Você está na página 1de 88

RETROSPECTIVA

ANEEL

2020

www.aneel.gov.br
Missão
Proporcionar condições
favoráveis para que o
mercado de energia elétrica
se desenvolva com equilíbrio
entre os agentes e em
Diretor-Geral benefício da sociedade.

André Pepitone da Nóbrega

Diretores
Visão
Ser essencial para
Sandoval de Araújo Feitosa Neto assegurar a qualidade e a
Efrain Pereira da Cruz sustentabilidade do serviço
Elisa Bastos Silva de energia elétrica.
Hélvio Neves Guerra

Catalogação na Fonte
Centro de Documentação - CEDOC

A265r Agência Nacional de Energia Elétrica (Brasil)

Retrospectiva 2020 / Agência Nacional de Energia


Elétrica. – Brasília : ANEEL, 2021.

183 p. : il., fots. color.

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


1. Produtos e serviços 2. Agência reguladora - Brasil. 3.
ANEEL 4. Setor Elétrico - Brasil. I.Título.

CDU: 35.077“2020”

© ANEEL 2021
APRESENTAÇÃO

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


Uma das expressões que mais se ouviu que amorteceu e diluiu os efeitos da de geração de energia – decisão que contas de suas principais atividades no
em 2020 foi que o mundo parou. Não se crise no bolso dos consumidores, e as cumpre o disposto no artigo 2º da Lei nº ano por meio de diferentes perspectivas:
pode, contudo, dizer o mesmo da ANEEL. medidas emergenciais no serviço de 14.052/2020. A Agência realizou também além de destacar as ações mês a mês, a
distribuição dispostas na Resolução nº o Leilão de Transmissão nº 1/2020, que publicação traz artigos da Diretoria, uma
De fato, o inédito cenário causado pela 878/2020. A atuação da ANEEL também em dezembro negociou 11 lotes com galeria de fotos com atividades do ano e
pandemia do novo coronavírus afetou permitiu a suspensão do acionamento investimentos da ordem de R$ 7,3 bilhões. uma mostra especial com servidores em
nossas relações, criou rotinas e alterou das bandeiras tarifárias no período mais Além disso, a equipe de fiscalização da teletrabalho.
planejamentos Brasil afora. Na ANEEL, crítico da pandemia. ANEEL liberou a operação comercial
esse momento único também impôs de mais de 4 gigawatts (GW) de novas Em 2021 tem mais: a Agência já debate
desafios, mas evidenciou a transparência, Paralelamente, a Agência não poupou usinas, com grande destaque para as com a sociedade as regras para o
a vanguarda e o compromisso com esforços para garantir condições fontes eólica e solar. primeiro Leilão de Transmissão de 2021,
o interesse público que norteiam sua regulatórias favoráveis para o previsto para junho próximo. Além disso,
atuação. desenvolvimento do País, para a Essas e outras realizações foram em 2021, a Agência volta seu olhar para
modernização do setor elétrico e para possíveis por meio de ações contínuas os avanços estruturais da modernização
Em 2020, a ANEEL não parou: em primeiro proporcionar um ambiente seguro para baseadas no diálogo com a sociedade, do setor elétrico.
plano, destacam-se as medidas adotadas a retomada dos investimentos. Exemplo na inovação e no empenho da equipe da
para mitigar os efeitos da pandemia no disso foi a histórica regulamentação, Agência – a qual passou a maior parte Boa leitura! E que 2021 traga boas
setor elétrico e proteger a população. em novembro, das novas condições de 2020 em teletrabalho. Nas páginas energias para todos.
Entre elas, destacam-se a Conta-covid, para a repactuação do risco hidrológico desta Retrospectiva, a ANEEL presta
SUMÁRIO
SUMÁRIO
2020
2020
2020
2020
RETROSPECTIVA ANEEL 2020 ................................................. 09
Janeiro .....................................................................................11

2020
Fevereiro ................................................................................... 15
Março ....................................................................................... 19
Abril ......................................................................................... 31

2020
Maio ......................................................................................... 45
Junho ....................................................................................... 49
Julho ........................................................................................ 61
Agosto ..................................................................................... 71

2020
Setembro ................................................................................ 81
Outubro .................................................................................. 97

RETROSPECTIVA
Novembro .............................................................................. 109

2020
Dezembro ............................................................................... 123

ANEEL
SERVIDORES EM TELETRABALHO 2020 ..................................... 51

2020
2020 PELA DIRETORIA DA ANEEL ............................................ 133

2020
2020 EM IMAGENS ................................................................... 163

2020
Tarifa branca passa
a valer para todos os
consumidores em baixa
tensão
Em 1º de janeiro de 2020, a opção pela tarifa branca foi
disponibilizada para todas as unidades consumidoras
conectadas em baixa tensão. Aprovada em 2016, a
aplicação da tarifa seguiu o seguinte cronograma:
1º de janeiro de 2018 - novas ligações e unidades
consumidoras com média anual de consumo mensal
superior a 500 quilowatts-hora por mês (KWh/mês);
1º de janeiro de 2019 - unidades consumidoras com
média anual de consumo mensal superior a 250 KWh/
mês, e 1º de janeiro de 2020 - todas as unidades.

Antes da tarifa branca, havia apenas a tarifa


convencional, com um valor único (em R$/kWh)
cobrado pela energia consumida em todos os dias e
horas. A nova modalidade promove condições para
que consumidores possam deslocar o consumo dos
períodos de ponta para aqueles em que a rede de
distribuição tem capacidade ociosa.

Ao aderir à tarifa branca, o consumidor paga valores


diferentes em função da hora e do dia da semana
em que consome a energia elétrica. Se o consumidor
adotar hábitos que priorizem o uso da energia nos
períodos de menor demanda (manhã, início da tarde e
madrugada, por exemplo), a opção pela tarifa branca
oferece a oportunidade de reduzir o valor pago pela
energia consumida.

JANEIRO
10 11
JANEIRO

Brasil alcança 170


mil megawatts de
capacidade instalada
em 2019
A atuação da ANEEL, em suas atividades
Foto:: Saulo Cruz - ANEEL

de concessão, regulação e fiscalização


da geração de energia elétrica, propiciou
em 2019 um incremento de 7.246,41
megawatts (MW) de capacidade instalada
no Brasil, ultrapassando a meta de 5.781
MW. O país fechou o ano com potência
fiscalizada de 170.071 MW, sendo mais de
75% a partir de fontes renováveis.

ANEEL recebe
documentos
exclusivamente pelo
Protocolo Digital a
partir de fevereiro
Desde fevereiro, a ANEEL passou a
receber documentos exclusivamente por

Foto: Gilmar Félix - ANEEL


meio do Protocolo Digital. Com
funcionamento 24 horas, a plataforma
permitiu a cidadãos, empresas e órgãos
públicos protocolar documentos sem
uso do papel. Além de benefícios
para a celeridade processual, a
iniciativa reafirmou o compromisso da
ANEEL com a economia de recursos e a
simplificação de procedimentos.

12 13
FEVEREIRO
Foto: Saulo Cruz - ANEEL

Melhores distribuidoras As distribuidoras de energia elétrica mais


bem avaliadas pelos consumidores,
Associação Brasileira de Distribuidores
de Energia Elétrica (ABRADEE), Marcos
na visão do consumidor por seus serviços prestados em 2019, Aurélio Madureira, do governador de
receberam no dia 12 de fevereiro de 2020 Santa Catarina, Carlos Moisés e do
o Prêmio ANEEL de Qualidade. Conselheiro Alexandre Nina, chefe da
Divisão de Infraestrutura do Ministério
Em sua 17ª edição, a premiação anual das Relações Exteriores.
contou com a presença da Diretoria
Colegiada da Agência, do ministro A Celesc Distribuição S.A foi a grande
de Minas e Energia (MME) Bento vencedora e recebeu dois prêmios:
Albuquerque, do então secretário Região Sul -acima de 400 mil unidades
de Planejamento e Desenvolvimento consumidoras e Brasil Concessionárias -
Energético do MME, Reive Barros, do acima de 400 mil unidades. As avaliações
então diretor-geral do ONS, Luiz Eduardo foram obtidas a partir de pesquisa
Barata, da então vice-presidente do realizada em todo o Brasil, no período de
Conselho de Administração da Câmara 22 de julho a 13 de novembro 2019, que
de Comercialização de Energia Elétrica entrevistou 27.308 consumidores, de 596
(CCEE), Solange David, do presidente da munícipios atendidos pelas 91 empresas.

14 15
FEVEREIRO

ANEEL e Governo do Distrito


Federal firmam cooperação
para o projeto Avenida das
Cidades
O Projeto Avenida das Cidades, que propõe uma
avenida de 26 quilômetros (km) integrando oito
regiões administrativas do Distrito Federal, ganhou
impulso no dia 19 de fevereiro com a assinatura do
termo de cooperação entre a ANEEL e o Governo
do Distrito Federal. O termo prevê o enterramento
e remanejamento de 16 km de cabos de alta
tensão, incluindo sete linhas de transmissão de
Furnas e Vale do São Bartolomeu. A cerimônia
de assinatura, na sede da ANEEL, contou com
o governador Ibaneis Rocha, o diretor-geral da
Agência André Pepitone, a diretora Elisa Bastos e
secretários do governo distrital.

O projeto, em parceria público-privada, tem

PROJETO
investimento estimado em R$ 2,9 bilhões, sendo
R$ 1 bilhão para o enterramento das linhas de
transmissão. A previsão é que a obra dure dez
anos e gere 80 mil empregos.

AVENIDA
Foto: Saulo Cruz - ANEEL
DAS CIDADES
16 17
Com objetivo de garantir a continuidade do público, a entrega da fatura impressa e
serviço de distribuição de energia elétrica o cumprimento de prazos e indicadores.
Aprovadas medidas para em meio ao cenário de pandemia do novo Porém, a Agência decidiu manter até
garantir segurança na coronavírus, a ANEEL aprovou, em 24 de
março, a Resolução nº 878/2020.
31 de dezembro proibição de cortes de
energia por falta de pagamento para
distribuição de energia os consumidores classificados como
Os efeitos das medidas vigoraram até Baixa Renda. A revisão das regras esteve
31 de julho. Houve ainda uma revisão da em discussão na Consulta Pública nº
Resolução, em 21 de julho, que autorizou 38/2020, que recebeu 240 contribuições
a retomada de diversas atividades pelas da sociedade no período de 16 a 30 de
distribuidoras a partir de 1º de agosto, junho.
como o atendimento presencial ao

MAR
MARÇO
Foto: Saulo Cruz - ANEEL

ÇO
18 19
MARÇO

ANEEL consolida regras para


outorgas de geração
A ANEEL aprovou em 10 de março a unificação de diversas regras relacionadas às
outorgas de empreendimentos de geração de energia elétrica. No total, 11 normas
Foto: Gilmar Félix - ANEEL

deram lugar a duas Resoluções Normativas: uma que trata exclusivamente das regras
aplicáveis a usinas hídricas (REN nº 875/2020), e outra abrangendo empreendimentos
das demais fontes de energia (REN nº 876/2020).

A iniciativa resulta de amplo estudo da Agência e foi objeto da Audiência Pública nº


80/2017, dividida em duas fases.

ANEEL sedia reunião do CMSE


A ANEEL sediou, em 4 de março, reunião de Administração da CCEE, Rui Altieri, e
do Comitê de Monitoramento do Setor a diretora-presidente da Agência Nacional
Elétrico (CMSE), colegiado presidido pelo de Águas (ANA), Christianne Dias.
Ministério de Minas e Energia.
“É uma honra muito grande para a
Além da presença do ministro Bento ANEEL receber aqui essa tão importante
Albuquerque, a reunião contou com a reunião. Ficamos muito felizes com essa
Diretoria da ANEEL, o diretor-geral do deferência do ministro”, disse André
ONS, Luiz Eduardo Barata, o presidente da Pepitone.
Empresa de Pesquisa Energética (EPE),
Thiago Barral, o presidente do Conselho

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


20 21
MARÇO

Diretor Limp deixa a


ANEEL para assumir
Agência altera regime de
Secretaria de Energia
trabalho em razão da pandemia
Elétrica do MME
da Covid-19
Rodrigo Limp assumiu a
A ANEEL estabeleceu medidas emergenciais Secretaria de Energia Elétrica do
e temporárias para prevenir a propagação da Ministério de Minas e Energia

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


Covid-19 na Agência. Uma dessas medidas é (MME). A exoneração de Limp
a possibilidade do teletrabalho para garantir a da ANEEL e a convocação para o
segurança daqueles que atuam na Agência. novo cargo foram publicadas em
17 de março de 2020 no Diário
Oficial da União.

Júlio César Ferraz é


convocado para assumir
como diretor substituto da
ANEEL

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


O Superintendente de Regulação
Econômica e Estudos de Mercado (SRM),
Júlio César Ferraz, foi convocado para
assumir como diretor substituto no
colegiado da Agência, no lugar de Rodrigo
Foto: Saulo Cruz - ANEEL

Limp. A designação foi feita por meio de


portaria de 18 de março de 2020.

22 23
MARÇO

Primeira Reunião
Pública virtual da
diretoria da ANEEL
Com objetivo de intensificar as medidas de prevenção contra a pandemia, a ANEEL
realizou, em 24 de março, a primeira Reunião Pública virtual de sua Diretoria
Colegiada.

Estiveram presentes na reunião o diretor-geral André Pepitone, o diretor Sandoval


Feitosa e a diretora Elisa Bastos. Além disso, a reunião foi a estreia do diretor Júlio
César Ferraz, designado diretor substituto em 18 de março.

André Pepitone falou da importância da inovação. “Com a reunião virtual, as


dinâmicas do trabalho fluem sem prejuízo nenhum ao setor. Estamos preservando
a segurança dos servidores e a segurança dos agentes do setor. Juntos temos que
tomar todas as medidas para evitar o contágio do coronavírus”.

1ª RPO
Virtual

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


Foto: Saulo Cruz - ANEEL

24 25
MARÇO

ANEEL assina contratos A ANEEL assinou em 20 de março de


2020 os contratos de concessão do leilão
recorde que beneficia o consumidor final”,
disse o diretor-geral da ANEEL, André
de transmissão com de novas linhas de transmissão realizado Pepitone, na cerimônia.
investimentos de R$ 4,2 bi em 19 de dezembro de 2019. As obras
proporcionarão ao País investimentos da O leilão negociou 12 lotes no Acre,
ordem de R$ 4,2 bilhões, além de 8.782 Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Mato
empregos diretos. O certame obteve o Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais,
deságio médio de 60,30%, o maior entre Pará, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e
todos os leilões promovidos pela Agência. São Paulo. Os vencedores contrataram
concessões para construir e operar 2.470
“A segurança regulatória, proporcionada km de linhas de transmissão e 7.800 -
pela atuação firme e transparente da megavolt-ampères (MVA) em capacidade
ANEEL, garantiu o ambiente de negócios de transformação.
para esse resultado. Com a ampla
concorrência, conseguimos deságio

ANEEL ASSINA
CONTRATOS DE
TRANSMISSÃO
Foto: Saulo Cruz - ANEEL

26 27
MARÇO
Foto: Saulo Cruz - ANEEL
ANEEL libera operação da maior
térmica do Brasil, em Sergipe
A Agência liberou em março a operação comercial de
quatro unidades geradoras da usina térmica Porto do
Sergipe I. Três unidades possuem cada 332,724 MW
de potência. A outra unidade geradora foi liberada para
atuar com potência limitada a 445,022 MW.

A usina, movida a gás natural e localizada em Barra


dos Coqueiros (SE), passa a ser a maior termelétrica
em operação no País. A usina possui 1515, 63 MW de
potência outorgada.

Postergados os leilões de energia e de


transmissão
Os agentes do setor elétrico, assim como de todos os demais setores da economia,
foram surpreendidos pela excepcional mudança de hábitos de consumo da sociedade,
na busca pelo enfrentamento à pandemia do coronavírus.

Diante desse cenário, o Ministério de Minas e Energia e a ANEEL anunciaram em


30 de março a postergação de leilões promovidos pela Pasta, destinados a atender
as necessidades futuras de energia e de expansão dos sistemas de transmissão,
conforme Portaria n°134/2020.

A principal premissa para a medida foi a confiança na rápida retomada da atividade,

Foto: Bruno Prado


que no setor foi marcada pelo Leilão de Transmissão nº 1/2020, em 17 de dezembro.

28 29
ABRIL
Agência suspende
reajustes de 19
distribuidoras
Como forma de enfrentamento aos efeitos da
pandemia, a ANEEL suspendeu a aplicação
de reajustes tarifários que entrariam em
vigor em abril, maio e junho de 2020.

O diferimento, solicitado pelas próprias


empresas, ocorreu para 19 distribuidoras
cujos reajustes teriam efeito positivo. As
empresas continuaram cobrando as então
atuais tarifas até 30 de junho.

A diferença nas receitas será ajustada nos


próximos processos tarifários.

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


30 31
ABRIL

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


Foto: Saulo Cruz - ANEEL
ANEEL anuncia podem ser beneficiados. A ANEEL
propõe a melhoria das instalações
chamada de projetos elétricas dos prédios, além de ações
como a troca de aparelhos de ar-
para obras de condicionado e, conforme o caso,
eficiência energética a instalação de geração própria
(como usinas solares fotovoltaicas).
em hospitais O prazo para execução será de 36
meses.
Hospitais públicos e beneficentes
certificados ganharam em 2020 uma
grande oportunidade para reduzirem
custos e atenderem pacientes com Em razão do cenário de pandemia da Covid-19, a ANEEL autorizou, em 7 de abril, a
mais segurança na infraestrutura. A CCEE a repassar os recursos financeiros disponíveis no fundo de reserva para as
ANEEL realizou Consulta Pública para
colher sugestões para a Chamada
Autorizado o distribuidoras do Sistema Interligado Nacional (SIN) e para parte dos agentes do
mercado livre.
de Projetos de Eficiência Energética repasse de
Prioritário nº 3/2020, referente ao
aprimoramento de instalações desses recursos de A medida antecipou R$ 2,022 bilhões para os agentes do setor, de modo que toda a
cadeia (geração, transmissão e distribuição) tenha as condições para manter suas
centros de saúde. A chamada utilizará
recursos do Programa de Eficiência
fundo para obrigações junto ao setor elétrico. As distribuidoras do ambiente de contratação
regulada (ACR) receberam R$ 1,475 bilhão, segundo a CCEE. E 7.166 agentes do
Energética (PEE), regulado pela ANEEL reforçar liquidez ambiente de contratação livre (ACL) ficaram com R$ 547 milhões. A decisão da
e executado pelas distribuidoras com
investimentos anuais da ordem de R$ do setor ANEEL autorizou ainda a CCEE a efetuar novos repasses ao longo do ano de 2020,
sempre que houvesse saldo positivo no fundo de reserva para alívio futuro de
570 milhões. encargos.
Aproximadamente 4 mil hospitais

32 33
ABRIL
Foto: Gilmar Félix - ANEEL
ANEEL mantém central
de atendimento operando
integralmente
Atenta à necessidade de interação com a
sociedade, a ANEEL adotou medidas para
manter todos os canais de atendimento ao
consumidor, especialmente o atendimento
telefônico (167), operando em meio à
pandemia pela Covid-19.

