Você está na página 1de 6

Sistemas de transporte nos animais

Constituição dos sistemas de transporte

• Um fluido circulante sangue, linfa ou hemolinfa

• Um órgão propulsor coração

• Um conjunto de tubos ou espaços por onde os fluidos circulam -vasos sanguíneos ou

lacunas

Fluídos circulantes

O sangue é constituído por elementos figurados - hemácias, leucócitos e plaquetas sanguíneas

- e plasma.

O sangue circula no sistema circulatório sanguíneo.

A linfa circula no sistema circulatório linfático, que é formado por:

• Vasos linfáticos, que transportam a linfa;

• Órgãos linfoides, que têm um papel importante na defesa do organismo.

A linfa que é constituída, essencialmente, por plasma e por leucócitos e que banha

diretamente as células designa-se linfa intersticial. Quando a linfa é recolhida para dentro dos

vasos linfáticos designa-se linfa circulante.

Animais mais simples (não apresentam sistema)

Hidra - Ausência de sistema de transporte, pois são formadas por apenas duas camadas de

meio, o que permite que as trocas de células e estão em contacto direto com substâncias

ocorram por difusão.

Planária - Cavidade gastrovascular muito ramificada compensa a ausência de sistema de

transporte.

Sistema de transportes nos animais:

• Sistemas de transporte abertos: a hemolinfa sai dos vasos, banha os diferentes

órgãos, retornando após realizar as trocas necessárias

• Sistemas de transporte fechados: o sangue não abandona os vasos sanguíneos,

chegando aos diferentes órgãos através de uma rede de capilares.

Tipos de sistema circulatórios:

➢ Sistema circulatório aberto


➢ Sistema circulatório fechado:

▪ Circulação simples - durante um ciclo completo, o sangue só passa uma vez pelo

coração.

▪ Circulação dupla - durante um ciclo completo, o sangue passa duas vezes pelo

coração: circulação sistémica e circulação pulmonar. Esta pode ser:

 Incompleta - nos ventrículos há mistura de sangue arterial e sangue

 Completa - nos ventrículos não há mistura de sangue arterial e venoso.

Sistemas circulatórios fechados:

• O sangue não abandona os vasos sanguíneos

• Devido à contração do coração, o sangue é distribuído por todo o organismo no interior

dos vasos

• Os vasos sanguíneos vão diminuindo de calibre até que as suas paredes apresentam

apenas uma camada de células, designando-se por capilares sanguíneos

• Em cada órgão os capilares formam uma densa rede de modo a atingirem um grande n° de

células

• Realizam-se trocas entre o sangue e a linda intersticial (fluido que envolve as células).

Sistemas circulatórios fechados vs. Sistemas circulatórios abertos:

➢ Os sistemas circulatórios fechados são mais eficientes: O sangue circula sempre dentro

de vasos sanguíneos -> circulação é mais rápida -> transporta mais rapidamente o

oxigénio e os nutrientes e remova mais eficientemente os resíduos resultantes do

catabolismo -> taxa metabólica mais elevada.

• Num sistema de transporte aberto o sangue flui mais lentamente os animais que o

possuem têm, em regra, movimentos lentos e taxa metabólica baixa.

Circulação dupla vs. Circulação simples

A circulação dupla assegura um fluxo vigoroso de sangue para os diferentes órgãos, uma vez

que o sangue dos pulmões volta ao coração, sendo impulsionado sob pressão para os

diferentes órgãos.

Circulação completa vs. Circulação incompleta


A evolução para um coração com 4 cavidades, sem haver mistura de sangue venoso com

sangue arterial, possibilita uma maior eficácia na distribuição dos nutrientes e na oxigenação

dos tecidos, e por isso, uma maior capacidade energética característica das aves e mamíferos.

Sistemas circulatórios abertos (gafanhoto) e fechados (minhoca)

• Nos Insetos, o aparelho circulatório é constituído por um vaso

dorsal com pequenas dilatações (corações) que impulsionam o

fluido circulante para a região anterior do corpo. Nessa região, o

fluido sai para cavidades (lacunas) que constituem o hemocélio,

contactando diretamente com as células do corpo do animal.

Após banhar as células, o fluido regressa ao sistema circulatório

através de orifícios existentes nos corações. Neste tipo de

aparelho circulatório o sangue sai do interior dos vasos e

mistura- se com líquido intersticial que circunda as células,

designando-se, por este facto, por sistema circulatório aberto e o

liquido circulante por hemolinfa.

• Na minhoca, o sangue só circula no interior de vasos sanguíneos, não

se misturando com o líquido intersticial - sistema circulatório

fechado.

Neste animal existem dois vasos, um dorsal e outro ventral

relativamente ao tubo digestivo, que comunicam entre si por vasos

laterais. O vaso dorsal funciona como um coração, provocando o

movimento do sangue da parte de trás para a frente do corpo. Na

parte anterior do corpo existem cinco vasos laterais (corações

laterais ou arcos aórticos) que, ao contraírem, impulsionam o sangue

para o vaso ventral.

Sistema circulatório simples (peixe)

• Coração com duas cavidades: uma aurícula e um ventrículo.

• A aurícula recebe o sangue venoso proveniente de todo o organismo


e envia-o para o ventrículo.

• O ventrículo impulsiona o sangue para as brânquias, onde ocorrem

as trocas gasosas.

