Você está na página 1de 6

O SERVIÇO SOCIAL E A QUESTÃO SOCIAL

1. APRESENTAÇÃO

Atualmente os estudos relacionados ao comportamento humano estão


sendo cada vez mais debatidos, com o objetivo de encontrar soluções que
acabem com os diversos problemas relacionados ao comportamento humano.
Baseado no livro do Curso de Graduação em Serviço Social, esse
trabalho abrangerá no Brasil quais são os meios utilizados, as explicações, as
perspectivas, a compreensão do comportamento, as interações e o processo
grupal, além buscar um conceito concreto nas questões intrigantes que
relacionam o homem com o meio em que vivem, para que assim possa
solucionar tais problemas e ainda, identificar quais as contribuições de cada
área de estudo da ciência sociológica, psicológica e filosófica.

2. O SERVIÇO SOCIAL E A QUESTÃO SOCIAL


2.1 - Sociologia no Brasil

Nascida a partir herança cultural Européia, os processos de sua


constituição em nosso país teve três etapas conforme veremos a seguir:
Formativa- é a fase na qual surge em alguns dos seus termos e
algumas teorias. É o que Auguste Comte denominou fase pré-científica, em
que alguns elementos aparecem de forma rudimentar e convivendo com outras
visões não científicas. O período de formação ocorreu no século XVIII,quando
surgem as primeiras tentativas e pensadores buscando pensar a sociedade de
forma científica,mas sem superar, ainda, a visão filosófica então predominante.
Sistematização- é a fase científica propriamente dita, na qual as
bases teórico-metodológicas são construídas e o objeto de estudo delimitado.
O período de sistematização que marca o nascimento da nova ciência data do
século XIX, quando surgem as grandes obras sociológicas e os pensadores
considerados clássicos desta ciência.
Consolidação- é o período em que a referida ciência se
desenvolve por meio da amplitude e expansão. Este processo ocorreu na
Europa e também no Brasil, mas de forma diferenciada. O período de
consolidação ocorre no século XX,quando as bases lançadas pelos clássicos
são aplicadas,desenvolvidas, mescladas e ocorre a institucionalização e
reconhecimento da Sociologia como ciência na comunidade científica e nas
universidades.
O desenvolvimento das ciências naturais e o progresso
tecnológico e científico trazem legitimamente e status superior ao novo ramo do
saber: a ciência. Com isso, desenvolvem-se as ciências particulares, entre
elas, a Sociologia, que inúmeros autores colocam que ela é “filha da
revolução”, ou seja, um produto das revoluções burguesas e da revolução
industrial.
Dois elementos nos ajudam a compreender a constituição da Sociologia
no Brasil:
I. Desenvolvimento econômico incipiente;
II. Intercâmbio cultural.
O que nos proporcionou um desenvolvimento tardio da Sociologia no
Brasil, pois seu período pré-sociológico (até a década de 1930) se caracteriza
pela importação cultural derivada de intercâmbio com outras culturas que
produzam uma Sociologia mais sistematizada e institucionalizada.
A formação da Sociologia brasileira (sua fase científica) ocorre com o
desenvolvimento capitalista no Brasil, com processo de industrialização
proporcionando a base material para seu desenvolvimento e sistematização. É
somente no período posterior á Revolução de 1930 que os primeiros sinais de
produção sociológica seriam esboçadas no Brasil, pois procura definir mais
claramente as fronteiras com outras áreas do conhecimento afins, como a
literatura, a história e a geografia. Por outro lado, institucionaliza-se com a
criação de escolas e universidades, nas quais a disciplina de sociologia passa
ter um espaço e é promovida a formação de sociólogos. Em 1934, é fundada a
primeira Universidade de São Paulo (USP) e a influência científica européia se
torna mais intensa, com isso, ocorre o desenvolvimento de instituições
educacionais e estabelecimentos empresariais que criam novas demandas

2
sociais e incentiva o ensino da Sociologia. Na segunda metade dos anos 1960
a Sociologia brasileira é consolidada e ultrapassa o seu período de formação.
A Sociologia muito contribui para desmascarar a ideologia da classe
dominante mostrando a verdadeira realidade dos fatos, por isso, conhecer as
matrizes teóricas do pensamento sociológico é fundamental na prática
profissional do assistente social, já que no seu cotidiano, as teorias existentes
ajudam a compreender o mundo em que esse profissional intervém. Portanto a
teoria precisa ser inserida na prática para se consolidar como ciência empírica
e científica. Dessa forma, conclui-se que profissão e ciências desenvolvem-se
na reciprocidade, pois na prática encontram-se novas situações que acabam
por enriquecer a teoria. Um exemplo que podemos citar para explicar a relação
entre o profissional de Serviço Social com a Sociologia, é a relação médica e
paciente. Um médico, para receitar um determinado remédio ao seu paciente,
preciso, primeiramente, conhecer o corpo humano e seu metabolismo,
compreender como se originam as diversas doenças e conhecer seus
antídotos. Da mesma forma, o profissional Assistente Social precisa conhecer a
sociedade que intervém ou a comunidade em que exercerá suas funções. A
Sociologia é a ciência que estuda a sociedade, por isso as teorias
sociológicas,assim como todas as matérias relacionadas,são essenciais na
vida de todos os profissionais cujo trabalho é lidar com a relação entre
indivíduo e sociedade.

