Você está na página 1de 12

Universidade Federal de Juiz de Fora

Laboratório de Eletricidade e Eletrônica - FIS111

Fonte de tensão: aplicação de diodo


e capacitores

Aluno: Ellen Cristina Sporch Ferreira


Professor: Virgı́lio dos Anjos
Matrı́cula: 201971015
Turma: A

Juiz de Fora
28 de junho de 2021
LISTA DE FIGURAS

FIGURA 1 –Aparência real do diodo, no mesmo alinhamento que o seu sı́mbolo.


O terminal mais próximo da barra fina é o cátodo. O sı́mbolo
representa uma seta com o sentido da corrente convencional que o
diodo permite a passagem. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4
FIGURA 2 –Diodo ideal . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4
FIGURA 3 –Diodo real . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 4

FIGURA 4 –Circuito tipo Fonte Linear . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7


FIGURA 5 –Circuito sem diodo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7
FIGURA 6 –Circuito com diodo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8
FIGURA 7 –Circuito com diodo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8
FIGURA 8 –Circuito tipo Fonte Linear com capacitor . . . . . . . . . . . . . . . . 9
FIGURA 9 –Circuito com diodo e com capacitor de 10µF . . . . . . . . . . . . . . 9
FIGURA 10 –Circuito com diodo e com capacitor de 100µF . . . . . . . . . . . . . 10
FIGURA 11 –Circuito com diodo e com capacitor de 2.2 mF . . . . . . . . . . . . . 10
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3

2 MATERIAL E METODOLOGIA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5

3 RESULTADOS E DISCUSSÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5
3.1 Tarefa 1 - Composição de uma fonte de tensão DC . . . . . . . . . . . 5
3.2 Tarefa 2 - Retificador de Meia Onda . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7
3.3 Tarefa 3 - Retificador de Meia Onda com Capacitor . . . . . . . . . . 9

4 CONCLUSÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11
1 INTRODUÇÃO

Se faz necessário retificar a tensão elétrica para que possamos fazer o uso da ener-
gia elétrica em nossas casas. Isso se deve ao fato da concessionária de energia elétrica
fornecer uma tensão alternada (oscila senoidalmente no tempo) enquanto os nossos dispo-
sitivos eletrônicos operam com tensão contı́nua. A retificação é feita através dos circuitos
retificadores presentes em fontes de tensão que convertem corrente alternada em corrente
contı́nua.

Há dois tipos básicos de fontes de tensão: fontes chaveadas (utilizadas em celu-
lares, laptops e computadores) que utilizam circuitos integrados mais complexos para
a retificação da onda, e fontes lineares, que utilizam apenas transformadores, diodos e
capacitores. Neste presente relatório, abordaremos o processo de retificação com fontes
lineares.

Um circuito básico de uma fonte de tensão linear é montado com um transformador,


um diodo e um capacitor. O transformador é utilizado apenas para reduzir a tensão
alternada (AC) da tomada de 110V (ou 220V) para a tensão desejada, como por exemplo,
a tensão que o celular opera, 5V. Os diodos retificadores são responsáveis por fazer com
que a saı́da do transformador que é alternada passe a ser somente positiva. Já o capacitor
é o componente que filtra a saı́da da fonte para que o sinal seja próximo a uma tensão
contı́nua DC. Concentraremos nesse relatório no processo de retificação, ou seja, o processo
de transformar uma onda senoidal em um valor constante, utilizando um diodo e um
capacitor.

Um dos componentes que será amplamente abordado é o diodo. O diodo é um


componente elétrico que permite que a corrente atravesse-o num sentido, mas bloqueia
sua passagem no sentido contrário. O tipo mais comum de diodo é o diodo semicondutor,
no entanto, existem outras tecnologias de diodo. Diodos semicondutores são simbolizados
em diagramas esquemáticos como na figura abaixo.

3
4

Figura 1 – Aparência real do diodo, no mesmo alinhamento que o seu sı́mbolo. O terminal
mais próximo da barra fina é o cátodo. O sı́mbolo representa uma seta com o sentido da
corrente convencional que o diodo permite a passagem.

A próxima figura mostra a curva corrente vs. tensão (I vs. V) para um diodo
ideal, em que a resistência é nula para uma polaridade da tensão aplicada, e infinita
para a polaridade reversa. Porém, na prática nenhum dispositivo tem exatamente este
comportamento, mas nos diodos semicondutores a resistência elétrica é baixa para a
polaridade direta, e muito alta para a polaridade reversa.

