Você está na página 1de 9

IMPORTANCIA DA PESQUISA CIENTIFICA NA

FORMAÇÃO ACADÊMICA
Academicos¹
Tutor externo²

RESUMO

Existem várias formas de conhecimento, mas somente a pesquisa cientifica é capaz de


produzir novos conhecimentos comprovados e reconhecidos. Este tipo de pesquisa sempre
visa o benefício da humanidade, ou seja, visa gerar conhecimento sobre algo para que
alguém possa conhecer ou usufrui-la. Assim o presente estudo tem por objetivo demonstrar a
importância da pesquisa cientifica no meio acadêmico, bem como apresentar a estrutura de
um trabalho cientifico. Para isso utilizou-se a revisão de literatura que buscou nos
referenciais bibliográficos já publicados os fundamentos, técnicas e metodologias da
temática da pesquisa cientifica. A estrutura destes trabalhos segue padrões estabelecidos
pela ABNT (associação brasileira de normas e técnicas) e é composto por elementos pre-
textuais, textuais e pós textuais, na formação acadêmica a pesquisa científica é fundamental,
pois contribui para a formação de profissionais mais críticos e produtores de novos
conhecimentos.

Palavras-chave: Pesquisa cientifica. Evolução. Importância. Formação acadêmica.

1. INTRODUÇÃO

As pesquisas cientificas são se suma importância pois são uma forma de produzir
conhecimento e também buscar respostas e soluções para problemas. Em um mundo com
constantes evoluções se faz necessário ter habilidades para resolver os problemas, bem como
a formar juízo de valor, ser crítico, e ter capacidade de argumentação plausível e coerente,
isso é possível através desta técnica.
Mas a pesquisa precisa ser registrada, segundo Fernandes (s.d.) isso é feito através de
um documento que registra os elementos envolvidos no processo de pesquisa, que relata as
etapas seguidas e a metodologia utilizada. Para estruturação deste documento, algumas
definições que precisam ser observadas bem como alguns elementos são obrigatórios. A
apresentação pode ser em forma de artigo, monografia, tese, dissertação entre outros.
A pesquisa segundo Silva et. al. (2016) é indispensável na formação acadêmica, uma
vez que ao ingressar no ensino superior, exige-se do graduando a produção do conhecimento
que é adquirido por meio da pesquisa. Através dela que o sujeito se constitui como
pesquisador, além do desenvolvimento profissional que o ato de pesquisa proporciona na
formação do acadêmico.
1 Hamilto Jose dos Santos, Leandro de Oliveira, Ronaldo Adriano de Melo e Willian de Oliveira Camargo
2 Marli Saturno Motter
Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI - Curso Logística FLX0052 – Prática do Módulo I –
30/06/2019.
2

Neste sentido este trabalho tem por objetivo apresentar a importância da pesquisa
científica na vida acadêmica e a estrutura de um trabalho cientifico, apresentando de forma
geral os elementos pre-textuais, textuais e pós textuais.
Para atender o objetivo esta pesquisa foi realizada seguindo os critérios de pesquisa
bibliográfica, com abordagem qualitativa e está dividido em mais quatro seções, além da
introdução, com o intuito de facilitar o entendimento e apresentar de forma clara e objetiva os
elementos mais relevantes sobre metodologia da pesquisa científica.

