Você está na página 1de 2

REDAÇÃO COMENTADA

Tema: A exploração trabalhista na sociedade moderna

Introdução: A introdução é o espaço destinado para contextualizar o tema e apresentar a


tese. Embora o fragmento esteja de acordo com as funções necessárias, essa parte foi desen-
volvida de forma superficial. Além disso, há a repetição da palavra “trabalho” que prejudica
na coesão do texto.

Desenvolvimento I: O parágrafo de desenvolvimento deve ser o porquê sobre a opinião apre-


sentada na introdução e estar articulado a fatos ou evidências que comprovem o que está sendo
argumentado. Entretanto, o fragmento acima há somente a apresentação dessas evidências sem
a articulação da opinião para formar a argumentação, o que prejudica no gênero e transforma o
parágrafo em expositivo.

1 A lei Áurea foi assinada em 1888 em terras tupiniquins


2 para garantir o fim do abuso desumano de trabalho. Embo-
3 ra essa lei tenha sido promulgada, ainda hoje, tanto no Brasil
4 quanto em outros países do mundo, há formas de tarefas aná-
5 logas à escravidão.
6 O ser humano é preso por mecanismos de chantagem que
7 os tornam submissos a essa situação. Um exemplo disso são os
8 garimpeiros que eram subtidos a exaustivas horas de trabalho,
9 ambiente insalubre e possuíam uma dívida com seu empregador
10 em troca de moradia e comida como retratado na novela “O
11 outro lado do paraíso”, da Rede Globo.
12 É frequente encontrar notícias em jornais nacionais e in-
13 ternacionais sobre empresas que se utilizam do trabalho es-
14 cravo, por exemplo, a varejista de roupas Zara e a Gap que
15 sempre estão nas mídias devido às condições que oferecem aos
16 empregados e ao baixo salário pago a eles em comparação ao
17 valor gasto pelo cliente em uma roupa dessas marcas.
18 É necessário que ONG’s fiscalizem os locais garantindo que
19 não sejam insalubres a partir de denúncias feitas pela socieda-
20 de por meio de disque-denúncia oferecido pela polícia civil em
21 parceria com o Governo, além de possuir um setor especializado
22 em delegacias para a investigação desses casos e que cheguem a
23 uma instância superior de punição dessas instituições.
24
25
26
27
28
29
30

Desenvolvimento II: Todo parágrafo deve manter uma ligação com o resto do texto, por isso,
como esse trecho faz uma referência ao parágrafo anterior, deve-se utilizar conectivos estabe-
lecendo o sentido entre eles. Outro fator de destaque é que cada parágrafo deve possuir uma
estrutura de organização contendo introdução, desenvolvimento e a conclusão. A introdução
deve ser o tópico-frasal, o desenvolvimento será a ampliação e uma conclusão pode ser uma
consequência do problema apresentado.

Conclusão: A conclusão modelo ENEM não deve ser somente a criação da proposta de intervenção. Também é necessá-
rio que se apresente a retomada da tese por meio da paráfrase para depois apresentar qual proposta pode solucionar o
problema além dos meios para detalhar (Como deve ser feito? e Por quem deve ser feito?). Além disso, de acordo com
o Edital de 2017, a proposta também deve conter o efeito que trará para a sociedade.
REDAÇÃO EXEMPLAR

Tema: A exploração trabalhista na sociedade moderna

Sugestão de reescrita:

1 Com o avanço das grandes navegações e a conquista de novas terras no continente


2 americano foi necessário a vinda de escravos para povoar os territórios recém-colonizados
3 e servir como mão de obra de exploração. Entretanto, a lei Áurea foi assinada em 1888
4 em terras tupiniquins para garantir o fim do abuso desumano de trabalho. Embora essa lei
5 tenha sido promulgada, ainda hoje, tanto no Brasil quanto em outros países do mundo, há
6 formas de tarefas análogas à escravidão.
7 Em primeiro lugar, cabe destacar que a escravidão é condenada pelos Direitos Hu-
8 manos. Mesmo que a Constituição Brasileira esteja pautada nos ideais dessa Declaração
9 Universal que garante aos cidadãos os princípios de liberdade e igualdade, ainda há empre-
10 gos que exploram o prestador de serviços. Hoje, o ser humano é preso por mecanismos de
11 chantagem que os tornam submissos a essa situação. Um exemplo disso são os garimpeiros
12 que eram subtidos a exaustivas horas de trabalho, ambiente insalubre e possuíam uma dí-
13 vida com seu empregador em troca de moradia e comida como retratado na novela “O
14 outro lado do paraíso”, da Rede Globo.
15 Entretanto, não é somente nos filmes e novelas que a exploração trabalhista é retra-
16 tada. É frequente encontrar notícias em jornais nacionais e internacionais sobre empresas
17 que se utilizam do trabalho escravo, por exemplo, a varejista de roupas Zara e a Gap que
18 sempre estão nas mídias devido às condições que oferecem aos empregados e ao baixo sa-
19 lário pago a eles em comparação ao valor gasto pelo cliente em uma roupa dessas marcas.
20 Por esse motivo, uma “lista suja” foi criada para alertar à população dos estabelecimentos
21 que cometem esse tipo de crime contra a dignidade humana.
22 Portanto, é perceptível que ainda há na sociedade contemporânea a exploração de
23 trabalhadores e são retratadas em ficções e em jornais. Entretanto, como essas práticas não
24 são suficientes para coibir condições de trabalho irregulares é necessário que ONG’s fiscali-
25 zem os locais garantindo que não sejam insalubres a partir de denúncias feitas pela socie-
26 dade por meio de disque-denúncia oferecido pela polícia civil em parceria com o Governo,
27 além de possuir um setor especializado em delegacias para a investigação desses casos e que
28 cheguem a uma instância superior de punição dessas instituições. Sendo assim, será possível
29 sonhar com a liberdade garantida em nossa Carta Magna.
30

Você também pode gostar