CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Olá!

Tudo bem? Preparado para dar continuidade às nossas aulas? Conforme anunciei na aula demonstrativa, hoje a nossa tarefa é estudar o conteúdo discriminado no quadro abaixo: AULA Texto Tipologia textual Compreensão e interpretação de textos 1 Coesão e coerência Interpretação dedutiva e indutiva Paráfrase Significação contextual de palavras e expressões Figuras de linguagem A novidade fica por conta de algumas informações extraoficiais, que nos farão, por enquanto, focalizar também questões do Cespe. Foi isso mesmo que você entendeu: a partir desta aula nos concentraremos na Funrio e no Cespe. Não me faça, por enquanto, muitas perguntas sobre as tais informações extraoficiais; mas não as despreze. As questões apresentadas nesta aula encontram-se repetidas na última parte deste material, pois sempre há alunos que gostam de resolver tudo antes de ler os comentários. Caso você não seja um desses alunos, simplesmente não imprima a parte que mencionei (assim você economiza papel e tinta). TIPOLOGIA TEXTUAL Texto injuntivo (instrucional) Indica como realizar uma ação; aconselha. É também utilizado para predizer acontecimentos e comportamentos. Utiliza linguagem objetiva e
13 10 7 4 1

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 simples. Há predomínio da função conativa ou apelativa (o emissor procura influenciar o comportamento do receptor; como o emissor se dirige ao receptor, é comum o uso de tu, você, nós, ou o nome da pessoa, além dos vocativos e imperativos; usada nos discursos, sermões e propagandas que se dirigem diretamente ao consumidor – instruções de uso de um aparelho; leis; regulamentos; receitas de comida; guias; regras de trânsito). Exemplos: "Coloque a tampa e a seguir pressione." (verbo no imperativo) "Coloca-se a tampa e a seguir pressiona-se." (verbo no presente do indicativo) "Colocar a tampa e a seguir pressionar." (verbo no infinitivo)

CONTEÚDO

Cuidados para evitar envenenamentos Mantenha Não Não Nunca utilize sempre medicamentos sem e produtos de e tóxicos um fora médico atenção de usar

do alcance das crianças; medicamentos restos de ler o de orientação e leia a bula antes de consumi-los; armazene deixe medicamentos ou a tenha antes ao seu prazo de validade; rótulo bula qualquer medicamento; Evite tomar remédio na frente de crianças; Não Não ingira utilize nem dê remédio sem no escuro para que não e haja com trocas perigosas; remédios orientação médica prazo de validade vencido; Mantenha os medicamentos nas embalagens originais;

www.pontodosconcursos.com.br

1

www.pontodosconcursos.com.br

2

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Cuidado
16

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1

com

remédios muito

de

uso

infantil

e

de de

uso

adulto
1

com Pílulas

embalagens coloridas, e a não e

parecidas; e

erros

identificação bonitas, adocicados natural e das fora mantenha

podem causar intoxicações graves e, às vezes, fatais; embalagens odor e a essa garrafas sabor brilhantes despertam crianças;
22

Um funcionários avaliado

lugar são a dia na

sob dia e

o

comando por suas com ensino recebem

de prêmios Pois

gestores, têm em essas em de um pode o

onde

os pela — de A

orientados de

metas, tarefas, sucesso médio pelo o

desempenho dinheiro são tudo

19

atraentes, atenção estimule produtos

e

4

curiosidade curiosidade;

eficiência menos das escolas

execução escola

parecer

uma

pública de a

brasileira.

algumas

medicamentos

domésticos

trancados

práticas

implantadas chama é

grupo

7

do alcance dos pequenos.
Internet: <189.28.128.100/portal/aplicacoes/noticias> (com adaptações).

estaduais

Pernambuco.

experiência Como

atenção no local,

impressionante avanço foi

progresso

dos estudantes depois que ingressaram ali.
10

1.

(CESPE/MS/AGENTE ADMINISTRATIVO/2008) O emprego do imperativo nas oito primeiras frases depois do título indica que se trata de um texto narrativo.

praxe

quantificado.

Os alunos são testados na entrada, e quase metade deles tirou zero em matemática e notas entre 1 e 2 em português. Isso
13

Comentário – O texto caracteriza-se pelo emprego da linguagem apelativa como meio de persuadir o leitor a adotar certos cuidados quanto à manipulação de medicamentos e produtos tóxicos. As formas verbais empregadas no imperativo afirmativo (“Mantenha”, “Evite”) e negativo (“Não utilize”, “Não armazene”) conferem à mensagem um aspecto coercitivo, a fim de que o resultado desejado seja obtido. O tipo de texto é injuntivo (ou instrucional). Resposta – Item errado.

em

uma

escala 6 a em da que por são dos das

de tais média

zero

a

10. Em tão

Depois uma poucas alta. das entre

de

três escolas saída,

anos,

eles pelo uma são uma Os notas pelo é

cravaram Ministério
16

matérias, foi

em

prova

aplicada há elas e região. recebem outra melhores,

Educação. as uma

públicas

brasileiras, característica administradas associação professores dos alunos, cumprimento

De o

distingue parceria por em e do

demais: governo da e ainda Aos

19

formada pais

empresários quatro diretor

avaliados metas

frentes:

22

acadêmicas.

Texto expositivo (informativo; dissertação expositiva) O objetivo do texto é passar conhecimento para o leitor. Nesse tipo textual, não se faz a defesa de uma ideia. Encontrado em livros didáticos e paradidáticos (material complementar de ensino), enciclopédias, jornais, revistas (científicas, informativas, etc.). 2.

concedido bônus no salário.
Veja, 12/3/2008, p. 78 (com adaptações).

(CESPE/STF/TÉCNICO JUDICIÁRIO/2008) Predomina no fragmento o tipo textual narrativo ficcional.

www.pontodosconcursos.com.br

3

www.pontodosconcursos.com.br

4

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Comentário – Nada nele é ficção. As informações são verídicas e nos contam a experiência observada em Pernambuco. O intuito é dar-nos conhecimento acerca de um fato interessante ocorrido no sistema de educação daquele Estado. O texto é dissertativo expositivo. Resposta – Item errado.
28 25

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Grupo Móvel — Quantos anos o Sr. tem? Jacaré — Tenho 64 anos. Grupo Móvel — E trabalha para ele há quantos anos? Jacaré — Faz uns 30 anos. Grupo Móvel — O Sr. pede dinheiro para ele? Jacaré — Não, não peço. Precisa pedir? Se a gente trabalha, não precisa pedir. O
31

Grupo Móvel — O Sr. se lembra quando o Grupo esteve aqui antes? Jacaré — Hum! Olha, acho que faz uns oito anos...
4

dilema foi do O

de

Eduardo Ele foi para valor Especial o

conhecido retirado Móvel ele das da de

como

Jacaré, em ao de Xinguara, Trabalho poupança, devidas,

enfim, no onde Escravo

resolvido. Grupo MTE

fazenda Combate

Grupo Móvel — Saiu um monte de gente, por que o Sr. não saiu? Jacaré — É, saiu um monte de gente, mas o patrão pediu para
34

Pará. foi

abriu

uma

caderneta

depositado

verbas

indenizatórias

7

ficar e eu fiquei. Grupo Jacaré Grupo Móvel — Móvel — — O que um o Sr. fez com o dinheiro da 3. barraquinho... o Sr. nada, Comprei mais umas alguma Ele indenização que recebeu na época?

cerca de R$ 100 mil.
Revista Trabalho. Brasília: MTE, ago./set./out./2008, p. 43 (com adaptações).

(CESPE/MTE/AGENTE ADMINISTRATIVO/2008) Por suas características estruturais, é correto afirmar que o texto em análise é uma descrição.

10

Construí — Depois não

vaquinhas... disso, mais recebeu além de coisa? Jacaré Não, recebi comida. disse que eu teria de pagar pelo dinheiro que recebi.
16

Comentário – As características estruturais do texto são típicas de um texto informativo, cujo gênero é a entrevista, muito comum nos meios de comunicação. Normalmente construída em forma de diálogo e sobre um assunto específico, a entrevista possui um interlocutor determinado e um locutor – ou arguidor – que conduz a conversa de modo a extrair dela as informações que deseja. A estrutura de um texto informativo como este pode ser representada por perguntas e respostas ou por parágrafos propriamente ditos. Resposta – Item errado.

13

Grupo Móvel — Mais nada? Companheira de Jacaré — Ele diz que a gente ainda está devendo e não deixa tirar nossas vacas, diz que são dele. Até as

19

leitoas que pegamos no mato ele diz que são dele. Grupo Móvel — Por que o Sr. continua trabalhando? Companheira de Jacaré — Porque ele não quer ir embora sem receber nada. Nem as vacas ele deixa a gente levar.

22

www.pontodosconcursos.com.br

5

www.pontodosconcursos.com.br

6

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Texto narrativo É a modalidade de redação na qual contamos um ou mais fatos que ocorrem em determinado tempo e lugar, envolvendo certos personagens. Note as características do tipo narrativo: 1) 2) O fato narrado pode ser real ou fictício. A descrição insere-se na narração, dada a importância de se
7 4 1

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 O degradante de iniciou suas de resgate é uma ao de que Móvel. José — no de de trabalhadores nas em ações Escravo, 1995, já a encontrados do do são Grupo MTE. mais a o família”, das no de 40 de que como Rio em situação Móvel que mil um

rotina

Especial Desde de caso

Combate

Trabalho

operações, trabalho. há um Galdino saiu

30 de

libertações desumanas trabalhador Cláudio do
10

trabalhadores “Chamou-me anos oito de casa Silva 30 dos da de Nunca em trabalho recebeu nem conseguir e rever Copaíba de teve a foi

submetidos atenção via a não Currais — com

condições lembra Grande de para veio Nunca de Copaíba dormir retornar uma em de Móvel,

caracterizarem os personagens envolvidos na trama e o cenário em que ela se desenvolve. 3) Narração em 1ª pessoa: ocorre quando o fato é contado por alguém que se envolve nos acontecimentos ao mesmo tempo em que conta o caso (uso dos pronomes nós, eu). 4) Narração em 3ª pessoa: o narrador conta a ação do ponto de vista de quem vê o fato acontecer na sua frente (narrador onisciente); ele não participa da ação (uso dos pronomes ele(a), eles(as)). 5) Narração objetiva: o narrador apenas relata os fatos, sem se deixar envolver emocionalmente com o que está noticiado. É de cunho impessoal e direto. 6) Narração subjetiva: leva-se em conta as emoções, os sentimentos envolvidos na história. São ressaltados os efeitos psicológicos que os acontecimentos desencadeiam nos personagens. 7) 8) A progressão temporal (exposição, complicação, clímax e desfecho) é essencial para o desenvolvimento da trama. O tempo predominante é o passado, cronológico (um minuto, uma hora, uma semana, um ano etc.) ou psicológico (vivido por meio de flashback, é a memória do narrador).

Secchin,

coordenadores Novos, Copaíba, 10 de e e anos Durante roça

operações gosta idade anos,

Grupo Norte,

Natural

do ser

chamado

trabalhar
13

Norte. fazenda de não

estudou. fazenda, de mata assinada pelo filhos.

passando trabalhando teve a quantas nunca direito à

pensão perdeu

em pasto. a fez. para

pensão, conta

com

derrubada

carteira vezes se por no deste e não cidade casou

16

trabalho “Não dinheiro

conseguia Quando

juntar

sequer relatou. foi pelo

19

minha

família”, de

fazenda junho
22

município ano, recebeu

paraense

Piçarras

fiscalizada Grupo mais

localizado

resgatado R$ 5 mil.

indenização

trabalhista

Revista Trabalho. Brasília: MTE, ago./set./out./2008, p. 40-2 (com adaptações).

4.

(CESPE/MTE/ADMINISTRADOR/2008) Empregam-se, no texto, alguns elementos estruturais da narrativa que, nesse caso, são fundamentais para a consolidação de sua natureza informativa e jornalística.

Trabalho escravo: longe de casa há muito mais de uma semana

www.pontodosconcursos.com.br

7

www.pontodosconcursos.com.br

8

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Comentário – A natureza informativa e jornalística do texto expressa-se por meio do gênero notícia – relato de um fato ou de uma série de fatos relacionados ao mesmo evento, começando pelo fato ou aspecto mais relevante. Portanto, é natural que sejam empregados nesse tipo de texto alguns elementos estruturais da narrativa (quem, o que, quando, onde, como, porque/para que) a partir da notação mais relevante: o resgate de trabalhadores encontrados em situação degradante feito pelo GEMCTE, do MTE. Resposta – Item certo.
1 22

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 terceiro, forma a decisão.
Thomaz Wood Jr. O perigo do groupthinking. In: Carta Capital, 13/5/2009, p. 51 (com adaptações).

é

desejável as

renovar discussões

constantemente e o processo

o de

grupo, tomada

de de

oxigenar

5.

(CESPE/TCU/AFCE/2009) A sequência narrativa inicial, relatando a origem do termo “groupthinking” (l.1), não caracteriza o texto como narrativo, pois integra a organização do texto predominantemente argumentativo.

O cinquenta, como tomando Os processo

termo pelo grupos

groupthinking sociólogo se de tornavam temerárias gestão coletivo indivíduos supera a Os usuais. esforço ações dos que

foi reféns e

cunhado, H. de sua

na

década para

de

Comentário – Dificilmente alguém escreve um texto homogêneo, ou seja, puramente narrativo, descritivo, argumentativo, informativo ou instrucional. No caso do texto da prova, há ainda elementos que descrevem, definem ou caracterizam o conceito de “groupthinking”. Contudo, o autor do texto, sutilmente (entre elementos narrativos e descritivos), expõe seu ponto de vista a respeito dele. No segundo parágrafo, Thomas Wood classifica-o negativamente de “patologia” e propõe categoricamente medidas (“receitas”) para tratá-lo, por considerá-lo indesejável. Resposta – Item certo.

William

Whyte,

explicar coesão, fracassos. um são e o

própria

4

decisões mental seus coesão das um às das dos antigas a crítico

causando

grandes os

manuais

definem ocorre pensam

groupthinking quando da para são para uma do mesma

como grupos forma

7

uniformes, desejo ilusão a de de diferentes

motivação sintomas que gera coletivo membros comumente

avaliar e

alternativas uma levar visões na visão pode

conhecidos: neutralizar

10

invulnerabilidade, teses

otimismo crença grupo; vistos são é as

riscos;

contrárias
13

dominantes;

absoluta e uma como

Texto argumentativo (dissertação argumentativa) É o tipo de composição na qual expomos ideias seguidas da apresentação de argumentos que as comprovem. Tem por objetivo a defesa de um ponto de vista, por meio da persuasão.

moralidade distorcida Tão contrapor pensamento dominante;

inimigos, como e

iludidos, para o visão sistemas auditoria; 9

fracos ou simplesmente estúpidos.
16

o as é

conceito visões e

receitas estimular à

patologia: segundo, de

primeiro,

preciso alternativas

6.

(CESPE/TCU/AFCE/2009) Apesar de a definição de “groupthinking” (l.5-9) sugerir neutralidade do autor a respeito desse processo, o uso metafórico de palavras da área de saúde, como “sintomas” (l.9), “receitas” (l.16) e

19

necessário

adotar de

transparentes

governança

procedimentos

www.pontodosconcursos.com.br

www.pontodosconcursos.com.br

10

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 “patologia” (l.17), orienta a argumentação para o valor negativo e indesejável de groupthinking. Comentário – Durante o processo descritivo do que é groupthinking, o autor tenta se manter imparcial, mas logo deixa transparecer seu ponto de vista sobre ele por meio das palavras citadas pela banca, as quais assumem carga semântica negativa. Resposta – Item certo. 7) 6)

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Não há uma sucessão de acontecimentos ou fatos, mas sim a apresentação pura e simples do estado a ser descrito em um determinado momento. Aqui, a matéria é o objeto.

COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO DE TEXTO É muito comum nas provas constarem itens que exigem

conhecimentos sobre processos de coesão textual, argumentos dedutivos e indutivos e de reescritura de texto (paráfrase). O que se pretende com esse tipo de exigência é verificar a capacidade do aluno de assimilar e transmitir a informação lida. São assuntos fáceis de entender, mas exigem atenção por parte dos candidatos. As instituições costumam fazer um “jogo de palavras” para tentar confundi-los. Coesão Articulação entre palavras Coerência e Manutenção da sequência lógica de argumentação. (advérbios, Não deve haver bruscas contradições no rumo e do

Texto descritivo (“retrato” verbal) É o tipo de redação na qual se apontam as características que compõem um determinado objeto, pessoa, animal, ambiente ou paisagem. Apresenta elementos que, quando juntos, produzem uma “imagem”. Exemplo: Sua estatura era alta, e seu corpo, esbelto. A pele morena refletia o sol dos trópicos. Os olhos negros e amendoados espalhavam a luz interior de sua alegria de viver e jovialidade. Os traços bem desenhados compunham uma fisionomia calma, que mais parecia uma pintura. Desperte para as características desse tipo de texto: 1) 2) 3) 4) 5) Predomínio de adjetivos. Descrição objetiva (expressionista): limita-se aos aspectos reais e visíveis; não há opinião do autor sobre o tema. Descrição subjetiva (impressionista): o autor emite sua opinião sobre o assunto. Descrição física: limita-se à descrição dos traços externos e visíveis, tais como altura, cor da pele, tipo de nariz e cabelo, etc. Descrição psicológica: está relacionada a aspectos do comportamento da pessoa descrita: se é carinhosa, agressiva, calma, comunicativa, egoísta, generosa, etc.

enunciados do texto. Elementos etc.). Relação sintática. Observe o exemplo abaixo. coesivos

conjunções, preposições, pronomes mudanças

pensamento. Relação semântica.

Comprei três laranjas e coloquei-as no freezer, pois tencionava fazer uma salada de frutas bem geladinha com elas; mas, como fui à rua e me demorei muito, não pude aproveitá-las na salada porque ficaram todas congeladas.

www.pontodosconcursos.com.br

11

www.pontodosconcursos.com.br

12

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Nesse pequeno texto, há vários elementos que estabelecem ligação entre as partes dele, além do jogo verbal e da sequência de ações; enfim, são elementos reconhecíveis e que formam os elos entre os termos. Na próxima passagem, no entanto, há uma carência de elementos sintáticos de ligação entre os períodos que compõem o texto. Olhar fito no horizonte. Apenas o mar imenso. Nenhum sinal de vida humana. Tentava recordar alguma coisa. Nada. Como você pode perceber, o que permite dar um sentido ao texto é a possibilidade de se estabelecer uma relação semântica (SENTIDO) ou pragmática (INTERACIONAL) entre os elementos da sequência. Assim sendo, é possível admitir que a coerência é mais relevante do que a coesão para a construção de um texto, embora os dois fatores sejam características importantes de todo bom texto.
10 7 4

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Observa-se na coesão a propriedade de unir termos e orações por meio de conectivos. A escolha errada desses conectivos pode ocasionar a deturpação do sentido do texto.

