min;

b) a pressão total no reator após 7 min.

R: a) XA= 0,416 b) P =5,35 atm

121) A reação de obtenção do acetato de etila a partir do etanol e ácido


acético:

CH3COOH + C2H5OH  CH3COOC2H5 + H2O

é realizada na presença de HCl como catalisador. O estudo cinético desta


reação foi feito a partir da titulação de alíquotas de 1 mL do meio reacional com
NaOH 0,0612N em diversos tempos a 25ºC e o volume de NaOH consumido
em cada amostra é dado na tabela abaixo. As concentrações iniciais de ácido
acético, etanol e água foram de 1,0N, 12,756M e 12,756M respectivamente.

t (min) 0 44 62 108 117 148 313 384 442 

VNaOH (mL) 24,37 22,20 21,35 19,5 19,26 18,29 15,15 14,5 14,09 12,68

Qual a equação de velocidade desta reação?


𝐶𝐶 𝐶𝐷
R: (−𝑟𝐴 ) = 2,56𝑥10−4 (𝐶𝐴 𝐶𝐵 − )
2,79

122) A reação em fase gasosa: 2A  R + 2S é elementar.


Num experimento realizado em um reator descontínuo a volume constante foi
introduzido A puro a 1 atm de pressão e verificou-se que a pressão aumentou
30% em relação a pressão inicial em 4 minutos.

Se a mesma reação for realizada em um reator descontínuo a pressão


atmosférica constante, mas a partir de uma alimentação contendo 40% molar
de inerte, determinar:

a) o tempo necessário para que ocorra a mesma conversão.

b) o aumento volumétrico percentual que ocorre neste período

a) t= 4,6 min b) ∆V= 18 %

123) Um CSTR de 100L é alimentado com 10 L/min de uma corrente líquida de


A puro para processar a reação A  2B. A corrente de saída do CSTR é
encaminhada a um destilador “flash”, o qual produz uma corrente de vapor que
possui 72% (molar) de A. Nas saídas do destilador, a vazão molar total de
líquido é o dobro da vazão molar total de vapor. Sabendo-se que k=
1,72x107exp(-8082/T) min-1, determine a temperatura de reação considerando
o esquema e o diagrama de equilíbrio a seguir. Considerar que há somente
líquido no reator.
R: a) T= 140 °C

124) Um reator batelada de parede móvel processa a reação A  B + C em


fase gasosa a 70°C e 1 atm, em presença de 30% de inertes. Sabendo-se que
𝑳
𝒌 = 𝟎, 𝟏𝟑 , determine:
𝒎𝒐𝒍.𝒎𝒊𝒏

a) o tempo necessário para se obter uma conversão de 66%;

b) o aumento porcentual de volume após 200 minutos de reação.

c) Se a parede móvel produzisse atrito considerável contra as paredes do


reator, qual seria o efeito sobre o tempo obtido no item (a)? Justifique sua
resposta.

R: a) t= 783 min b) ∆V= 25%

125) Uma mistura liquida equimolar de A e B é alimentada a um reator tubular


de 8 L numa vazão de 4 L/min. A mistura que sai do PFR é alimentada a um
CSTR de 15 L. Determine a conversão do reagente limitante na saída do PFR
e a concentração de C na saída do CSTR.

Dados: (−𝒓𝑨) = 𝟎, 𝟓𝟑𝑪𝑨 𝑪𝑩 ; 2A + B  C; CA0= 2,5 mol/L.


R: XA= 0,958 e CC= 1,197 mol L-1

126) Um reator tubular com reciclo opera a reação em fase líquida 2A + B  C


com alimentação equimolar de A e B, v0= 1,2 L/min e FA0= 2,4 mol/min.
Sabendo-se que a reação é de primeira ordem para cada reagente e 𝒌 =
𝑳
𝟎, 𝟏𝟐 𝒎𝒐𝒍.𝒎𝒊𝒏, determine o volume do reator para uma conversão final de 78%.
Dado: Razão de reciclo = 0,5.

R: V= 13 L

127) Um CSTR de 50 L processa a reação elementar A + B  C em fase


gasosa a 1,5 atm com alimentação global de 1,5 L/min e concentrações iniciais
de A, B e C iguais a 0,02M, 0,02M e 0,008M respectivamente. Sabendo-se que
𝑳
𝒌 = 𝟗𝟎𝟎 , determine:
𝒎𝒐𝒍.𝒎𝒊𝒏

a) a concentração de C na saída do reator;

b) a vazão volumétrica total na saída do reator;

c) a pressão parcial de A na saída do reator.

R: a) CC= 4,64 mol L-1 b) v= 0,89 L min-1 c) PA= 0,025 atm

128) Uma mistura gasosa contendo 60% de A e 40% de inertes (%molar) é


alimentada a um reator tubular de 8 L numa vazão de 4 L/min. A mistura que
sai do PFR é alimentada a um CSTR de 15 L. Determine a conversão na saída
do PFR e a concentração de C na saída do CSTR.
𝑳
Dados: 𝒌 = 𝟎, 𝟓𝟑 𝒎𝒐𝒍.𝒎𝒊𝒏 ; A 2C, CA0= 0,03 mol/L.

R: XA= 0,03 e CC= 4,36x10-3 mol L-1

129) A reação em fase líquida A  B é processada em dois reatores em


paralelo: Um CSTR de 5 L e um PFR de 1 L com alimentação de 3M de A e
0,1M de B. A vazão de entrada se divide em duas correntes de 0,8 L/min, uma
para cada reator, sendo que as correntes de saída se unem para formar a
mistura final. Determine a concentração de B nesta mistura. Dado: (−𝒓𝑨 ) =
𝟎, 𝟖𝟗𝑪𝑨 𝑪𝑩

R: CB= 1,578 mol L-1



130) A reação elementar 𝟐𝑨 𝑩 é conduzida em fase gasosa num CSTR de

100 L a 100°C e 2 atm, com alimentação de 90% de A e 10% B (% molar)
numa vazão total de alimentação de 3 L/min. Sabendo-se que a constante de
𝑳
equilíbrio vale 𝟑 e que a reação direta possui fator de frequência igual a
𝒎𝒐𝒍
𝑳
𝟏𝒙𝟏𝟎𝟒 e energia de ativação igual a 8570 cal/mol, determine:
𝒎𝒐𝒍.𝒎𝒊𝒏

a) a concentração de B na saída do reator;

b) a vazão volumétrica na saída do reator;

c) a concentração de A no equilíbrio.

R: a) CB= 1,2x10-3 mol L-1 b) v= 0,982 L min-1 c) CAe= 0,056 mol L-1

131) Uma mistura liquida equimolar de A e B é alimentada a um CSTR de 8 L


numa vazão de 4 L/min. A mistura que sai do CSTR é alimentada a um PFR de
15 L. Determine a conversão na saída do CSTR e a concentração de C na
saída do PFR.

