Você está na página 1de 2

PODER JUDICIÁRIO

Qual é a função típica?


Quais são as funções atípicas?

Função Típica: exercer a jurisdição. Para Pedro Lenza, é uma das funções do
Estado, mediante a qual este se substitui aos titulares dos interesses em conflito
para, imparcialmente, buscar a pacificação do conflito que os envolve, com
justiça.
- Lembrar que a jurisdição contenciosa tem três características:
a) pretensão resistida (lide)
b) inércia (atuação mediante provocação)
c) definitividade (jurisdição única – coisa julgada)

EMENDA 45/04 – REFORMA DO PODER JUDICIÁRIO


Algumas alterações importantes da Em.45/04
✓ 1) criação de vários princípios do Poder Judiciário. Exemplo: art. 5
LXXVIII, art. 93 IX, XII, XIII e XV
✓ 2) Inovação dos tratados sobre Direitos Humanos. Art. 5 parágrafo 3
✓ 3) Sujeição do Brasil ao Tribunal Penal Internacional. Art. 5 parágrafo 4
✓ 4) Criação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Art. 103-B
✓ 5) Criação do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Art. 130-
A
✓ 6) Alteração dos requisitos de acesso do Magistrado: Art. 93 I
✓ 7) Alterações na Justiça do Trabalho. Art. 111 e seguintes

ÓRGÃOS DO PODER JUDICIÁRIO – art. 92 (tabela Organização Judiciária)

PRINCÍPOS DO PODER JUDICIÁRIO

a) Princípio do acesso ao Judiciário: art. 5 XXXV, declara que: a lei não


excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito,
vem possibilitar o ingresso em juízo para assegurar direitos simplesmente
ameaçados.
b) Princípio do Juiz Natural: Art. 5 LIII c/c XXXVII todos têm direito de serem
julgados por um juiz licitamente investido de competência e
imparcialidade. As regras de competência devem ser estabelecidas de
forma prévia sem que haja tribunais de exceção.
c) Princípio do devido processo legal: Art. 5 LIV, devido processo
legal o princípio que garante a todos o direito a um processo com todas
as etapas previstas em lei, dotado de todas as garantias constitucionais.
Caso não haja respeito por esse princípio, o processo se torna nulo.
d) Princípio da ampla defesa e do contraditório: Art. 5 LV, determina que “aos
litigantes, em processo judicial ou administrativo, e aos acusados em
geral são assegurados o contraditório e ampla defesa, com os meios e
recursos a ela inerentes”.
e) Princípio da celeridade ou razoabilidade na tramitação do processo: Art.
5 LXXVIII, diz que “a todos, no âmbito judicial e administrativo, são
assegurados a razoável duração do processo e os meios que garantam
a celeridade de sua tramitação.”
f) Princípio da Publicidade e Motivação: Art. 93 IX c/c art. 5 LX, todos os
julgamentos serão públicos e fundamentadas todas as decisões. A lei só
poderá restringir a publicidade de atos processuais nos casos de
preservação ao direito à intimidade.
g) Princípio da não interrupção da atividade jurisdicional: Art. 93 XV, toda
atividade jurisdicional será ininterrupta, sendo vedado férias coletivas nos
juízos e tribunais de segundo grau, funcionando em esquema de plantão
quando não houver expediente forense normal.
h) Princípio da proporcionalidade: Art. 93 XIII, o número de juízes na unidade
jurisdicional será proporcional à efetiva demanda judicial e à respectiva
população.
i) Princípio da imediata distribuição dos processos: Art. 93 XV, a distribuição
de processo será imediata.

ESTATUTO DA MAGISTRATURA (LOMAN) – LC 35/79 (LEI ORGÂNICA DA


MAGISTRATURA)
Principais Regras c/c Constituição Federal:
Art. 93 I. Requisitos de acesso do Juiz. (ler)
- O que é atividade jurídica?
Resolução 75/09 CNJ.

- GARANTIAS DOS MAGISTRADOS – Art. 95 CF


a) Vitaliciedade
b) Inamovibilidade
c) Irredutibilidade de subsídios

Você também pode gostar