Grupo Móvel — O Sr. se lembra quando o Grupo esteve aqui antes? Jacaré — Hum! Olha, acho que faz uns oito anos... Grupo Móvel — Saiu um monte de gente, por que o Sr. não saiu? Jacaré — É, saiu um monte de gente, mas o patrão pediu para ficar e eu fiquei. Grupo Jacaré Grupo
13

Móvel — Móvel —

O

que um

o

Sr.

fez

com

o

dinheiro

da

indenização que recebeu na época? Construí — Depois não barraquinho... o Sr. nada, Comprei mais umas alguma Ele vaquinhas... disso, mais recebeu além de coisa? Jacaré Não, recebi comida. disse que eu teria de pagar pelo dinheiro que recebi.
16

Processos de coesão textual Existem determinados vocábulos na língua que não devem ser interpretados semanticamente por seu próprio sentido, mas sim em função da referência que estabelecem com outros itens. Um item referencial tomado isoladamente é vazio e significa apenas: procure a informação em outro lugar. Observem o exemplo seguinte: João é o maior empresário daqui. No Distrito Federal, não há outro que o supere. Repare que “João” é retomado no segundo período pelo pronome “o”; enquanto o advérbio “aqui”, no primeiro período, antecipa a circunstância de lugar indicada por “Distrito Federal”. No caso da retomada, temos uma anáfora. No caso de sucessão, uma catáfora.
22 19

Grupo Móvel — Mais nada? Companheira de Jacaré — Ele diz que a gente ainda está devendo e não deixa tirar nossas vacas, diz que são dele. Até as leitoas que pegamos no mato ele diz que são dele. Grupo Móvel — Por que o Sr. continua trabalhando? Companheira de Jacaré — Porque ele não quer ir embora sem receber nada. Nem as vacas ele deixa a gente levar. Grupo Móvel — Quantos anos o Sr. tem? Jacaré — Tenho 64 anos.

www.pontodosconcursos.com.br

13

www.pontodosconcursos.com.br

14

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1
25

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1
1

Grupo Móvel — E trabalha para ele há quantos anos? Jacaré — Faz uns 30 anos. Grupo Móvel — O Sr. pede dinheiro para ele? Jacaré — Não, não peço. Precisa pedir? Se a gente trabalha, não precisa pedir. O dilema foi do Pará. foi O de Grupo MTE Eduardo Ele foi para valor Especial o conhecido retirado Móvel ele das da de como fazenda Combate caderneta Jacaré, em ao de Xinguara, Trabalho poupança, devidas,

Um modernos, como novo a própria contar, e

governo, está em face de das um

ou a da

uma um Idade de

sociedade, pressuposto Antiga Para poder e ser que Média,

nos se a a

tempos apresenta saber: todos a os o da suas deve regras

vinculado

28

4

ideia partir com

democracia. relações espaço

democrático, por

estendidas demarcado da maior

indivíduos,
7

político públicas

31

enfim, no onde Escravo

resolvido.

procedimentos às elegidas que de e,

claros, demandas pela

que, própria

efetivamente, sociedade,

assegurem parte de

atendimento população,
10

abriu

uma

através a de de um

34

depositado

verbas

indenizatórias

formas de participação/representação. Para e a das isso sociais muitas de como ocorra, contudo, de à de impõe-se e o gestão reunião, existência público direitos de pelo hoje. de interesses os associação núcleo desde de eficácia questões — de instrumentos vezes, reflexão conflitantes, debate

cerca de R$ 100 mil.
Revista Trabalho. Brasília: MTE, ago./set./out./2008, p. 43 (com adaptações). 13

vinculadas opinião,

7.

(CESPE/MTE/AGENTE ADMINISTRATIVO/2008) Em “Porque ele não quer ir embora sem receber nada. Nem as vacas ele deixa a gente levar” (l. 21-22), nas duas ocorrências, o pronome “ele” refere-se à mesma pessoa.
16

coletivos liberais etc. o
19

como

liberdade, invioláveis, da certo, Social

—,

tendo

pressupostos

informativos e até e

direitos início

conquistados, Idade do dos Moderna, século XX Direitos

principalmente, ampliados os dias

Comentário – Perceba a astúcia da banca examinadora. Quis induzir os candidatos a crerem que, nos dois casos, o pronome em destaque fazia alusão, provavelmente, ao personagem “Jacaré”. Talvez, por se tratar da proximidade entre a entrada em “cena” de “Jacaré” e o elemento de coesão. Portanto, prezado aluno, fique atento! O primeiro emprego do pronome “ele” retoma, de fato, o personagem “Jacaré”, a quem a pergunta (l. 20) foi dirigida. Mas o segundo emprego recupera “patrão”, personagem que aparece pela primeira vez na linha 6. Resposta – item errado. 8.

Constitucionalismo Fala-se, por

Humanos

Fundamentais

todas as gerações ou ciclos possíveis.
Rogério Gesta Leal. Poder político, estado e sociedade. Internet: <www.mundojuridico.adv.br> (com adaptações).

(CESPE/TCU/AFCE/2009) Na organização da argumentação, o segundo parágrafo do texto estabelece a condição de o debate e a reflexão sobre os direitos humanos vinculados aos interesses coletivos estarem na base da ideia de democracia.

www.pontodosconcursos.com.br

15

www.pontodosconcursos.com.br

16

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Comentário – A condição é ressaltada logo no segmento inicial “Para que isso ocorra (...) impõe-se a existência e a eficácia de instrumentos de reflexão e o debate público...”. Note que a “existência e a eficácia de instrumentos de reflexão e o debate público” são fundamentais para que haja um governo democrático, com um espaço político demarcado por regras e procedimentos claros (a ideia sublinhada – l. 4-7 – é retomada pelo pronome demonstrativo “isso”). Resposta – Item certo.
4 1

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 O dinâmicas, pessoa exercício formadas do por poder condutas que se ocorre de mediante de múltiplas domínio,

autoridade, com

de comando, de liderança, de vigilância e de controle de uma sobre outra, comporta dependência, subordinação, resistência ou rebeldia. (...)
Maria da Penha Nery. Vínculo e afetividade: caminhos das relações humanas. São Paulo: Ágora, 2003, p. 108-9 (com adaptações).

11. (CESPE/TCU/AFCE/2009) Nas relações de coesão que se estabelecem no texto, o pronome “que” (l.4) retoma a expressão “exercício do poder” (l.1). Comentário – Volte ao texto e releia o seguinte fragmento: “controle de uma pessoa sobre outra, que se comporta com dependência, subordinação, período anterior, resistência ou rebeldia”. Quem se comporta dessa maneira? A pessoa controlada, representada no texto pelo vocábulo “outra” (= outra pessoa). Resposta – Item errado. Interpretação Dedutiva X Interpretação Indutiva Dependendo da abordagem, a sua resposta será diferente. Antes de apresentar as possibilidades de interpretação e as características de uma e de outra, darei um simples exemplo para você entender melhor o assunto. Segunda-feira choveu; Paulo ficou em casa. Terça-feira choveu também; Paulo ficou em casa. Na quarta-feira, choveu de novo; Paulo novamente ficou em casa. Mais um dia de chuva na quinta-feira; Paulo outra vez permaneceu em casa. Sexta-feira choveu. Com base nas informações acima, podemos afirmar que Paulo ficou em casa na sexta-feira? Não! Ainda que Paulo tenha ficado em casa nos dias anteriores por causa da chuva, nada é falado sobre onde ele se encontrava na

9.

(CESPE/TCU/AFCE/2009) O desenvolvimento das ideias demonstra que, na linha 4, a flexão de singular em “deve” estabelece relações de coesão e de concordância gramatical com o termo “democracia”.

Comentário

Embora

esteja

expresso

apenas

no

subentende-se na linha 4 o termo “governo”, com o qual o verbo “deve” mantém relações de coesão e de concordância. Resposta – Item errado.

10. (CESPE/TCU/AFCE/2009) O pronome “isso” (l.11) exerce, na organização dos argumentos do texto, a função coesiva de retomar e resumir o fato de que as “demandas públicas da maior parte da população” (l.8-9) são escolhidas por meio de “formas de participação/representação” (l.10). Comentário – Apontei acima a referência do pronome “isso”: a ideia de um governo democrático, com um espaço político demarcado por regras e procedimentos claros. Resposta – Item errado.

www.pontodosconcursos.com.br

17

www.pontodosconcursos.com.br

18

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 sexta-feira, quando também choveu. No texto não há evidências de que Paulo permaneceu em sua residência naquele dia porque choveu. Mas e se a assertiva fosse diferente: Com base nas informações acima, infere-se que Paulo ficou em casa na sexta-feira? Sim! Levando-se em conta que Paulo normalmente fica em casa quando chove, é possível pensar que ele tenha ficado lá também na sexta-feira, já que também choveu naquele dia. As circunstâncias (ou indícios) nos levam a considerar essa hipótese também, mesmo que ela não seja confirmada no final das investigações.
28 25 22

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Grupo Móvel — Por que o Sr. continua trabalhando? Companheira de Jacaré — Porque ele não quer ir embora sem receber nada. Nem as vacas ele deixa a gente levar. Grupo Móvel — Quantos anos o Sr. tem? Jacaré — Tenho 64 anos. Grupo Móvel — E trabalha para ele há quantos anos? Jacaré — Faz uns 30 anos. Grupo Móvel — O Sr. pede dinheiro para ele? Jacaré — Não, não peço. Precisa pedir? Se a gente trabalha, não precisa pedir. O
31

Grupo Móvel — O Sr. se lembra quando o Grupo esteve aqui antes? Jacaré — Hum! Olha, acho que faz uns oito anos...
4

dilema foi do Pará. foi O

de Grupo MTE

Eduardo Ele foi para valor Especial o

conhecido retirado Móvel ele das da de

como fazenda Combate

Jacaré, em ao de Xinguara, Trabalho poupança, devidas,

enfim, no onde Escravo

resolvido.

Grupo Móvel — Saiu um monte de gente, por que o Sr. não saiu? Jacaré — É, saiu um monte de gente, mas o patrão pediu para
34

abriu

uma

caderneta

depositado

verbas

indenizatórias

7

ficar e eu fiquei. Grupo Jacaré Grupo Móvel — Móvel — — O que um o Sr. fez com o dinheiro da indenização que recebeu na época?

cerca de R$ 100 mil.
Revista Trabalho. Brasília: MTE, ago./set./out./2008, p. 43 (com adaptações).

10

Construí — Depois não

barraquinho... o Sr. nada,

Comprei mais

umas alguma Ele

12. (CESPE/MTE/AGENTE ADMINISTRATIVO/2008) O que faz de Eduardo Silva objeto de interesse da ação do Grupo Móvel é o fato de que o trabalhador optou 6-7). Comentário – O texto indica (l. 28) que Jacaré espera receber pelo trabalho que desempenha na fazenda do patrão. Além disso, o Grupo Móvel ficou impressionado com o fato de Jacaré ter permanecido na fazenda (l. 4) mesmo depois da inspeção anterior realizada pelo próprio Grupo (l. 1). Isso o correu há cerca de oito anos (l. 3), quando saíram de lá vários trabalhadores (l. 4) que, ao que tudo indica, estavam em condições semelhantes à de Jacaré. por trabalhar sem receber a remuneração correspondente, conforme se depreende do trecho “o patrão pediu para ficar e eu fiquei” (l.

vaquinhas... disso, mais recebeu além de coisa? Jacaré Não, recebi comida. disse que eu teria de pagar pelo dinheiro que recebi.
16

13

Grupo Móvel — Mais nada? Companheira de Jacaré — Ele diz que a gente ainda está devendo e não deixa tirar nossas vacas, diz que são dele. Até as

19

leitoas que pegamos no mato ele diz que são dele.

www.pontodosconcursos.com.br

19

www.pontodosconcursos.com.br

20

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Resposta – item errado.

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Comentário – A banca fez um resumo do texto, a partir dos próprios elementos (das evidências) dele. Repare e compare: “

1

O dinâmicas, pessoa reportam

exercício formadas

do por

poder condutas que ou mas se

ocorre de

mediante de

múltiplas domínio,

“O exercício do poder ocorre mediante múltiplas dinâmicas” (l 1-2)”; “Tais dinâmicas não se reportam apenas ao caráter negativo do poder (...), mas também ao seu caráter positivo” (l. 5-7); “O que há são relações de poder heterogêneas” (l. 9-10); “Na rede social (...) podemos ser comandados, submetidos ou programados em um vínculo, ou podemos comandá-lo” (l. 1215). Resposta – item certo.

autoridade, com poder, seu O

de comando, de liderança, de vigilância e de controle de uma
4

sobre apenas ou

outra, resistência ao

comporta Tais do ao

dependência, não se de opressão, positivo, em si

subordinação, punição de

rebeldia. negativo também

dinâmicas caráter poder

caráter

7

repressão, controlar, e

disciplinar,

adestrar, em as nós um

aprimorar.

não existe, não é um objeto natural. O que há são relações de
10

poder

heterogêneas Na rede ou

constante dinâmicas as ser vínculo, tarefa, e,

transformação. de a poder todo

O não

poder têm 14. (CESPE/TCU/AFCE/2009) De acordo com a argumentação do texto, o poder “não é um objeto natural” (l.9) porque é criado artificialmente nas relações de opressão social. Comentário – O problema aqui está na razão que a banca alega para sustentar o fato de o poder não ser um objeto natural. O texto é claro ao dizer que “Tais dinâmicas [as que acarretam o exercício do poder] não se reportam apenas ao caráter negativo do poder, de opressão, punição ou repressão, mas também ao seu caráter positivo, de disciplinar, controlar, adestrar, aprimorar” (l. 5-8). O Cespe simplesmente desprezou as evidências do próprio texto. Resposta – item errado.

é, portanto, uma prática social constituída historicamente. social, fronteiras: em de barreiras ou
16

13

vivemos ou

momento. submetidos comandá-lo um novo ou

Consequentemente, programados a realização social, que para papel

podemos sua nos

comandados, podemos vivermos assim,

faz

complementar,

passivamente

não, as regras políticas da situação em que nos encontramos.
Maria da Penha Nery. Vínculo e afetividade: caminhos das relações humanas. São Paulo: Ágora, 2003, p. 108-9 (com adaptações).

13. (CESPE/TCU/AFCE/2009) É correto concluir, a partir da argumentação do texto, que o poder é dinâmico e que há múltiplas formas de sua realização, com faces heterogêneas, positivas ou negativas; além disso, ele afeta todos que vivem em sociedade, tanto os que a ele se submetem, quanto os que a ele resistem.

Reescritura de Texto Na paráfrase, as palavras são mudadas, porém a ideia do texto original é confirmada pelo novo texto; a alusão ocorre para atualizar, reafirmar os sentidos ou alguns sentidos do texto citado. É dizer com outras palavras o

www.pontodosconcursos.com.br

21

www.pontodosconcursos.com.br

22

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 que já foi dito. E não apenas com outras palavras, mas também com outra estruturação sintática. Normalmente, as bancas indagam se, nesse processo, a coesão (correção gramatical) e a coerência (significado original do texto) foram mantidas. É muito importante que esses dois aspectos sejam respeitados na hora de parafrasear o texto original.

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Os itens a seguir são reescritas de trechos do texto. Julgue-os quanto à correção gramatical. 15. (CESPE/ANATEL/ANALISTA tempestades, médicos, ADMINISTRATIVO/2006) recentemente, alertaram que Durante eles não

recomendam o uso de telefones celulares que, com raios e trovões, atraíam descargas elétricas. Comentário – O texto reescrito dessa forma estabelece uma distinção entre

Celular recebe ligação e relâmpago Não é recomendável usar telefones celulares durante

os celulares que atraem descargas elétricas e os que não as atraem. Isso ocorre por causa da utilização indevida da oração subordinada adjetiva “que (...) atraíam descargas elétricas”, a qual restringe o significado semântico de “telefones celulares”. A ausência de vírgula que isole a citada oração e lhe uma menina quando de foi confira devido valor semântico explicativo acarretou prejuízo ao texto. Os médicos não fizeram o alerta estando eles mesmos sob uma circunstância de chuva. Além disso, não está bem empregado o verbo atrair (“atraíam”: pretérito imperfeito do indicativo). Deve ele ser flexionado no presente do indicativo (“atraem”) para indicar uma ação permanente no momento do discurso. Resposta – item errado.

tempestades com raios e trovões, sob risco de atrair as descargas elétricas. O alerta foi feito por médicos recentemente. Os 15 anos especialistas que usava relataram o telefone o caso em de um parque

eletrocutada por um raio. A jovem sobreviveu, mas teve danos permanentes à saúde. O pública. Swinda Unido. Ela pela explicou, ainda, de que, um quando raio, a uma alta pessoa é atingida da pele descarga elétrica resistência fenômeno A prevenir é raro, precisa casos do mas ser fatais é um problema para o no de saúde Assim, disse Reino população educada como Park risco. futuro, no

poderemos

esse,

Esprit,

médica

Northick

Hospital,

16. (CESPE/ANATEL/ANALISTA

ADMINISTRATIVO/2006)

Os

médicos

mencionaram uma situação em que, em um parque, uma jovem de 15 anos de idade, ao usar o telefone celular, foi eletrocutada por um raio. Ela não morreu, tendo sofrido, no entanto, danos irreparáveis à saúde. Comentário – Paráfrase perfeita. Tanto a correção gramatical, quanto a informação primeira do texto foram preservadas. Note as transformações feitas: “Os especialistas relataram o caso de...”

humana conduz a energia pelo corpo, em um fenômeno chamado flashover. No entanto, se algum objeto feito de metal, como um telefone celular, estiver em contato com a pele, interrompe-se o flashover e aumenta a gravidade dos ferimentos internos.
Jornal do Brasil, 24/6/2006 (com adaptações).

www.pontodosconcursos.com.br

23

www.pontodosconcursos.com.br

24

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Os médicos mencionaram uma situação em que... “A jovem sobreviveu...” Ela não morreu... “...mas teve danos permanentes à saúde.” tendo sofrido, no entanto, danos irreparáveis à saúde. Resposta – item correto. x
1

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1

SIGNIFICAÇÃO CONTEXTUAL DE PALAVRAS E EXPRESSÕES Trarei à sua memória alguns conceitos sobre semântica que, acredite, serão muito úteis na hora de resolvermos questões de prova, principalmente quando elas tratarem de interpretação de texto.

Antônimos São palavras de sentido contrário. Ex.: velho – novo / bom – mau Sinônimos São palavras de sentidos idênticos ou aproximados. Ex.: Você já vacinou seu cão? / Você já vacinou seu cachorro. Joana é a mulher de Marcelo. / Marcelo é o marido de Joana.

