Você está na página 1de 7

DHPCMG Vandersantos

4.1 Teoria Geral dos Direitos Humanos.


Os direitos humanos representam um conjunto de direitos inerentes à dignidade humana, cujo princípio
basilar é a igualdade. Não dependem de nenhuma condição. São inerentes a todos humanos.

Dentro desse tópico, as bancas costumam cobrar:


- Terminologias;
- Classificação dos Direitos Humanos;
- Fundamentos e características;
4.1.1 TERMINOLOGIAS
Quanto às terminologias, cobra-se a distinção entre DIREITOS HUMANOS, DIREITOS FUNDAMENTAIS E
DIREITOS DO HOMEM.

As terminologias Direitos Humanos e Direitos Fundamentais referem-se ao mesmo núcleo de direitos,


havendo distinção apenas quanto ao nível de positivação.

Direitos Humanos -> São os direitos positivados em caráter EXTERNO, em contexto INTERNACIONAL,
nos tratados internacionais.

Direitos Fundamentais -> São os direitos positivados internamente, em contexto NACIONAL, nas
constituições e legislações internas.

Direitos do Homem -> São direitos inerentes à condição humana. Relacionam-se com a visão
jusnaturalista dos direitos humanos, marcantes na independência dos EUA e na Revolução Francesa.

Ano: 2019 Banca: MPE-SP


Em relação aos direitos humanos, é correto afirmar:

A) São aqueles previstos no plano interno dos Estados pelas Cartas Constitucionais.
B) São aqueles que ainda não estão expressamente previstos no direito interno ou no direito internacional.
C) São menos amplos que os direitos fundamentais quanto à proteção dos direitos individuais.
D) São aqueles protegidos pela ordem internacional.
E) Podem sofrer limitações em razão de interesse dos Estados.

GABARITO: Letra D.

Ano: 2019 Banca: CESPE / CEBRASPE


A respeito dos marcos históricos, fundamentos e princípios dos direitos humanos, assinale a opção correta.

A) Segundo a doutrina contemporânea, direitos humanos e direitos fundamentais são indistinguíveis; por
isso, ambas as terminologias são intercambiáveis no ordenamento jurídico.
B) Os direitos humanos estão dispostos em um rol taxativo, que foi internalizado pelo ordenamento jurídico
brasileiro com a promulgação da Constituição Federal de 1988.
C) No Brasil, os direitos políticos são considerados direitos humanos e seu exercício pelos cidadãos se
esgota no direito de votar e de ser votado.
D) A dignidade da pessoa humana, princípio basilar da Constituição Federal de 1988, é fundamento dos
direitos humanos.
E) Em razão do princípio da imutabilidade, os direitos humanos reconhecidos na Revolução Francesa
permanecem os mesmos ainda na atualidade.

GABARITO: Letra D.

4.1.2 CLASSIFICAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS


Existem várias classificações doutrinárias, entretanto, quando esse tema é cobrado, costumam pedir a
classificação de JELLINEK.

OS QUATRO STATUS DE JELLINEK: Estuda a relação entre o Estado e o Indivíduo.

STATUS PASSIVO - relação na qual a pessoa encontra-se em subordinação em relação ao Estado.

STATUS ATIVO - relação em que o indivíduo poderá participar na formação da vontade do


Estado. (Exercício dos direitos políticos)

STATUS NEGATIVO - relação na qual a pessoa exige um não fazer do Estado. (Liberdades de expressão,
locomoção, etc.)

Vandersantos
DHPCMG Vandersantos
STATUS POSITIVO - relação na qual a pessoa exige uma prestação do Estado. (Direito à saúde,
educação, etc.)

Além disso, é importante saber que a estrutura normativa dos direitos humanos é ABERTA, pois
preponderam normas princípios. Em cada situação específica, realiza-se a ponderação de princípios para
ver qual será aplicado.

