Você está na página 1de 50

SUMÁRIO

1. CAPELANIA POLICIAL MILITAR VOLUNTÁRIA 11


Definição
Objetivos
Relacionamento com a Unidade
Uniforme
Composição do Uniforme PMs de Cristo
Masculino
Feminino
Uso de botons e brevê PMs de Cristo
Camisa Polo PMs de Cristo
Relatórios
Orientações Gerais
2. PROJETO POLÍCIA E IGREJA 15
Início
Entendendo a Missão do Policial Militar
O Policial Militar
Roteiro de atuação dos pastores e voluntários
3. ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS 21
Programações Possíveis
Orientações para realização de Cultos e Eventos em geral
Orientação para evento com parceria entre a Unidade Policial e os PMs de Cristo
Sugestão de pauta de reunião para planejamento de Evento local
Modelos de Liturgias
Culto
CULTO - Aniversário de Unidade da PMESP
VIGILIA
4. CONHECENDO A POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO 27
Hierarquia na Polícia Militar do Estado de São Paulo
Composição da Hierarquia da Polícia Militar
HIERARQUIA DOS CADETES NA PMESP
Os Cadetes são Alunos-Oficiais na Academia do Barro Branco e Praças Especiais
Estrutura da Polícia Militar do Estado de São Paulo
Grandes Comandos
Comandos e Regiões
CPI (Comando de Policiamento do Interior)

Grandes Comandos de Unidades Especializadas da Polícia Militar


Batalhões
Identificação das Viaturas
Escolas de Formação da Polícia Militar
Escola Superior de Soldados (ESSd)
Escola Superior de Sargentos (ESSgt)
Academia de Polícia Militar do Barro Branco – APMBB
Escola de Educação Física
Escola Superior de Bombeiros
Unidades de Saúde da Polícia Militar
Centro Administrativo da PM -Sede em São Paulo / Capital
COPOM – Centro de Operações da Polícia Militar
Elaboração do Manual e Colaboradores 48
Referências

3
Saudações Iniciais.

Graça e paz!

Antes de iniciar o curso de capelania militar voluntária, gostaríamos de deixar algumas gotas de
sabedoria para alimentar a sua alma.

Que Deus lhe conceda sabedoria para discernir os conhecimentos que serão transmitidos durante o
curso e que o amado (a) irmão (ã) seja um missionário (a) dentro das Forças de Segurança, levando
uma palavra de fé, vida e esperança aos policiais e bombeiros do Estado da Paraíba.

Bom Curso!

4
LIÇÕES EXTRAÍDAS DO LIVRO DE PROVÉRBIOS

Ninguém nasce pronto e sabendo tudo. Cada nova geração necessita ser bem acolhida,
protegida, cuidada e estimulada.

Viver com sabedoria é um bem a ser conquistado através da boa vontade, humildade e
disciplina.

Todos nós passamos por diversas fases durante nossa vida, onde nos relacionamos
com familiares, amigos, vizinhos, colegas de trabalho e envolvidos na cultura que nos
permeia.

Nos provérbios bíblicos temos uma seleção de diretrizes básicas de sabedoria que
promovem a vida ética, amorosa e produtiva.

A família, a igreja e a escola têm sido as principais agências socializadoras e


formadoras do caráter das pessoas. Aliam a instrução formal, técnica, científica e
histórica com a educação emocional e formação espiritual que acontece ao pé da cama
ou junto à mesa na intimidade do lar. Cumprem o papel fundamental de viabilizar
crianças e jovens como cidadãos dignos, responsáveis e autônomos.

O temor do Senhor é o princípio do saber

Nós só começamos a ser sábios quando levamos Deus em conta. Quem o despreza ou
ignora não alcança sabedoria, porque deixa de fora o mais importante, o fundamento
de tudo.

O temor a Deus é o tema e princípio fundamental do livro de Provérbios.

O ponto de partida para alcançar a sabedoria e sua essência é esse reconhecimento


reverente de Deus, aceitando nossa ignorância e pequenez, reconhecendo que ele é o
único e sábio Deus, o princípio e fim da sabedoria.

Deus não é como nós: ele é sempre bom, perfeito e misericordioso, por isso sua palavra
merece toda atenção e respeito.

Os insensatos desprezam a sabedoria. Menosprezar a instrução e a palavra sábia nos


arrasta para o mau caminho da irresponsabilidade, da insensatez, da ignorância, da
insensibilidade diante de Deus e do mundo, incluindo a natureza das pessoas.

A sabedoria grita nas ruas. A sabedoria está ao alcance de todos. Ela não se esconde,
ela quer ser vista e escutada. Ao estilo dos antigos profetas, a sabedoria se faz
presente em lugares públicos como praças, encruzilhadas e lugares de atividade
comercial e cultural onde se reúnem as pessoas. Ali ela anuncia com autoridade e em
alta voz a sua mensagem de vida.

5
O conhecimento será agradável à sua alma

Quando Deus ocupa o lugar central no coração e a comunhão com ele é um deleite, a
sensatez, a inteligência e a capacidade de discernir nos guardam para não cairmos nas
tentações do mal, cujo caminho é torto e sombrio. A ênfase nos textos de provérbios é a
de responsabilizar cada pessoa, a conscientizá-la sobre as tramas da vida e motivá-la a
viver segundo a verdade, a justiça e a misericórdia.

Feliz é quem acha a sabedoria

Encontrar a sabedoria e adquirir o conhecimento é como encontrar um grande tesouro.


É a sabedoria que enche de paz e felicidade o nosso ser; ela vale mais do que o ouro
ou a prata. Ela nos conduz no caminho da graça, da misericórdia e das bênçãos.

Seus caminhos são agradáveis

A confiança no Senhor aliada à sabedoria pode fazer grande diferença em nossa vida
cotidiana: saber o que fazer; acertar no que se faz; enfrentar sofrimentos, repartir os
bens e estar abastecido, ter qualidade de vida, alívio de insônia e de outras
preocupações.

O Senhor com sabedoria lançou os fundamentos da terra

Com sabedoria divina o céu e a terra foram criados, fez-se noite e o dia e ao barro foi
dado o sopro de vida. Tudo foi criado e é sustentado pelo Deus todo-poderoso, por meio
do poder da sua palavra, sabedoria e conhecimento.

O caminho da sabedoria

Seguir a sabedoria é andar por caminhos retos e aplanados, sem medo de tropeçar ou
cair, pois estamos acompanhados e protegidos pela instrução sábia que o ilumina
(Salmos 119.105).

Os caminhos do homem estão diante dos olhos do Senhor. A vida e as relações


humanas estão intimamente ligadas à nossa relação com Deus, cujas diretrizes estão
publicadas desde a criação. Esta e outras expressões bíblicas semelhantes têm sido
usadas equivocadamente para pressionar crianças, jovens e adultos, produzindo medo

6
de Deus e causando inútilmente angústia e sofrimento. A Bíblia é, no seu todo,
consoladora, reforçadora da fé em Deus e estimuladora de confiança nele.

VERDADE E SABEDORIA

Sabedoria é o entendimento da experiência de vida ensinada e explicada pelos sábios


antigos. É o caminho do amadurecimento dos jovens discípulos em sua capacidade de
compreender e avaliar as coisas, aperfeiçoando suas escolhas e comportamentos.

É portanto, saber fazer bom uso do que se conhece, saber “encaixar” os conhecimentos
no seu melhor momento e lugar.

Sabedoria é também a ação e intenção de Deus agindo na vida de quem ouve os


ensinos e os adota como seus. Neste sentido ela é muito semelhante ao que na
teologia cristã é conhecido como a iluminação do Espírito Santo.

É oportuno lembrar que o tema “sabedoria” tem sido relativamente pouco enfatizado no
meio cristão. Neste, o tema predominante é a verdade, da qual se fala e escreve muito,
o que também não é mau.

No entanto, considerando que o Deus da verdade é o mesmo Deus da sabedoria,


podemos tentar articular as duas coisas. A sabedoria não dispensa e nem é contrária à
verdade. Esta deriva dela e não o contrário – por isso, verdade sem sabedoria produz
tirania. A preciosidade do Livro de Provérbios neste aspecto é que todas as verdades
que ele expressa estão atreladas à sabedoria. Este é o seu pano de fundo e o contexto
para o aprendizado e orientação para a vida.

O aconselhamento também não pode deixar a sabedoria de lado, porque a verdade


sem o ambiente adequado pode ferir e desencaminhar as pessoas. Afinal, é a
sabedoria que torna a verdade algo justo, aplicável e saudável, em conformidade com a
Palavra de Deus.