Dados: (−𝒓𝑨) = 𝟎, 𝟓𝟑𝑪𝟎,𝟓 𝟎,𝟓


𝑨 𝑪𝑩 ; A + B  C, CA0= 1,7 mol/L

R: XA1= 0,52; CC= 1,52 mol L-1

𝒌𝟏 𝒌𝟐
132) Considere as reações em série 𝑨 → 𝑩 → 𝑪 ocorrendo em fase líquida num
CSTR de 20 L, com alimentação a 70°C, CA0= 2,2 M e v0= 3 L/min.

a) Calcule a concentração de C na saída do reator.

b) A seletividade instantânea de B em relação a C seria maior com o aumento


da temperatura? Justifique algebricamente.
𝟐𝟎𝟎𝟎 𝟒𝟎𝟎𝟎
Dados: 𝒌𝟏 = 𝟐𝟏𝟑𝟎𝒆𝒙𝒑 (− ) min-1, 𝒌𝟐 = 𝟖𝟖𝟑𝟎𝒆𝒙𝒑 (− ) min-1.
𝑻 𝑻

R: a) CC= 0,73 mol L-1 b) Não


133) A reação 𝑨 𝟐𝑩 é conduzida em fase líquida num CSTR de 200 L a

100°C, com alimentação de 80% de A e 20% B (% molar) numa vazão total de
𝒌𝒅
alimentação de 3 L/min. Sabendo-se que a constante de equilíbrio é 𝑲𝑪 = =
𝒌𝒊
𝒎𝒐𝒍
𝟐 e que a reação direta possui fator de frequência igual a 𝟏𝒙𝟏𝟎𝟓 𝒎𝒊𝒏−𝟏 e
𝑳
energia de ativação igual a 8570 cal/mol, determine:

a) a concentração de B na saída do reator;

b) o tempo espacial;

c) a concentração de A no equilíbrio.

Dado: CA0= 0,0894 mol L-1

R: a) CB= 0,1 mol L-1 b) 𝜏 = 67 𝑚𝑖𝑛 c) CAe= 0,00562 mol L-1

134) Uma mistura gasosa contendo 60% de A e 40% de inertes (%molar) é


alimentada a um CSTR de 8 L numa vazão de 4 L/min. A mistura que sai do
CSTR é alimentada a um PFR de 15 L. Determine a conversão na saída do
CSTR e a concentração de C na saída do PFR.
𝑳
Dados: 𝒌 = 𝟖, 𝟓𝟑 𝒎𝒐𝒍.𝒎𝒊𝒏 ; A  C; CA0= 0,033 mol/L.

R: XA1= 0,287; CC= 0,0196 mol L-1

135) Uma dada reação não segue a lei de Arrhenius e possui a seguinte
𝑩 𝑪
equação de velocidade específica: 𝒌 = 𝑨. 𝒆𝒙𝒑 [ 𝑻 + 𝑻𝟐 ], com T em K. Dada a
tabela de experimentos abaixo, determine os coeficientes A, B e C com suas
respectivas unidades.

T (K) 300 310 320 330 340


k (min-1) 8,63x10-3 0,03 0,094 0,27 0,72

R: A= 1,13x1010 min-1, B= -5075 K e C= -9,88x105 K2

136) Um CSTR adiabático de 200 L foi projetado para operar a reação A  B


em fase líquida. São conhecidos: CPA= CPB= 162 cal/(mol.K); HRX= -46000
cal/mol; CA0= 6,67 mol/L; v0= 0,2 L/s; T0= 293 K, : k= 2x10-4 s-1 a 20°C, E= 4000
cal/mol.

a) Determine a temperatura de reação e a conversão;


b) Se uma serpentina com UA= 800 cal/(s.K) fosse instalada no reator a fim de
se obter 90% de conversão, qual deveria ser a temperatura do fluido na
serpentina?

c) A instalação da serpentina melhorou o processo? Por quê?

d) Sugira um fluido para a serpentina que seja economicamente viável.

R: a) T= 520 K e XA= 0,8 b) Ta= 686 K


137) A reação de 𝑨 𝑩 será conduzida em um CSTR adiabático em fase liquida

com alimentação T0= 150°C v0= 3 L/min, CA0= 2 mol/L. São dados: kd= 7,1 min-
1 a 100°C, E= 4400 cal/mol, K = 3 a 100°C, H = -4200 cal/mol, C =C = 33
C RX PA PB
cal/(mol.K).

a) Determine a temperatura e a conversão adiabática de equilíbrio.

b) Determine a velocidade da reação para 80% da conversão de equilíbrio.

c) Explique, com palavras, o que aconteceria com a conversão adiabática de


equilíbrio ao se aumentar a temperatura de alimentação.

R: a) Te= 481 K XAe= 0,456 b) (-rA)= 11,8 mol L-1 min-1


138) A reação elementar em fase líquida 𝑨 + 𝑩 𝑪 é processada em um CSTR

adiabático de 1500L com alimentação CA0=5 mol/L, CB0= 10 mol/L, T0= 90°C,
v0= 8000 L/h. A conversão de equilíbrio a 323K é 87%. São dados: k= 25 h -1 (a
400K), E= 82000 J/mol, CPA= 190, CPB= 110, CPC= 300 [J/(mol.K)], HRX= -8200
J/mol.

a) Determine a constante de equilíbrio da reação e a respectiva unidade a


380K.

b) Determine a conversão e a temperatura na saída do reator.

c) Se uma corrente separada de líquido inerte (CPI= 280 J/(mol.K)) a 115°C


fosse adicionada ao reator numa vazão de 70 kmol/h (densidade= 10 mol/L)
qual seria a velocidade de reação dentro do reator?

d) A conversão e temperatura de operação do reator são maiores no item ‘b’ ou


no item ‘c’? Explique o fenômeno que causou esta diferença de temperatura.

R: a) KC= 0,75 L mol-1 b) XA= 0,74 e T= 378 K c) (-rA)= 20,3 mol L-1 min-1
139) Um reator batelada adiabático processa a reação 2A  B em fase líquida
com T0= 300K e CA0= 2,3 mol/L. São dados: CPA= 80 (J/mol.K), CPB= 140
J/(mol.K), HRX= -11300 J/mol, k= 0,06 min-1 (a 150K), E= 18000 J/mol.

a) Determine a temperatura de reação quando a conversão atingir 55%.

b) A velocidade de reação quando a temperatura no reator atingir 330 K.

c) Seria mais lucrativo operar o reator com uma camisa para remover o calor
gerado pela reação? Por quê?

R: a) T= 384 K b) (-rA)= 286 mol L-1 min-1 c) Não.

140) Um PFR adiabático irá processar a reação A  2B em fase liquida com


alimentação T0= 350K, FA0= 300 mol/min, CA0= 1,5 mol/L. São dados: k= 10
L.mol-1min-1 (a 350K), E= 75000 J/mol HRX= 10000 J/mol, CPA= 140 J/(mol.K),
CPB=70 J/(mol.K), XA= 0,4.

a) Determine o volume do PFR.

b) Determine a concentração de B na saída do reator.

c) Se o PFR fosse equipado com uma camisa de aquecimento, o volume


necessário para se atingir XA= 0,4 seria menor? Explique.

d) Pode-se afirmar que é mais econômico trabalhar com o PFR encamisado?


Por quê?

R: a) V= 41 L b) CB= 1,2 mol L-1 c) Sim

141) O gráfico a seguir foi obtido para a reação A  B realizada


isotermicamente em um reator tubular. Dado: k= 0,2 min-1.

a) Determine a conversão real com base no modelo de segregação.

b) Determine a conversão ideal considerando tempo espacial de 5,17 min.

c) Explique a diferença entre as conversões real e ideal.