4.1.3 FUNDAMENTOS DOS DIREITOS HUMANOS


Atualmente, o fundamento principal dos Direitos Humanos é a DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA.
Entretanto, existem outras teorias que fundamentam os Direitos Humanos em:

TEORIA JUSNATURALISTA -> O fundamento dos Direitos Humanos é a existência de regras impostas por
Deus. Por isso, os direitos humanos seriam universais, imutáveis e interrogáveis, pois o que Deus criou não
pode ser alterado e nem revogado.

Obs: Critica-se esta teoria pois a imutabilidade é contrária a historicidade (característica que diz que os
Direitos Humanos surgem de acordo com os períodos históricos e as necessidades criadas por eles, com a
evolução da sociedade.)

TEORIA POSITIVISTA -> São Direitos Humanos aqueles expressos no ordenamento jurídico.

Obs: A crítica que se faz a esta teoria é devido a demora dos legisladores em reconhecer um direito e criar
uma norma garantido-o.

TEORIA MORALISTA -> Os Direitos Humanos são exigências éticas baseadas na experiência e
consciência própria de um determinado povo.

Obs: Esta teoria é criticada pois é contrária a universalidade dos Direitos Humanos. Segundo ela, cada
ambiente teria seu próprio núcleo de direitos humanos, abrindo margem para extrema relatividade.

Ano: 2018 Banca: FCC


Para Flávia Piovesan, o fundamento basilar dos Direitos Humanos está
A) no relativismo.
B) no universalismo.
C) na dignidade da pessoa humana.
D) na indivisibilidade.
E) na igualdade.

Gabarito: Letra C.

4.1.4 CARACTERÍSTICAS DOS DIREITOS HUMANOS


Universalidade: Os direitos humanos atribuem-se a todos, sem exceção ou distinção;

Historicidade: Os direitos humanos são fruto de uma evolução, de conquistas históricas;

Indivisibilidade: Não existe direito maior ou menor, são todos essenciais e indivisíveis;

Interdependência: Todos contribuem interagindo entre si para a realização da dignidade humana e


satisfação das necessidades essenciais do indivíduo;

Não-exaustividade: Trata-se da possibilidade de expansão dos direitos.

Indisponibilidade: Impossibilidade de se dispor da proteção de sua dignidade.

Irrenunciáveis: Não se renuncia aos Direitos Humanos, no máximo, é possível não exercê-los
temporariamente.

Imprescritíveis: Não se perdem com a passagem do tempo.

Inalienáveis: Não podem ser vendidos.

Proibição do retrocesso: Proíbe-se, a eliminação de direitos alcançados ou concretizados.

Relatividade: Os Direitos Humanos não são absolutos, podem ser relativizados no caso concreto para que
ocorra harmonia entre eles.

Vandersantos
DHPCMG Vandersantos
Ano: 2018 Banca: FCC
Uma vez estabelecidos, os Direitos Humanos não podem ser retirados do ordenamento, em razão do
princípio da
A) inter-relacionaridade.
B) indisponibilidade.
C) inerência.
D) vedação do retrocesso.
E) inesgotabilidade.

Gabarito: Letra D.
Ano: 2017 Banca: IADES
Em relação aos Direitos Humanos, é correto afirmar que práticas que ofenderiam a dignidade da pessoa
humana, em determinada época e lugar, se aplicadas noutra localidade e em momento distinto, podem ser
consideradas completamente normais.

Gabarito: Certo.

Ano: 2021 Banca: CESPE / CEBRASPE


Acerca da concepção e da evolução histórica dos direitos humanos, julgue o item a seguir.
Foi no período pós-Segunda Guerra Mundial que, pela primeira vez na história, foram positivados direitos
humanos, em uma tentativa de reconstrução da sociedade marcada pelas atrocidades cometidas no regime
nazista.

Gabarito: Errado.

4.2 O processo histórico de construção e afirmação dos Direitos Humanos.


Os Direitos Humanos são resultado de uma evolução histórica e social e foram positivados em épocas
diferentes. (Muitas questões perguntam se foram positivados todos ao mesmo tempo)

Nesse tópico, cobram-se as dimensões dos Direitos Humanos e os principais documentos históricos. (Tem
que gravar)

Ano: 2021 Banca: CESPE / CEBRASPE


Acerca da concepção e da evolução histórica dos direitos humanos, julgue o item a seguir.
Ainda antes de Cristo, foram lançados os primeiros fundamentos intelectuais da igualdade essencial entre
todos os homens e, por conseguinte, da afirmação da existência de direitos universais.

