Você está na página 1de 6

ApÊnDice A

OPERAÇÕES MATEMÁTICAS
A.1 | notAção eXponenciAL Por exemplo, se começamos com 0,0048 e movermos a
vírgula decimal três casas para a direita, vamos acabar
Os números usados em química, muitas vezes, são com 4,8 * 10 -3.
extremamente grandes ou extremamente pequenos. Tais No sistema de notação exponencial, cada desloca-
números são convenientemente expressos sob a forma mento da vírgula decimal de uma casa para a direita, faz
com que o expoente diminua em 1:
N * 10n
4,8 * 10 -3 = 48 * 10 -4
em que N é denominado mantissa e é, em módulo, sempre
um número entre 1 e 10, e n é a ordem de grandeza ou Da mesma forma, com cada deslocamento da vírgula
expoente. A seguir, veja alguns exemplos da notação expo- decimal de uma casa para a esquerda, faz com que o expo-
nencial, também chamada notação científica. ente aumente em 1:
4,8 * 10 -3 = 48 * 10 -2
1.200.000 é 1,2 * 106 (lê-se “um, vírgula, dois vezes
dez à sexta potência”) Muitas calculadoras científicas têm uma tecla EXP ou
EE, que é acionada para introduzir números em notação
0,000604 é 6,04 * 10 -4 (lê-se “seis, vírgula, zero exponencial. Para introduzir o número de 5,8 * 103 nesse
quatro vezes dez à quarta tipo de calculadora, a sequência de teclas é
potência negativa”)
5 # 8 EXP (ou EE ) 3
Um expoente positivo, como no primeiro exemplo,
indica quantas vezes um número deve ser multiplicado por Em algumas calculadoras, a tela exibirá 5,8, um
10 para dar a forma extensa do número: espaço seguido por 03, o expoente. Em outras calculado-
ras, um pequeno 10 é mostrado com um expoente 3.
1,2 * = 106 Para introduzir um expoente negativo, use a tecla +/-.
= 1,2 * 10 * 10 * 10 * 10 * 10 * 10 (seis dezenas) Por exemplo, para introduzir o número 8,6 * 10 -5, a sequ-
= 1.200.000 ência de teclas é

Também convém pensar no expoente positivo como 8 # 6 EXP + > - 5


o número de casas que a vírgula decimal deve ser movida
para a esquerda, para gerar um número maior do que 1 e Ao digitar um número em notação exponencial, não
menor do que 10. Por exemplo, se começamos com 3.450 tecle 10, se usar o botão EXP ou EE.
e movemos a vírgula decimal três casas para a esquerda, Ao lidar com expoentes, é importante lembrar que
vamos acabar com 3,45 * 103. 100 = 1. As regras a seguir são úteis para transportar os
De modo análogo, um expoente negativo mostra expoentes por meio de cálculos.
quantas vezes temos de dividir um número por 10 para 1. Adição e subtração Para somar ou subtrair números
dar a forma extensa do número. expressos em notação exponencial, as potências de 10
devem ser iguais.
6,04
6,04 * 10-4 = = 0,000604
10 * 10 * 10 * 10 15,22 * 1042 + 13,21 * 1022
= 1522 * 1022 + 13,21 * 1022
É conveniente pensar no expoente negativo como o
= 525 * 102 (3 algarismos significativos)
número de casas que a vírgula decimal deve ser deslo-
cada para a direita para gerar um número entre 1 e 10. = 5,25 * 104
16,25 * 10-22 - 15,77 * 10-32
= 16,25 * 10-22 - 10,577 * 10-22
= 5,67 * 10-2 (3 algarismos significativos)
= 1522 * 1022 + 13,21 * 1022 3,2 * 105 3,2
2 = * 105-2
= 525A *
2 | QUÍMICA: 10 (3
CIÊNCIA algarismos significativos)
CENTRAL 6,5 * 102 6,5
= 5,25 * 104 = 0,49 * 103 = 4,9 * 102
16,25 * 10-22 - 15,77 * 10-32 5,7 * 107 5,7
-2 = * 107-1-22 = 0,67 * 109
= 16,25 * 10-22 - 10,577 * 10-22 8,5 * 10 8,5
= 5,67 * 10-2 (3 algarismos significativos) = 6,7 * 108

Quando usamos uma calculadora para somar ou sub- 3. Potências e raízes Quando os números expressos em
trair, não precisamos nos preocupar em ter números notação exponencial são elevados a uma potência, os
com expoentes iguais porque a calculadora cuida expoentes são multiplicados pela potência. Quando as
disso automaticamente. raízes de números expressos em notação exponencial
2. Multiplicação e divisão Quando números expressos são extraídas, os expoentes são divididos pela raiz.
em notação exponencial são multiplicados, os expoen-
tes são somados; quando os números expressos em 11,2 * 10523 = 11,223 * 105*3
notação exponencial são divididos, o expoente do = 1,7 * 1015
denominador é subtraído do expoente do numerador. 23
2,5 * 106 = 23
2,5 * 106>3
15,4 * 102212,1 * 1032 = 15,4212,12 * 102+3 = 1,3 * 102

= 11 * 105 Geralmente, as calculadoras científicas têm as teclas


= 1,1 * 10 6 x2 e 2x para elevar um número ao quadrado e extrair
5 -3 sua raiz quadrada, respectivamente. Para extrair potên-
11,2 * 10 213,22 * 10 2 cias ou raízes superiores, diversas calculadoras têm as
2 x
= 11,2213,222 * 105+1-32 = 3,9 * 10 teclas yx e 2y (ou INV yx). Por exemplo, para execu-
3
3,2 * 105 3,2 tar a operação 27,5 * 10 - 4 nesse tipo de calculadora,
2 = * 105-2 x
pode-se digitar 7,5 * 10 -4, teclar 2y (ou as teclas INV
6,5 * 10 6,5
e, em seguida, yx), digitar a raiz, 3, e, por fim, pressio-
= 0,49 * 103 = 4,9 * 102 nar =. O resultado será 9,1 * 10 -2.
5,7 * 107 5,7
= * 107-1-22 = 0,67 * 109
8,5 * 10-2 8,5
eXercÍcio resoLviDo
8
A.1
= 6,7 * 10
usando notação exponencial
Execute cada uma das seguintes operações, usando uma calculadora sempre que possível:
(a) Escreva o número de 0,0054 em notação exponencial padrão.
(b) (5,0 * 10 -2) + (4,7 * 10 -3)
(c) (5,98 * 1012)(2,77 * 10 -5)
4
(d) 21,75 * 10-12

soLução
(a) Visto que movemos o ponto decimal três casas para a (c) Ao executar essa operação manualmente, temos
direita, para converter 0,0054 a 5,4, o expoente é -3:
(5,98 * 2,77) * 1012-5 = 16,6 * 107 = 1,66 * 108
-3
5,4 * 10
(d) Para realizar esta operação em uma calculadora, digite o
Geralmente, as calculadoras científicas são capazes de con- x
número, pressione a tecla 2y (ou as teclas INV e yx), digite 4
verter números para notação exponencial ao usar uma ou duas
e pressione a tecla =. O resultado será 1,15 * 10 -3.
combinações de teclas; com frequência, “SCI” para “notação
científica” vai converter um número em notação exponencial. exercício prático
Consulte o manual de instruções da sua calculadora para veri- Realize as seguintes operações:
ficar como essa operação é realizada. (a) Escreva 67.000 em notação exponencial, mostrando dois
(b) Para somar esses números manualmente, devemos con- algarismos significativos.
vertê-los ao mesmo expoente. (b) (3,378 * 10 -3) - (4,97 * 10 -5)
(5,0 * 10-2) + (0,47 * 10-2) = (5,0 + 0,47) * 10-2 (c) (1,84 * 1015)(7,45 * 10 -2)
= 5,5 * 10-2 (d) (6,67 * 10 -8)3
APÊNDICE A  | 3

A.2 | Logaritmos O processo de tomar o antilog de um número é igual


a elevar 10 a uma potência igual a esse número.
Logaritmos comuns antilog 1,371 = 101,371 = 23,5
O logaritmo comum (abreviado como log), ou na base-
10, de qualquer número representa a potência à qual 10 Muitas calculadoras têm uma tecla marcada com 10x
deve ser elevado para produzir este número. Por exemplo, que nos permite obter diretamente os antilogs. Em outras,
o logaritmo comum de 1.000 (escrito log 1.000) é 3, por- será necessário pressionar a tecla INV (para inverso),
que ao elevar 10 à terceira potência obteremos o número seguida pela tecla LOG.
1.000.
Logaritmos naturais
103 = 1.000, portanto, log 1.000 = 3
Logaritmos com base no número e são chamados
Alguns exemplos adicionais são: logaritmos naturais (abreviado por ln), ou base e. O log
natural de um número é a potência a qual e (que tem o
log 105 = 5 valor 2,71828...) deve ser elevado para produzir este
log 1 = 0  Lembrando que 100 = 1 número. Por exemplo, o log natural de 10 é igual a 2,303.
log 10 -2 = -2
e2,303 = 10, portanto, ln 10 = 2,303
Nestes exemplos, o logaritmo comum pode ser
obtido por verificação. No entanto, não é possível obter Sua calculadora provavelmente tem uma tecla LN que
o logaritmo de um número como 31,25 por verificação. O permite obter logaritmos naturais. Por exemplo, para che-
logaritmo de 31,25 é o número x que satisfaz a seguinte gar ao log natural de 46,8, teclamos 46,8 e pressionamos
relação: a tecla LN.
10x = 31,25 ln 46,8 = 3,846

A maioria das calculadoras eletrônicas tem uma tecla O antilog natural de um número equivale a e elevado
chamada LOG, que pode ser usada para obter logaritmos. a uma potência igual a esse número. Uma calculadora que
Por exemplo, em muitas calculadoras chegamos ao valor calcula logaritmos naturais também será capaz de calcular
de log 31,25 inserindo 31,25 e pressionando a tecla LOG. antilogs naturais. Em algumas calculadoras, há uma tecla
Com isso, temos o seguinte resultado: ex que permite calcular diretamente os antilogs naturais;
em outras, será necessário pressionar a tecla INV seguida
log 31,25 = 1,4949
pela tecla LN. Por exemplo, o antilog natural de 1,679 é
dado por
Note que 31,25 é maior do que 10(101) e menor do que
100(102). Sendo assim, o valor do log 31,25 está entre log Antilog natural 1,679 = e1,679 = 5,36
10 e log 100, ou seja, entre 1 e 2.
A relação entre logaritmos comuns e naturais é como
Algarismos significativos e o seguinte:
logaritmos comuns ln a = 2,303 log a
Para o logaritmo comum de determinada quantidade
medida, o número de dígitos depois da vírgula decimal é Note que o fator relativo a dois, 2,303, é o log natural
igual ao número de algarismos significativos no número de 10, calculado anteriormente.
original. Por exemplo, se 23,5 é uma quantidade medida
(três algarismos significativos), então, log 23,5 = 1,371 Operações matemáticas
(três algarismos significativos depois da vírgula decimal).
com logaritmos
Antilogaritmos Visto que logaritmos são expoentes, as operações
matemáticas envolvendo logaritmos seguem as regras de
O processo de determinação do número que corres- uso dos expoentes. Por exemplo, o produto de za e zb (em
ponde a determinado logaritmo é conhecido como obten- que z é qualquer número) é dado por
ção de um antilogaritmo. Ou seja, é o inverso de tomar
um logaritmo. Por exemplo, vimos anteriormente que log za • zb = z(a+b)
23,5 = 1,371. Isso significa que o antilogaritmo de 1,371
é igual a 23,5. Da mesma forma, o logaritmo (seja ele comum ou
log 23,5 = 1,371 natural) de um produto é igual à soma dos logs dos núme-
antilog 1,371 = 23,5 ros individuais.
4 | QUÍMICA: A CIÊNCIA CENTRAL

log ab = log a + log b log an = n log a ln an = n ln a


ln ab = ln a + ln b log a1/n = (1/n)log a ln a1/n = (1/n)ln a

Para o log de um quociente,


proBLemAs De pH
Log(a/b) = log a - log b Um dos usos mais frequentes de logaritmos comuns
ln(a/b) = ln a - ln b em química geral consiste em tratar problemas de pH.
O pH é definido como -log[H +], em que [H +] repre-
Com base nas propriedades de expoentes, também senta a concentração de íons hidrogênio de uma solu-
podemos derivar as regras para o logaritmo de um número ção. (Seção 16.4) O exercício resolvido a seguir
elevado a determinada potência. ilustra essa aplicação.

eXercÍcio resoLviDo A.2


Aplicando logaritmos
(a) Qual é o pH de uma solução cuja concentração de íons hidrogênio é 0,015 M?
(b) Se o pH de uma solução é 3,80, qual é sua concentração de íons hidrogênio?

soLução
(1) Partindo do valor de [H+], devemos usar a tecla LOG da (2) Para obter a concentração de íons hidrogênio quando dado
calculadora para calcular o valor de log [H+]. Para chegar o pH, devemos extrair o antilog de -pH.
ao valor do pH, é necessário alterar o sinal do valor obtido.
(Certifique-se de alterar o sinal após extrair os logaritmos.) pH = -log [H+] = 3,80
log[H+] = -3,80
[H+] = 0,015 [H+] = antilog(-3,80) = 10-3,80 = 1,6 * 10-4 M
log[H+] = -1,82 (2 algarismos significativos)
pH = -(-1,82) = 1,82 exercício prático
Realize as seguintes operações: (a) log(2,5 * 10 -5), (b) ln 32,7,
(c) antilog -3,47, (d) e-1,89.

A.3 | eQuAções QuADráticAs Muitas calculadoras modernas podem calcular as


soluções para uma equação quadrática com uma ou duas
Uma equação algébrica da forma ax 2 + bx + c = 0 é teclas. Na maioria das vezes, x corresponde à concentra-
chamada de equação quadrática. As duas soluções para ção de uma espécie química em solução. Apenas uma das
tal equação são dadas pela fórmula quadrática: soluções será um número positivo, e essa é a que deve
ser usada; uma “concentração negativa” não tem nenhum
-b { 2b2 - 4ac significado físico.
x =
2a

eXercÍcio resoLviDo A.3


Aplicando a fórmula quadrática
Determine os valores de x que satisfazem a equação 2x 2 + 4x = 1.

soLução
Para resolver a equação dada para x, primeiro, devemos colocá- 2x2 + 4x - 1 = 0
-la na forma
Aplicando a fórmula quadrática, em que a = 2, b = 4 e c =
ax2 + bx + c = 0 -1, temos

e depois aplicar a fórmula quadrática. Se - 4 { 242 - 41221-12


x =
2122
2x2 + 4x = 1
-4 { 216 + 8 - 4 { 224 - 4 { 4,899
= = =
então 4 4 4
APÊNDICE A  | 5

As duas soluções são Se este fosse um problema em que x representasse uma con-
centração, diríamos que x = 0,225 (nas unidades apropriadas),
0,899 - 8,899 visto que um número negativo de concentração não tem sig-
x = = 0,225 e x = = -2,225
4 4 nificado físico.