̅̅̅
R: a) 𝑋 𝐴 = 0,61 b) XA= 0,644

142) A reação A  B é processada em um CSTR de 15 L encamisado com


alimentação: FA0= 10 mol/min, CA0= 1,5 mol/L. Dados: HRX= -85000 J/mol, T0=
293 K, Ta= 413 K, CPA=CPB= 181 J/(mol.K), UA= 290 J/(min.K)

a) Determine as temperaturas dos estados estacionários e identifique quais são


estáveis.

b) Identifique as temperaturas de alimentação (T 0) para os pontos de ignição e


extinção.

c) Em um dado momento há uma oscilação no processo e o reator passa a


operar em torno de 445K. Sabendo-se há perigo de explosão se a reação
atingir 700K, que ação deve ser tomada?

d) Qual deveria ser a temperatura do fluido da camisa para se ter o estado


estacionário instável a T= 420K? Manter as demais condições constantes.
R: a) T1= 310 K (estável), T2= 445 K (instável) e T3= 700 K (estável) b) Ignição:
T0= 345 K, Extinção: T0= 196 K d) Ta= 634 K


143) A reação 𝑨 + 𝑩 𝑪 + 𝑫 será catalisada em um leito recheado seguindo a

𝑪 𝑪
𝟒𝟐(𝑪𝑨 𝑪𝑩 − 𝑪 𝑫 ) 𝒎𝒐𝒍
𝟒
taxa de reação (−𝒓𝑨 ) = (𝒌𝒈 𝒄𝒂𝒕.𝒎𝒊𝒏). Considerando uma
𝟗𝑪𝑩 +𝟏,𝟒𝑪𝑫
alimentação de 100 mol/min para cada reagente e v0= 10 L/min , determine:

a) a massa de catalisador necessária para se atingir uma conversão de 60%;

b) A conversão de equilíbrio da reação.

c) Explique, com base nos fenômenos envolvidos em catálise heterogênea,


qual seria o efeito da redução da vazão sobre a conversão.

R: a) W= 2,92 kg b) XAe= 0,67

144) Um CSTR encamisado de 3491 L opera a reação A + B  C + D, na qual


A é alimentado na forma sólida e os demais compostos estão na forma líquida.
São dados: calor de reação: HRx= - 2200 cal/(mol A reagido), energia de
ativação: E= 7700 cal/mol, fator de frequência: A= 800 L.mol-1min-1, UA= 100
cal/(min.K), T= 80°C, T0= 50°C, Ta= 15°C, FA0= 3 mol/min, FB0= 5 mol/min, v0=
20,2 L/min (total A + B), Calores específicos: A= 60 cal/mol, B= 80 cal/mol, C=
40 cal/mol, D= 100 cal/mol. Massas molares: A= B= 50 g/mol, C= 75 g/mol, D=
25 g/mol, XA= 0,3. Sabe-se que 8000 cal são geradas para cada mol de A
dissolvido.

a) Determine a fração mássica de sólidos suspensos na saída do reator.

b) Qual ajuste poderia ser feito na temperatura e no volume do reator para se


ter dissolução completa de A, mantendo XA=0,3? Demonstre
matematicamente.

R: a) w= 0,0325 b) T= 93,4 °C e V= 2132 L

145) Uma polimerização constituída das reações: Decomposição do iniciador,


iniciação, propagação e terminação é conduzida em um reator batelada
𝒌𝒅
isotérmico com um iniciador do tipo peróxido (𝑰 → 𝟐𝑹𝟎 ). A taxa de consumo de
𝟐𝒌𝒅 𝑪𝑰
monômero é dada por (−𝒓𝑴 ) = 𝟑𝟒𝟎𝑪𝑴 √ L mol-1 s-1. Dados: kd= 0,23 min-1,
𝒌𝒕

kt= 1x105 L mol-1 s-1, CM0= 4 mol L-1, CI0= 0,01 mol L-1.
a) Determine a concentração de iniciador após 60 min de reação.

b) Determine a conversão de monômero após 50 min de reação.

c) Efeitos difusivos podem diminuir a constante de terminação kt. Neste caso,


qual seria o efeito sobre a massa molecular média do polímero? Explique.

R: a) CI= 1,016x10-8 mol L-1 b) XM= 0,47

146) As reações múltiplas a seguir ocorrem em um reator em batelada


isotérmico a volume constante. Escreva o balanço molar para cada espécie,
em termos de concentração.

Reação Equação de
velocidade
A + 2B  C +D (-rA)1= k1CACB2
B  2C (-rB)2= k2CB
A + 2D  C + B (-rA)3= k3CACD2

𝒅𝑪𝑨
R: = −𝒌𝟏 𝑪𝑨 𝑪𝟐𝑩 − 𝒌𝟑 𝑪𝑨 𝑪𝟐𝑫
𝒅𝒕

𝒅𝑪𝑩
= −𝟐𝒌𝟏 𝑪𝑨 𝑪𝟐𝑩 − 𝒌𝟐 𝑪𝑩 − 𝒌𝟑 𝑪𝑨 𝑪𝟐𝑫
𝒅𝒕

𝒅𝑪𝑪
= 𝒌𝟏 𝑪𝑨 𝑪𝟐𝑩 + 𝒌𝟐 𝑪𝑩 + 𝒌𝟑 𝑪𝑨 𝑪𝟐𝑫
𝒅𝒕

𝒅𝑪𝑫
= 𝒌𝟏 𝑪𝑨 𝑪𝟐𝑩 − 𝒌𝟑 𝑪𝑨 𝑪𝟐𝑫
𝒅𝒕

147) A reação em fase gasosa 2 A  R é de primeira ordem com k = 3,5x10-2


s-1 a temperatura ambiente. Deseja-se processar esta reação isotermicamente
em um reator tubular com reciclo, entrando com 1,5 L/s de uma mistura
contendo 50% de A e 50% de inertes para se obter conversão de 50%.
Sabendo-se que será utilizada uma razão de reciclo R=1, qual deverá ser o
volume do reator?

R: V= 31 L

148) Duas correntes líquidas são alimentadas a um CSTR adiabático. A


primeira consiste em 50 L/h de ‘A’ na concentração de 2 mol/L a 50°C e a
segunda consiste em 35 L/h de inerte a 80°C. Sabendo-se que a reação 2A 
B + C é de segunda ordem, determine o volume do CSTR necessário para se
obter uma conversão de 60% de A.

Dados: CPA = CPB= CPC= 80 J/(mol.K), CPInerte= 130 J/(mol.K), ∆H°RX= - 60000
𝟒𝟓𝟕
J/(mol de B), ρinerte= 5 mol/L, 𝒌 = 𝟕, 𝟎𝟓𝒆𝒙𝒑 (− 𝑻
) [L mol-1 h-1]

R: V= 119 L

149) Um conjunto de CSTRs de 100L cada operando em série processam


isotermicamente a reação A  B + C em fase líquida. Os experimentos abaixo
foram realizados neste sistema.

v0 (L/min) 1 1,5 2 2,5 3 3,5 4 4,5


XA 0,93 0,84 0,75 0,67 0,61 0,56 0,5 0,475
Sabendo-se que k= 5348000*exp(-7674/T) min-1, determine:

a) Os experimentos foram realizados a 80, 180 ou 280°C?


b) Quantos reatores em série foram utilizados?