Figura 2 – Diodo ideal

Já a imagem seguinte mostra a curva corrente vs. tensão (I vs. V) para um diodo
real tı́pico. Percebe-se que o diodo real se comporta como tendo resistência nula a partir
de uma tensão da ordem de 0,7V 0,8 V.

Figura 3 – Diodo real

O objetivo deste presente relatório é expôr os resultados obtidos das análises das
atividades do experimento proposto, no intuito de estudar e caracterizar uma fonte de
tensão linear com aplicação de diodo e capacitores, compreendendo melhor o funciona-
mento do diodo semicondutor e sua curva I vs. V caracterı́stica, bem como o diodo sendo
um retificador de meia onda.

2 MATERIAL E METODOLOGIA

Os matérias utilizados para o estudo do Fonte de tensão: aplicação de diodo e


capacitores no presente relatório são o simulador online de circuitos, Falstad, que per-
mite a montagem dos circuitos bem como a leitura dos sinais dos componentes utilizados;
componentes elétricos (onlines) como diodo semicondutor, capacitor e fonte de corrente
alternada e as informações e os dados contidos no roteiro para este experimento, disponi-
bilizados na plataforma Google Classroom.

Os resultados das tarefas que seguem abaixo foram obtidos por meio do estudo dos
vı́deos apresentados no Google Classroom, elaboração de circuitos no Falstad e análises
das informações desses circuitos no próprio Falstad.

3 RESULTADOS E DISCUSSÕES

3.1 Tarefa 1 - Composição de uma fonte de tensão DC

A - Inicialmente assistiu-se 3 vı́deos indicados pelo roteiro. Dois sobre a retificação,


”Retificador de Meia Onda”e ”Fonte Linear”, e um sobre os transformadores, ”Como
funciona os transformadores tudo aquilo que você gostaria de saber”.

B - As partes principais de uma fonte de tensão linear e suas funções são:


1.Transformador - Diminui o valor tensão para um valor mais próximo que será
utilizado, mas a tensão continua sendo alternada;
2.Retificador - Formado por um ou mais diodos, converte o sinal de corrente alter-
nada para corrente contı́nua pulsante com uma só polaridade;
3.Filtro Capacitivo - Reduz consideravelmente as oscilações da corrente contı́nua
pulsante, ficando uma oscilação mı́nima chamada de Ripple. Existem também os filtros
indutivos;
4.Regulador de tensão - Estabiliza o valor da corrente para um valor fixo (sem
oscilação).

5
6

C - Constante de tempo de um circuito RC, com R igual a 1kΩ e C igual a 10µF,


100µF e 2.2 mF:

D - Na saı́da de um sistema retificador obtemos corrente contı́nua pulsante, ou


seja, formada pelos semiciclos da corrente alternada que são conduzidos pelos diodos.
Esta corrente contı́nua não é pura, não servindo para alimentar a maioria dos circuitos
eletrônicos. A corrente contı́nua pulsante da saı́da de um sistema retificador precisa passar
por um processo de filtragem que pode ser realizada de diversas formas. A mais simples
é a obtida com a utilização de um capacitor. Nos semiciclos em que o diodo conduz,
o capacitor se carrega com a tensão máxima retificada, ou seja, a tensão de pico do
secundário do transformador.

Entretanto, na prática, a tensão não atinge o máximo, pois a fonte precisa fornecer
uma corrente a um circuito externo. Assim, nos intervalos entre os semiciclos, quando
a tensão no diodo ”cai”, e ele é mesmo polarizado no sentido inverso, o capacitor se
encarrega de fornecer tensão para o circuito alimentado. Desta forma, a tensão aplicada ao
circuito alimentado e, consequentemente, a corrente, variam muito pouco. Esta variação é
7

denominada ”ripple”(ondulação, em inglês) devendo ser a menor possı́vel numa boa fonte.
Normalmente ela é especificada em termos de milésimos de volt.

3.2 Tarefa 2 - Retificador de Meia Onda

A - Montou-se no simulador Falstad o circuito conforme a figura 4 abaixo, asso-


ciando um resistor de 1 KΩ a um gerador de onda senoidal com frequência ajustada em
60Hz e a amplitude em 10 V. Inicialmente sem o diodo.

Figura 4 – Circuito tipo Fonte Linear

B - Observou-se o sinal de tensão produzido no resistor (gráfico para a tensão vs.


tempo) utilizando o osciloscópio do simulador, como mostra na captura de tela a seguir.