Nossos do obra E país do até no

projetos qual no de ou

de da —

vida E o

dependem futuro Uma muito com de

muito um nação visões

do país se — de

futuro não e, é às e constrói. x futuro,

vivemos. meio de

acaso

fatalidade. embates e entre

4

constrói-se

intensos

vezes,

violentos

grupos

concepções
7

desenvolvimento

interesses

distintos

conflitantes. (...)
Plínio Arruda Sampaio. O Brasil em construção. In: Márcia Kupstas (Org.). Identidade nacional em debate. São Paulo: Moderna, 1997, p. 27-9 (com adaptações).

x

Polissemia É a propriedade de uma palavra apresentar sentidos diversos. Compare este par de enunciados: a) b) Não consigo prender o fio de lã na agulha de tricô. (fibra) Enrosquei minha pipa no fio daquele poste. (cabo de metal)

17. ( ) Para evitar o emprego redundante de estruturas sintático-semânticas, como o que se identifica no trecho “Uma nação se constrói. E constrói-se no meio de embates muito intensos” (l.3-4), poder-se-ia unir as ideias em um só período sintático — Uma nação se constrói no meio de embates —, o que preservaria a correção gramatical do texto, mas reduziria a intensidade de sua argumentação. Comentário – A reescritura preserva a correção gramatical e a coerência, mas realmente a força argumentativa é diminuída com o apagamento da reiteração da estrutura aludida. Resposta: item certo. x

Campo semântico, hiponímia e hiperonímia Comprou um computador, um monitor, um teclado e uma impressora para o escritório, pois, sem esse equipamento, não conseguiria dar conta do trabalho.

www.pontodosconcursos.com.br

25

www.pontodosconcursos.com.br

26

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Palavras como “computador”, “monitor”, “impressora” e “teclado” apresentam certa familiaridade de sentido pelo fato de pertencerem ao mesmo campo semântico, ou seja, ao universo da informática. Já a palavra “equipamento” possui um sentido mais amplo, que engloba todas as outras. Nesse caso, dizemos que “computador”, “monitor”, “impressora” e “teclado” são hipônimos de “equipamento”. Por sua vez, “equipamento” é um
31 28 25

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 modelos E privado recente e estão vivendo. ultrapassados, mais, que em não que veem os os diário custos grandes mostra as ainda da maneira do setor

tradicional, deixando as externalidades para a sociedade. são apenas essa jornal não da das líderes Uma que demonstram um grande a também o título dificuldade. manchete que

pesquisadores que estamos econômica

jornalistas Eis

entenderam matéria: “Só

oportunidades

hiperônimo das outras palavras. Denotação A palavra tem valor referencial ou denotativo quando é tomada no seu sentido usual ou literal, isto é, naquele que lhe atribuem os dicionários; seu sentido é objetivo, explícito, constante. Ex.: O papel foi rabiscado por todos. (papel: sentido próprio, literal) Conotação Além do sentido referencial, literal, cada palavra remete a inúmeros outros sentidos, virtuais, conotativos, que são apenas sugeridos, evocando outras ideias associadas, de ordem abstrata, subjetiva. Conotação é, pois, o emprego de uma palavra tomada em um sentido incomum, figurado, circunstancial, que depende sempre de contexto. Ex.: “Declarou-lhes, pois, Jesus: Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede”. (João 6:35)

surgindo

partir

transformações

estagnação

x

pode reduzir aquecimento global, diz estudo”. (...)
Ricardo Young. Mudanças no consumo. In: CartaCapital, 26/2/2010. Internet: <www.cartacapital.com.br> (com adaptações).

18. (CESPE/AGU/ADMINISTRADOR/2010) O trecho “a partir das” (l.31) poderia ser substituído, sem prejuízo sintático ou semântico ao texto, por um dos termos a seguir: por razão das, em consequência das, com as. Comentário – De acordo com o texto, “as oportunidades” (l. 30) são o efeito das “transformações que estamos vivendo” (l. 31-32). Essa ideia é corroborada pela expressão “a partir das”, que ajuda a expressar essa noção de causa (ou motivo, razão) e consequência (ou efeito). Não há prejuízo sintático ou semântico ao texto devido às mudanças propostas. Vamos reescrever a passagem e tirar a dúvida: – “...pesquisadores e jornalistas também não entenderam as oportunidades que estão surgindo por razão das transformações que estamos vivendo.” – “...pesquisadores e jornalistas também não entenderam as

x

(...)
22

Os dificuldade

grandes para

líderes o

de que

mercado está

parecem

ainda de fato.

ter O

oportunidades que estão surgindo em consequência das transformações que estamos vivendo.”

entender

acontecendo

discurso e a prática dessas empresas ainda estão baseados em

www.pontodosconcursos.com.br

27

www.pontodosconcursos.com.br

28

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 – ““...pesquisadores e jornalistas também não entenderam as oportunidades que estão surgindo com as transformações que estamos vivendo.” Resposta – Item certo. 19. (CESPE/AGU/ADMINISTRADOR/2010) Na linha 22, o deslocamento do vocábulo “ainda” para imediatamente antes da forma verbal “parecem” — ainda parecem — alteraria a ideia original do vocábulo substituído, que passaria a significar também. Comentário – O significado do vocábulo “ainda” é o mesmo; ele não se altera por causa da mudança proposta pela banca. A ideia, já presente no texto original, é a seguinte: as empresas não estão preparadas para enfrentar as mudanças que estão em curso atualmente e também (ainda) parecem ter dificuldade para entender o que está acontecendo de fato. Resposta – Item errado.
1

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 (...)
Ignacy Sachs. Voltando ao planejamento. Internet: <www.envolverde.com.br.> (com adaptações).

20. (CESPE/ANEEL/CARGOS “consequências

DE

NÍVEL

SUPERIOR/2010) significa

O

termo

deletérias”

(l.36-37)

resultados que não

podem ser apagados, alterados. Comentário – Não adianta resmungar. Tem hora que o examinador abre o dicionário e de lá retira uma palavra (que quase ninguém usa) para montar uma questão de prova. Literalmente, o adjetivo deletério significa algo que prejudica a saúde, é insalubre; que destrói, causa dano. Figuradamente, indica aquilo que corrompe, que é degradante. Resposta – Item errado.

O avanço da publicidade na Internet Desde 2003, os gastos em publicidade na Internet quase triplicaram no Brasil. A expansão se deve à elevação do número de

(...)
34

3

usuários, das conexões em banda larga e do tempo de conexão. Por mês, os brasileiros passam, em média, 22 horas e 43 minutos na rede. Apesar do crescimento, a Internet só detém 2% do mercado

O fósseis,

fenomenal provocou

crescimento um

da

economia global de

mundial

no
5

decorrer dos dois últimos séculos, baseado no uso das energias aquecimento consequências deletérias e, em parte, irreversíveis. Seria, no entanto, um erro considerar que o clima é a bola da vez e as urgências sociais podem esperar. Em 2007, existiam, no Brasil, 10,7 milhões de
40

publicitário do país.
Veja, 4/7/2007 (com adaptações).

37

21. (CESPE/TCU/TCE/2007) Preservam-se a coerência textual e a correção gramatical da oração ao se substituir “elevação” (l. 2) por aumento. Comentário – Coerência textual diz respeito ao significado do texto, que é obtido por meio da relação existente entre as palavras, as frases, os períodos e os parágrafos do texto. Em relação a esse aspecto, a substituição proposta não gera prejuízo, pois os vocábulos “elevação” e aumento são sinônimos. O

indigentes e 46,3 milhões de pobres. E, enquanto os latifúndios de mais de mil hectares — 3% do total das propriedades rurais do Brasil — ocupam 57% das terras agriculturáveis, 4,8 milhões de famílias sem-terra estão à espera do chão para plantar. www.pontodosconcursos.com.br 29

43

www.pontodosconcursos.com.br

30

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 problema surge em relação à correção gramatical, isto é, em relação à articulação sintática entre os elementos que compõem o texto. Façamos a substituição proposta pela banca examinadora: A expansão se deve à aumento do número... O emprego do substantivo aumento deve vir acompanhado do artigo definido o, que deve se combinar com a preposição a exigida pela regência do verbo que a antecede, fazendo surgir ao. Resposta – Item errado.
4 1

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Comentário – O substantivo “panacéia” (ou panaceia, conforme o novo Acordo Ortográfico) significa “remédio para todos os males”. Resposta – Item errado.

Uma passado “os troca era e costumes dos

antiga a de da as Era em

preocupação assegurar terra”. em de províncias, tal o Assim dinheiro forma a

dos dos os

legisladores povos de romanos para essa com

do manter os em

direito fizeram que ou o se

municípios de seu

autogovernavam a

(...) A lembro
19

tributos

soldados respeito do

expansão autonomia cruel de

lei que

chegou. na

Assisti seção a

às

suas

estréias, voar as

e

ainda moscas. sossego

me Um e
10 7

poder. que, as

minha

ouviam-se diferença Eu, algumas que

relativa Tibério,

certo

momento ser

regime

dos eleitores veio a mim e por sinais me fez compreender que estava os que o entusiasmado do razão, e com entre também flebilmente censitários, pelo os aquele por os tumultos tinha secretário outro método. a sinais, antigas. nomes poucos. da na a achei Nisto dos Os mesa; relação de panacéia
16 13

eleições

chegaram o mas Os União, de

suspensas

em

Roma, se quando falta em governos

mas se mantiveram nas províncias. Muitos encontram chegam de dos busca política.
Mauro Santayana, Jornal do Brasil, 24/11/2006.

defendem na oposição, próprios, e da direitos governo.

federalismo, dele pela se

quando esquecem dos de pela

22

contei-lhe posto de com é

eleições

começou

suspirar

ao

municípios, quando tributação

manietados ajuda direta e

eleitores.
25

Presentes, depois saíam

recursos estados de

reclamam

chamados iam na ponta dos pés até à urna, onde depositavam uma em dos cédula, seguida eleitores, A examinada as presidente nomes em achado usadas assinavam convicção silenciosamente cautelas se que

deveriam

articular-se

seus

autonomia

28

quarto

moribundo. universal.

tinha

23. (CESPE/TSE/ANALISTA JUDICIÁRIO/ADMINISTRADOR/2007) A palavra “manietados” (l. 12) está sendo empregada com o sentido de mobilizados. Comentário – O adjetivo “manietados” significa: de mãos amarradas, tolhido de fazer algo, imobilizado. Possui, pois, significado contrário (antônimo) ao do adjetivo mobilizados: pôr-se em ação para uma tarefa, movimentar-se. Resposta – Item errado.

Machado de Assis. Op. Cit., p. 706.

22. (CESPE/TSE/ANALISTA JUDICIÁRIO/ADMINISTRADOR/2007) A palavra “panacéia” (l. 29) significa estratégia, método.

www.pontodosconcursos.com.br

31

www.pontodosconcursos.com.br

32

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 25. (CESPE/ANATEL/NÍVEL SUPERIOR/2009) Na linha 3, a argumentação do

1

O da com toda na a a

poder

político como

é

produto os

de

uma e decidem de

convenção, nasce abrir mão os na avesso a

não de seus vida, de ao da à

texto mostra que “a sociedade” e “os homens” podem ser considerados, em significação conotativa, como sinônimos textuais; por isso, a troca de posição entre esses dois termos preservaria a coerência e a correção gramatical do texto. Comentário – Não se deixe levar pelo “canto da sereia”. Esse jogo de palavras tem a finalidade de distraí-lo. Vá ao texto e troque os dois termos de posição: “...e nasce juntamente com os homens, quando a sociedade decidem...”. A troca causa prejuízo à correção gramatical do texto, pois desfaz-se a concordância entre o verbo “decidem” e o sujeito correspondente. Além disso, a troca de posição fere a coerência porque passa a afirmar que o poder político surge em outra época, juntamente com os homens, ou seja, antes da organização deles em sociedade. Nas linhas 6 e 7, a autora faz distinção entre o tempo do surgimento do homem e o da sua organização em sociedade: “Mesmo antes do estado de sociedade, o homem não é um ente isolado”. Apesar de tudo, os termos estão empregados em sentido conotativo (a “sociedade” não nasce literalmente e “homens” não representa apenas seres do sexo masculino). Resposta – Item errado.

natureza, sua

postulava quando natural,

Aristóteles, homens a fim na

juntamente

sociedade, naturais, e o com tem De

4

liberdade em outras o outro

protegerem antes lado, a do

direitos

consubstanciados outros não bens. é de a um De

propriedade, isolado,

liberdade

Mesmo ente um

estado

7

sociedade, contato conjugal espécie. (...)

homem

pessoas. lado,

sociedade visa

escopo

possibilitar sociedade

perpetuação política

10

preservação da propriedade.

Daniela Romanelli da Silva. Poder, constituição e voto. In: Filosofia, ciência & vida. Ano III, n.º 27, p. 40-1 (com adaptações).

24. (CESPE/ANATEL/NÍVEL SUPERIOR/2009) A organização do texto permite a substituição da expressão “ao contato” (l.7-8) por à convivência, sem prejuízo para a coerência entre os argumentos e para a correção gramatical. Comentário – A palavra “contato” foi empregada figuradamente para indicar relação de proximidade, relacionamento contínuo, coexistência, mesmo significado que “convivência”. O substantivo “avesso”, que rege preposição “a”, passa a ser complementado por “a convivência” (substantivo feminino acompanhado de artigo definido feminino). Vamos unir tudo: “avesso a a convivência” = “avesso à convivência”. Resposta – Item certo.

(...)
13

Tendo das esses era nacional de

como distantes uma pioneiros da firmemente enormemente de e

principal isoladas províncias dos nação-Estado promoção a sua inibido

propósito com vistas

a à no o um o

interligação constituição unificada, país

verdadeiramente transportes de de que de que

16

explicitavam

crença pela e

crescimento sistema

ausência

comunicações

www.pontodosconcursos.com.br

33

www.pontodosconcursos.com.br

34

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1
19

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1

desenvolvimento

dos

transportes

constituía

um

fator

crucial

1

“Para os gramáticos, a arte da palavra quase se esgota na arte da escrita, muitos equívoco ouvidos que a ou da o que se os vê olhos original, e que deve vida estar se Na ainda mas pelo não uso que os fazem ou dos acentos, dos para à quais fazem alguma distinção para as o evitam

para o alargamento da base econômica do país. (...)
Olímpio J. de Arroxelas Galvão. In: Internet: <www.ipea.gov.br> (com adaptações).

26. (CESPE/DETRAN-DF/ANALISTA/2009) A palavra “crucial” (l.19) está sendo empregada com o sentido de árduo, difícil. Comentário – Cuidado com as aparências. Em se tratando de significação contextual de palavras e expressões, a melhor coisa que você deve fazer é ir ao texto. O adjetivo crucial pode realmente ser utilizado para caracterizar algo árduo, difícil, espinhoso: Deixar a casa paterna foi uma decisão crucial. Mas, no texto em que surge, ele expressa a importância para que algo aconteça, ocorra, ou exista; é o mesmo que capital, essência, fundamental. Resposta – Item errado.

4

algum prestar

ouvidos.” de no do à do

Neste texto Rousseau nos sugere que, para ler bem, é preciso voz da que adivinhar tornaram leitura, aos diferenças treinado um surdo acento espaço atento articulam do voz imperceptíveis olho a

7

homogêneo à melodia

escrita. dá

Gramático
10

Lógico

subordinar-se signos: às cego

ouvido

estar

modulação

significa

modalidades

sentido. Na oposição que o texto faz entre a arte de falar e a
13

arte de escrever, podemos encontrar não apenas as razões da desqualificação da que concepção do não mas a esta é gramatical que notar funda da é na linguagem, que a mas à também a O e a é indicação escrever escrita, Se porque estatuto se a Rousseau confere

O ainda
7

protocolo precisa já ser

de do

adesão, pelo Uruguai, pela e o

assinado Senado da do

em para país não

julho entrar e no

de em da

2006, vigor. própria o
19 16

aprovado

linguagem. entre falar

importante

aqui mais ou a

oposição entre dos à

Os

congressos o

Argentina ainda

oposição

Venezuela Apenas
10

votaram

entrada Brasil

MERCOSUL.

presença e ausência: não é a ausência do sujeito falante que desqualifica signos Gramática,
22

Paraguai

chancelaram

atonia a

homogeneidade escapa num

acordo. (...)
Maria Clara Cabral. Folha de S.Paulo,18/12/2008.

visuais.

essência desdobra

da

linguagem linguagem

elemento

essencialmente homogêneo.
Bento Prado Jr. A retórica de Rousseau. São Paulo: Cosac Naify, 2008, p. 129-130.

27. (CESPE/MRE–IRBR/BOLSAS-PRÊMIO/2009) A palavra “chancelaram” (l.9) está sendo empregada com o sentido de sancionaram. Comentário – Sim, ela significa dar aprovação ou aceitação a; confirmar, ratificar; aprovar; sancionar: O presidente chancelou a proposta do ministro. Resposta – Item certo. A diferença na linguagem www.pontodosconcursos.com.br 35

28. (CESPE/MRE/IRBR/DIPLOMATA/2009) Com relação às ideias do texto 3, julgue (C ou E) o item a seguir. A palavra “acentos” (l.3) refere-se a sinais gráficos, ao passo que “acento” (l.7) designa qualidades como inflexão ou modulação.

www.pontodosconcursos.com.br

36

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Comentário – Esta questão é para você constatar como o Cespe

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 30. (CESPE/SEFAZ-AC/FISCAL DA RECEITA ESTADUAL/2009) Considerando os sentidos e aspectos gramaticais do texto, julgue a opção abaixo. A expressão explorados pelos cobradores de impostos, embora menos enfática, é coerente com o sentido geral do trecho “ raspados, escorchados, esbrugados pelos exatores” (l.7-8). Comentário – Para acertar esta questão, você precisa saber (ou pelo menos “perceber”) o significado das seguintes palavras: a) “raspados” – deixados sem nada, furtados, roubados; b) “escorchados” – diz-se de quem foi explorado (O fiscal corrupto tinha até uma lista dos comerciantes

recentemente cobrou noções de polissemia em uma de suas provas. Creio que não é difícil perceber os sentidos das palavras destacadas, mas é bom ficar atento e não se deixar levar pelas “aparências”. Na dúvida, volte ao texto. Resposta – Item certo. 29. (CESPE/MRE/IRBR/DIPLOMATA/2009 – adaptada) Com relação às ideias e aos aspectos gramaticais do texto, julgue o item abaixo. O uso recorrente de vocábulos pertencentes aos campos semânticos da visão e da audição prejudica a coerência e a coesão do texto. Comentário – É o contrário! Pela afinidade de sentidos existente entre elas, as palavras do mesmo campo semântico contribuem com a coerência e a coesão do texto. Resposta – Item errado. Receita – 96:924$985
1

escorchados.); c) “esbrugados” – que está sem carnes, descarnado (Osso esbrugado.); figuradamente, diz-se de quem ficou sem nada, sem nenhum recurso, foi exposto totalmente; d) “exatores” – cobrador de impostos. Resposta – Item certo.

No várias E isto: não os (...)

orçamento taxas que

do

ano em

passado 1928.

houve A

supressão

de FIGURAS DE LINGUAGEM Inicialmente, quero dizer que o Cespe não cobra esse assunto. Por isso aqui você não encontrará nenhuma questão dessa banca sobre figuras de linguagem. Já a Funrio cobra isso muito pouco em suas provas. Figuras de linguagem (ou de estilo) são formas de expressar o pensamento ou o sentimento de modo vivo, enérgico, vibrante, capaz de impressionar o ouvinte ou leitor e escapar ao uso corriqueiro que se faz das palavras e da língua. Podem ser classificadas em: a) b) figuras de palavras (ou tropos = desvio, giro); figuras de construção (ou de sintaxe);

existiam

receita, Fiz a

entretanto, apenas que afligiam raspados,

calculada em 68:850$000, atingiu 96:924$985.
4

não

empreguei favores deles de e

rigores largamente pus termo valor,

excessivos. concedidos às extorsões

extingui precisavam matutos

pessoas que

7

pequeno

ordinariamente

escorchados, esbrugados pelos exatores.