R: a) T= 353 K b) n= 15 reatores

150) As reações a seguir são conduzidas em um CSTR:

AB (rB) = 0,05CA

AC (rC) = 0,7CA0,5

Sabendo-se que a concentração de A na alimentação é 4,5 mol/L e que a


conversão na saída do reator é de 0,66, determine a seletividade instantânea
de B em relação a C (SB/C).

R: SB/C= 0,088

151) Um reator tubular de 100 L com reciclo processa, em fase líquida, a


reação A  B + C, cuja equação de velocidade é (-rA) = 0,008CACB. Sabendo-
se que, na entrada do sistema, a vazão volumétrica é 10 L/min e as
concentrações são CA0= 2 mol/L e CB0= 4 mol/L, determine:

a) A conversão global (XAf) para uma razão de reciclo R=2.


b) A conversão global (XAf) caso a válvula de reciclo seja fechada (R=0).

R: a) XAf= 0,276 b) XAf= 0,291

152) Duas correntes gasosas estão disponíveis para serem utilizadas em uma
reação química. A primeira corrente contém A puro a uma vazão de 200 L/min.
A segunda corrente contém 40% molar de B e o restante em inertes a uma
vazão de 400 L/min. Estas correntes são misturadas instantaneamente e
alimentam um reator contínuo. Ambas as correntes estão a mesma
temperatura (200oC) e pressão (1 atm), condições estas que permanecem
inalteradas durante o processo de mistura. A reação química possui a seguinte
estequiometria: 2A + B  C e é de segunda ordem global, sendo de ordem um
para A e de ordem um para B. Esta reação química é realizada
isotermicamente em um reator de mistura de 1000 litros e que opera a pressão
total constante de 1 atm.

Para uma conversão de 50% do reagente crítico em produto,


determine:

a) o tempo espacial.

b) a fração de conversão volumétrica

c) a constante de velocidade.

d) a vazão volumétrica de saída.

R: a) 𝜏 = 1,67 𝑚𝑖𝑛 b) 𝜀𝐴 = 0,333 c) k= 88,2 L mol-1 min—1 d) v= 500 L min-1

153) Uma reação A  R ocorre em fase liquida e é de segunda ordem. Esta


reação foi realizada em um reator tubular com CAo = 0,20 M e FAo = 2,5
mol/min, onde obteve-se uma conversão de 90%. Se a mesma reação for
realizada em um reator de mistura com CAo = 1,0 M, FAo = 6,0 mol/min para se
obter a mesma conversão, qual a relação entre os volumes destes reatores ?
𝑉𝑃𝐹𝑅
R: = 1,042
𝑉𝐶𝑆𝑇𝑅

154) A reação elementar A + B  C + D realiza-se em fase líquida


em um reator tubular com reciclo (V = 100 L) operando a temperatura ambiente
a partir de duas correntes distintas de alimentação uma contendo 65 Kg A/h e a
outra contendo 104 Kg B/h. Neste reator ocorre uma razão de reciclo R=2,5.
Qual a conversão final (XAf)? Dado: k= 0,17 L/(mol.h).

Dados Reagente Reagente


A B

Massa específica (kg/m3) 600 800

Peso molecular (g/mol) 50 70

R: XAf= 0,29

155) Experimentalmente, sabe-se que abaixo de 565oC a reação de pirólise do


acetoxipropionato de metila é de primeira ordem e possui k = 7,8 x 10 9exp(-
19.200/T) (s-1) , com T em K. Deseja-se realizar esta reação em um reator
tubular que opere isotermicamente a 500oC para se obter uma conversão de
90%. A alimentação entra a 5 atm e a uma vazão de 4,0 L/s. Determine:
a) o volume do reator tubular
b) a vazão de saída do reator.
c) a concentração de saída do acetoxipropionato de metila.
Dado: CH3COOCH(CH3)COOCH3  CH3COOH +
CH2=CHOOCH3
acetoxipropionato de metila acido acético acrilato de
metila
R: a) V= 116 L b) v= 7,6 L s-1 c) CA= 4,15x10-3 mol L-1

156) Dois reatores de mistura em série foram utilizados para o estudo da


cinética de uma reação de decomposição de A em fase líquida utilizando-se de
uma vazão de 4 L/min. A alimentação é introduzida no primeiro reator com a
concentração de 1,5 mol/L. O volume de cada reator e a concentração de saída
são apresentados na tabela abaixo
Primeiro Reator Segundo Reator

Volume (L) 10 40

CAsaída (mol/L) 1,02 0,61

Determinar a equação de velocidade desta reação.


R: (−𝑟𝐴 ) = 0,181𝐶𝐴3

157) Uma reação entre etileno (A) e hidrogênio para produzir etano é realizada
em fase líquida em um reator PFR com reciclo. A alimentação, contendo 40%
molar de etileno, 40% molar de hidrogênio e 20% de um inerte (I), é introduzida
no reator a uma velocidade total de 1,5 mol/min e a uma vazão de 2,5 L/min. A
reação é de primeira ordem em relação a cada um dos reagentes com k = 0,30
L/(mol.min). Determine o volume deste reator, sabendo-se que a mistura
reacional que sai do reator (reagentes não convertidos, produto e inerte) possui
uma fração molar de 60% de etano. Considere uma razão de reciclo R= 3.

C2H4 + H2  C2H6

R: V= 1754 L

158) A reação irreversível elementar em fase aquosa A + B  R + 3 S ocorre


isotermicamente a partir da introdução de duas correntes liquidas num reator
tanque com agitação continua de 20 L. Uma das correntes contém 3 mol/L de
A a uma vazão vo, enquanto a outra corrente contém o reagente B em grande
excesso a uma vazão 5vo. Na saída deste reator a concentração de S formado
era de 0,40 mol/L. Em seguida esta mistura é introduzida em reator tubular de
160 L.

Determinar na saída do reator tubular:

a) a concentração dos produtos R e S.

b) a conversão de A.

R: a) CR= 0,48 mol L-1 CS= 1,44 mol L-1 b) XA= 0,96

159) A reação reversível em fase gasosa A  R ocorre a 300°C e 1


atm em um reator tubular com reciclo, cuja alimentação contem 30% molar de
A e 70% de inertes. Determine o volume do reator para se obter uma
conversão de 75% da conversão de equilíbrio, sabendo que inerte e reagente
possuem aproximadamente o mesmo peso molecular, a velocidade global de
alimentação é 80 mol/h e razão de reciclo igual a 1,5.

 C 
Dado : Equação de velocidade da reação :  rA k1 C A  B 
 Kc 

onde CA é dado em mol/L ; k1 = 1,6 s-1 e Kc, = 2

R: V= 0,858 L

160) A reação elementar em fase líquida A  B ocorre em um CSTR com


um trocador de calor. A puro entra no reator.
a) Calcule G(T) a 400K.
b) Escreva a equação de R(T) para T0=37°C.
c) Plote R(T) no gráfico a seguir. Determine as temperaturas de operação
dos múltiplos estados estacionários. Quais estados são localmente
estáveis?
d) Qual a conversão correspondente ao estado estacionário instável?
e) Determine as temperaturas (T0) de ignição e extinção.
f) Qual deveria ser a temperatura de alimentação para se obter uma
conversão de 30%?