2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

2.1 CONCEITO E EVOLUÇÃO DA PESQUISA CIENTIFICA

O conhecimento é importantíssimo para todos os segmentos da humanidade e tornou-


se valioso, pois quem o domina pode ter acesso a inúmeras oportunidades (TEIXEIRA, 2010).
Inicialmente o homem pré-histórico elaborava seu saber a partir de sua experiência e de suas
observações pessoais, um exemplo disso é a descoberta do fogo que segundo Laville e Dione,
(1999) quando constatou que o atrito de duas pedras, ou da rápida fricção de duas hastes secas,
podia provocar uma faísca ou uma pequena chama capaz de queimar folhas secas, havia
construído um novo saber: como acender o fogo.
Até o século XV o senso comum aliado à explicação religiosa e o conhecimento
filosófico, foi o que orientou as investigações do homem, acerca do universo. Só a partir do
século XVI, foi que se desenvolveu o método científico, sendo Galileu que deu tratamento
teórico para o assunto, através do método experimental. De acordo com Lakatos e Marconi,
(1988, p.42) para Galileu "as ciências não tinham, como principal foco de preocupações, a
qualidade, mas as relações quantitativas ".
O termo pesquisa vem do latim perquiro, e segundo Bagno, (2005, p.17) significa
“procurar, buscar com cuidado, procurar por toda parte, informar-se, inquirir, perguntar,
indagar bem, aprofundar-se na busca de algo”. Gil (2008) complementa dizendo o ato de
pesquisar precede de uma interrogação, de uma questão para ser resolvida, de um problema
que exige soluções ou explicações.
Colaborando Cervo e Bervian (2002, p. 16) afirmam que:
A ciência é um modo de compreender e analisar o mundo empírico, envolvendo o
conjunto de procedimentos e a busca do conhecimento científico através do uso da
consciência crítica que levará o pesquisador a distinguir o essencial do superficial e
o principal do secundário.
3

Assim podemos definir a pesquisa científica segundo Gil (2008, p.17) como “o
procedimento racional e sistemático que tem como objetivo proporcionar respostas aos
problemas que são propostos”. Pode ser conceituada também como uma atividade que busca
solucionar problemas diversos utilizando-se dos processos científicos. A pesquisa parte, pois
de uma dúvida ou problema e, com o uso do método científico, busca uma resposta ou
solução (CERVO E BERVIAN, 1996).
No mesmo sentido, Ruiz (2008, p.48) afirma que a pesquisa científica trata da
“realização concreta de uma investigação planejada, desenvolvida e redigida de acordo com
as normas da metodologia consagradas pela ciência. É o método de abordagem de um
problema em estudo que caracteriza o aspecto científico de uma pesquisa”.

2.2 ETAPAS DE UM TRABALHO CIENTIFICO

O caminho pelo qual se propõem a obter o conhecimento científico deve sempre ser
direcionado por procedimentos técnicos e metodológicos bem definidos visando fornecer
subsídios necessários na busca de um resultado provável ou improvável para a hipótese
pesquisada, além de auxiliar na detecção de erros e na tomada de decisão do cientista
(PRAÇA,2015). A produção do conhecimento científico segue algumas regras e métodos, a
figura 1 ajuda a entender estas etapas.
Um trabalho acadêmico não nasce do vazio e muito menos deve ser escrito de
qualquer forma, por isso existe um passo-a-passo científico que é regido pela ABNT -
Associação Brasileira de Normas Técnicas, o órgão responsável e competente para
normalizar. Estes trabalhos são constituídos de elementos pré - textuais, elementos textuais e
elementos pós textuais.
4

Figura 1: elementos de um trabalho cientifico

Fonte: Dias (s. d.)


Os elementos pré textuais de acordo com as normas ABNT (2019) são compostos
pelas páginas que antecedem o corpo principal do trabalho. São elas:
• Capa (elemento obrigatório)
• Folha de rosto (elemento obrigatório)
• Folha de aprovação (elemento obrigatório)
• Dedicatória (elemento opcional)
• Agradecimentos (elemento opcional)
• Epígrafe (elemento opcional)
• Resumo (elemento obrigatório)
• Abstract (Resumo em Inglês – elemento obrigatório)
• Lista de ilustrações (quando aplicado)
• Lista de tabelas (quando aplicado)
• Lista de abreviaturas e siglas (quando aplicado)
• Lista de símbolos (quando aplicado)
• Sumário (elemento obrigatório)
5