Graciliano Ramos. 2.º relatório ao sr. governador Álvaro Paes pelo prefeito do município de Palmeira dos Índios. In: Relatórios Graciliano Ramos. Record/Fundaç ão de Cultura de Recife, 1994, p. 51.

www.pontodosconcursos.com.br

37

www.pontodosconcursos.com.br

38

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 c) figuras de pensamento.

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 É a designação de uma pessoa não pelo seu nome, mas pelos atributos ou circunstâncias que a tornaram famosa:

FIGURAS DE PALAVRAS (OU TROPOS) x METONÍMIA Consiste em usar uma palavra por outra, por haver relação de sentidos entre ambas. Não se trata de vocábulos sinônimos, mas ocorre que uma palavra evoca a outra. Tem como base a contiguidade (e não a similaridade) entre os elementos. Ou seja, é uma analogia por sentidos próximos, relativos. Exemplos: 1. Adoro ler Shakespeare. (O famoso poeta inglês, morto há mais

Exemplos: 1. Alves. 2. Cidade Maravilhosa, modo de se referir ao Rio de Janeiro. O poeta dos escravos, expressão usada para designar Castro

x

SINESTESIA (ou sinopsia) Transferência de percepções da esfera de um sentido para a de

outro. Exemplos: 1. 2. desprezo. METÁFORA A mais famosa figura de linguagem, a metáfora é, assim como a Ganharás o pão com o suor do teu rosto. (Pão, no caso, vale Luíza completou 15 ontem. metonímia, uma figura de palavras – isto é, o efeito se dá pelo jogo de palavras que se faz na frase. foram só A metáfora consiste em retirar uma palavra de seu contexto convencional (denotativo) e transportá-la para um novo campo de significação (conotativa), por meio de uma comparação implícita, de uma similaridade (característica comum) existente entre as duas. Sua voz (audição) doce (paladar) e aveludada (tato) era uma Em seu olhar (visão) gelado (tato), percebi uma ponta de

de 400 anos, não pode ser lido. Seu nome é usado na frase para representar a sua obra. Você adora é ler os livros de Shakespeare.) 2. Depois da partida, o time bebeu vinte copos de água! (Ainda

carícia em meus ouvidos.

que os jogadores possam ter tido bastante sede, eles não tomaram os copos, mas a água que estava dentro deles). 3. 4. (sofrimento) 5. 6. Ele é um bom garfo. (comilão, glutão) Aquele que quiser vir após mim deve tomar a sua cruz. x

por toda a alimentação. Suor do rosto significa esforço, trabalho.) primaveras (Não

primaveras, mas também verões, invernos e outonos, ou seja, "primavera" aí significam "anos".) PERÍFRASE (ou antonomásia)

x

Exemplos:

www.pontodosconcursos.com.br

39

www.pontodosconcursos.com.br

40

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 1. Buscava o coração do Brasil. (Ora, o Brasil não possui o órgão 1. 2.

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Na cabeça, um lindo chapéu. (omissão da forma verbal havia) As mãos eram pequenas e os dedos, finos e delicados.

biológico em questão. Portanto, coração significa aí o centro vital, a essência, o âmago do país.) 2. Achamos a chave do problema. (O problema não é nenhuma

(omitiu-se, na segunda oração, o verbo eram) Obs.: há um tipo especial de elipse conhecido por ZEUGMA, que consiste na omissão de um termo anteriormente expresso (como no exemplo 2). PLEONASMO É a redundância intencional de palavras ou sentidos a fim de enfatizar o significado da informação.

fechadura; mas, para resolvê-lo – ou abri-lo –, o elemento que se diz ter achado é tão necessário quanto uma chave para abrir uma porta.) COMPARAÇÃO Metáfora e comparação não se confundem. Nesta, os termos confrontados vêm ligados por conectivos. Exemplos: 1. 2. A criança é tal qual uma plantinha delicada. Hitler foi cruel como um monstro.

x

x

Exemplos: 1. 2. Vi com meus próprios olhos. A mim, resta-me o choro.

x

CATACRESE Tropo que consiste no emprego de termos com significação

Obs.: são condenáveis, por viciosos, pleonasmos como descer para baixo, entrar para dentro, sair para fora, subir para cima, ilha fluvial, nova criação, monocultura exclusiva etc. POLISSÍNDETO É a repetição intencional da conjunção (normalmente o conectivo e). É um recurso eficaz para sugerir movimentos contínuos ou séries de ações que se sucedem rapidamente.

diferente da usual, por falta de termos próprios na língua. Exemplos: Cauda do avião; pé da mesa; boca da noite; dente de alho; embarcar no trem etc. FIGURAS DE CONSTRUÇÃO (OU DE SINTAXE) x ELIPSE Constitui-se na omissão de um ou mais termos que facilmente podem ser subentendidos no contexto. Exemplos:

x

Exemplos: 1. 2. E corre, e pula, e brinca, e cai. “Mão gentil, mas cruel, mas traiçoeira.”

x

ASSÍNDETO

www.pontodosconcursos.com.br

41

www.pontodosconcursos.com.br

42

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Consiste na omissão das conjunções ou conectivos (em geral, conjunções copulativas), resultando no uso de orações justapostas ou orações coordenadas assindéticas, separadas por vírgulas. Exemplos: 1. 2. "Soltei a pena, Moisés dobrou o jornal, Pimentel roeu as Peguei o exercício, levei-o para casa, li, reli, voltei à escola, x

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Ocorre quando efetuamos a concordância não com os termos expressos, mas com a ideia a eles associada em nossa mente. Exemplos: 1. 2. 3. Vossa Excelência será informado sobre tudo. “Corria gente de todos os lados, e gritavam.” (Mário Barreto) Todos somos brasileiros.

unhas" (Graciliano Ramos) briguei com a professora, fui à direção, reclamei a falta de conectivo. INVERSÃO Alteração da ordem normal dos termos ou orações da frase. Exemplos: 1. 2. “Tão leve estou que já nem sombra tenho.” (Mário Quintana) Justo ela diz que é, mas eu não acho não. (Drummond)

ONOMATOPEIA É a imitação de um som ou da voz natural dos seres com um

x

fonema ou palavra. Ruídos, gritos, canto de animais, sons da natureza, barulho de máquinas, o timbre da voz humana fazem parte do universo das onomatopeias. Exemplos: Aaai! – dor ou grito emoção; Ah! – grito; Ah!; Ah! Ah! – riso; Atchim! – espirro; Au Au – latido; Bang! – tiro; Buáá! – choro; Clap! clap! – palmas; Grrr! – grunhido; Miau! – miado; Nhec Nhec – rangido; Oops! upa! epa! – espanto; medo; surpresa; Tic-tac – relógio; Tchibum – mergulho; Zzz! – zumbido ou alguem dormindo; Splash – mergulho; Quack! Quack! – pato; Pling! – campainha. ALITERAÇÃO (ou assonância) Consiste em repetir fonemas em um verso ou em uma frase, especialmente as sílabas tônicas. A assonância é largamente utilizada em poesias mas também pode ser empregada em prosas, especialmente em frases curtas. Exemplos:

x

ANACOLUTO Caracteriza-se pela mudança brusca do pensamento. Evidencia-se

por meio do desrespeito às regras de sintaxe. Em geral, o termo sem nexo sintático é colocado no início da frase, para ser realçado. Exemplos: 1. (Drummond) 2. 3. popular) SILEPSE A rua onde moras, nela é que desejo morar. Pobre, quando come frango, um dos dois está doente. (dito "O homem, chamar-lhe mito não passa de anacoluto."

x

x

www.pontodosconcursos.com.br

43

www.pontodosconcursos.com.br

44

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 1. 2. Anule aliterações aliteralmente abusivas (manual de redação João foi pra os Estados Unidos, Teresa para o convento 1. 2. 3. x ANÁFORA Consiste em REPETIR a mesma palavra no princípio de várias frases; processo mediante o qual um termo da cadeia textual refere-se a outro termo anteriormente manifestado na mesma cadeia Exemplos: 1. Amor é fogo que arde sem se ver, é ferida que dói e não se sente; é um contentamento descontente, é dor que desatina sem doer. (Camões) 2. Nem tudo que ronca é porco, Nem tudo que berra é bode, Nem tudo que reluz é ouro, Nem tudo falar se pode. FIGURAS DE PENSAMENTO Nelas intervêm fortemente a emoção, o sentimento, a paixão. PROSOPOPEIA (ou personificação) Atribuição de ações, qualidades ou sentimentos próprios do ser humano a seres inanimados. Exemplos: x x Exemplos: 1. 2. x

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 "A Bomba atômica é triste / Coisa mais triste não há / Quando A noite está triste. (A noite em si é neutra no que diz respeito O furacão rugia, expressando sua fúria. (Comparam-se aqui os

humorístico – assonância em A) (Carlos Drummond de Andrade – jassonância em O)

cai, cai sem vontade" (Vinícius de Morais)

a sentimentos. Somos nós que podemos lhe atribuir emoções.)

sons do furacão aos rugidos de uma fera, bem como a sua intensidade à expressão de um sentimento humano ou animal, a fúria.) HIPÉRBOLE É o exagero puro e simples. É uma deformação da verdade que visa a um efeito expressivo.

Era louco por seu time. (Com isso, quer-se dizer que o sujeito Derramei rios de lágrimas por você. (Por mais que alguém

gostava demasiadamente, amava seu time, a ponto de perder a razão.)

chore, não formará sequer um riacho.) ANTÍTESE É o uso de palavras ou expressões de sentidos opostos numa mesma construção. Exemplo: Às vezes, fazemos o mal, quando queremos fazer o bem. PARADOXO Ocorre quando a conotação extrapola o senso comum, ou seja, a lógica. As expressões assim formuladas tornam-se proposições falsas, à luz do senso comum, mas que podem encerrar verdades do ponto de vista psicológico/poético.

x

www.pontodosconcursos.com.br

45

www.pontodosconcursos.com.br

46

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Exemplos: Antítese: "Eu sou velho, você é moço." Paradoxo: "Eu sou um velho moço." A diferença existencial entre antítese e paradoxo, é que antítese toma nota de comparação por contraste ou justaposição de contrários, já o paradoxo reconhece-se como relação interna de contrários EUFEMISMO É a suavização de uma ideia desagradável ou agressiva. Exemplo: O senhor está faltando com a verdade (ou seja, com todas as letras, está mentindo). IRONIA Consiste em dizer o contrário daquilo que se pensa, deixando entender uma distância intencional entre aquilo que dizemos e aquilo que realmente pensamos. Exemplos: 1. 2. Fez um excelente serviço! Tão bom, que foi despedido. Há recessão e desemprego, mas tudo está sob controle de TEXTO I suspeita. 2. 1.

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Uma palavra, um gesto, um olhar bastava para despertar "Ó não guardes, que a madura idade te converta essa flor, essa beleza, em terra, em cinzas, em pó, em sombra, em nada." Bem, a teoria necessária já foi estudada; algumas questões do Cespe já foram resolvidas. Então, chegou a hora de resolvermos questões da Funrio para entendermos como ela aborda os assuntos tratados nesta aula. Sinceramente, eu acho as questões da Funrio mais fáceis. Compare tudo e tire suas conclusões.

x

x

Brasília, 1º/07/08 (MJ) – “Após a invasão de camelôs nas ruas brasileiras vendendo produtos falsos, agora esse tipo de mercado migra para a Internet, com potencial ofensivo muito maior. Verdadeiras redes estão se estruturando e há vinculação de várias delas com o crime organizado, como o tráfico de drogas e de armamentos”. A declaração é do presidente do Conselho Nacional de Combate à Pirataria, Luiz Paulo Barreto, também secretário-executivo do Ministério da Justiça. Segundo o secretário, o trabalho da Polícia Federal na Operação ICommerce 2, que teve início nesta terça-feira (1º) é de fundamental importância, para acabar com o problema na raiz, antes que comece a se alastrar. Barreto informou que se trata de uma segunda fase da operação, que começou em 2006, em que a PF deu início à repressão da pirataria na Internet em 13 estados e no Distrito federal.

geniais economistas. GRADAÇÃO Relacionada com a enumeração, é a exposição de determinadas ideias de forma crescente (em direção a um clímax) ou decrescente (anticlímax). Exemplos:

x

www.pontodosconcursos.com.br

47

www.pontodosconcursos.com.br

48

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 “A pessoas, por Download, estão comprando gato por lebre. Nossa ação é positiva, não apenas pelas prisões, mas principalmente pela

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1

32. (FUNRIO/MINISTÉRIO DA JUSTIÇA/ADMINISTRAÇÃO/2008) De acordo com o texto I, a Operação I-Commerce 2 objetiva: A) B) C) D) E) acabar com a pirataria na Internet. coibir a ação de camelôs nas ruas brasileiras. corrigir os rumos de uma operação anterior. identificar e punir os consumidores de pirataria. dar início à repressão da pirataria em 13 estados e no Distrito federal.

desarticulação das quadrilhas, numa forte demonstração de que o Governo está atento, para não permitir que a Internet se torne um campo livre de práticas ilícitas”, disse o secretário. “Não há como punir o consumidor, mas devemos educar e alertar para os fins que o dinheiro da pirataria é utilizado, como o narcotráfico”. Luiz Paulo Barreto informou, ainda, que o a pirataria provoca uma redução de dois milhões de postos de trabalho no mercado formal. O Brasil, de acordo com o secretário, perde, por ano, R$ 30 bilhões em arrecadação de impostos. No mundo, a Interpol (Polícia Internacional) já considera a pirataria o crime do século, movimentando U$ 522 bilhões/ano, bem mais do que o tráfico de entorpecentes, de U$ 360 bilhões/ano.
(Disponível em: http://www.mj.gov.br, acesso: 16/08/2008)

Comentário – A Polícia Federal deu início à segunda fase da operação para acabar com a pirataria na Internet, esse é o propósito do trabalho da PF. Tome cuidado com a última alternativa, pois ela não caracteriza um objetivo a ser alcançado. A operação já foi iniciada; portanto isso já se concretizou. Um objetivo é algo pretendido, desejado; algo que ainda não foi alcançado. Resposta – A

31. (FUNRIO/MINISTÉRIO afirmar que o texto I é: A) B) C) D) E) lírico. narrativo. figurado. informativo. antitético.

DA

JUSTIÇA/ADMINISTRAÇÃO/2008)

Pode-se TEXTO II Trabalho de camelô é fuga da marginalidade, conclui pesquisa Raquel Souza Equipe GD A venda ambulante não é trabalho. Essa é a opinião de 38 camelôs de São Paulo. Expulsos ou sequer convidados para o mercado formal, essas pessoas se viram obrigadas a montar uma barraquinha e vender bugigangas nas ruas da cidade. No entanto, creditam à prática apenas um "jeito de ganhar a vida" sem cometer crimes.

Comentário – O texto é predominantemente expositivo. Nele, sobressai a intenção de informar o leitor sobre a comercialização de produtos piratas na Internet, o importante trabalho que a Polícia Federal vem desenvolvendo para combater esse tipo de comércio ilícito e a cosequência danosa que essa atividade ilegal causa ao país. Resposta – D www.pontodosconcursos.com.br 49

www.pontodosconcursos.com.br

50

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 "Eles não criam uma identidade de trabalhador como outro profissional qualquer. O trabalho de camelô é encarado como ganha pão e o jeito de distinguir-se daqueles que cometem atos ilícitos para ter dinheiro, apesar da perseguição policial", comenta Francisco José Ramires, que pesquisou o tema entre 1999 e 2001. Os resultados estão em seu trabalho de mestrado, apresentado na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. Intitulado "Severinos na metrópole: a negação do trabalho na cidade de São Paulo", a pesquisa conta com depoimentos de camelôs de diversos cantos da cidade – do D. Pedro II, Praça da Sé, Hospital das Clínicas e da rua Teodoro Sampaio. As histórias de vida variam bastante. Possuem em comum o fato de serem quase na totalidade, nordestinos ou filhos de migrantes. Os mais velhos (compreenda como aqueles que passaram dos 38 anos) possuem baixa escolarização, em média 4ª série do Ensino Fundamental. Já os jovens concluíram o Ensino Médio e, em alguns casos, fizeram até cursos profissionalizantes e o primeiro ano de faculdade (que foi abandonada por falta de recurso financeiro). Todos gostariam de trabalhar tendo um patrão – contrariando o mito de que a venda ambulante é uma maneira de ganhar autonomia e maiores dividendos. "Muitos daqueles que sobrevivem graças ao trabalho informal gostariam de voltar ou integrar-se à formalidade. Isso é quase um sonho para muitos". Ramires explica que a maioria dos ambulantes veio de trabalhos com registro em carteira e, por isso, sabe das "tranqüilidades" que o mercado formal possibilita: previdência social, fundo de garantia, décimo terceiro salário, entre outros. A) B) C) D) E)

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 São pouquíssimos os que ganham mais de R$300 por mês. O pesquisador encontrou alguns que guardam o colchão sob a barraca e que, quando anoitece, dormem embaixo dela. Em alguns casos, os camelôs pagam a comerciantes e clínicas médicas para guardar seus produtos em seus estabelecimentos. Assim, parte da renda obtida por essas instituições é proveniente do comércio informal. "Essa ideia de que há uma linha divisória entre o trabalho formal e informal não existe. Ambos fazem parte de um único sistema econômico", finaliza Ramires.
(Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/folha/dimenstein/sonosso/index.htm, acesso: 16/08/2008, texto adaptado)

33. (FUNRIO/MINISTÉRIO DA JUSTIÇA/ADMINISTRAÇÃO/2008) A pesquisa feita por Francisco José Ramires, de acordo com o texto II, conclui que as garantias trabalhistas não mais atraem os camelôs. os “severinos” não deveriam migrar para as metrópoles. alguns estabelecimentos da economia formal se beneficiam do comércio informal. o trabalho dos ambulantes deve ser reprimido. muitos camelôs entrevistados se orgulham de sua atividade.

Comentário – Alternativa A: isso é mentira. "Muitos daqueles que sobrevivem graças ao trabalho informal gostariam de voltar ou integrar-se à formalidade. Isso é quase um sonho para muitos". Alternativa B: não há nenhuma passagem que sustente essa ideia. Aliás, o texto diz que “essas pessoas se viram obrigadas a montar uma barraquinha e vender bugigangas nas ruas da cidade”. Alternativa C: sim, isso acontece porque “os camelôs pagam a comerciantes e clínicas médicas para guardar seus produtos em seus

www.pontodosconcursos.com.br

51

www.pontodosconcursos.com.br

52

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 estabelecimentos. Assim, parte da renda proveniente do comércio informal”. Alternativa D: esse ponto de vista não é defendido no texto, o qual nem sequer é um texto argumentativo; mas sim informativo. Alternativa E: item errado: "Muitos daqueles que sobrevivem graças ao trabalho informal gostariam de voltar ou integrar-se à formalidade. Isso é quase um sonho para muitos". Resposta – C 34. (FUNRIO/MINISTÉRIO DA JUSTIÇA/ADMINISTRAÇÃO/2008) A palavra do texto II, que apresenta valor pejorativo é A) B) C) D) E) ambulante. nordestinos. bugiganga. patrão. mito. obtida por essas instituições é D) E)

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 nordestinos. informal.

