Você está na página 1de 7

DD026CASO PRÁTICO

O design de Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA)

Joaquim Gonçalves de Farias Neto

1. Descrição geral da ideia ou reconhecimento da necessidade: exposição do


curso, programa, disciplina ou matéria que requer a aplicação de um Ambiente
Virtual de Aprendizagem (AVA) ou que podemos otimizar ou facilitar processos
ou tarefas com a sua aplicação.
2. Tempo de dedicação e duração: definição dos tempos da modalidade atual
(se estiver sendo desenvolvida) e dos tempos da modalidade proposta. Vale
esclarecer que poderá ser virtualizado toda ou parte da carga de dedicação.
3. Conhecimentos a transmitir: breve descrição dos conteúdos que se pretendem
transmitir.
4. Definição da população-alvo: reconhecimento dos usuários/consumidores do
serviço oferecido pelo AVA.5. Definição dos operadores: identificação do
responsável pela gestão do AVA, não em relação às atividades de manutenção,
mas em relação à coordenação das atividades (se houver coordenação).
6. Seleção da tecnologia a utilizar: se você está em condições de selecionar um
programa ou plataforma, poderá defini-lo, fundamentando a escolha com base
nas principais virtudes oferecida por esta ferramenta.
7. Recursos necessários: reconhecimento dos elementos que o AVA deve
conter, dos diferentes espaços e das ferramentas, tais como: fóruns, pastas,
chat, recurso audiovisual, espaços de trabalho semi exclusivo (para um
determinado grupo), calendários, sistemas de notificações, vínculo com outros
programas. Cada recurso descrito deve conter uma breve explicação de seu uso
ou a fundamentação de sua escolha.
8. Estrutura do AVA: definição de como será formado o Ambiente de
Aprendizagem proposto. Não é necessário respeitar a ordem de apresentação
dos pontos aqui mencionado, nem se limitar a definir apenas estes itens. A leitura
do artigo de Juan Carlos Barbosa deve servir como guia para orientar o trabalho.
Também é possível fazer referência às diferentes etapas ali reconhecidas

INTRODUÇÃO:
Os ambientes virtuais de aprendizagem (AVA) são sistemas ou softwares que
reúnem conteúdo, exercícios e ferramentas de cursos online para uma
comunidade virtual. São ambientes que auxiliam na montagem de cursos
acessíveis. livres ou acadêmicos, pela Internet. Elaborado para ajudar os
professores e tutores no gerenciamento de conteúdos para seus alunos e na
administração do curso, permite acompanhar constantemente o progresso dos
estudantes.

Vantagens do Ambiente Virtual de Aprendizagem:


1. Estimula o protagonismo do aluno
2. Reforça a fixação dos conteúdos
3. Fornece relatórios de desempenho
4. Favorece a personalização do ensino
5. Mais segurança e controle
6. Conteúdo responsivo
7. Apoio ao ensino presencial

As funcionalidades dos ambientes virtuais de aprendizagem AVA:

1. Base para o conteúdo curricular


2. Perfil do aluno
3. Suporte para avaliação
4. Gestão do curso

Ambientes digitais mais usados em AVA:

1. Moodle
2. Blackboard
3. Google for Education
4. Canvas
5. E-Proinfo
6. EAD

Vamos apresentar no trabalho um ambiente EAD. Esse formato de ensino


começou há muito tempo, com os cursos por correspondência. O EAD contribuiu
para a melhoria dos sistemas educacionais e no nosso caso, utilizaremos um
ambiente TIC, apresentando um curso EAD da Universidade Unopar: MBA de
Inteligência Artificial e Machine Learning.

Nesta apresentação vamos observar conceitos de Lévy (1999, pg 172): ” Como


manter as práticas pedagógicas atualizadas com esses novos processos de
transação do conhecimento? Não se trata aqui de usar as tecnologias a qualquer
custo, mas sim de acompanhar consciente e deliberadamente a mudança de
civilização que questiona profundamente as formas institucionais, as
mentalidades e a cultura dos sistemas educacionais tradicionais e sobretudo os
papéis de professores e de aluno”.

Sobre o EAD o autor Moore (200, pg 145): “ Apesar de todas as peculiaridades


e lições aprendidas com a EAD, apenas recentemente se verificou uma
preocupação na formação de uma base teórica que lhe seja própria. Até presente
momento, sua constituição se valeu da diversidade de abordagens para que
pudesse atingir seus objetivos”.

Enfim o EAD na educação a distância, passou a ser uma modalidade mediada


por tecnologias em que discentes e docentes estão separados espacial e/ou
temporalmente, ou seja, não estão fisicamente presentes em um ambiente
presencial de ensino-aprendizagem. O EAD se caracterizou pelo
estabelecimento de uma comunicação de múltiplas vias, e as suas
possibilidades foram ampliadas por meio de mudanças tecnológicas para
superar limites de tempo e espaço.

Exemplo de EAD: Universidade UNOPAR


Inteligência artificial e machine learning
DISCIPLINAS /SALA DO TUTOR / NOTAS/BOLETIM
Unidade
Polo Unopar Rio de Janeiro (Centro)

DETALHANDO AS DISCIPLINAS:
SALAS DE EAD

AVALIAÇÃO:
NOTAS E BOLETIM:

CERTIFICADO:
CONCLUSÃO:

A tecnologia digital vem crescendo de forma geométrica no Brasil e faz presença


em diversos setores da sociedade. Com a popularização da internet e a entrada
das velocidades 5G, boa parte da população está tendo acesso as Tecnologias
da Informação e de Comunicação (TICs). Atualmente os computadores,
notebooks, tablets e smartphones estão mais acessíveis. E os aspectos da
aprendizagem, do ensino, da avaliação na educação, já fazem parte do nosso
dia a dia, e com advento da Pandemia COVID os cursos EADs, que utilizam as
tecnologias na educação, passaram a dominar o mercado educacional. O home
offices passou a ser considerado na vida das empresas e a sociedade mudou.

BIBLIOGRAFIAS:
Conteúdo: DD026 - Ambientes virtuais de trabalho colaborativo
https://campus2.funiber.org/mod/scorm/view.php?id=174715
Wikipédia, a enciclopédia livre.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Educa%C3%A7%C3%A3o_a_dist%C3%A2ncia
https://pt.wikipedia.org/wiki/EAD
MOORE, M.; KEARSLEY, G. Educação a distância: uma visão integrada. São Paulo: Cengage
Learning, 2011.
LÉVY, Pierre. O que é o Virtual?. São Paulo: Editora 34, 1996. LÉVY, Pierre. Cibercultura. São
Paulo: Editora 34, 1999

Joaquim Gonçalves de Farias Neto

Você também pode gostar