Agência institui
Gabinete de
Monitoramento
A ANEEL instituiu em 8 de abril o
Gabinete de Monitoramento da Situação
Elétrica (GMSE). O gabinete foi criado
para identificar efeitos da pandemia no
mercado de energia, monitorar a situação
econômico-financeira e de demanda e
oferta de energia, bem como coordenar
estudos que visem à preservação do
equilíbrio nas relações entre agentes do
setor.

Foto: Alsol Energias


34 35
ABRIL

Foto: Gilmar Félix - ANEEL


ANEEL preside
associação
internacional de
reguladores de países
de língua portuguesa
O diretor da ANEEL Efrain Cruz foi eleito,
em abril, presidente da Associação
Internacional de Reguladores de Energia
dos Países de Língua Oficial Portuguesa
(RELOP), com mandato para o biênio
20/21. Foi a primeira vez que um diretor
da ANEEL assumiu o comando da
associação, que reúne nove organismos
reguladores de energia de seis países,
com língua oficial portuguesa.

A Associação tem como principal objetivo


promover a cooperação entre as entidades
de regulação, especificamente nos setores
de eletricidade, gás natural, petróleo e
derivados.

Em seu discurso de posse, o diretor


destacou que sua gestão estará focada
em dois pilares: a Capacitação e a Análise
de Benchmarking de Regulação.

ANEEL publica
esclarecimentos sobre isenção
de tarifa para baixa renda
Foto: Saulo Cruz - ANEEL

A ANEEL publicou, em 14 de abril, respostas às perguntas mais frequentes sobre


a aplicação da Medida Provisória nº 950/2020, que previu desconto nas tarifas de
100% para a parcela do consumo de energia elétrica de até 220 kWh/mês para os
beneficiários da tarifa social.

A isenção de pagamento, fixada até 30 de junho, inseriu-se no conjunto de esforços do


governo federal para o enfrentamento da pandemia do Coronavírus.

36 37
ABRIL

Foto: Gilmar Félix - ANEEL


Novas medidas para
reduzir custos e liberar
liquidez no setor
Para preservar o Setor Elétrico Brasileiro
dos efeitos da pandemia do coronavírus
(Covid-19), a ANEEL aprovou em 20 de
abril duas medidas para amenizar o
pagamento de encargos de transmissão
por distribuidoras e consumidores
livres, no valor de aproximadamente
R$ 432 milhões. As medidas foram: a
antecipação dos efeitos financeiros da
Parcela de Ajuste para os meses de abril,
maio e junho de 2020; e o adiamento da
cobrança da Parcela de Ineficiência por
Sobrecontratação das distribuidoras de
2019 para outubro de 2020.

Regras de comercialização sobre O efeito imediato da Parcela de Ajuste


foi de R$ 144 milhões de descontos
importação de energia são alteradas nos encargos de uso do sistema de
transmissão pagos pelas distribuidoras
A Resolução Normativa nº 879/2020 reviu, desde 1º de maio, as regras para importação (90%) e consumidores livres (10%), com
de energia. De acordo com a norma, a importação deve ser realizada por meio de descontos semelhantes nos meses
ofertas ao ONS e tendo como destino o Mercado de Curto Prazo (MCP). Essas ofertas de maio e junho. Já o adiamento da
devem ser feitas antes da programação da operação feita pelo ONS e não devem cobrança da Parcela de Ineficiência de
ser incluídas nos modelos associados ao Programa Mensal da Operação (PMO) e na Sobrecontratação ajudou o setor com a
formação do Preço de Liquidação das Diferenças (PLD). Os montantes de importação economia de R$ 11 milhões.
ofertados serão usados pelo ONS desde que reduzam o custo de operação do Sistema
Interligado Nacional (SIN).

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) pode considerar a importação


como recurso adicional ao SIN, excepcionalmente e com justificativa, e a importação
deve ser representada por um ou mais agentes comercializadores perante a CCEE.

Foto: Gilmar Félix - ANEEL


Nos casos em que o montante importado seja inferior ao programado pelo ONS, os
agentes responsáveis devem reverter pagamento à conta de Encargos de Serviços de
Sistema (ESS) segundo os critérios na norma.

38 39
ABRIL

ANEEL comanda reunião de


reguladores ibero-americanos
A ANEEL presidiu em 22 de abril reunião anual da Assembleia-
Geral da Associação Ibero-Americana de Entidades Reguladoras
de Energia (ARIAE). Com a participação de representantes de
20 países, o encontro ocorreu de modo virtual.

O diretor-geral da ANEEL e presidente da ARIAE, André


Pepitone, abriu a sessão destacando a importância da iniciativa
para “promover a troca de experiências de enfrentamento aos

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


desafios causados pela pandemia do coronavírus para o setor
de energia”.

Fornecimento A qualidade dos serviços de distribuição de


energia atingiu níveis recordes em 2019, conforme
de energia apontam os indicadores DEC (que mede a
duração das interrupções) e FEC (frequência das
atinge interrupções) apurados pela ANEEL. Em 2019, o
melhores serviço permaneceu disponível por 99,85% do
tempo, na média do Brasil.
níveis
Em 2019, os consumidores ficaram 12,77 horas
históricos de em média sem energia (DEC), o que representa
qualidade em uma redução de 3,33% em relação a 2018. É o
menor valor histórico para esse indicador. A
2019

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


frequência (FEC) das interrupções se manteve
em trajetória de melhoria, reduzindo de 7,11
interrupções em 2018 para 6,64 interrupções em
média por consumidor em 2019.

40 41
ABRIL

ANEEL inova no recebimento dos

Foto: Gilmar Félix - ANEEL


formulários de segurança de barragens
A ANEEL inovou na fiscalização de usinas ao desenvolver o novo Sistema FSBWeb,
o qual tornou mais ágil e confiável o preenchimento, pelos agentes, do formulário de
segurança de barragens. Em 2020, o ano de estreia, o sistema recebeu formulários
de 99,8% dos agentes detentores de outorga de energia hidráulica, percentual
corresponde a 665 usinas.

Por meio do FSB, a ANEEL reúne dados essenciais para o enquadramento das
usinas na Resolução Normativa nº 696/2015, além de receber avaliação dos agentes
quanto ao Dano Potencial Associado e a Categoria de Risco da usina. A fiscalização é
constituída por metodologias específicas de monitoramento, a partir das informações
de autoclassificação recolhidas no FSB, além das informações de posse da fiscalização
em investigações anteriores.

Agência assina Memorando para modernização


do ambiente de negócios
Comprometidos com a modernização do ambiente de negócios no Brasil, a ANEEL, a
Secretaria-Geral da Presidência da República (SGPR) e o Ministério de Minas e Energia

Foto: SFG/ANEEL
(MME) assinaram, em 29 de abril, Memorando de Entendimentos para o cumprimento
das metas estabelecidas no Plano de Modernização do Ambiente de Negócios (PMA).

O Plano é um poderoso termômetro da capacidade de atrair investimentos. Com a


assinatura do Memorando, objetiva-se melhorar a prestação do serviço por meio da
atuação conjunta da ANEEL, do MME, da SEME (Secretaria Especial de Modernização
do Estado) e das distribuidoras de energia.

42 43
Foto: Saulo Cruz - ANEEL
RELOP realiza webinar
internacional sobre
efeitos da pandemia no
setor
O presidente da Associação Internacional
de Reguladores de Energia dos Países de
Língua Portuguesa Oficial (RELOP), Efrain
Cruz, diretor da ANEEL, presidiu em 22 de
maio o Webinar “Impactos da Covid-19
na Regulação”. O evento teve também a
participação do presidente da Associação
Ibero-Americana de Entidades Reguladoras
de Energia (ARIAE), o diretor-geral da ANEEL,
André Pepitone, e mais de 50 representantes
de órgãos reguladores.

MAIO
44 Foto: Gilmar Félix - ANEEL 45
MAIO

ANEEL participa de posse de


novos diretores do ONS
Representada pelo diretor-geral André O ministro de Minas e Energia, Bento
Pepitone, a ANEEL participou da Albuquerque, prestigiou o evento, que foi
cerimônia de posse da nova Diretoria do realizado de modo virtual. A cerimônia
Operador Nacional do Sistema Elétrico teve ainda a presença do presidente do
(ONS), em 18 de maio. Os três diretores Conselho de Administração do ONS,
empossados na ocasião foram Luiz Wilson Ferreira Jr.
Carlos Ciochi (diretor-geral), Alexandre
Zucarato (Planejamento) e Marcelo Os executivos, eleitos para o quadriênio
Prais (Tecnologia da Informação, 2020-2024, atuarão em parceria com
Relacionamento com Agentes e Assuntos Sinval Gama, diretor de Operação e
Regulatórios). Jaconias Aguiar, diretor de Assuntos
Corporativos.

ANEEL inova e assina com CEB reembolso à


conta de eficiência energética
A ANEEL se tornou, em 15 de maio, o Desenvolvida no âmbito do Programa
primeiro órgão público a assinar um de Eficiência Energética da CEB, a
Contrato de Desempenho Energético iniciativa teve a parceria do Ministério
com uma distribuidora. Esse contrato de Meio Ambiente e da Agência Alemã
dá início à devolução, pela Agência, do de Cooperação Internacional (GIZ). A
valor investido pela conta de Eficiência devolução dos recursos está prevista na
Energética da CEB Distribuição no projeto regulação da ANEEL sobre o Programa de
de eficientização da sede da ANEEL. O Eficiência Energética, e os valores voltam
pagamento corresponde ao valor que a a ficar disponíveis para financiar novas
Agência tem economizado, equivalente iniciativas.

Foto: Gilmar Félix - ANEEL


a 21,5% do consumo mensal, desde
que instalou em 2018 uma usina solar
fotovoltaica em sua sede, como parte do
projeto.

46 47
Levantamento interno realizado em de 2018 e quase a metade do total de
Em teletrabalho, ANEEL junho pela ANEEL mostra que a adoção 2019.
economiza R$ 15 milhões do teletrabalho, em meio à pandemia
de Covid-19, fez com que a Agência Entre março e maio deste ano, a área
dos cofres públicos e economizasse cerca de R$ 15,1 milhões da ANEEL que cuida de Pesquisa e
até o mês de maio. Desenvolvimento (P&D) analisou 210%
aumenta produtividade mais projetos do que em igual período de
A redução de gastos na pandemia 2019 e 111,4% mais projetos de Eficiência
veio acompanhada de aumento da Energética. Na fiscalização dos serviços
produtividade. Por exemplo, na área de de eletricidade, de março a maio houve
regulação dos serviços de transmissão, acréscimo de produtividade de 25% em
o tempo médio de análise de demandas emissão de Autos de Infração, em relação
caiu da média histórica de 91 para 77 ao mesmo período de 2019.
dias. Também no setor de transmissão,
a área de concessões aumentou em O teletrabalho trouxe ainda contribuições
38,5% a média de análise de processos ao meio ambiente. Em um mês normal, a
de Declaração de Utilidade Pública. Nas sede da Agência em Brasília produz cerca
concessões de geração, durante os pouco de 9 toneladas de lixo, volume que caiu
mais de 60 dias iniciais de teletrabalho, a para 1,7 toneladas em maio. Na mesma
quantidade de autorizações instruídas de linha, o uso mensal de papel caiu de 105
novas usinas representou quatro vezes resmas (52.500 folhas) para 5 resmas
mais do que o autorizado em todo o ano mensais (2.500 folhas).

JUNHO

Foto: Gilmar Félix - ANEEL


48 49
2020
2020
2020
2020
2020
2020
MOSTRA

2020
SERVIDORES EM

2020
TELETRABALHO

2020
2020
2020
A pandemia do Covid-19 interrompeu projetos
e vidas. Alterou também nossa rotina e nos fez
repensar o espaço de trabalho. Isolados em casa
descobrimos o carinho da família, muitas vezes
negligenciado na correria do dia-a-dia. Para outros,
o ambiente que outrora foi palco de conversas
descontraídas se tornou lugar do exercício
profissional. As imagens a seguir refletem a
responsabilidade que servidores, colaboradores e
estagiários da ANEEL continuaram a assumir nesse
ano de 2020.
52
Foto: Saulo Cruz - ANEEL

Tarik.
Mohd e seu filho

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


A secretária Aiche

Foto: Saulo Cruz - ANEEL

Pedro.
Oliveira e seu filho
O servidor Leonardo

53

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


A estagiária
Anny West em
trabalho remoto.

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


Foto: Saulo Cruz - ANEEL

O servidor Luciano
Cheberle, esposa
Luciana e o filho
Lorenzo.
Foto: Saulo Cruz - ANEEL

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


54 55
JUNHO

O Sistema de Informação de Geração da ANEEL


Novas (SIGA), desenvolvido pela ANEEL com informações
funcionalidades interativas sobre a capacidade instalada de
geração de energia elétrica do Brasil, ganhou novas
no Sistema de funcionalidades. Acesse www.aneel.gov.br/siga.
Prevenção a informação

Foto: Gilmar Félix - ANEEL


Desde junho, os estudos de PCHs e UHEs em
incêndios ganha de Geração da desenvolvimento no país podem ser consultados
campanha de ANEEL - SIGA
no sistema. Também é possível extrair relatórios,
com dados georreferenciados por estado, sub-
comunicação bacia hidrográfica, empreendedor, entre outros.

Com o lema “Mais do que nunca, não é


hora de faltar energia!”, a ANEEL iniciou
em 2 de junho uma campanha sobre os
riscos de interrupção do fornecimento
de energia devido a desligamentos
ocasionados por queimadas, em
especial durante a pandemia do novo
coronavírus e no período da seca, entre
julho e novembro.

As transmissoras devem inspecionar Também como parte das iniciativas para


a vegetação próxima às faixas de prevenção de queimadas próximas a linhas
servidão até 31 de maio de cada ano e, de transmissão de energia elétrica, a ANEEL
se necessário, providenciar a limpeza lançou, em 17 de junho, um novo Painel de
delas até 31 de julho. Para reduzir Monitoramento, disponível para consultas no
os desligamentos por queimadas, Painel permite portal da Agência (em www.aneel.gov.br/
campanha-incendios). A ferramenta interativa
a ANEEL firmou desde 2017 Planos
de Resultados com empresas com
acompanhar permite acompanhar a evolução dos desligamentos
elevado risco de incidências. Além desligamentos em decorrência de queimadas e visualizar focos
de calor identificados por imagens de satélite.
disso, desenvolveu o Sistema de Gestão
Geoespacializada da Transmissão na transmissão
Os gráficos apresentam a quantidade de
(GGT) para coletar, integrar e analisar
informações mensais sobre as linhas
ocasionados desligamentos ocasionados por queimadas e

Foto: Gilmar Félix - ANEEL


de transmissão. por queimadas a evolução dos focos de calor, assim como o
desempenho das linhas de transmissão ponderado
em relação a esses focos. É possível ainda comparar
o desempenho das linhas monitoradas pelo Sistema
de Gestão Geoespacializada da Transmissão (GGT)
com aquelas ainda não cobertas pelo sistema.

56 57
JUNHO

Aprovada revisão da Agenda


Regulatória 2020-2021
A ANEEL aprovou em 30 de junho de 2020 a revisão da Agenda Regulatória 2020-
2021, documento que apresenta à sociedade toda a atividade normativa da agência,
informando a questões que vão demandar participação da sociedade. “Dessa forma,
o principal valor que rege a elaboração da Agenda é a previsibilidade”, disse o diretor-
geral da ANEEL, André Pepitone, relator do tema. A revisão da agenda aprovada hoje
reflete também o impacto da crise gerada pela pandemia do novo coronavírus, para o
qual foi direcionado boa parte dos esforços da agência.

Foto: Gilmar Félix - ANEEL


Debate sobre o futuro
do setor
A solidez da regulação e seu papel A ANEEL foi representada pelo diretor-
Foto: Saulo Cruz - ANEEL

para atrair investimentos bilionários geral, André Pepitone, que destacou


para o país foram os destaques da conquistas recentes do setor elétrico,
apresentação da ANEEL durante a Live como a regulamentação que a agência
“Economia, produtividade e Infraestrutura: aprovou para a Conta-covid, solução de
Construindo o Brasil do Futuro - o Futuro mercado que vai garantir liquidez ao setor
do Setor Elétrico”, promovida pelo elétrico.
Ministério da Economia em 26 de junho.

58 59
JULHO

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


A Conta-covid, regulamentada pela ANEEL em julho, é um empréstimo ao Setor
Elétrico feito junto a bancos públicos e privados. A medida injetou liquidez no setor e
Agência regulamenta reduziu os impactos nas contas de luz dos efeitos financeiros da pandemia do novo
empréstimo para reduzir coronavírus. Entre eles estão a inadimplência, a queda no consumo de energia e
variação do dólar. A Conta-covid, criada pelo Decreto nº 10.350, foi desenhada pelos
impactos nas contas de luz ministérios de Minas e Energia, Economia e pela ANEEL. A Consulta Pública sobre o
tema recebeu mais de 419 contribuições de 77 agentes do setor.

