Você está na página 1de 7

FACULDADE DE ENGENHARIA

DEPARTAMENTO DE FÍSICA E QUÍMICA

LABORATÓRIO DE FÍSICA III


6ºEXPERIMENTO: TERMOPAR

Docente:
Prof. José Antônio Malmonge

Departamento de Engenharia Civil


Discente:
Milena Marye Tago - 191050032

ILHA SOLTEIRA – SP
MARÇO DE 2020
1. Objetivo

O experimento visa estudar a medição das propriedades termoelétricas de


determinada liga metálica de acordo com sua variação da temperatura.
2. Resultados

Visando estudar o comportamento de um termopar, realizou-se a medição


de temperatura e tensão de um sistema para posterior comparação com valores
de literatura.

Primeiramente, foram anotados os valores das tensões de uma liga


metálica a partir de um multímetro em diferentes temperaturas, variando de 5
em 5ºC. Neste caso, as variações de temperaturas ocorreram por meio de um
aquecimento rápido. Os valores obtidos foram tabelados abaixo:

Tabela 1: Valores das tensões com as variações de temperatura


(aquecimento rápido)

Temperatura T (ºC) Tensão V (V)


30 0,00123
35 0,00147
40 0,00168
45 0,00193
50 0,00217
55 0,00239
60 0,00256
65 0,00281
70 0,00308
75 0,00334
80 0,00357
85 0,00383
90 0,00401
95 0,00423
Fonte: Elaborado pela autora

O processo foi repetido, mas dessa vez, com variação de temperatura a


partir de um aquecimento lento, os valores estão representados na tabela (2):
Tabela 2 - Valores das tensões com as variações de temperatura
(aquecimento lento)

Temperatura T (ºC) Tensão V (V)


30 0,00124
35 0,00140
40 0,00162
45 0,00184
50 0,00205
55 0,00225
60 0,00247
65 0,00268
70 0,00291
75 0,00317
80 0,00339
85 0,00365
90 0,00386
95 0,00414
Fonte: Elaborado pela autora

Já os valores tabelados pela literatura estão representados na tabela (3).

Tabela 3 - Valores das tensões com as variações de temperatura


(Literatura)

Temperatura T (ºC) Tensão V (V)


30 0,001196
35 0,001403
40 0,001611
45 0,001822
50 0,002035
55 0,002250
60 0,002467
65 0,002687
70 0,002908
75 0,003131
80 0,003357
85 0,003584
90 0,003813
95 0,004044
Fonte: Elaborado pela autora

Representando graficamente a relação tensão (V) x Temperatura (°C) de


todos os casos tem-se:

Gráfico 1 – Tensão (V) x Temperatura (°C)

Fonte: Elaborado pela autora

Os coeficientes angulares encontrados são equivalentes aos coeficientes


de Seebeck (α = S) de cada situação uma vez que S = ΔV/ΔT, tem-se que S =
0,0000466 V/°C para o caso do aquecimento rápido, S = 0,0000447 V/°C para
aquecimento lento e S = 0,0000438 V/°C o valor teórico previamente
determinado pelos valores da literatura.
Comparando os dois valores encontrados através da experimentação com
o valor teórico foi encontrado um erro percentual aproximado de 6,40% para o
aquecimento rápido e 2,05% para o aquecimento lento.
3. Discussão e Conclusão

Com o experimento pôde-se analisar o comportamento de um termopar e, a


partir dos dados encontrados é possível concluir que esse equipamento possui
um tempo de resposta menor comparado ao termômetro, visto que a maior
eficácia encontrada foi quando as variações de temperatura foram mais lentas.
e também, o termopar quando em altas temperaturas revelou uma menor
precisão.

A partir da confecção do gráfico Tensão (V) x Temperatura (°C) de todas as


condições observadas, obteve-se o coeficiente de Seebeck através do
coeficiente angular das linhas de tendência, reafirmando as conclusões feitas
anteriormente, uma vez que o erro percentual de 6,40% do sistema em
aquecimento rápido foi bem maior comparado ao erro percentual de 2,05%
quando em aquecimento lento.

Você também pode gostar