Podemos ainda dizer que no aconselhamento a sabedoria é que orienta a expressão da


verdade, produzindo bom aconselhamento, direcionamento, paz, fé e saúde emocional.

O maior sinal disso é o confronto entre Jesus e os fariseus. Estes, ao citarem a letra da
lei, pensavam na sua verdade sem se preocuparem com a sabedoria. Assim eram
levados ao legalismo, fazendo o mal às pessoas, sem perceberem seu erro. Mas Jesus
quis lhes mostrar que a sabedoria é o verdadeiro “espírito da lei”.

Para o Mestre a sabedoria é que administra a verdade da lei. Por isso ele disse que não
veio para cancelar a lei, mas cumpri-la (Mt 5.17). Todas as respostas dele expressam a
verdade divina em forma de sabedoria.

7
ORGULHO

É possível e até positivo sentir orgulho (ou alegria) sobre seu país, seus antepassados,
seus filhos e netos e até sobre algumas realizações próprias ou atitudes sem com isso
se sentir superior a outras pessoas. Já o orgulho condenado aqui é diferente: ele nasce
da pouca aceitação de si mesmo e da necessidade de afirmar-se pela comparação com
outras pessoas. Assim, o orgulhoso procura motivos para desprezá-las e fazer
sobressair sua posição social, suas posses e suas realizações. Entre outras

consequências negativas, esse tipo de orgulhoso vive constantemente o drama de, em


dado momento, considerar-se superior a alguém para, no momento seguinte, ver-se
superado em algum ponto por outra pessoa. Seu humor, então, está sempre oscilando
fortemente ao sabor das comparações que é levado a fazer de forma compulsiva. Por
estar sempre preocupado em parecer superior, o orgulhoso não abre espaço para ouvir
e aprender, e assim vai se afastando da sabedoria e do próprio Deus.

AUTOCONTROLE

O controle de si mesmo é uma das principais características do ser humano sensato.


Para que ele ocorra é necessário conhecer-se, além de permitir que o Espírito Santo
produza o fruto de sua presença (Gl 5.23).

Como sábios de todas as épocas procuram ressaltar, não podemos lidar


adequadamente com aquilo que não conhecemos e o autoconhecimento só pode
resultar de paciente introspecção e disposição para aceitar o que ela revelar – não
necessariamente “concordar com”, mas encarar as coisas (sentimentos, erros,
características pessoais, etc) como realmente são. E, se for o caso, procurar mudá-las
com a ajuda do Espírito Santo e à luz da graça incondicional do Pai, e jamais somente
criticar e condenar, pois isso destrói. Por outro lado, Pv 19.15 associa o controle de si
mesmo com a capacidade de perdoar, deixando implícito que ambos revelam a
grandeza própria de quem atingiu maturidade cristã.

SABEDORIA NAS VÁRIAS ÁREAS DA VIDA

Vivemos numa época onde a busca incessante por novas tecnologias e conhecimento
se impõe. A sabedoria, contudo, é mais do que conhecimento. Segundo Erik, a
sabedoria não é inata, mas vai sendo construída ao longo das etapas da vida. Cada
uma com as suas crises. Assim, as pessoas idosas podem contribuir com sua sabedoria
ao transmitirem aos mais jovens suas experiências.

8
O convite à sabedoria inclui o cuidado consigo mesmo, com o próximo (família, amigos,
vizinhos), com a comunidade e a comunhão com Deus, e este cuidado perpassa todas
as dimensões do viver, ou seja, os âmbitos bio-psico-sócio-eco-espiritual.

No âmbito corporal, Provérbios nos lembra da alimentação saudável, do sono reparador


e da atividade física. Destaca o uso terapêutico do mel, com suas propriedades
curativas. Mas ressalva que todo excesso faz mal (25.16), até mesmo o sono, que em
excesso leva ao estado de prostração e, por conseguinte, trás desvantagens físicas,
familiares e econômicas. Por outro lado, o trabalho braçal equilibrado com os tempos de
descanso, traz prosperidade e fortifica o organismo.

O cuidado emocional de si mesmo inclui não abrigar em si rancores, nem sentimentos


hostis de vingança, mas desenvolver relacionamentos saudáveis através da boa
comunicação, dizendo a verdade em amor. Ter o discernimento sobre pessoas
perversas é importante; convém ficar longe delas. Já amigos verdadeiros fazem bem ao

coração, eles são preciosos porque nos dizem a verdade e aquilo que necessitamos
ouvir, que pode nos levar a crescer emocional e espiritualmente (27.9-10,17; 28.23).

O cuidado social passa por uma melhor distribuição das riquezas e da renda, pois o
auxílio a quem precisa e atenção social e comunitária trazem, na verdade, benefícios ao
que auxilia e aquém recebe.

Assim somos lembrados de que todas as pessoas da comunidade estão no mesmo


patamar da humanidade. O cuidado social inclui a participação comunitária e social dos
cidadãos e cidadãs, através da palavra honesta e verdadeira, inclusive em tribunais e
perante poderosos (28.20-22).

Outro cuidado social importante diz respeito às fofocas, que nos dias atuais acontecem
também nas redes sociais e podem rapidamente trazer destruição (26.17-28).
Bajulação, conversas e notícias tolas mostram o vazio, o consumismo e a futilidade de
“viver a vida de outros”. Alguns programas de TV, revistas de celebridades e notícias na
Internet contribuem para criar e manter um hábito de ficar espiando a intimidade de
outras pessoas. Este tipo de adesão faz com que a pessoa se desconecte de si mesma,
da família, amigos e comunidade, ao assumir uma vida fictícia, irreal, fantasiosa, oca e
vazia. Perde-se a criatividade e a capacidade de reflexão crítica.

O cuidado com o meio-ambiente e ecologia abrange múltiplos aspectos e o autor


destaca que o mundo nos foi dado para viver da melhor forma, e isto também pela
sabedoria.

Além de trabalhar pela preservação dos recursos naturais, o ato de contemplar e


admirar a natureza, a bela criação divina, acalma e renova a pessoa.

O cuidado espiritual se dá na adoração a Deus, ou seja, a espiritualidade faz parte


desse todo com que nos mesclamos a viver. Os conselhos do Sábio visam ajudar as

9
pessoas a se encontrarem com seu Deus, consigo mesmas e com o próximo, e a
viverem uma vida em completude e integridade.

Texto extraído dos comentários da Bíblia de Estudo Conselheira (acolhimento, reflexão e graça) –
Sociedade Bíblica do Brasil.

O PODER DA IGREJA

Empresários podem fornecer empregos que são urgentemente necessários. Os sábios


educadores podem ensinar proveitosos conhecimentos do mundo. Programas de
auto-ajuda podem oferecer eficientes métodos de mudança de comportamento.

Avançadas técnicas de psicologia podem trazer autoconhecimento. E tudo isso é bom.


Mas algo do que já foi descrito pode realmente transformar o coração humano? Creio
que existe somente um poder neste planeta que o possa fazer.

É o poder do amor de Jesus Cristo, o poder que subjuga o pecado e elimina a


vergonha, cura as feridas,reconcilia inimigos e repara sonhos perdidos, e em última
análise transforma o mundo, uma vida por vez. E o que fascina meu coração a cada dia
é o conhecimento de que a mensagem fundamental desse amor transformador tem sido
da igreja.

Mas não tem de ser dessa forma. Comunidades de fé, fortes e em crescimento podem

10
mudar a maré da história. Elas podem! Não perca tempo buscando em outros lugares.

A solução está na igreja. Não há nada como a igreja local, quando ela funciona
corretamente. Sua beleza é indescritível. Seu poder é assombroso. Seu potencial é
ilimitado. Ela conforta o pesar e cura o que é rompido no contexto da comunidade.

Ela constrói pontes para os que buscam e oferece a verdade aos que estão confusos.
Ela traz recursos aos que têm necessidade e abre seus braços para os esquecidos,
humilhados e desiludidos. Ela quebra as cadeias do vício. Liberta os oprimidos e
oferece integração aos marginalizados deste mundo.

Por maior que seja o sofrimento humano, a igreja terá capacidade ainda maior de curar
e de unir. Ainda hoje, o potencial da igreja é maior do que posso compreender.
Nenhuma outra instituição sobre a terra é como a igreja.

Nada se compara a ela.