60 61
JULHO

ANEEL reúne agências


reguladoras estaduais para
discutir a fiscalização da
geração
Os convênios da ANEEL com as agências estaduais
fortalecem as atividades de regulação e fiscalização
do setor elétrico. Esse foi um dos destaques da fala
do diretor-geral da ANEEL, André Pepitone, durante

Foto: Gilmar Félix - ANEEL


o II Encontro Nacional de Fiscalização da Geração
(ENAFIG), que reuniu, em plataforma virtual, cerca de
90 profissionais da ANEEL e de agências estaduais
conveniadas. “Por meio dos convênios, tornamos a
atuação mais ágil e mais adaptada às circunstâncias
locais”, disse Pepitone.

O evento anual tem por objetivo debater temas


estratégicos do setor elétrico, boas práticas no
segmento de geração e é dedicado aos fiscais que
Transmissão: ANEEL apresenta atuam nas agências estaduais conveniadas à ANEEL.
ferramentas inovadoras
A ANEEL disponibilizou ferramentas inovadoras para
acompanhar o desempenho da transmissão de energia
elétrica. São elas: Sistema de Gestão Geoespacializada
da Transmissão (GGT), aplicativo GGT App e Painel de
Monitoramento. Ambas estão no site da Agência.

O GGT consolida informações de imagens de satélites


e de dados fornecidos pelas transmissoras, de forma
a subsidiar a fiscalização da Agência. O aplicativo
para smartphones integrado a esse sistema, o GGT
App, permite às transmissoras registrarem evidências

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


fotográficas das inspeções e limpezas realizadas.

Já o Painel de Monitoramento permite acompanhar o


desempenho das linhas com relação aos desligamentos
provocados por queimadas – na época da seca,
os incêndios estão entre os principais motivos de
desligamentos no sistema.

62 63
JULHO

Nova base de dados


sobre leilões de
transmissão
Os leilões de transmissão realizados pela
ANEEL desde 1999 proporcionaram mais
de R$ 220 bilhões para o País ao longo

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


desses mais de 20 anos. A estimativa
consta dos relatórios interativos lançados
pela ANEEL na internet em 14 de julho.

Os novos relatórios visam a apresentar


aos investidores e à sociedade em
geral o trabalho da Agência para
garantir a expansão do sistema e
atrair investimentos para o Brasil. Os
interessados poderão consultar outros
dados relevantes, como o deságio ANEEL está no Conselho
médio por leilão, as taxas de sucesso,
a Receita Anual Permitida (RAP) e os Nacional de Defesa do
empreendimentos por certame.
Consumidor
Os leilões de transmissão têm por objetivo A ANEEL entrou na composição do
contratar a expansão e a modernização Conselho Nacional de Defesa do
do serviço pela menor Receita Anual Consumidor (CNDC), instituído pelo
Permitida. São esses certames que Decreto nº 10.417, de 07 de julho de 2020,
garantem os investimentos necessários para assessorar o Ministro de Estado da
para propiciar eficiência, segurança e Justiça e Segurança Pública na formulação
desenvolvimento ao setor elétrico e à e na condução da Política Nacional de
sociedade. Defesa do Consumidor. O CNDC também
recomenda adaptações das políticas
públicas de defesa do consumidor aos
órgãos integrantes do Sistema Nacional
de Defesa do Consumidor.
Foto: Gilmar Félix - ANEEL

Foto: Gilmar Félix - ANEEL


O CNDC é presidido pelo Secretário
Nacional do Consumidor do Ministério
da Justiça e Segurança Pública. Além da
ANEEL, fazem parte do Conselho a Agência
Nacional de Aviação Civil (Anac), a Agência
Nacional de Telecomunicações (Anatel)
e a Agência Nacional de Petróleo (ANP),
entre representantes de outros órgãos.

64 65
JULHO

Painel para
acompanhamento da
perda de arrecadação das
distribuidoras
A ANEEL disponibilizou em julho novo painel
para acompanhar a evolução da perda de
arrecadação total das concessionárias de
distribuição no período da Covid-19. O cálculo

Foto: Gilmar Félix - ANEEL


se baseia em informações encaminhadas
periodicamente pelas 53 distribuidoras e
considera as mesmas premissas utilizadas
para definição dos tetos dos empréstimos da
“Conta-covid”.

Prêmio ANEEL O Prêmio ANEEL de Ouvidoria 2019 foi realizado no


dia 30 de julho de 2020, com transmissão ao vivo no
de Ouvidoria YouTube (www.youtube.com/aneel). Participaram
da cerimônia o diretor-geral da ANEEL, André
2019 Pepitone, o diretor da Agência Sandoval Feitosa,
o presidente do Fórum de Ouvidores, Leci José
Coimbra, e representantes das empresas finalistas.

Com objetivo de incentivar a melhoria contínua


do serviço de ouvidoria das distribuidoras de
energia elétrica, o Prêmio reconhece as empresas

Foto: Gilmar Félix - ANEEL


que melhor atendem às manifestações de seus
consumidores.

66 67
JULHO

Programas de inovação e eficiência da


ANEEL completam 20 anos com mais de
R$ 13,5 bi investidos
Os programas de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e Eficiência
Energética (EE) regulados pela ANEEL completaram 20 anos em
2020. Desde a publicação da Lei nº 9.991, de 24 de julho de 2000, os
programas acumulam histórias de sucesso e mais de R$ 13,5 bilhões
em investimentos.

Em projetos de P&D, foram investidos R$ 7,62 bilhões entre 1999 e 2019,


o que resultou em cerca de 325 patentes e registros de propriedade
intelectual, 1.200 títulos de pós-graduação e mais de 3,9 mil artigos

Foto: Gilmar Félix - ANEEL


científicos e trabalhos publicados. Já em Eficiência Energética, foram
aplicados R$ 5,9 bilhões de 1998 a 2019, com 4.850 projetos concluídos.
Tal investimento resultou em uma economia de 63 terawatts-hora
(TWh) de energia.

ANEEL assina acordo de


cooperação com o Estado
de Sergipe
A ANEEL e o Governo do Estado de Sergipe assinaram convênio de
cooperação para descentralização de atividades à Agência Reguladora
de Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Agrese). Realizada de
forma virtual em 22 de julho, a cerimônia contou com as participações
do governador do Estado de Sergipe, Belivado Chagas, do diretor-geral
da ANEEL, André Pepitone, do diretor da ANEEL, Sandoval Feitosa, e do

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


diretor-presidente da Agrese, Luiz Hamilton Santana de Oliveira.

Por meio desse convênio, a ANEEL delega à Agência sergipana


determinadas atividades passíveis de descentralização, como ouvidoria,
mediação e fiscalização, com objetivo de agilizar e aproximar ações da
ANEEL dos consumidores de energia elétrica do estado.

68 69
Acordo entre a ANEEL e o Banco
Central permitirá pagamentos
de conta de luz por PIX
A ANEEL e o Banco Central (BC) assinaram acordo
de cooperação para permitir que pagamentos de
contas de luz sejam feitos com o Pix, o pagamento
instantâneo brasileiro. O processo, que deverá
envolver também as Secretarias de Fazenda
estaduais, deve levar cerca de dois anos para ser
concluído.

Com o Pix, o pagamento da fatura ocorrerá em


questão de segundos, a qualquer hora, em qualquer
dia da semana. Ele amplia para os consumidores as
opções de pagamento, que pode ser feito de forma
eletrônica e sem custo adicional. Assim, o Pix tem
potencial de agilizar o religamento da energia, no caso
de residências e estabelecimentos que estiverem
condicionados à verificação do efetivo pagamento.
Atualmente, esse processo pode levar dias devido às
características do meio de pagamento usualmente
utilizado.

O acordo foi anunciado na abertura da 10ª Sessão


Plenária do Fórum Pix do Banco Central, realizada
em 20 de agosto. Participaram da sessão o diretor-
geral da ANEEL, André Pepitone, o diretor da Agência,
Sandoval Feitosa, o presidente do Banco Central,
Roberto Campos Neto, e o diretor de Organização
do Sistema Financeiro e de Resolução do BC, João
Manoel Pinho de Mello.

“A busca incessante para que os consumidores

AGOSTO
tenham serviço de qualidade e soluções práticas

Foto: Gilmar Félix - ANEEL


pauta nossa atuação na Agência. O Pix facilita
esse atendimento ao consumidor. Por meio dessa
iniciativa, os consumidores ganham mais uma
opção para pagar, em qualquer horário e dia, sua
fatura eletronicamente sem precisar ir em agências
bancárias, lotéricas ou postos de atendimento das
distribuidoras”, comentou Pepitone.

70 71
AGOSTO
Foto: Alan Santos/MME

MAIOR
TERMELÉTRICA
DO PAÍS
O diretor-geral da ANEEL, André Pepitone, Porto de Sergipe I até a Subestação
integrou a comitiva do presidente Jair Jardim, em Nossa Senhora do Socorro,
Bolsonaro que inaugurou, em 17 de de onde se conectará ao SIN (Sistema
Maior termelétrica do país é agosto, a usina Porto de Sergipe I, em Interligado Nacional).
inaugurada em Sergipe Barra dos Coqueiros (SE). É a maior
termelétrica em operação na América “O futuro pós-pandemia será de
Latina, com 1.515,63 MW de potência recuperação da economia, quando
outorgada. O empreendimento conta serão necessários muitos investimentos
com três turbinas a gás com 332,72 MW para melhorar a infraestrutura do país e,
de potência cada e uma turbina a vapor principalmente, gerar empregos e renda.
com capacidade de 517,47 MW. O setor elétrico está pronto para ser um
dos principais vetores desse movimento.
A usina, que teve a operação comercial A regulação segura e transparente
liberada pela ANEEL em março deste ano, praticada pela ANEEL, juntamente com
viabilizou investimentos da ordem de R$ a política pública firme e competente
6 bilhões e criou 18.779 empregos diretos oriunda do MME, são a garantia de que
e indiretos. Com 33 km de extensão, uma muitos investimentos virão em todas as
Linha de Transmissão de 500 kV levará etapas da cadeia do setor elétrico”, disse
a energia gerada na Usina Termelétrica Pepitone após a inauguração.

72 73
AGOSTO

Agência participa da
cerimônia de assinatura de
memorando sobre cadastro
positivo
A ANEEL participou, em 18 de agosto, da cerimônia
de assinatura do Memorando de Entendimento entre
a Associação Brasileira de Distribuidores de Energia
(ABRADEE) e a Associação Nacional de Bureaus de
Crédito (ANBC) para que o histórico de pagamentos
de contas de luz integre o cadastro positivo.

A ANEEL foi representada pelo diretor-geral, André


Pepitone. “A Agência reafirma a importância do
cadastro positivo. É um ganho para a sociedade a
possibilidade de os consumidores terem acesso a
esse sistema. O setor elétrico auxiliará o cadastro
positivo a promover justiça social e democratização
do acesso ao crédito”, destacou.

CADASTRO
Foto: Gilmar Félix - ANEEL

POSITIVO
74 75
AGOSTO

Foto: Saulo Cruz - ANEEL

Foto: MME
LEILÃO DE
TRANSMISSÃO Aprovação
histórica de
solução para o
Aprovado edital de leilão de
transmissão com R$ 7,4 bi em GSF no Senado
investimentos previstos A aprovação, pelo Senado Federal, do Projeto de Lei que trata da solução para a
questão do GSF é um marco histórico para o setor elétrico. “O setor elétrico esperava
Foi aprovado no dia 6 de agosto o Edital do Leilão de Transmissão nº 1/2020, com há anos por esse desfecho, que foi possível graças ao diálogo construído a muitas
previsão de R$ 7,34 bilhões em investimentos e geração de cerca de 15 mil empregos mãos no Parlamento, em esforço notável liderado pelo ministro de Minas e Energia,
diretos. Bento Albuquerque, pelo senador Marcos Rogério e pelo relator da matéria, senador
Eduardo Braga, juntamente com a ANEEL e demais agentes do setor”, disse o diretor-
Realizado em 17 de dezembro, em São Paulo, o certame negociou 11 lotes em nove geral da ANEEL, André Pepitone, que acompanhou a votação no Senado, junto do
estados, com a contratação de 1.959 km de novas linhas de transmissão e 6.420 MVA presidente da Casa, Davi Alcolumbre, do ministro Bento Albuquerque e dos diretores
em capacidade de transformação. da ANEEL Sandoval Feitosa e Erain Cruz.

76 77
AGOSTO

Foto: MME
Nova resolução sobre iluminação
pública
A Resolução Normativa nº 888/2020 para as da classe iluminação pública. A
entrou em vigor no dia 3 de agosto, norma também padronizou o tratamento
aprimorando as disposições da Resolução dos custos incorridos pelas distribuidoras
nº 414/2010 relativas ao fornecimento de na atividade de arrecadação da
energia para iluminação pública. Contribuição para o Custeio do Serviço
de Iluminação Pública (Cosip) nas faturas
Uma das principais mudanças foi a de energia elétrica com a metodologia de
substituição do contrato de iluminação Custos Operacionais.
pública previsto no art. 68 da Resolução
nº 414/2010 pelos contratos utilizados Essa padronização da regulamentação
para as demais unidades consumidoras para a iluminação pública trouxe mais
dos grupos A e B. Diversas disposições previsibilidade e segurança ao setor
aplicadas às demais unidades elétrico e aos municípios, o que beneficia
consumidoras passaram a ser adotadas toda a sociedade.

ANEEL acompanha comitiva


presidencial em inauguração de
parque solar em GO
A ANEEL participou, em 29 de agosto, da comitiva do
presidente Jair Bolsonaro e do ministro de Minas e
Energia, Bento Albuquerque, que inaugurou parque de
energia solar do grupo diRoma em Caldas Novas (GO).
O diretor da ANEEL Efrain Cruz compareceu ao evento.
Foto: Gilmar Félix - ANEEL

O parque solar tem potência de 5,6 MW. Participaram


também da cerimônia o governador de Goiás, Ronaldo
Caiado e o secretário de Energia Elétrica do MME,
Rodrigo Limp.

78 79
Governo edita Medida
Provisória para amenizar
impactos na tarifa
A Medida Provisória nº 998/2020 foi mais uma
ação adotada pelo Governo, com o apoio da ANEEL,
para amenizar os impactos na conta de luz. Com
ela, recursos de fundos setoriais que não foram
aplicados serão temporariamente utilizados para
reduzir tarifas de todos os consumidores de energia
do País. A ação é um complemento à Medida
Provisória nº 950/2020, que garantiu a isenção do
pagamento das faturas de energia para 10 milhões
de famílias beneficiárias da tarifa social, por três
meses, e viabilizou a Conta-covid.

SETEMBRO
Foto: Saulo Cruz - ANEEL

80 81
SETEMBRO

Evento da ANA sobre


segurança de barragens
A ANEEL participou, em 04 de setembro, da abertura do webinar sobre os 10 anos da
Política Nacional de Segurança de Barragens, promovido pela ANA. O diretor-geral da
ANEEL, André Pepitone, destacou a atuação da equipe de fiscalização de barragens
da ANEEL. “Ao longo dos anos, temos aperfeiçoado nossa capacidade de fiscalizar
essas barragens, com monitoramento e inteligência de dados”, disse Pepitone. O
evento contou também com a participação da diretora-presidente da ANA, Christianne
Dias, e do diretor-geral da Agência Nacional de Mineração (ANM), Victor Hugo Bicca.

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


Primeira audiência pública virtual
Participação pública sempre foi um dos pilares para a
tomada de decisão na ANEEL, e nem a pandemia de
Covid-19 alterou essa característica. Em 03 de setembro,
a ANEEL promoveu sua primeira audiência pública virtual,
transmitida ao vivo no Youtube e no portal da Agência. A
audiência tratou da proposta para a Chamada de Projetos
de Eficiência Energética Prioritários nº 3/2020, referente
ao aprimoramento de instalações de hospitais públicos

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


ou beneficentes.

82 83
SETEMBRO

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


ANEEL avalia eficiência
no serviço de
distribuição
A ANEEL avaliou, em setembro, o
cumprimento da eficiência na prestação
do serviço de distribuição e na gestão
econômica e financeira dos Contratos
de Concessão de Distribuição em 2018.
Foram analisadas as empresas que
tiveram os contratos de concessão
prorrogados nos termos da Lei nº
12.783/2013 e do Decreto nº 8.461/2015.
Visando à melhoria do serviço, os
contratos prorrogados trouxeram
métricas de melhoria contínua a serem
avaliadas ao longo dos cinco primeiros
anos do contrato. O descumprimento
dessas métricas por dois anos
consecutivos, ao longo dos cinco anos, ou
no quinto ano, acarretará a instauração
de processo administrativo que pode
resultar na extinção da concessão.

Aprovadas alterações nas Regras de


Comercialização de Energia 2021
Em 1º de setembro, foram aprovadas alterações na versão 2021 das Regras de
Comercialização. As mudanças compreenderam o aperfeiçoamento dos módulos:
Consolidação de Resultados, Mecanismo de Compensação de Sobras e Déficits
(MCSD) e Mecanismo de Vendas de Excedentes (MVE) das Regras de Comercialização.

84 85
SETEMBRO

Acordo de cooperação com o Pará


A ANEEL e o Governo do Estado do Pará assinaram convênio
de cooperação para descentralização de atividades como
fiscalização e ouvidoria à Agência de Regulação e Controle
de Serviços Públicos do Estado do Pará (ARCON). A
cerimônia, realizada em 8 de setembro, contou com a
participação do governador Helder Barbalho “Celebramos
acordo que descentraliza as atividades da ANEEL ao Estado
do Pará, garantindo mais qualidade do serviço de energia
elétrica prestado aos paraenses”, destacou o diretor-geral
da ANEEL, André Pepitone.

Foto: Gilmar Félix - ANEEL


ANEEL no lançamento de
programa de Rede Elétrica
Inteligente
A ANEEL prestigiou o lançamento do programa Rede Elétrica Inteligente, da Copel. Na
primeira fase do programa, 151 municípios do Paraná receberão a rede automatizada,
com medidores digitais. A cerimônia, que contou a presença do governador do Paraná,
Carlos Massa Ratinho Junior, foi realizada em 9 de setembro, em Curitiba. A ANEEL
foi representada pelo diretor-geral André Pepitone, e pelos diretores Sandoval Feitosa
e Efrain Cruz.

