Você está na página 1de 3

CONTROLE DE CONSTITUCIONALIDADE

1-Fale sobre as normas de eficácia plena, contida e limitada

Eficácia plena são de aplicação direta e imediata independem de uma lei que
venha mediar os seus efeitos. As normas de eficácia plena também não
admitem que uma lei posterior venha a restringir o seu alcance.

Eficácia contida assim como a plena é de aplicação direta e imediata não


precisando de lei para mediar os seus efeitos, porém , poderá ver o seu
alcance limitado pela superveniência de uma lei infraconstitucional, por outras
normas da própria constituição estabelece ou ainda por meio de preceitos ético
jurídico como moral e os bons costumes. Eficácia limitada são de aplicação
indireta ou imediata, pois há a necessidade da existência de uma lei para
mediar a sua aplicação. Caso não haja regulamentação por meio de lei, não
são capazes de gerar os efeitos finalisticos.

2- Em que consiste o princípio da supremacia formal da Constituição.

Consiste em sua rigidez, para que uma constituição tenha supremacia formal
ela dever rígida.

3 – Em que consiste a presunção de constitucionalidade das leis

De acordo com a norma superior que e a constituição federal uma presunção


de constitucionalidade que milita em favor das leis. “O intérprete deve tentar
extrair validade das leis e dos atos normativos do Poder Público sempre que
possível, só declarando sua inconstitucionalidade quando esta for flagrante e
incontestável.

4) Não se afere a constitucionalidade do direito pré-constitucional em face da


Constituição

vigente, porque a matéria é considerada pertinente ao campo do direito


intertemporal,

quando?

Após ser recepcionada

5- Discorra sobre a inconstitucionalidade por Omissão total e parcial.

A inconstitucionalidade por omissão ocorre quando a afronta a constituição


resulta de uma omissão do legislador, em face de um preceito constitucional
que determine que seja elaborado suas disposições.
A inconstitucionalidade por conduta omissiva ocorre diante de norma
constitucional de eficácia limitada, em que a lei maior exige do legislador
ordinário a edição de um norma regulamentadora, para tornar viável o exercício
de determinado direito nela assegurado, eo órgão legislativo ordinário
permanece inerte, obstando o efetivo exercício daquele direito

O missão total quando o poder publico, obrigado a legislar por forca de


terminação constitucional, não elabora a norma requerida, permitindo, assim, a
existência de um indesejável lacuna na lei.

Já a parcial acontecem quando o legislador produz a norma, mas de modo


insatisfatório, insuficiente para atender aos comandos da norma constitucional,
de forma imperfeita, não atingem todas as pessoas .

6 – Discorra sobre a inconstitucionalidade material e formal.

A inconstitucionalidade matéria ocorre quando o conteúdo da lei e contraria a


constituição, ou o processo legislativo cumpre os requisitos mas a matéria
tratada e elaborada e incompatível com a carta política

A inconstitucionalidade formal ocorre a quando há um desrespeito a


constituição no tocante ao processo de sua elaboração da norma, podendo
alcançar tanto o requisito de competencia quanto o procedimento legislativo em
si.

7) Discorra sobre a inconstitucionalidade total e parcial.

Sera total a inconstitucionalidade quando abrange toda a lei ou Todo o ato


normativo. Em síntese: como nada poderá ser salvo, tudo será nulo.

A incostitucionalidade parcial alcança apenas uma parte da lei ou do ato


normativo. Então, alguns trechos da lei ou ato administrativo poderão continuar
existindo, posto que não desobedecem a norma.

8-Discorra sobre a inconstitucionalidade Direta e indireta.

A incostitucionalidade direta quando a desconformidade verificada se da entre


leis e atos normativos primários a constituição, sempre que a invalidade resulta
do confronto direto entre norma infraconstitucional e a constituição dessa forma
estaremos diante da incostitucionalidade direta. A incostitucionalidade indireta
será quando o vício verificado não decorre de violação direta da constituição.

9 Discorra Inconstitucionalidade originária e ssuperveniente.


Incostitucionalidade originária se da quando macula o ato no momento da sua
produção em razão de desrespeito aos princípios e regras da constituição
vigente, o reconhecimento da incostitucionalidade originária pressupõe,
portanto, o confronto entre a lei e a constituição vigente no momento de sua
produção.

A Incostitucionalidade superveniente se da quando a invalidade da norma


resulta da sua incompatibilidade com o texto futuro, seja ele originária ou
derivado.

10-Fale sobre os sistemas de controle: jurisdicional, político e misto.

O sistema jurisdicional é realizado pelo sistema judiciário, o sistema


jurisdicional nasceu no Estados Unidos, primeiro estado a reconhecer as
competências dos juízes e tribunais do poder judiciário para, nos casos
concretos submetidos a sua apreciação.

O sistema político, de regra, nos Estados que adotam controle político a


fiscalização da supremacia constitucional e realizado por órgãos especialmente
constituídos para esse fim, é o caso da França, que a fiscalização da
constituição é de incumbência do Conselho constitucional.

O sistema misto em que as leis nacionais submetem se a controle político e de


outras ão poder judiciário, consubstanciando o denominado controle de
constitucionalidade misto, sistema adotado pelo Brasil.