Você está na página 1de 5

As Loucuras da Religião

O Top 10 das Relíquias Religiosas


Como milhões viajam para ver a Mortalha de Turin – o lençol que pode ter sido usado para
embrulhar o corpo de Cristo depois de Sua crucificação – TIME dá uma olhada no
conhecimento e paradeiro de outras relíquias religiosas.

Mortalha de Turin
Por KAYLA WEBLEY segunda-feira, 19 de abril de 2010

Seja isto um fato ou uma fraude, a Mortalha de Turin, um linho amarelado de 14 pés de
comprimento (4,3 m) alguns acreditam ser o lençol do enterro de Cristo que tem atraído milhões
à cidade italiana. Enquanto a Mortalha sustenta uma imagem de um homem crucificado com
feridas semelhante àquelas suportadas por Jesus, os testes do carbono datando de 1988
mostraram que o lençol foi feito entre 1260 e 1390 e portanto não poderia ter sido usado para
embrulhar o corpo de Cristo. Mesmo assim, os resultados do teste não impediram os peregrinos
de se reunirem para dar uma olhada de 3 a 5 minutos na mortalha este mês em sua primeira
exibição pública desde 2000. Alguns dizem que os testes podem ter sido desorientados e que
deveriam ser refeitos.

Sangue de San Gennaro


Por KAYLA WEBLEY segunda-feira, 19 de abril de 2010

A cada ano as pessoas de Nápoles, Itália, se reúnem no aniversário de martírio de seu santo
protetor, San Gennaro, para assistir a um milagre: o sangue seco do santo liquefeito. O milagre
acontece como o mecanismo de um relógio no dia 19 de setembro e algo como 18 vezes mais ao
ano. O fato de o fenômeno ter sido questionado pelos cientistas nunca parou a celebração. Muitos
acreditam que o assim chamado “milagre do sangue” serve para proteger a cidade de danos
(como o do Monte Vesúvio próximo). Essa convicção tem sido parcialmente legitimada em anos
quando o sangue falhou em se liquidificar e coisas ruins aconteceram – testemunho da praga de
1527, um terremoto em 1980 e até mesmo a derrota do clube Napoli de futebol.

A Barba de Maomé
Por KAYLA WEBLEY segunda-feira, 19 de abril de 2010

Dito ter sido raspado da face de Maomé após sua morte pelo seu barbeiro favorito, a barba do
profeta está em exibição hoje no Museu Palácio Topkapi, em Istambul, Turquia. Embora
relíquias não tenham nenhuma sanção oficial no Islã, e o próprio profeta pregasse contra a
adoração a qualquer um exceto a Deus, muitos visitam a extensa coleção de artigos do museu –
inclusive pegadas do profeta e outros artigos associadas a Maomé – a cada ano.

O Cinto de Maria Santíssima


Por KAYLA WEBLEY segunda-feira, 19 de abril de 2010

Maria supostamente entregou-lhe o tecido à mão, cinto de pelo de camelo, para o apóstolo Tomé
pouco antes de ela subir ao céu. Quando o cinto encontrou o seu caminho em Prato, Itália, no
século 14, uma capela especial foi erguida para ele. Hoje, o cinto, chamado de “Sacra Cintola”, é
venerado como uma relíquia da virgem Maria e é exibido cinco vezes por ano (Natal, Páscoa, 1º
de maio, 15 de agosto, e no aniversário de Maria, no dia 8 de setembro.).
A Cabeça de João Batista
Por KAYLA WEBLEY segunda-feira, 19 de abril de 2010

O lugar do descanso final da cabeça de João Batista varia amplamente, dependendo a qual
religião você apóia. Muçulmanos acreditam que sua cabeça se encontra dentro da Mesquita de
Umayyad, em Damasco, Síria (foto), enquanto que os cristãos acreditam que uma cabeça que
está à mostra na Igreja de Roma de San Silvestro, em Capite, seja de João Batista. Ainda outros
acreditam que esteja enterrado na Turquia ou até mesmo no sul da França.

O Dente de Buda
Por KAYLA WEBLEY segunda-feira, 19 de abril de 2010

De acordo com a lenda de Sri Lanka, um único dente permaneceu após a cremação de Buda. O
seu dente canino esquerdo veio a ser uma posse importante quando se pensou que quem tivesse
o dente teria o direito divino para reger. Sem nenhuma surpresa, o dente foi disputado durante
muitas vezes, mas ele hoje desfruta de uma localização tranqüila no Templo do Dente em Kandy,
Sri Lanka.

A Túnica da Virgem Abençoada


Por KAYLA WEBLEY segunda-feira, 19 de abril de 2010
Enquanto a Catedral de Chartres, da França é um dos melhores exemplos da arquitetura gótica
da nação, essa não é a única razão dos peregrinos se reunirem a cada ano por lá. A catedral
também abriga uma túnica que dizem ter sido usada pela virgem Maria durante o nascimento de
Cristo. A túnica, ou “Sancta Camisia”, que dizem ter sido dada para a igreja em 876, havia sido
destruída em um incêndio em 1194. Três dias depois foi milagrosamente achada incólume na
tesouraria, cujo bispo alegou que fosse um sinal da própria Maria de que uma outra e mais
magnífica catedral deveria ser construída em seu lugar.

A Cruz da Videira
Por KAYLA WEBLEY segunda-feira, 19 de abril de 2010

Diz a lenda que Santa Nino, uma mulher da Capadócia que pregava o cristianismo na Geórgia do
século4, foi dito ter recebido a Cruz da Videira – uma cruz peculiar com os braços caídos – pela
própria virgem Maria. Como o seu portador original, a cruz, agora um símbolo principal da
Igreja Ortodoxa Georgiana, vagou por vários países antes de achar sua casa na Catedral de Sioni
em Tbilisi, Geórgia, onde agora é exibida.

Pegada do Profeta Maomé


Por KAYLA WEBLEY segunda-feira, 19 de abril de 2010

Alguns muçulmanos acreditam que onde quer que o profeta Maomé tenha vagado, seu pé
esquerdo deixava uma impressão duradoura. Foram recuperadas tais pegadas de locais
religiosos ao longo do Oriente Médio e agora estão à mostra em mesquitas, museus e outros
locais históricos ao longo da região. Uma tal impressão encontrou o seu caminho no Museu do
Palácio Topkapi, em Istanbul, onde hoje é exibido.
As Cadeias de São Pedro
Por KAYLA WEBLEY segunda-feira, 19 de abril de 2010

O apóstolo Pedro foi encarcerado em Jerusalém, acorrentado em uma corrente de ferro por
pregar sobre Jesus. Na noite anterior ao seu julgamento, foi dito que São Pedro havia sido
libertado da cadeia por um anjo e conduzido para fora da prisão. Hoje, a cadeia está abrigada em
um relicário debaixo do altar principal no “San Pietro em Vincoli” (São Pedro em Cadeias) na
basílica de Roma. Diz a lenda que quando a imperatriz Eudoxia deu as correntes ao Papa Leon I,
ele as mantinha próximo às cadeias da primeira prisão de Pedro na Prisão de Mamertime em
Roma e as duas correntes milagrosamente se fundiram.

Fonte: www.time.com

Tradução: Diógenes Dornelles

E-mail: diogenes.dornelles@yahoo.com.br

diogenes.dornelles@hotmail.com

http://diogenestraducoes.webnode.com.br

Se você deseja esta ou outras mensagens impressas gratuitamente escreva para:

radiounife@hotmail.com

www.doutrinadamensagem.com.br

Você também pode gostar