86 87
SETEMBRO

Enafid reforça o diálogo sobre


a fiscalização
O VII Encontro Nacional dos Fiscais da Distribuição
(Enafid) foi promovido pela ANEEL de 9 a 11 de
setembro, pela primeira vez em formato virtual. O
evento anual, que reuniu cerca de 160 participantes,
tem como público-alvo os fiscais de distribuição
da ANEEL e das agências conveniadas. O encontro
constitui uma ação preventiva e de treinamento dos
agentes delegados, a fim de alinhar procedimentos
e subsídios para uma atuação conjunta com maior
sinergia e efetividade.

Foto: Gilmar Félix - ANEEL


ANEEL participa do
encerramento do Enase 2020
A ANEEL participou, em 02 de outubro, do encerramento do Encontro Nacional de
Agentes do Setor Elétrico (ENASE), no painel comemorativo de 20 anos da Associação
Brasileira de Geração de Energia Limpa (ABRAGEL). Também participaram o ministro
de Minas e Energia Bento Albuquerque, o presidente da EPE, Thiago Barral, o presidente
do Conselho de Administração da CCEE, Rui Altieri, o diretor-geral do ONS, Luiz Carlos
Ciocchi e o presidente da ABRAGEL, Charles Lenzi.

O ENASE 2020, evento 100% digital, foi realizado entre os dias 29 de setembro e 2 de
Foto: SFE/ANEEL

outubro de 2020 e reuniu as maiores autoridades do setor elétrico para debates de


conteúdo, networking e negócios.

88 89
SETEMBRO
A ANEEL integrou a comitiva do presidente Jair Bolsonaro que inaugurou em 17 de
setembro o Complexo Solar de Coremas, na Paraíba, empreendimento do grupo Rio
ANEEL integra comitiva Alto Energia que já recebeu investimentos de R$ 450 milhões. A ANEEL foi representada
presidencial em inauguração pelo diretor-geral, André Pepitone, e pelos diretores Sandoval Feitosa e Efrain Cruz. A
solenidade teve a participação do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e
de complexo solar na PB do presidente da Rio Alto Energia, Edmond Farhat.

O complexo é formado por 10 usinas de cerca de 30 MW cada. Destas, Coremas I e II


já estão finalizadas e gerando energia. Coremas III está em fase final de testes.

COMPLEXO

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


SOLAR
90 91
SETEMBRO

ANEEL debateu nova norma


de repactuação do risco
hidrológico
A ANEEL recebeu, de 24 de setembro a 23 de
outubro, contribuições da sociedade à proposta de
regulamentação do disposto no artigo 2º da Lei nº
14.052/2020, que estabeleceu condições para a
repactuação do risco hidrológico de geração de energia e
determinou que a Agência normatize os procedimentos
necessários.

A Lei nº 14.052/2020 prevê a possibilidade de


compensação aos geradores hidrelétricos participantes
do Mecanismo de Realocação de Energia (MRE) devido
ao deslocamento hidrelétrico por geração fora da
ordem de mérito e importação sem garantia física, além
dos impactos causados pelas usinas estruturantes
decorrentes da antecipação da garantia física e de
restrições de transmissão associadas à entrada em
operação das instalações destinadas ao escoamento.
Para a diretora relatora da consulta, Elisa Bastos, trata-
se da solução de um dos principais entraves do setor. “É
uma questão com a qual a gente convive há cinco anos
e hoje representa um déficit no Mercado de Curto Prazo
de cerca de R$ 5 bilhões líquidos de um total de quase
R$ 9 bilhões em aberto na CCEE.

A regulamentação traz um novo cenário, com menos


judicialização, mais estabilidade e menor percepção
de risco.” Cabe à ANEEL calcular os valores das
compensações aos agentes envolvidos, considerando
a geração potencial de energia elétrica dos

REPACTUAÇÃO
empreendimentos estruturantes, caso não houvesse
restrição ao escoamento da energia, e o preço da

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


energia no mercado de curto prazo no momento da

DE RISCO
restrição. A compensação, caso aprovada, ocorrerá por
meio de extensão do período de outorga da concessão
e estará condicionada à desistência das ações
judiciais e à renúncia de qualquer alegação de direito

HIDROLÓGICO
relativa à isenção ou mitigação dos riscos hidrológicos
relacionados ao MRE.

92 93
SETEMBRO

Júlio César Ferraz deixa a


Diretoria da ANEEL
Primeiro diretor substituto da ANEEL, Júlio César Ferraz
encerrou em 13 de setembro os 180 dias no cargo e reto-
mou suas atividades como Superintendente de Regulação
de Mercado. Em sua última reunião como diretor, em 08
de setembro, Ferraz recebeu a homenagem dos demais
integrantes da Diretoria pela dedicação com que encarou
o desafio. O diretor substituto teve 180 processos delibe-
rados em um período de produção regulatória e legislativa
intensa, motivado pela pandemia.

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


Júlio César Ferraz foi o primeiro da lista tríplice aprovada
pelo governo para o cargo de diretor substituto da ANEEL –
a Lei 13.841/2019 permite a indicação de superintendentes
para ocupar por seis meses vagas abertas na Diretorias Co-
legiada, até a indicação de um nome definitivo pelo Poder
Executivo e de sua aprovação pelo Senado.

Christiano Vieira da Silva assume


como diretor substituto da ANEEL
Com o fim do mandato de Júlio César Ferraz, o cargo de di-
retor substituto passou a ser ocupado por Christiano Vieira
da Silva, a partir de 14 de setembro. No dia 15, o então novo
diretor participou de sua primeira Reunião Pública.

“É uma grande responsabilidade ocupar o cargo de diretor


substituto dessa Agência que é referência em seu campo de
atuação”, declarou Vieira.

Christiano Vieira foi o segundo nome da lista tríplice apre-


sentada pela Agência e aprovada pelo governo para o cargo
Foto: Saulo Cruz - ANEEL

de diretor substituto. Ele se manteve na Diretoria até a posse


do diretor Hélvio Guerra, em novembro de 2020, e retornou
a suas atribuições como Superintendente de Regulação da
Geração.

94 95
Buscando atrair ainda mais investidores possuem governança consolidada, fruto
estrangeiros para o setor elétrico de aprimoramentos realizados ao longo
Evento internacional da brasileiro, a ANEEL e a Agência Brasileira dos anos. Destaco a ênfase ao aspecto de
ANEEL com APEX reúne 600 de Promoção de Exportações e
Investimentos (Apex-Brasil) realizaram
previsibilidade, tão caro ao planejador, ao
regulador e, naturalmente ao investidor”,
investidores em 28 de outubro o evento virtual “Leilão disse o ministro.
de Transmissão 2020: oportunidades de
negócios e investimentos no setor de O evento contou com as participações do
energia brasileiro”. O encontro contou diretor-geral da ANEEL, André Pepitone, e
com a participação de cerca de 600 do presidente da APEX, Sergio Segovia,
investidores de 28 países, incluindo Brasil, entre outras autoridades. “O leilão de
China, Estados Unidos, Espanha e França. transmissão de 2020 é a contribuição
do setor elétrico para a agenda do Brasil
A abertura do evento foi feita pelo ministro de retomada econômica no contexto da
de Minas e Energia, Bento Albuquerque. superação da pandemia”, disse Pepitone.
“Os leilões realizados há 20 anos

OUTUBRO
Foto: Saulo Cruz - ANEEL

96 97
OUTUBRO

WORKSHOP DE
ESCLARECIMENTO

Mais de 500 investidores acompanharam, que nossas vidas e a economia do país


Workshop de em 29 de outubro, a abertura do Workshop foram profundamente afetadas pela
esclarecimentos sobre o de Esclarecimentos do Leilão de
Transmissão nº 1/2020, posteriormente
pandemia do novo coronavírus. Mais do
que isso, na verdade, esse leilão endereça
Leilão de Transmissão realizado pela ANEEL no dia 17 de o futuro pós-pandemia. O futuro da
dezembro, na B3, em São Paulo. retomada, do investimento, do emprego,
da reconstrução das esperanças”, disse
O diretor-geral da ANEEL, André Pepitone, Pepitone.
destacou o papel do certame para
impulsionar investimentos no Brasil, no Relator do processo, o diretor Efrain
cenário de pós-pandemia.” Os leilões Cruz disse esperar que os contratos
de transmissão de energia fazem de concessão sejam assinados em
parte da rotina da ANEEL há muitos março do próximo ano. “Acreditamos no
anos. Mas este próximo reveste-se de Brasil e no modelo regulatório do setor
simbolismo muito especial. Ele marca de transmissão, que é extremamente
o fechamento deste ano atípico, em robusto”, disse.

98 99
OUTUBRO

RELOP debate a
democratização do
acesso à energia
O presidente da Associação Internacional de
Reguladores de Energia dos Países de Língua
Portuguesa Oficial (RELOP) e diretor da ANEEL,
Efrain Cruz, presidiu em outubro três sessões do
Ciclo de Debates “Democratização do Acesso à
Energia: regulação e cidadania”.

“Quero destacar minha alegria em poder


testemunhar o cenário evolutivo da RELOP,
que hoje não só compartilha nosso patrimônio
comum que é a língua portuguesa, mas também
se eleva a um patamar no qual compartilhamos
desafios e a consciência de que juntos podemos
fomentar transformações inovadoras no campo
da transição energética e da regulação”, apontou
Efrain.

ANEEL participa de debate

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


internacional promovido
pela AIE e OLADE
O presidente da Associação Ibero-americana de Entidades Reguladoras de Energia
(ARIAE) e diretor-geral da ANEEL, André Pepitone, participou em 7 de outubro de
mesa redonda ministerial realizada pela Agência Internacional de Energia (AIE) e pela
Organização Latino-Americana de Energia (Olade). O encontro teve o intuito de discutir
perspectivas para definir agenda energética latino-americana na era pós Covid-19.

Participaram também o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, bem como


ministros e autoridades do setor elétrico de diversos países.

100 101
OUTUBRO

Plano de
universalização
de energia
elétrica em
Roraima é
aprovado
A ANEEL aprovou em 13

Foto: Gilmar Félix - ANEEL


de outubro o novo plano
de universalização rural
da Roraima Energia S.A
para o biênio 2020-2022,
determinando o prazo até
2022 para o fornecimento de
energia na área rural do estado.
A proposta favorece 15.054
ligações por meio de redes
convencionais, localizadas em
15 municípios. Agência publica relatório de
fiscalização de geração
A ANEEL publicou em outubro versão interativa
do relatório ESCALADA, que consolida a ação que
monitorou e aferiu os dados de um total de 844
empreendimentos em implantação no período de
maio a agosto de 2020.

O ESCALADA tem como objetivo reconhecer


os empreendimentos que possuem maior
conformidade com a entrega do RAPEEL (Relatório
de Acompanhamento de Empreendimentos de
Geração de Energia Elétrica). Além disso, destaca
as empresas que merecem mais atenção por parte
Foto: Gilmar Félix - ANEEL

da fiscalização.

102 103
OUTUBRO
Foto: Saulo Cruz - ANEEL
ANEEL assume
vice-presidência da ABAR
O diretor-geral da ANEEL, André Pepitone,
assumiu em 15 de outubro a vice-presidência
da Associação Brasileira de Agências de
Regulação (ABAR). A entidade é a principal
representação das agências reguladoras
no Brasil e promove a mútua colaboração
entre as associadas e os poderes públicos,
na busca do aprimoramento da atividade
regulatória no país.

“Quero contribuir para aprimorar a regulação


brasileira e fortalecer as instituições que
atuam com firmeza para que a qualidade do
serviço público prestado aos consumidores
seja cada vez melhor”, destacou Pepitone.

ANEEL e Governo do RS
assinam acordo sobre
inventário participativo
de PCHs
A ANEEL e a Secretaria do Meio Ambiente e Infra-
estrutura do Estado do Rio Grande do Sul – nas fi-
guras do diretor-geral da Agência, André Pepitone,
e do secretário Artur Lemos – assinaram em 9 de
outubro um acordo de cooperação para viabilizar
Inventário Participativo de Potencial Hidrelétrico
do Rio Camaquã. A cerimônia virtual contou com a
presença do governador do Estado, Eduardo Leite.

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


O inventário do Rio Camaquã possui sete aprovei-
tamentos com potencial de 78,5 MW de potência
e previsão de investimentos da ordem de R$ 630
milhões. “As usinas seriam capazes de abastecer
cerca de 180 mil residências ou aproximadamente
560 mil pessoas”, afirmou o diretor-geral da ANEEL.

104 105
OUTUBRO

Aprovado o edital
do Leilão de Energia
Existente “A-1” de
2020
A ANEEL aprovou em 26 de outubro o
Edital do Leilão nº 6/2020. Realizado
em 4 de dezembro de 2020, por meio de
sistema eletrônico, o certame negociou
energia elétrica de empreendimentos de
geração existentes.

A minuta do edital do leilão esteve em


consulta entre os dias 30 de julho e 14 de
setembro e recebeu seis contribuições
de cinco agentes

Diretores da ANEEL visitam obra de


linhão que levará mais qualidade de vida
a Rondônia
Ao lado do presidente da Comissão de Infraestrutura do Senado, senador
Marcos Rogério, o diretor-geral da ANEEL, André Pepitone, e os diretores
Sandoval Feitosa e Efrain Cruz visitaram, no mês de outubro, as obras
do Linhão de Transmissão da 429, ao longo da BR-429, em Rondônia.

O planejamento do empreendimento prevê a instalação de mais de


350 km de linhas de transmissão e nove subestações associando a
distribuição de energia das cidades de Alvorada D’Oeste, São Domingos,
São Francisco, Seringueiras, São Miguel do Guaporé e Costa Marques
ao Sistema Interligado Nacional (SIN).
Foto: Saulo Cruz - ANEEL

106 107
Foto: MME

NOVEMBRO
Trabalho intenso para apurar causas A ANEEL se empenhou para restabelecer as condições de
fornecimento de energia em 13 dos 16 municípios do Amapá.
e reduzir danos do blecaute no Tais cidades tiveram interrupção de cerca de 250 MW em 3 de
novembro, causada por um incêndio na subestação Macapá 2,
Amapá sob concessão da Linhas de Macapá Transmissora de Energia
(LMTE). A ANEEL apoiou o restabelecimento do suprimento de
energia desde as primeiras horas após o blecaute, deslocando
uma equipe técnica para o Amapá a fim de colaborar com as
medidas e apurar responsabilidades. A Agência compôs desde
4 de novembro o Gabinete de Crise liderado pelo Ministério de
Minas e Energia (MME), com o ONS, a Eletrobras e a LMTE. Em
20 de novembro, a ANEEL publicou no Diário Oficial da União
a liberação para operação comercial, em Macapá, das usinas
termelétricas Santana II e Santa Rita, totalizando 53,8 MW de
potência instalada. Devido à urgência, a ANEEL flexibilizou os
prazos para entrega da documentação de início da operação
pelas Centrais Elétricas do Norte do Brasil S. A. (Eletronorte). O
diretor-geral da ANEEL, André Pepitone, integrou a comitiva do
presidente da República Jair Bolsonaro para o acionamento das
usinas.

108 109
NOVEMBRO
A redação final do Edital do Leilão de Transmissão nº 1/2020 foi aprovada em 10 de
Edital consolidado do Leilão novembro, após a apreciação do Tribunal de Contas da União. O certame foi realizado
de Transmissão de 2020 é em 17 de dezembro, com R$ 7,34 bilhões em investimentos e geração de cerca
de 15 mil empregos diretos. Foram negociados 11 lotes, com 1.959 km de linhas
aprovado de transmissão e 6420 MVA em capacidade de transformação, em nove estados:
Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio
Grande do Sul e São Paulo. Os prazos de conclusão das obras variam de 42 a 60
meses.

Antes da verificação do TCU, o edital considerou 500 sugestões da sociedade, obtidas


por meio da Consulta Pública nº 46/2019.

Até 2022, a expectativa é de proporcionar mais R$ 28 bilhões em construção de


empreendimentos de transmissão e R$ 60 bilhões em licitações de geração, com a
geração de 600 mil empregos diretos. A estimativa consta dos relatórios interativos
lançados pela ANEEL na internet em 14 de julho de 2020 para apresentar os resultados
dos certames.

LEILÃO DE
TRANSMISSÃO
Foto: Saulo Cruz - ANEEL

110
2020 111
NOVEMBRO

Hélvio Guerra é empossado


como diretor da ANEEL
Foi realizada em 12 de novembro, na sede da ANEEL, a
cerimônia de posse do novo diretor da Agência, Hélvio
Neves Guerra. O evento com as presenças do ministro
de Minas e Energia (MME), Bento Albuquerque, do
diretor-geral da agência, André Pepitone, além dos
diretores Efrain Cruz e Sandoval Feitosa. A nomeação
de Guerra, para exercer o mandato até maio de 2022,
foi publicada em 6 de novembro de 2020.

A posse foi prestigiada também pela secretária-

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


executiva do Ministério de Minas e Energia, Marisete
Pereira, pelo ex-diretor da ANEEL e secretário
de Energia Elétrica do MME, Rodrigo Limp, pelo
presidente do Conselho de Administração da CCEE,
Rui Altieri, presidente da EPE, Thiago Barral, e pelo ex-
diretor geral da ANEEL José Mário Abdo, entre outras
autoridades.

Reunião de diretoria da ANEEL


volta a ser presencial
A Reunião Pública Ordinária da Diretoria (RPO) da
ANEEL voltou a ser realizada de forma presencial
em 10 de novembro, respeitando as medidas de
segurança em virtude da pandemia da Covid-19.
Estiveram presentes na reunião, o diretor-geral André
Pepitone e os diretores Sandoval Feitosa, Efrain
Cruz e Christiano Vieira. Os interessados puderam
acompanhar a transmissão da reunião pelo site da
ANEEL e pelo canal da Agência no Youtube.

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


A RPO estava sendo realizada virtualmente desde
o dia 24/3. Durante o período foram realizadas 33
reuniões públicas ordinárias e sete extraordinárias
com a deliberação de 923 processos.