Os Elementos textuais, são a introdução, o desenvolvimento e a conclusão. São os


elementos mais importantes, neles se concentra o cerne de todo o trabalho. De acordo com a
ABNT (2019) são obrigatórios, onde a introdução representa a parte inicial do texto, e contém
a delimitação do assunto tratado, objetivos da pesquisa e outros elementos necessários para
situar o tema do trabalho. O desenvolvimento é parte principal do trabalho e contém a
exposição ordenada e detalhada do assunto. Divide-se em seções e subseções, que variam em
função da abordagem do tema e método. E na última etapa dos elementos textuais é
apresentada a conclusão que apresenta as respostas obtidas por meio do trabalho.
Os elementos pós textuais caracterizam o fim do texto, vindo depois da identificação e
do conteúdo escrito, e complementam o conteúdo e o entendimento do trabalho. É
importantíssimo pois encontram-se as fontes de pesquisa, e os aspectos complementares do
trabalho que auxiliam no entendimento do mesmo. De acordo com a ABNT (2019) somente a
referência é elemento obrigatório e apresenta as fontes de pesquisas consultadas no trabalho.
O glossário que apresenta a lista de palavras importantes e seus significados, o
apêndice que é um documento de autoria do próprio autor do trabalho para complementar o
texto, os anexos que também complementam o texto porem não são de autoria do autor do
trabalho e o índice que apresenta a lista de expressões e palavras, citadas no texto vem na
sequência, mas não são obrigatórios.

3. MATERIAIS E MÉTODOS

Para o desenvolvimento deste trabalho foi utilizada a pesquisa bibliográfica, que


segundo Martins e Pinto (2001) é uma análise crítica, minuciosa e ampla das publicações
correntes em uma determinada área do conhecimento, que procura explicar e discutir um tema
com base em referencias teóricas publicadas em livros, revistas, periódicos entre outros.
A figura 2 ajudas a entender alguns passos que podem ser seguidos com o objetivo de
facilitar a busca da informação para que a pesquisa bibliográfica seja realizada com sucesso.
6

FIGURA 2 – Etapas de uma revisão bibliográfica

Fonte Pizzani et. al. (2012)

Para pesquisa bibliográfica foi realizada a coleta de dados por meio de consulta a
publicações de autores de referências na área. A consulta foi realizada em livros, periódicos,
artigos científicos, teses e dissertações selecionados através de busca na base de dados Scielo,
Portal Domínio Público, Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD) e
Google Acadêmico. As palavras chaves utilizadas na busca foram pesquisa cientifica,
evolução e importância. Após a seleção dos autores e obras foi realizada a leitura do material
e os principais dados compilados para realizar a análise descritiva.

4.RESULTADOS E DISCUSSÃO

4.1 IMPORTÂNCIA DA METODOLOGIA CIENTIFICA NO ENSINO SUPERIOR

Para Teixeira (2010), só será possível construir o conhecimento se este estiver atrelado
com uma educação comprometida e realmente construtiva, por isso o conhecimento é fator
primordial para o alcance de uma educação de qualidade. Por isso a pratica da pesquisa
7

cientifica no ensino superior atua como instrumento incentivador no uso da reflexão crítica e
construtiva.
Conforme verificado em estudo e citado por Praça (2015) os estudantes que realizam a
pesquisa científica na Universidade, estão em sua maioria, mais preparados para o mercado de
trabalho, adquirem maturidade profissional precocemente e se destacam entre outros
estudantes na hora da tomada de decisão.
Outro fator importante da pesquisa cientifica é o potencial de extrapolarem os
resultados obtidos no trabalho científico para o bem comum, estendendo os seus benefícios
para a sociedade, com profissionais mais preparados para atuarem na sociedade direcionando
seus conhecimentos para o bem comum (PRAÇA,2015).
A pesquisa assume papel importante, tanto docente, quanto para os estudantes que
farão uso da pesquisa para aprimorar, pôr em prática e construir conhecimento de maneira
significativa. Severino (2007, p. 25-26) diz que o “professor precisa da prática da pesquisa
para ensinar eficazmente; o aluno precisa dela para aprender eficaz e significativamente [...]”.
Assim pode-se dizer que cabe aos professores e estudantes, através da prática de
pesquisa, proporcionar a sociedade novos conhecimentos com a finalidade de torná-la padrão
na tradição do ensino, não só no ensino superior mas nas demais modalidades de ensino.