Dados: UA= 4600 cal/min K; CPA= CPB= 140 cal/mol K; Ta= 30 °C;

∆HRº = -80000cal/mol de A; k= 1 min-1 a 400 K; E/R = 20000K; V=10 L; vo=1 L/min;


FA0=10 mol/min

R: a) G= 72000 cal mol-1 b) R= 600T – 182780 cal mol-1 c) T1= 305 K (estável), T2= 386
K (instável) e T3= 436 K (estável) d) XA= 0,61 e) Extinção: T0= 197,3 K Ignição: T0=
527,3 K f) T= 376 K

161) Um reator de 1500 L conduz reação A B isotermicamente em fase


líquida a 100°C. Sabe-se que a reação é exotérmica e que um fluido
refrigerante frio é adicionado numa vazão molar FR= 80 mol/min a fim de se
manter a temperatura constante. O reator não troca calor através de suas
paredes, porém é aberto, possuindo uma evaporação na mesma taxa F R.
DADOS:
𝒎𝒐𝒍
(−𝒓𝑨 ) = 𝟎, 𝟎𝟏𝟖𝑪𝑨 (𝑳.𝒎𝒊𝒏)

𝑱 𝑱
∆𝑯𝑹𝑿 = −𝟕𝟓𝟒 𝒎𝒐𝒍 ; ∆𝑯𝒗𝒂𝒑 = 𝟏𝟒𝟎 𝒎𝒐𝒍 𝒅𝒆 𝒎𝒊𝒔𝒕𝒖𝒓𝒂

Fração molar de A na fase vapor ( 𝒚𝒗𝑨 ) em equilíbrio com a fase líquida (𝒚𝑨 ):
𝟐𝒚
𝒚𝒗𝑨 = 𝟏+𝒚𝑨
𝑨

𝑱
𝑪𝑷𝑨 = 𝑪𝑷𝑩 = 𝑪𝑷𝑹 = 𝟕𝟓 𝒎𝒐𝒍°𝑪

𝒎𝒐𝒍
Densidades: 𝝆𝑨 = 𝝆𝑩 = 𝝆𝑹 = 𝟓𝟔 (fase líquida)
𝑳

a) Determine o tempo necessário para se atingir CA= 28 mol/L dentro do reator

b) Demonstre que a temperatura de alimentação do fluido refrigerante varia


(−𝑟𝐴 )𝑉(−∆𝐻𝑅𝑋 ) ∆𝐻𝑉𝑎𝑝
conforme a expressão: 𝑻𝑎 = 𝑻 − + .
𝐶𝑃𝑅 𝐹𝑅 𝐶𝑃𝑅

c) Determine a temperatura do fluido refrigerante no instante calculado no item


(a).

R: a) t= 36,4 min c) Ta= 280 K

162) A reação reversível exotérmica de primeira ordem (A  R com H = -


8000 cal/mol) deve ocorrer em um reator de mistura adiabático até uma
conversão de 80% da conversão de equilíbrio.

a) Qual o volume deste reator?

b) Quais as temperaturas de entrada e saída desse reator?


c) Um segundo reator de mistura com o volume igual ao primeiro é colocado
em série. Qual a conversão global na saída deste segundo reator?

d) Qual a temperatura na saída do segundo reator?

Dados : Toperação = 85oC; FAo = 120 moles/h; CAo = 0,5 mol/L; KC= 8 (p/ T=
85°C),
−𝟖𝟕𝟗𝟎
𝒌 = 𝟏𝒙𝟏𝟎𝟗 𝒆𝒙𝒑 ( ) min-1, CPA = CPR= 489 J/(mol.K)
𝑻

R: a) V= 650 L b) T0= 36,4 °C e T= 85 °C c) XA= 0,81 d) T= 365 K

163) Uma instalação industrial opera uma reação endotérmica reversível de


primeira ordem (A  R com H = 25350 cal/mol). A corrente de
alimentação opera com 50 mol/min de A e CAo = 1,35 mol/L. Um reator de
mistura de 5 L é instalado para funcionar adiabaticamente a 50oC.

a) Qual a conversão neste reator de mistura?


b) Determine a relação entre esta conversão e a conversão de equilíbrio
(XA/XAe)
c) Quais as temperaturas de entrada e de saída deste reator?
d) Deseja-se aumentar a conversão final do processo para 65% acoplando-se
um reator tubular na saída do reator de mistura. Qual o volume deste reator
tubular?
e) Quais as temperaturas de entrada e de saída do reator tubular?
Dado : CpA = CpR = 1200 cal/(mol.oC), k = 2,22 min-1 (50°C), KC= 13 (50°C), E=
3000 cal/mol.

𝑋
R: a) XA= 0,23 b) 𝑋 𝐴 = 0,24 c) T0= 54,9 °C e T = 50°C d) V= 19,7 L e) T0= 50 °C
𝐴𝑒
e T= 41,2 °C

164) A reação reversível exotérmica de primeira ordem (A  R com H = -


18000 cal/mol) é realizada na seguinte instalação industrial:
Conversão
Reator Tipo
global

1 CSTR 40%;

2 PFR 60%

3 CSTR 80%

Supondo reatores adiabáticos, determine:


a) As temperaturas T1 a T6
b) O volume de cada um dos reatores
c) Se o volume do reator C for dobrado, qual será a nova conversão final a ser
obtida?

CA0 = 3 mol/L

FA0= 200 mol/min

CpA = 400 cal/(mol.ºC)


𝟕𝟓𝟎𝟎
𝒌 = 𝟐, 𝟑𝒙𝟏𝟎𝟖 𝒆𝒙𝒑 [− ] (min-1)
𝑻

𝟏 𝟏
𝑲𝑪 = 𝟓, 𝟓𝒆𝒙𝒑 [𝟏𝟓𝟎𝟎𝟎 ( − )]
𝟑𝟐𝟓 𝑻

R: a) T1= 298 K, T2= 316 K, T3= 316 K, T4= 325 K, T5= 325 K, T6= 334 K b) VA=
7365 L, VB= 2689 L e VC= 2057 L

165) Calcular a fração de conversão volumétrica (A) da reação química C6H6+


3H2  C6H12 com 30% em peso de inerte (N2) a partir de uma alimentação
formada de 0,020 Molar de benzeno e 0,080 Molar de hidrogênio.

R: A= - 0,473

166) A reação química A  Produtos é uma reação irreversível de primeira


ordem a volume constante. Sabendo-se que em 20 minutos ocorre uma
conversão de 43 % de A, deseja-se saber qual a conversão da reação após
decorrida 1 hora de reação ? qual o tempo de meia-vida desta reação ?

R: XA= 0,815 e t1/2= 24,7 min


167) Determine uma equação matemática de conversão (XA) em função do
tempo para uma reação irreversível de terceira ordem (n = 3) a volume
constante do tipo : A  B. Em seguida, determine o tempo de meia vida
desta reação. (a equação deve ficar em função de k e CAo).
1 3
R: 𝑋𝐴 = 1 − e 𝑡1 = 2𝑘𝐶 2
2 𝑡+1
√2𝑘𝐶𝐴0 2 𝐴0

168) A reação química em fase liquida A + 2 B  produtos é realizada


a partir de concentrações iniciais de 1,2 e 4,0 mol/L de A e B, respectivamente.
Qual a concentração de A e B quando a conversão da reação é de 60%?