112 113
NOVEMBRO

Pesquisa sobre satisfação dos


consumidores residenciais
Em novembro, a ANEEL divulgou a lista dos municípios que
participarão da 21ª edição da pesquisa que gera o Índice ANEEL de
Satisfação do Consumidor (Iasc). Embora nem todos os municípios
brasileiros recebam a visita dos entrevistadores, a dinâmica do
sorteio contempla uma amostra que alcança consumidores de
todas as 104 distribuidoras concessionárias e permissionárias de
energia elétrica do país.

Foto: Gilmar Félix - ANEEL


No total, serão realizadas entrevistas com 29.098 consumidores
até fevereiro de 2021. Em virtude da pandemia, os entrevistadores
observam todas as cautelas sanitárias recomendadas.

O Iasc, realizado anualmente pela ANEEL desde 2000, retrata a


opinião dos consumidores sobre as distribuidoras e tem como
objetivo principal estimular a melhoria contínua dos serviços. As
informações obtidas também auxiliam a Agência na identificação
das empresas que devem participar do Plano de Resultados
(para ajustes e correções de procedimentos), além de integrar o
mecanismo de incentivo na política tarifária definida pela ANEEL.

Adesão ao programa TransformaGOV,


do Ministério da Economia
A ANEEL assinou em 6 de novembro sua adesão ao Plano de
Gestão Estratégica e Transformação Institucional do Ministério
da Economia, conhecido como TransformaGOV.

Com a adesão ao programa, a Agência vai implementar medidas


de transformação institucional e de aprimoramento da gestão
estratégica para o alcance de melhores resultados, em um
conjunto de 10 ações a serem implementadas entre o fim deste
Foto: SMA/ANEEL

ano e setembro de 2022.

114 115
NOVEMBRO

Comissão Conjunta de
Resolução de Conflitos
é recriada
A Diretoria da ANEEL decidiu recriar, em
24 de novembro, a Comissão Conjunta
de Resolução de Conflitos das Agências
Reguladoras dos Setores de Energia
Elétrica, Telecomunicações e Petróleo,
convalidando os atos praticados após 28
de junho de 2019.

A Comissão fora extinta em face do Decreto


nº 9.759, de 2011. Com a publicação da

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


Lei das Agências Reguladoras (Lei nº
13.848/2019), ANEEL, ANATEL e ANP
propuseram sua recriação por meio de
Resolução Conjunta.

Composta por dois representantes


de cada Agência, a Comissão tem o
objetivo de resolver conflitos inerentes ao
compartilhamento de instalações entre
agentes do setor elétrico, prestadores de
serviços de telecomunicações e agentes
ARIAE debate papel da regulação de transporte dutoviário de petróleo.

na retomada econômica em
evento internacional
A Associação Ibero-americana de Entidades Reguladoras de Energia (ARIAE)
participou da “V Semana de la Energía”, promovida pela Organização
Latino-americana de Energia (OLADE) e pelo Banco Interamericano de
Desenvolvimento (BID) entre os dias 16 a 25 de novembro.
Foto: Saulo Cruz - ANEEL
No dia 18, André Pepitone – presidente da ARIAE e diretor-geral da ANEEL, foi mediador
da mesa redonda “Rol de la regulación en la reactivación económica post COVID”
(O papel da regulação na retomada econômica pós-COVID). Também representada
por Pepitone, no dia 19/11, a ARIAE participou da sessão inaugural da reunião
ministerial com os 27 países que integram a OLADE.

116 117
NOVEMBRO

361 normas do setor


elétrico são revogadas
A Diretoria da ANEEL aprovou, em 17 de no-
vembro, a revogação de 361 atos administra-
tivos, sendo 122 normativos vigentes e 239
que já perderam a validade. A decisão reduz,
simplifica e moderniza o chamado estoque
regulatório do setor. Em outras palavras, a
ANEEL está eliminando normas que já deixa-
ram de produzir efeitos e revogando expres-
samente aquelas que já perderam validade.

A revogação dos atos foi a primeira das cin-


co etapas descritas na Portaria ANEEL nº
6.405/2020, que dispõe sobre a revisão e
consolidação das resoluções normativas. A
medida cumpre também uma exigência do
ANEEL divulga
Decreto nº 10.139/2019, que dispõe sobre a página dedicada ao
consolidação de atos normativos âmbito da
Administração Pública Federal. estoque regulatório
A proposta de revogação dos atos recebeu Em continuidade às ações
contribuições da sociedade por meio da Con- de consolidação normativa e
sulta Pública nº 40/2020. simplificação regulatória, no
mês de novembro a ANEEL
disponibilizou para a sociedade
uma página no seu site contendo
informações sobre o estoque
regulatório. Nela podem ser
encontrados cronogramas
de atividades e prazos para a
consolidação, estoque e relação
normativa.

Até o final de 2021 será concluída a


consolidação de todas as normas

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


da Agência nos grupos temáticos
apresentados na Portaria nº 6.405,
de 27 de maio de 2020.

A página pode ser acessada por


meio do endereço www.aneel.gov.
br/estoque-regulatório.

118 119
NOVEMBRO

Aprovada norma com os ANEEL reativa bandeiras


critérios para caducidade e define vermelha
de concessionárias de patamar 2 para
distribuição dezembro
A Agência aprovou em 18 de novembro os A Diretoria da ANEEL decidiu, em 30 de novembro, reativar
critérios de saúde econômico-financeira e a sistemática de acionamento das Bandeiras Tarifárias,
de qualidade do fornecimento de energia estabelecendo a bandeira vermelha Patamar 2 em dezembro,
a serem atendidos pelas concessionárias com custo de R$ 6,243 para cada 100 kWh consumidos.
de distribuição. A norma determina ainda
os procedimentos aplicáveis em caso de Em virtude da pandemia do novo coronavírus, em maio, a
descumprimento dos indicadores – que vão ANEEL havia decidido manter a bandeira verde acionada até
desde o impedimento de dividendos aos dezembro deste ano, mas a queda no nível dos reservatórios
acionistas das empresas até a caducidade das hidrelétricas e a retomada do consumo levaram à revisão
da concessão. Antes da aprovação, o texto da decisão.
recebeu contribuições por meio da Consulta
Pública nº 24/2019. Criado pela ANEEL, o sistema de bandeiras funciona como
uma sinalização para que o consumidor de energia conheça,
Duas dimensões serão monitoradas quanto mês a mês, as condições e os custos de geração no País.
à possível caducidade das concessões: Quando a produção nas usinas hidrelétricas (energia
a capacidade econômica e financeira mais barata) está favorável, aciona-se a bandeira verde,
de prestar o serviço e a de entregar um sem acréscimos na tarifa. Em condições ruins, podem ser
serviço de qualidade, dentro dos padrões acionadas as bandeiras amarela, vermelha 1 ou vermelha 2.
considerados adequados pela ANEEL.
Foto: Saulo Cruz - ANEEL

Foto: Gilmar Félix - ANEEL

120 121
Foto: Saulo Cruz - ANEEL
DEZEMBRO
ANEEL conclui maior leilão de
infraestrutura do Brasil em 2020
A ANEEL promoveu em 17 de dezembro, na sede da B3, em São Paulo, o maior certame cuidados. Ao todo, participaram 51 empresas, 38 delas nacionais e DEZEMBRO as
de 2020 no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do Governo Federal, o Leilão demais oriundas da China, Colômbia, Espanha, França, Itália e Portugal. O evento foi
de Transmissão nº 1/2020. O certame encontrou ampla concorrência para todos os prestigiado pelo ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, pelo diretor-geral da
11 lotes ofertados, com um deságio médio de 55,24%, o terceiro maior já verificado ANEEL, André Pepitone, pelo diretor Sandoval Feitosa e pela Secretária Especial do
em certames de transmissão. O investimento previsto é da ordem de R$ 7,34 bilhões, Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Martha Seillier.
com expectativa de criação de mais de 15 mil empregos diretos em nove estados:
Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio Pepitone, destacou o resultado exitoso do leilão. “O resultado do leilão confirma o
Grande do Sul e São Paulo. grande interesse em investir nas oportunidades do setor elétrico e revela o apetite e
a confiança dos estrangeiros no Brasil. O setor se consolida na rota dos investidores
O leilão conferiu às empresas vencedoras o arremate de 1.959 km de linhas de nacionais e internacionais”, celebrou. “Essa concessão de linhas de transmissão
transmissão e 6420 MVA de potência de subestações. Em atenção às medidas encerra um ciclo vitorioso de leilões realizados este ano nos setores elétrico e de
sanitárias, o leilão presencial foi realizado em três partes e com uma série de petróleo do País”, disse o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

122 123
DEZEMBRO

Bandeiras tarifárias
geram economia de R$
4 bi aos consumidores
Desde que foram criadas pela ANEEL,
em 2015, as bandeiras tarifárias
proporcionaram economia real de cerca
Aprovada Agenda
de R$ 4 bilhões aos consumidores de Regulatória com temas
energia elétrica do Brasil.
de trabalho para 2021
Antes de sua implantação, quando havia
necessidade de acionar termelétricas
e 2022
e os custos aumentavam, o repasse Foi aprovada em 8 de dezembro a
para as tarifas acontecia apenas nas Agenda Regulatória da ANEEL para
datas dos reajustes. Enquanto esse o biênio 2021/2022, com a relação
aumento de custo era carregado pelas dos temas a serem estudados pela
distribuidoras, acumulava juros. Agência, debatidos com a sociedade e
regulamentados no horizonte de dois
Com as bandeiras, a sinalização e o anos. Trata-se prática conduzida pela
repasse dos custos são feitos em tempo ANEEL desde 2010 e que se tornou
real e não há o acúmulo de juros. Além de obrigatória para as agências reguladoras
reduzir o peso dos juros na conta de luz, federais após a entrada em vigor da Lei
as bandeiras dão ao consumidor o alerta nº 13.848, de 25 de junho de 2019.
imediato de que a energia está mais
cara, de modo que a população possa se A Agenda Regulatória do próximo biênio
programar e buscar reduzir o consumo, contém 41 atividades prioritárias e 70
principalmente evitando o desperdício atividades ordinárias com entregas em
de água e energia. 2021, e ainda 21 atividades indicativas
previstas para 2022. A Agenda destaca
temas como geração distribuída,
compartilhamento de infraestrutura
com telecomunicações, comunicação
de ocorrências na transmissão,
aprimoramentos no mecanismo de
realocação de energia (MRE) e novos
instrumentos à inovação.

Sua construção recebeu 690


contribuições da sociedade na etapa de
tomada de subsídios (TS nº 09/2020)
e mais 33 manifestações na audiência
pública virtual realizada em 19 de
novembro (AP nº 10/2020).

124 125
DEZEMBRO

ANEEL avança em
trabalho com OCDE para
ser referência mundial em
regulação
No mês de dezembro, a ANEEL deu mais um
importante passo para se tornar um regulador
de referência mundial: concluiu-se uma série
de entrevistas internacionais no âmbito do
projeto de Peer Review com a Organização para
Cooperação e Desenvolvimento Econômico

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


(OCDE). Nesse trabalho, a ANEEL e diversos
especialistas internacionais dialogaram
acerca de experiências regulatórias de
diversos países, com objetivo de avaliar a
governança interna e externa da Agência à luz
das melhores práticas internacionais.

Para a diretora Elisa Bastos, coordenadora


do Peer Review com a OCDE, “o projeto
Estabelecida nova norma representa um rico intercâmbio para a Agência,
porque nos possibilita não apenas conhecer
que trata da estrutura dos experiências internacionais inovadoras, mas
também validar as nossas melhores práticas
Procedimentos de Rede já adotadas internamente, à luz de indicadores
internacionais de desempenho”.
A Agência aprovou em 8 de dezembro a norma
que estabelece a nova estrutura, as delegações de
aprovação e as responsabilidades relacionadas à
gestão documental dos Procedimentos de Rede.

“A iniciativa está alinhada com as recentes ações


do Governo Federal para desburocratizar as ações
administrativas e facilitar o acesso a serviços públicos
pelas empresas e cidadãos, permitindo maior eficiência

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


da máquina pública”, destacou o diretor da ANEEL e
relator do processo Sandoval Feitosa.

A proposta em questão esteve em Consulta Pública


entre os dias 9 de abril e 8 de junho de 2020.

126 127
DEZEMBRO

Leilão de Energia
Existente A-1
movimenta R$ 12,4
milhões
A ANEEL e a CCEE realizaram em
4 de dezembro o Leilão de Energia
Existente A-1 de 2020, que negociou
87.600 MWh (5 MW médios) para
fornecimento entre 1º de janeiro de
2021 e 31 de dezembro de 2022, em
contrato que soma R$ 12.439.200,00.
O preço médio da energia
comercializada no certame foi de R$
142/MWh, um deságio de 11,25% em
relação ao teto estabelecido, de R$
160,00/MWh. A distribuidora Empresa
Luz e Força Santa Maria – ELFSM – do
Espírito Santo foi a única que negociou ANEEL ultrapassa em
no leilão, adquirindo energia da Elétron
Energy (Eletron Comercializadora de
mais de 800 MW a
Energia Ltda). meta de expansão da
O leilão teve como objetivo a venda geração em 2020
de energia elétrica proveniente de
empreendimentos existentes para A ANEEL concluiu 2020 com uma
suprir as necessidades de empresas marca memorável quanto à oferta de
de distribuição que atendem o geração de energia elétrica no Brasil. A
consumidor final. fiscalização da Agência liberou no ano
4.932 megawatts (MW) para entrada
em operação comercial – uma potência
suficiente para atender a 6,1 milhões
de brasileiros. Com esse resultado, a
ANEEL superou em mais de 800 MW a
meta inicial de 2020, de 4.112,43 MW.

O mês de dezembro obteve a segunda


maior expansão do sistema no ano,
com a entrada em operação de 791,2
MW – o crescimento no mês ficou
atrás apenas do de março, de 1.605,9
MW. Dez estados concluíram novos
empreendimentos.

128 129
DEZEMBRO

Programa Piloto de
Resposta da Demanda é
estendido a todo o país
Foi aprovada em 21 de dezembro a
alteração da norma referente ao Programa
Piloto de Resposta da Demanda. Com a
modificação da Resolução Normativa nº
792/2017, o programa será estendido a Consulta tratará
todos os consumidores localizados no
Sistema Interligado Nacional (SIN).
de regras para que
recursos de P&D
O programa tem como objetivo possibilitar
a redução dos custos de atendimento ao não utilizados sejam
sistema elétrico nacional, promovendo
credibilidade e modicidade tarifária
abatidos da tarifa
aos consumidores finais. Até então, Em 23 de dezembro a ANEEL abriu
poderiam ser habilitados no Programa a Consulta Pública n º 078/2020
Piloto de Resposta da Demanda somente para receber sugestões sobre a
agentes na condição de consumidores futura norma que destinará os
livres, consumidores parcialmente livres recursos não utilizados de Pesquisa
e consumidores cujos contratos de e Desenvolvimento (P&D) e Eficiência
compra de energia seguiam os preceitos Energética, geridos pela Agência, para a
estabelecidos no artigo 5º, da Lei n° Conta de Desenvolvimento Energético
13.182/2015, conectados na rede sob (CDE). A ação, que visa à modicidade
supervisão do ONS, adimplentes no âmbito tarifária até 2025 como medida de
da CCEE, que, exclusivamente, estivessem mitigação dos impactos econômicos
nos subsistemas Norte e Nordeste. provenientes da pandemia de Covid-19,
regulamentará o artigo 1º da Medida
Provisória nº 998/2020.

“Ao trazer a presente proposta de


regulamentação, a ANEEL busca
atender a Medida Provisória nº
Foto: Gilmar Félix - ANEEL
998/2020, de forma a promover a
modicidade tarifária e, ao mesmo
tempo, preservar os projetos de
Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência
Energética, uma vez que os benefícios
desses projetos ultrapassam o setor
elétrico e alcançam toda a sociedade
brasileira”, afirmou a diretora relatora do
tema, Elisa Bastos.