II.2 - Psicologia Social

Com isso entraremos em outra área que é a Psicologia Social que irá
contribuir na compreensão do comportamento dos indivíduos, suas interações
e o processo grupal. Para compreender o fazer, o pensar e o agir esta área irá
recorrer aos conceitos de atividade, consciência, identidade, alienação,
ideologia dentre outras.
Para a Psicologia Social, a formação do mundo interno é baseada no
processo de internalização do que é vivenciado em suas atividades, explorar o
ambiente, conversar, trabalhar etc. tudo são transformadas em idéias, imagens
que passam a habitar seu mundo interno.
A Psicologia procura explorar de forma investigativa o indivíduo desde o
passado familiar até o seu presente, com isso irá ser feito uma análise onde o
profissional irá identificar o problema e tentará intervir usando as teorias de
autores da época da Sociologia e de muitos psicólogos famosos.
Nesse sentido o objeto de estudo da psicologia social é a interação
social e suas dinâmicas interdependentes;procurando compreender a natureza
social do fenômeno psíquico.
O estudo do psiquismo humano deve, nesse sentido, buscar
compreender como se dá a construção desse mundo interno a partir das
relações sociais vividas pelo o homem.

2.3 – Filosofia

O homem hoje vive num mundo onde há muitas dúvidas e para


caminhar juntamente com a Assistência Social e a psicologia teremos que falar
sobre outra área que também estuda os problemas da humanidade que é
representada pela Filosofia.

3
A filosofia estuda e define conceitos, cria e recria, num exercício de
“pensar o próprio pensamento”. Por isso, seus objetos de estudo referem-se
aos grandes problemas da humanidade, no decorrer da história. Entre estes
problemas, podemos destacar a questão do poder, do conhecimento, do bem
viver entre homens, a questão do poder, do conhecimento, do bem viver entre
os homens, a questão do belo, da explicação racional para a existência e para
o mundo.
A filosofia ajuda o homem a ter atitudes críticas diante de situações do
seu dia-a-dia, ele começa a questionar assuntos que considerará “não-
confiáveis”. Terá muitas dúvidas sobre o que fazer, se o que esta fazendo é
certo, também poderá surgir perguntas como: ”Porque que as nossas vidas tem
que ser assim,e não do jeito que a gente quer ? ou Será que estou fazendo a
coisa certa ?”
E a filosofia com suas riquíssimas teorias ajudam o homem trabalhar
estas questões tão importantes, assim tirando dúvidas e trabalhando muito o
pensamento.

3. CONCLUSÃO

4
Ao se analisar o texto verifica-se que a sociologia, a psicologia e a
filosofia andam de “mãos dadas” dando uma complemento à outra, estudando
o pensamento e o comportamento humano, as formas de como se relacionar
em uma sociedade e o psiquismo, tendo como características básicas os
estudos dos problemas humanos.
Tendo em vista que nossa sociedade vive em um mundo de muitas
dúvidas, problemas e várias situações que podem levar a pessoa até um
estado de doença, o trabalho do Serviço Social é essencial para que se
conviva em uma sociedade já que abrange varias áreas que auxiliam o homem
em suas questões sociais, amenizando um pouco seus problemas. Problemas
estes que derivam- se dos chamados problemas da vida privada ou problemas
oriundos.
São constantes em nossa sociedade os muitos problemas com
adolescentes e crianças que cada vez mais cedo envolvem - se com o mundo
das drogas, tráficos, gravidez precoce, entre outros. O objetivo do profissional
desta área é investigar esta parte considerado um dos maiores índices de
problema não somente em uma certa comunidade, mas também em toda
sociedade, depois ele irá analisar o que poderá ser feito para resolver. O
serviço social fica responsável por encontrar meios para trabalhar essas
crianças e adolescentes com serviços ou cursos que lhes proporcione um
melhor convívio social, como trabalhos de oficinas de teatros, danças e
palestras, e ainda, fazendo reuniões durante a semana com esses jovens
individualmente e em grupo para ouvir opiniões deles e para saber o que está
acontecendo e saber porque ele escolheu este mundo, sendo assim uma
forma muito importante que o profissional do Serviço Social encontra de ajuda
as pessoas. Ele recorre até o passado buscando a Sociologia, Filosofia e um
pouco da psicologia para entender o que se passa com uma pessoa, o porquê
de tantas dúvidas, porque as pessoas são diferentes e agem de forma diferente
e egocêntrica.

4. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

5
Pesquisa no livro de Formação Básica: Fundamentos teóricos-metodológicos e
a questão social. Editora Unopar- Lindrina, 2008.

Você também pode gostar