Texto extraído do livro LIDERANÇA CORAJOSA, de Bill Hybels

1. CAPELANIA POLICIAL MILITAR VOLUNTÁRIA

Definição:

O serviço de Assistência Religiosa tem por finalidade prestar assistência religiosa e


espiritual aos policiais militares, aos servidores civis e suas respectivas famílias,
apoio ao serviço operacional, quando da atuação de mediação de conflitos, bem
como atender os encargos relacionados com as atividades de educação religiosa
realizadas na Corporação, de acordo com as normas em vigor.
As atividades programadas deverão ser executadas em ambiente de respeito e
tolerância às demais crenças e denominações religiosas, não sendo permitido
proselitismo, fanatismo e aliciamento.
A assistência espiritual busca elevar o moral individual do policial militar e
possibilitar seu convívio fraternal e harmonioso, tanto em sua organização
policial-militar, quanto em seu ambiente familiar e comunitário.

Objetivos:

Atendimento aos policiais militares e familiares, através do aconselhamento e


acompanhamento daqueles que por ventura estejam com problemas familiares,
problemas de saúde física e mental;
O serviço de Capelania na Polícia Militar é uma atividade voluntária, não
remunerada, que não gera fins empregatícios, e não está vinculado a nenhuma

11
religião (interdenominacional). Esse serviço voluntário é coordenado pelos PMS de
Cristo.
A Capelania está apoiada na filosofia de Polícia Comunitária e no compromisso,
sob a proteção de Deus, com a garantia da ordem e a dignidade da Pessoa
Humana, que prevê a participação da comunidade nas questões de segurança
pública, e no desenvolvimento de parceria entre a polícia e a comunidade,
especialmente com as igrejas e Capelães Voluntários;

Relacionamento com a Unidade

É importante manter constantes contatos com a Unidade onde o capelão (ã) presta
o trabalho voluntário, a fim de conhecer as necessidades dos Policiais Militares,
estabelecendo um relacionamento harmonioso com o Efetivo e Comandante.
Quando a confiabilidade é firmada entre o (a) capelão (ã) e a OPM, havendo
necessidade de apoio a Unidade entrará em contato com o capelão (ã) para prestar
o apoio capelâmico, conforme a demanda (apoio fúnebre, ministrações temáticas,
aconselhamento, etc.).

12
Uniforme

Utilizar apenas os uniformes estabelecidos pelos PMs de Cristo, ficando vedado o


uso de uniformes de outras instituições.
O uniforme principal dos nossos capelães oficiais deve ser usado apenas em
eventos e representações especiais (ex.: visita ao Comandante, ofícios
fúnebres, cultos representativos, solenidades no interior e fora do quartel).

Para reflexão na entrada de serviço dos Policiais Militares, os capelães poderão


usar a camiseta oficial dos PMs de Cristo, sendo uma boa forma de identificação.
Fica vedado o uso de condecorações no uniforme: Láurea de Mérito pessoal,
Brevês de Cursos, etc.
A Missão PMs de Cristo prioriza sempre a simplicidade em todas as atividades que
desenvolve.

Composição do Uniforme PMs de Cristo

Masculino:

● Camisa branca
● Blazer preto
● Calça preta
● Cinto preto
● Sapato preto

Feminino:

● Camisa branca
● Blazer preto
● Calça preta ou saia preta
● Cinto preto
● Sapato preto

13
Uso de botons e brevê PMs de Cristo

⮚ Lado direto:
Brevê acima da costura do bolso; tarjeta na lapela do bolso
Boton PMs de Cristo – gola da camisa
Bolachão – manga da camisa
⮚ Lado esquerdo:
Bandeira do Estado de São Paulo bordada – manga camisa
Cruz da capelania – gola da camisa

Camisa Polo PMs de Cristo

Temos disponível um modelo padrão, conforme fotos abaixo e pode ser adquirida na
sede da Associação ou através de compra virtual.

⮚ Camisa Branca e Azul: Usada nos Batalhões e Cias

14
⮚ Camisa Vermelha: usada nas Unidades dos Bombeiros

⮚ Camisa Preta: usada nas Unidades do Batalhão de Choque, BAEP, ROCAM


e Força Tática

Relatório

O relatório é a forma atual de registro das atividades do Projeto Polícia e Igreja no


estado de São Paulo. Os dados registrados, são separados por área de Comando,
para registro de todas as atividades realizadas nas Unidades. A sede dos PMs de
Cristo é responsável pelo envio do link para os coordenadores que encaminham
para os voluntários da região. No final do ano enviaremos aos respectivos
Comandantes, um Relatório Geral das atividades realizadas pelos Capelães.

Orientações Gerais

● O Capelão deve manter atualizado o Cadastro de Dados Pessoais, sempre


informando quando houver mudanças de telefone, endereço e e-mail.
● É importante que o Capelão seja facilitador dos pastores voluntários do
Projeto Polícia e Igreja, ajudando no contato com os Comandantes, quando
houver dificuldades.

15
2. PROJETO POLÍCIA E IGREJA

Cel PM Ricardo Gambaroni - 2015

Início

A implantação do Projeto Polícia e Igreja se iniciou em outubro de 2015, a partir de


uma reunião realizada pela Associação PMs de Cristo com o Comandante Geral da
Polícia Militar do Estado de São Paulo, Coronel Ricardo Gambaroni.
No início foi realizado o mapeamento das igrejas que estão localizadas próximas às
Unidades da Polícia Militar. Os pastores foram contactados e convidados para
participar de uma reunião com os Comandantes da região e capacitados com
orientações básicas sobre comportamento e organograma militar.
Atualmente, a Associação conta com mais de 1000 voluntários que prestam
assistência espiritual às Companhias da Polícia Militar em todo estado de São
Paulo e já está implantado também no Corpo de Bombeiros, Polícia Militar
Rodoviária, Polícia Militar Ambiental, Unidades de Ensino e Administrativo da
PMESP.
O Projeto Polícia e Igreja foi um momento histórico na capelania PMs de Cristo. Por
isso é importante que os pastores estejam cientes e sejam parceiros nesse projeto
missionário dentro da Corporação Militar.
Tal projeto tem como missão principal estabelecer um relacionamento de confiança
e amizade entre a igreja e Polícia Militar, por intermédio dos PMs de Cristo, e
consistirá nos seguintes apoios:

➔ Breve reflexão nas entradas de serviço com ministração da Palavra e


oração aos policiais, antes de sair para as ruas, combater o crime e
proteger nossas famílias;
➔ Aconselhamentos pastorais;
➔ Visitas a policiais militares e familiares enfermos;
➔ Realização de ofícios fúnebres de policiais militares e familiares;
➔ dentre outros apoios.

16
O objetivo é agregar no mínimo três igrejas para cuidar de cada companhia e duas
igrejas para as unidades menores; além do cuidado capelâmico que a Unidade terá,
trará também Unidade, razão pela qual somos chamados a promover a Unidade em
Cristo Jesus.

Roteiro de atuação dos pastores e voluntários

Orientações importantes para o início do serviço voluntário nas Unidades Militares:

1º Passo – conhecer os pastores dos seus respectivos grupos (constantes da


planilha), combinando uma visita ao Comandante da Unidade que irão prestar
assistência espiritual voluntária.
✔ Na impossibilidade dos pastores realizarem a visita juntos façam isso
individualmente. Não fiquem esperando a decisão dos outros pastores, pois
a indecisão pode atrasar o início das atividades.
✔ É salutar um entrosamento entre os pastores dos respectivos grupos, a fim
de que não coincida a presença de dois ou mais pastores num mesmo
horário para ministração ao Pelotão. Seria importante um tipo de escala
entre os pastores.
✔ Será importante que os pastores ou cooperadores compareçam para
ministração pelo menos uma vez por semana, na impossibilidade uma vez a
cada quinze dias.
✔ O patrulhamento de rua é ininterrupto, ou seja, de 2ª a 2ª feira; portanto não
há impedimentos de realizarem a ministração aos sábados, domingos e
feriados. É importante se inteirar dos horários de troca dos turnos. A Cia de Força
Tática (tropa especial) e do BAEP tem horários variados.

✔ Normalmente a instrução na entrada de serviço é de 30 minutos e o


pastor ou cooperador terá apenas 5 minutos para reflexão, em
situações excepcionais até 10 minutos, dependendo do encarregado da
instrução, não podendo ultrapassar esse tempo, pois poderá causar
prejuízos ao atendimento de ocorrências.

✔ Em cada instrução de entrada de serviço há um PM mais graduado. É para


eles que os pastores ou cooperadores devem se apresentar e informar que
fazem parte dos PMs de Cristo e que estão devidamente autorizados a
realizarem as ministrações.

✔ Tendo em vista as diversas crenças, solicitamos que os pastores não entrem


em discussões doutrinárias e não haja também no interior dos quartéis uso
de profecias e coisas similares.