130 131
2020 PELA
DIRETORIA
DA ANEEL

2020
por inadimplência à estruturação da Com a Conta-Covid, a média dos
operação financeira de mercado, reajustes foi até quatro vezes menor
denominada Conta-Covid, a ANEEL do que se não houvesse a operação.
atuou em todas as frentes para garantir Apenas para ilustrar, o processo tarifário
que o Setor Elétrico passasse pela crise da ENEL-SP embutiu a conta e foi
ANDRÉ PEPITONE com toda segurança possível. reduzido de um aumento médio de
Diretor Geral da ANEEL 12,22% para 4,23%.
Mais do que isso, a pandemia não
impediu que a atual gestão da ANEEL Os esforços para reduzir as tarifas são
continuasse atuando e conquistando coletivos, envolvem mais de um órgão
importantes vitórias em seu maior de governo e, nesse sentido, é preciso
desafio: a desoneração tarifária. destacar o compromisso do ministro
Bento Albuquerque e do Ministério
A energia elétrica, além de ser um de Minas e Energia (MME) com essa
bem de consumo essencial para as agenda.
famílias brasileiras, é insumo para a
REFLEXÕES SOBRE CONQUISTAS indústria e o campo. O fornecimento de
energia a preços que reflitam o seu real
O ano de 2020 nos mostrou, como nunca,
que o serviço público de qualidade
E APRENDIZADOS EM MEIO À CRISE custo, sem distorções e ineficiências,
é essencial para o desenvolvimento
precisa apresentar resultados concretos
para a sociedade. É respeitando os
do país. Traz competitividade para os cidadãos destinatários das políticas
Ainda que este tenha sido um ano A crise resgatou elemento de coesão nossos produtos e riqueza para a nossa públicas que contribuiremos para
permeado por dúvidas e inquietudes, entre os que atuam no Setor, aspecto população; enfim, traz bem-estar para fortalecer a nossa jovem democracia.
uma certeza todos temos: ninguém este que sempre esteve presente na os consumidores.
esquecerá de 2020. Claro que a cultura organizacional da ANEEL, desde A ação firme da ANEEL pela desoneração
lembrança mais profunda será o pesar a sua criação em 1997: o senso de que Com esse propósito, de tornar a tarifa de tarifas é uma entrega concreta.
pelas vítimas da pandemia, e pelas fazemos parte de um segmento que de energia cada vez mais competitiva, Planejamos, calculamos, dialogamos
pessoas que ficaram desempregadas, influencia diretamente a vida de milhões a ANEEL atua incansavelmente pela e atuamos com método e processos
sem renda alguma. de brasileiros e que, portanto, deve ser desoneração tarifária. Percebeu-se que orientados e assim conquistamos os
conduzido com muita responsabilidade, existe espaço de ação para reduzir o resultados.
Mas também foi um ano de aprendizados. sensibilidade social e equilíbrio. peso das tarifas no bolso dos brasileiros.
Sir Winston Churchill nos ensinou que Realizou-se diversas medidas no Com muito diálogo com o Congresso
não devemos desperdiçar uma crise, Ao longo do ano, a ANEEL adotou várias sentido de desonerá-las. e outros ministérios, o MME, contando
justamente porque é da superação medidas para proteger os consumidores, com todo o apoio técnico da ANEEL,
das dificuldades que emergem as as empresas e o seu time dos efeitos Assim, além de operação de mercado publicou em setembro a Medida
inovações, as mudanças de paradigma da pandemia. Preservou, também, que reuniu 16 bancos, entre públicos Provisória nº 998/2020, que se
que vão proporcionar melhorias. os princípios internacionalmente e privados, que permitiu manter a notabilizou como a MP do Consumidor,
consagrados que orientam os sinais estabilidade financeira das empresas do que também viabilizou a redução de
Os desafios encarados pela ANEEL em claros ao investidor, entre eles: a Setor, a Conta-Covid foi também ação tarifas, por meio da melhor alocação de
2020 só são comparáveis com aqueles transparência, a previsibilidade, o de responsabilidade social, diluindo recursos, da diminuição de subsídios e
do Racionamento de 2001. Hoje, como respeito aos contratos e a estabilidade e amortecendo os efeitos da crise no da modernização do Setor.
no passado, a Agência demonstrou toda regulatória. bolso dos consumidores de energia
sua capacidade de dialogar e construir elétrica. Outra agenda estruturante do Setor
soluções. Da suspensão do corte do fornecimento Elétrico que teve resolução neste ano,

134 135
com o equacionamento, no Congresso população. O que ocorreu no Amapá
Nacional, foi da contenda do GSF. Poucos é inaceitável e exigirá ações para
dias após a aprovação da solução, a aperfeiçoar a governança e o fluxo
ANEEL iniciou a consulta pública com a das informações no Setor Elétrico. A
proposta de regulamentar as medidas. ANEEL, dentro das suas atribuições
e competências, adotou todas as
Essa tempestividade só foi possível providências para que as causas
porque nossas equipes já estavam desse episódio sejam devidamente
há meses estudando e tratando do levantadas, analisadas e comprovadas,
tema. Na ANEEL, trabalhamos com permitindo, a partir de sua correta
planejamento, com previsibilidade e identificação, que as medidas corretivas
com transparência, tendo a aritmética apropriadas sejam implantadas e as
como aliada, e não contaminando nossa responsabilidades, apuradas.
atuação com ideologias.
A ANEEL realiza dedicado trabalho
No fim do ano, foi a vez do leilão de para corrigir esses abusos contra os
transmissão, com atração de mais de usuários de tão importante Setor da
R$ 7,3 bilhões em investimentos, e a vida nacional! Vamos exigir o respeito
criação de mais de 15 mil postos de ao usuário do sistema elétrico, esteja
trabalho. Aqui, a ANEEL exerce papel ele onde estiver! Vamos mudar a triste
duplo, o de aumentar a robustez da cultura do descaso e da negligência!
malha de transmissão de energia do Não podemos aceitar mais tamanhos
Sistema Interligado Nacional, que absurdos.
proporcionará ainda mais confiabilidade
e disponibilidade de energia para as Seguimos cumprindo nossos deveres,
residências, os comércios e as nossas confiantes que 2021 será o ano da
indústrias, e outro, de cunho mais retomada econômica e da normalidade
abrangente, que é o de ajudar o Brasil em nossas vidas. Registro aqui meu
a reaquecer sua economia, depois da agradecimento a todo o time da ANEEL,
crise mundial sem precedentes causada que encarou os desafios de 2020 e,
pela pandemia do novo coronavírus. com muito trabalho, determinação
e coragem, entregou soluções e
Com essa mesma esperança no resultados concretos para o Setor
coração, aprovamos nos últimos meses Elétrico Brasileiro e para a sociedade
do ano consultas públicas para os como um todo.
primeiros leilões que faremos em 2021,
tanto de transmissão como de geração

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


de energia.

Não poderia encerrar esse balanço do


ano sem falar do blecaute que atingiu
o Estado do Amapá em novembro.
Em conjunto com o MME, a ANEEL
atuou firmemente para assegurar
a normalização do serviço para a

136 137
considerando a suspensão das ações permitem a formação de microrredes
de averiguação e de revisão cadastral confiáveis, acessíveis e sustentáveis.
do Cadastro Único pelo Ministério da Essas microrredes exercerão papel
Cidadania. fundamental na melhoria da qualidade
do atendimento, redução dos custos
SANDOVAL FEITOSA Esse grupo de consumidores mais de operação e de manutenção dos
Diretor da ANEEL vulneráveis teve seu fornecimento de sistemas para atendimento em regiões
energia continuado, sem suspensão remotas, além de inovar na utilização de
de fornecimento por inadimplência, até fontes renováveis para áreas isoladas.
o fim do ano. Isso foi feito de maneira
a garantirmos que a população mais Por falar em microrredes, também
pobre tivesse acesso contínuo ao serviço em 2020 aprovamos um experimento
de energia elétrica, podendo, assim, regulatório, um Sandbox Regulatório,
praticar as medidas de isolamento com que permitirá que uma distribuidora
o conforto e a qualidade de vida que a contrate energia a partir de Chamada
energia elétrica proporciona. Pública, de forma a permitir a contratação,
O ANO DE 2020 FOI DE MUITOS Pensando nesses consumidores
a partir de soluções tecnologicamente
disruptivas e inovadoras de forma a
DESAFIOS, MAS TAMBÉM DE GRANDES mais pobres, a ANEEL tem atuado melhorar a confiabilidade do suprimento
junto às distribuidoras para assegurar de energia, postergar investimentos e
OPORTUNIDADES o benefício da Tarifa Social – que reduzir perdas. Nessa solução, os custos
atualmente só alcança cerca de 67% eventualmente mais elevados pagos
Mais uma vez a equipe da ANEEL o pagamento em dia por causa das dos potenciais beneficiários, para todos pela aquisição de energia da geração
se superou diante de todas das dificuldades advindas da situação de os consumidores que dele necessitam. distribuída na chamada pública serão
adversidades e mostrou que é capaz calamidade pública. eliminados pelos benefícios à rede
de prestar um serviço de excelência Ainda na agenda de implantar que essa geração deve proporcionar
à sociedade, mesmo em condições Para assegurar o essencial, no políticas públicas inclusivas (melhoria de qualidade, postergação de
difíceis. momento de crises e incertezas, a definidas pelo Governo federal, investimentos, redução de perdas etc.).
ANEEL determinou medidas para em prol dos consumidores menos
Quando a pandemia de Covid-19 que as distribuidoras priorizassem favorecidos, estamos em processo Em anos de crise, temos que explorar
mostrou que seria uma grave ameaça a os atendimentos de urgência e de regulamentação do Mais Luz para nosso lado mais criativo e isso nos ajuda
nossa sociedade, a Agência respondeu emergência e o restabelecimento do a Amazônia, uma relevante política a focar em inovações. Foi nesse espírito
com medidas que, no momento de crise, serviço em caso de interrupção, além pública que é inclusiva, socialmente que lançamos uma consulta à sociedade
permitiriam que atividades essenciais de preservar e privilegiar o fornecimento justa e que busca dar cidadania às mais para realização de um Projeto Prioritário
fossem mantidas e que o fornecimento aos serviços e atividades considerados de 80 mil famílias que residem em de Eficiência Energética em hospitais
de energia elétrica não fosse suspenso essenciais, em particular o atendimento áreas remotas, mas que são igualmente públicos e beneficentes. Em razão da
aos consumidores residenciais. Isso de unidades médicas e hospitalares e cidadãos brasileiros. pandemia provocada pela Covid-19,
possibilitou que a população brasileira de locais utilizados para o tratamento muitos hospitais tiveram que se
atendesse às determinações das da população. Esse atendimento a regiões isoladas tem adaptar, com expansões emergenciais
Autoridades Públicas de permanecerem se aperfeiçoado muito nos últimos anos, na quantidade de leitos de internação
no conforto e segurança de seus Outra medida importante, sobretudo com novas tecnologias de geração e e de UTI, que, dado seu caráter de
lares, sem o receito de ter sua energia para as famílias de baixa renda, foi a com o desenvolvimento crescente dos construção de urgência, podem ter
cortada caso não conseguissem realizar manutenção dos descontos tarifários, critérios técnicos e econômicos que sido implementadas sem a atenção

138 139
adequada aos critérios de eficiência Para isso, serão necessárias tarifas
de climatização, de iluminação e de modernas, que reflitam corretamente a
equipamentos. Além disso, alguns variação horária dos custos de geração e
hospitais estão sobrecarregados, de transporte e que permitam a correta
levando a aumento no consumo de separação entre custos fixos e variáveis.
eletricidade, à sobreutilização de Essa modernização das tarifas será
equipamentos e à impossibilidade de ainda um vetor para a atualização do
realização das devidas manutenções. parque de medições do país, levando
inteligência e automação à distribuição
Nesse sentido, o Projeto Prioritário de energia elétrica. A ideia é que, no
de Eficiência Energética tem como futuro, o consumidor possa escolher as
objetivo aprimorar as instalações e os tarifas e preços mais adequados ao seu
equipamentos elétricos de hospitais perfil de consumo e, eventualmente,
públicos e beneficentes e permitir alterar esse seu perfil, buscando
que, após o período de pandemia, responder às variações de preço.
essas instituições possam ter suas
instalações elétricas recuperadas e E essas variações de preço também
otimizadas, levando à redução de suas estarão no foco da atuação da ANEEL.
faturas de energia elétrica, aumentando
a sustentabilidade financeiras das Em 2021 vamos avaliar atentamente
instituições, possibilitando que os o comportamento do mercado à
hospitais continuem prestando serviços implantação do PLD horário e, mais
adequados à população. ainda, vamos poder entender eventuais
dificuldades desse mercado que
Ainda na esteira da inovação, trabalhamos estavam obscurecidas pela questão do
muito nos estudos de modernização GSF.
do setor. Isso porque o consumidor
passou a ter uma participação mais Foi um ano difícil, mas também foi um
ativa no mercado de energia, mas ainda ano de muita aprendizagem. O ano de
há muito espaço para ser conquistado 2020 permitiu que nos conhecêssemos
nos próximos anos. Além de ajustar melhor, e nos adaptássemos à nova
as regras da geração distribuída para realidade de relacionamento pessoal e
permitir o desenvolvimento sustentável hábitos de trabalho.
do setor, a Agência pretende estudar
formas de incentivar a integração dos Temos o desafio de regular um setor
recursos energéticos distribuídos, tais que passa por uma transformação e
como o uso do armazenamento de temos a certeza de que a ANEEL está

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


energia (baterias), veículos elétricos, preparada para contribuir com essa
microrredes, usinas virtuais, resposta transição energética, trabalhando
à demanda etc. Essas inovações serão sempre para que tenhamos energia
certamente ampliadas pela nova elétrica limpa, renovável, abundante,
regulamentação do Programa de P&D barata e disponível a todos os brasileiros.
que estamos desenhando.

140 141
Naturalmente, mesmo diante de toda crise, não paramos, de tal forma que,
conjuntamente, diversas foram as conquistas que obtivemos. Ainda no início da
pandemia, iniciamos o hercúleo monitoramento do mercado, acompanhando os
níveis de carga nacional, o consumo e a inadimplência dos consumidores, assim
buscando compreender a exata dimensão financeira da crise. Foi com esse trabalho
EFRAIN CRUZ que sedimentamos os primeiros passos para a operacionalização e embasamento
Diretor da ANEEL técnico da Conta-Covid.

Discutimos através de consulta pública e, ao final, decidimos prorrogar os contratos


de distribuição de 26 permissionárias e, na mesma oportunidade, alteramos o
prazo de vigência de 20 para 30 anos, com direito a prorrogações do prazo por
igual período. Doutro lado, garantimos a aplicação das regras econômicas vigentes
a essas, de modo a monitorá-las, e apontamos pontos de aprimoramento com
vistas à gestão regulatória eficiente de suas atribuições.

Tendo em vista o respeito a contratos e à segurança jurídica, valores que norteiam


ANO DE MUITAS e limitam nossa atuação, sem contudo afastar da necessidade de reavaliação
constante de custos e atendendo ao primado da desoneração tarifária, homologamos
LIÇÕES E DESAFIOS um acordo histórico entre um gerador térmico e sua contraente distribuidora, de
modo a antecipar o encerramento do suprimento – cuja necessidade sistêmica
se comprovou ser nula – e, com isso, levar à economia de recursos da Conta de
O ciclo que defrontamos entrou para a história. Em meio a inúmeros movimentos
Consumo de Combustíveis (CCC). Tal procedimento, discutido com a sociedade e
de estímulo ao descrédito das instituições, do qual naturalmente a Aneel não se
com o Tribunal de Contas da União (TCU), certamente plantou uma semente da
viu incólume, ainda tivemos que aprender a lidar – tanto no campo pessoal, quanto
boa gestão e contribuirá para notáveis políticas dos afetos ao Setor Elétrico.
em relação às inúmeras demandas regulatórias – com a pandemia da Covid-19.
As indefinições decorrentes desse momento, não suficiente ter afetado a maneira
Em diálogo aberto com as instituições da República, em especial com o Senado
como conduzimos nossas relações pessoais, trouxeram tamanha ansiedade aos
Federal e com o Ministério de Minas e Energia (MME), discutimos ativamente a
agentes, demandando trabalho adicional considerável e muito jogo de cintura por
construção da Medida Provisória (MPV) nº 998/2020, de modo a antecipar e, até
parte de todos da Aneel.
mesmo, fortalecer a aplicação de relevantes iniciativas encabeçadas no Projeto de
Lei do Senado (PLS) nº 232/2016, em andamento.
Não por qualquer razão, próximo ao nosso aniversário de 23 anos de estabelecimento,
embora todos nós já saibamos da dedicação que empreendemos em nossas
Nesse toada, além de ter permitido o restabelecimento da Conta de
atividades, fomos reconhecidos publicamente como uma Agência eficiente,
Desenvolvimento Energético (CDE) - sobretudo em relação aos estados do
que apresenta uma produção acelerada e de qualidade, assim traçando novos
Norte, e atenuar impactos tarifários decorrentes da quitação da Reserva Global
paradigmas ao ambiente de teletrabalho e que já deixaram evidentes marcas
de Reversão (RGR) emprestada às empresas designadas recentemente leiloadas
para o funcionalismo público como um todo, contribuindo para a construção das
para a iniciativa privada - a MP 998 possibilitou a aplicação de efeito redutor médio
normas atinentes.
nas tarifas de Rondônia de -12%, que passou de 21ª mais cara do país para a 9ª
tarifa mais barata.
Ainda assim, 2020 foi um ano de destaques positivos. No campo pessoal, minha
família foi abençoada com um novo membro, o Arthur, irmão que a Amanda há
A MP também modificou a Lei nº 9.991/2000, que trata de investimentos em
muito aguardava e que trouxe, em meio a tudo isso, enormes esperanças e, ao
pesquisa e desenvolvimento (P&D) e em eficiência energética (EE), determinando
mesmo tempo, inspirou forças para enfrentar os desafios e para entrar em 2021
a transferência de recursos não comprometidos com projetos contratados ou
com muito ânimo.
iniciados no âmbito desses programas para a CDE, entre 1º de setembro de

142 143
2020 e 31 de dezembro de 2025. Com o leilão pudesse afetar, de alguma a que antecede ao nome que detém Por estas razões é que registro aqui,
tal disposição, potencialmente serão forma, o interesse na assunção dessas Setor Elétrico. Mormente, as conquistas portanto, meus parabéns a todos pelo
revertidos mais de dois bilhões ao empresas. setoriais são apenas parte do trabalho enfrentamento de tantos desafios
orçamento da conta para 2021, de modo e dedicação de nossos servidores, com enorme maestria e registro meus
a também contribuir com a desoneração Quanto aos comercializadores, abrimos que diariamente constroem e mantém sinceros agradecimentos por todo
do consumidor nacionalmente. consulta pública, de modo a discutir vivos valores nobres. Sem uma agência apoio, além de deixar meus parabéns
com o mercado a possibilidade de que séria e estruturada como a Aneel e, por essa brilhante história de 23 anos.
Visando fomentar a retomada da esse segmento – que envolve o maior especialmente, sem servidores tão
economia num cenário pós-Covid número e montantes de operações competentes e comprometidos, seria
e, naturalmente, tornar o Sistema financeiras de energia – sejam membros impossível ter um setor eficiente e de
Interligado Nacional (SIN) cada vez mais integrantes do Operador Nacional do credibilidade como o nosso.
amplo e robusto, instruímos o Leilão de Sistema (ONS) e possam, com isso,
Transmissão nº 01/2020, único previsto participar ativamente da gestão do
para o ano e onde foram ofertados 11 órgão, tanto através da Assembleia
lotes, cuja previsão é da instalação de Geral como quanto do Conselho de
mais de 1.959 quilômetros de linhas, em Administração, na categoria consumo.
nove estados da Federação (AM, BA,
CE, ES, GO, MS, MG, RS e SP). Medida muito demandada e aclamada,
No âmbito do Leilão, aprovamos que só foi possível por consideração
medidas que asseguraram garantias à maturidade setorial alcançada,
aos agentes que possuem destacada deliberamos por postergar por um ano
história de atuação no setor; delimitamos a avaliação dos sistemas de governança
a suspensão do direito de participar dos agentes, estabelecidas pela
das licitações públicas e atentamos às Resolução Normativa nº 787/2017, com
finalidades legais de cada sanção legal, isso reduzindo custos sem, contudo,
segregando-as da caducidade, de afetar a confiabilidade e segurança de
modo a garantir a participação de um investimentos. Tal medida também
maior número de agentes e, na mesma possibilitou que os esforços das
toada, fomentar a competividade do companhias pudessem ser focados em
certame. Flexibilizamos parâmetros de enfrentar os efeitos da pandemia e na
comprovação de patrimônio, para fins de regularidade e continuidade do serviço,
comprovação de capacidade financeira num momento especial em que muitos
de assunção do negócio, admitindo que dependeram de modo mais intenso de
o acionista controlador possa cumprir seus lares para trabalhar.
solidariamente o requisito.
Como observa-se, 2020 foi um ano de
Além disso, considerando processos desafios, mas também de inúmeras