Comentário – Aqui o candidato deveria agir com astúcia, exatamente como o examinador. Ele deveria analisar as palavras apresentadas pela banca dentro do contexto em que elas estão inseridas. – “Severinos na metrpopole” (Quem são esses Severinos? São os próprios camelôs.) – “Possuem em comum o fato de serem quase na totalidade nordestinos ou filhos de migrantes” (Quem tem essas características? Os camelôs.) – camelô.) – “Eles não criam uma identidade de trabalhador como outro profissional.” (Identidade de trabalhador é algo que os próprios camelos não consideram ter; por isso a palavra identidade se afasta seguramente do mesmo campo de significação da palavra camelô.). Resposta – C "Muitos daqueles que sobrevivem graças ao trabalho informal...” (O que está sendo denominado de trabalho informal? O trabalho de

Comentário – Valor pejorativo é o mesmo que depreciação, rebaixamento ou desvalorização. Resposta – C A palavra bugiganga designa mercadorias sem muita importância, sem muito valor comercial.

TEXTO III O carrasco

35. (FUNRIO/MINISTÉRIO DA JUSTIÇA/ADMINISTRAÇÃO/2008) De acordo com o texto II, a única palavra que NÃO pertence ao campo semântico de “camelô” é A) B) C) Severinos. migrantes. identidade.

(Luís Fernando Veríssimo) Pequena história, significando não sei bem o quê. Dizem que, quando recebeu o Robespierre caído em desgraça para medi-lo para a guilhotina, o carrasco se surpreendeu. - O senhor aqui?!

www.pontodosconcursos.com.br

53

www.pontodosconcursos.com.br

54

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 - Veja você - disse Robespierre. - Não faz muito, eu é que estava mandando gente para você executar. Agora o condenado sou eu. Mas isso é a política, um dia você manda, outro dia você é mandado. Inclusive para a guilhotina... Ao que o carrasco disse: - Felizmente, estou livre disso. Só eu sei manejar a guilhotina. Tenho o cargo mais estável da República. - Aliás - disse Robespierre - fui eu que lhe contratei, lembra? - Claro - disse o Carrasco - como poderia esquecer? - Então me ajude a fugir - sugeriu Robespierre. E o Carrasco sorriu e disse: - Lembra por que o senhor me contratou? Porque eu era o servidor público perfeito. Eficiente, cumpridor de ordens e incorruptível. Abra a camisa, por favor.
(Zero hora, 16 de dezembro de 2007 | N° 15450)

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1

37. (FUNRIO/MPOG/AGENTE ADMINISTRATIVO/2009) Indique o fenômeno léxico-semântico presente no fragmento “Mas isso é a política, um dia você manda, outro dia você é mandado. Inclusive para a guilhotina...”: A) B) C) D) E) sinonímia. homonímia. conotação. neologismo. polissemia.

Comentário – A palavra “guilhotina pode significar tanto instrumento com pesada lâmina triangular cortante própria para decapitar condenados à morte, quanto pena de morte por decapitação. Lembre-se de que polissemia é a multiplicidade de significados de uma palavra. Gabarito – E

36. (FUNRIO/MPOG/AGENTE ADMINISTRATIVO/2009) O final do texto III indica que A) B) C) D) E) Roberpierre seria salvo. o carrasco se corromperia. Robespierre seria guilhotinado. o carrasco se apiedaria. Roberpierre e o carrasco compactuariam. A) B) C) D) E) 38. (FUNRIO/MPOG/AGENTE Veríssimo: O dia da vingança. O servidor incorruptível. A política revolucionária. Estabilidade no emprego. Salvo pelo gongo. ADMINISTRATIVO/2009) Marque, dentre as opções abaixo, aquela que poderia sintetizar o sentido global do texto de

Comentário – As últimas palavras do carrasco exprimem suas qualidades: um servidor público perfeito, eficiente cumpridor de ordens e incorruptível. Portanto tudo leva a crer (ou seja, é possível inferir...) que o carrasco não ajudaria Robespierre a fugir e que este seria mesmo guilhotinado. Resposta – C

Comentário – O auge do diálogo entre Robespierre e o Carrasco é o momento em que este evoca suas qualidades (“servidor público perfeito. Eficiente, cumpridor de ordens e incorruptível”) para justificar o fiel cumprimento da

www.pontodosconcursos.com.br

55

www.pontodosconcursos.com.br

56

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 sentença contra Robespierre. Logo, é a alternativa B que, entre as opções, melhor sintetiza a ideia global do texto. Você ficou em dúvida e marcou a letra A? Nesse caso, solicito que me diga de quem seria a vingança. Do Carrasco? Não! Não há indícios de que ele tenha sido prejudicado por Robespierre e agora estaria dando o “troco”. Aliás, foi o próprio condenado quem empregou o seu algoz. O fato de não haver menção da parte ofendida, nem mesmo o esclarecimento do motivo que levou Robespierre à guilhotina, minimiza a ideia de vingança. Portanto ela não é a melhor ideia para sintetizar o texto de Veríssimo. Resposta – B E) 39. (FUNRIO/MPOG/AGENTE ADMINISTRATIVO/2009) No fragmento “Pequena história, significando não sei bem o quê” identifica-se a presença de A) B) C) D) E) metáfora. hipérbole. metonímia. ironia. antítese. D) C) B) A)

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 De acordo com o texto lido, a reescritura que mantém o mesmo sentido do fragmento destacado acima é Como, felizmente, estou livre disso, só eu sei manejar a guilhotina. Porém, tenho o cargo mais estável da República. Embora, felizmente, esteja livre disso, só eu sei manejar a guilhotina. Assim, tenho o cargo mais estável da República. Felizmente, estou tão livre disso, que só eu sei manejar a guilhotina. Tenho, contudo, o cargo mais estável da República. Felizmente, estou livre disso, pois só eu sei manejar a guilhotina. Portanto, tenho o cargo mais estável da República. Felizmente, estou livre disso, mas só eu sei manejar a guilhotina e tenho o cargo mais estável da República. Comentário – Os três períodos originais guardam entre si ideia de justificativa e conclusão. Portanto podem ser reescrito conforme a proposta apresentada na letra D. Os conectivos “pois” e “Portanto” contribuem para a manutenção desses sentidos. Na alternativa A, as conjunções “Como” e “Porém” comunicam ideias de causa e de adversidade. Item errado. Na alternativa B, a ideia de concessão (“Embora...”) desviou-se da ideia original, ainda que a noção de conclusão tenha sido mantida. Na alternativa C, a reescritura transmite ideia de conseqüência (“tão... que...”) e, novamente, de contraste (“contudo”). Na alternativa E, a ideia continua sendo de ressalva (“mas”), além da ideia de adição (“e”). Resposta – D

Comentário – Ironicamente, Veríssimo finge não entender a moral da própria história que conta. Na verdade, suas palavras são o contrário do que realmente ele pensa e pretende transmitir ao leitor. Resposta – D

40. (FUNRIO/MPOG/AGENTE ADMINISTRATIVO/2009) “– Felizmente, estou livre disso. Só eu sei manejar a guilhotina. Tenho o cargo mais estável da República.“

Texto

www.pontodosconcursos.com.br

57

www.pontodosconcursos.com.br

58

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 As profissões mais bem pagas Há três caminhos que, em geral, levam a bons salários. O primeiro é procurar vagas nas empresas líderes de cada setor, pois costumam ser as que mais crescem e, portanto, as que oferecem as melhores oportunidades e pagam melhor. Um analista financeiro júnior que começa ganhando mais que a média de mercado em uma empresa pequena, por exemplo, pode demorar até sete anos para ser promovido. Em uma companhia líder, em quatro anos, em média, ele já passa a ocupar o cargo de analista sênior, com um salário maior. O segundo caminho, válido para profissionais liberais, é conquistar bons clientes e assumir a propriedade do próprio nariz. Os médicos, arquitetos e advogados mais bem-sucedidos (leia-se, com os melhores rendimentos) quase sempre atendem em consultório ou escritório próprio. O terceiro caminho é optar por carreiras do serviço público com bons salários iniciais, como fiscal da Receita Federal ou juiz. Para ganhar bem, não se pode parar de estudar nunca. A pesquisa da FGV acrescenta novas comprovações à já consolidada tese de que o investimento em educação aumenta salários e reduz a possibilidade de desemprego. A taxa de ocupação entre os brasileiros em idade ativa que nunca passaram de um ano de estudo é de 60%. Entre os que estudaram dezoito anos ou mais, 91% têm trabalho. Quanto aos salários, cada ano de estudo adicional representa um aumento médio de 15% no valor recebido no fim do mês. O ideal, portanto, é não ficar só no diploma universitário. Cursos de especialização e pós-graduação fazem diferença no contracheque de carreiras em que o conhecimento técnico é essencial, como medicina e análise de sistemas. "Uma experiência sólida no exterior, seja acadêmica, seja profissional, também influencia positivamente no nível salarial e no rumo que a carreira toma", E) C) D) B) A)

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 diz Renato Bagnolesi, headhunter da Robert Wong Consultoria Executiva. Trata-se de um investimento com um alto retorno na vida pessoal. Afinal, um bom salário costuma ser diretamente proporcional à satisfação no trabalho.
Revista Veja, edição 2138, ano 42, nº 45. São Paulo: Editora Abril, 11 nov. 2009, p. 190-193. (Fragmento)

41. (FUNRIO/FURP/ANALISTA DE CONTRATOS/2010) Das alternativas abaixo, a única que se constitui na tese defendida no texto é “(...) o investimento em educação aumenta salários e reduz a

possibilidade de desemprego.” “(...) a taxa de ocupação entre os brasileiros em idade ativa que nunca passaram de um ano de estudo é de 60%.” “Entre os que estudaram dezoito anos ou mais, 91% têm trabalho.” “(...) cada ano de estudo adicional representa um aumento médio de 15% no valor recebido no fim do mês”. “Uma experiência sólida no exterior, seja acadêmica, seja profissional, também influencia positivamente no nível salarial.” Comentário – Tese é o mesmo que ideia central ou nuclear. Ela é seguida pelos argumentos, que a sustentam. Esses argumentos são ideias secundárias, intimamente relacionadas pelo sentido e logicamente decorrentes da ideia principal. Portanto a tese encontra-se na alternativa A; nas demais opções, encontramos argumentos. Resposta – A

42. (FUNRIO/FURP/ANALISTA DE CONTRATOS/2010) Assinale a opção em que o conector “pois” tem o mesmo valor semântico que o do fragmento “O

www.pontodosconcursos.com.br

59

www.pontodosconcursos.com.br

60

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 primeiro é procurar vagas nas empresas líderes de cada setor, pois costumam ser as que mais crescem”. A) B) C) D) E) Dizem que ele é o melhor candidato, pois seus atos são coerentes com os princípios que defende. Fez um trabalho de pesquisa consistente; deverá, pois, receber o primeiro prêmio. Precisa chegar ao trabalho, na hora certa; deverá acordar mais cedo, pois. Consegui bater a meta imposta pela empresa; posso, pois, comemorar o meu sucesso. A educação é fundamental para o sucesso profissional; devemos lutar, pois, pela melhoria da qualidade do ensino. Comentário – No enunciado, a conjunção “pois” expressa a justificativa do que foi dito antes. Normalmente, esse conector introduz a explicação de um fato. Porém, quando ele surge isolado por vírgulas e após o verbo da oração que integra, seu valor semântico é de conclusão (grave isso!). Com esse sentido é que ele foi utilizado nas alternativas B, C, D e E. Resposta – A E) D)

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 “Entrava-se de barco pelo corredor da velha casa de cômodos onde eu morava.” “A noitinha em que nos encontramos e em que eu colhi os ramos de murta foi seguida do jantar, a que ela compareceu.” Comentário – Alternativa A: é sabido que a coesão de um texto depende muito da relação entre as orações que constituem os períodos e os parágrafos. Essa relação pode ser viabilizada por meio dos seguintes conectivos: então, portanto, já que, com efeito, porque, ora, mas, assim, daí, aí, dessa forma, isto é, embora etc. No processo de coesão anafórica entram em cena também os pronomes relativos, pois eles se referem a um termo antecedente, substituindo-o na oração adjetiva (como se verá nas próximas opções). O candidato deveria perceber que o vocábulo “que” é conjunção integrante (introduz oração substantiva objetiva direta) e, por isso mesmo, não retoma nenhum termo anterior, apesar de promover a coesão entre as orações. Alternativa B: aqui o vocábulo “que” é pronome relativo e substitui o antecedente “cheia”. Alternativa C: agora é o pronome relativo “cuja” que retoma um termo expresso anteriormente: “esconderijos subterrâneos”. Alternativa D: o pronome relativo “onde” remete-nos à “velha

43. (FUNRIO/FURP/ANALISTA DE CONTRATOS/2010) O processo de coesão textual pode realizar-se por meio de anáfora, quando se retomam termos e significados anteriormente expressos. Em uma das passagens abaixo, NÃO se verifica a ocorrência de conector em função anafórica. Indique-a. A) B) C) “Respondi-lhe que já tinha lido a receita em qualquer parte.” “Eu aguardava com uma ansiedade medonha esta cheia de que tanto se falava.” “Um dia entrei num desses esconderijos subterrâneos em cuja entrada eles às vezes semeiam víboras”.

casa de cômodos”. Alternativa E: nas duas primeiras ocorrências, o relativo “que” substitui “noitinha”; na terceira, se refere à “jantar”. Resposta – A

44. (FUNRIO/FURP/ANALISTA

DE

CONTRATOS/2010)

Em

um

texto,

as

palavras e as expressões podem se empregadas em sentido conotativo ou denotativo. No segmento “O segundo caminho, válido para profissionais liberais, é conquistar bons clientes e assumir a propriedade do próprio

www.pontodosconcursos.com.br

61

www.pontodosconcursos.com.br

62

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 nariz.” (§ 1), a expressão “do próprio nariz” tem natureza conotativa. O termo ou expressão destacado(a) que está empregado(a) em sentido denotativo ocorre em A) B) C) D) E) Muitos jovens não conseguem ser “felizes” nas profissões que abraçaram. Os jovens “lutam” aguerridamente para conseguir um bom emprego. É educativo ensinar às pessoas a ganharem o dinheiro com o “suor do seu rosto”. Os profissionais financeiramente “mais bem sucedidos” são os médicos. Os filhos podem ser “o braço direito” dos pais em empresas familiares. Texto

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Comentário – A primeira parte da assertiva é falsa. Não existe no texto a tentativa de persuadir o leitor em favor de um ponto de vista específico. A finalidade do texto é simplesmente transmitir conhecimentos. Ele é, pois, predominantemente informativo (expositivo). Apenas a última parte da assertiva é verdadeira. Resposta – Item errado.

A atualidade de Charles Darwin Três novos livros somam-se às comemorações do nascimento do pai da teoria da evolução, mostram a perenidade de suas ideias e revelam como elas ainda ajudam a ciência a avançar. As comemorações dos 200 anos do nascimento do naturalista inglês Charles Darwin e dos 150 anos da publicação de seu livro mais célebre, A Origem das Espécies, foram tisnadas pela falsa, mas ardente disputa entre criacionistas e evolucionistas. Os primeiros creem na versão bíblica de que o ser humano é uma criação divina, um anjo decaído feito à imagem e semelhança de Deus. Os segundos defendem o princípio científico darwinista de que, assim como todos os outros seres vivos, os humanos atuais são o produto de milhões de anos de um processo de seleção natural. Entre os darwinistas se contam ferozes prosélitos do britânico Richard Dawkins e o filósofo

Comentário – A questão é fácil, mas o candidato deveria ter o cuidado de não se “enrolar” na conversa do examinador. Este tentou confundir aquele dando um exemplo de expressão com sentido conotativo (figurado) e exigindo como resposta outra com sentido denotativo (real). Quem prestou atenção nisso, marcou seguramente a opção A, pois o adjetivo “felizes” exprime realmente a característica de quem é ou está contente ou satisfeito com algo. Nas demais alternativas, as expressões destacadas possuem sentido figurado e significam, respectivamente: agir com afinco para obter compensações (B); esforço (C); obter maiores ganhos (D); auxiliar de elevada importância (E). Resposta – A

45. (FUNRIO/FURP/ANALISTA

DE

CONTRATOS/2010

adaptada)

ateísmo, como o biólogo americano Daniel Dennett.

Considerando os recursos linguísticos empregados no texto “As profissões mais bem pagas”, julgue a assertiva abaixo: Esse texto é predominantemente argumentativo e a maioria dos verbos está no presente do indicativo.

46. (FUNRIO/MDIC/ANALISTA TÉCNICO-ADMINISTRATIVO/2009) No trecho "Três novos livros somam-se às comemorações do nascimento do pai da teoria da evolução, mostram a perenidade de suas ideias e revelam como

www.pontodosconcursos.com.br

63

www.pontodosconcursos.com.br

64

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 elas ainda ajudam a ciência a avançar", o pronome possessivo estabelece um vínculo de coesão no texto porque se refere A) B) C) D) E) “ao pai da teoria da evolução”. “a ideias”. “às comemorações” “à ciência”. “a três novos livros.” A) B) C) D) E)

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 47. (FUNRIO/MDIC/ANALISTA TÉCNICO-ADMINISTRATIVO/2009) O título da notícia jornalística “Reunião sobre clima termina com racha” apresenta marca de variação linguística própria da expressão retórica no nível lexical. do registro informal no nível semântico. do estilo jornalístico no nível sintático. da fala popular no nível mórfico. do texto formal, no nível fonético.