Figura 5 – Circuito sem diodo

C - Em seguida, adicionou-se no circuito um diodo semicondutor em série ao resis-


tor. Observou-se novamente o sinal de tensão produzido no resistor (gráfico para a tensão
vs. tempo) utilizando o osciloscópio do simulador, como vemos abaixo.
8

Figura 6 – Circuito com diodo

D - Percebe-se que a tensão pico sobre o resistor mudou. Antes da entrada do


diodo era 10V e depois tornou-se 9,435V. A diferença entre as tensões é de 0,565V. Para o
diodo entrar em condução (permitir a passagem da corrente), a tensão aplicada sobre ele,
deve ser maior que Vi. Quando V>Vi, o diodo entra em condução e a tensão no resistor
passa a ser 10V - Vi. Nesse caso, Vi=0,565V.

E - Conforme o gráfico de corrente vs. tensão para um diodo real, a sua voltagem
varia de números negativos até valores positivos próximos de zero, acontecendo o contrário
com a tensão no resistor, como pode ser visto na imagem a seguir.

Figura 7 – Circuito com diodo


9

3.3 Tarefa 3 - Retificador de Meia Onda com Capacitor

A - Foi adicionado no circuito um capacitor de 10µF em paralelo ao resistor (fi-


gura 8). Ao analisar os gráficos de tensão sobre o tempo, como é indicado na figura 9,
vemos que atuação desse filtro capacitivo pode ser dividida em duas etapas: a primeira
quando a tensão vinda do circuito retificador é superior à do capacitor, os diodos entram
em condução, carregando o capacitor e alimentando também a carga; quando a tensão
retificada está abaixo da tensão do capacitor carregado, os diodos bloqueiam a corrente
que tende a ir do filtro de volta para o circuito retificador e, assim, o capacitor passa a
fornecer sua energia armazenada apenas para a carga, mantendo a tensão sobre ela bem
mais próxima de uma tensão CC.

Figura 8 – Circuito tipo Fonte Linear com capacitor

Figura 9 – Circuito com diodo e com capacitor de 10µF

B - Anotou-se o valor de pico de cada uma das ondas de tensão e também o ripple
do sinal. Os dados seguem abaixo:
.Resistor = 9,433V
10

.Capacitor = 9,433V
.Diodo = - 14,356V
.Ripple do sinal = Máximo - Mı́nimo = 9,433V - 2,604V = 6,829V

C - Repetiu-se os procedimentos A e B porém trocando a capacitância do capacitor


primeiramente para 100µF e depois para 2.2 mF.

Figura 10 – Circuito com diodo e com capacitor de 100µF

.Resistor = 9,399V
.Capacitor = 9,399V
.Diodo = - 18,369V
.Ripple do sinal = Máximo - Mı́nimo = 9,399V - 8,098V = 1,301V

Figura 11 – Circuito com diodo e com capacitor de 2.2 mF


.Resistor = 9,282V
.Capacitor = 9,282V
.Diodo = - 19,249V
.Ripple do sinal = Máximo - Mı́nimo = 9,282V - 9,216V = 0,066V

O resultado encontrado se relaciona com o tempo de carga do capacitor, τ , cal-


culado anteriormente para cada capacitância. Percebe-se que esta variação ou queda no
circuito de carga, o ripple do sinal, é tanto menor quanto maior for o capacitor usado, pois
ele pode fornecer energia por mais tempo a esse circuito externo, devido ao fato de τ ser
diretamente proporcional a capacitância C, ou seja, maior o tempo de carga e descarga.
Conclui-se então que a situação onde C = 2.2mF a tensão obtida pode ser utilizada com
uma fonte DC, pois o ripple do sinal é muito pequeno, igualando a 0.

4 CONCLUSÕES

Por meio deste experimento foi possı́vel estudar e verificar o comportamento de


uma fonte de tensão linear, seus componentes e funções, focando no diodo semicondutor
em série com o resistor e no filtro capacitivo. Pode-se ver por meio do osciloscópio do
Falstad o funcionamento do diodo sendo um retificador de meia onda, ou seja, convertendo
a tensão alternada para a tensão contı́nua. Além disso, concluiu-se que quanto maior a
capacitância do capacitor usado na filtragem desse circuito, menor é a variação de tensão
do sinal, ripple, logo, a qualidade dos dispositivos alimentados por esta fonte de tensão
é melhor, porque essa variação pode se traduzir em roncos, tanto no caso de receptores
de rádio, amplificadores, como transmissores, e em televisores pode fazer ”ondular”uma
imagem, portanto ela é muito importante em muitos circuitos.

11

Você também pode gostar