R: CA= 0,48 mol L-1 CB= 2,56 mol L-1

169) Uma reação química de segunda ordem em fase líquida (A + B 


produtos) foi estudada a partir de concentrações iniciais iguais a 0,02 M e os
resultados obtidos foram os seguintes :

t (min) T (oC) XA (%)

120 25 40

30 40 60

Considerando as mesmas concentrações iniciais, calcular:

a) o tempo necessário para que ocorra uma conversão de 90% a 60oC.

b) a temperatura na qual ocorre uma conversão de 30 % em 2 horas.

R: a) t= 13 min b) T= 295 K

170) Para uma reação em fase gasosa a 228 ºC, a velocidade da reação é:
(−𝒓𝑨 )∗ = 𝟎, 𝟎𝟎𝟔𝟓𝟕𝑷𝟑𝑨 (mmHg/h). Determine o valor da constante de
velocidade desta reação nas seguintes unidades:

a) atm e minutos

b) mol, litro e segundo

R: a) 𝑘 ∗ = 63,25 𝑎𝑡𝑚−2 𝑚𝑖𝑛−1 b) k= 1779 L2 mol-2 s-1


171) A reação química 1/2A + B  4 R ocorre em um reator a partir da mistura
dos reagentes A e B. Inicialmente, 200 mL do reagente A a uma concentração de
3,0 mol/L encontram-se em um recipiente enquanto 400 mL do reagente B a uma
concentração de 2,0 mol/L encontram-se em um outro recipiente. Calcule:

a) a concentração molar de A ao final da reação.

b) a concentração molar de R no tempo de meia vida da reação.

c) a conversão máxima do reagente em excesso.

R: a) CA= 0,3325 mol L-1 b) CR= 2,66 mol L-1 c) XA= 0,6675

172) A reação gasosa 2 NO2 + F2  2 NO2F é de primeira ordem


em relação ao NO e ao F2. A constante de velocidade da reação é de 38
L/(mol.s) a 27oC. Calcule o número de mols de NO2, F2 e NO2F presentes
após 10 minutos de reação, a partir de uma quantidade inicial de 2 mol de NO2
e 1 mol de F2 introduzidos em um recipiente de paredes rígidas de 400L.

R: NNO2= 0,034 mol, NF2= 0,017 mol e NNO2F= 1,97 mol L-1

173) A constante de velocidade de uma determinada reação química a 27,5ºC


é quatro vezes maior que a sua constante de velocidade a 15ºC.

a) Calcular a energia de ativação desta reação.

b) Calcular a razão de aumento na constante de velocidade entre 27,5 oC


e 40oC.
𝑘
R: a) E= 19071 cal b) 𝑘3 = 3,58
2

174) A dimerização do butadieno foi estudada e a equação matemática da


constante de velocidade em função da temperatura foi encontrada e é a
𝟓𝟔𝟖𝟎
seguinte : 𝒍𝒏(𝒌) = 𝟕, 𝟔𝟕𝟑 − 𝑻 . Onde k é dado em L/(mol.s). Qual a energia de
ativação desta reação?

R: E= 47,2 kJ mol-1
175) A realização de um experimento cinético em duas temperaturas diferentes
permite a identificação da energia de ativação da reação estudada. Uma
reação em fase líquida de segunda ordem, de estequiometria conhecida ( A +
2 B  R ) é então estudada em duas temperaturas diferentes. O estudo foi
realizado a partir de concentrações iniciais de A e B iguais a 1,2 M e 2,4 M,
respectivamente. Os resultados obtidos após 1 hora de reação são os
seguintes:

T (K) 330 350

XA (%) 25 60

Utilizando-se das mesmas concentrações iniciais, determine a 340K:

a) o tempo necessário para que ocorra uma conversão de 30 %

b) a concentração de R após 1 minuto de reação.

R: a) t= 35,7 min b) CR= 0,014 mol L-1

176) A reação reversível em fase liquida : A + B  R ocorre a 20oC


e suas constantes de velocidade são as seguintes : k 1 = 0,035 L/mol.s e k2 =
0,12 s-1. Realizando-se esta reação a partir das seguintes concentrações
iniciais: CAo = 0,06 M e CBo = 0,12 M, calcular :
a) a conversão do equilíbrio
b) a concentração de R no equilíbrio

R: a) XAe= 0,033 b) CRe= 2x10-3 mol L_1

177) Uma instalação industrial produz 2400 mol h-1 de R por hidrólise em um
reator de mistura. A reação é de primeira ordem, irreversível e sua equação
estequiométrica é a seguinte : A  2R. A conversão obtida foi de 90 % do
reagente A no produto R. O custo fixo e de operação é de US$ 12,45 por hora.
O custo do reagente A é de US$ 0,35 por mol. O valor de mercado do produto
R é de US$ 0,66 por mol. Determine o lucro deste processo.

R: $𝐿 = $1104,9 h-1

178) A reação A + 2B  Produtos é irreversível e ocorre em fase


líquida a 25 C. Sabe-se que a reação é de ordem 1 para A e ordem β para B. A
o

partir dos dados experimentais a seguir, determinar:


t (min) 0 1 2 4 8 15 30

CA (Molar) 1,0 0,88 0,80 0,68 0,50 0,30 0,08

Dados: CAo = 1,0 mol L-1 e CBo = 2,1 mol L-1

a) O valor de β

b) A constante de velocidade

c) O tempo necessário para que a conversão do reagente crítico seja de 99%.

R: a) β= 0 b) k= 0,0823 min-1 c) t= 56 min

179) A reação química A + 2B  4R + 3/2S é irreversível, de primeira


ordem para cada reagente e ocorre em fase liquida. Seu estudo cinético é
feito a partir do acompanhamento da concentração molar do produto S ao
longo do tempo, conforme a seguinte tabela:

t (segundos) 1 2 4 6 12 20 30 40

CS (Molar) 0,042 0,088 0,151 0,212 0,338 0,437 0,540 0,600

Sabendo-se que CA0= 0,5M e CB0= 2,5M, determine:

a) A equação que correlaciona XA com CS


b) a equação de velocidade
c) o tempo de meia-vida da reação.
2𝐶
R: a) 𝑋𝐴 = 3𝐶 𝑆 b) (−𝑟𝐴 ) = 0,02𝐶𝐴 𝐶𝐵 c) 𝑡1 = 15,7 𝑠
𝐴0 2

180) A reação gasosa 3A + B  2R + 3S será realizada experimentalmente


em reatores tubulares e de mistura para um determinado estudo a ser
realizado. Os seguintes dados experimentais são conhecidos:

(i) - (-rA )= 25 CACB (mol/L.min).

(ii) - vazão de alimentação de 2 L/min.

(iii) - P = 1 atm e T = 400ºC


(iv) - Fração molar da corrente de alimentação: 60% de A, 20% de B e 20%
de inerte.

