Você está na página 1de 4

A principal pressão em cima do valor dos combustíveis vem dos preços

internacionais do petróleo.De forma simples, a moeda norte-americana influencia o preço da


gasolina porque, desde julho de 2017, a Petrobras baseia o valor do barril de petróleo em dólar para
5 fazer reajustes na gasolina nacional.
Ou seja, quando o dólar está alto, o preço do barril de petróleo também sobe, impactando diretamente
no combustível no Brasil.
A Petrobras usa um conceito denominado paridade de importação para definir os preços, que calcula
quanto custaria a vender combustível importado no país. O cálculo leva em consideração cotações
10 internacionais, taxas de câmbio e custos logísticos.

Dessa forma,  o preço do combustível que chega ao consumidor é composto pelos seguintes valores

 • Custo de produção e lucro da Petrobrás;


 • Custo do Etanol Anidro, produto adicionado à gasolina;
 • Lucro das distribuidoras e postos;
15 • Impostos estaduais e federais.
 

Ao sair da Petrobras, o combustível sai com o valor do produto mais os tributos


federais: a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), partilhada
20 com estados e municípios; o Programa de Integração Social (PIS) e a Contribuição
para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins).
Ao chegar às distribuidoras, o preço sobre o combustível passa a sofrer a incidência
do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Cobrado pelos
estados.
25 o ICMS incide como um percentual sobre uma tabela de preços revisada a cada 15
dias pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), órgão formado pelas
secretarias estaduais de Fazenda.
Cada unidade da Federação define a alíquota do ICMS. Quando o preço sofre
reajuste na refinaria, o Confaz atualiza a tabela de preços. Dessa forma, alguns dias
30 após o primeiro aumento, o preço sobe novamente porque os postos repassam o
aumento do ICMS ao consumidor final.

35 O Programa de Integração Social (PIS) e o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor


Público (PASEP), mais conhecidos pela sigla PIS/PASEP,[1] são contribuições sociais de natureza tributária,
devidas pelas pessoas jurídicas, com objetivo de financiar o pagamento do seguro-desemprego, abono e
participação na receita dos órgãos e entidades para os trabalhadores públicos e privados. Foram criados em 1970
no governo Médici em 7 de setembro de 1970
40 O PIS é destinado aos funcionários de empresas privadas regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT),
sendo administrado pela Caixa Econômica Federal. Já o PASEP é destinado aos servidores públicos, regidos
pelo Regime jurídico estatutário, e aos empregados públicos,[3] sendo administrado pelo Banco do Brasil.[4] O Fundo
PIS/PASEP foi extinto em 07/04/2020, através da Medida Provisória 946/2020. No entanto, o abono salarial foi
mantido.
45

50
Enquanto o COFINS é destinado a investimentos em seguridade social, o
PIS é recolhido para ajudar a financiar programas de integração social
do empregado, como a própria sigla já diz.

A CIDE é uma Contribuição de Intervenção Sobre o Domínio Econômico instituída


pela Lei 10.336/2001. Atualmente é cobrada na Comercialização de Combustíveis na
Produção, Industrialização, e Importação de Combustíveis  – gasolina, diesel, querosene
10 de aviação, óleos combustíveis, gás liquefeito de petróleo, gás natural e álcool etílico.

Tem natureza extrafiscal. Isto quer dizer que o Governo Federal, quando institui tal
cobrança, não tem o interesse inicial somente de financiar as atividades estatais, mas
sim o interesse de fiscalizar determinada atividade econômica e manter subsídios
específicos.
15
As alíquotas de cobrança são efetuadas, diretamente na comercialização ou importação,
e são fixas em razão do tipo de combustível tributado. Hoje em dia é cobrado 10
centavos por litro de gasolina.

 pagamento é feito por quem comercializa a primeira preparação do Combustível ou


20 quem importa o combustível. No primeiro caso, é feito quando a refinaria de combustível
vende ao distribuidor, e no segundo caso, quando o importador traz o combustível
preparado para o país.

Em todos os casos, como é um tributo – e é cobrado como se fosse um imposto comum


no Brasil – o valor da CIDE Combustíveis é repassado adiante, da refinaria para o
25 distribuidor, do distribuidor para o posto de combustível, e do posto de combustível para
o consumidor final.

44 % de gasolina

23% de diesel s-10

30

É o processo de determinação do código numérico representativo da


mercadoria, obedecendo-se aos critérios estabelecidos. A definição
da classificação fiscal correta é muito importante, já que ela
indicará as alíquotas de impostos a serem pagos e o tratamento
35 administrativo, bem como auxiliará no controle estatístico das
importações por parte do Governo.
O Brasil, como parte do Mercosul, utiliza a Nomenclatura Comum do
Mercosul (NCM). A NCM tem por base os critérios estabelecidos
pelo Sistema Harmonizado, desenvolvido pela Organização Mundial
das Aduanas (OMA)

5 O código NCM é usado tanto no mercado interno como no


comércio exterior. No caso da exportação e importação de
produtos, cabe ressaltar que o uso incorreto do código pode
acarretar em multas.

10
IPI é a sigla para Imposto sobre Produtos Industrializados, que incide
sobre itens nacionais e importados que passaram por algum processo
de industrialização. É um tributo de competência federal (somente a
União pode cobrá-lo) e tem caráter extrafiscal.

15 Um tributo com caráter extrafiscal tem como objetivo


estimular – ou desestimular – certos comportamentos
sociais ou econômicos, como diminuir ou aumentar o
consumo de determinado produto.

Por causa disso, a presidência da República pode alterar a alíquota do


20 IPI a partir de um decreto – como já aconteceu com carros importados e
cigarros, por exemplo. 

O IPI varia de zero para determinadas categorias até 330% (caso do cigarro). A tabela TIPI mostra
quanto é cobrado de IPI de cada item produzido pela indústria brasileira.

25

→ Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS)

De responsabilidade dos municípios, esse imposto incide sobre serviços prestados. Os


tributos são cobrados com base em alíquotas variáveis de 2% a 5%.

→ Previdência Social (INSS)

30 O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) é o imposto responsável por formar o patrimônio da
Previdência Social. Ou seja, trata-se de um seguro público que tem o objetivo de assegurar a
aposentadoria e fornecer benefícios aos cidadãos brasileiros.
A contribuição para o INSS tem caráter tributário e é uma determinação legal para todas as Pessoas
Jurídicas. Isso significa que deixar de fazer o recolhimento pode levar a penalidades como multas,
bloqueios de certidões e muitos outros problemas com a Receita Federal e outros órgãos do
governo.

→ Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ)

De modo geral, o IRPJ incide sobre qualquer negócio que esteja funcionando e gerando
rendimentos em território nacional
10
.A alíquota fixa do IRPJ no país é de 15% sobre o lucro apurado, com adicional de 10% sobre a
parcela do lucro que exceder R$ 20 mil ao mês. 

→ Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL)

Esse tributo incide sobre todas as Pessoas Jurídicas no Brasil e o governo utiliza os
15 recursos arrecadados para financiar a Seguridade Social, incluindo aposentadoria,
assistência social e a saúde pública.

A CSLL deve ser pago trimestralmente Muitos acreditam que a CSLL é um imposto, mas na
verdade, trata-se de uma contribuição. A diferença é que as contribuições têm um fim específico,
20 enquanto impostos, como o Imposto de Renda, não têm uma destinação de gastos
especificamente definida.

25

Você também pode gostar