Gabarito: Certo.

4.2.1 ANTECEDENTES HISTÓRICOS


1864 - Direito Humanitário
1919 - Liga das Nações: função de promover a paz mundial.
1919 - OIT (Organização Internacional do Trabalho).

4.2.2 VERTENTES DE PROTEÇÃO


1945 - Direitos Humanos. (Vertente mais ampla)
1949 - Direito Humanitário (Quarta convenção de Genebra)
1951 - Direito dos Refugiados

4.2.3 MARCOS HISTÓRICOS


- ILUMINISMO.
- REVOLUÇÃO FRANCESA.
- FIM DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL.
4.2.4 PRINCIPAIS DOCUMENTOS

PRIMEIRA GERAÇÃO (DIMENSÃO):


1215 - MAGNA CARTA LIBERTATUM - REI JOÃO “SEM TERRA”
• Limitava os poderes do Rei, dizendo o que ele pode ou não fazer.
• Primeiro documento a limitar o poder estatal.

1628 - PETITION OF RIGHTS - INGLATERRA


• Começa a questionar o Estado Absolutista.
• Nenhum imposto poderia ser cobrado sem o consentimento do parlamento;
• Nenhum súdito poderia ser encarcerado sem motivo demonstrado.

Vandersantos
DHPCMG Vandersantos
1679 - HABEAS CORPUS ACT
• Estabeleceu o procedimento judicial da ação de habeas corpus.

1689 - BILL OF RIGHTS


• Documento feito pelo parlamento inglês.
• Garantias: separação dos poderes, supremacia do parlamento em relação ao Rei, eleições e direito
de petição.
• Proibições: Fianças exorbitantes e Penas Severas.

1776 - DECLARAÇÃO DE DIREITOS DO BOM POVO DA VIRGÍNIA


• Documento que inspirou a independência dos EUA em 1776.
• Trazia ideia de direitos humanos INATOS (JUSNATURALISMO): vida, liberdade, propriedade e
direitos políticos (direitos civis e políticos).

1789 - DECLARAÇÃO DE DIREITOS DO HOMEM E DO CIDADÃO FRANCÊS


• Documento que inspirou a Revolução Francesa.

SEGUNDA GERAÇÃO (DIMENSÃO):


1917 - CONSTITUIÇÃO MEXICANA
• Marco Inicial dos direitos sociais.
• Proteção do trabalhador assalariado.
• Educação pública, Estado Laico e reforma agrária.

1919 - CONSTITUIÇÃO DE WEIMAR


• Tratou de igualdade material entre marido e mulher.

1927 - CARTA DEL LAVORO

INTERNACIONALIZAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS:


1945 - CARTA DA ONU - CRIAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS
• Estimula a comunidade internacional em relação a manutenção da paz e promoção dos direitos
humanos.

DIMENSÕES DOS DIREITOS HUMANOS:


PRIMEIRA GERAÇÃO - DIREITOS CIVIS E POLÍTICOS - LIBERDADE
• Relaciona-se com abstenção, limitação do poder do Estado.
• Trata da igualdade formal.
• Marco Histórico: 1776, Independência dos EUA. 1789, Revolução Francesa.
• Marco Inicial: Magna Carta, 1515.
• Exemplos: vida, liberdade, propriedade, liberdades políticas com o voto.

SEGUNDA GERAÇÃO - DIREITOS SOCIAIS, ECONÔMICOS E CULTURAIS - IGUALDADE


• São os chamados direitos positivos ou direitos de liberdade positiva.
• Contexto Histórico: 1917, Constituição Mexicana. 1919, Constituição de Weimar.
• Trata da igualdade material.
• Exemplos: Direitos trabalhistas, Educação, Saúde, Previdência, Igualdade entre homem e mulher,
Igualdade entre filhos do casamento ou fora dele.