✔ A nossa sugestão para ministração na entrada de serviço é de uma leitura de


um pequeno texto da Bíblia, uma breve reflexão e uma oração ao final. Já
17
tivemos exemplo de um pastor que leu um grande texto bíblico e acabou
extrapolando o tempo com a leitura. Pode ser utilizada também a leitura de
uma lição dos devocionais diários (Presente Diário, Pão Diário, Cada Dia,

etc.).

✔ Use o tom de voz moderado de fala nas reflexões, bem como nas orações,
evitando-se os termos utilizados nas Igrejas entre os irmãos (amém, aleluia,
glória a Deus, irmãos, etc).

✔ Podem distribuir Bíblias, folhetos e livretos aos PM.

✔ Após a ministração coloquem-se a disposição dos PM para a realização de


aconselhamentos, visitas a PM e familiares enfermos.

✔ Não se importem com as primeiras impressões, pois no início é realmente


difícil diante de uma nova realidade de missão. Com o tempo os Policiais
Militares vão ficando mais a vontade para apontar suas necessidades.

✔ Ofereçam as instalações de suas Igrejas para a reunião mensal do efetivo


da Unidade, havendo possibilidade. Nessa oportunidade os pastores
poderão ter um tempo maior para reflexão. Nessa reunião a igreja poderá
também homenagear os Policiais Militares destaques do mês. Algumas
Igrejas tem oferecido café da manhã ao efetivo.

✔ Para as Igrejas que fazem ação social é importante perguntar se algum PM


tem necessidade de cesta básica. São várias as ações que as Igrejas
podem oferecer aos policiais militares.

✔ Para as Igrejas que irão atuar na sede das Unidades (PM que trabalham no
setor administrativo), recomendamos o primeiro contato com o Oficial de
relações públicas(P5), para que eles verifiquem com os Comandantes a
melhor forma de atuação e os horários para a ministração. Nessas
Unidades o expediente é de 2ª a 6ª feira.

✔ As Igrejas podem participar dos Conselhos Comunitários de Segurança de


suas respectivas áreas. É uma grande oportunidade para os irmãos
participarem dos assuntos relativos à segurança de seus bairros.

✔ A Igreja terá a oportunidade de participar das solenidades promovidas pelas


Unidades policiais (Aniversário do Batalhão, formaturas do PROERD, etc).

✔ As Igrejas poderão promover atividades voltadas para os Policiais Militares


(Dia da Policial Feminina, Dia da Mulher, Dia dos Pais, Dia das Mães, etc).
Muitas Igrejas têm oferecido café da manhã aos Policiais nessas datas
comemorativas. É uma excelente oportunidade para melhoria do
entrosamento entre as duas Entidades (Polícia e Igreja).
18
✔ As Igrejas poderão realizar cultos em seus templos voltados para segurança
pública (Dia do Soldado, Semana da Pátria).

✔ As Igrejas poderão participar da Campanha de Oração pela Segurança


Pública promovida pelos PMs de Cristo (25 de Outubro à 15 de dezembro).

A missão da Polícia Militar

1. Fazer cumprir as Leis


2. Preservar a ordem pública
3. Combater a criminalidade
4. Proteger a Sociedade, assistindo, acolhendo e amparando com o sacrifício
da própria vida

O Policial Militar

Os policiais Militares são autoridades instituídas por Deus. São homens e mulheres
que amam pessoas, mesmo que algumas vezes sejam obrigados a usar a força
para manter a ordem e defender inocentes. Juram defender a dignidade, a
liberdade e a vida de todo cidadão, COM O SACRIFÍCIO DA PRÓPRIA VIDA.
Socorrem a vítima que teve o carro roubado, a família que teve o filho seqüestrado,
a capacidade e sensibilidade para realizar um parto numa viatura e a coragem de
arriscar a vida no fogo ou na água para salvar alguém em perigo.
É na família que ele encontra forças e razão para cumprir o chamado de Deus para
servir sua comunidade, como agente da lei e da ordem.
A Polícia existe para proteger e defender os direitos básicos do cidadão, sendo, o
maior deles, a vida. Quando todos fogem do perigo, o policial vai ao encontro do
perigo. Na hora do desespero, as pessoas clamam a Deus e chamam a Polícia.
E a polícia depende exclusivamente de Deus! A Polícia Militar é uma das
instituições humanas que mais combate o mal. Por isso eles necessitam da
cobertura de oração.

19
Juramento do Soldado ao ingressar na Polícia Militar:

“Incorporando-me à Polícia Militar do Estado de São Paulo, prometo cumprir


rigorosamente as ordens das autoridades a que estiver subordinado, respeitar os
superiores hierárquicos, e tratar com atenção os irmãos de armas, e com
bondade os subordinados; dedicar-me integralmente ao serviço da pátria, cuja
honra, integridade, e instituições, defenderei, com o sacrifício da própria vida.”

POLICIAL MILITAR: É UM SER HUMANO COMO TODOS NÓS


Diariamente o policial sente na pele aquilo que os especialistas vêm discutindo já
há algum tempo: o aumento crescente da violência, especialmente nos grandes
centros urbanos. Poucas pessoas sabem que até mesmo em suas horas de
folga, o policial tem, por vezes, o dever legal de agir e adotar todos os
cuidados, pois continua sendo policial nas 24 horas do dia.
Pesquisas recentes têm demonstrado que a atividade policial está entre as
profissões mais estressantes do mundo. A convivência diária com o perigo, a
proximidade da morte e da dor e o envolvimento com misérias e crises
humanas das mais variadas, afetam a estrutura emocional do profissional de
segurança pública, o qual, não obstante, precisa mostrar ser forte e manter o
equilíbrio a fim de bem desempenhar sua missão.

20
Somado a essa realidade, o policial, como qualquer outro ser humano, ainda
precisa administrar seus próprios conflitos pessoais, relacionais e
profissionais, não podendo, contudo, permitir que eles interfiram em seu controle
emocional e em seus valores éticos e morais, os quais são indispensáveis para
o bom exercício profissional e que poderiam, quando afetados, trazer riscos a sua
própria vida, a de seus companheiros ou até mesmo a do cidadão que depende
dele para sua segurança. Superar esse cenário de violência e manter o equilíbrio
durante todo o tempo é uma tarefa muito árdua.
Essa exposição constante a toda espécie de miséria humana muitas vezes o
torna embrutecido, desconfiado, insensível e menos propenso a falar de seus
conflitos pessoais, profissionais e dificuldades mais íntimas. Normalmente
sofre sozinho e evita, a todo custo, buscar qualquer tipo de ajuda, pois lhe parece
um paradoxo ter que, em determinados momentos, ser ou parecer tão forte e em
outros expor suas fragilidades e fraquezas.
O Policial Militar alimenta o pensamento de que pedir conselhos, revelar os
sentimentos ou solicitar ajuda para alguém é algo que contraria frontalmente a
expectativa do consciente coletivo do super-homem que precisa estar sempre
pronto para ajudar as pessoas, independente das circunstâncias.

A importância de orar pelas autoridades constituídas

⮚ 1 Timóteo 2:1-2 – “Antes de tudo, recomendo que se façam súplicas, orações,


intercessões e ações de graças por todos os homens; pelos reis e por todos os que
exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranquila, com toda a piedade e
dignidade.”

⮚ 1 Samuel 12:23 – “Quanto a mim, longe de mim que eu peque contra o Senhor,

21
deixando de orar por vós, antes, vos ensinarei o caminho bom e direito. ”

⮚ 2 Crônicas 7:14 – “E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e
orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu
ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.”

3. EVENTOS

Esse capítulo tratará sobre datas comemorativas e sugestões de comemorações,


sempre lembrando que ao organizar eventos na Unidade da PM ou em parceria, é
necessário a aprovação do Comandante da Unidade para a realização. Também é
necessário informar o Departamento de Eventos PMs de Cristo para que auxilie no
processo de organização, caso for necessário.

Orientações para realização de Cultos e Eventos em geral

⮚ Entrar em contato com o Líder Regional da Capelania PMs de Cristo e


informar a data, local, convidados, programação do evento e se há
autorização do Comandante, caso seja um evento em parceria.
⮚ Enviar as informações para o Departamento de Eventos dos PMs de Cristo
para agendamento, elaboração do convite e divulgação nas redes sociais
⮚ Para elaboração do convite são necessárias as seguintes informações:
● Tema do culto (ex. Culto de Ação de Graças pelo Dia do Soldado)
● Versículo bíblico apropriado para o tema do culto
● Dia do culto
● Local
● Horário
● Endereço do Evento
● Nomes e contato dos responsáveis pelo evento para informações

22
Orientação para evento com parceria entre a Unidade Policial e os PMs de Cristo

Os ofícios ou convites poderão ser emitidos pelo Comandante ou em conjunto com o


Líder do Núcleo ou Coordenador Regional. No caso de elaboração de ofício, o
documento deverá ser elaborado em papel timbrado, numerado e encaminhado pelo
e-mail institucional PMs de Cristo.