Para conversões de 40%, 60% e 80 %, calcular:

a) os volumes de reatores tubulares?

b) os volumes de reatores de mistura?

c) Construa um gráfico de Volume de Reator versus conversão para cada caso.

R: a) V= 16 L (XA= 0,4), V= 38,5 L (XA= 0,6) e V= 111 L (XA= 0,8) b) V= 28,6 L


(XA= 0,4), V= 103,8 L (XA= 0,6) e V= 594 L (XA= 0,8)

181) A reação A  produtos foi estudada e os valores encontrados, de sua


concentração em função do tempo estão apresentados na tabela abaixo:

t (min) 0 5 10 30 60 100

CA(M) 0,875 0,745 0,650 0,425 0,280 0,194

Determine a equação de velocidade desta reação utilizando o método das


meias vidas

R: (−𝑟𝐴 ) = 0,0385𝐶𝐴2

182) A reação em fase liquida : A  B possui equação de velocidade


conhecida a 30oC :
𝐶𝐴 𝑚𝑜𝑙
(−𝑟𝐴 ) = 0,14
𝐶𝐵 𝐿ℎ

Deseja-se produzir 200 mol/h de B em um reator de mistura a partir de


uma alimentação do reagente A puro a uma concentração de 2 mol/L.

Calcular:

a) a equação de custo horário total em função da conversão


b) a conversão ideal
c) o custo mínimo para este processo
d) o volume do reator a ser utilizado

e) a vazão volumétrica de alimentação a ser utilizada

Dados :

Custo do Reagente A puro = U$ 18,34/mol A

Custo Horário do Reator de Mistura = U$ 174,45 + U$ 8,32/L de reator

Considere a densidade do meio reacional constante


3668 11885,7𝑋𝐴
R: a) 𝐶𝑇 = + 174,45 + (1−𝑋𝐴 )
b) XA= 0,357 c) CT= US$ 17048,02 h-1 d)
𝑋𝐴
V= 793,2 L e) v0= 280 L h-1

183) Dado o mecanismo catalítico em fase líquida abaixo (sendo S o sítio


vazio)

I) A + S  AS
II) AS  BS
III) BS  B+S
IV) B  C+D

Determine a equação da velocidade global de reação em função das


concentrações de A, B e sítios totais, considerando a etapa II como etapa lenta
𝐶𝐵
𝑘2 𝐶𝑆𝑇 (𝐾1 𝐶𝐴 − )
𝐾2 𝐾3
R: 𝑟𝑔𝑙𝑜𝑏𝑎𝑙 = 𝐶
𝐾1 𝐶𝐴 + 𝐵 +1
𝐾3

184) A reação A  ½ R ocorre em fase líquida e é uma reação irreversível


de primeira ordem [ -rA = 0,573CA (mol/L.h ) ]

As seguintes informações estão disponíveis :

(i) - O custo do reagente é de U$ 0,135 / mol A

(ii) - O custo operacional do reator de mistura é de U$ 0,031 /


h.L
(iii) - A produção desejada é de 150 mol/hora de R.

(iv) - A concentração inicial de A é 1,0 mol/L.

Determine:

a) a equação de custo horário total em função da conversão


b) a conversão ideal
c) o custo mínimo para este processo

d) o volume do reator a ser utilizado

e) a vazão volumétrica de alimentação a ser utilizada


40,5 16,23
R: a) 𝐶𝑇 = + (1−𝑋 b) XA= 0,612 c) CT= US$ 108,05 h-1 d) V= 1349,4 L e)
𝑋𝐴 𝐴)
v0= 490,2 L h-1

185) Ácido gama-hidroxibutírico em fase gasosa fornece uma lactona através


de um reação reversível do tipo: A  R.

A variação da pressão do reagente versus o tempo a 25ºC foi medida e é dada


abaixo:

t (min) 0 21 50 100 220 

PA (atm) 44,55 38,71 32,38 25,05 16,30 12,12

Determine:

a) a constante de equilíbrio desta reação

b) a equação de velocidade desta reação

c) o tempo necessário para que metade do reagente se decomponha em


produto
𝑪
R: a) KC= 2,67 b) (−𝒓𝑨 ) = 𝟔, 𝟕𝟓𝟗𝒙𝟏𝟎−𝟑 (𝑪𝑨 − 𝟐,𝟔𝟕
𝑹
) c) t= 125,12 min

186) A reação não elementar A  B + C foi estudada em laboratório e foram


obtidas as seguintes observações experimentais:

I) A reação se mostrou ser de primeira ordem em relação a A no inicio da


reação;
II) A reação apresentou ordem 1 para A e ordem -1 para B no final da reação.

Proponha um mecanismo reacional para explicar este comportamento.

R: 𝐴 → 𝐴∗ + 𝐵; 𝐴∗ + 𝐵 → 𝐴; 𝐴∗ → 𝐶

187) A reação química A + 3B  4R + 5/2S ocorre em fase liquida e tem a


concentração molar do produto S acompanhada ao longo do tempo, conforme
a seguinte tabela:
t (segundos) 5 40 120

CS (Molar) 0,45 0,79 0,98

Sabendo-se que após dois minutos podemos considerar a reação como


completa e que a relação inicial entre as concentrações molares dos reagentes
é 1,0A/2,0B, determine as concentrações iniciais de A e de B.

R: CA0= 0,588 mol L-1 e CB0= 1,176 mol L-1

188) 12% dos reagentes de uma reação de segunda ordem a volume constante
são consumidos nos primeiros 30 min, quando as concentrações iniciais de
ambos são iguais a 0,10 mol/L, calcule:

a) a constante de velocidade da reação;

b) sua meia vida;

c) o tempo para que 35% dos reagentes sejam consumidos quando a


concentração inicial de cada um for igual a 0,03 mol/L.

R: a) k= 0,0455 L mol-1 min-1 b) t1/2= 220 min c) t= 394,5 min

189) O radical ClO decai rapidamente de acordo com a reação 2 ClO  Cl2
+ O2 .

Obtiveram-se os seguintes dados numa experiência de decomposição.

t /(10-3 s) 0,0 0,62 0,96 1,6 3,2 4,0 5,75

[ClO] /(10-6 M) 8,49 8,09 7,10 5,79 5,20 4,77 3,95


a) Determine a equação de velocidade desta reação.
b) Existe algum erro experimental? Em qual dado da tabela?

R: a) (−𝒓𝑨 ) = 𝟐𝒙𝟏𝟎𝟕 𝑪𝟐𝑨 b) 4° ponto

190) A decomposição homogênea do ozônio a pressão moderada tem a sua


velocidade diminuída na presença de concentrações de O 2 na sua alimentação.
Foi sugerido o seguinte mecanismo de reação:

O3  O2 + O*

O* + O3  2 O2

a) Qual a equação de velocidade de consumo de O3?


b) Esta equação de velocidade é consistente com a inibição da reação
causada pela presença do gás oxigênio? Explique a sua resposta.
c) Numa atmosfera com alta concentração de O3, qual será a ordem da
reação de consumo de ozônio?