TERCEIRA GERAÇÃO - DIREITOS DIFUSOS E COLETIVOS - FRATERNIDADE


• São os chamados direitos transindividuais e transgeracionais.
• Contexto Histórico: Pós II Guerra Mundial.
• Exemplo: Manter o meio ambiente equilibrado.

Ano: 2020 Banca: IBADE


Sobre a teoria das gerações/dimensões dos direitos humanos, lançada pelo jurista Karel Vasak, no ano de
1979, é correto dizer que o direito à educação é um direito de:

A) 1ª dimensão.
B) 2ª dimensão.
C) 3ª dimensão.
D) 4ª dimensão.
E) 5ª dimensão.

Gabarito: Letra B.

Vandersantos
DHPCMG Vandersantos
4.3 A estrutura normativa do sistema global e do sistema interamericano de proteção dos Direitos
Humanos.

O sistema global é inaugurado após o fim da Segunda Guerra Mundial. Com a Carta Internacional de
Direitos Humanos (International Bill of Rights)

Três documentos compõem da Carta:


- Declaração Universal dos Direitos Humanos;
- Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos;
- Pacto Internacional de Direitos Econômicos, Sociais e Culturais.
Existem três sistemas regionais:
- Europeu;
- Interamericano;
- Africano.
Os sistema americano é composto pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos e Corte
Interamericana de Direitos Humanos.

COMISSÃO INTERAMERICANA DE DIREITOS HUMANOS


Composição: 7 membros, 1 recondução e 4 anos de mandato.
Sede: EUA, Washington.
Função: Promover a efetivação e a observância dos Direitos Humanos.
Quem pode denunciar: qualquer pessoa.
Critério de Admissibilidade: esgotamento dos recursos internos.

Pode pular o critério de admissibilidade se:


• O país não tiver explicitamente em sua legislação a previsão de recursos processuais.
• O país demorar na resolução do conflito;
• O país impedir a utilização dos recursos internos cabíveis.

CORTE INTERAMERICANA DE DIREITOS HUMANOS


Composição: 7 membros, 1 recondução, 6 anos de mandato.
Sede: São José da Costa Rica
Funções:
Contenciosa: Julgar casos práticos
Consultiva: Emitir parecer sobre compatibilidade de normas entre CADH e o DIREITO INTERNO
Quem pode denunciar: Estado Parte e a Comissão.

4.4 A Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 e os Tratados Internacionais de


Proteção dos Direitos Humanos.
Nesse tópico, costumam cobrar o procedimento de internalização dos tratados de direitos humanos.

Tratados Internacionais, sejam eles de Direitos Humanos ou não, podem ser incorporados com 03 status
diferentes:

LEGAL - Força de lei ordinária


CONSTITUCIONAL - Força de Emenda à Constituição.
SUPRALEGAL - Não passou pelo quórum do art. 5º§ 3º.

Tratados que NÃO VERSAREM sobre DIREITOS HUMANOS, serão incorporados com status de norma
LEGAL.
Tratados que VERSAREM sobre DIREITOS HUMANOS serão incorporados, EM REGRA, como normas
SUPRALEGAIS (acima das Leis e abaixo da Constituição). Excepcionalmente, quando o Tratado versar
sobre DIREITOS HUMANOS e for incorporando passando pelo rito das Emendas Constitucionais, ele terá
força de norma CONSTITUCIONAL.

QUAL O RITO?
Os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos que forem aprovados, em cada Casa do
Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos dos votos dos respectivos membros, serão
equivalentes às emendas constitucionais.