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


de desestatização em curso, avaliamos conquistas e, não poderia ser de
ser necessário admitir que empresas outra maneira, de muito trabalho. É
eventualmente privatizadas pudessem notável, assim, que a história do setor
transferir aos seus novos controladores se confunda com a própria história da
os lotes licitados, mesmo antes da Aneel. Particularmente, é impossível
conclusão da construção intrínseca não considerar que a história da Aneel
a esses, garantindo assim que a – de credibilidade, atratividade de
implantação não fosse afetada ou que investimentos e sustentabilidade – é

144 145
o Decreto nº 10.350/2020, de 18 de maio de recursos por distribuidoras, de acordo
de 2020, que criou a Conta-Covid, opera- com a perda de arrecadação e mercado
ção financeira destinada a mitigar os im- estimados de cada agente de distribui-
pactos da pandemia do novo coronavírus ção. A regra também definiu os itens de
para as empresas do setor elétrico, e, des-custo que poderiam ser cobertos pela
ELISA BASTOS te modo, reduzir o impacto nas contas de conta e o fluxo operacional dos repasses.
Diretora da ANEEL luz dos consumidores brasileiros. Isso permitiu o fechamento de uma ope-
ração financeira que chegou ao valor total
Coube a ANEEL a regulamentação dessa de R$ 15,3 bilhões, com recursos capta-
Conta, o que passou pela definição dos dos por 61 distribuidoras e participação
critérios e procedimentos para a gestão de 16 bancos, entre instituições públicas
da conta, estabelecimento da estrutura e privadas tanto nacionais quanto de ou-
de custos, definição do repasse dos re- tros países.
cursos aos agentes de distribuição e do
encargo da CDE para fins de pagamento A medida trouxe alívio aos processos tari-
da Conta-Covid, gestão da conta pela Câ- fários, com redução, em média, de 7,14%
O PROTAGONISMO E OS DESAFIOS mara de Comercialização de Energia Elé- nos índices de reajuste percebidos pelos
trica (CCEE), e, por fim, pela elaboração consumidores.
DA ANEEL EM CENÁRIO DE PANDEMIA da minuta do termo de adesão.
Apesar de termos uma primeira etapa
O processo desenvolvido sob minha rela- cumprida, ainda temos desdobramentos
A palavra do ano para a ANEEL foi sem pronta resposta. toria foi imensamente desafiador a todos desse processo em fase de avaliação e
dúvidas desafio. A pandemia de Covid-19, Nesse sentido, em março de 2020, a os envolvidos. Foi um processo de gran- regulamentação pela Agência relacio-
grave crise de saúde pública, interferiu de ANEEL publicou a Resolução Normativa de aprendizado para a equipe da Agência, nados ao equilíbrio econômico e finan-
modo veemente no nosso dia a dia, nas nº 878/2020 que estabeleceu medidas que demonstrou extrema dedicação e ceiro das concessões de distribuição e
nossas rotinas sociais e nas estruturas emergenciais para assegurar o forneci- profissionalismo na condução das aná- aos custos da operação de crédito. São
de produção econômica. Ano de perdas mento de energia elétrica e preservar a lises e redação do regulamento. Foi o etapas que têm exigido muita dedicação
humanas irreparáveis para todos nós, de vida dos colaboradores e dos consumi- momento também em que ampliamos e cuidado da Agência, pois as propostas
muitas lágrimas e grandes pesares. Mas dores, com flexibilização de prazos de nosso diálogo com os agentes do setor, devem encaminhar soluções que preser-
como tudo na vida tem dois lados, foi o serviços e a vedação ao corte por inadim- consumidores, instituições financeiras, vem a saúde do setor como um todo, sem
ano também que nos instigou a repensar plemento. ministérios e órgãos de controle. comprometer a qualidade da prestação
e dar novas respostas aos problemas, a do serviço e as condições de pagamen-
transpor velhos métodos e construir so- Já na sequência começamos, com trans- Para a Agência era fundamental que a re- to dos consumidores. Este trabalho tem
luções inovadoras em cenário de grandes parência e franco diálogo com o Poder gulamentação levasse em consideração sido conduzido pela ANEEL com a mes-
incertezas. Concedente, agentes do setor e os conse- diferentes pontos de vista e perspectivas, ma transparência, diálogo e entusiasmo,
lhos de consumidores, a buscar uma so- para que o melhor arranjo regulatório fos- sempre com foco no interesse público e
O órgão regulador se reinventou e redo- lução de mercado para garantir a susten- se ofertado à sociedade. na sustentabilidade do setor elétrico.
brou esforços para continuar sua atua- tabilidade do setor, afetado pela queda de
ção, sem prejuízo ao interesse público. arrecadação e pela redução do mercado Assim, em 23 de junho de 2020, aprova- Como pontuei anteriormente, 2020 nos
Deste modo, não só nos readaptamos ao no cenário de pandemia. mos a Resolução nº 885/2020 que es- colocou à prova nas diferentes dimen-
modelo de teletrabalho, como intensifica- tabeleceu os critérios do empréstimo às sões da vida e nos deixa grandes ensina-
mos o atendimento às demandas urgen- Como resultado dessas interações, o Mi- distribuidoras do setor via Conta-Covid. A mentos. Para a ANEEL as provas foram
tes do setor elétrico que precisavam de nistério de Minas e Energia (MME) emitiu norma estabeleceu limites de captação exaustivas. Tivemos que redesenhar nos-

146 147
so modelo de gestão de recursos huma- que há muito ainda por fazer. A jornada de
nos, reduzir a interação presencial, e lidar modernização do setor elétrico e de aper- O CAPÍTULO FINAL DA QUESTÃO DO GSF
com uma série de novas demandas do
setor elétrico provocadas pela pandemia.
feiçoamento da qualidade do serviço nos
espera em 2021. Mas encerramos 2020 E O DESTRAVAMENTO DO MERCADO DE
No meio do caminho, perdemos colabo-
radores queridos para a Covid-19 cujas
com o sentimento de dever cumprido e
a certeza de uma ANEEL forte, madura e
CURTO PRAZO
memórias devemos honrar: Gustavo de pronta para os desafios que vierem.
Paiva Vaz e José Rafael de Brito Lima. Se 2020 será lembrado como o ano de enxurrada de liminares e a consequente
novos desafios ao setor elétrico, será judicialização do setor.
A ANEEL, no entanto, se mostrou à altu- lembrado também como o ano em que
ra de cada desafio. Respondemos com resolvemos o histórico problema do Em 2015, a ANEEL conseguiu solucionar
competência, integridade e comprometi- GSF. A sigla do termo inglês General parte do problema com a emissão da
mento cada nova demanda. É fundamen- Scaling Factor (GSF) refere-se ao Resolução nº 684/2015 que definiu as
tal destacar a dedicação dos servidores risco hidrológico, fator de medição do condições para a repactuação do risco
da Agência, incansáveis na busca das Mecanismo de Realocação de Energia hidrológico para geradores hidrelétricos
melhores soluções e detentores de gran- (MRE) que calcula a diferença entre a participantes do MRE. No entanto,
de espírito público. Temos consciência de energia efetivamente gerada pelas usinas a medida não alcançou o resultado
hidrelétricas e a sua garantia física. Essa regulatório esperado em relação ao
diferença após calculada significa um Ambiente de Contratação Livre (ACL). O
valor a ser compensado e dividido entre problema persistiu ao longo dos anos.
as usinas.
Por isso a publicação da Lei nº 14.052, de
Falando assim parece simples, mas 9 de setembro de 2020, deu novo ânimo
foram necessários mais de cinco anos, ao setor elétrico ao estabelecer novas
duas resoluções normativas e uma Lei condições para a repactuação do risco
para nos aproximarmos da solução hidrológico. A Lei propõe a prorrogação da
do problema. Isso porque desde 2014, concessão das usinas, compensando os
ápice da crise hídrica no Brasil, abriu- geradores participantes do MRE de efeitos
se um debate sobre esse modelo de causados pela integração ao sistema
compensação, bem como sobre a de usinas estruturantes e pela geração
adequação do mecanismo, instituído em fora da ordem de mérito e importação
1998, à realidade operacional das usinas sem garantia física. Em contrapartida,
hidrelétricas no cenário atual, marcado os agentes de geração devem quitar os
por alterações climáticas, mudanças na valores em débito e retirar as liminares
estrutura setorial e nos perfis de consumo.que impedem a liquidação na CCEE.
Mais uma vez a ANEEL precisou organizar
O debate avançou para um problema uma força-tarefa para que no prazo de
estrutural que travou liquidações no 90 dias o desenho regulatório associado
Foto: Saulo Cruz - ANEEL

Mercado de Curto Prazo e investimentos ao tema estivesse completamente


no setor de energia. A inadimplência regulamentado. Outro desafio confiado à
setorial chegou ao patamar de R$ 5 minha relatoria.
bilhões líquidos, de um total de quase R$
9 bilhões que estão em aberto na Câmara A Agência em parceria com o Ministério
de Comercialização de Energia (CCEE), de Minas e Energia (MME), a CCEE e o
e provocou ao longo desses anos uma Operador Nacional do Sistema Elétrico

148 149
(ONS) traçou as diretrizes iniciais pelos geradores dos termos de aceitação
da regulamentação e do cálculo das do acordo e de desistência e renúncia das
extensões de outorga. O resultado desse ações judiciais relacionadas ao GSF.
trabalho conjunto foi discutido com os
agentes setoriais e com a sociedade na Com isso, estou certa de que honramos
Consulta Pública nº 56/2020, na qual um relevante compromisso com o
recebemos 151 contribuições. Isso setor, possibilitando novo cenário para
nos permitiu entender as diferentes o mercado de energia elétrica, com
perspectivas e nuances que envolvem o menos judicialização, maior estabilidade
assunto. e menor percepção de risco. Veremos
o Mercado de Curto Prazo voltar ao seu
Encerrada essa etapa, publicamos no pleno funcionamento.
dia 2 de dezembro de 2020, a Resolução
Normativa nº 895/2020, antes mesmo Estamos diante de um importante marco
de findar o prazo estipulado pela Lei, que na agenda de modernização do setor
define a metodologia para o cálculo da elétrico, pois ao tempo que cumpre parte
compensação aos participantes do MRE, da proposta de aperfeiçoamento do MRE,
regulamentando os comandos trazidos oferta as condições necessárias para que
Lei nº 14.052/2020. o debate sobre a abertura do mercado
possa avançar. Nesse sentido reforço
A regulamentação da ANEEL concretiza que apesar dos grandes percalços, o
os objetivos legais e, finalmente, sinaliza setor elétrico conseguiu em 2020 evoluir
a solução dessa questão histórica do em seu planejamento estratégico,
GSF. Com a aprovação das regras, a CCEE com fortalecimento das instituições
poderá calcular os montantes financeiros e a superação de diversas lacunas
de compensação às usinas do MRE e os legislativas e regulatórias.
períodos de extensão das outorgas. Isso
deve colocar um ponto final nas discussões O desfecho dessa longa história do GSF
relacionadas aos efeitos no MRE da era um desejo que destaquei na minha
integração das usinas estruturantes sabatina. Por isso, chego ao final de 2020
Jirau, Santo Antônio e Belo Monte, muito satisfeita em ter colaborado para
reparando os impactos da antecipação a regulamentação do processo, animada
da garantia física dessas usinas e das com os avanços do setor elétrico e
restrições causadas pelo atraso das especialmente com a atuação proativa e
instalações de transmissão destinadas eficiente da ANEEL diante dos múltiplos
ao escoamento dessa geração. Além desafios que têm mobilizado o setor.
disso, por meio de extensões de outorga,

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


conseguiremos compensar os efeitos da
geração termelétrica fora da ordem de
mérito e da importação de energia sem
garantia física, já observando os critérios
de elegibilidade que regulamentamos.

Agora a expectativa é a publicação dos


números finais pela CCEE e a assinatura

150 151
vantagens competitivas extraordinárias à complementaridade de geração e à
se bem aproveitada. otimização do uso da rede, reduzindo
Esses avanços tecnológicos oferecem custos de operação e postergando a
um excelente e animador desafio para necessidade de novos investimentos
quem trabalha no setor elétrico e, em expansão. Em 2020, a ANEEL
HÉLVIO GUERRA especialmente, para nós reguladores: realizou consulta pública para debater a
Diretor da ANEEL como lidar com essa transição normatização do tema.
energética centrada nos conceitos de
descarbonização, descentralização, A descentralização, por outro lado, traz,
digitalização e democratização, como paradigma, a possibilidade de
princípios essenciais no processo o consumidor assumir um papel mais
de modernização do setor elétrico ativo na cadeia de geração da energia
brasileiro. elétrica, deixando de atuar apenas
como usuário do serviço e assumindo o
Em 2020, nossa atuação esteve papel de produtor.
permanentemente alinhada a esses
ACOSTUMADA A INOVAR, ANEEL princípios e foi a base das grandes Essa tendência é percebida pelo
realizações do corpo técnico da Agência, aumento da geração distribuída
PAVIMENTA O CAMINHO DA que de forma qualificada acompanha as por meio de micro e mini unidades
tendências do setor. geradoras, que chega ao final de 2020
MODERNIZAÇÃO DO SETOR com uma potência total de 4,3 GW e
O princípio da descarbonização se projeção de chegar a 24 GW, segundo
Nós, que trabalhamos na ANEEL, e mini geração distribuída, trazendo aos relaciona à forma com que a energia estimativas presentes no Plano Decenal
estamos diante de uma oportunidade consumidores a possibilidade de gerar é produzida, com o estímulo a fontes de Expansão 2030, atualmente em
que não se repete com frequência: a parte de sua própria eletricidade. de energia menos poluentes e mais consulta pública pelo Ministério de
de contribuir para a modernização do benéficas ao meio ambiente. E, nesse Minas e Energia.
setor elétrico no exato momento em As denominadas novas renováveis, campo, o Brasil é uma referência
que ele passa por um ponto de inflexão, dentre elas as eólicas e as próprias mundial. Além da geração distribuída, os avanços
fruto de evolução tecnológica poucas solares fotovoltaicas, têm permitido o nos estudos sobre armazenamento,
vezes vista. O futuro aponta para uma aproveitamento de todo o potencial Hoje, mais de 80% da eletricidade que resposta da demanda e recursos
realidade bem diferente daquela que de recursos renováveis disponíveis consumimos no Brasil é proveniente de energéticos distribuídos são bem
vivenciamos hoje. Não erraremos se em nosso país. Elas, juntamente fontes renováveis. Não existe paralelo representativos da capacidade de
afirmarmos que estamos às portas de com as renováveis mais tradicionais em todo o mundo. O aproveitamento nossas equipes em acompanhar a
um novo tempo. como, as hidrelétricas e as biomassas, de nossos recursos renováveis faz parte evolução tecnológica e a desejada
fazem com que o Brasil tenha a matriz da história da eletricidade em nosso modernização do setor elétrico.
Os chamados recursos energéticos elétrica mais sustentável ambiental e país, com o secular aproveitamento Sobre esses temas, em 2020, a ANEEL
distribuídos fazem parte desse novo economicamente em todo o mundo. de nosso imenso potencial hidráulico acompanhou o resultado da bem
tempo, sinalizando que os consumidores e da biomassa e, mais recentemente, sucedida chamada estratégica em
passarão a ter um comportamento Mesmo quando falamos de fontes do potencial eólico. Mas ainda temos pesquisa e desenvolvimento, voltada
mais ativo no sistema elétrico. Na não renováveis, estamos diante de espaço para avançar. A exemplo, para arranjos técnicos e comerciais
mesma direção, o avanço tecnológico novas perspectivas, como é o caso da as usinas híbridas podem agregar relacionados ao armazenamento,
na geração solar fotovoltaica tem possibilidade de exploração do gás ganhos de eficiência para o sistema como também instaurou um processo
permitido acelerada expansão da micro natural do pré-sal, riqueza que nos dará elétrico, relacionados principalmente de tomada de subsídios para discutir