Comentário – As relações entre os elementos textuais indicam claramente que o pronome possessivo “suas” retoma a expressão “ao pai da teoria da evolução” (=Charles Darwin). Resposta – A

Comentário – Deve chamar sua atenção o emprego da palavra “racha”. Significando inicialmente abertura estreita que existe em algo que se rompeu; fenda; rachadura, essa palavra passou a ser empregada em outros contextos e a indicar discordância em um grupo de pessoas com ideias comuns, que causa a formação de dois novos grupos a partir do primeiro; cisão. Essa variação é típica da linguagem informal e se circunscreve no campo semântico. Portanto devemos assinalar a opção B. Darei a seguir exemplos do que o examinador quis dizer nas demais alternativas: A) – uma indagação formulada pelo locutor e logo em seguida respondida por ele mesmo. Imagine o enunciado abaixo: Epistemologia... Alguém aqui sabe o que é isso? C) – uso do verbo visar (tradicionalmente transitivo indireto com o sentido de almejar) como transitivo direto: Os jovens visam melhores salários e estabilidade financeira. D) – uso de pra em vez de para (preposição). Resposta – B

Texto Reunião sobre clima termina com racha A penúltima reunião de negociação antes da conferência do clima de Copenhague terminou ontem em Bancoc, Tailândia, com duas promessas: uma dos países desenvolvidos, de que vão acabar com o Protocolo de Kyoto em favor de um acordo do clima único para ricos e pobres. A outra, dos países em desenvolvimento, de que não deixarão isso acontecer. "O Grupo da África se opõe à substituição do Protocolo de Kyoto por quaisquer outros acordos. Vou repetir: o Grupo da África se opõe à substituição do Protocolo de Kyoto por quaisquer outros acordos", declarou o representante da Argélia numa das plenárias finais do encontro, ontem de manhã. Foi apoiado por todo o G77, o grupo dos países em desenvolvimento, que o Brasil integra.

www.pontodosconcursos.com.br

65

www.pontodosconcursos.com.br

66

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 48. (FUNRIO/MDIC/ANALISTA TÉCNICO-ADMINISTRATIVO/2009) As opiniões pessoais expressam apreciações, pontos de vista, julgamento, que representam por parte de quem fala sua aprovação ou desaprovação sobre algum fato ou acontecimento. As opiniões, entretanto, precisam vir apoiadas em argumentos para que tenham poder de convencimento. As alternativas, a seguir, apresentam opiniões e argumentos usados para defender ou criticar o novo acordo ortográfico, EXCETO A) B) C) “Serão mais perdas do que lucros; a reforma nos custará uma fortuna e ainda temos a resolver a questão dos estoques atuais”. “Acho fundamental que o Acordo entre em vigor, pois é resultado de quase 100 anos de parlamentações, estagnação e inércia”. “Sou pela unificação pelo valor político e cultural do sistema ortográfico. Por que o espanhol, língua de várias nações, o francês e o italiano têm uma ortografia e o português duas?” D) “Acho a reforma desnecessária, pois a fala e a escrita não se unificarão. Cada povo continua com o vocabulário, a sintaxe, as expressões e locuções, os regionalismos próprios.” E) “Muita gente ainda se opõe à unificação, principalmente em Portugal. Criou-se lá, há algum tempo, o ‘Movimento Contra o Acordo Orográfico’, que o classificou de ‘Desacordo Ortográfico’.” Comentário – A única opção que se caracteriza por ser um trecho meramente informativo (ou expositivo) é á última. Na letra E, a intenção é informar o interlocutor sobre a existência de acirrada oposição ao Acordo Ortográfico, sobretudo em Portugal. Resposta – E A) B) C) D) E)

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 49. (FUNRIO/MDIC/ANALISTA TÉCNICO-ADMINISTRATIVO/2009) Das frases arroladas a seguir, indique a que serve para exemplificar o uso adequado de elementos coesivos, de acordo com o padrão formal da língua. Enquanto professora não aceito imposições de leigos no meu trabalho. Classificou nossa atitude como sendo precipitada. João não veio à reunião e nem enviou justificativa. O projeto estava a nível de execução no Tribunal Superior. Ninguém foi processado uma vez que as provas não foram suficientes.

Comentário – Alternativa A: enquanto deve ser utilizado em construções que expressam tempo. Seu emprego com o sentido de na qualidade de fere a ortodoxia gramatical. Com esse valor semântico, prefira a preposição acidental como. Alternativa B: houve clara intenção de formar ou expressar certa ideia, juízo ou opinião a respeito de algo (considerar; qualificar). Nesse sentido, a simples preposição de é bastante; confere concisão ao texto, aponta para economicidade linguística. Alternativa C: a conjunção nem significa e não, o que desabona o emprego vicioso da conjunção “e”. Alternativa D: a locução ao nível de tem o sentido de à mesma altura de: Fortaleza localiza-se ao nível do mar. Evite seu uso com o sentido de em nível, com relação a, no que se refere a. Em nível significa nessa instância: A decisão foi tomada em nível Ministerial; Em nível político, será difícil chegar-se ao consenso. A nível (de) constitui modismo que é melhor evitar. Alternativa E: a locução conjuntiva uma vez que confere concisão entre as orações, está gramaticalmente correta e, semanticamente, expressa a causa do que foi dito anteriormente. Resposta – E

www.pontodosconcursos.com.br

67

www.pontodosconcursos.com.br

68

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 QUETÕES SEM COMENTÁRIOS

Por hoje é só. Fique com Deus e até a próxima aula, em que estudaremos ortografia oficial e acentuação gráfica. Professor Albert Iglésia
1

Cuidados para evitar envenenamentos Mantenha Não
4

sempre

medicamentos sem

e

produtos de e

tóxicos um

fora médico

do alcance das crianças; utilize medicamentos restos de ler o de orientação e leia a bula antes de consumi-los; Não Nunca armazene deixe medicamentos ou a tenha antes atenção de usar ao seu prazo de validade;
7

rótulo

bula

qualquer medicamento; Evite tomar remédio na frente de crianças;
10

Não Não

ingira utilize

nem

remédio sem

no

escuro

para

que

não e

haja com

trocas perigosas; remédios orientação médica prazo de validade vencido; Mantenha os medicamentos nas embalagens originais; Cuidado
16

13

com

remédios muito

de

uso

infantil

e

de de

uso

adulto

com Pílulas

embalagens coloridas, e a não e

parecidas; e

erros

identificação bonitas, adocicados natural e das fora mantenha

podem causar intoxicações graves e, às vezes, fatais; embalagens odor e a essa garrafas sabor brilhantes despertam crianças;
22

19

atraentes, atenção estimule produtos

e

curiosidade curiosidade;

medicamentos

domésticos

trancados

do alcance dos pequenos.
Internet: <189.28.128.100/portal/aplicacoes/noticias> (com adaptações).

www.pontodosconcursos.com.br

69

www.pontodosconcursos.com.br

70

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 1. (CESPE/MS/AGENTE ADMINISTRATIVO/2008) O emprego do imperativo nas oito primeiras frases depois do título indica que se trata de um texto narrativo. 2.

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 (CESPE/STF/TÉCNICO JUDICIÁRIO/2008) Predomina no fragmento o tipo textual narrativo ficcional.

Grupo Móvel — O Sr. se lembra quando o Grupo esteve aqui
1

Um funcionários avaliado

lugar são a dia na

sob dia e

o

comando por suas com ensino recebem

de prêmios Pois

gestores, têm em essas em de um pode o

onde

os pela — de A

antes? Jacaré — Hum! Olha, acho que faz uns oito anos...
4

orientados de

metas, tarefas, sucesso médio pelo o

desempenho dinheiro são tudo

Grupo Móvel — Saiu um monte de gente, por que o Sr. não saiu? Jacaré — É, saiu um monte de gente, mas o patrão pediu para ficar e eu fiquei. Grupo Jacaré Grupo Móvel — Móvel — — O que um o Sr. fez com o dinheiro da indenização que recebeu na época?

4

eficiência menos das escolas

execução escola

parecer

uma

pública de a

brasileira.

algumas
7

práticas

implantadas chama é

grupo

7

estaduais

Pernambuco.

experiência Como

atenção no local,

impressionante avanço foi

progresso
10

dos estudantes depois que ingressaram ali.
10

Construí — Depois não

barraquinho... o Sr. nada,

Comprei mais

umas alguma Ele

praxe

quantificado.

vaquinhas... disso, mais recebeu além de coisa? Jacaré Não, recebi comida. disse que eu teria de pagar pelo dinheiro que recebi.
16

Os alunos são testados na entrada, e quase metade deles tirou zero em matemática e notas entre 1 e 2 em português. Isso
13 13

em

uma

escala 6 a em da que por são dos das

de tais média

zero

a

10. Em tão

Depois uma poucas alta. das entre

de

três escolas saída,

anos,

eles pelo uma são uma Os notas pelo é
22 19

cravaram Ministério
16

matérias, foi

em

prova

aplicada há elas e região. recebem outra melhores,

Educação. as uma

públicas

Grupo Móvel — Mais nada? Companheira de Jacaré — Ele diz que a gente ainda está devendo e não deixa tirar nossas vacas, diz que são dele. Até as leitoas que pegamos no mato ele diz que são dele. Grupo Móvel — Por que o Sr. continua trabalhando? Companheira de Jacaré — Porque ele não quer ir embora sem receber nada. Nem as vacas ele deixa a gente levar. Grupo Móvel — Quantos anos o Sr. tem? Jacaré — Tenho 64 anos. Grupo Móvel — E trabalha para ele há quantos anos?

brasileiras, característica administradas associação professores dos alunos, cumprimento

De o

distingue parceria por em e do

demais: governo da e ainda Aos

19

formada pais

empresários quatro diretor

avaliados metas

frentes:

22

acadêmicas.

concedido bônus no salário.
Veja, 12/3/2008, p. 78 (com adaptações). 25

www.pontodosconcursos.com.br

71

www.pontodosconcursos.com.br

72

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Jacaré — Faz uns 30 anos. Grupo Móvel — O Sr. pede dinheiro para ele?
28 13

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 trabalhar passando trabalhando teve a quantas nunca direito
19

no de

Norte. fazenda de não

Nunca em trabalho recebeu

estudou. fazenda, de mata assinada pelo filhos.

Durante de e e roça

40 de

anos, em pasto. a fez. para

veio Nunca de

pensão perdeu que

pensão, conta

Jacaré — Não, não peço. Precisa pedir? Se a gente trabalha, não precisa pedir. O dilema foi do O de Eduardo Ele foi para valor Especial o conhecido retirado Móvel ele das da de como Jacaré, em ao de Xinguara, Trabalho poupança, devidas,
22 16

com

derrubada

carteira vezes se por no deste e não cidade casou

trabalho “Não dinheiro

Copaíba dormir retornar uma em de Móvel,

31

enfim, no onde Escravo

resolvido. Grupo MTE

fazenda Combate

nem conseguir e

teve a foi

conseguia Quando

Pará. foi

juntar

sequer relatou. foi pelo

abriu

uma

caderneta

à

minha

rever Copaíba de

família”, de

34

depositado

verbas

indenizatórias

fazenda junho resgatado R$ 5 mil.

município ano, recebeu

paraense

Piçarras

fiscalizada Grupo mais

cerca de R$ 100 mil.
Revista Trabalho. Brasília: MTE, ago./set./out./2008, p. 43 (com adaptações).

localizado

indenização

trabalhista

3.

(CESPE/MTE/AGENTE ADMINISTRATIVO/2008) Por suas características estruturais, é correto afirmar que o texto em análise é uma descrição. 4.

Revista Trabalho. Brasília: MTE, ago./set./out./2008, p. 40-2 (com adaptações).

(CESPE/MTE/ADMINISTRADOR/2008) Empregam-se, no texto, alguns elementos estruturais da narrativa que, nesse caso, são fundamentais para a consolidação de sua natureza informativa e jornalística.

Trabalho escravo: longe de casa há muito mais de uma semana
1

O degradante de iniciou

resgate é uma ao de de que Móvel. José —

de

trabalhadores nas em ações Escravo, 1995,

encontrados do do são já a Grupo MTE. mais a o

em

situação Móvel que mil um

rotina

Especial Desde de caso

1

O cinquenta, como tomando Os processo

termo pelo grupos

groupthinking sociólogo se de tornavam temerárias gestão coletivo indivíduos supera a Os usuais. esforço que

foi reféns e

cunhado, H. de sua

na

década para

de

Combate suas

Trabalho

William

Whyte,

explicar coesão, fracassos. um são e o

4

operações, trabalho. há um Galdino saiu

30 de

própria

libertações desumanas
7

trabalhadores “Chamou-me anos oito de casa Silva 30 dos da de

submetidos atenção via a não Currais — com

condições lembra Grande de para

4

decisões mental seus coesão das um

causando

grandes os

manuais

definem ocorre pensam

groupthinking quando da para são para mesma

como grupos forma

trabalhador Cláudio do do ser Grupo Norte,

família”, das no de como Rio

Secchin,

coordenadores Novos, Copaíba, 10 anos

operações gosta idade

7

uniformes, desejo ilusão a de de diferentes

Natural

motivação sintomas que gera coletivo

avaliar e

alternativas uma levar visões 74 pode

conhecidos: neutralizar

10

chamado

10

invulnerabilidade,

otimismo

riscos;

www.pontodosconcursos.com.br

73

www.pontodosconcursos.com.br

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 contrárias
13

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1

às das dos

teses ações

dominantes; dos membros

uma do

crença grupo; vistos e

absoluta uma como

na visão

4

Grupo Móvel — Saiu um monte de gente, por que o Sr. não saiu? Jacaré — É, saiu um monte de gente, mas o patrão pediu para ficar e eu fiquei. Grupo Jacaré Grupo Móvel — Móvel — — O que um o Sr. fez com o dinheiro da indenização que recebeu na época?

moralidade distorcida Tão contrapor pensamento dominante;

inimigos, como e

comumente o as é conceito é visões e e

iludidos,
7

fracos ou simplesmente estúpidos.
16

antigas a crítico

são

as

receitas estimular à

para o
10

patologia: segundo, de desejável as

primeiro,

preciso alternativas

visão sistemas

Construí — Depois não

barraquinho... o Sr. nada,

Comprei mais

umas alguma Ele

19

necessário

adotar de o de

vaquinhas... disso, mais recebeu além de coisa? Jacaré Não, recebi comida. disse que eu teria de pagar pelo dinheiro que recebi.

transparentes terceiro,
22

governança renovar

procedimentos constantemente o processo

auditoria; grupo, tomada de de
13

é

forma

a

oxigenar

discussões

decisão.
Thomaz Wood Jr. O perigo do groupthinking. In: Carta Capital, 13/5/2009, p. 51 (com adaptações). 16

Grupo Móvel — Mais nada? Companheira de Jacaré — Ele diz que a gente ainda está devendo e não deixa tirar nossas vacas, diz que são dele. Até as

5.

(CESPE/TCU/AFCE/2009) A sequência narrativa inicial, relatando a origem do termo “groupthinking” (l.1), não caracteriza o texto como narrativo, pois integra a organização do texto predominantemente argumentativo.
22 19

leitoas que pegamos no mato ele diz que são dele. Grupo Móvel — Por que o Sr. continua trabalhando? Companheira de Jacaré — Porque ele não quer ir embora sem receber nada. Nem as vacas ele deixa a gente levar. Grupo Móvel — Quantos anos o Sr. tem? Jacaré — Tenho 64 anos. Grupo Móvel — E trabalha para ele há quantos anos? Jacaré — Faz uns 30 anos. Grupo Móvel — O Sr. pede dinheiro para ele? Jacaré — Não, não peço. Precisa pedir? Se a gente trabalha, não precisa pedir. O dilema foi de Eduardo Ele foi conhecido retirado da como fazenda Jacaré, em Xinguara,

6.

(CESPE/TCU/AFCE/2009) Apesar de a definição de “groupthinking” (l.5-9) sugerir neutralidade do autor a respeito desse processo, o uso metafórico de palavras da área de saúde, como “sintomas” (l.9), “receitas” (l.16) e “patologia” (l.17), orienta a argumentação para o valor negativo e indesejável de groupthinking.
28 25

Grupo Móvel — O Sr. se lembra quando o Grupo esteve aqui antes? Jacaré — Hum! Olha, acho que faz uns oito anos...
31

enfim,

resolvido.

www.pontodosconcursos.com.br

75

www.pontodosconcursos.com.br

76

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 no onde Pará. do foi O Grupo MTE Especial para valor o Móvel ele das de Combate caderneta ao de Trabalho poupança, devidas,
19

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Constitucionalismo Fala-se, por Social dos do século XX até e os dias de hoje. de

Escravo
34

abriu

uma

certo,

Direitos

Humanos

Fundamentais

depositado

verbas

indenizatórias

todas as gerações ou ciclos possíveis.
Rogério Gesta Leal. Poder político, estado e sociedade. Internet: <www.mundojuridico.adv.br> (com adaptações).

cerca de R$ 100 mil.
Revista Trabalho. Brasília: MTE, ago./set./out./2008, p. 43 (com adaptações).

7.

(CESPE/MTE/AGENTE ADMINISTRATIVO/2008) Em “Porque ele não quer ir embora sem receber nada. Nem as vacas ele deixa a gente levar” (l. 21-22), nas duas ocorrências, o pronome “ele” refere-se à mesma pessoa.

8.

(CESPE/TCU/AFCE/2009) Na organização da argumentação, o segundo parágrafo do texto estabelece a condição de o debate e a reflexão sobre os direitos humanos vinculados aos interesses coletivos estarem na base da ideia de democracia.

1

Um modernos, como novo a própria contar, e

governo, está em face de das um

ou a da

uma um Idade de

sociedade, pressuposto Antiga Para poder e ser que Média,

nos se a a

tempos apresenta saber: todos a os o da suas deve

9.

(CESPE/TCU/AFCE/2009) O desenvolvimento das ideias demonstra que, na linha 4, a flexão de singular em “deve” estabelece relações de coesão e de concordância gramatical com o termo “democracia”.

vinculado

4

ideia partir com

democracia. relações espaço

democrático, por

estendidas demarcado da maior

10. (CESPE/TCU/AFCE/2009) O pronome “isso” (l.11) exerce, na organização dos argumentos do texto, a função coesiva de retomar e resumir o fato de que as “demandas públicas da maior parte da população” (l.8-9) são escolhidas por meio de “formas de participação/representação” (l.10).

indivíduos,
7

político públicas

regras

procedimentos às elegidas que de e,

claros, demandas pela

que, própria

efetivamente, sociedade,

assegurem parte de

atendimento população,
10

através a de de um

formas de participação/representação. Para e a das isso sociais muitas de como ocorra, contudo, de à de impõe-se e o gestão reunião, existência público direitos de pelo 77 www.pontodosconcursos.com.br 78
4 1

O dinâmicas, pessoa

exercício formadas

do por

poder condutas que se

ocorre de

mediante de

múltiplas domínio,

eficácia questões — de

instrumentos vezes,

reflexão conflitantes,

debate os

autoridade, com

13

vinculadas opinião,

interesses associação núcleo desde

de comando, de liderança, de vigilância e de controle de uma sobre outra, comporta dependência, subordinação, resistência ou rebeldia. (...)
Maria da Penha Nery. Vínculo e afetividade: caminhos das relações humanas. São Paulo: Ágora, 2003, p. 108-9 (com adaptações).

coletivos liberais
16

como

liberdade, invioláveis, da

etc. o

—,

tendo

pressupostos

informativos e

direitos início

conquistados, Idade Moderna,

principalmente, ampliados

www.pontodosconcursos.com.br

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 11. (CESPE/TCU/AFCE/2009) Nas relações de coesão que se estabelecem no texto, o pronome “que” (l.4) retoma a expressão “exercício do poder” (l.1).
28 25

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Grupo Móvel — E trabalha para ele há quantos anos? Jacaré — Faz uns 30 anos. Grupo Móvel — O Sr. pede dinheiro para ele? Jacaré — Não, não peço. Precisa pedir? Se a gente trabalha, não precisa pedir. O
31

Grupo Móvel — O Sr. se lembra quando o Grupo esteve aqui antes? Jacaré — Hum! Olha, acho que faz uns oito anos...
4

dilema foi do Pará. foi O

de Grupo MTE

Eduardo Ele foi para valor Especial o

conhecido retirado Móvel ele das da de

como fazenda Combate

Jacaré, em ao de Xinguara, Trabalho poupança, devidas,

enfim, no onde Escravo

resolvido.