4.7 Política Nacional de Direitos Humanos


O programa nacional de direitos humanos encontra-se em sua terceira edição, que incorporou proposições
oriundas da 11ª conferencia nacional dos DH

Vandersantos
DHPCMG Vandersantos
PNDH-1. - Teve foco nos direitos civis e políticos. (1996, FHC)
PNDH-2. - Teve foco nos direitos sociais. (2002, FHC)
PNDH-3. - Visão ampla dos Direitos Humanos. (2009, LULA)

O PNDH-3 Está estruturado em 6 eixos orientadores e 25 diretrizes:

ESTRUTURA DO PNDH 3:
O PNDH-3 Está estruturado em 6 eixos orientadores e 25 diretrizes:

Eixos Orientadores:

1. Interação Democrática entre Estado e Sociedade Civil.


2. Desenvolvimento e Direitos Humanos.
3. Universalizar Direitos em um contexto de Desigualdades.
4. Segurança Pública, Acesso à Justiça e Combate a Violência.
5. Educação e Cultura em Direitos Humanos
6. Direito à Memória e à Verdade

Eixo Orientador IV:


• Democratização e modernização do sistema de segurança pública.
• Promoção dos direitos humanos para os funcionários de segurança pública.
• Transparência e participação popular no sistema de segurança pública e justiça criminal.
• Prevenção da violência e profissionalização da investigação de atos criminosos.
• Ampliação da violência e da criminalidade e profissionalização da investigação de atos criminais.
• Celeridade e padronização nos procedimentos.
• Combate à violência institucional, com ênfase na erradicação da tortura e na redução da letalidade
policial e carcerária.

4.5 Democracia, cidadania e Direitos Humanos.


A cidadania é constituída pela junção de uma série de direitos e deveres, que variam de acordo com cada
nação ou grupo social.

São condutas cidadãs:


1 - Votar para a escolha dos governantes;
2 - Cumprir as leis;
3 - Educar e proteger seus semelhantes;
4 - Proteger a natureza;
5 - Proteger o patrimônio público e social do País.

O conceito de forma de Estado está relacionado com o modo de exercício do poder político em função do
território de um dado estado, a existência, ou não, da repartição de poderes autônomos é, pois, o núcleo
caracterizador do conceito de forma de Estado. No Brasil, adotamos a forma federativa.

A forma de Governo determina como se atinge o poder, disciplinando a relação entre aqueles que governam
o Estado e os governados. Existem duas formas de Governo: a Monarquia e a República.
No Brasil adotamos a forma de governo republicana.

O sistema de Governo representa o modo como é conduzido o relacionamento entre o Poder Executivo e o
Poder Legislativo. O sistema de governo adotado pelo Brasil é o presidencialismo.

4.6 Direitos Humanos, minorias e grupos vulneráveis: mulheres, idosos, crianças e adolescentes,
povos indígenas e comunidades tradicionais, pessoa com deficiência, LGBTQIA+, refugiados.

Grupos vulneráveis: Pessoas historicamente menos protegidas pelas leis internas.


- Vulnerabilidade pode ter raiz histórica ou social.
São grupos vulneráveis:
- Mulher;
- Idosos;
- Crianças;
- Negros;
- Indígenas;
- Deficientes;
- Comunidade LGBTQIA+;
- Pessoas em situação de rua;
- Refugiados.
Vandersantos
DHPCMG Vandersantos

Tais grupos são protegidos interna e externamente:

PROTEÇÃO INTERNA PROTEÇÃO EXTERNA

Constituição Federal Convenção sobre todas as Formas de


eliminação de discriminação contra a mulher.

Estatuto da Criança e do Adolescente Tratado de Marraqueche

Estatuto do Idoso

Lei Maria da Penha (11.340/06)

4.9 Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

A Agenda 2030 é a agenda de Direitos Humanos das Nações Unidas, aprovada em Assembleia Geral das
Nações Unidas em 2018. Adotada por 193 Países, inclusive o Brasil, que incorporou os 8 Objetivos de
Desenvolvimento do Milênio (Agenda 2015 – período 2000/2015), ampliando-os para os 17 Objetivos de
Desenvolvimento Sustentável (Agenda 2030 – período 2016/2030).

O plano indica 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, os ODS, e 169 metas, para erradicar a
pobreza e promover vida digna para todos, dentro dos limites do planeta.

Os 17 Objetivos são integrados e indivisíveis, e mesclam, de forma equilibrada, as três dimensões do


desenvolvimento sustentável: a econômica, a social e a ambiental.

Os 17 objetivos são:

Vandersantos

Você também pode gostar