Sugestão de pauta de reunião para planejamento de Evento local

É necessário promover uma reunião antes do evento com os organizadores para


acertos na liturgia, seguindo a seguinte pauta:

✔ Louvor:
Considerando a presença de Autoridades, recomenda-se um cuidado especial na
seleção das músicas, bem como os trajes do grupo de louvor.
Como se trata de um evento com Autoridades é importante escolher músicas que
exaltem a Deus, que o contexto de sua composição esteja fundamentado nos
conceitos bíblicos, que foque nos atributos, caráter, ações de Deus, no seu poder,
na sua majestade, na sua justiça, misericórdia, compaixão e bondade.
Que as canções escolhidas sejam conhecidas e melodias simples para ter a
participação de todos e que a sonorização seja suave.
Ser seletivo na escolha de cantores. Um exemplo prático foi um evento realizado
onde o grupo se excedeu em sua apresentação musical, no uso de instrumentos de
23
percussão e as autoridades presentes foram deixando o local aos poucos.
Recomendamos que não exceda no número de apresentação musical, conforme
modelo de Liturgia abaixo.
Sobre a mídia colocar um responsável para cuidar da projeção, para que todos
participem deste momento até os que não conhecem a música.

✔ Quem fará orações durante o evento


A escolha será feita no dia pelo organizador, seguindo-se o roteiro da liturgia
proposta, se possível, avisar com antecedência o intercessor, a fim de evitar
constrangimentos.

✔ Quem será o dirigente do evento


O incentivo é que seja um irmão, líder de Núcleo ou Coordenador Regional com
experiência e que esteja com trajes adequado ao tipo de evento, que seja
desembaraçado, objetivo e dinâmico e cuidadoso com o tempo da liturgia.

✔ Escolha do preletor
De preferência que a escolha seja feita com alguém que esteja engajado na missão
PMs de Cristo ou tenha apoiado o nosso trabalho.
Que seja orientado ao preletor o tempo destinado para sua mensagem.

✔ Coleta de oferta
A Missão incentiva para que seja solicitado ao pastor local que seja feito momento

de ofertório e o arrecadado seja doado aos trabalhos da Missão PMs de Cristo,


depositado em conta jurídica da Missão pelo tesoureiro da igreja local.
Em eventos no interior dos quartéis fica terminantemente proibida a coleta de
ofertas

✔ Lanche oferecido pela igreja


Perguntar ao pastor local se a igreja deseja patrocinar algum tipo de lanche após o
culto. Observa-se que quando o Corpo Musical (seção) ou Banda Regimental são
convidados, o pessoal tem que chegar muito cedo para acertos, havendo
necessidade de oferecer pelo menos um lanche para esse contingente.

✔ Protocolo para autoridade


Designar pessoas para recepcionar os convidados e levar as fichas preenchidas de
autoridades para o dirigente

✔ Homenagens
Geralmente, o pastor local é presenteado com um exemplar da Bíblia
personalizada ou de um presente diário. Se houver outras pessoas, fica a critério
dos organizadores do evento.

Modelos de Liturgias

24
Culto

DATAS ESPECIAIS (evento fora do quartel)


Tempo estimado da programação: 02h

✔ Prelúdio - Louvor: 1 música


✔ Saudações Iniciais: Dirigente
✔ Oração: definir
✔ Leitura de um texto Bíblico
✔ Período de louvor: 2 músicas
✔ Testemunho: um ou dois
✔ Oração: definir intercessor; Alvo de Oração: Chamar a frente os policiais e
familiares presentes à frente no momento da oração
✔ Louvor: 1 música
✔ Mensagem: definir preletor (no máximo 40 minutos)
✔ Homenagens: Chamar os homenageados para entrega de mimos
✔ Oração: definir intercessor; Alvo de Oração: Agradecer a Deus pelos
homenageados e cooperadores
✔ Agradecimentos Finais: definir quem fará
✔ Benção Apostólica: definir quem fará
✔ Poslúdio: 1 música

25
CULTO - Aniversário de Unidade da PMESP (evento no interior do quartel)
Tempo estimado da programação: 1h30m
✔ Dirigente: a definir
✔ Prelúdio - Louvor: 1 música
✔ Saudações Iniciais: Dirigente
✔ Oração: definir
✔ Canto do Hino Nacional Brasileiro
✔ Leitura de um texto Bíblico: Chamar o Comandante para leitura, caso ele
compareça. Pode ser lido também o boletim interno alusivo a data, com
breve palavra do Comandante
✔ Leitura de uma Nota pelo Comandante da Unidade: essa Nota é elaborada
pelo Oficial de Comunicação Social (P/5)
✔ Período de louvor: 1 música
✔ Oração: definir intercessor; Alvo de Oração: Pela área da Unidade e pelo
efetivo. O Efetivo pode ser chamado à frente no momento da oração
✔ Louvor: 1 música
✔ Mensagem: definir preletor
✔ Homenagens: Chamar os homenageados para entrega de mimos
✔ Oração: definir intercessor; Alvo de Oração: Agradecer a Deus pelos
homenageados e cooperadores
✔ Agradecimentos Finais: definir quem fará
✔ Benção Apostólica: definir quem fará
✔ Poslúdio: 1 música

VIGILIA

Antes de tudo é importante observar que as Vigílias dos PMs de Cristo deve
ser um evento específico da igreja parceira. Excepcionalmente quando houver
uma solicitação do Comandante para a realização no interior do quartel, devemos
observar uma liturgia especial, com cuidados em relação à música, às orações,
pois o quartel não é igreja. Ali é um ambiente militar, onde a disciplina e a ordem
devem ser mantidas. Quando for realizada fora do quartel, não se recomenda
convidar policiais militares que não sejam evangélicos. Como se trata de
Vigílias em prol da Segurança Pública, pode se solicitar ao Comandante as
necessidades de oração da respectiva área (ex.: Redução de criminalidade, oração
pelos PMs enfermos, etc).

Tempo estimado da programação: 04h


Hora: das 22h00 às 02h00
✔ Dirigente: a definir
✔ Oração: definir
✔ Apresentações e Agradecimentos: definir

26
✔ Objetivos da Vigília: Oração pelo município, pelos policiais militares e
demais autoridades, pelo Brasil
✔ Histórico dos PMs de Cristo : Apresentação em Powerpoint ou Testemunho
✔ Leitura de texto sobre a igreja: Poder da Igreja (texto 1)
✔ Período de louvor: 20 minutos
✔ Oração: definir intercessor; Alvo de Oração: Chamar a frente os policiais e
familiares presentes e orar por eles
✔ Testemunho: Abrir oportunidades para os presentes 10 a 15 minutos
✔ Louvor: uma música
✔ Oração: definir intercessor; Alvo de Oração: Pelos integrantes da Unidade
da Área
✔ Louvor: 15 minutos
✔ Oração: definir intercessor e alvos de oração
✔ Oração: definir intercessor e alvos de oração
✔ Intervalo: Confraternização
✔ Louvor: duas músicas
✔ Mensagem: definir preletor
✔ Louvor: uma música
✔ Oração: definir intercessor; Alvo de Oração: Pela redução da criminalidade
da Área; Pelas autoridades do nosso estado e país; pelas autoridades
eclesiásticas
✔ Agradecimentos Finais: definir quem fará
✔ Benção Apostólica: definir quem fará

Sugestões de eventos:

⮚ Instrução bíblica para os evangélicos


⮚ Cultos evangélicos
⮚ Celebrações de Ação de Graças e Páscoa dos Militares
⮚ Arrecadação, entrega de cestas básicas e visita à Policiais Militares e familiares
enfermos
⮚ Dia do veterano
⮚ Dia da lembrança (2 de novembro)
⮚ Dia especial para acolhimentos dos familiares dos internos no Presídio Militar
Romão Gomes
⮚ Distribuição de literatura religiosa
⮚ Realização de cursos voltados para a vida familiar e financeira
⮚ Dentre outras iniciativas organizadas com a devida autorização
do Comandante da Unidade

27
28
4. CONHECENDO A POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO

Hierarquia na Polícia Militar do Estado de São Paulo

A hierarquia é a base da organização da Polícia Militar e é composta por uma cadeia


de comando, sendo sua estrutura hierárquica representada por insígnias usadas nos
uniformes dos seus integrantes e dividida em duas classes:
● Oficiais que são classificados por postos
● Praças que são classificados por graduações
Sendo divididas de acordo com o nível de responsabilidade e qualificação
profissional. É a mesma estrutura utilizada no Exército.
Nos anos 90, as insígnias do Comandante Geral foram incluídas no quadro de
insígnias. A estrela de cinco pontas é a marca da PM em suas insígnias.

