Você está na página 1de 12

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA

DCN - DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS NATURAIS


DCN0105 - BIOQUÍMICA METABÓLICA - 2020.2
DOCENTE: NADJA RABELO

CARACTERIZAÇÃO QUÍMICA E BIOQUÍMICA DE


SEMENTES DE BAUHINIA VARIEGATA L.
Taís da Silva Meira

Vitória da Conquista - BA
Outubro/2021
INTRODUÇÃO
Apresentação da Espécie
·Nome Científico: Bauhinia variegata L.
Figura 1. Flor da
·Sinonímia: Bauhinia chinensis, Bauhinia Bauhinia Variegata L.
decora, Phanera variegata
·Nomes Populares: Pata-de-vaca, Árvore-de-
orquídeas, Árvore-orquídea, Casco-de-vaca, Figura 2. Fruto da
Bauhinia Variegata L.
·Família: Fabaceae
Figura 3. Folha da Bauhinia
·Categoria: Árvores, Árvores Ornamentais, Variegata L.
Medicinal
·Clima: Equatorial, Subtropical, Tropical
·Origem: Ásia, China, Índia, Vietnã
·Altura: 6.0 a 9.0 metros, 9.0 a 12 metros
·Luminosidade: Sol Pleno
01
·Ciclo de Vida: Perene Figura 4. Árvore Bauhinia Variegata L.
INTRODUÇÃO
Apresentação do Artigo:
Título do Artigo: Caracterização Química E Bioquímica
De Sementes De Bauhinia Variegata L.
Autores: Luciano S. Pinto; Manoel Andrade Neto;
Marco A. Bacarin; Rolando R. Castellón; Tatiane S.
Gadelha; Carlos A. Gadelha; & Benildo S. Cavada.
Local: UFPel; UFC; e UFPB. Figura 5. Imagem do artigo.
Ano de Publicação: 2005
Publicação: Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.9,
n.3, p.385-390, 2005
Referência Bibliográfica: PINTO, L. S.; ANDRADE NETO, M.; BACARIN,
M. A.; CASTÉLLON, R. R.; GADELHA, T. S.; CAVADA, B. S. Caracterização
química e bioquímica de sementes de Bauhinia variegata L. Revista Figura 6. Sementes de
Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 9, n. 3, p. 385-390. Bauhinia Variegata L.
2005. 02
OBJETIVO

Investigar os componentes Químicos e


Bioquímicos de sementes de Bauhinia
Variegata L., visando uma nova possibilidade
de fontes de Proteínas a ser acrescentada
Figura 6. Sementes de
na alimentação humana e animal. Bauhinia Variegata L.

03
METODOLOGIA
1.Preparo da amostra:
Obtenção dos Analitos

Figura 7. Moinho elétrico.


2. Determinação dos minerais:


Figura 8. Sistema digestor. Digestão ácida seguida de analises
em espectrofotômetro de absorção
atômica.

Figura 9. Espectrofotômetro
de absorção atômica. 04
METODOLOGIA
3.Determinação de Carboidratos solúveis
e insolúveis e Aminoácidos:
A extração e o teor de carboidratos solúveis,
insolúveis e açucares redutores foram feitas a Figura 9. Espectrofotômetro
de absorção atômica.
partir tratamentos prévios do analito seguido
de análises no espectrofotômetro novamente

4.Determinação de
Lipídeos e Ácidos Graxos:
Através de técnicas de refluxo
em solventes orgânicos.
Figura 10. Sistema de refluxo. 05
METODOLOGIA
5. Determinação de Proteínas solúveis:
Metodologia de Bradford, é uma técnica espectrofotométrica que utiliza a
albumina do soro bovino (BSA) como padrão, e o reagente azul brilhante
de Coomassie.

Por fim, alíquotas dessas frações protéicas foram submetidas a ensaios


de hemaglutinação e dosagem de proteínas, antes de serem liofilizadas.

Figura 13. Concentrações de


Figura 12. Reagente Proteínas em amostras.
Figura 11. Esquema de Bradford. de Cooomassie.
06
RESULTADOS E DISCUSSÃO
Análise Quantitativa
Tabela 1:
Constituintes Bioquímicos.
Tabela 2: Ácidos Graxos e Lipidios

Fonte: L. S. Pinto, et al (p. 388).

Fonte: L. S. Pinto, et al (p. 388).


07
QUIMICA
-UESB-
RESULTADOS E DISCUSSÃO
Análise Quantitativa
Tabela 3: Tabela 4: Proteínas Solúveis.
Constituintes Minerais Elementares
(Químicos).

Fonte: L. S. Pinto, et al (p. 388).

08
QUIMICA
-UESB-

Fonte: L. S. Pinto, et al (p. 388).


RESULTADOS E DISCUSSÃO
Análise Quantitativa
Tabela 5:
Atividade Hemaglutinante Específica..

09
Fonte: L. S. Pinto, et al (p. 388).
CONCLUSÃO
Foi comprovado o alto valor energético e
proteico de sementes de Bauhinia variegata L.

Os níveis de minerais está dentro dos padrões


de outras leguminosas que são utilizadas na
alimentação humana e/ou animal. Figura 1. Flor da
Bauhinia Variegata L.

É necessário mais estudos sobre possíveis


fatores tóxicos ou antinutricionais, portanto é
preciso tomar cuidados no uso das mesmas
como material alimentício.
Figura 6. Sementes de
Bauhinia Variegata L.
10
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
LORENZI, H. Árvores exóticas no Brasil: madeireiras, ornamentais e aromáticas. Nova Odessa, SP: Instituto
Plantarum, 2003.368 p.

PATRO, Raquel. Pata de Vaca - Bauhinia Variegata L. Postado em: 26 de Agosto de 2014. Disponível em:
<https://www.jardineiro.net/plantas/pata-de-vaca-bauhinia-variegata.html>. Acesso em: 15 de Outubro de 2021.

PINTO, L. S.; ANDRADE NETO, M.; BACARIN, M. A.; CASTÉLLON, R. R.; GADELHA, T. S.; CAVADA, B. S.
Caracterização química e bioquímica de sementes de Bauhinia variegata L. Revista Brasileira de Engenharia
Agrícola e Ambiental, v. 9, n. 3, p. 385-390. 2005.

Obrigada!

11

Você também pode gostar