Grupo Móvel — Saiu um monte de gente, por que o Sr. não saiu? Jacaré — É, saiu um monte de gente, mas o patrão pediu para
34

abriu

uma

caderneta

depositado

verbas

indenizatórias

7

ficar e eu fiquei. Grupo Jacaré Grupo Móvel — Móvel — — O que um o Sr. fez com o dinheiro da indenização que recebeu na época?

cerca de R$ 100 mil.
Revista Trabalho. Brasília: MTE, ago./set./out./2008, p. 43 (com adaptações).

12. (CESPE/MTE/AGENTE ADMINISTRATIVO/2008) O que faz de Eduardo Silva barraquinho... o Sr. nada, Comprei mais umas alguma Ele
1

10

Construí — Depois não

objeto de interesse da ação do Grupo Móvel é o fato de que o trabalhador optou por trabalhar sem receber a remuneração correspondente, conforme se depreende do trecho “o patrão pediu para ficar e eu fiquei” (l. 6-7).

vaquinhas... disso, mais recebeu além de coisa? Jacaré Não, recebi comida. disse que eu teria de pagar pelo dinheiro que recebi.
16

13

Grupo Móvel — Mais nada? Companheira de Jacaré — Ele diz que a gente ainda está devendo e não deixa tirar nossas vacas, diz que são dele. Até as

O dinâmicas, pessoa reportam

exercício formadas

do por

poder condutas que ou mas se

ocorre de

mediante de

múltiplas domínio,

autoridade, com poder, seu O

de comando, de liderança, de vigilância e de controle de uma
4

19

leitoas que pegamos no mato ele diz que são dele. Grupo Móvel — Por que o Sr. continua trabalhando? Companheira de Jacaré — Porque ele não quer ir embora sem receber nada. Nem as vacas ele deixa a gente levar. Grupo Móvel — Quantos anos o Sr. tem? Jacaré — Tenho 64 anos.

sobre apenas ou

outra, resistência ao

comporta Tais do ao

dependência, não se de opressão, positivo, em si

subordinação, punição de

rebeldia. negativo também

dinâmicas caráter poder

caráter

22

7

repressão, controlar,

disciplinar,

adestrar,

aprimorar.

não existe, não é um objeto natural. O que há são relações de

www.pontodosconcursos.com.br

79

www.pontodosconcursos.com.br

80

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1
10

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1

poder

heterogêneas Na rede ou

e

em as nós um sua faz

constante dinâmicas as ser vínculo, tarefa, e,

transformação. de a poder todo

O não

poder têm

eletrocutada por um raio. A jovem sobreviveu, mas teve danos permanentes à saúde. O pública. Swinda Unido. Ela pela explicou, ainda, de que, um quando raio, a uma alta pessoa é atingida da pele descarga elétrica resistência fenômeno A prevenir é raro, precisa casos do mas ser fatais é um problema para o no de saúde Assim, disse Reino

é, portanto, uma prática social constituída historicamente. social, fronteiras: em de barreiras ou
16

13

vivemos ou

momento. submetidos comandá-lo um novo ou

população

educada como Park

risco. futuro, no

Consequentemente, programados a realização social, que para papel

podemos

comandados, podemos vivermos assim,

poderemos

esse,

Esprit,

médica

Northick

Hospital,

nos

complementar,

passivamente

não, as regras políticas da situação em que nos encontramos.
Maria da Penha Nery. Vínculo e afetividade: caminhos das relações humanas. São Paulo: Ágora, 2003, p. 108-9 (com adaptações).

humana conduz a energia pelo corpo, em um fenômeno chamado flashover. No entanto, se algum objeto feito de metal, como um telefone celular, estiver em contato com a pele, interrompe-se o flashover e aumenta a gravidade dos ferimentos internos.
Jornal do Brasil, 24/6/2006 (com adaptações).

13. (CESPE/TCU/AFCE/2009) É correto concluir, a partir da argumentação do texto, que o poder é dinâmico e que há múltiplas formas de sua realização, com faces heterogêneas, positivas ou negativas; além disso, ele afeta todos que vivem em sociedade, tanto os que a ele se submetem, quanto os que a ele resistem.

Os itens a seguir são reescritas de trechos do texto. Julgue-os quanto à correção gramatical. 15. (CESPE/ANATEL/ANALISTA ADMINISTRATIVO/2006) recentemente, alertaram que Durante eles não

14. (CESPE/TCU/AFCE/2009) De acordo com a argumentação do texto, o poder “não é um objeto natural” (l.9) porque é criado artificialmente nas relações de opressão social.

tempestades,

médicos,

recomendam o uso de telefones celulares que, com raios e trovões, atraíam descargas elétricas.

Celular recebe ligação e relâmpago Não é recomendável usar telefones celulares durante

16. (CESPE/ANATEL/ANALISTA

ADMINISTRATIVO/2006)

Os

médicos

mencionaram uma situação em que, em um parque, uma jovem de 15 anos de idade, ao usar o telefone celular, foi eletrocutada por um raio. Ela não morreu, tendo sofrido, no entanto, danos irreparáveis à saúde.

tempestades com raios e trovões, sob risco de atrair as descargas elétricas. O alerta foi feito por médicos recentemente. Os 15 anos especialistas que usava relataram o telefone o caso em de uma parque menina quando de foi um

www.pontodosconcursos.com.br

81

www.pontodosconcursos.com.br

82

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1
1

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1

Nossos do obra E país do até no

projetos qual no de ou

de da —

vida E o

dependem futuro Uma muito com de

muito um nação visões

do país se — de

futuro não e, é às e constrói. futuro,

vivendo. (...)

Eis

o

título

da

matéria:

“Só

estagnação

econômica

vivemos. meio de

pode reduzir aquecimento global, diz estudo”.

acaso

fatalidade. embates e entre

4

constrói-se

intensos

vezes,

violentos

grupos

Ricardo Young. Mudanças no consumo. In: CartaCapital, 26/2/2010. Internet: <www.cartacapital.com.br> (com adaptações).

concepções
7

desenvolvimento

interesses

distintos

18. (CESPE/AGU/ADMINISTRADOR/2010) O trecho “a partir das” (l.31) poderia ser substituído, sem prejuízo sintático ou semântico ao texto, por um dos termos a seguir: por razão das, em consequência das, com as.

conflitantes. (...)
Plínio Arruda Sampaio. O Brasil em construção. In: Márcia Kupstas (Org.). Identidade nacional em debate. São Paulo: Moderna, 1997, p. 27-9 (com adaptações).

17. ( ) Para evitar o emprego redundante de estruturas sintático-semânticas, como o que se identifica no trecho “Uma nação se constrói. E constrói-se no meio de embates muito intensos” (l.3-4), poder-se-ia unir as ideias em um só período sintático — Uma nação se constrói no meio de embates —, o que preservaria a correção gramatical do texto, mas reduziria a intensidade de sua argumentação.

19. (CESPE/AGU/ADMINISTRADOR/2010) Na linha 22, o deslocamento do vocábulo “ainda” para imediatamente antes da forma verbal “parecem” — ainda parecem — alteraria a ideia original do vocábulo substituído, que passaria a significar também.

(...)
34

O fósseis,

fenomenal provocou

crescimento um

da

economia global de

mundial

no

(...)
22

decorrer dos dois últimos séculos, baseado no uso das energias Os grandes para líderes o de que veem mercado está os os diário parecem ainda de da fato. ter O
37

aquecimento

consequências

dificuldade modelos E
28

entender

acontecendo custos grandes mostra as ainda

deletérias e, em parte, irreversíveis. Seria, no entanto, um erro considerar que o clima é a bola da vez e as urgências sociais podem esperar. Em 2007, existiam, no Brasil, 10,7 milhões de indigentes e 46,3 milhões de pobres. E, enquanto os latifúndios de mais de mil hectares — 3% do total das propriedades rurais do Brasil — ocupam 57% das terras agriculturáveis, 4,8 milhões de famílias sem-terra estão à espera do chão para plantar. (...)
Ignacy Sachs. Voltando ao planejamento.

discurso e a prática dessas empresas ainda estão baseados em
25

ultrapassados, mais, que em não

que

maneira
40

tradicional, deixando as externalidades para a sociedade. são apenas essa jornal não das líderes Uma que do setor privado recente e
31

demonstram um grande a também

dificuldade.

manchete
43

pesquisadores que que estamos

jornalistas

entenderam

oportunidades

estão

surgindo

partir

transformações

www.pontodosconcursos.com.br

83

www.pontodosconcursos.com.br

84

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1
Internet: <www.envolverde.com.br.> (com adaptações).

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 em
28

seguida eleitores, A

assinavam saíam convicção

silenciosamente as cautelas se é que

os

nomes em achado

na a

relação de panacéia

20. (CESPE/ANEEL/CARGOS “consequências

DE

NÍVEL

SUPERIOR/2010) significa

O

termo

dos

com

usadas

quarto

deletérias”

(l.36-37)

resultados que não

moribundo. universal.

tinha

podem ser apagados, alterados.

Machado de Assis. Op. Cit., p. 706.

O avanço da publicidade na Internet
1

22. (CESPE/TSE/ANALISTA JUDICIÁRIO/ADMINISTRADOR/2007) A palavra Internet quase “panacéia” (l. 29) significa estratégia, método.

Desde

2003,

os

gastos

em

publicidade

na

triplicaram no Brasil. A expansão se deve à elevação do número de
3

usuários, das conexões em banda larga e do tempo de conexão. Por mês, os brasileiros passam, em média, 22 horas e 43 minutos na rede. Apesar do crescimento, a Internet só detém 2% do mercado

1

Uma passado “os era e costumes dos

antiga a de da as Era em

preocupação assegurar terra”. em de províncias, tal o Assim dinheiro forma a

dos dos os

legisladores povos de romanos para essa com

do manter os em

direito fizeram que ou o se

5

publicitário do país.
Veja, 4/7/2007 (com adaptações).

4

municípios troca de relativa Tibério, seu

autogovernavam a

tributos

soldados respeito do

expansão autonomia cruel de

21. (CESPE/TCU/TCE/2007) Preservam-se a coerência textual e a correção gramatical da oração ao se substituir “elevação” (l. 2) por aumento.
7

poder. que, as

certo

momento ser

regime

eleições

chegaram o mas Os União, de

suspensas

em

Roma, se quando falta em governos

mas se mantiveram nas províncias. (...) A lembro
19 10

Muitos encontram chegam ao de dos busca recursos estados de na

defendem oposição, próprios, e da direitos governo.

federalismo, dele pela se

quando esquecem dos de pela

lei que

chegou. na

Assisti seção a

às

suas

estréias, voar as

e

ainda moscas. sossego

me Um
13

minha

ouviam-se diferença Eu, algumas que

municípios, quando tributação

manietados ajuda direta e

dos eleitores veio a mim e por sinais me fez compreender que estava os que o entusiasmado do razão, e com entre também flebilmente censitários, pelo aquele por os e tumultos tinha secretário outro método. a sinais, antigas. nomes poucos. da achei Nisto dos Os mesa; 85

reclamam

deveriam

articular-se

seus

autonomia

22

contei-lhe posto de

eleições

16

política.
Mauro Santayana, Jornal do Brasil, 24/11/2006.

começou

suspirar

eleitores.
25

Presentes, depois

chamados iam na ponta dos pés até à urna, onde depositavam uma cédula, examinada presidente

www.pontodosconcursos.com.br

www.pontodosconcursos.com.br

86

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 23. (CESPE/TSE/ANALISTA JUDICIÁRIO/ADMINISTRADOR/2007) A palavra “manietados” mobilizados. (l. 12) está sendo empregada com o sentido de
13

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 (...) interligação constituição unificada, esses era nacional dos país Tendo das de como distantes uma pioneiros da firmemente enormemente de e principal isoladas províncias dos crença pela e um de nação-Estado promoção a sua inibido propósito com vistas a à no o um o

verdadeiramente transportes de que de que fator

1

O da com toda na a a

poder

político como

é

produto os

de

uma e decidem de

convenção, nasce abrir mão os na avesso a

não de seus vida, de ao da à

16

explicitavam

natureza, sua

postulava quando natural,

Aristóteles, homens a fim na

juntamente
19

crescimento sistema

ausência

sociedade, naturais, e o com tem De

comunicações constituía

4

liberdade em outras o outro

protegerem antes lado, a do

desenvolvimento

transportes

crucial

direitos

consubstanciados outros não bens. é de a um De

propriedade, isolado,

para o alargamento da base econômica do país. (...)
Olímpio J. de Arroxelas Galvão. In: Internet: <www.ipea.gov.br> (com adaptações).

liberdade

Mesmo ente um

estado

7

sociedade, contato conjugal espécie. (...)

homem

26. (CESPE/DETRAN-DF/ANALISTA/2009) A palavra “crucial” (l.19) está sendo empregada com o sentido de árduo, difícil.

pessoas. lado,

sociedade visa

escopo

possibilitar sociedade

perpetuação política

10

preservação da propriedade.
7 Daniela Romanelli da Silva. Poder, constituição e voto. In: Filosofia, ciência & vida. Ano III, n.º 27, p. 40-1 (com adaptações).

O ainda Os

protocolo ser

de do

adesão, pelo Uruguai, pela e o

assinado Senado da do

em para país não

julho entrar e no

de em da

2006, vigor. própria o

precisa já

aprovado

congressos o

Argentina ainda

Venezuela Apenas
10

votaram

entrada Brasil

MERCOSUL.

24. (CESPE/ANATEL/NÍVEL SUPERIOR/2009) A organização do texto permite a substituição da expressão “ao contato” (l.7-8) por à convivência, sem prejuízo para a coerência entre os argumentos e para a correção gramatical.

Paraguai

chancelaram

acordo. (...)
Maria Clara Cabral. Folha de S.Paulo,18/12/2008.

27. (CESPE/MRE–IRBR/BOLSAS-PRÊMIO/2009) A palavra “chancelaram” (l.9) está sendo empregada com o sentido de sancionaram.

25. (CESPE/ANATEL/NÍVEL SUPERIOR/2009) Na linha 3, a argumentação do texto mostra que “a sociedade” e “os homens” podem ser considerados, em significação conotativa, como sinônimos textuais; por isso, a troca de posição entre esses dois termos preservaria a coerência e a correção gramatical do texto. www.pontodosconcursos.com.br 87
1

A diferença na linguagem “Para os gramáticos, a arte da palavra quase se esgota na arte da escrita, muitos o que se vê ainda pelo uso que fazem ou dos acentos, dos quais fazem alguma distinção evitam 88

www.pontodosconcursos.com.br

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1
4

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1

algum prestar

equívoco ouvidos que a ou da

para à

os

olhos original, e que deve vida

mas

não

para as o

os

ouvidos.” de no do
1

O uso recorrente de vocábulos pertencentes aos campos semânticos da visão e da audição prejudica a coerência e a coesão do texto.

Neste texto Rousseau nos sugere que, para ler bem, é preciso voz da que adivinhar se Na tornaram leitura, aos diferenças treinado um surdo acento espaço atento articulam do voz imperceptíveis olho a

7

Receita – 96:924$985 No várias E isto: não
7

homogêneo à melodia

escrita. dá

Gramático
10

Lógico

subordinar-se signos: às cego

ouvido à do

orçamento taxas que

do

ano em

passado 1928.

houve A

supressão

de

estar

existiam

receita, Fiz a

entretanto, apenas que afligiam raspados,

modulação

significa

estar

modalidades

calculada em 68:850$000, atingiu 96:924$985.
4

sentido. Na oposição que o texto faz entre a arte de falar e a
13

não

empreguei favores deles de e

rigores largamente pus termo valor,

excessivos. concedidos às extorsões

arte de escrever, podemos encontrar não apenas as razões da desqualificação também a O e a é linguagem. entre falar da que concepção do não mas a esta é gramatical que notar funda da é na linguagem, que a mas à indicação escrever escrita, Se porque estatuto se a Rousseau confere

extingui precisavam matutos

pessoas que

os (...)

pequeno

ordinariamente

16

importante

aqui mais ou a

oposição entre dos à

escorchados, esbrugados pelos exatores.

oposição

presença e ausência: não é a ausência do sujeito falante que
19

Graciliano Ramos. 2.º relatório ao sr. governador Álvaro Paes pelo prefeito do município de Palmeira dos Índios. In: Relatórios Graciliano Ramos. Record/Fundaç ão de Cultura de Recife, 1994, p. 51.

desqualifica signos Gramática,

atonia a

homogeneidade escapa num

visuais.

essência desdobra

da

linguagem linguagem

elemento

30. (CESPE/SEFAZ-AC/FISCAL DA RECEITA ESTADUAL/2009) Considerando os sentidos e aspectos gramaticais do texto, julgue a opção abaixo. A expressão explorados pelos cobradores de impostos, embora menos enfática, é coerente com o sentido geral do trecho “ raspados, escorchados, esbrugados pelos exatores” (l.7-8).

22

essencialmente homogêneo.
Bento Prado Jr. A retórica de Rousseau. São Paulo: Cosac Naify, 2008, p. 129-130.

28. (CESPE/MRE/IRBR/DIPLOMATA/2009) Com relação às ideias do texto 3, julgue (C ou E) o item a seguir. A palavra “acentos” (l.3) refere-se a sinais gráficos, ao passo que “acento” (l.7) designa qualidades como inflexão ou modulação.

TEXTO I Brasília, 1º/07/08 (MJ) – “Após a invasão de camelôs nas ruas brasileiras vendendo produtos falsos, agora esse tipo de mercado migra para a

29. (CESPE/MRE/IRBR/DIPLOMATA/2009 – adaptada) Com relação às ideias e aos aspectos gramaticais do texto, julgue o item abaixo.

Internet, com potencial ofensivo muito maior. Verdadeiras redes estão se estruturando e há vinculação de várias delas com o crime organizado,

www.pontodosconcursos.com.br

89

www.pontodosconcursos.com.br

90

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 como o tráfico de drogas e de armamentos”. A declaração é do presidente do Conselho Nacional de Combate à Pirataria, Luiz Paulo Barreto, também secretário-executivo do Ministério da Justiça. Segundo o secretário, o trabalho da Polícia Federal na Operação ICommerce 2, que teve início nesta terça-feira (1º) é de fundamental importância, para acabar com o problema na raiz, antes que comece a se alastrar. Barreto informou que se trata de uma segunda fase da operação, que começou em 2006, em que a PF deu início à repressão da pirataria na Internet em 13 estados e no Distrito federal. “A pessoas, por Download, estão comprando gato por lebre. Nossa ação é positiva, não apenas pelas prisões, mas principalmente pela desarticulação das quadrilhas, numa forte demonstração de que o Governo está atento, para não permitir que a Internet se torne um campo livre de práticas ilícitas”, disse o secretário. “Não há como punir o consumidor, mas devemos educar e alertar para os fins que o dinheiro da pirataria é utilizado, como o narcotráfico”. Luiz Paulo Barreto informou, ainda, que o a pirataria provoca uma redução de dois milhões de postos de trabalho no mercado formal. O Brasil, de acordo com o secretário, perde, por ano, R$ 30 bilhões em arrecadação de impostos. No mundo, a Interpol (Polícia Internacional) já considera a pirataria o crime do século, movimentando U$ 522 bilhões/ano, bem mais do que o tráfico de entorpecentes, de U$ 360 bilhões/ano.
(Disponível em: http://www.mj.gov.br, acesso: 16/08/2008)

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 C) D) E) figurado. informativo. antitético.