Composição da Hierarquia da Polícia Militar:


❖ Oficiais Superiores: Coronel, Tenente Coronel e Major
❖ Oficial Intermediário: Capitão
❖ Oficiais Subalternos: Primeiro Tenente e Segundo Tenente
❖ Praça Especial: Aspirante-a-Oficial, Aluno-Oficial ou Cadete (1º a 4º ano)
❖ Praça: Subtenente, Primeiro Sargento, Segundo Sargento, Terceiro Sargento,
Cabo, Sd 1ª Classe e Sd 2ª Classe.

29
Comandante Geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo em 2020: Cel PM
FERNANDO ALENCAR DE MEDEIROS – Cmt G
⮚ TARJETA DE IDENTIFICAÇÃO: CEL PM
FUNÇÃO: Cabe ao Comandante Geral, estabelecer as diretrizes policiais,
administrativas e operacionais aos Comandos de Policiamento de Áreas,
Batalhões e às Companhias, para o melhor emprego da instituição na
prevenção e combate ao crime
⮚ FORMA DE TRATAMENTO: Sr. Comandante, Sr. Coronel
INSÍGNIA COMANDANTE GERAL DA PMESP

OFICIAIS SUPERIORES
⮚ POSTO: CORONEL PM
⮚ TARJETA DE IDENTIFICAÇÃO: CEL PM
⮚ FUNÇÕES: Subcomandante PM, Coordenador Operacional, Comandante
do CPM(Comando de Policiamento Metropolitano), Comandante do CPC
(Comando de Policiamento da Capital), Comando do Corpo de Bombeiros,
Comando de Policiamento de Choque, Comando de Policiamento
Ambiental, Comando de Policiamento Rodoviário, Comando de
Policiamento de Trânsito, CPA (Comando de Policiamento de Área), CPI
(Comando de Policiamento do Interior), Diretor
⮚ FORMA DE TRATAMENTO: Sr. Comandante, Sr. Coronel

INSÍGNIA CEL PM

30
⮚ POSTO: TENENTE CORONEL PM
⮚ TARJETA DE IDENTIFICAÇÃO: TEN CEL PM
⮚ FUNÇÕES: Comandante de Batalhão, Sub Comandante do Coronel,
Chefe de Departamento
⮚ FORMA DE TRATAMENTO: Sr. Comandante, Sr. Coronel

INSÍGNIA TEN CEL PM

⮚ POSTO: MAJOR PM
⮚ TARJETA DE IDENTIFICAÇÃO: MAJ PM
⮚ FUNÇÕES: Subcomandante de Batalhão, Coordenador Operacional, Chefe
de Divisão ADM
⮚ FORMA DE TRATAMENTO: Sr. Major

INSÍGNIA MAJ PM

OFICIAL INTERMEDIÁRIO
⮚ POSTO: CAPITÃO PM
⮚ TARJETA DE IDENTIFICAÇÃO: CAP PM
⮚ FUNÇÕES: Comandante de Companhia, Chefe de Seção ADM
⮚ FORMA DE TRATAMENTO: Sr. Capitão

INSÍGNIA CAP PM

31
OFICIAIS SUBALTERNOS
⮚ POSTO: 1º TENENTE PM
⮚ TARJETA DE IDENTIFICAÇÃO: 1º TEN PM
⮚ FUNÇÕES: Comandante de Pelotão, Oficial de Dia, Comando de
Força de Patrulha, Chefe de Setor ADM
⮚ FORMA DE TRATAMENTO: Sr. Tenente

INSÍGNIA 1º TEN PM

⮚ POSTO: 2º TENENTE PM
⮚ TARJETA DE IDENTIFICAÇÃO: 2º TEN PM
⮚ FUNÇÕES: Comandante de Pelotão, Oficial de Dia, Comando de
Força de Patrulha, Chefe de Setor ADM
⮚ FORMA DE TRATAMENTO: Sr. Tenente

INSÍGNIA 2º TENENTE PM

PRAÇAS ESPECIAIS
⮚ POSTO: ASPIRANTE PM
⮚ TARJETA DE IDENTIFICAÇÃO: ASP PM
⮚ FUNÇÕES: Estagiário como Comandante de Pelotão, Oficial de Dia,
Comando de Força de Patrulha
⮚ FORMA DE TRATAMENTO: Sr. Aspirante

INSÍGNIA ASP PM

32
PRAÇAS
⮚ POSTO: SUBTENENTE PM
⮚ TARJETA DE IDENTIFICAÇÃO: SUB TEN PM
⮚ FUNÇÕES: Comandante de Grupamento ou Destacamento, Comandante de
Guarnição, Auxiliar ADM
⮚ FORMA DE TRATAMENTO: Sr. Subtenente

INSÍGNIA SUB TEN PM

⮚ POSTO: 1º SARGENTO PM
⮚ TARJETA DE IDENTIFICAÇÃO: 1º SGT PM
⮚ FUNÇÕES: Comandante de Grupamento ou Destacamento,
Comandante de Guarnição, Auxiliar ADM
⮚ FORMA DE TRATAMENTO: Sr. Sargento

INSÍGNIA 1º SGT PM

⮚ POSTO: 2º SARGENTO PM
⮚ TARJETA DE IDENTIFICAÇÃO: 2º SGT PM
⮚ FUNÇÕES: Comandante de Grupamento ou Destacamento,
Comandante de Guarnição, Auxiliar ADM
⮚ FORMA DE TRATAMENTO: Sr. Sargento

INSÍGNIA 2º SGT PM

33
⮚ POSTO: 3º SARGENTO PM
⮚ TARJETA DE IDENTIFICAÇÃO: 3º SGT PM
⮚ FUNÇÕES: Comandante de Grupamento ou Destacamento,
Comandante de Guarnição, Auxiliar ADM
⮚ FORMA DE TRATAMENTO: Sr. Sargento

INSÍGNIA 3º SGT PM

⮚ POSTO: CABO PM
⮚ TARJETA DE IDENTIFICAÇÃO: CB PM
⮚ FUNÇÕES: Comandante de Guarnição, Auxiliar do
Sargento, Comandante Interino de Destacamento
⮚ FORMA DE TRATAMENTO: Sr. Cabo

INSÍGNIA CB PM

34
⮚ POSTO: SOLDADO PM
⮚ TARJETA DE IDENTIFICAÇÃO: SD PM
⮚ FUNÇÕES: Operacional, Motorista, Comandante em Substituição, Auxiliar
do Cabo
⮚ FORMA DE TRATAMENTO: Sr. Soldado

INSÍGNIA SD PM

HIERARQUIA DOS CADETES NA PMESP


Os Cadetes são Alunos-Oficiais na Academia do Barro Branco e Praças Especiais

INSÍGNIA DOS CADETES

1º Ano 2º Ano 3º Ano 4º Ano

Estrutura da Polícia Militar do Estado de São Paulo

A Polícia Militar tem a responsabilidade de zelar pela segurança dos 645


municípios do estado de São Paulo que possuem características heterogêneas. O
Decreto nº 63.784, de 08 de novembro de 2018, dispõe sobre a estruturação da
Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Grandes Comandos

Grandes Comandos de Policiamento da Polícia Militar do Estado de São Paulo são


divisões estruturais e operacionais da PMESP e unidades de comando a qual estão
subordinados diversos batalhões/divisões de uma mesma especialidade

35
(Policiamento Ostensivo, Ambiental, Choque, Rodoviário, Trânsito e Corpo de
Bombeiros) ou de uma mesma região geográfica do estado.
Os comandos de policiamento de área são responsáveis pelo exercício das
atividades de polícia ostensiva e de preservação da ordem pública, na região
Metropolitana da Capital. São 12 Comandos de Policiamento de Área (CPA).

CPA/M-1 – Região Central da Capital do Estado de São Paulo

No interior do Estado são 10 CPI (Comando de Policiamento do Interior) e 54


Batalhões de Área.

Sede do CPI-6 – Litoral Sul do Estado de São Paulo

36
Comandos e Regiões

Comando de Policiamento da Capital (CPC).