• Dos capilares branquiais o sangue segue para os tecidos e órgãos,

com baixa velocidade e pressão.

• Sangue venoso -> coração (seio venoso) -> contração da aurícula ->

ventrículo -> contração (cone arterial) -> brânquias (trocas gasosas) -

> artéria aorta -> arteríolas – capilares -> todo o corpo (rede de

capilares) -> capilares-vénulas -> regressa ao coração

Sistema circulatório duplo incompleto (anfíbio)

• Coração com três cavidades: duas aurículas e um ventrículo.

• A aurícula direita recebe sangue venoso e a esquerda o sangue arterial.

• O ventrículo recebe sangue venoso e sangue arterial.

• Circulação pulmonar e a circulação sistémica não são independentes,

ocorrendo mistura parcial de sangue venoso e arterial no ventrículo.

• Sangue os órgãos -> aurícula direita e sangue dos pulmões -> aurícula

esquerda (ambos) -> ventrículo -> uma parte do sangue vai para os

pulmões e outra para os órgãos

Nota: Devido à estrutura anatómica do ventrículo, o sangue venoso tende a ser

enviado para o circuito pulmonar e o arterial para os vários órgãos.

Sistema circulatório duplo completo (aves/mamíferos)

• Coração com quatro cavidades: duas aurículas e dois ventrículos.

• No lado direito do coração circula apenas sangue venoso e no lado

esquerdo apenas sangue arterial.

• A circulação pulmonar circulação sistémica são independentes, não

ocorrendo misturas de sangue no coração.

• Veia cava -> aurícula direita -> artéria pulmonar -> arteríolas ->

capilares -> pulmões (hematose) -> capilares -> vénulas -> veias
pulmonares ->aurícula esquerda -> ventrículo esquerdo -> artéria aorta

-> arteríolas -> capilares -> todas as células do corpo -> capilares->

vénulas -> Veia cava

Ciclo cardíaco

O ciclo cardíaco corresponde ao período compreendido entre o início de um batimento cardíaco até
ao início do batimento seguinte. Os movimentos rítmicos de contração do coração- sístoles – e de
relaxamento –diástoles – geram diferenças de pressão responsáveis pela circulação do sangue.

Fases do ciclo cardíaco:

Diástole (enchimento das aurículas) ->sístole auricular (enchimento dos ventrículos) -

>sístole ventricular (contração dos ventrículos)

O número de ciclos cardíacos por minuto designa-se ritmo cardíaco.

Vasos sanguíneos:

Diferença entre artérias e veias:

• Artérias possuem mais tecido muscular liso e mais fibras elásticas.

• As artérias não possuem válvulas e as veias possuem.

• As artérias levam sangue (arterial ou venoso) do coração, veias levam sangue

(arterial ou venoso) para o coração.

Capilares:

• Os mais numerosos.

• Constituídos só por uma camada de células. Esta característica facilita o

intercâmbio de diferentes substâncias que se efetua entre o sangue e os

tecidos.

➢ As artérias ramificam-se em arteríolas que originam redes de capilares ao

nível dos diferentes tecidos.

➢ Os capilares reúnem-se formando vénulas que convergem formando veias

pelas quais o sangue regressa ao coração.

Velocidade e pressão do sangue nos vasos sanguíneos:

Artérias- alta velocidade alta pressão.

Veias-alta velocidade e baixa pressão.

Capilares- baixa velocidade e pressão mais elevada que nas veias.


Pressão sanguínea

Os ventrículos ao contraírem-se bombeiam o sangue, com grande pressão, para os

vasos sanguíneos. À pressão exercida pelo sangue sobre a parede dos vasos

sanguíneos dá-se o nome de pressão sanguínea.

Quando esta pressão se faz sentir nas paredes das artérias designa-se tensão ou

pressão arterial.

• Esta pressão, quando ocorre em sístole ventricular, atinge o valor máximo

pressão arterial máxima ou pressão sistólica (120 mmHg).

• Quando ocorre a diástole, atinge o valor mínimo pressão arterial mínima ou

pressão diastólica (80 mmHg)

A circulação sanguínea é possível nas veias porque:

• Estes vasos localizam-se entre os músculos esqueléticos que, quando

contraem, impulsionam o sangue.

• As veias possuem válvulas que impedem o retrocesso do sangue.

• Os movimentos respiratórios: durante a inspiração, o abaixamento da pressão

na caixa torácica provoca uma expansão da veia cava inferior e de outras veias

próximas do coração, que se enchem de sangue vindo das veias mais afastadas.

• O abaixamento da pressão nas aurículas durante a diástole também provoca

um movimento do sangue na do coração.

Circulação sanguínea:

A circulação sanguínea, por convenção, é dividida em dois circuitos: circulação

pulmonar e circulação sistémica.

Circulação pulmonar: A circulação pulmonar, ou pequena circulação, é responsável

pela reoxigenação do sangue e pela irrigação dos pulmões.

❖ Inicia-se no ventrículo direito e termina na aurícula esquerda.

Circulação sistémica: A circulação sistémica, ou grande circulação, é responsável pela

irrigação sanguínea a todo o organismo, à exceção dos pulmões.

❖ Inicia-se no ventrículo esquerdo e termina na aurícula direita.

Você também pode gostar