32. (FUNRIO/MINISTÉRIO DA JUSTIÇA/ADMINISTRAÇÃO/2008) De acordo com o texto I, a Operação I-Commerce 2 objetiva: A) B) C) D) E) acabar com a pirataria na Internet. coibir a ação de camelôs nas ruas brasileiras. corrigir os rumos de uma operação anterior. identificar e punir os consumidores de pirataria. dar início à repressão da pirataria em 13 estados e no Distrito federal.

TEXTO II Trabalho de camelô é fuga da marginalidade, conclui pesquisa Raquel Souza Equipe GD A venda ambulante não é trabalho. Essa é a opinião de 38 camelôs de São Paulo. Expulsos ou sequer convidados para o mercado formal, essas pessoas se viram obrigadas a montar uma barraquinha e vender bugigangas nas ruas da cidade. No entanto, creditam à prática apenas um "jeito de ganhar a vida" sem cometer crimes. "Eles não criam uma identidade de trabalhador como outro profissional qualquer. O trabalho de camelô é encarado como ganha pão e o jeito de distinguir-se daqueles que cometem atos ilícitos para ter dinheiro, apesar da perseguição policial", comenta Francisco José Ramires, que pesquisou o tema entre 1999 e 2001. Os resultados estão em seu trabalho de

31. (FUNRIO/MINISTÉRIO afirmar que o texto I é: A) B) lírico. narrativo.

DA

JUSTIÇA/ADMINISTRAÇÃO/2008)

Pode-se

www.pontodosconcursos.com.br

91

www.pontodosconcursos.com.br

92

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 mestrado, apresentado na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. Intitulado "Severinos na metrópole: a negação do trabalho na cidade de São Paulo", a pesquisa conta com depoimentos de camelôs de diversos cantos da cidade – do D. Pedro II, Praça da Sé, Hospital das Clínicas e da rua Teodoro Sampaio. As histórias de vida variam bastante. Possuem em comum o fato de serem quase na totalidade, nordestinos ou filhos de migrantes. Os mais velhos (compreenda como aqueles que passaram dos 38 anos) possuem baixa escolarização, em média 4ª série do Ensino Fundamental. Já os jovens concluíram o Ensino Médio e, em alguns casos, fizeram até cursos profissionalizantes e o primeiro ano de faculdade (que foi abandonada por falta de recurso financeiro). Todos gostariam de trabalhar tendo um patrão – contrariando o mito de que a venda ambulante é uma maneira de ganhar autonomia e maiores dividendos. "Muitos daqueles que sobrevivem graças ao trabalho informal gostariam de voltar ou integrar-se à formalidade. Isso é quase um sonho para muitos". Ramires explica que a maioria dos ambulantes veio de trabalhos com registro em carteira e, por isso, sabe das "tranqüilidades" que o mercado formal possibilita: previdência social, fundo de garantia, décimo terceiro salário, entre outros. São pouquíssimos os que ganham mais de R$300 por mês. O pesquisador encontrou alguns que guardam o colchão sob a barraca e que, quando anoitece, dormem embaixo dela. Em alguns casos, os camelôs pagam a comerciantes e clínicas médicas para guardar seus produtos em seus estabelecimentos. Assim, parte da renda obtida por essas instituições é proveniente do comércio informal. "Essa ideia de que há uma linha divisória entre o trabalho formal e www.pontodosconcursos.com.br 93 A) B) C) A) B) C) D) E) A) B) C) D) E) informal

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 não existe. Ambos fazem parte de um único sistema

econômico", finaliza Ramires.
(Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/folha/dimenstein/sonosso/index.htm, acesso: 16/08/2008, texto adaptado)

33. (FUNRIO/MINISTÉRIO DA JUSTIÇA/ADMINISTRAÇÃO/2008) A pesquisa feita por Francisco José Ramires, de acordo com o texto II, conclui que as garantias trabalhistas não mais atraem os camelôs. os “severinos” não deveriam migrar para as metrópoles. alguns estabelecimentos da economia formal se beneficiam do comércio informal. o trabalho dos ambulantes deve ser reprimido. muitos camelôs entrevistados se orgulham de sua atividade.

34. (FUNRIO/MINISTÉRIO DA JUSTIÇA/ADMINISTRAÇÃO/2008) A palavra do texto II, que apresenta valor pejorativo é ambulante. nordestinos. bugiganga. patrão. mito.

35. (FUNRIO/MINISTÉRIO DA JUSTIÇA/ADMINISTRAÇÃO/2008) De acordo com o texto II, a única palavra que NÃO pertence ao campo semântico de “camelô” é Severinos. migrantes. identidade. www.pontodosconcursos.com.br 94

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 D) E) nordestinos. informal. A) B) C) TEXTO III O carrasco (Luís Fernando Veríssimo) Pequena história, significando não sei bem o quê. Dizem que, quando recebeu o Robespierre caído em desgraça para medi-lo para a guilhotina, o carrasco se surpreendeu. - O senhor aqui?! - Veja você - disse Robespierre. - Não faz muito, eu é que estava mandando gente para você executar. Agora o condenado sou eu. Mas isso é a política, um dia você manda, outro dia você é mandado. Inclusive para a guilhotina... Ao que o carrasco disse: - Felizmente, estou livre disso. Só eu sei manejar a guilhotina. Tenho o cargo mais estável da República. - Aliás - disse Robespierre - fui eu que lhe contratei, lembra? - Claro - disse o Carrasco - como poderia esquecer? - Então me ajude a fugir - sugeriu Robespierre. E o Carrasco sorriu e disse: - Lembra por que o senhor me contratou? Porque eu era o servidor público perfeito. Eficiente, cumpridor de ordens e incorruptível. Abra a camisa, por favor.
(Zero hora, 16 de dezembro de 2007 | N° 15450)

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 Roberpierre seria salvo. o carrasco se corromperia. Robespierre seria guilhotinado. o carrasco se apiedaria. Roberpierre e o carrasco compactuariam.

D) E)

37. (FUNRIO/MPOG/AGENTE ADMINISTRATIVO/2009) Indique o fenômeno léxico-semântico presente no fragmento “Mas isso é a política, um dia você manda, outro dia você é mandado. Inclusive para a guilhotina...”: A) B) C) D) E) sinonímia. homonímia. conotação. neologismo. polissemia.

38. (FUNRIO/MPOG/AGENTE Veríssimo: A) B) C) D) E) O dia da vingança. O servidor incorruptível. A política revolucionária. Estabilidade no emprego. Salvo pelo gongo.

ADMINISTRATIVO/2009)

Marque,

dentre

as

opções abaixo, aquela que poderia sintetizar o sentido global do texto de

39. (FUNRIO/MPOG/AGENTE ADMINISTRATIVO/2009) No fragmento “Pequena 36. (FUNRIO/MPOG/AGENTE ADMINISTRATIVO/2009) O final do texto III indica que www.pontodosconcursos.com.br 95 www.pontodosconcursos.com.br 96 história, significando não sei bem o quê” identifica-se a presença de

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 A) B) C) D) E) metáfora. hipérbole. metonímia. ironia. antítese.

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 as que mais crescem e, portanto, as que oferecem as melhores oportunidades e pagam melhor. Um analista financeiro júnior que começa ganhando mais que a média de mercado em uma empresa pequena, por exemplo, pode demorar até sete anos para ser promovido. Em uma companhia líder, em quatro anos, em média, ele já passa a ocupar o cargo de analista sênior, com um salário maior. O segundo caminho, válido para profissionais liberais, é conquistar bons clientes e assumir a propriedade do próprio nariz. Os médicos, arquitetos e advogados mais bem-sucedidos (leia-se, com os melhores rendimentos) quase sempre atendem em consultório ou escritório próprio. O terceiro caminho é optar por carreiras do serviço público com bons salários iniciais, como fiscal da Receita Federal ou juiz. Para ganhar bem, não se pode parar de estudar nunca. A pesquisa da FGV acrescenta novas comprovações à já consolidada tese de que o investimento em educação aumenta salários e reduz a possibilidade de desemprego. A taxa de ocupação entre os brasileiros em idade ativa que nunca passaram de um ano de estudo é de 60%. Entre os que estudaram dezoito anos ou mais, 91% têm trabalho. Quanto aos salários, cada ano de estudo adicional representa um aumento médio de 15% no valor recebido no fim do mês. O ideal, portanto, é não ficar só no diploma universitário. Cursos de especialização e pós-graduação fazem diferença no contracheque de carreiras em que o conhecimento técnico é essencial, como medicina e análise de sistemas. "Uma experiência sólida no exterior, seja acadêmica, seja profissional, também influencia positivamente no nível salarial e no rumo que a carreira toma", diz Renato Bagnolesi, headhunter da Robert Wong Consultoria Executiva. Trata-se de um investimento com um alto retorno na vida pessoal. Afinal, um bom salário costuma ser diretamente proporcional à satisfação no trabalho. www.pontodosconcursos.com.br 98

40. (FUNRIO/MPOG/AGENTE ADMINISTRATIVO/2009) “– Felizmente, estou livre disso. Só eu sei manejar a guilhotina. Tenho o cargo mais estável da República.“ De acordo com o texto lido, a reescritura que mantém o mesmo sentido do fragmento destacado acima é A) B) C) D) E) Como, felizmente, estou livre disso, só eu sei manejar a guilhotina. Porém, tenho o cargo mais estável da República. Embora, felizmente, esteja livre disso, só eu sei manejar a guilhotina. Assim, tenho o cargo mais estável da República. Felizmente, estou tão livre disso, que só eu sei manejar a guilhotina. Tenho, contudo, o cargo mais estável da República. Felizmente, estou livre disso, pois só eu sei manejar a guilhotina. Portanto, tenho o cargo mais estável da República. Felizmente, estou livre disso, mas só eu sei manejar a guilhotina e tenho o cargo mais estável da República.

Texto As profissões mais bem pagas Há três caminhos que, em geral, levam a bons salários. O primeiro é procurar vagas nas empresas líderes de cada setor, pois costumam ser

www.pontodosconcursos.com.br

97

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1
Revista Veja, edição 2138, ano 42, nº 45. São Paulo: Editora Abril, 11 nov. 2009, p. 190-193. (Fragmento)

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 43. (FUNRIO/FURP/ANALISTA DE CONTRATOS/2010) O processo de coesão textual pode realizar-se por meio de anáfora, quando se retomam termos e significados anteriormente expressos. Em uma das passagens abaixo, NÃO se verifica a ocorrência de conector em função anafórica. Indique-a.

41. (FUNRIO/FURP/ANALISTA DE CONTRATOS/2010) Das alternativas abaixo, a única que se constitui na tese defendida no texto é A) B) C) D) E) “(...) o investimento em educação aumenta salários e reduz a A) B) C) D) E)

“Respondi-lhe que já tinha lido a receita em qualquer parte.” “Eu aguardava com uma ansiedade medonha esta cheia de que tanto se falava.” “Um dia entrei num desses esconderijos subterrâneos em cuja entrada eles às vezes semeiam víboras”. “Entrava-se de barco pelo corredor da velha casa de cômodos onde eu morava.” “A noitinha em que nos encontramos e em que eu colhi os ramos de murta foi seguida do jantar, a que ela compareceu.”

possibilidade de desemprego.” “(...) a taxa de ocupação entre os brasileiros em idade ativa que nunca passaram de um ano de estudo é de 60%.” “Entre os que estudaram dezoito anos ou mais, 91% têm trabalho.” “(...) cada ano de estudo adicional representa um aumento médio de 15% no valor recebido no fim do mês”. “Uma experiência sólida no exterior, seja acadêmica, seja profissional, também influencia positivamente no nível salarial.”

42. (FUNRIO/FURP/ANALISTA DE CONTRATOS/2010) Assinale a opção em que o conector “pois” tem o mesmo valor semântico que o do fragmento “O primeiro é procurar vagas nas empresas líderes de cada setor, pois costumam ser as que mais crescem”. A) B) C) D) E) Dizem que ele é o melhor candidato, pois seus atos são coerentes com os princípios que defende. Fez um trabalho de pesquisa consistente; deverá, pois, receber o primeiro prêmio. Precisa chegar ao trabalho, na hora certa; deverá acordar mais cedo, pois. Consegui bater a meta imposta pela empresa; posso, pois, comemorar o meu sucesso. A educação é fundamental para o sucesso profissional; devemos lutar, pois, pela melhoria da qualidade do ensino.

44. (FUNRIO/FURP/ANALISTA

DE

CONTRATOS/2010)

Em

um

texto,

as

palavras e as expressões podem se empregadas em sentido conotativo ou denotativo. No segmento “O segundo caminho, válido para profissionais liberais, é conquistar bons clientes e assumir a propriedade do próprio nariz.” (§ 1), a expressão “do próprio nariz” tem natureza conotativa. O termo ou expressão destacado(a) que está empregado(a) em sentido denotativo ocorre em A) B) C) D) E) Muitos jovens não conseguem ser “felizes” nas profissões que abraçaram. Os jovens “lutam” aguerridamente para conseguir um bom emprego. É educativo ensinar às pessoas a ganharem o dinheiro com o “suor do seu rosto”. Os profissionais financeiramente “mais bem sucedidos” são os médicos. Os filhos podem ser “o braço direito” dos pais em empresas familiares.

www.pontodosconcursos.com.br

99

www.pontodosconcursos.com.br

100

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 teoria da evolução, mostram a perenidade de suas ideias e revelam como

45. (FUNRIO/FURP/ANALISTA

DE

CONTRATOS/2010

adaptada) A) B) C) D) E)

elas ainda ajudam a ciência a avançar", o pronome possessivo estabelece um vínculo de coesão no texto porque se refere “ao pai da teoria da evolução”. “a ideias”. “às comemorações” “à ciência”. “a três novos livros.”

Considerando os recursos linguísticos empregados no texto “As profissões mais bem pagas”, julgue a assertiva abaixo: Esse texto é predominantemente argumentativo e a maioria dos verbos está no presente do indicativo.

Texto A atualidade de Charles Darwin Três novos livros somam-se às comemorações do nascimento do pai da teoria da evolução, mostram a perenidade de suas ideias e revelam como elas ainda ajudam a ciência a avançar. As comemorações dos 200 anos do nascimento do naturalista inglês Charles Darwin e dos 150 anos da publicação de seu livro mais célebre, A Origem das Espécies, foram tisnadas pela falsa, mas ardente disputa entre criacionistas e evolucionistas. Os primeiros creem na versão bíblica de que o ser humano é uma criação divina, um anjo decaído feito à imagem e semelhança de Deus. Os segundos defendem o princípio científico darwinista de que, assim como todos os outros seres vivos, os humanos atuais são o produto de milhões de anos de um processo de seleção natural. Entre os ateísmo, como o biólogo americano Daniel Dennett. darwinistas se contam ferozes prosélitos do britânico Richard Dawkins e o filósofo Texto Reunião sobre clima termina com racha A penúltima reunião de negociação antes da conferência do clima de Copenhague terminou ontem em Bancoc, Tailândia, com duas promessas: uma dos países desenvolvidos, de que vão acabar com o Protocolo de Kyoto em favor de um acordo do clima único para ricos e pobres. A outra, dos países em desenvolvimento, de que não deixarão isso acontecer. "O Grupo da África se opõe à substituição do Protocolo de Kyoto por quaisquer outros acordos. Vou repetir: o Grupo da África se opõe à substituição do Protocolo de Kyoto por quaisquer outros acordos", declarou o representante da Argélia numa das plenárias finais do encontro, ontem de manhã. Foi apoiado por todo o G77, o grupo dos países em desenvolvimento, que o Brasil integra.

46. (FUNRIO/MDIC/ANALISTA TÉCNICO-ADMINISTRATIVO/2009) No trecho "Três novos livros somam-se às comemorações do nascimento do pai da

47. (FUNRIO/MDIC/ANALISTA TÉCNICO-ADMINISTRATIVO/2009) O título da notícia jornalística “Reunião sobre clima termina com racha” apresenta marca de variação linguística própria

www.pontodosconcursos.com.br

101

www.pontodosconcursos.com.br

102

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 A) B) C) D) E) da expressão retórica no nível lexical. do registro informal no nível semântico. do estilo jornalístico no nível sintático. da fala popular no nível mórfico. do texto formal, no nível fonético. A) B) C) 48. (FUNRIO/MDIC/ANALISTA TÉCNICO-ADMINISTRATIVO/2009) As opiniões pessoais expressam apreciações, pontos de vista, julgamento, que representam por parte de quem fala sua aprovação ou desaprovação sobre algum fato ou acontecimento. As opiniões, entretanto, precisam vir apoiadas em argumentos para que tenham poder de convencimento. As alternativas, a seguir, apresentam opiniões e argumentos usados para defender ou criticar o novo acordo ortográfico, EXCETO A) B) C) “Serão mais perdas do que lucros; a reforma nos custará uma fortuna e ainda temos a resolver a questão dos estoques atuais”. “Acho fundamental que o Acordo entre em vigor, pois é resultado de quase 100 anos de parlamentações, estagnação e inércia”. “Sou pela unificação pelo valor político e cultural do sistema ortográfico. Por que o espanhol, língua de várias nações, o francês e o italiano têm uma ortografia e o português duas?” D) “Acho a reforma desnecessária, pois a fala e a escrita não se unificarão. Cada povo continua com o vocabulário, a sintaxe, as expressões e locuções, os regionalismos próprios.” E) “Muita gente ainda se opõe à unificação, principalmente em Portugal. Criou-se lá, há algum tempo, o ‘Movimento Contra o Acordo Orográfico’, que o classificou de ‘Desacordo Ortográfico’.” D) E)

CURSOS ON-LINE – PORTUGUÊS PARA O INSS TEORIA E EXERCÍCIOS COMENTADOS PROFESSOR ALBERT IGLÉSIA AULA 1 49. (FUNRIO/MDIC/ANALISTA TÉCNICO-ADMINISTRATIVO/2009) Das frases arroladas a seguir, indique a que serve para exemplificar o uso adequado de elementos coesivos, de acordo com o padrão formal da língua. Enquanto professora não aceito imposições de leigos no meu trabalho. Classificou nossa atitude como sendo precipitada. João não veio à reunião e nem enviou justificativa. O projeto estava a nível de execução no Tribunal Superior. Ninguém foi processado uma vez que as provas não foram suficientes.

www.pontodosconcursos.com.br

103

www.pontodosconcursos.com.br

104

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful