Você está na página 1de 12

8/9/2019

HIDRÁULICA GERAL
ENG. CIVIL FAIT

Capítulo 1
Revisão de Conceitos Básicos e
Propriedades dos Fluidos

Aderson Sartori
2019

1.1. O que é um fluido?

• Fluido é toda substância no estado líquido ou gasoso.

• Fluido é uma substância que se deforma continuamente sob a


aplicação de uma tensão de cisalhamento (tangencial), não
importando o quão pequeno seja seu valor.

• Para sólidos a tensão é proporcional a deformação, enquanto


que para fluidos a tensão é proporcional a taxa de
deformação.

Página 1
8/9/2019

1.2. Massa específica, peso específico e densidade relativa


Massa específica (densidade) representa a relação entre a massa
de uma determinada substância e o volume ∀ ocupado por ela.

: / Eq. 1.1

Peso específico representa a relação entre o peso de de uma


determinada substância e o volume ∀ ocupado por ela.

· · /
: / Eq. 1.2
∀ ∀

Densidade relativa a relação entre a massa específica de uma


substância e a massa específica de outra substância tomada
como referência. Para fluidos, adota-se como referencia a massa
específica da água a 4C, r = 1000 kg/m3, que é seu valor máximo.
Portanto, a densidade relativa é um número adimensional.

Página 2
8/9/2019

EXEMPLO 1.1. A massa específica (densidade) de um fluido é


1000 kg/m3 quando ele está confinado em um recipiente de 10
litros a 1000 kPa de pressão. Se a massa específica do fluido
passar a 800 kg/m3 quando a pressão aplicada for reduzida a
800.kPa, pode-se dizer que o fluido é incompressível? Por quê?

EXEMPLO 1.2. O peso de um tanque quando cheio de óleo é


11,0 kN e quando vazio é 2,30 kN. Sabendo que as dimensões
do tanque são 0,50 m x 0,50 m x 2,00 m, calcule a massa
específica, o peso específico, a massa e a densidade relativa do
óleo contido nesse tanque.

1.3. Viscosidade
Viscosidade é uma propriedade do fluido que representa a sua
resistência interna ao movimento.
Os fluidos cuja taxa de
deformação é linearmente propor-
cional à tensão de cisalhamento
são chamados de fluidos
newtonianos. A maioria dos
fluidos comuns como água, ar,
gasolina e óleos são fluidos
newtonianos.

A resistência por unidade de área


da placa superior (tensão de : / Eq. 1.3
cisalhamento, t = T/A) é propor-
cional à taxa de deformação sendo a constante de
angular no fluido, dq/dt. A relação proporcionalidade denominada
pode ser escrita como: coeficiente de viscosidade ou
viscosidade dinâmica do fluido,
∝ cuja unidade é kg/m.s

Página 3
8/9/2019

Tabela 1.2. Viscosidades da Água e do Ar.

Fonte: Houghtalen et al. Engenharia Hidráulica. 4 ed. Tradução Luciana Teixeira. São Paulo:
Pearson Education do Brasil, 2012.

1.4. Coeficiente de Compressibilidade


• Também conhecido como módulo de compressibilidade
volumétrica ou módulo de elasticidade volumétrica.
• Fluido contrai-se quando é aplicada uma pressão maior sobre
ele e expande-se quando a pressão aplicada é reduzida. Os
fluidos se comportam como sólidos elásticos com relação a
pressão.
• Conveniente definir um coeficiente de compressibilidade
(também denominado módulo de compressibilidade
volumétrica ou módulo de elasticidade volumétrica).

≅ ≅ : Eq. 1.4
∀ ∆

• Um valor grande de Eb indica que é preciso uma grande


variação de pressão para causar uma pequena variação relativa
de volume. Então, um fluido com valor de pressão Eb grande é
essencialmente incompressível. Isto é típico dos líquidos.

Página 4
8/9/2019

EXEMPLO 1.3. No nível do mar, a densidade da água salgada é


1026 kg/m3. Calcule a densidade da água salgada no fundo do
oceano, a 2000 m de profundidade, onde a pressão é
aproximadamente 2,02 x 107 N/m2. Considerar que o módulo de
elasticidade da água igual a 2,22 x 109 N/m2 é constante ao logo
da profundidade.

Página 5
8/9/2019

1.5. Tensão Superficial e Capilaridade

• Tensão superficial é um efeito


físico que ocorre na interface
entre duas fases químicas
(liquido-gás). Ela faz com que a
camada superficial de um
líquido venha a se comportar
como uma membrana elástica.
• A força de tração que atua no
sentido paralelo à superfície é
decorrente de forças atrativas
entre as moléculas do líquido. A
intensidade dessa força por
unidade de comprimento é
denominada tensão superficial,
geralmente expressa em N/m.

• As forças intermoleculares que ligam moléculas semelhantes, a


exemplo da ligação de hidrogênio na água, são chamadas de
forças de coesão.
• As forças intermoleculares que ligam uma substância a uma
superfície são chamadas de forças de adesão.
• Quando um tubo de vidro de diâmetro pequeno, ou capilar, é
colocado na água, esta sobe no tubo. A ascensão dos líquidos por
tubos muito estreitos é chamada de ação capilar ou capilaridade.

Página 6
8/9/2019

Eq. 1.5

Na equação, D é o diâmetro interno do tubo capilar e  é o peso específico do


líquido. As demais variáveis estão ilustradas.

No ar atmosférico, o ângulo de contato da água com o vidro, ≈ °.

Página 7
8/9/2019

EXEMPLO 1.4. Um tubo de vidro de 0,6 mm de diâmetro é


mergulhado num copo com água a 20C. Calcule a ascensão
capilar da água no tubo.

Hipóteses: 1. Não há impurezas na água nem contaminação nas superfícies


do tubo de vidro; 2. O experimento é realizado em ambiente de ar
atmosférico.

Propriedades: A tensão superficial da água a 20 C é 0,073.N/m. O ângulo


de contato da água com o vidro é de 90. Considerar que o peso específico da
água é 9807 N/m2.

1.6. Atmosfera Padrão e a Pressão Atmosférica da Terra


Troposfera 0 a 11 km:  = -6,5.10-3 K/m Ao nível do mar:
T0 = 288 K = 14,85C
r0 = 1,225 kg/m3
P0 = 101325 Pa
Tabela 1.5. Pressão
atmosférica para
diferentes altitudes.
1 mb (milibar) = 100 Pa = 0,1 kPa

Página 8
8/9/2019

1.7. Pressão de Vapor e Cavitação


• Temperatura de saturação Tsat: Temperatura na qual uma
substância pura muda de fase a uma determinada pressão.
• Pressão de saturação Psat: Pressão na qual uma substância pura
muda de fase a uma determinada temperatura.
• Pressão de vapor (Pv): Pressão exercida por um vapor de uma
substância pura (e.g. água) quando este está em equilíbrio de
fase com o líquido que lhe deu origem, ou seja, a quantidade de
moléculas (solução) que evapora é a mesma que se condensa. É
idêntico à pressão de saturação Psat do líquido (Pv = Psat).
• Pressão parcial: Pressão de um
gás ou vapor em uma mistura
com outros gases. Exemplo: o
ar atmosférico é uma mistura
de ar seco e vapor de água, e a
pressão atmosférica é a soma
da pressão parcial do ar seco e
da pressão parcial do vapor de
água.

A pressão de vapor d’água a 100C é


igual a pressão atmosférica padrão.
Isso faz com que a água, a essa
temperatura, entre em ebulição, isto
é, bolhas de vapor conseguem
formar-se dentro do próprio líquido,
uma vez que sua pressão é igual ou
levemente maior que a do ar.
Em sistema fechado (e.g. tubulação)
a água entra em ebulição em regiões
nas quais a pressão interna cai
abaixo do seu valor de pressão de
saturação. Esse é o fenômeno da
cavitação. As bolhas de vapor
formadas na cavitação estouram de
modo violento quando se movem
para regiões de pressões maiores e
isso causa danos consideráveis no
sistema.

Página 9
8/9/2019

EXEMPLO 1.5. Num sistema de tubulações, a temperatura da


água permanece 30C. Qual é a pressão mínima teoricamente
permissível no sistema para evitar a cavitação?

EXEMPLO 1.6. A análise de um rotor de bomba que opera com


água a 20C mostra que a pressão nas extremidades da hélice
cai para 2 kPa em altas velocidades. Verifique se há perigo de
cavitação para o rotor.

Rotor de bomba centrífuga danificado pelo efeito da cavitação.

Página 10
8/9/2019

1.8. Classificação dos Escoamentos de Fluidos


Escoamento Viscoso x Escoamento Invíscido
Escoamento viscoso: escoamento no qual os efeitos de atrito são
significativos.

Escoamento não viscoso ou invíscido: escoamento no qual os efeitos


das forças viscosas são desprezivelmente pequenas comparadas as
forças inerciais e de pressão.

Não existe fluido com viscosidade


nula, logo todo escoamento de
fluido envolve efeitos viscosos de
algum grau. Contudo, em muitos
escoamentos de interesse prático,
há regiões (tipicamente afastadas
de superfícies sólidas) onde o
escoamento pode ser considerado
invíscido. Essa abordagem engloba
a maior parte da aerodinâmica.

Escoamento Laminar x Escoamento Turbulento


Um escoamento laminar é aquele em que as partículas fluidas movem-
se em camadas lisas, ou lâminas; um escoamento turbulento é aquele
em que as partículas fluidas rapidamente se misturam enquanto se
movimentam ao longo do escoamento por causa de flutuações
aleatórias no campo tridimensional de velocidades.

Página 11
8/9/2019

Escoamento Compressível x Escoamento Incompressível

Escoamentos nos quais as variações na massa específica são


desprezíveis denominam-se incompressíveis; quando as variações de
massa específica não são desprezíveis, o escoamento é
denominado compressível. O exemplo mais comum de
escoamento compressível é o escoamento de gases, enquanto o
escoamento de líquidos pode, geralmente, ser tratado como
incompressível.

Escoamento Interno x Escoamento Externo

Escoamentos completamente envoltos por superfícies sólidas são


chamados de escoamentos internos ou em dutos. Escoamentos sobre
corpos imersos em um fluido não contido são
denominados escoamentos externos. Tanto o escoamento interno
quanto o externo podem ser laminares ou turbulentos, compressíveis
ou incompressíveis.

Página 12

Você também pode gostar