Você está na página 1de 3

AO ILUSTRE PRESIDENTE DA JUNTA ADMINISTRATIVA DE

RECURSO DE INFRAÇÃO DA SECRETARIA MUNICIPAL DE


TRANSPORTES DO RIO DE JANEIRO – SMTR.

AUTO DE INFRAÇÃO Nº: I2/00089985

KELVIN MAIA BASTOS, brasileiro, assistente administrativo, solteiro, com RG nº


27526694-8, inscrito sob o CPF nº 149.792.917-24, com a CNH Nº 1737720252,
residente e domiciliado na rua xxxxxxxx, CEP:xxxxx Duque de Caxias – RJ, tendo
sido autuado através do autor de infração em anexo, vem respeitosamente através
do presente, em conformidade com os arts. 280, 281 e 285 do CTB, Lei Federal
9.784/99 e Constituição Federal de 1988, para apresentar DEFESA PRÉVIA, pelos
fatos e fundamentos que serão expostos a seguir.

Inicialmente, de acordo com a notificação de autuação nº 41206119, no qual foi


direcionada ao condutor pela modalidade de Real Infrator, que tem como veículo
automotor um Toyota Etios, placa LMR-9E78, que teria cometido irregularidade ao
avançar o sinal vermelho do semáforo no dia 28/04/2020 às 18:13:05.

Apontou-se, dessa forma, violação ao artigo 208 do Código de Trânsito Brasileiro.

No entanto, a referida penalidade não deve prosperar, tendo em vista que somente
não fiquei parado naquele semáforo como forma de resguardar minha própria
segurança.

Isso porque é de notório saber que se trata de um local bastante ermo, pouco
iluminado, sem a presença de viaturas policiais e onde os cidadãos são alvo de
constantes assaltos, como revelam as matérias vinculadas na imprensa, conforme
anexo.
A julgar pelo horário em que ocorreu o fato, às 18:13, e o dia 28/04/2020, o auge
da situação pandêmica que estamos passando, verifica-se que realmente se tratava
de um cenário propício para ação de criminosos, o que torna a aplicação da multa
algo desproporcional e não razoável.

Neste sentido, o artigo 144 da Constituição Federal diz que a segurança pública é
dever do Estado e direito de todos, inclusive nas vias públicas, como consta no
parágrafo décimo.

Da mesma forma, o parágrafo segundo do artigo 1º do Código de Trânsito Brasileiro


diz que o trânsito em condições seguras é um direito de todos e dever dos órgãos e
entidades competentes, cabendo a eles adotar as medidas necessárias a assegurar
esse direito.

Neste sentido, nos semáforos do Estado do Rio de Janeiro, em sua grande maioria,
inclusive o semáforo onde ocorreu a infração, existe uma permissão para avanço de
sinal em um horário específico, sinalizado por placa colacionada no mesmo. Isso
ocorre justamente pela periculosidade constante da região e a autorização para a
realização de tal infração é uma forma de resguardar o bem jurídico mais valioso, a
vida.

Tendo em vista as normas citadas, é um contrassenso a aplicação da multa em uma


situação em que o condutor buscava apenas assegurar sua segurança e a própria
vida.

Diante do exposto, requer o deferimento do presente recurso, na forma do inciso I


do parágrafo único do artigo 281 do Código de Trânsito Brasileiro, determinando-se
o arquivamento do auto de infração e julgando-se insubsistente seu registro, com o
consequente cancelamento da multa e a extinção da pontuação que a infração gerou
no Prontuário Geral Único do recorrente.

Requer ainda seja concedido o efeito suspensivo no caso do recurso não ter sido
julgado em até 30 (trinta) dias da data de seu protocolo em conformidade com o
parágrafo terceiro do artigo 285 também do Código de Trânsito Brasileiro.

Pretende provar o alegado pela produção de provas, especialmente documental e


testemunhal.
Termos em que,

Pede deferimento.

Rio de Janeiro, 12 de novembro de 2021.

__________________________________________________

KELVIN MAIA BASTOS


CPF nº 149.792.917-24

Você também pode gostar