5. CONCLUSÃO

O desenvolvimento da pesquisa cientifica é um processo baseado em rigorosos


critérios metodológicos, devendo seguir um padrão. A pesquisa também deve ser
documentada seguindo algumas normas. O padrão documental é composto por elementos pré
textuais, textuais e pós textuais, e foram descritos no decorrer do trabalho.
É fundamental que a toda pesquisa inicie-se a partir de uma problemática, siga uma
metodologia para responder a esse problema e que sua resposta seja confiável. De maneira
geral pode-se dizer que a pesquisa consiste em uma atividade que procura encontrar respostas
para um problema proposto. Mas para realizar uma pesquisa é preciso alguns critérios como
coerência, consistência, originalidade e objetivação.
Na formação acadêmica a pesquisa é de fundamental importância, pois através dela
que o graduando se constitui como pesquisador, a mesma não pode se limitar ao cumprimento
de atividades precisas como a elaboração de Trabalhos de Conclusão de Cursos ou artigos
científicos. A pesquisa deve ser fonte de conhecimento, e deve ser publicada, porque o
8

conhecimento precisa e dever ser fonte de investigação de outros estudiosos, pesquisadores e


até mesmo ajudar na resolução de problemas.

REFERENCIAS

ABNT. Associação Brasileira de Normas e Técnicas. 2019. Disponível em


http://www.abnt.org.br/ acesso em 24 de jun. de 2019.

BAGNO, M. Pesquisa na escola: o que é, como se faz. São Paulo: Loyola, 2005.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A. Metodologia científica. São Paulo: Makron Books, 1996.

DIAS, F. Formatação TCC: como fazer nos padrões ABNT? Disponível em :<
https://www.voitto.com.br/blog/artigo/formatacao-de-tcc> acesso em 20 de jun de 2019.

FERNANDES, R.S. Modelo de apresentação de projeto de pesquisa. S.d. Disponível em <


http://www.unifal-mg.edu.br/ppgcemateriais/files/MODELO_PROJETO%20DE
%20PESQUISA.pdf>acesso em 24 de jun. de 2019.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2008.

LAVILLE, C.; DIONNE, J. A construção do saber: manual de metodologia da pesquisa


em ciências humanas. Belo Horizonte: UFMG, 1999.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Metodologia científica. São Paulo: Atlas, 1988.

MARTINS, G. A.; PINTO, R. L. Manual para elaboração de trabalhos acadêmicos. São


Paulo: Atlas, 2001.

PIZZANI, L.; SILVA, R. C.; BELLO. S.F. HAYASHI, M. C. P. I.A arte da pesquisa
bibliográfica na busca do conhecimento. © Rev. Dig. Bibl. Ci. Inf., Campinas, v.10, n.1,
p.53-66, jul. /Dez. 2012 – ISSN 1678-765X.

PRAÇA, F. S. G. Revista Eletrônica “Diálogos Acadêmicos” 08, nº 1, p. 72-87, JAN-JUL,


2015 (ISSN: 0486-6266).

RUIZ, J.A. Metodologia Cientifica: Guia para Eficiência nos Estudos. 5 ed. São Paulo.
Atlas, 2002.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. rev. e atual. São Paulo, SP:
Cortez, 2007.

SILVA, M.F.; SILVA, J. P.; RAMOS, C. S. A pesquisa na formação acadêmica: aprender


a pesquisar fazendo pesquisa. III CONEDU Disponível em <
http://www.editorarealize.com.br/revistas/conedu/trabalhos/TRABALHO_EV056_MD1_SA4
_ID2958_15082016134604.pdf> acesso em 25 de jun de 2019.

TEIXEIRA, E. As três metodologias: acadêmica, da ciência e da pesquisa. 7. ed. Petrópolis,


RJ: Vozes, 2010.
9

Você também pode gostar