CPA/M-1 – Centro e Região
CPA/M-2 – Zona Sul I
CPA/M-3 – Zona Norte
CPA/M-4 - Zona Leste II
CPA/M-5 – Zona Oeste
CPA/M-9 – Zona Leste III
CPA/M-10 – Zona Sul II
CPA/M-11 – Zona Leste I

Comando de Policiamento da Região Metropolitana (CPM)


CPA/M-6 – Grande ABCD
CPA/M-7 – Guarulhos e Região
CPA/M-8 – Osasco e Região
CPA/M-12 – Alto Tietê

CPI (Comando de Policiamento do Interior)

Os CPIs são semelhantes ao CPC/CPM, porém cada um é responsável


diretamente pelos Batalhões de sua região.

CPI 1 – Vale do Paraíba


CPI 2 – Campinas e Região
CPI 3 – Ribeirão Preto e Região
CPI 4 – Bauru e Região
CPI 5 – São José do Rio Preto e Região
CPI 6 – Litoral Sul
CPI 7 – Sorocaba e Região
CPI 8 – Presidente Prudente e Região
CPI 9 – Piracicaba e Região
CPI 10 – Araçatuba e Região

Batalhões

São divisões dos Grandes Comandos de Policiamento da Polícia Militar. A


organização da Polícia Militar está prevista no Decreto nº 62103, de 13 de julho de
2016.
Atualmente são:
⮚ 50 Batalhões de Área Metropolitana
⮚ 54 Batalhões do Interior
⮚ 6 Batalhões da Polícia Rodoviária
⮚ 4 Batalhões da Polícia Ambiental
⮚ 5 Batalhões de Choque e 1 Regimento de Polícia Montada
⮚ 2 Batalhões de Trânsito (operam apenas na Capital Paulista)

⮚ 11 Batalhões de Ações Especiais (BAEPs)

As Companhias são comandadas por Cap PM e possuem diversos Pelotões,


comandados geralmente por Tenentes, Subtenentes ou Sargentos de acordo com
tamanho ou emprego do Pelotão.
O Batalhão de área está em contato direto com a população e respondem às
emergências do 190 e implementam os programas Ronda Escolar, Policiamento
Comunitário, Policiamento Integrado, Força Tática e ROCAM. O Batalhão que não
possui Cia de Força Tática é porque na região atua o BAEP.

Identificação das Viaturas

As viaturas de área são identificadas pelas letras “M” ou “I” que correspondem a
Metropolitano ou Interior, seguido pelo número do Batalhão, Companhia e Unidade:
Ex. M-46122 (46º BPM/M, 1ª Cia, unidade 22).

38
Grandes Comandos de Unidades Especializadas da Polícia Militar

● CPChq – Comando de Policiamento de Choque

Subordinados ao CPChq (Comando de Policiamento de Choque), os Batalhões de


Choque e o RPMon - 9 de Julho, todos possuindo sua sede na capital, são
responsáveis, em todo o Estado, pela execução de ações de controle de distúrbios
civis, cabendo, supletivamente:

1º Batalhão de Polícia de Choque (1.º BPChq - ROTA) - Rondas Ostensivas


Tobias de Aguiar. Execução de ações de policiamento motorizado, atuando contra
o crime organizado e grandes acontecimentos, como: assalto a Banco, assalto a
carro forte e etc...

2º Batalhão de Polícia de Choque (2.º BPChq - Anchieta). Execução de Ações


de policiamento em eventos artísticos, culturais, desportivos e outros Ações de
policiamento motorizado;

3º Batalhão de Polícia de Choque (3.º BPChq - Humaitá). Execução de Controle


Distúrbio Civil (Manifestações);

4º Batalhão de Polícia de Choque (4.º BPChq - Operações Especiais).


Execução de: Ações e operações táticas especiais Ações de policiamento
motorizado. Responsável pelas ações de patrulhamento em locais de alto risco,
contra guerrilha urbana e rural (1.ª Cia, 2ª Cia e 3ª Cia - COE - Comandos e
Operações Especiais), ações táticas especiais e esquadrão de bombas (4.ª Cia, 5ª
Cia e 6ª Cia - GATE - Grupo de Ações Táticas Especiais);

5º Batalhão de Polícia de Choque (5.ºBPChq - Canil). Execução de: Ações de


policiamento com cães;

RPMon - 9 de Julho - Regimento de Polícia Montada. Execução de ações de


policiamento montado. Por se tratar de uma unidade de Cavalaria, recebe o nome

39
de Regimento e não de Batalhão, porém é comandado por um Tenente-Coronel e
possui um Major na função de subcomandante assim como um Batalhão
O RPMon é dividido em 4 esquadrões e possui 3 destacamentos, sediados nas
cidades de Mauá, São Bernardo do Campo e na Academia de Polícia Militar do
Barro Branco

As viaturas dos batalhões de Choque possuem a identificação diferente das


demais viaturas de policiamento de outros batalhões, que começam a identificação
com "M" (de metropolitano) ou "I" (de interior), começam elas com "9", identificando
a viatura pertencente ao batalhão de choque.

● CPRv – Comando de Policiamento Rodoviário

Ao CPRv (Comando de Policiamento Rodoviário) subordinam-se as seguintes


unidades, responsáveis pela polícia ostensiva e preservação da ordem pública em
ações de polícia de trânsito rodoviário, nas suas respectivas áreas de atuação:
1º Batalhão de Polícia Rodoviária (1.º BPRv), sediado em São Bernardo do
Campo

2º Batalhão de Polícia Rodoviária - Ten Cel PM Lenotti), sediado em Bauru


3º Batalhão de Polícia Rodoviária (3.º BPRv), sediado em Araraquara
4º Batalhão de Polícia Rodoviária (4.º BPRv), sediado em Jundiaí
5.º Batalhão de Polícia Rodoviária (5.º BPRv), sediado em
Sorocaba
6º Batalhão de Polícia Rodoviária, sediado em Guarulhos
Viaturas de um batalhão rodoviário são identificadas pela letra "R”

40
● CPAmb – Comando de Policiamento Ambiental

Ao CPAmb (Comando de Policiamento Ambiental) subordinam-se as seguintes


unidades, responsáveis pela polícia ostensiva e de preservação da ordem pública
em ações de polícia ambiental, nas suas respectivas áreas de atuação:
1.º Batalhão de Polícia Ambiental (1.º BPAmb), sediado na Capital
2.º Batalhão de Polícia Ambiental (2.º BPAmb), sediado em Birigui
3.º Batalhão de Polícia Ambiental (3.º BPAmb), sediado em Guarujá
4.º Batalhão de Polícia Ambiental (4.º BPAmb), sediado em São José do Rio Preto
A viatura de um batalhão ambiental é a letra "A",

● CPTran – Comando de Policiamento de Trânsito

41
Os BPTran são subordinados ao CPTran (Comando de Policiamento de Trânsito) e
são responsáveis pelas missões de polícia de trânsito urbano; pela atuação
complementar e de apoio às atividades de polícia ostensiva e de preservação da
ordem pública em todo o território do Estado.

1º Batalhão de Polícia de Trânsito (1.º BPTran) - Zonas Centro, Sul, Sudoeste e


Oeste da Capital, excetuando-se as Marginais Tietê e Pinheiros
2º Batalhão de Polícia de Trânsito (2.º BPTran) - Zonas Norte, Leste e Sudeste
da Capital e nas Marginais Tietê e Pinheiros
As viaturas dos batalhões de Trânsito são identificadas pela letra "T".

● CCB – Comando do Corpo de Bombeiros

O Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo (CBMESP) possui


como missão primordial a execução de atividades de defesa civil, prevenção e
combate a incêndios, buscas, salvamentos e socorros públicos no âmbito do
estado de São Paulo. É atualmente o maior Corpo de Bombeiros do Brasil e da
América Latina em termos de efetivo.

ESTRUTURA DO CORPO DE BOMBEIROS DO ESTADO DE SÃO PAULO

✔ CCB - Comando do Corpo de Bombeiros


✔ CBM - Comando de Bombeiros Metropolitano - Atuação na Capital e Grande
São Paulo
✔ CBI – Comando de Bombeiros do Interior
✔ GBMar – Grupamento de Bombeiros Marítimo – Atuação no Litoral de São
Paulo
✔ GB – Grupamento de Bombeiros (equivalente a Batalhão)
✔ SGB – Sub Grupamento de Bombeiros (equivalente a Cia)

42
Área de atuação:

Cada Posto dos Bombeiros possui três equipes, identificadas pelas cores da
Bandeira do Brasil: Equipe Verde, Equipe Amarela e Equipe Azul, que é
comandada por um Sargenteante ou Sargento.