2𝑘1 𝑘3 𝐶𝐴2
R: a) (−𝑟𝐴 ) = 𝑘 b) Sim c) 1a ordem
2 𝐶𝐵 +𝑘3 𝐶𝐴

191) Um possível mecanismo para a hidrogenação do etileno (C 2H4 + H2 


C2H6) em presença de vapor de mercúrio, é:

Hg + H2  Hg + 2H

H + C2H4  C2H5

C2H5 + H2  C2H6 + H

H + H  H2

Determinar as seguintes equações de velocidade em termos das


concentrações de Hg, H2 e C2H4:

a) De formação de C2H6
b) De consumo de C2H4
c) De consumo de H2
d) De consumo de Hg
Obs. : Admitir como intermediários ativos o H e C2H5
1 1
𝑘 𝐶
1 𝐻𝑔 𝐻2 2 𝐶 𝑘 𝐶
1 𝐻𝑔 𝐻2 2 𝐶
R: a) (+𝑟𝐶2𝐻6 ) = 𝑘3 𝐶𝐶2𝐻4 (𝑘 𝐶 +𝑘 ) b) (−𝑟𝐶2𝐻4 ) = 𝑘2 𝐶𝐶2𝐻4 (𝑘 𝐶 +𝑘 ) c)
2 𝐻2 5 2 𝐻2 5
1
𝑘1 𝐶𝐻𝑔 𝐶𝐻2 2 1 𝑘2 𝐶𝐻2
(−𝑟𝐻2 ) = 𝑘3 𝐶𝐶2𝐻4 ( ) d) (−𝑟𝐻𝑔 ) = 2 𝑘1 𝐶𝐻𝑔 𝐶𝐻2 (1 − 𝑘 )
𝑘2 𝐶𝐻2 +𝑘5 2 𝐶𝐻2 +𝑘5

192) A reação em fase gasosa 2 A  R é de segunda ordem com k = 3,5 x


10-4 L/mol.s a temperatura ambiente (25oC) e possui uma energia de ativação
de 17000 cal/mol. Calcular o tempo necessário para a concentração de A cair
de 0,260 M para 0,011 M num reator de paredes móveis.

a) a 25oC

b) a 40oC

R: a) t= 80,76 h b) 20,33 h

193) Um reator batelada opera a reação A + B  2C com uma produção de 500 kg de


C por hora. Determine o volume do reator sabendo-se que o tempo morto é uma
função deste volume conforme a equação: tm= 0,02V + 3 (min), com V em litros.
DADOS: XA= 0,85; CA0= 2M; CB0= 2,5M; ρm= 1,2 kg/m3; MA=MB= MC= 50g/mol; k= 0,1
L.mol-1min-1.

R: V= 204,4 m³

194) Uma determinada reação química 1 possui uma energia de ativação maior
do que uma determinada reação química 2. Sabendo-se que as constantes de
velocidade de ambas as reações possuem o mesmo valor em uma dada
temperatura T, qual das duas reações terá o maior valor para o fator de
freqüência (A). Demonstre matematicamente a sua resposta.

R: A2 < A1

195) O ácido hipofluoroso, HOF(g), é muito instável, e se decompõe numa


reação de primeira ordem produzindo HF(g) e O 2(g), com um tempo de meia-
vida de 30min à temperatura ambiente (25°C). Se a pressão de HOF(g) puro
num frasco de paredes rígidas de 1,0 L é inicialmente de 100 mmHg à 25°C,
após 35 min, qual será a pressão total no frasco e qual será a pressão parcial
de HOF(g)?

R: PTotal= 127,5 mmHg e PHOF= 45 mmHg

196) Uma determinada reação química, A  2R ocorre em fase gasosa e


possui a seguinte expressão de Arrhenius: k = 7,8 x 10 9e-7000/T (s)-1, onde T
é expresso em Kelvin. Para T= 303K, determine:

a) o tempo de reação em um reator batelada para que a concentração de A


diminua de 1,5 M para 0,30 M.

b) o volume de um reator tubular para uma conversão de 90% de uma


alimentação de 200 moles de A/hora com uma concentração inicial de A de 2,0
M

c) o volume de um reator tubular para uma conversão de 50% de A em uma


alimentação total de 500 moles/hora e 250 litros/hora, contendo 50% molar de
inertes.

d) o volume de um reator de mistura para uma conversão de 40% de uma


alimentação de 200 moles de A/hora com uma concentração inicial de 1,5M.

e) o volume de um reator de mistura para uma conversão de 40% de A em uma


alimentação total de 500 moles/hora e 250 litros/hora, contendo 40% molar de
inertes.

R: a) t= 1,53 s b) V= 0,142 L c) V= 0,076 L d) V= 0,0478 L e) V= 0,079 L

197) Considere o mecanismo de reações complexas abaixo:

AB+C (+rC)1= k1CA

B+DE+C (-rB)2= k2CBCD

2C + E  F + D (+rF)3= k3CC2CE

A + 2F  G (-rA)4= k4CACF2

Sendo que k1= 0,2 min-1; k2= 0,4 L.mol-1min-1; k3= 200 L².mol-2min-1; k4= 400
L².mol-2min-1
Num dado instante da reação em fase líquida têm-se as seguintes
concentrações:

CA= 0,02M; CB= 0,01M; CC= 0,004M; CD= 0,005M; CE= 0,005M; CF= 7,1x10-4
M; CG= 0,004M.

a) Identifique os intermediários ativos


b) Determine a equação de taxa de produção de G
c) Calcule a conversão de A no instante supracitado

R: a) D e E b) (+𝑟𝐺 ) = 𝑘4 𝐶𝐴 𝐶𝐹2 c) XA= 0,58

198) A constante de velocidade da reação entre íons H+ e PhG- (glicinato


fenil) em moléculas de HPhG é k = 1 L/(mol.s) a uma temperatura T.

Considerando que a estequiometria desta reação seja 1:1, calcule o tempo


necessário para que ocorra 90% desta reação na temperatura T, partindo-se
das seguintes condições experimentais:

a) Concentrações iguais para ambos os reagentes (0,25 M)

b) Concentração de 0,25 M para H+ e 1,0 M para PhG-

c) Calcule o tempo de meia-vida desta reação para cada uma das


condições experimentais propostas acima. Por que eles são diferentes?

R: a) t= 36 s b) t= 2,73 s c) t1/2= 4 s; t1/2= 0,746 s

199) A reação de esterificação do etanol pelo ácido acético é de primeira


ordem e a concentração inicial de ácido acético de 0,07 mol/L. Calcular a
concentração de ácido que reagiu até atingir o equilíbrio químico, sabendo–se
que a reação se processa com excesso de álcool.

Dados: Reação Química: C2H5OH + CH3COOH  CH3COOC2H5 +


H2O

Constantes de Velocidades: k1 = 0,00185 min-1; k2 = 0,00126 min-1

R: CAcons= 0,042 mol L-1


200) A reação fotoquímica entre hidrogênio e cloro para formar cloreto de
hidrogênio ocorre de acordo com o seguinte mecanismo:

Cl2  2Cl* k1

Cl* + H2  HCl + H* k2

H* + Cl2  HCl + Cl* k3

Cl*  ½ Cl2 k4

Deduzir a equação de velocidade de formação do cloreto de hidrogênio


𝑘1 𝑘2
R: (+𝑟𝐻𝐶𝑙 ) = 2 𝐶𝐻2 𝐶𝐶𝑙2
𝑘4

Você também pode gostar