A.4 | Gráficos em que P é a pressão em atm e T, a temperatura em °C. Como


indica a Figura A.1, a inclinação é 4,10 * 10-4 atm/°C, e o
Muitas vezes, a maneira mais objetiva de representar a ponto de interseção — o ponto no qual a linha cruza o eixo
inter-relação entre duas variáveis é​​ representá-las grafica- y — é 0,112 atm. Portanto, a equação para a reta é
mente. De modo geral, a variável que está sendo alterada
experimentalmente, chamada de variável independente, é atm
mostrada ao longo do eixo horizontal (eixo x). A variável P = a4,10 * 10-4 b T + 0,112 atm
°C
que responde à alteração na variável independente, chamada
variável dependente, passa a ser mostrada ao longo do eixo
vertical (eixo y). Por exemplo, pense em um experimento
em que a temperatura de um gás confinado varia e medi- A.5 | Desvio padrão
mos sua pressão. A variável independente é a temperatura,
e a variável dependente é a pressão. Os dados da Tabela O desvio padrão da média, s, é um método comum
A.1 podem ser obtidos por meio dessa experiência. Esses para descrever a precisão em dados determinados experi-
dados são representados graficamente na Figura A.1. A mentalmente. Definimos o desvio padrão como
relação entre temperatura e pressão é linear. A equação
para qualquer gráfico linear tem a seguinte forma N
2
y = mx + b a 1xi - x2
s = i=1
H N - 1
em que m é a inclinação da linha e b é o ponto de inter-
seção com o eixo y. No caso da Figura A.1, poderíamos
dizer que a relação entre temperatura e pressão tem a se- em que N é o número de medições, x é o valor médio
guinte forma (também chamado de média) das medições, e xi repre-
senta as medições individuais. Calculadoras eletrônicas
P = mT + b
que incorporam funções estatísticas podem solucionar s
Tabela A.1  Inter-relação entre pressão e temperatura. diretamente com a introdução das medições individuais.
Um menor valor de s indica maior precisão, isso signi-
Temperatura (°C) Pressão (atm) fica que os dados estão mais estreitamente agrupados em
20,0 0,120 torno da média. O desvio padrão tem significância esta-
30,0 0,124 tística. Se um grande número de medições for realizado,
pode-se esperar que 68% dos valores medidos estejam situ-
40,0 0,128
ados dentro de um desvio padrão da média, assumindo que
50,0 0,132
somente erros aleatórios estejam associados às medições.

Figura A.1  Um gráfico de pressão em função da temperatura produz uma linha reta para os dados.
0,140

0,130
Inclinação = ∆P
∆T
Pressão (atm)

= 0,0123 atm
30,0 °C
atm
0,120 = 4,10 × 10−4
°C

Interseção = 0,112 atm


0,110

0 20,0 40,0 60,0 80,0


Temperatura (°C)
6 | QUÍMICA: A CIÊNCIA CENTRAL

eXercÍcio resoLviDo A.4


calculando uma média e um desvio padrão
O percentual de carbono em um açúcar é medido quatro vezes: 42,01%, 42,28%, 41,79% e 42,25%. Calcule (a) a média e (b) o
desvio padrão para essas medições.

soLução
(a) A média é determinada ao somar as quantidades e dividir A soma das quantidades na última coluna é
essas quantidades pelo número de medidas:
N
2
42,01 + 42,28 + 41,79 + 42,25 168,33 a 1x i - x2 = 0,005 + 0,040 + 0,084 + 0,029 = 0,16
x = = = 42,08 i=1
4 4
Assim, o desvio padrão é
(b) O desvio padrão é determinado a partir da aplicação da
N
equação anterior: 2
a 1x i - x2 0,16
i=1
N s= =
2 H N - 1 A4 - 1
a 1x i - x2
i=1
s= 0,16
H N - 1 = = 20,053 = 0,23
A 3
N
Vamos tabular os dados de modo que o cálculo de a 1x i - x22 Com base nessas medições, seria adequado representar o per-
i=1
possa ser visto com clareza. centual medido de carbono como 42,08 ± 0,23.

Percentual Diferença entre medição Quadrado da


de C e média, (xi - x) diferença, (xi - x)2
42,01 42,01 - 42,08 = -0,07 (-0,07)2 = 0,005
42,28 42,28 - 42,08 = 0,20 (0,20)2 = 0,040
41,79 41,79 - 42,08 = -0,29 (-0,29)2 = 0,084
42,25 42,25 - 42,08 = 0,17 (0,17)2 = 0,029

Você também pode gostar