● CAvPM - Comando de Aviação da Polícia Militar "João Negrão" - ÁGUIA

A PMESP foi pioneira da aviação no Brasil. No dia 15 de agosto de 1984 estava


oficialmente criado o antigo GRPAe João Negrão (Grupamento de Radiopatrulha
Aérea) que após 2018 o seu nome foi alterado para CAvPM (Comando de Aviação
43
da Polícia Militar) junto das Bases de Radiopatrulha Aérea localizadas no interior
que foram alteradas para Base de Aviação, ao todo, atualmente opera uma frota 30
aeronaves e 11 bases

Cinco das dez Base de Aviação no Estado de São Paulo, Santos/Guarujá


Campinas e São José dos Campos são equipados com Grupo de Resgate e
Atenção às Urgências e Emergências (GRAU), que é considerado a "tropa de elite"
do Estado no Resgate de Emergências Médicas (REM).
A Maioria das aeronaves de asas fixas foram incorporadas ao esquadrão por meio
de um acordo de uso do Conselho Federal de Entorpecentes em 1988.

Sede Grupamento de Radiopatrulha Aérea


CAvPM - Base de Aviação de São Paulo (CPC & CPM) – Capital de São Paulo

Bases Base de Aviação


⮚ Base de Aviação de São José dos Campos (CPI-1)
⮚ Base de Aviação de Campinas (CPI-2)
⮚ Base de Aviação de Ribeirão Preto (CPI-3)
⮚ Base de Aviação de Bauru (CPI-4)
⮚ Base de Aviação de São José do Rio Preto (CPI-5)
⮚ Base de Aviação de Santos na Praia Grande (CPI-6)
⮚ Base de Aviação de Sorocaba (CPI-7)
⮚ Base de Aviação de Presidente Prudente (CPI-8)
⮚ Base de Aviação de Piracicaba (CPI-9)
⮚ Base de Aviação de Araçatuba (CPI-10)

44
Escolas de Formação da Polícia Militar

Escola Superior de Soldados (ESSd)

A Escola Superior de Soldados oferece seu curso sequencial de formação


específica, que confere ao formando, nos termos da legislação que disciplina a
educação nacional, o grau de Técnico de Nível Superior em Polícia Ostensiva e
Preservação da Ordem Pública. Ao concluir sua formação, o jovem policial militar
estará apto ao desempenho das funções próprias de polícia ostensiva e de
preservação da ordem pública, em conformidade com a filosofia que norteia a
polícia comunitária, bem como as funções de bombeiro e a execução das
atividades de defesa civil. Respondendo pela formação da base operacional da
Polícia Militar, a Escola também produz novos conhecimentos
acadêmico-profissionais e presta serviços à comunidade, além de ser responsável
pela fiscalização técnica de Cursos de Formação de Soldados PM, que funcionam
em outras Unidades.

Escola Superior de Sargentos (ESSgt)

Tem sua origem num dos mais tradicionais Batalhões de Polícia Militar do Estado
de São Paulo, o 2º Batalhão. Destina-se a formar e aperfeiçoar sargentos policiais
militares, pautada na ciência pedagógica, técnica policial, respeito ao meio
ambiente e relações humanas. Busca consolidar-se como referência em liderança,
com excelência e cultura de valorização das atribuições policiais militares.
Premiada duas vezes com o Prêmio “Gestão Banas pela Qualidade” nos anos de
2006 e 2007, a Escola Superior de Sargentos oferece os seguintes cursos:

Curso de Formação de Sargentos (CFS) que prepara os Cabos de Polícia Militar ao


exercício de cargos e funções inerentes à graduação de Sargentos da Polícia
Militar do Estado de São Paulo e de outros Estados do Brasil;

45
Curso de Aperfeiçoamento de Sargentos (CAS) que prepara os 2° Sargentos a
exercerem os cargos e funções inerentes à graduação de 1° Sargento PM e
Subtenente PM.

Curso ou Estágio de Especialização de Praças (CEP/EEP) da PMESP e de outros


Estados do Brasil, para a área de ensino e instrução, pelos Cursos ou Estágios de
Técnicas de Ensino e Gestão de Ensino.

Academia de Polícia Militar do Barro Branco – APMBB

A Academia de Polícia Militar do Barro Branco (APMBB), é o órgão de apoio de


ensino superior da Polícia Militar, com regime especial e de nível superior, que tem
como missão a formação, habilitação, adaptação e especialização de Oficiais da
Polícia Militar do Estado de São Paulo, buscando promover com excelência as
atividades de ensino aos integrantes da Polícia Militar que se preparam para o
exercício do Oficialato, tendo por referência a ciência pedagógica, a técnica policial
e as relações humanas.

Centro de Altos Estudos de Segurança "Cel PM Nelson Freire Terra" (CAES) Órgão
de Apoio de Ensino Superior (OAES) de pós-graduação profissional da Polícia
Militar do Estado de São Paulo que tem por finalidade o desenvolvimento de cursos
de Mestrado e Doutorado em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública.
Centro com a missão de aperfeiçoar capitães PM, habilitando-os à ascensão ao
oficialato superior (promoção a major e, posteriormente, a tenente-coronel), visando
ao

46
exercício das funções de oficiais de estado-maior e ao assessoramento no
planejamento das missões legais atribuídas à Instituição.

Também realiza o Curso Superior de Polícia (CSP), destinado aos oficiais


superiores (majores e tenentes-coronéis), habilitando-os à promoção ao posto de
coronel PM para desempenho de funções no âmbito político e estratégico da polícia
paulista.
São cursos obrigatórios destinados a habilitar o oficial ao acesso na escala
hierárquica, conforme previsão legal. Recentemente, Lei Complementar Estadual
nº 1036/08, estabeleceu o Sistema de Ensino da Polícia Militar (nova Lei de Ensino
da PMESP), proporcionado ao CAO e o CSP o reconhecimento como cursos de
Mestrado e Doutorado em “Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública”,
respectivamente, tornando o ano de 2008 histórico para a Polícia Militar do Estado
de São Paulo.

Escola de Educação Física

Responsável pela Graduação de Oficiais e Praças da Polícia Militar em Educação


Física, também realiza especializações voltadas ao aprimoramento das doutrinas
de policiamento e segurança pública. Promove atendimento fisioterápico e presta
serviço ambulatorial nas especialidades ortopédica traumatológica e desportiva,
voltada aos policiais militares e seus dependentes. São oferecidos os seguintes
serviços: fisioterapia clássica e reeducação postural global.

47
Escola Superior de Bombeiros

A Escola Superior de Bombeiros trata-se de um tradicional órgão de ensino,


localizado numa região privilegiada do município de Franco da Rocha, próximo à
cidade de São Paulo, rodeado de muito verde, ar puro e às margens da represa de
Mairiporã, contando com uma área de cerca 109 (cento e nove) hectares e uma
área construída de 51.000 m2 (cinquenta e um mil metros quadrados). Tornou-se
um referencial nacional no que tange à formação e especialização de Oficiais e
Praças, nas diversas áreas, como combate e prevenção contra incêndios,
salvamento terrestre e aquático, pronto-socorrismo, defesa civil e do meio
ambiente, destacando- se os cursos de:

● Curso de Bombeiros para Oficiais;


● Curso de Bombeiros para Sargentos;
● Curso de Formação de Soldados;
● Curso de Mergulho Autônomo;
● Curso de Salvamento em Altura;
● Curso de Salvamento Terrestre;
● Curso de Instrutor e Monitor de Resgate e Emergências Médicas;
● Curso de Resgate e Emergências Médicas;
● Curso de Guarda Vidas;
● Curso de Produtos Perigosos.

Unidades de Saúde da Polícia Militar

● Hospital da Polícia Militar


● Centro de Reabilitação da Polícia Militar
● Centro de Odontologia da Polícia Militar
● Centro de Apoio Psicológico da Polícia Militar

48
Centro Administrativo da PM -Sede em São Paulo / Capital

COPOM – Centro de Operações da Polícia Militar

● 10 Regionais
● 01 na Capital e Região Metropolitana

49
Elaboração do Manual e Colaboradores

Associação PMs de Cristo


Levando a Palavra de Fé e Esperança ao Policial Militar

Presidente dos PMs de Cristo: Cel PM Alexandre Marcondes Terra


Capelão Chefe: Major PM Laudo Natel
Coordenação Geral do Projeto Polícia e Igreja: Cel PM Camilo Maia
Auxiliar do Coordenador: Pra Dirce Shirota
Elaboração do Manual: Cel Camilo de Lelis Maia, Capelã Pra Dirce Shirota e
Capelã Elaine Cristina Ramos.

CONTATOS DA ASSOCIAÇÃO:
Tel. (11) 2203- 7777
E-MAIL: faleconosco@pmsdecristo.org.br

Referências:

Site: http://www.policiamilitar.sp.gov.br

50

Você também pode gostar