152 153
com a sociedade proposta regulatória segmentos de geração, transmissão Outro exemplo diz respeito à mudança necessária ao atendimento da demanda,
com vistas à inserção de sistemas de e distribuição de energia elétrica por do comportamento do consumidor, no preço justo e na capacidade de ser
armazenamento de energia no SEB. meio da conectividade de dados, a que passou a utilizar canais digitais indutora do desenvolvimento social
digitalização possibilita inteligência para formalização de demandas e econômico. Essa nova condição
O Programa de Resposta à Demanda na operação, integração tecnológica junto à ANEEL. O crescimento de decorrerá, principalmente, da expansão
pode representar um recurso adicional e análise dos dados em tempo real, contatos por canais digitais (APP, chat do mercado livre, ao qual cabe à ANEEL
à disposição do Operador Nacional do gerando eficiência no processo. humano, chatbot e formulário internet) regulamentar. Se 2020 foi um ano
Sistema Elétrico – ONS. Reconhecendo cresceu 41,7%, comparando o período dedicado a estudos e pesquisas, análise
essa capacidade, a ANEEL ampliou o Os avanços tecnológicos observados compreendido entre janeiro e novembro do mercado e troca de experiências
escopo do Programa, que passou a no serviço de Iluminação Pública de 2019 e o mesmo período em 2020. sobre o tema, 2021 será marcado pela
compreender todos os submercados exemplificam bem a importância da ação da agência em regulamentar
do Sistema Interligado Nacional. digitalização para o setor de energia Destaque especial ao trabalho adotado a abertura do mercado para
elétrica, visto que os novos sistemas pela ANEEL, quando da necessidade de consumidores de baixa tensão. O novo
E não existe nada que melhor represente proporcionam reduções importantes implantação do regime excepcional de papel mais dinâmico dos consumidores
o ponto de inflexão em que o setor elétrico nos custos de operação e manutenção teletrabalho em virtude da pandemia. e a abertura do mercado passam a exigir
se encontra do que o desenvolvimento e possuem capacidade de integrar A ANEEL não só conseguiu se adaptar que as concessionárias de distribuição
dos chamados Recursos Energéticos a infraestrutura das luminárias ao novo modelo de trabalho, como e de transmissão inovem nas suas
Distribuídos – REDs. Em 2020, os eficientes com sistemas inteligentes também obteve bons resultados de relações comerciais, trazendo à pauta
modelos regulatórios para adequação de monitoramento ou de telegestão, o produtividade e econômicos. a sustentabilidade desses segmentos
do setor elétrico a essa nova realidade chamado Smart Lighting. e crescendo a responsabilidade do
foram amplamente estudados no Por fim, mas não menos importante, regulador. Por outro lado, esses desafios
âmbito da cooperação técnica entre a A crescente modernização das merece destaque o processo de apontam 2021 como um ano que vai
ANEEL e a GIZ. Como resultados, foram luminárias para a tecnologia LED e democratização do acesso à energia estimular aquilo que não nos falta:
elaborados três relatórios, contendo: o a grande evolução tecnológica nos elétrica, oportunizando que todos criatividade e capacidade em inovar.
estado da arte sobre RED, impactos no sistemas de gestão são reconhecidos tenham acesso à eletricidade em
sistema elétrico e principais modelos como a “porta de entrada” das Cidades condições de igualdade, na quantidade
de negócio; experiências internacionais Inteligentes (Smart Cities), permitindo
na regulação técnica e econômica que a prestação do serviço público
de países como Alemanha, Austrália, de Iluminação Pública alcance novo
Reino Unido, Espanha, Itália, Estado patamar.
Unidos (Califórnia e Nova Iorque), Índia,
Colômbia, Chile e México; e proposta Com o objetivo de eliminar barreiras
de modelos regulatórios aplicáveis ao que impeçam que os municípios
Brasil. Como conclusão desse trabalho, o utilizem a tecnologia para trazer
tema foi inserido na Agenda Regulatória benefícios à população, economia de
da ANEEL 2021-2022, sob a atividade energia, eficiência operacional, redução
“Preparar a regulação para a expansão da emissão de gases de efeito estufa,

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


dos recursos energéticos distribuídos, dentre outros, a ANEEL aprovou o
incluindo resposta à demanda, usinas manual de instruções do artigo 26 da
virtuais e microrredes”. Resolução Normativa nº 414, de 2010,
para operacionalizar o faturamento
A digitalização vem aliada à valorização destinado à iluminação pública caso
da experiência do usuário e da sejam instalados equipamentos
possibilidade do ganho de eficiência por automáticos de controle de carga.
meio da conectividade. Presente nos

154 155
Comercialização de Energia Elétrica média do consumo líquido dos agentes
(CCEE) aos consumidores dos dois nos últimos 12 meses, referente à última
ambientes de contratação, livre e contabilização realizada pela CCEE.
regulada. Para o caso de eventuais agentes
inadimplentes, foram liberados
JÚLIO CÉSAR FERRAZ Importante ressaltar que essa medida apenas os recursos que superaram
Diretor substituto da ANEEL em 2020 não afetou nenhum direito do segmento a inadimplência, quando foram
geração. Houve o adiantamento aos suficientes. Os valores retidos foram
consumidores de recurso que seria caucionados para abatimento dos
apropriado por eles no futuro, à medida débitos na liquidação subsequente do
que surgissem Encargos dos Serviços Mercado de Curto Prazo.
do Sistema sujeitos a alívio.
E ainda, a ANEEL decidiu também
Esses recursos foram extremamente que esse repasse deveria ser
úteis para que os agentes pudessem operacionalizado pela CCEE ao longo
manter suas obrigações junto ao setor de todo o ano de 2020, sempre que
REPASSE DE RECURSOS PARA elétrico, beneficiando toda a cadeia:
produção, transmissão e distribuição
houvesse saldo positivo no fundo de
reserva para alívio futuro de encargos.
REFORÇAR A LIQUIDEZ DO SETOR: MAIS de energia, e nos dois ambientes de
contratação.
Ao longo do ano de 2020, foram
repassados R$ 2,30 bilhões. Desse
UMA MEDIDA FUNDAMENTAL DA ANEEL montante, cerca de R$ 1,67 bilhão
Como forma de proporcionalizar a foram liberados às concessionárias
Em 7 de abril, logo no início da 39, instituída com vistas a colher distribuição dos recursos, foi utilizada de distribuição, enquanto cerca de R$
implementação em todo país de subsídios e informações adicionais a mesma métrica de restituição de 0,63 bilhão foram liberados aos demais
medidas para contenção da pandemia para o aprimoramento do processo montantes excedentes da Conta de agentes, do ambiente de contratação
de Covid-19, a ANEEL estabeleceu de Recontabilização do Mercado de Energia de Reserva (CONER): rateio pela livre.
medida que se mostrou de fundamental Curto Prazo (MCP), a ANEEL decidiu
importância para todo o Mercado de pelo repasse aos agentes de mercado
Energia de Elétrica. detentores de consumo os recursos
financeiros disponíveis, em sua
O ambiente era de incerteza quanto aos totalidade, no fundo de reserva para
impactos nas atividades econômicas alívio futuro dos Encargos dos Serviços
das ações decorrentes da pandemia: do Sistema.
possibilidade de redução grande
e abrupta no fluxo financeiro em Tendo em vista as expectativas
concessionárias de distribuição, chance dos agentes em razão dos efeitos

Foto: Saulo Cruz - ANEEL


de haver dificuldades dos agentes em da pandemia de Covid-19 e que o
cumprir compromissos contratuais e recurso disponível no fundo de reserva
consumidores vislumbrando os efeitos destina-se ao alívio dos Encargos
da redução da atividade econômica em dos Serviços do Sistema, atribuído ao
seus negócios. segmento consumo, a ANEEL decidiu
que esses recursos fossem liberados
No âmbito da Consulta Pública nº imediatamente pela Câmara de

156 157
Nesse caso, pode-se obter um ganho podem diminuir a demanda por novos
adicional oriundo do uso da capacidade de investimentos nos pontos de conexão e, assim,
rede ociosa contratada para escoamento da contribuir para a modicidade tarifária.
energia produzida pela usina eólica existente.
Nesse contexto, não haveria necessidade A regulamentação das usinas híbridas ou

CHRISTIANO VIEIRA
de investimento em nova capacidade de associadas possui natureza multidisciplinar
transmissão para injeção de potência da usina e complexa, na medida em que traz
solar, diante do uso otimizado da rede elétrica. consequências para toda a cadeia ligada ao
Diretor substituto da ANEEL em 2020
fornecimento de energia elétrica.
A construção de novas usinas híbridas ou
associadas tende a induzir a utilização racional A Figura 1 apresenta a evolução da participação
dos sistemas elétricos e minimizar os custos de das fontes no atendimento das cargas do
ampliação ou utilização desses sistemas. Dessa sistema interligado nacional - SIN.
forma, as novas usinas híbridas ou associadas

REGULAMENTAÇÃO
DE USINAS HÍBRIDAS E ASSOCIADAS
O Setor Elétrico Brasileiro tem evoluído de desempenho e redução de custos no
continuamente e se tornado mais complexo atendimento a variados requisitos do sistema.
com o passar do tempo. Essa dinâmica dá-se,
em grande medida, em razão da necessidade O compartilhamento de custos comuns
de se assegurar uma oferta adequada de aos parques geradores híbridos, tais como
energia elétrica, economicamente eficiente e aluguel de terrenos e equipes de operação e
ambientalmente sustentável para o atendimento manutenção, tendem a reduzir o volume de
de uma demanda historicamente crescente. investimento necessário quando comparado Figura 1: Evolução da participação das fontes na operação do SIN.
a alternativas de implantação de projetos em
Essa complexidade se verifica não somente separado.
no planejamento e na operação das Observa-se que a partir de 2015 houve Nas contribuições da Consulta Pública
instalações, sistemas e serviços necessários ao Essas economias são factíveis em cenários um crescimento expressivo da geração nº 14/2019, que colheu subsídios para
atendimento, mas também se faz presente no de hibridização de parques eólicos e solares,
eólica, acompanhada pela fonte solar, discussão do tema em questão, e em
arcabouço regulatório e comercial, pilares para por exemplo, e podem ser significativas em
a sustentabilidade de toda a cadeia produtiva locais nos quais há limitação de infraestrutura com menor expressão de crescimento, reuniões com o Operador Nacional
do Setor. adequada para conexão, seja pela reduzida mas já ultrapassando a participação da do Sistema – ONS, foi apontada
disponibilidade de terrenos ou em razão dos fonte nuclear desde 2018. a necessidade de uma discussão
A ANEEL tem sistematicamente promovido a elevados custos associados à expansão da rede mais aprofundada de modificações
inovação do ambiente regulatório, de modo de transmissão.
Assim, no decorrer dos anos 2017 e do regramento de contratação
a disseminar o uso de novas tecnologias e
modelos de negócio que favoreçam a redução A depender do regime de produção de energia, 2018, com esse crescente aumento de da capacidade do uso da rede de
dos custos. é possível haver complementariedade entre acessos das fontes de geração eólica transmissão (MUST). A justificativa era a
as fontes, com baixo nível de corte de carga e solar ao sistema de transmissão, de viabilizar a inserção de usinas híbridas
Dentre as inovações em estudo pela Agência, (curtailment). Esse modelo de hibridização notícias e estudos já apontavam a na matriz energética e possibilitar
destaca-se a regulamentação das usinas é particularmente interessante para usinas
complementariedade entre essas maior atratividade econômica no
híbridas ou associadas. Sistema híbridos ou fotovoltaicas novas construídas junto a usinas
associados de energia combinam duas ou mais eólicas existentes, nas quais o regime de ventos fontes. compartilhamento do acesso por
fontes de energia de modo a propiciar melhoria é predominantemente noturno. múltiplas centrais geradoras.

158 159
Como observado na Figura 1, o maior apresentaram argumentos no sentido principalmente para o caso das usinas consulta e o entendimento do arcabouço
avanço de soluções de geração de serem emitidas novas outorgas associadas. regulatório da transmissão de energia
renováveis é recente (4 a 5 anos), e a independentemente de se tratar de elétrica, bem como avaliar questões
regulamentação de todo o setor elétrico, usinas híbridas ou de associadas. Destaca-se a importância de Sistema que necessitam de aprimoramento.
à época, foi discutida e planejada com Outros defenderam que as usinas de Medição para Faturamento (SMF)
regras de outorga estabelecidas por híbridas deveriam ser outorgadas como que registre o montante injetado no Nesse sentido, a necessidade de
fonte única, não sendo necessário o um único empreendimento e as usinas ponto de conexão contratual, para intervenção na regulamentação que
tratamento da outorga com combinação associadas separadamente. apuração do uso da rede com relação trata da contratação do uso do sistema
de fontes. ao valor contratado. No caso de haver de transmissão se justifica com intuito
Outro ponto de atenção para projetos compartilhamento de instalações de: i) otimizar o uso da rede, trazendo
Por consequência, as regras de acesso já existentes, em caso de unificação de uso restrito com mais de um uma maior margem de escoamento no
ao sistema de transmissão foram de outorga, é que a sua natureza seja empreendimento, o SMF instalado ponto especifico de conexão; ii) maior
planejadas e vinculadas à outorga, compatibilizada com a sua configuração deveria ser individualizado por eficiência na contratação, com possível
considerando que o acesso individual técnica atual. Quando uma usina empreendimento, de forma que seja postergação de eventuais custos para
e todo o arcabouço regulamentar existente for ampliada, tornando�se um possível verificar a contribuição de cada a expansão do sistema de transmissão
de contratação do uso seguem esta empreendimento híbrido ou associado, empreendimento no ponto de conexão e de distribuição; iii) redução dos riscos
premissa. pode ser necessária a adequação da contratual. de investimentos para a implantação
outorga da usina existente a fim de se das soluções hibridas ou associadas,
Discute-se, portanto, quais mudanças evitar tratamento diferenciado entre os no intuito de beneficiar a curto prazo
e ajustes regulatórios iriam possibilitar usuários da rede de transmissão. Com base em estudos apresentados os empreendedores e a médio prazo
uma melhor atratividade comercial para pela Empresa de Pesquisa energética, a sociedade com menores tarifas e
implementação de projetos híbridos Percebe-se nos estudos apresentados constata-se que a regulamentação melhor aproveitamento dos recursos
decorrentes da otimização do uso da pelos agentes, que o empreendedor das usinas híbridas já vem sendo energéticos.
rede de transmissão, maior eficiência poderá obter benefícios econômicos estudada em diversos países, o que
e maior margem de escoamento no decorrentes da menor contratação pode representar um cenário de Com esse objetivo, a ANEEL abriu
ponto de conexão. do uso do sistema, a depender da desenvolvimento de novas tecnologias a primeira fase da Consulta Pública
regulamentação a ser aprovada pela e tendências de mercado. 61/2020, de 21 de outubro a 4 de
Com base nas contribuições recebidas, ANEEL, mesmo com a necessidade de dezembro de 2020, para debater com
verificou-se que mais de 85%, algum nível de corte de geração, por Na regulação técnica da transmissão, a sociedade a normatização para o
indicaram a formalização de Contrato parte do agente. com o crescimento do número de estabelecimento de usinas híbridas e
de Uso do Sistema de Transmissão/ concessionárias de transmissão e associadas.
Distribuição CUST/CUSD único por Houve contribuições propondo de novos acessantes ao sistema de
empreendimento, opinando também que eventuais cortes de geração e transmissão, torna-se fundamental
que os limites de potência fossem perdas até a conexão deveriam ser a consolidação e a simplificação dos
determinados por conta e risco do alocados entre as fontes a critério dos regulamentos, de forma a facilitar a
empreendedor. Destes 60% avaliaram empreendedores, possibilitando que
que não deveria haver limitação e o rateio das perdas e a aplicação de
os demais 40% sugeriram um valor cortes de geração fossem definidos
de contratação entre a capacidade contratualmente entre as partes e
instalada da fonte de maior potência até gerenciados pelos proprietários. ¹ A energia certificada seja pelo menos 90% da energia gerada. Ao se estabelecer o critério P90, reduz-
o somatório da potência instalada das -se o risco de não atendimento a 10%, aumentando a segurança de fornecimento pela fonte.
fontes. A grande maioria das contribuições
Outro aspecto importante a ser discutido convergiu para que a instalação do ² Atualmente, a garantia física usa o critério “P50”, que, considera uma série histórica de geração, com
uma probabilidade de 50% da usina gerar o volume mínimo de energia firme (garantia física) declarado.
diz respeito ao modelo de outorga sistema de medição de faturamento Ao se utilizar o critério “P90”, este eleva a probabilidade para 90%. Assim, a garantia física será menor
das usinas híbridas. Alguns agentes fosse estabelecida por tipo de fonte, e, dessa forma, definida de forma mais conservadora.

160 161
2020
2020
2020
2020
2020
2020
2020
2020 EM

2020
IMAGENS

2020
2020
2020
12 DE FEVEREIRO
Ministro Bento Albuquerque participa do
Prêmio ANEEL de Qualidade
Fotógrafo: Saulo Cruz - ANEEL

08 DE JANEIRO
Reunião do Comitê de Monitoramento do Setor
Elétrico (CMSE)
Fotógrafo: Bruno Spada - MME

13 DE FEVEREIRO
27 DE JANEIRO Reunião Trimestral do operador Nacional do
Reunião de Gestão com as lideranças da ANEEL Sistema Elétrico (ONS)
Fotógrafo: Saulo Cruz - ANEEL Fotógrafo: Saulo Cruz - ANEEL

164 165
13 DE FEVEREIRO
Reunião com Conselhos de Consumidores de
Energia Elétrica
Fotógrafo: Saulo Cruz - ANEEL

11 DE MARÇO
Dia da Mulher na ANEEL
Fotógrafo: Saulo Cruz - ANEEL

19 DE FEVEREIRO
Assinatura do Projeto Avenida das Cidades,
com o governo do Distrito Federal
Fotógrafo: Saulo Cruz - ANEEL

11 DE MARÇO 17 DE AGOSTO
Reunião com o governador do Rio Grande do Comitiva Presidencial na inauguração da
Sul, Eduardo Leite termelétrica Porto Sergipe
Fotógrafo: Eduardo Leite - GF Fotógrafo: Alan Santos - MME

166 167
18 DE SETEMBRO
Seminário sobre o Potencial Solar no Setor
Nordestino
Fotógrafo: Saulo Cruz - ANEEL

10 DE OUTUBRO
Sabatina de Hélvio Guerra no Senado Federal
Fonte: Senado Federal

8 de setembro
Júlio César Ferraz é homenageado em 10 DE NOVEMBRO
sua última Reunião Pública como diretor Homenagem a Christiano Vieira pelo período
substituto em que atuou como diretor substituto
Fotógrafo: Saulo Cruz - ANEEL Fotógrafo: Gilmar - ANEEL

168 169
12 DE NOVEMBRO
Posse do diretor Hélvio Guerra
Fotógrafo: Saulo Cruz - ANEEL

2 de dezembro
Diretor Hélvio Guerra no dia do 17 de dezembro
aniversário da ANEEL Leilão de Transmissão 01/2020
Fotógrafo: Gilmar Félix - ANEEL Fotógrafo: Saulo Cruz - ANEEL

170 171
SGAN - Quadra 603 - Módulos “I” e “J”
Brasília - DF - 70830-110
TEL. 55 (61) 2192 8600 Ouvidoria Setorial: 167

aneelgovbr aneel_govbr www.aneel.gov.br

aneel @aneelgovbr youtube.com/aneel

Você também pode gostar